Área do associado

Área do associado

Presidente mexicano quer acabar com as polícias municipais. Confira notícia extraída do Diário Catarinense

28.11.2014

OFENSIVA CONTRA NARCOTRÁFICO: Presidente do México quer reforma policial

 

Dois meses após o desaparecimento de estudantes, em crime atribuído a traficantes e autoridades, Peña Nieto afirmou que país tem que mudar

 

Pressionado pelo desaparecimento e pela provável morte de 43 estudantes no Estado de Guerrero (sudoeste do México) em setembro, o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, anunciou ontem em discurso a líderes partidários que vai propor mudanças constitucionais para reformar a polícia no país.
Segundo investigações, os 43 estudantes foram sequestrados pela polícia na cidade de Iguala e entregues a traficantes locais. Depois disso, teriam sido mortos e incinerados pelos criminosos. Acusados de serem os mandantes do crime, o ex-prefeito de Iguala e sua mulher foram presos no dia 4.
– O México não pode continuar assim. Depois de Iguala, o país tem de mudar – discursou Peña Nieto, que tem sido alvo de protestos e acusado de omissão.
O presidente anunciou um plano para substituir as unidades da polícia municipal por forças únicas em cada um dos 32 Estados do país. O novo modelo policial passará de “mais de 1,8 mil policiais municipais fracos, que, com facilidade, podem ser corrompidos pela delinquência, a 32 sólidas corporações de segurança estatal que sejam mais confiáveis, profissionais e eficazes”, afirmou o presidente na mensagem à nação. Outra das propostas permitirá ao governo federal assumir o controle dos serviços municipais.

* Extraído do jornal Diário Catarinense