Área do associado

Área do associado

Clipagem de 12 a 14 de julho

14.7.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 12 DE JULHO

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

Lançamento

Raimundo Colombo e os partidos de sua aliança querem realizar dia 17, quinta-feira, as 19h30min, no Centrosul, o mais movimentado e gigantesco lançamento de candidaturas da história de Santa Catarina. Previsão de 8 a 10 mil pessoas. Só o PMDB patrocinará cem ônibus do interior. O PSD prevê uma festa do tipo americana com muita cor e barulho.

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 13 DE JULHO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Produto interno bruto

Leitor escreve para reclamar do rastro de dejetos nas calçadas da Avenida Beira-Mar Norte depois que a cavalaria da Polícia Militar passou a atuar mais ostensivamente no local. Ele contou pelo menos oito pontos. E sugere que se adote a mesma prática de Nova York, onde os cavalos usam fraldões. Agora, cá entre nós: se não tem policiamento reclamam e quando aparece também pegam no pé.

Deic Renatão

Deputado e ex-delegado de Polícia Maurício Eskudlark (PSD) comemorou a aprovação de projeto de lei de sua autoria denominando a Diretoria de Investigações Criminais da Polícia Civil (Deic) de Renato Hendges, o Renatão, em homenagem ao ex-diretor que morreu em abril. O projeto agora terá que ser sancionado pelo governador do Estado.

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

Dignidade humana

Os deputados de São Paulo aprovaram, na semana passada, um projeto de lei que acaba com a revista íntima nas penitenciárias do Estado. Segundo o texto, os visitantes não poderão ser obrigados a despir-se, fazer agachamentos ou dar saltos e submeter-se a exames clínicos invasivos. A revista, diz a proposta, passará a ser mecânica, por meio de escâner corporal e detectores de metais.
– Só quem passa pela revista sabe o quanto ela é vergonhosa e fere de morte os princípios que norteiam os direitos humanos. Se existem equipamentos eletrônicos capazes de inibir a entrada de substâncias ilícitas e armas, por que não usar? Ou é preferível agredir a dignidade humana das mães, avós, filhas e pais que visitam seus parentes encarcerados – indaga o advogado Alexandre Salum Pinto da Luz, do escritório Cunha Garcia Advogados.
Aliás, pesquisa feita este ano pela Rede Justiça Criminal constatou que a cada 10 mil visitantes, apenas três tentavam entrar com objetos ilícitos e nenhum desses eram armas. Em contrapartida, o número de apreensão de armas em presídios quadruplicou. Onde será que está a falha, então?

Banidos

Aqui no Rio de Janeiro a presença da polícia nas favelas, ao contrário do que dizem, não acabou com a violência na cidade. O que houve foi uma varredura. Os bandidos pararam de vender drogas na zona sul, mas não foram para outras cidades nem para os cemitérios. Continuam aqui, firmes e fortes. E sabem o que fazem para substituir o dinheiro das drogas? Assaltam de carro, geralmente em bando, fortemente armado, em todos os lugares. Trocaram, pois, as drogas pelos assaltos.

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

O fim da picada

A rádio corredor da Polícia Civil anuncia uma grande mudança que deve ocorrer em breve no atendimento ao cidadão. No próximo mês, quando começa a valer o subsídio no contracheque (40 horas extras e outras vantagens incorporadas no salário dos servidores da segurança), muita coisa vai mudar. A começar pela escala de plantão nas delegacias. Para não pagar adicional noturno e nem hora extra, as DPs funcionariam em horário comercial. Das 8h ao meiodia e das 14h às 18h. Fora deste expediente, o cidadão deve procurar as centrais de plantão. Uma funcionará no Norte da Ilha, em Ingleses. A segunda será no Centro e a terceira em São José. Se realmente for implantado este esquema o cidadão do bem que paga os seus impostos em dia ficará na contramão. Imagine leitor, um morador de Canasvieiras ter que se deslocar até Ingleses, num percurso de mais de 20 quilômetros (ida e volta), para registrar boletim de ocorrência depois das 18h. Se isso acontecer será o fim da picada.

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – NOTÍCIAS DO DIA

Homenagem

O dia 10 de fevereiro será dedicado à policial feminina. Pelo menos o deputado Sargento Amauri Soares apresentou, na Assembleia Legislativa, um projeto de lei criando o Dia Estadual da Policial Feminina. O argumento do parlamentar do PSOL é fundamentado no fato de que a sociedade é universal e não é só masculina. “É um avanço para a segurança pública e para a sociedade, na qual a maior parte é de mulheres”, destacou Soares, que tenta chegar, em outubro, ao Senado. Hoje são 587 mulheres policiais em um contingente de 11.350 PM s. Ainda é pouco…

 

ASSUNTO: Conselhos de Segurança

VEÍCULO: Notícias do Dia

A importância dos Consegs

Artigo de Sandro Azevedo, Advogado

O Conseg – Conselho de Segurança Comunitário – poderia estar inserido em todos os bairros, trabalhando em conjunto com a polícia, com a administração pública e entidades que prestam serviços ao cidadão. Entretanto, a falta de apoio popular não permite, em muitos casos, a criação/manutenção destas entidades privadas que visam proporcionar melhorias à coletividade.

A participação das pessoas no conselho de segurança é totalmente voluntário, praticamente um altruísmo. As reuniões realizadas mensalmente servem para debater, sugerir, ouvir, formalizar sugestões e buscar alternativas que possam refletir em benefícios práticos na segurança do bairro.

As pessoas costumam reclamar da omissão do poder público e da classe política, porém, quando possuem a possibilidade de contribuir de forma concreta, acabam não participando, pois não querem desperdiçar um precioso tempo “trabalhando” anonimamente em prol de um bem maior – a sociedade, tendo em vista que isso não gera um benefício imediato a si próprio! Criticar é fácil, o difícil é sair da zona de conforto e contribuir para com a solução!

Em Florianópolis temos conselhos de segurança que atuam de forma comprometida e quase heroica em vários bairros, como no Norte e Sul da Ilha, na região continental, mas, o Conseg do Centro parece ser o mais destacado em número de participantes e ações.

Esta entidade conta com a contribuição voluntária do CDL, da dedicada Polícia Militar, de empresários da região, do poder público – sempre que solicitado, do Ministério Público, bem como de moradores que utilizam o centro da cidade e conhecem as dificuldades enfrentadas diariamente.

Dentro das ações mais impactantes, podemos citar a atuação em conjunto com as entidades competentes, que buscaram a demolição de imóveis abandonados, os quais serviam de abrigos para moradores de rua, assim como, para depósito de produtos oriundos de furtos e roubos; a limpeza de terrenos baldios usados para uso de entorpecentes ou esconderijos para prática de crimes; a criação da Cartilha Cidadã com foco no morador em situação de rua. São dezenas de ações adotadas e a segunda cartilha já está na fase final de produção, com o tema furtos e roubos no comércio.

A sociedade precisa se conscientizar que é imprescindível o trabalho em conjunto, tendo em vista que os benefícios conquistados pelo coletivo, automaticamente serão sentidos pelo indivíduo, fortalecendo assim, a importância dos conselhos de segurança.

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 14 DE JULHO

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

Professores

Projeto do deputado Amauri Soares (PSOL) concedendo desconto aos professores da rede estadual de 50% nos ingressos para espetáculos culturais e de lazer vem recebendo um bombardeio do magistério nas redes sociais. Sobrou para os deputados que aprovaram a medida assistencialista. O professores querem melhores salários ao invés de esmolas.

 

ASSUNTO: RODOVIAS FEDERAIS

VEÍCULO: Diário Catarinense

Sete morrem em acidentes

Três acidentes em rodovias federais deixaram sete mortos no fim de semana em Santa Catarina. Quatro vítimas morreram e três ficaram gravemente feridas na madrugada de sábado, em um acidente no quilômetro 37 da BR-116, perto da divisa de Santa Catarina com o Paraná, na região de Itaiópolis, no Planalto Norte. Em Alfredo Wagner duas pessoas morreram na batida de um carro e um caminhão, às 10h20min de ontem, na BR-282. Outra morte ocorreu em Cunha Porã.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal de Mafra, que atendeu à ocorrência envolvendo quatro mortes, os dois veículos – um Peugeot 207, de Rio Negrinho, e um Vectra, de Papanduva – bateram de frente sobre a pista. Não foi possível identificar quem invadiu a pista contrária. Os dois carros ficaram destruídos e foram jogados para o acostamento.
Morreram no local Hilário Maciel Kohler, 42 anos; Hélio da Cruz, 62; Maria Poma da Cruz, 60; e Francisco Lúcio Kotkoski, 33. Hilário era radialista e assessor de imprensa da prefeitura de Monte Castelo, também no Planalto Norte. No momento do acidente, ele estava com a mulher, Ângela Kohler, que foi socorrida e recebeu alta ainda no sábado.
No Km 100 da BR-282, em Alfredo Wagner, um Citroën C3 com placas de Florianópolis colidiu de frente com um caminhão de Biguaçu. O condutor do carro, Alexandro Noronha de Freitas, 29 anos, morreu na hora. O corpo do passageiro do veículo aguardava a identificação de familiares na noite de ontem no IML de Florianópolis.
Em Cunha Porã, no Oeste catarinense, Sergio Prior, 32 anos, também morreu na madrugada de ontem em acidente na BR-282, ao colidir o automóvel em um poste.

 

ASSUNTO: CASO AMARILDO

VEÍCULO: Diário Catarinense

Sumiço completa um ano

Hoje completa-se um ano que o ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, 43, foi detido por policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, no Rio de Janeiro, próximo a sua casa e nunca mais apareceu.
Os 29 policiais acusados de envolvimento no caso aguardam julgamento na Justiça comum. A investigação mostrou que Amarildo foi torturado até a morte, mas o corpo nunca foi encontrado. O mais velho dos seis filhos biológicos do pedreiro, Anderson Dias, 22, diz que a família ainda sonha em encontrar os restos mortais do pai para dar-lhe um enterro digno.
Segundo o rapaz, a Rocinha melhorou muito depois que os PMs envolvidos no caso saíram da comunidade. Ele afirma que aqueles policiais aterrorizavam os moradores.
Atualmente, a família mora em uma parte mais alta do morro da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, numa casa com sala, cozinha, dois quartos e lavanderia. A nova residência tem dois andares e uma laje. Ela foi comprada e mobiliada com dinheiro de um leilão promovido pela produtora cultural Paula Lavigne.
Três meses após o desaparecimento de Amarildo, a família passou a receber do Estado, como indenização, um salário mínimo por mês. O dinheiro, porém, é insuficiente para as despesas da casa, segundo Dias, que tem três irmãos mais novos que ainda frequentam a escola.
Pedreiro desapareceu após tirar satisfação com PMs
Para o filho mais velho, qualquer outra pessoa da comunidade poderia ter sido vítima do que aconteceu com Amarildo. Segundo ele, os abusos de autoridade por parte dos policiais militares eram frequentes, assim como as abordagens truculentas.
– Aquele grupo de policiais estava aterrorizando a favela – lembra Dias.
A família morava perto de uma boca de fumo e, de acordo com o rapaz, por mais de uma vez os policiais pediram para entrar e revistar a casa. Além disso, os PMs também ameaçavam seus irmãos.
Depois de algum tempo, Amarildo tirou satisfação com um deles, que não gostou de ser confrontado. O reflexo, segundo Dias, foram tiros para o alto e tapas nas pessoas.
Em 14 de julho do ano passado, o auxiliar de pedreiro desapareceu e o corpo não foi encontrado.
O Inquérito Policial Militar concluído há pouco mais de uma semana determina que os policiais militares citados devem responder às acusações na Justiça comum. Todos eles, porém, podem ser expulsos da corporação pela Corregedoria Interna.

ASSUNTO: Editais do CBMSC

VEÍCULO: Portal do SBMSC

SELEÇÃO INTERNA: EDITAIS DISPONÍVEIS PARA CURSOS DO CBMSC

     

 

Estão disponíveis no site do CBMSC, no campo de Seleção Interna, os seguintes editais:


Edital Nr 61-14-DE: Seleção ao Curso Especializado de Condutor de Veículos de Emergência (CVE);

Edital Nr 62-14-DE: Seleção ao Curso de Mudança de Categoria de CNH-D (CMCCNH-D);

Edital Nr 64-14-DE: Seleção ao Curso de Formação de Bombeiro Cinotécnico (CFBCi).

Todos os cursos possuem vagas para todas Unidades.

Importante destacar que os editais sob responsabilidade do Centro de Educação e Formação de Condutores (CEFC) estabelecem períodos de inscrições diferenciados para cada turma, cujas informações serão repassadas diretamente, e com a devida antecedência, pelo CEFC a cada BBM.