Comitiva da ACORS acompanha, na ALESC, a votação dos PLCs que alteram o estatuto dos policiais militares e definem o Subsídio da Segurança Pública

Textos extraídos do Portal da Alesc nesta quarta-feira, 11 de dezembro: 

Comissão aprova alterações no Estatuto dos Policiais Militares

Em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (11), a Comissão de Segurança Pública aprovou o Projeto de Lei Complementar (PLC) 32/2013, de autoria do governo do Estado, que altera o Estatuto dos Policiais Militares, aumentando o tempo de permanência dos profissionais na corporação.

O relator, deputado Mauricio Eskudlark (PSD), seguiu o parecer já aprovado na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, que incluiu duas emendas ao texto, elevando a idade mínima de aposentadoria dos praças de 57 para 60 anos e criando uma delegacia de fronteira. A proposta segue para votação em plenário.



Outros projetos aprovados:

  • PL 11/2013, da deputada Luciane Carminatti (PT), dispõe sobre a obrigatoriedade de vistoria e liberação por parte do Corpo de Bombeiros dos estabelecimentos de ensino das redes estadual, municipal e particular do estado. Relator: deputado Sargento Amauri Soares (PSOL). A proposta ainda será analisada pela Comissão de Educação, Cultura e Desporto.

  • PL 79/2013, de autoria das deputadas Ana Paula Lima (PT) e Angela Albino (PCdoB), proíbe a prestação de serviços de vigilância de cães de guarda com fins lucrativos. Relator: deputado Renato Hinnig (PMDB). A matéria segue para a Comissão de Turismo e Meio Ambiente.

  • PL 58/2012, de autoria do deputado Jean Kuhlmann (PSD), Estabelece norma suplementar sobre Direito Penitenciário, prevê a possibilidade da realização de exame criminológico. Relator: deputada Ana Paula Lima. Segue para votação em plenário.

  • PL 517/2011, de autoria do deputado Neodi Saretta (PT), isenta do pagamento da Taxa de Expedição de Certificado de Licenciamento Anual e Inspeção Veicular. Relator deputado Mauricio Eskudlark. Segue para votação em plenário.

  • PL 331/2013, de autoria do governo do Estado, denomina Zeide Boell D’Aquino o Instituto de Identificação do Estado de Santa Catarina. Relator deputado Mauricio Eskudlark. Segue para votação em plenário.

  • Comissão de Trabalho aprova sete projetos de lei complementar

    Entre as diversas proposições analisadas e votadas pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público na manhã desta quarta-feira (11), foram aprovados sete Projetos de Lei Complementar (PLC), a maioria seguindo pareceres já aprovados nas demais comissões. Um dos destaques foi o PLC 32/2013, de autoria do governo do Estado, que visa alterar a Lei 6.218/1983, que dispõe sobre o Estatuto dos Policiais Militares, aumentando o tempo de permanência dos profissionais na corporação.

    Atualmente, a transferência para a reserva remunerada feita por solicitação do servidor, é concedida aos militares que contarem com, no mínimo, 30 anos de serviço para homem e 25 para as mulheres. O projeto mantém os prazos de aposentadoria, mas coloca aos homens a condição de cumprimento de 25 anos de efetivo serviço e de 20 para as mulheres.

    O relator, deputado Aldo Schneider (PMDB), apresentou duas emendas ao texto. Uma delas aumentando a idade mínima de aposentadoria dos praças de 57 para 60 anos e outra que criando uma delegacia de fronteira. “O aumento da idade de aposentadoria é uma reivindicação da própria categoria no sentido de permanecer mais tempo na corporação. Já a criação da delegacia, com um cargo de delegado, visa atender a um dos pré-requisitos estabelecidos pelo Ministério da Justiça para estabelecer um convênio de R$ 32 milhões com o estado”.  O texto segue para a Comissão de Segurança Pública.



    Outras matérias aprovadas

    Os membros do colegiado seguiram os pareceres já aprovados pela Comissão de Constituição e Justiça e de Finanças e Tributação a outros cinco outros PLCs, que agora seguem para votação em plenário.

    • PLC 11/2013, de autoria do Tribunal de Justiça (TJ), que visa reajustar os valores cobrados pelos serviços notariais e de registro. Aprovado por unanimidade. Relator: deputado Aldo Schneider.
    • PLC 25/2013, do TJ, que trata da criação e transformação de cargos e funções gratificadas no quadro de pessoal do Poder Judiciário. Aprovado por unanimidade. Relator: deputado Marcos Vieira (PSDB).
    • PLC 31/2013, do TJ, propõe a concessão de subsídio para plano de assistência à saúde aos membros e integrantes do corpo funcional do Poder Judiciário.  Aprovado por unanimidade.Relator: deputado Marcos Vieira.
    • PLC 36/2013, do TJ, busca transformar cargos do quadro da magistratura do Poder Judiciário. Aprovado por unanimidade. Relator: deputado Marcos Vieira.
    • PLC 40/2013, do Ministério Público (MP), dispõe sobre a elevação de entrância de Promotorias de Justiça e a reclassificação de cargos na carreira do órgão. Aprovado por unanimidade. Relator: deputado Marcos Vieira.
    • PLC 37/2013, de autoria da Comissão de Saúde, visa reenquadrar os trabalhadores do setor de saúde do sistema privado do segundo para o quarto piso salarial. A proposta foi aprovada por maioria, com os votos contrários dos deputados Darci de Matos (PSD) e Aldo Schneider. Relatora: deputada Angela Albino (PCdoB), com parecer apresentado pelo deputado Sargento Amauri Soares (PSOL).

 

Notícias Recentes:

ACORS se reúne com a presidência do IPREV para tratar do SPSM
Diretoria Executiva da ACORS se reúne para deliberação de ações da associação
Comissão divulga cartilha para composição de chapas para as eleições da ACORS
Prestação de contas da ACORS é aprovada por unanimidade