Militares estaduais ampliam mobilização contrária à tramitação do Projeto de Lei Complementar 257/16 em regime de urgência

     A ACORS está liderando, em Santa Catarina, a mobilização em torno do PLP 257/16, que compromete direitos assegurados dos servidores públicos, incluindo os militares estaduais. Nesta quinta-feira, o presidente da ACORS, Cel Fred Harry Schauffert, a 1ª Secretária, Cap Clarissa Dias Soares, o 2º Secretário, Cel Abelardo Bridi, e o 1º Tesoureiro, Maj Renato Abreu, estiveram na Assembleia Legislativa, onde representantes de mais de 10 entidades de classe buscaram medidas para reagir, de forma consensual, à informação de que o Projeto de Lei Complementar estaria tramitando em regime de urgência na Câmara dos Deputados, em Brasília.

     A mobilização segue nesta sexta-feira, 1º de abril, com mais entidades somando esforços na negociação com os parlamentares federais, no que deve render uma coesão sem precedentes dos servidores públicos em prol de objetivos comuns. Em Brasília, a Feneme lidera o processo, tendo inclusive proposto emendas ao PLC que já originou a apresentação de 103 emendas até o momento. Entre as definições da reunião desta quinta-feira, serão empreendidas medidas para retirar o regime de urgência da tramitação, para defesa da militarização e do serviço público de qualidade.

     Além da ACORS, a ABVO e Feneme também estiveram representadas na Alesc.

 

 

* Publicado em 31.03.2016.

 

 

Notícias Recentes:

ACORS se reúne com a presidência do IPREV para tratar do SPSM
Diretoria Executiva da ACORS se reúne para deliberação de ações da associação
Comissão divulga cartilha para composição de chapas para as eleições da ACORS
Prestação de contas da ACORS é aprovada por unanimidade