Área do associado

Área do associado

Clipagem de 7 a 9 de junho

9.6.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 7 DE JUNHO

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

A lista

Diretório regional do PSDB promoveu um encontro com suas principais lideranças e os candidatos proporcionais. Aprovou uma relação com 12 concorrentes à Câmara Federal e 32 à Assembleia. Confirmou as candidaturas de Paulo Bauer ao governo e de Leonel Pavan ao Senado. Bauer não libera a lista dos candidatos, temendo represálias. Vários são comissionados.

 

ASSUNTO: Violência no trânsito

VEÍCULO: Diário Catarinense

BEIRA-MAR NORTE: Polícia apura se houve racha

A Polícia ainda não concluiu quais foram as causas do acidente que matou três jovens e deixou um em estado grave, no dia 17 de maio, na Beira-Mar Norte, em Florianópolis. O delegado Otávio Lima, responsável pelo inquérito, aguarda o laudo pericial feito no Corsa Classic vermelho que colidiu violentamente contra um poste na avenida, próximo ao CIC.
O único sobrevivente, Marcos Antonio de Jesus, 18 anos, permanece internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva, do Hospital Celso Ramos. O laudo é peça-chave para a principal linha de investigação do delegado e as conclusões da perícia podem provar se motoristas praticavam um racha momentos antes do acidente.
Conforme as observações de Lima, é possível perceber nas imagens de monitoramento resgatadas pela Polícia dois carros seguindo pela avenida, alguns metros antes do local do acidente. Um Corsa branco estava um pouco atrás do Corsa vermelho e todos os ocupantes seriam amigos. Eles voltavam de um arrancadão, no Centro de Florianópolis. Nas imagens, os dois motoristas aparecem em alta velocidade, até que o Corsa branco tenta mudar de faixa, para seguir em direção ao elevado, rumo aos Ingleses, no Norte da Ilha.
– Foi uma possível saliência na pista, o carro teria batido o fundo no chão e perdido a estabilidade – explica.
O delegado desconfia que o veículo estava sem os amortecedores, o que teria contribuído para que o impacto fosse maior. A velocidade também poderá ser comprovada pelo laudo. O documento deve ficar pronto até o dia 17 de junho, quando o delegado entrega o inquérito.
Enquanto isso, a investigação busca outros elementos que comprovem que o carro era alterado, sem os amortecedores. Caso seja comprovada a prática de racha, os ocupantes do segundo carro que aparece nas imagens vão responder pelo crime.

 

ASSUNTO: CRIANÇA DESAPARECIDA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Corpo em carro era do pai de Emili

A Polícia divulgou ontem que o corpo carbonizado encontrado em um carro em Barra Velha era mesmo de Alexandre Anacleto, pai da menina Emili, desaparecida desde o dia 21 de maio. A criança, de um ano e 11 meses, foi levada pelo pai da casa da mãe, em Jaraguá do Sul, durante uma visita assistida.
No dia 23 de maio, o carro de Alexandre foi encontrado na praia de Itajuba, em Barra Velha, queimado com um corpo dentro. Desde então, a polícia investiga o paradeiro da menina e buscava provas para saber se o corpo era de Alexandre.
A delegada Milena de Fátima Rosa, da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente e à Mulher de Jaraguá do Sul, divulgou o resultado do exame comparativo de sangue. Após investigações, a polícia chegou a dois adolescentes de 13 e 15 anos, moradores de Barra Velha, que teriam sido os responsáveis por ter ateado fogo no carro.
Os adolescentes disseram à policia que fizeram isso para eliminar impressões digitais, depois que mexeram no corpo para saber se o homem estava vivo. Como no banco de trás do carro havia um litro com gasolina, eles aproveitaram o combustível para incendiar o veículo, segundo a delegada.
– Os dois adolescentes não têm passagem pela polícia e acreditamos que não são os responsáveis pela morte de Alexandre Anacleto. Por terem colocado fogo no veículo vão receber medidas socioeducativas por crime de incêndio e ocultação de provas – afirma delegada Milena.
Uma testemunha relatou que o pai de Emili foi espancado e levou dois tiros, um no peito e outro no braço. A razão do assassinato não foi informada. As buscas agora são pela criança desaparecida.

 

ASSUNTO: DESCOBERTO PELA POLÍCIA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Homem forja sequestro para encobrir traição

Um falso sequestro foi descoberto pela polícia de Joaçaba, no Meio-Oeste, na madrugada de ontem, depois que um pastor foi encontrado amarrado e trancado no porta-malas do próprio carro, à margem da BR-282. Ele acabou confessando ter forjado o crime para justificar uma traição conjugal. A polícia desconfiou do caso depois que um amigo da suposta vítima comunicou o fato, mas não soube explicar como sabia do crime. Policiais encontraram o pastor trancado no carro, próximo ao aeroporto de Joaçaba, com uma sacola de plástico na cabeça e as mãos amarradas com a própria gravata. Ele contou aos agentes que teria sido abordado por três homens armados, mas acabou se contradizendo e confessando a fraude.

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 8 DE JUNHO

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

PM Ambiental

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental, cuja sede funciona em Florianópolis, tem novo comandante. O tenente-coronel Valdez Rodrigues Venâncio assumiu o comando em substituição ao tenente-coronel Leibnitz Martinez Hipolito. O batalhão tem sete companhias distribuídas no Estado. Ela foi criada em 1962 com o nome de Policia Florestal. Evoluiu para Polícia de Proteção Ambiental, Companhia de Polícia de Proteção Ambiental e Guarnição Especial de Polícia Militar Ambiental, até chegar a batalhão.

 

COLUNISTA CARLOS DAMIÃO – Notícias do Dia

É o caminho

A intervenção do poder público – por meio de políticas sociais – tem sido defendida por especialistas e também pelos próprios comandantes da Polícia Militar, que lidam diretamente com a tragédia social que se instalou nas nossas ruas. A PM não pode prender os moradores de rua, a não ser que cometam crimes. Quando cometem, são logo liberados, porque a legislação vigente atenuou as punições aos delitos de menor poder ofensivo.

 

ASSUNTO: LEI DA PALMADA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Lei não resolve, segundo educadores

O hábito de agredir fisicamente uma criança como forma de punição pode provocar sentimentos de inferioridade, baixa autoestima e submissão e não deve ser tolerado. Entretanto, sancionar uma lei que proíbe a agressão não resolve o problema, na avaliação de especialistas.
A Lei da Palmada foi aprovada esta semana no Senado Federal.
– Entendemos que não é necessária uma lei para dizer que os pais precisam dar limites para os filhos. Mas bater na criança nunca é a melhor opção – avaliou a presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia, Luciana de Almeida.
Para ela, no lugar de bater, os pais devem impor autoridade e dar ordens claras. A ideia, segundo a pedagoga, é educar as crianças para que não seja necessário puni-las. A imposição de limites deve surgir ainda na infância.
A diretora da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, Liana Rosa Elias, lembrou que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) já conta com dispositivos legais que regulam a agressão física contra crianças e adolescentes. A necessidade agora, segundo ela, é ampliar a discussão de forma intersetorial, envolvendo escolas e a rede de assistência social.
– É louvável a iniciativa de se lutar contra a violência, mas temos que pensar por que ela acontece tanto? Traria mais efeitos do que simplesmente sancionar uma lei – questiona.
O plenário do Senado aprovou na última quarta-feira o projeto de lei que pune famílias que usem violência física na educação dos filhos. Conhecida como Lei da Palmada, a proposta segue para análise da presidente Dilma Rousseff.

 

ASSUNTO: INCÊNDIO EM JOINVILLE

VEÍCULO: Diário Catarinense

Incêndio consome ferro-velho

Um incêndio de grandes proporções atingiu no fim da noite de sexta-feira um ferro velho na zona leste de Joinville. A ocorrência foi atendida pelos bombeiros voluntários na Rua Albano Schmidt, bairro Boa Vista. Por volta da meia-noite, pelo menos 40 homens trabalhavam no combate ao fogo. Não havia registro de feridos.
O fogo começou por volta das 23h30min e o trânsito ficou interrompido no local, pois havia risco de explosões. A luz também foi cortada na região. Segundo o dono do estabelecimento, o local armazenava tanques que eram usados para armazenar combustível, além de vários pneus e outros materiais. No estabelecimento funciona ainda uma loja de peças automotivas. O proprietário, que tem comércio no local há 20 anos, informou que calcula um prejuízo de R$ 2 milhões.
– Ainda estou em estado de choque – declarou o comerciante.
As casas próximas ao terreno onde ocorre o incêndio precisaram ser evacuadas. Até o fechamento desta edição, não havia previsão de quanto tempo seria necessário para apagar as chamas.

 

ASSUNTO: TIROS EM LOTÉRICA

VEÍCULO: NOTÍCIAS DO DIA

Segurança é baleado em tentativa de assalto

Uma pessoa foi baleada no final da tarde desta sexta-feira durante um assalto a uma lotérica em Florianópolis. Segundo o comandante do 4o Batalhão da Polícia Militar, coronel Araújo Gomes, dois bandidos entraram armados e tentaram assaltar o estabelecimento, que fica dentro de um supermercado no bairro Córrego Grande. Após terem atirado, os assaltantes fugiram.

A Polícia Militar fechou o cerco para localizar os criminosos. Quinze viaturas e um helicóptero foram acionados para as buscas. O suspeito de ser autor do disparo foi encontrado e preso no morro Santa Vitória, na Agronômica. O segundo envolvido está foragido.

A vítima, que trabalhava como segurança da lotérica, foi atingida no abdômen. Ele foi resgatado pelo helicóptero Arcanjo, do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros, que estabilizou seu quadro e o encaminhou ao hospital regional de São José.

 

ASSUNTO: BALAS DE BORRACHA

VEÍCULO: Notícias do Dia

PM reprime grevistas em SP

A Polícia Militar expulsou funcionários do metrô, que estão em greve, da estação Ana Rosa, na região do Paraíso, na zona sul de São Paulo. Os metroviários dizem que a PM entrou na estação para reprimir o protesto da categoria e usou balas de borracha para dispersar os trabalhadores.

Segundo o capitão Snay Nanni, a PM só agiu para garantir que a população tenha acesso ao metrô. “O interesse público deveria prevalecer aos interesses da categoria”, disse Nanni que confirmou o uso de balas de borracha e bombas durante a ação que dispersou grevistas da estação.

Um funcionário do metrô chegou a ser preso pela Polícia Militar, dizem os sindicalistas. Segundo a PM, a prisão teria acontecido por desacato. Com a presença de policiais militares da Tropa de Choque, os metroviários também pediram catraca livre na estação Ana Rosa.

O coro foi puxado por um grupo de cerca de 30 trabalhadores. Pelo segundo dia consecutivo, o sistema público de metrô funcionou parcialmente na cidade, contrariando a decisão juidicial, que exigia frota mínina na rua. Houve piquete de metroviários em outras duas estações: Bresser-Mooca, na zona leste, e Jabaquara, na zona sul da capital. O rodízio municipal de veículos continua suspenso, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

A alternativa era pegar mais um ônibus no terminal, que amanheceu cheio. O cadeirante David Posada reclamou: “Não sei se chegarei à fisioterapia a tempo. Este é o Brasil a sete dias da Copa.” Na estação Corinthians-Itaquera, na zona leste, houve um princípio de confusão. Passageiros puxaram o coro: “Em em em, não queremos ir de trem”.

 

ASSUNTO: COPA DO MUNDO

VEÍUCLO: NOTÍCIAS DO DIA

Catarinenses na Copa:  Joinvilenses participarão da segurança do Mundial nas cidades de Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília

Policiais da PRF (Polícia Rodoviária Federal), da PF (Polícia Federal) e da Polícia Militar de Joinville fazem parte do time que irá reforçar a segurança nas cidades sedes da Copa do Mundo 2014. A PRF, por exemplo, já enviou para Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília 20% do seu efetivo na região Norte. São policiais com mais de 10 anos de corporação, que trabalham nos postos de Barra Velha e Pirabeiraba, do km 0 até o 110 da BR-101, e no posto de Guaramirim, no km 0 ao 74 da BR-280. “A maioria vai para o Rio de Janeiro, o número de policiais que serão deslocados a gente prefere não divulgar por questão de segurança”, diz o inspetor André Ortega, chefe da 3° Delegacia da PRF.

Estes profissionais, conforme Ortega, vão ser empregados de acordo com a necessidade de cada estado, e os treinamentos recebidos ao longo da carreira na PRF. Eles devem cuidar da segurança nas rodovias federais, participando de operações barreiras e também do atendimento ao público. “Para não comprometer o efetivo aqui cancelamos todas as férias programadas. Não temos problemas com atestados”. O inspetor explica que, todos os meses, pelo menos, 10% do efetivo normal da região entra em férias, e como o benefício foi cancelado, o número de policiais sofrerá redução de apenas 10% durante o período da Copa.

Ortega garante que os trabalhos de fiscalização com radares e bafômetros continuam normais até o dia 15 de julho, quando os policiais rodoviários federais encerram sua participação no evento. Além disso, no trecho da BR-101, o sistema de monitoramento por câmeras da concessionária Autopista Litoral Sul continua operando 24 horas. A Polícia Federal em Joinville compartilha o mesmo pensamento da PRF, e prefere omitir o número de policiais da unidade que serão descolados para reforçar a segurança na Copa do Mundo.

De acordo com o delegado Oscar Biffi, os policiais foram encaminhados para Curitiba. “Eles vão desempenhar lá funções semelhantes as que já exercem aqui, depende do perfil de cada um. Alguns já foram, outros embarcam na próxima semana”. Biffi aponta que a maioria do efetivo, do qual ele prefere nem sequer dar uma porcentagem, vai ficar na capital paranaense apenas para 1° fase dos jogos, entre 15 a 30 dias. Dois policiais ficarão 60 dias.

Cinco PMs estão à disposição da Força Nacional de Segurança

Cinco policiais militares do CPT (Companhia de Patrulhamento Tático) em Joinville estão à disposição da Força Nacional de Segurança para trabalharem na Copa do Mundo 2014. Eles têm entre 28 e 38 anos de idade, e pelo menos um está a mais de duas décadas na Polícia Militar. “Eles foram selecionados internamente, de acordo com a ficha curricular.

A cidade onde irão trabalhar e o tempo que ficaram fora depende da coordenadoria geral de operações da Força Nacional de Segurança”, afirma o capitão Celso Mlanarckzyski Jr., do CPT. O tempo que os policiais militares ficarão afastados do CPT pode variar de três meses a dois anos. Porém o capitão Celso afirma que o desfalque na guarnição terá benefícios futuros. “Vai acarretar numa melhora dos serviços. Eles vão ter a experiência de atuar em outras localidades e trazer para cá estes conhecimentos”. Segundo o capitão, independente do efetivo, o CPT continua desempenhando suas operações em toda região Norte.

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 9 DE JUNHO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Porta da Ilha

Os bombeiros do 1o Batalhão precisaram montar uma operação de emergência para garantir a sustentação das placas no acesso à ponte Pedro Ivo, que liga o continente à Ilha de SC. No sábado, uma colisão de carro no local danificou a estrutura. Após a fixação de um cabo de aço para impedir que ela tombasse, o problema só foi solucionado no final da tarde de ontem (foto) com o auxílio de uma empresa especializada. O trânsito, claro, ficou complicado, mas o risco iminente de novo acidente foi descartado.

O que era treino virou realidade

O Batalhão de Polícia Militar de Ajuda Humanitária que estava em exercício simulado durante o fim de semana em Joinville, junto com outras corporações, acabou sendo deslocado para uma situação real de calamidade. Em razão das fortes chuvas, cerca de 67 pessoas, entre civis voluntários e policiais militares, acabaram atendendo a população de desabrigados. Foi a primeira vez que o Batalhão de Ajuda Humanitária entrou em ação numa situação real.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

 O PSOL marcou convenção para o dia 15 de junho, quando vai homologar o vereador Afrânio Boppré ao governo e o deputado estadual Amauri Soares ao Senado.

 

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

Na prática

Sub-comandante-geral da Polícia Militar, o coronel Paulo Henrique Hemm salientou o pronto atendimento feito pelo Batalhão de Ajuda Humanitária da PM, que fazia um treinamento simulado, em Joinville, e foi imediatamente colocado em ação por causa da forte chuva e inundações na região. O apoio seguiu para Guaramirim e Jaraguá do Sul, uma força-tarefa com 67 pessoas, entre civis voluntários e policiais militares, com o apoio de dois caminhões, três lanchas e duas caminhonetes, na primeira atividade do batalhão em ação real.

 

ASSUNTO: ARTIGO

VEÍCULO: Notícias do Dia

Os resultados e a realidade

Anésio Schneider- Presidente do Sitratuh/Flor e morador de Florianópolis

Os números do turismo catarinense vão muito bem, obrigado. O aumento no percentual de visitantes, o faturamento dos hotéis e pousadas, o crescimento na oferta de leitos e no número de bares, restaurantes de lanchonetes nunca foi tão expressivo na Grande Florianópolis. Mesmo com o fim da alta temporada, os atrativos da Capital catarinense mantêm um excelente contingente turístico para o mercado.

Apesar de algumas pesquisas apontarem o deslocamento de parte do turismo direcionado à Ilha e arredores para regiões como Balneário Camboriú e Imbituba, Florianópolis não tem do que se queixar quando o assunto é popularidade.

Pela sétima vez Santa Catarina é eleita o melhor destino turístico do País em votação popular de uma das mais respeitadas revistas do Brasil e Florianópolis entra no ranking por abrigar a praia com mais infraestrutura.

A capital catarinense também é considerada o melhor destino do turismo LGBTS nacional e um dos 10 melhores do mundo; figura entre os cinco melhores destinos gerais da América e é o quinto apontado pelo site mais popular de avaliação especializada em viagens de internautas do momento. São números pomposos que fazem inveja a qualquer cidade que se proponha a trabalhar profissionalmente o receptivo.

Mas por que estou reafirmando todos os esses dados tão amplamente divulgados pela mídia e utilizados nos discursos de secretários, vereadores, deputados, senadores, prefeito e governador? Porque para que essa popularidade aconteça e se mantenha existe um grande responsável: o trabalhador dos receptivos, hotéis, bares, restaurantes e lanchonetes. E como quem representa seus interesses tenho autoridade para dizer que o cenário vai na contramão dos números.

O que se vê são baixos salários, exploração de mão-de-obra, rotatividade, horas extras mal ou não remuneradas, desvio de função, falta de qualificação provocada pela intensa carga horária, pagamento do ‘por fora’, banco de horas ilegal e muita informalidade. O turista paga bem e o trabalhador ganha mal. Essa lógica precisa se equilibrar sob pena de um colapso social acontecer em breve.

A rotatividade é tanta que acabou se refletindo na própria Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte. Já estamos no sexto secretário da gestão Raimundo Colombo. Outro entrave recente é a insegurança. Com o deslocamento de parte do contingente da Polícia Rodoviária Federal para o vizinho Paraná por conta da Copa do Mundo, nossas estradas ficaram à mercê de ladrões especializados em roubos de ônibus de turismo.

Por fim, se os empresários pararem de ‘importar’ mão-de-obra de outros estados e dos países vizinhos sempre que encontram dificuldades com o trabalhador local, e remunerarem de forma justa a atividade que tanto lhes traz lucro e projeção este cenário começa a mudar.

Se o esforço pela categoria for cada vez mais profissional e unificado, o posto de destaque continua garantido, refletindo em benefícios para todos. E é essa a nossa maior bandeira.