A ACORS parabeniza seu associado, Cel Araújo Gomes, pela medalha Emílio Blum, a ser concedida pela ACIF no dia 13 de maio, no Teatro Pedro Ivo

MAT_133938Cel_Arajo_Gomes

Com uma vocação herdada do bisavô, do avô, do tio e do pai, que chegou a Subcomandante-geral da PMSC, o Cel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior descobriu desde cedo a sensação de salvar. Aos 15 anos, já era entrevistado em rede nacional pela lendária apresentadora Hebe Camargo, após prestar com o irmão, também adolescente, os primeiros-socorros a um vizinho enfartado. Passados 34 anos da sua estreia no rol de heróis, ele garante que a emoção é a mesma, a cada vida salva, acidente evitado e dano prevenido.

Integrante da primeira turma de escoteiros do Grupo Anchieta, o Cel Araújo Gomes ingressou na Polícia Militar de Santa Catarina tão logo concluiu o Ensino Médio. Desde os tempos de Aspirante, em Joinville, é figura carimbada na imprensa, responsável por perseguições e prisões antológicas, feitas em serviço – como aquela mangue adentro, que rendeu capa em todos os jornais – ou na companhia da própria família, quando em pleno trânsito rendeu um dos líderes mais procurados do PGC. A impactante atuação nas ruas, no entanto, não passa de “ponta do iceberg” comparada à contínua e consistente produção acadêmica deste Oficial.

Com aperfeiçoamento em Patrulhamento Tático na famosa Rota de São Paulo, curso de Paramédico nos Estados Unidos e de Resgate em desastres na Colômbia, treinamentos em Atendimento Pré-hospitalar em países da América do Sul e América do Norte, e participação no Fórum Mundial de Desastre da ONU, no Japão, o Cel Araújo Gomes assina uma infinidade de programas, cartilhas e doutrinas adotadas em todo o país.

Entre seus projetos inovadores estão a criação do Pelotão de Polícia de Choque de Joinville, um dos primeiros do gênero no Estado; a criação do Pelotão de Paramédicos de Joinville, que se mantém ativo e altivo até hoje pela particularidade de funcionar em uma unidade da Polícia Militar, e não junto ao Corpo de Bombeiros; a criação de uma doutrina para Resgate Veicular, adotada em todo o país; e a criação de Treinamentos que fizeram de Santa Catarina referência nacional em gestão de grandes desastres.

Lotado há quase 20 anos na Capital – a ponto de merecer o título de Cidadão Honorário de Florianópolis -, o Cel Araújo Gomes considera-se privilegiado por ter comandado o 4º Batalhão durante cinco anos, justamente o mesmo comandado por seu pai e seu tio na geração anterior. Ali, como de costume, não faltaram ocasiões para “mostrar serviço”, incluindo o Movimento Passe Livre e os atentados a ônibus a mando do crime organizado. Nos dois momentos, comparada aos desencadeamentos no Estado e no país, a situação em Florianópolis foi marcada pelos prejuízos restritos e pelo manejo pacífico das negociações.

A seu favor, contava com a experiência de quem foi “team leader” do tema Segurança Pública na construção da estratégia apresentada ao Comitê Olímpico Internacional para as Olimpíadas do Rio de Janeiro e coordenador da segurança do Fórum Social Mundial, em Belém, entre outras ações a serviço do Ministério da Justiça. Atualmente, o merecedor da Medalha Emílio Blum – a ser outorgada pela ACIF em solenidade no Teatro Pedro Ivo, no dia 13 de maio – responde pela segurança em 12 cidades. Como comandante da 11ª Região Policial Militar, o Cel Araújo Gomes exerce e exercita todos os dias sua obsessão em tornar o mundo um lugar melhor para se viver.

Notícias Recentes:

ACORS se reúne com a presidência do IPREV para tratar do SPSM
Diretoria Executiva da ACORS se reúne para deliberação de ações da associação
Comissão divulga cartilha para composição de chapas para as eleições da ACORS
Prestação de contas da ACORS é aprovada por unanimidade