Clipping do dia 27 de fevereiro

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 27.02

 

ASSUNTO: Crime contra policiais

VEÍCULO: Portal do Senado

Assassinato de policiais e agentes públicos pode virar crime hediondo

Link: http://www.senado.gov.br/noticias/Radio/programaConteudoPadrao.asp?COD_TIPO_PROGRAMA=4&COD_AUDIO=337170

 

ASSUNTO: Crime contra policiais

VEÍCULO: Portal GP1 – Piauí

Ciro Nogueira propõe projeto que torna crime hediondo o assassinato de policiais

A proposta foi encaminhada à Comissão Temporária de Reforma do Código Penal. Depois, será votada na Comissão de Constituição e Justiça, e no Plenário

Um policial é morto a cada 32 horas no Brasil. No ano passado, até 31 de outubro, 229 policiais civis e militares haviam sido assassinados no país, 79% deles estavam de folga, em situação vulnerável. 
Para o senador Ciro Nogueira (PP), é necessário promover mecanismos para proteger os agentes de justiça do país, e garantir que eles possam desempenhar suas atividades com segurança. Com essa intenção, o parlamentar propôs projeto (PLS 41/2013) que torna crime hediondo o assassinato de policiais civis e militares, guardas municipais, membros do Ministério Público, da Defensoria Pública e do Poder Judiciário.

“O país tem acompanhado a série de crimes contra policiais e agentes públicos. Esse projeto é uma resposta do Congresso Nacional a essa situação de intranquilidade que vivem em grande parte os policiais civis e militares, em especial nos estados de São Paulo e Santa Catarina”, afirma Ciro.
Atualmente, a pena prevista no Código Penal por homicídio simples é de 6 a 20 anos de reclusão. No caso de homicídio qualificado, é de 12 a 30 anos. No caso dos crimes hediondos, a pena é cumprida inicialmente em regime fechado; além disso, para esses delitos não pode haver perdão da pena. Para o senador, aumentar a punição é uma forma de ajudar a combater o assassinato desses profissionais.
“Quem pratica crimes contra essas autoridades não pode confiar na sua punição branda, o que pode abalar o Estado Democrático de Direito, pois podem crescer os sentimentos de medo e insegurança em instituições públicas e nas comunidades”, argumenta o senador na justificação da proposta.
A proposta foi encaminhada à Comissão Temporária de Reforma do Código Penal. Depois, será votada na Comissão de Constituição e Justiça, e no Plenário. Se aprovada, a matéria segue para análise na Câmara dos Deputados.

 

ASSUNTO: Força Nacional

VEÍCULO: Notícias do Dia

COLUNISTA HÉLIO COSTA

Comandante da PM de Santa Catarina deu um nó tático na Força Nacional

Ele determinou à Força Nacional ocupar a Penitenciária de São Pedro de Alcântara enquanto policiais militares e civis prendiam 

Nó tático
O comando da Polícia Militar deu um “nó tático” – expressão usada pelos  comentaristas esportivos durante a narração de uma partida de futebol – na Força Nacional. Deixou os 300 homens, enviados pelo Ministério da Justiça, ocupando a Penitenciária de São Pedro de Alcântara enquanto os policiais militares faziam policiamento preventivo e ostensivo com o objetivo de prender os suspeitos dos atentados. Já registrei na coluna da última quinta-feira, que não havia necessidade da vinda da Força Nacional. Nossa gloriosa Polícia Militar, em parceria com a Polícia Civil, tem condições de combater o crime organizado. Tanto que as prisões dos mais de 100 suspeitos nestes vinte e dois dias de atentados foram executadas pelas duas forças estaduais. Então, mandou bem o comandante da PM coronel Nazareno Marcineiro que ficou responsável pelo comando da Força Nacional. Afinal, as ocorrências de atentados não eram pontuais e somente os catarinenses conhecem bem os quatro cantos do Estado.

 

ASSUNTO: Painel RBS

VEÍCULO: Clic RBS

Governador e ministro da Justiça divergem sobre maioridade penal durante Painel RBS

Raimundo Colombo é favorável a redução, enquanto o ministro é contrário

Se houve um ponto que gerou polêmica no Painel RBS, foi a discussão sobre a redução da maioridade penal. O ministro José Eduardo Cardozo e o governador Raimundo Colombo, em seus pronunciamentos, manifestaram visões opostas sobre o caso, cujo projeto promete dividir o Congresso Nacional neste ano.
O ministro afirmou ser contrário à redução. Ele entende que ela não resolveria o envolvimento de adolescentes com o crime. Para Cardozo, poderia até atrapalhar e criar mais problemas diante da atual situação do sistema prisional.
— Aí entra pequeno delinquente e sai como líder de organização criminosa — comparou o ministro. 
O governador Colombo defendeu, no mínimo, um debate com a sociedade sobre o tema. Na opinião dele, há uma crise moral de valores e um fenômeno social gerado pelas drogas.
— Ou se reduz a idade penal ou eles viram massa de manobra — opinou Colombo, em seguida defendendo ações que gerem ocupação aos jovens.

 

ASSUNTO: Painel RBS

VEÍCULO: Diário Catarinense

REPORTAGEM ESPECIAL

SEGURANÇA PÚBLICA: Propostas para Santa Catarina

Painel promovido pelo Grupo RBS lançou a discussão em torno do futuro reservado ao Estado após as duas ondas de violências registradas em Santa Catarina num período de quatro meses
Construção de novas prisões, treinamento e qualificação dos agentes penitenciários, fiscalização e denúncia imediata de casos de tortura, aumento do efetivo policial, fortalecimento de serviços como disque-denúncia, ocupação de jovens e prevenção às drogas. Todas as medidas acima foram discutidas e elencadas como prioritárias no enfrentamento do crime organizado no Estado por participantes do Painel RBS em Santa Catarina, que abordou a segurança pública em sua primeira edição de 2013, na manhã de ontem, nos estúdios da TVCOM em Florianópolis.
O programa durou uma hora e meia e teve participação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O governador Raimundo Colombo, um dos debatedores convidados, relatou os pontos que considera fundamental para o Estado continuar a ofensiva contra criminosos e também fez uma análise da situação após duas ondas de ataques nos últimos quatro meses.
Ao vivo, direto de Brasília, o ministro da Justiça considerou o sistema prisional como a raiz do problema e foi seguido no mesmo raciocínio pelo comentarista de segurança da TV Globo, Rodrigo Pimentel, um dos participantes. Cardozo reconheceu o problema e criticou as condições das cadeias brasileiras, ao mesmo tempo em que defendeu ações fortes na área para o alcance de resultados positivos.
– As condições são péssimas. Não podemos esconder essa realidade do país. A sociedade não gosta muito de prisões nas cidades. Eu preferiria construir escolas, mas temos de nos conscientizar que nossos presídios não podem continuar como estão – declarou.

Origem dos ataques no sistema prisional
O comentarista Rodrigo Pimentel disse que os atentados registrados em Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e em Vitória tiveram origem no sistema prisional. Ele avaliou que é necessário estudar a fundo as causas das ocorrências, pois nem todos os ataques seriam obra do crime organizado.
Para Pimentel, os primeiros ataques partiram de unidades prisionais, mas depois pode ter havido o chamado efeito “Al-Qaeda”, que ocorre quando outras pessoas produzem os fatos para causar insegurança, sem ter associação direta com facções criminosas.
O presidente da OAB/SC, Tullo Cavallazzi Filho, que também foi um dos debatedores, ressaltou a importância da fiscalização, apuração e punição das denúncias de maus-tratos nas prisões.
No terceiro e último bloco, o governador Colombo disse que será mantido o gabinete de crise para monitorar os atentados e listou ações que estão sendo tomadas. Ele se mostrou preocupado com a atuação de adolescentes servindo de massa de manobra para organizações criminosas e anunciou o começo das obras do novo centro de atendimento socioeducativo da Grande Florianópolis (antigo São Lucas), em São José. Colombo prometeu ainda a abertura de 6.436 vagas no sistema prisional, instalação de 3 mil câmeras de videomonitoramento e a contratação de 1,5 mil policiais e 300 agentes penitenciários nos dois próximos anos.

 

ASSUNTO: Painel RBS

VEÍCULO: Diário Catarinense

COLUNISTA RAFAEL MARTINI

ALELUIA

A boa notícia do Painel RBS foi dada pelo governador Raimundo Colombo: a de que a tão prometida obra para a reconstrução do São Lucas, centro para ressocialização de menores derrubado há quase dois anos, finalmente foi iniciada ontem. O prazo de entrega é de 18 meses.

SINAL AMARELO

Dia 3, no próximo domingo, completam-se os supostos 10 anos de fundação da famigerada facção criminosa em SC. Desta vez o Estado não será pego de calça curta, porque a mobilização das forças de segurança segue total.

SINTONIA FINA

O presidente da Associação dos Magistrados Catarinenses, juiz Sérgio Luiz Junkes, concorda em gênero, número e grau com a posição defendida pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo no Painel RBS. A de que a sociedade precisa encarar com urgência o debate sobre a forma como o Estado lida com o sistema prisional e o tratamento desumano relegado aos detentos. Caso contrário, vira barbárie.

 

ASSUNTO: Salários Congresso

VEÍCULO: Diário Catarinense

EDITORIA: Política

SEM REGALIA: Fim de 14º e 15º salários é discutido no Congresso

Proposta que será votada hoje acaba com os dois pagamentos extras por ano para parlamentares

Com a imagem pública do Congresso desgastada, os líderes da Câmara escolheram o projeto que acaba com o 14º e o 15º salários dos parlamentares como o primeiro a ser votado na Câmara, após a retomada dos trabalhos legislativos. A votação ocorre hoje, nove meses depois de a proposta ter sido aprovada no Senado e com a segunda parcela já depositada em fevereiro.
O projeto coloca fim aos dois salários extras, de R$ 26.723,13 cada, pagos anualmente em dezembro e em fevereiro, para os deputados e os senadores a título de ajuda de custo. O presidente Henrique Alves (PMDB-RN) negou que a escolha seja uma tentativa de recuperar a credibilidade dos políticos.
A proposta original de acabar com os extras foi apresentada pela senadora e atual ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT-PR), logo no início de seu mandato em 2011. Com o propósito de dar uma resposta à sociedade, os deputados concordaram em acabar com os extras e assinaram um requerimento para incluir o projeto na pauta de hoje. Como se trata de um projeto de decreto legislativo, não há necessidade de sanção da presidente Dilma Rousseff (PT).
O projeto enviado pelo Senado mantém os salários extras no início e no final do mandato, ou seja, duas ajudas de custo no período de quatro anos, para os deputados e de oito anos, para os senadores. E não mais a cada ano, como é atualmente.

 

ASSUNTO: Atentados em SC

VEÍCULO: Diário Catarinense

EDITORIA: Opinião

ARTIGOS: As lições de uma crise na Segurança, por Sérgio Luiz Junkes*

A onda de atentados que se espalhou por Santa Catarina, mais do que evidenciar a nossa vulnerabilidade e do Estado frente às ações do crime organizado, apresenta, também, múltiplos aspectos que exigem um debate urgente com a sociedade, não só entre os que atuam diariamente na área da segurança pública.
Há muito, os magistrados, responsáveis pela fiscalização dos presídios (não gerenciamento, uma vez que esta competência é do Executivo), alertam para as condições degradantes dos estabelecimentos prisionais, verdadeiros depósitos de seres humanos, que não se prestam sequer a abrigar e conter com um mínimo de dignidade aqueles que foram condenados a cumprir penas em regime fechado, quanto mais ao processo de ressocialização dos apenados.
Instalou-se no país, por omissão de todos, uma cultura de ódio, que tem resultado em dupla punição aos condenados: privação da liberdade e sujeição aos horrores do cárcere, os quais conhecemos, não nos incomodamos e até mesmo concordamos. As consequências dessa tragédia nós vivenciamos recentemente em dois capítulos, com mais de cem veículos queimados, sensação plena de insegurança, transtornos à população e prejuízos incalculáveis.
Os defensores do argumento “bandido tem mesmo é que apanhar” agora têm uma oportunidade para reavaliar conceitos. O modelo prisional vigente mostra-se totalmente ineficaz. Pior: revela-se absolutamente temerário, na medida em que o descaso colocou em risco a segurança da população.
Não se trata de ofertar “mordomias a criminosos”, como se quer crer, mas de respeitar direitos. Até porque o chicote não educa. Ao contrário: gera revolta e, pior, reações imprevisíveis. Ainda temos chances de agir e estancar negligências semelhantes às de outrora.

*JUIZ E PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS CATARINENSES (AMC)

 

ASSUNTO: Eleições 2014

VEÍCULO: Diário Catarinense

COLUNISTA MOACIR PEREIRA

Opções

A primeira fórmula da chapa da tríplice para 2014 prevê Colombo ao governo, o PMDB com candidatos a vice e com a única vaga do Senado. Uma nova equação está sendo lançada. Luiz Henrique (PMDB) ao governo, Dalírio Beber – hoje primeiro suplente do senador – de vice pelo PSDB, Raimundo Colombo (PSD) ao Senado e Eduardo Moreira, que assumiria o governo, como primeiro suplente. Projeto ou ficção? O tempo dirá.

 

ASSUNTO: Eleições 2014

VEÍCULO: A Notícia

COLUNISTA CLÁUDIO PRISCO

MISSÃO DESAFIADORA

No jogo de xadrez da política catarinense, grande expectativa em relação ao próximo lance do senador Paulo Bauer. Pré-candidato ao governo do Estado em 2014, informalmente ele tem sustentado aos correligionários do PSDB a tese do desembarque da administração Raimundo Colombo, cuja candidatura é natural à reeleição. O problema é que os cinco deputados estaduais do partido estão fechados com Colombo, que também já arrancou o apoio do federal Marco Tebaldi, em recente conversa reservada em Joinville, intermediada por Darci de Matos (PSD). Quanto aos prefeitos, nem precisa consultar, ainda mais que os convênios e as liberações do governo são fundamentais em período de vacas magras, com arrecadação municipal em queda. Como Paulo Bauer também não pode recorrer à esfera federal, pilotada pelo PT, principal oponente dos tucanos, só resta a ele formular o discurso, na tentativa de sensibilizar os companheiros do partido para a necessidade de montar um palanque para o presidenciável Aécio Neves.

DESAFIO

Filiado ao partido desde os 17 anos e já tendo presidido a JPMDB estadual, Carlos Chiodini, o mais jovem deputado estadual da Assembleia, assumiu ontem a liderança peemedebista, em substituição a Aldo Schneider, uma das revelações da casa em 2012.

 

ASSUNTO: Servidores Prefeitura Baln. Camboriú

VEÍCULO: O Sol Diário

EDITORIA: Geral

Servidores de Balneário Camboriú entram em estado de greve

Categoria pediu 18,61% de aumento e rejeitou a contraproposta de 5,95% oferecida pela prefeitura

Os servidores públicos de Balneário Camboriú estão em estado de greve. A categoria rejeitou a proposta enviada pelo prefeito Edson Piriquito (PMDB) e agora vai aguardar o envio do projeto de lei do reajuste para a Câmara de Vereadores para ver o que vai fazer.

A lista de reivindicações do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sisembc) tem 50 itens, mas dois deles vêm gerando mais divergência: os reajustes do salário e do cartão-refeição. O sindicato pede aumento de 18,61%, mas o ofício enviado pela prefeitura sinaliza para uma porcentagem menor – 5,95%.

O presidente do Sisembc, Valdir Lolli, explica como chegou neste valor: 

– A gente levou em conta o crescimento do orçamento nos últimos 10 anos e chegamos a este número.

O outro ponto polêmico é o aumento no cartão-alimentação. Hoje, funcionários que ganham até 13 UFMs (cerca de R$ 2.574) têm um benefício de R$ 100 e o sindicato quer que este valor passe para R$ 200 (aumento de 100%). A prefeitura deu três opções ao sindicato. A primeira é manter o teto de 13 UFMs, mas dar aumento de 15%; a segunda é um reajuste de 20%, mas a diminuição do teto para 10,3 UFMs (R$ 2.029,40); a terceira é atender ao reajuste de R$ 100, mas diminuir o teto para 8 UFMs (R$ 1.584). A proposta também desagradou ao sindicato.

– Não podemos perder o que já é considerado uma conquista da categoria – afirmou Lolli.

O Sisembc aguarda agora o projeto de lei da prefeitura, que será enviado para votação na Câmara. Uma nova assembleia deve acontecer em março. O secretário de administração da prefeitura, João Batista Leal, disse que o aumento oferecido pelo Executivo atende à Lei de Responsabilidade Fiscal e que é o que pode ser dado no momento. 

– Ele já está sendo elaborado. Nosso prazo é dia 10 de março, mas podemos mandar até

 

ASSUNTO: Concurso PM

VEÍCULO: Portal Globo.com

Polícia Militar de Minas Gerais está com inscrições aberta para concurso público

Link: http://globotv.globo.com/tv-integracao-triangulo-mineiro/bom-dia-minas-tv-integracao/v/policia-militar-de-minas-gerais-esta-com-inscricoes-aberta-para-concurso-publico/2427839/

 

ASSUNTO: Concurso PM

VEÍCULO: Portal Globo.com

 

Quase oito mil pessoas fazem o concurso da Polícia Militar em Foz do Iguaçu

Link: http://globotv.globo.com/rpc/parana-tv-1a-edicao-foz-do-iguacu/v/quase-oito-mil-pessoas-fazem-o-concurso-da-policia-militar-em-foz-do-iguacu/2426044/

 

ASSUNTO: Troca Comando 1º Batalhão

VEÍCULO: Portal da SSP

Grubba participa da passagem de comando e entrega de novos equipamentos para o Corpo de Bombeiros

O quartel do 2º Pelotão da 2ª Companhia de Bombeiros Militar (Grupo de Busca e Salvamento – GBS) em Florianópolis, sob a ponte Hercílio Luz, sediou nesta segunda-feira (25/02) a solenidade de Passagem de Comando do 1º Batalhão de Bombeiros Militar, sediado no município. Após cerca de dois anos à frente do Batalhão da Capital, Tenente-Coronel BM Ricardo Luiz Dutra deixa o comando. No lugar dele assume o ex-Subcomandante local, Tenente-Coronel BM Carlos Charlie Campos Maia.

Tenente-Coronel BM Dutra passará a atuar junto à Diretoria de Pessoal, também em Florianópolis. Em seu pronunciamento final como comandante do 1ºBBM, ele aproveitou para agradecer a oportunidade de ocupar o posto de comando da Capital do Estado, desafio que elenca como um “privilégio”, uma vez que considera uma honra servir à unidade que deu origem à corporação militar. “Agradeço a todos os envolvidos, especialmente ao meu pai, que serviu-me de inspiração”, revelou com a voz embargada, emocionado, na fala derradeira. Ao término, Tenente-coronel BM Dutra desejou sucesso ao seu sucessor.

Na cerimônia, o Subcomandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, Coronel BM Gladimir Murer, leu aos presentes o elogio prestado ao comandante substituído pelos excelentes serviços desempenhados no período em que esteve no comando do 1ºBBM. O momento especial foi complementado pela entrega de mimo e um buquê de flores ao militar e sua esposa.

Entrega de viaturas, embarcações e equipamentos

A solenidade na Capital serviu também para oficializar a entrega, pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte de viaturas e embarcações adquiridos com recursos dos órgãos do Governo do Estado e repassados ao Corpo de Bombeiros Militar.

Por meio do investimento de R$ 1.319.760,00 foram adquiridos oito veículos de passeio tipo Fiat Doblô, no valor de R$ 440 mil; 10 botes infláves com motor, carreta e capa, no valor de R$ 225 mil; 11 motos aquáticas com carreta, “bigfoot” e “Sled” no valor de R$ 548.900,00; e um motos de popa de 90hp, no valor de R$ 21.300,00. Também foram entregues R$ 200 mil em materiais e equipamentos encaminhados à Corporação pela Diretoria de Formação e Capacitação da SSP para serem utilizados em ensino e instrução pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina.

A doação faz parte do total de R$ 1 milhão em investimentos destinados à capacitação de integrantes de instituições da Segurança Pública por meio de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). As doações ao CBMSC serão empregadas em instruções de Salvamento em Altura e Salvamento em Àguas Rápidas.

O aporte de investimentos no setor de instrução da corporação foi finalizado com o anúncio da aquisição de 364 publicações (livros), além de mobiliário específico, para estruturação da Biblioteca do Centro de Ensino Bombeiro Militar.

O repasse das doações foi simbolizado pela entrega das chaves de duas viaturas pelo Secretário de Estado da Segurança Pública, Sr. César Augusto Grubba, e o Secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, José Roberto Martins, ao Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel BM Marcos de Oliveira.

Entrega de Ambulância ao 1º BBM

O comandante substuído do 1ºBBM, Tenente-Coronel BM Dutra finalizou suas atividades na função com o recebimento de uma nova viatura do tipo Auto Socorro de Urgência (ASU), adquirida com recursos do Fundo de Reaparelhamento do Corpo de Bombeiros de Florianópolis – criado por meio de convênio entre a corporação e a prefeitura.

Notícias Recentes:

Entidades realizam reunião para definir ajuste final da proposta de valorização institucional
Presidente da ACORS apresenta entidade aos novos integrantes do CFO da PMSC
Entidades representativas da Segurança Pública se reúnem para apoiar projeto de valorização institucional
ACORS lança segunda edição do Programa de T&D em Liderança