Área do associado

Área do associado

Clipagem de 29 de maio

29.5.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 29 DE MAIO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Sem condições

O Presídio Regional de Araranguá foi considerado o pior entre as unidades prisionais do Sul do Estado visitadas por magistrados em inspeção-surpresa liderada pela desembargadora Salete Sommariva nesta semana. O quadro é assustador, relata a equipe.

Reforço na rodovia

Superintendência da Polícia Rodoviária Federal do Paraná liga para informar que vai quadruplicar o efetivo nas rodovias federais da região metropolitana de Curitiba durante a Copa. Logo, está garantida a segurança dos ônibus de turismo na região.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

CURTAS

Nova Diretoria da Acors, presidida pelo coronel Fred Harry Schauffert, toma posse amanhã, às 12h, no Clube dos Oficiais.

Greves, desordens e anarquia

Servidores da prefeitura de Blumenau entraram em greve. Creches foram fechadas. Mães operárias ficaram impedidas de trabalhar. Perdem salários. Postos de saúde fecham as portas. Cai o índice de vacinação, consultas marcadas são canceladas, gente doente que pode até morrer antes de ser medicada. É trabalhador atentando contra os direitos de outros trabalhadores.
Funcionários da prefeitura de Joinville estão paralisados há 10 dias. O número é pequeno, apenas 9% do total. Mesmo assim, o Hospital São José fechou 82 leitos. Cirurgias oncológicas e ortopédicas agendadas há muito tempo, a maioria de urgência, foram canceladas.
Motoristas e cobradores de ônibus de Florianópolis voltam a debochar das autoridades e dos 250 mil usuários do transporte coletivo. Param todo o sistema, deixam trabalhadores em casa perdendo salários, prejudicam comerciantes que deixaram de vender e causam prejuízos.
Em Blumenau, a Justiça determinou presença mínima de 70%, aplicando multa diária de R$ 50 mil. Isso na sexta-feira, dia 23 de maio. Os grevistas ignoram a decisão judicial. E nada acontece.
Na Capital, a OAB-SC proclama que esta absurda greve dos motoristas é ilegal. Invoca decisão do desembargador do TRT-SC, Jorge Luis Volpato, de manutenção de frota mínima em qualquer paralisação. Os grevistas afrontam a decisão da Justiça. E não acontece absolutamente nada.
A população está cansada de tanta insensatez. Urge que se respeitem as instituições, o direito das maiorias e, sobretudo, a ordem jurídica. E chega de tantas greves, desordens, ilegalidades e atos de puro vandalismo.

 

COLUNISTA CARLOS DAMIÃO – Notícias do Dia

Caso sério

O que já é rotina em Florianópolis, São José e Palhoça virou também uma coisa séria em Biguaçu: assaltos, arrombamentos, roubos, os bandidos não perdoam mais nada. De uma loja de eletrodomésticos os criminosos levaram 15 aparelhos de TV na semana passada e ainda fizeram a limpa na sede da Vigilância Sanitária: saquearam tudo de valor. Sem falar em ataques a residências e pequenos estabelecimentos comerciais.

 

COLUNA TOME NOTA – Notícias do Dia

Concurso público

Candidatos interessados em ingressar nas carreiras de delegado e agente de Polícia Civil poderão se inscrever no concurso até 26 de junho. São 406 vagas, sendo 340 para agentes e 66 para delegado. As inscrições podem ser feitas via internet pelo site da Acafe (www.acafe.org.br), que foi a empresa vencedora do processo de licitação para realização das provas.

 

COLUNISTA LUIZA GUTIERREZ – Notícias do Dia

Mulheres

Pela primeira vez as mulheres da Segurança Pública de Santa Catarina foram homenageadas em uma solenidade, que aconteceu na segunda à noite na Alesc. A sessão foi proposta pela coordenadora da bancada feminina, deputada Dirce Heiderscheidt. Cerca de 15 mulheres que atuam na segurança do Estado foram merecidamente reconhecidas, entre elas a mulher a ostentar o título de primeira delegada do país, Lucia Stefanovich.

 

ASSUNTO: EDITORIAL

VEÍCULO: Diário Catarinense

COMO CONTER O BRASILICÍDIO?

O crescimento da taxa de homicídios é o dado mais revelador de que a violência se dissemina sem controles.
O Brasil está diante de um retrato sem retoques de uma de suas mazelas históricas: é o estudo sobre homicídios no país, segundo o qual a taxa de assassinatos em 2012 é a mais alta desde 1980. Foram mortas 56,3 mil pessoas, uma taxa de 29 vítimas por 100 mil habitantes. É a comprovação da falência das políticas públicas na área da segurança e das deficiências dos planos de prevenção contra a delinquência e até mesmo da insuficiência de programas de transferência de renda. O estudo do Sistema de Informações de Mortalidade, do Ministério da Saúde, confronta os brasileiros com uma realidade que avanços econômicos e sociais não conseguem mascarar e que está a exigir abordagem urgente não só das autoridades, mas de todos os que se dedicam à compreensão dos fenômenos relacionados com a violência.
Não há, no entanto, com o que se surpreender. A pesquisa consolida dados alarmantes, que se repetem ano a ano, e refletem uma realidade que está nas ruas. A sensação de insegurança amplia-se na medida em que o Brasil se transforma num país violento, com índices de homicídio comparáveis aos de cenários de guerra. Somente entre 2011 e 2012, o número de assassinatos cresceu 7,9%. De cada três crimes, em dois as vítimas são negras. A crueldade que leva à morte, às vezes em circunstâncias aparentemente banais, passa a crescer num ritmo maior em cidades do interior. As migrações fortalecem e, ao mesmo tempo, degradam novos polos regionais. O tráfico, o acesso a armas, a impunidade e a banalização da resolução de conflitos com mortes são apenas parte das explicações.
Tudo fica ainda mais assustador, para quem tenta compreender a desconexão entre melhorias sociais e aumento de homicídios, quando as taxas de assassinatos do Brasil são confrontadas com as de outros países. No Japão, o índice é de apenas 0,3 assassinato por 100 mil, ou seja, temos aqui uma taxa cem vezes maior. Na comparação com vizinhos como o Uruguai também ficamos em situação vexatória. Os uruguaios têm um índice de nove por 100 mil, mesmo que também venham enfrentando aumento da criminalidade – em Santa Catarina a taxa é de 12,8 por 100 mil habitantes.
O estudo não se propõe a indicar soluções, e são conhecidas as análises sobre o esgotamento das ações na área de segurança, incapazes de contemplar as mudanças estruturais no perfil da criminalidade. O Brasil deve admitir, a partir de análises como essa, que suas polícias estão superadas, que o sistema penitenciário faliu e que as instituições, inclusive a Justiça, estão com a imagem abalada na sociedade. As estatísticas sobre homicídios também desafiam os candidatos a formular propostas concretas, e não mensagens vagas e genéricas, para que o país enfrente uma situação degradante para uma nação que aspira ser potência mundial.

 

ASSUNTO: COPA DO MUNDO

VEÍCULO: Portal Globo.com

Após falha no Rio, Exército assume segurança de aeroportos, hotéis e deslocamentos

O primeiro contingente de militares que vai atuar na Copa já chegou a Salvador: tropa estará nas 12 cidades-sede e nos 15 estados que vão abrigar os centros de treinamentos das seleções estrangeiras

BRASÍLIA E VITÓRIA – Um dia após a presidente Dilma Rousseff reclamar das falhas na proteção do ônibus usado para transportar jogadores da seleção brasileira, o governo federal decidiu que as tropas do Exército assumirão a responsabilidade pela segurança dos aeroportos, dos hotéis e das ruas por onde deverão circular delegações com as equipes estrangeiras, representantes de governos estrangeiros e dos dois principais dirigentes da Fifa. O apoio extra dos militares no período da Copa do Mundo foi acertado na reunião de anteontem, no Rio, entre o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o coordenador de ações de defesa da Copa, general José Carlos De Nari, e o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. O secretário extraordinário de Grandes Eventos, Andrei Passos Rodrigues, também participou do encontro.

A intervenção do Exército foi acertada a partir de uma sugestão da presidente. Pelo que ficou acertado, as tropas militares deverão marcar forte presença nas 12 cidades-sede e nos 15 estados que abrigam centros de treinamentos das seleções estrangeiras. A ideia é evitar brechas que exponham a risco ou a constrangimentos atletas e e representantes das delegações.

— Essa é a contribuição da presidenta aos estados — disse ao GLOBO uma das autoridades que participou das negociações.

A cúpula da segurança na Copa reafirmou também a importância da interação entre as autoridades federais e estaduais em cada um dos estados por onde passarão as delegações estrangeiras. Pelo acerto, generais, secretários de Segurança e superintendentes da Polícia Federal de cada estado deverão estar em permanente contato para facilitar deliberações, especialmente sobre o uso em larga escala de tropas militares. Essas autoridades civis e militares formarão grupos para resolver questões em tempo real e problemas complexos que necessitem do apoio das diversas estruturas de poder.

O governo federal decidiu mudar o desenho da segurança da Copa e atribuir papel mais abrangente aos militares um dia após o cerco do ônibus da seleção brasileira, no Rio, por professores que estão em campanha por reajuste salarial. A presidente não gostou de ver as imagens em que manifestantes se aproximaram com facilidade do ônibus e determinou a Cardozo e a De Nardi que viessem ao Rio para corrigir eventuais falhas.

O aumento das tropas já vinha sendo pensado como uma alternativa desde o ano passado, quando surgiram as primeiras ameaças de greve de agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal.

O Departamento de Comunicação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou que, desde a primeira reunião sobre a segurança da Copa do Mundo, foi definido que os batedores usados nos deslocamentos da seleção seriam da Polícia Federal. No entanto, a entidade disse não fazer distinção sobre o uniforme a ser usado e informou que a mudança não afetará a rotina da seleção brasileira.

Segundo a assessoria da CBF, dentro da Granja Comary, em Teresópolis, o controle é feito por 30 seguranças particulares contratados pela entidade. A entidade lembrou ainda que na apresentação da seleção brasileira, na última segunda-feira, a equipe se deslocou do Rio de Janeiro para Teresópolis, num percurso de cerca de 90 quilômetros, escoltada por batedores e um helicóptero da Polícia Federal.

No espírito santo, esquema já em ação

No Espírito Santo, o Exército vai atuar na defesa da seleção da Austrália, que chegou ontem à noite e ficará hospedada no estado durante a Copa. Ontem, 120 militares foram distribuídos em pontos estratégicos de Vitória por onde a delegação passou, segundo o secretário estadual de segurança pública André Garcia. O Exército também enviou nove homens exclusivamente para acompanhar o comboio das delegações que ficarão em território capixaba. A equipe conta com um veículo e oito motos.

Outros 24 militares do Exército já fizeram revistas antiterroristas no Aeroporto de Vitória, hotéis, centros de treinamentos e outros locais da Região Metropolitana que serão frequentados pelas delegações de Austrália e Camarões. A delegação da Austrália ficará hospedada no Hotel Ilha do Boi e treinará no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica. A delegação de Camarões ficará hospedada no Hotel Sheraton, na Praia do Canto, em Vitória, e treinará no Estádio Kleber Andrade, também em Cariacica. Os camaroneses chegarão no próximo dia 7.

LINK: http://oglobo.globo.com/pais/apos-falha-no-rio-exercito-assume-seguranca-de-aeroportos-hoteis-deslocamentos-12641593#ixzz336MLieoq