Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 31 de janeiro

31.1.2012

 

CLIPPING

31 de janeiro 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assuntos: Cow Parade

                   Promoção de oficiais

 

A VACA FOI PRO BREJO

 No dia 27 de novembro, a coluna publicou a nota Segura Peão informando que havia uma foto do flagrante de quatro policiais militares fazendo, digamos, brincadeirinhas com a vaquinha da CowParade ao lado do Mercado Público, na Capital. Na época, o autor da foto não quis liberá-la, alegando questões pessoais. Mas em tempos de redes sociais não deu outra. A imagem explodiu no Facebook ontem à noite. Acesse www.diario.com.br/visor e confira o registro que já rendeu o afastamento dos envolvidos. Com a palavra, o pessoal da Polícia Militar de SC.

 

ORDEM UNIDA

A PM realiza hoje a solenidade com o maior número de promoções nos 176 anos da corporação.

Trinta e dois oficiais e 1.020 praças serão alçados a postos superiores. Entre os oficiais, destaque para os dois novos coronéis – o mais alto na PM – Calixto Antônio Fachini e Reinaldo Boldori.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Menina morre por afogamento

Mais uma criança morreu afogada numa piscina em Florianópolis. Foi o segundo caso em dois dias. Ontem à noite, uma menina de dois anos deu entrada na UPA de Canasvieiras. Ela já chegou sem vida. Foram feitos todos os procedimentos médicos, mas a criança não reagiu. O acidente teria ocorrido no Bairro Rio Vermelho.

No domingo, uma outra menina, de um ano e um mês, morreu depois de ter caído em uma piscina, em uma casa do Bairro Carianos. A criança foi levada ao Aeroporto Hercílio Luz, próximo à casa, para ser atendida pelos bombeiros do local. O bebê chegou sem batimentos cardíacos e com muita água no pulmão. Não foi possível reanimá-la.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Eleições

 

A unidade do PT

O PT de Florianópolis conseguiu um feito singular neste final de janeiro. Depois de idas e vindas, marcação e cancelamento de prévias, garantiu a unidade interna. O vereador Márcio de Souza abdicou da candidatura a prefeito durante apresentação de documento na reunião da Executiva Municipal e colocou-se à disposição para ser vice do médico Ricardo Baratieri. O PT começou com a proposta de prévias e chegou a ter quatro nomes inscritos: Milton Mendes de Oliveira, José Fritsch, Ricardo Baratieri e Márcio de Souza. Com a antecipação da data para efetivação da consulta, Milton Mendes desistiu. Em seguida, José Fritsch cancelou a inscrição. Permaneceram Baratieri e Márcio. Com duas posições distintas. O médico defendendo chapa própria até avaliação posterior do cenário. O vereador na perspectiva de uma aliança com o PMDB, para ser vice de Gean Loureiro. Márcio de Souza esteve na semana passada em Brasília para uma longa conversa com a ministra Ideli Salvatti. Eles integram a mesma corrente ideológica dentro do PT.

A ex-senadora cumpriu uma extensa agenda de contatos nesta segunda-feira na Capital. Falou com o presidente estadual do PMDB, Eduardo Pinho Moreira, sobre a construção de pontes unindo os dois partidos nas eleições municipais. Colocou oxigênio no projeto de Criciúma. Ali, Moreira trabalhou para a formação de uma coligação entre PMDB e PT, já praticamente oficializada pela reunião do Diretório Municipal, ontem à noite.

O vice-governador acertou a desistência do secretário regional, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro, viabilizando a candidatura da deputada federal Romanna Remor, já na perspectiva de ter como vice o ex-deputado e líder dos mineiros José Paulo Serafim. Foi a fórmula realista encontrada para tentar retirar o absoluto favoritismo do prefeito Clésio Salvaro, do PSDB.

 

CANAIS

Ideli Salvati colocou gás, também, nas coligações já existentes com o PMDB em vários municípios do Oeste. Esteve reunida com o presidente estadual do PR, Sérgio Fausti, selando o pacto já existente em Joinville, para viabilizar a reeleição de Carlito Mers, e azeitando contatos para tentar repetir a coligação em Jaraguá do Sul e Blumenau.

Outro encontro aconteceu com o prefeito Dário Berger. Objetivo bem claro: deixar as portas abertas para algum entendimento futuro visando à escolha do novo prefeito. Ficou claro que se não for possível o entendimento no primeiro turno, que ele possa acontecer no segundo turno.

O prefeito prioriza, claro, projeto comum já no primeiro turno, com o PT indicando o vice de Gean Loureiro, seu candidato. Mas também não descarta apoio no segundo turno, se o PMDB conseguir levar o deputado à etapa decisiva. Na negociação, o pacto de reciprocidade. Isto significa que, se o candidato do PT ou o nome que vier a apoiar numa coligação, como Angela Albino, do PCdoB, passar para o segundo turno, poder contar com o respaldo do PMDB e seus aliados.

Durante a reunião entre Ideli Salvatti e o prefeito Dário Berger, um dos destaques foi o projeto de poder da tríplice aliança e a reunião dos três ex-governadores do PMDB com o governador Raimundo Colombo. Ficou evidente para os interlocutores que o esquema governista “rifou o prefeito do processo, mas não o quer fora dele”.

A ex-senadora jantou com a deputada Angela Albino, do PCdoB, tratando da eleição em Florianópolis e acordo com o PT. A renúncia de Márcio de Souza e a chapa própria com Ricardo Baratieri pode ser o primeiro passo para o novo projeto da frente de esquerda na eleição da Capital.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Entrevista com Ideli

 

“2014 ainda está muito longe”

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT), que volta às articulações parlamentares com o retorno das atividades do Congresso, disse ontem que considera cedo falar sobre sua possível candidatura ao governo do Estado daqui a dois anos.

E afirmou ter ficado “admirada” com o longo projeto de poder traçado pelo PMDB e pelo PSD em Santa Catarina.

“Tem que combinar com o povo”, ironizou. Ideli passou, ontem, pela CapitalPrestigiou a Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), que tem posse de novos dirigentes hoje, e conversou sobre política com o prefeito Dário Berger (PMDB) e com o vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB).

 

Diário Catarinense – A presidente Dilma chamou o empresário Jorge Gerdau para tocar o projeto que pretende dar uma cara mais empresarial ao governo federal. Como está esse processo? Tem algum prazo, uma ação inicial?

Ideli Salvatti – Na realidade, a presidente fez uma sucessão de reuniões com grupos de ministros com temas e projetos prioritários, para serem desenvolvidos e depois, na reunião ministerial, deu uma tarefa extremamente importante que é fruto exatamente desse trabalho da Câmara que Gerdau vem comandando. A tarefa que a presidente colocou para todos os ministros é de que até a metade do ano, todos os ministérios tenham nos seus projetos e programas prioritários aquilo que ela determinou que seja um monitoramento online. Ou seja, que seja acompanhado cotidianamente em termos das suas metas, do andamento, dos problemas. E ela aproveitou a reunião ministerial para dar exemplo de dois ministérios que já estão com isso sendo implantado há um bom tempo: os ministérios da Previdência e da Educação.

 

DC – Isso pode chegar a uma diminuição de ministérios ou não chega a tanto, é mais com foco na gestão de processos?

Ideli – É uma gestão de processo, uma gestão de andamento e tem como principal objetivo detectar os gargalos e os problemas para que eles possam ser resolvidos mais rapidamente possível.

 

DC – O Congresso está voltando esta semana. Quais são as prioridades do governo federal neste primeiro semestre?

Ideli – Temos algumas matérias importantes. A votação final do Código Florestal (1), que está na pauta. Já foi votado no Senado, tem a última votação na Câmara dos Deputados. É uma matéria importante, deu muita controvérsia, o resultado das conversações no Senado foi bastante positivo e a gente espera então que a Câmara termine a votação. Temos a Lei Geral da Copa, que ainda está na Câmara. Ela precisa ser votada na Câmara e no Senado, então, é uma das nossas grandes prioridades para os dois, três primeiros meses. Temos a questão das modificações do fundo de previdência dos servidores públicos federais, isso está marcado, inclusive, para a segunda semana de fevereiro e aí vai para o Senado. A gente espera também conseguir vencer. E temos alguns temas que são bastante espinhosos como é o caso dos royalties (2). É um tema que passou no Senado, está na Câmara, mas tem, ainda, muita controvérsia de como é que vamos resolver.

 

DC – Tem a oposição de estados como o Rio de Janeiro…

Ideli – Rio de Janeiro e Espírito Santo que seriam, em tese, os estados que, num primeiro momento, tenderiam a diminuir a arrecadação que têm para que isso pudesse ser distribuído de forma mais igualitária entre os demais estados.

 

DC – A senhora teve um contato semana passada, em São Paulo, com o ex-presidente Lula, no Instituto Cidadania. Como é que o PT está encaminhando essas negociações para as eleições? Tem alguma aliança que é vetada? Qual a orientação básica do PT? O PSD, por exemplo, pode ser um aliado?

Ideli – A aliança que está determinada pela direção nacional do partido é da base que sustenta o governo da presidente Dilma no Congresso Nacional. Portanto, todos os partidos que compõem o governo, que compõem a nossa base, tanto na Câmara quanto no Senado. A nossa relação com o PSD é uma relação, diria, de proximidade, mas não de compromisso. O PSD tem votado em algumas matérias, a gente tem dialogado, eles têm nos apoiado em alguns temas e outros não. Então, diria que não há uma definição a respeito da possibilidade de aliança com o PSD. Neste caso, havendo a possibilidade de aliança, provavelmente, a direção nacional do PT deverá ser ouvida.

 

DC – A senhora acha razoável?

Ideli – Principalmente, acredito num processo eleitoral municipal, onde, às vezes, a realidade do município é extremamente específica. Principalmente em municípios menores.Então, acho que, em determinadas situações, poderá ocorrer, eventualmente, uma aliança.

 

DC – Em Florianópolis, o que falta para um consenso?

Ideli – Aqui em Florianópolis, estamos trabalhando muito para construir a unidade do partido. Aqui, pela direção dada ao processo eleitoral, podemos fazer aliança com os partidos que compõem a base. Portanto, a aliança pode se dar com o PC do B, pode se dar com o PMDB. Agora, a nossa principal tarefa, enquanto petista em Florianópolis, é conseguir a unidade para que a gente possa ter um partido mais unido, mais fortalecido, e que a gente possa ter uma capacidade de, nesse processo eleitoral, contribuir para dar uma viabilidade de avanço nas políticas públicas na cidade, com a participação do PT.

 

DC – A senhora defende uma aliança com o PC do B (da pré-candidata Angela Albino), e o PT entrando como vice?

Ideli – Para nós, o fundamental nesse momento é a unidade no partido e, por isso, que a gente tem trabalhado muito, tem discutido, não está descartada nenhuma a aliança, nem com A nem com B. Nesse momento, achei que foi uma decisão sábia não ter ocorrido a prévia porque isso nos dá mais quase um mês e meio, dois meses, pra poder solidificar uma posição majoritária, mais adequada para o momento político. E Florianópolis, é sempre bom lembrar, que é a Capital do Estado, portanto, a política definida é uma eleição que influencia, não só a Grande Florianópolis, influencia todo o Estado. Portanto, digo sempre para a nossa rapaziada do PT: aqui a gente precisa ter muito mais juízo.

 

DC – O governo do Estado é um projeto político da senhora para as eleições de 2014?

Ideli – 2014, para mim, está muito longe. Tenho bastante trabalho no posto que a presidente da República me honrou, as tarefas que a gente tem lá para desenvolver. E temos o processo eleitoral de 2012. Eu quero dizer que fiquei bastante admirada, entende, com a coragem de gente sentar, se reunir e definir já 2014, 2018, já tem gente falando em 2022 (3). Tem que combinar o povo. Tem que combinar muito bem com o povo porque as coisas têm as suas dinâmicas e as suas evoluções e sob alguns aspectos pode até dar uma impressão de arrogância, a gente já estar definindo lá na frente. Um pouco longe. Por isso que 2014 tem muita água para rolar.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Congresso deve retomar trabalhos

 

Congresso deve retomar trabalhos

A retomada dos trabalhos legislativos nesta semana terá apenas caráter protocolar, sem votações ou audiências públicas. A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, deve comparecer ao Senado na quinta-feira, às 16h, para entregar oficialmente a mensagem presidencial de abertura do ano legislativo.

No texto, Dilma Rousseff apresentará suas perspectivas e prioridades de governo para 2012. Como nenhuma comissão funcionará no decorrer da semana, alguns partidos dedicarão esse tempo para contornar problemas nas bancadas. É o caso dos senadores do PT que precisam definir o rodízio nos cargos de primeiro-vice-presidente e nas presidências das comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Direitos Humanos (CDH).

No ano passado, para evitar um racha na bancada, os petistas comprometeram-se com o rodízio dos cargos. Dessa forma, Marta Suplicy (SP), entregaria o cargo em 2012 para José Pimentel (CE). Na CAE, Delcídio Amaral (MS) passaria a presidência para Eduardo Suplicy (SP) e, na CDH, o gaúcho Paulo Paim deixaria a presidência dando lugar para Ana Rita (ES).

A bancada petista deverá definir o novo líder do partido no Senado, atualmente ocupada por Humberto Costa (PE). Já se apresentaram como candidatos os senadores Wellington Dias (PI) e Walter Pinheiro (BA).

O líder do DEM, Demóstenes Torres (GO), que se manterá na função por mais um ano, disse que caso o PT insista nesse rodízio entrará requerimento de anulação no Ministério Público. O PMDB também manterá Renan Calheiros (AL) na coordenação da bancada. O mesmo ocorrerá com o PTB, sob o comando de Gim Argello (DF); e no PSDB, que tem como líder no Senado Álvaro Dias (PR).

Para a próxima semana, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Eunício Oliveira (CE), disse que colocará em votação as matérias remanescentes de 2011, entre elas o Estatuto da Juventude.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Oferta variada de drogas

Fabricio Prudêncio, 29 anos, apontado pela polícia como um traficante do Bairro Real Parque, em São José, na Grande Florianópolis, foi apresentado pela Diretoria Estadual de Investigação Criminal (Deic) ontem. Ele havia sido preso em flagrante na sexta-feira. Com ele, foram apreendidas cerca de 500 gramas de maconha, 44 pedras de crack, uma bucha de haxixe, diversas buchas de cocaína, uma faca de cozinha suja de maconha, R$ 1,682 mil em dinheiro e um automóvel Gol.

 

Jovem apreendida após esfaquear um homem

Uma adolescente de 17 anos foi apreendida após esfaquear um homem, na madrugada de ontem, em Chapecó. A agressão ocorreu após uma briga entre os dois na Avenida Getúlio Vargas, no Bairro Passo dos Fortes. Por volta de 2h30min, a Polícia Militar foi acionada e encontrou a vítima ferida caída na calçada. Ele apontou a garota como a responsável. Localizada, ela teria confessado o crime aos policiais e explicado que a agressão ocorreu após um desentendimento entre eles, mas não deu mais detalhes. Ela estava com a faca de cerca de 20 centímetros de lâmina.

 

Rapaz é flagrado tentando estuprar criança

Um homem de 22 anos foi preso por praticar atos libidinosos contra uma menina de dois anos no Bairro Estrada Nova, em Jaraguá do Sul. A prisão foi no domingo, após dois moradores verem o suspeito nos fundos de uma casa, com as calças abaixadas, tentando estuprar a menina.

Um deles ligou para a Polícia Militar. O homem, que é vizinho da criança, foi preso em flagrante e vai responder por tentativa de estupro de vulnerável. Segundo a polícia, um exame preliminar feito pelo Instituto Médico Legal (IML) constatou que, apesar do abuso, não houve ato sexual.

 

 

Morto por causa de um copo quebrado

Eugenio Viera brigou com a mulher e foi assassinado pelos enteados

Um copo quebrado numa festa em família teria sido o início de uma briga que acabou em morte, no Distrito de Santa Cruz de Timbó, interior de Porto União, Planalto Norte do Estado, neste final de semana.

Eugenio Viera, 60 anos, morreu na madrugada de domingo, após ser espancado por dois enteados. Joceli Ferreira Castro, 29 anos, e Nelson Ferreira Castro, 35, foram presos em flagrante pela Polícia Civil, algumas horas após terem cometido o crime.

Depois de uma festa de aniversário, na casa em que morava com a mulher, Eugenio teria começado uma briga com a companheira. O motivo seria porque Izaura Ferreira Castro teria quebrado um copo de grande valor sentimental para a vítima.

Os dois filhos de Izaura partiram em defesa da mãe, agredindo violentamente o padrasto. Um deles pegou uma espingarda e passou a desferir vários golpes na cabeça da vítima, que morreu pouco tempo depois.

Logo após o crime, na Delegacia de Polícia, Izaura acobertava a atitude dos filhos, dizendo que não sabia como o companheiro tinha morrido, e que o havia encontrado já morto, dentro de casa.

Mas os agentes da Polícia Civil que investigaram o caso solucionaram o crime ao retornarem ao local e apreenderem duas provas consideradas fundamentais do homicídio: uma camiseta suja com sangue – que teria sido usada por um dos irmãos no momento da execução do padrasto – e a espingarda usada para desferir as coronhadas na cabeça da vítima.

Após novo interrogatório, os irmãos confessaram a autoria do crime. Eles não tinham qualquer passagem pela polícia e admitiram estarem embriagados na hora da briga. Joceli e Nelson foram autuados em flagrante por homicídio e levados para o presídio de Porto União.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Delegacia da Mulher em Palhoça

                  Operação Alegria

 

Palhoça vai ganhar uma delegacia da Mulher, mas precisa de mais duas DPs

O município com mais de 140 mil habitantes e com um parque industrial em ascensão apresenta alto índice de violência.

Mais DP em Palhoça

No quesito segurança, Palhoça precisa mais do que uma delegacia especializada no atendimento à mulher vítima de violência, criança e adolescente. Quando o secretário da SSP César Grubba, firmou o compromisso de criar a especializada, no meio da semana, com a deputada estadual e primeira dama de Palhoça, Dirce Heiderscheidt, ele até mencionou que a próxima meta seria a delegacia de polícia para atendimento às comunidades da Praia do Sonho, Pinheira, Guarda do Embaú e Morretes.  O município tem mais de 140 mil habitantes e com um parque industrial em alta, por outro lado apresenta um alto índice de violência. Foi a cidade que mais registrou homicídio no Estado. Foram sete ocorrências. Uma delas com um triplo homicídio. Por isso acho interessante também mais uma delegacia no bairro Jardim Eldorado, para atender as localidades de Frei Damião, Brejaru, Caminho Novo e Ponte do Imaruí, bairro problemáticos.

 

 

Entramos no mês do Carnaval e ainda não se ouve falar em Operação Alegria

A cidade está cheia de turistas, principalmente argentinos, que não perdem os ensaios das escolas de samba no Centro da cidade

E a Operação Alegria?

Entramos no mês de fevereiro, faltando apenas 18 dias para começar o Carnaval e ainda não se ouve falar na Operação Alegria.  Nem a Polícia Militar e muito menos a Civil falam sobre o reforço policial durante os dias da folia. É bem verdade que a Operação Alegria está intrinsicamente ligada à Operação Verão. Entretanto, nos anos anteriores o reforço policial era revisto semanas antes do Carnaval. A cidade está cheia de turistas, inclusive argentinos, que vão assistir aos ensaios das escolas de samba no Centro.  E por falar em argentinos, o cônsul Emílio Júlio Neffa foi com a comitiva do consulado (cônsul adjunto Mariana Valeria Bramano, e o embaixador Abelardo Amarantes, representante do Itamaraty no Estado) pedir uma colaboração das autoridades catarinense para melhorar o policiamento em Canasvieiras, Norte da Ilha, reduto de argentinos. A cidade está lotada de “hermanos” e a previsão é a chegada de mais turistas para o Carnaval.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Ocorrências

 

Argentino não paga passagem de ônibus, agride cobrador e rouba posto é preso em Palhoça

O homem será encaminhado para a Polícia Federal

Um argentino, identificado como Paulo Tramontano, 33 anos, causou transtornos na Grande Florianópolis. O turista começou a saga de problemas quando pegou um ônibus de Florianópolis a Santo Amaro da Imperatriz e se recusou a pagar a passagem. Cobrador e motorista levaram Paulo até a garagem da empresa de ônibus e foram agredidos com socos pelo argentino, que fugiu em direção à BR-101. Segundo dados dos policiais que acompanharam o caso, ele tentou suicídio ao caminhar com os braços abertos no meio da rodovia.

Antes de ser levado à delegacia de polícia de Palhoça, o argentino ainda invadiu um posto de gasolina, roubou cigarros e fumou-os em cima de um caminhão de gasolina. Quando estava no veículo, Paulo ainda retirou o lacre que protegia o combustível.Para prendê-lo, os policiais militares precisaram disparar um tiro de borracha que acertou suas costas.

Os policiais da DP de Palhoça acreditam que o argentino tenha causado os transtornos por ter utilizado drogas. Segundo informações da polícia, durante todo o tempo em que permaneceu na delegacia, Paulo ria demasiadamente. Durante a tarde o argentino será levado à Polícia Federal para que sejam tomadas as decisões sobre as penalidades quanto aos crimes cometidos pelo turista.

 

 

Suspeito preso em São José é transferido para São Paulo

Paraná tem passagens por tráfico de drogas, sequestro e cárcere privado, corrupção de menores, motim de presos, homicídio e tentativa

Preso em São José, Adelson não ofereceu resistência

O suspeito de matar um policial e ferir outro em frente à boate Love Story, no centro de São Paulo, foi transferido neste sábado para o 77º Distrito Policial, em Santa Cecília (zona oeste de SP).

Adelson Aparecido Tomaz, que havia sido preso na última sexta-feira (27) na cidade de São José (SC), chegou em São Paulo pela manhã e passou por exames de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal).

 

O crime aconteceu no dia 21 de novembro do ano passado.

Conhecido como Paraná, Adelson é suspeito de ter atirado contra o PM José de Jesus Soares, 42, que estava em frente à casa noturna e morreu. O PM Márcio Martins que também estava no local, foi baleado pelas costas e ficou paraplégico.

Segundo informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública), o suspeito foi preso pela corregedoria da PM e tem passagens por tráfico de drogas, dano, sequestro e cárcere privado, corrupção de menores, motim de presos, homicídio e tentativa de homicídio.

De acordo com a SSP, o crime ocorreu depois que Paraná foi colocado para fora da boate e discutiu com seguranças do local.

Momentos depois da briga, quando os dois policias estavam fora do estabelecimento, ele disparou contra as vítimas e fugiu.

A polícia ainda não sabe o que motivou o crime, já que as imagens não mostram discussões entre os acusados. As investigações, no entanto, trabalham com a suspeita de que o autor dos disparos já sabia que Soares era policial. Ele não estava fardado no momento do crime.

 

Outros dois suspeitos

Na última segunda-feira (23), um segundo suspeito de ter participado da morte do PM se apresentou à polícia.

Segundo o delegado Antônio Luis Tukumantel, responsável pelo caso, ele dirigiu o veículo usado na fuga. Apesar de ter se entregado, a Justiça não concedeu a prisão temporária ao acusado, que vai responder em liberdade. Em depoimento, ele teria dito que não era amigo dos outros dois suspeitos.

O terceiro suspeito identificado, Thiago Narras Ribeiro, está foragido e teria furtado a arma do PM que ficou ferido.

 

 

BLOGS

 

Cláudio Prisco

 

Conjuntura eleitoral

Como Raimundo Colombo está hoje respaldado pela tríplice aliança (PSD, PMDB e PSDB) e ainda está tentando trazer o PP para a coalizão estadual, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) tratou de dar continuidade aos entendimentos deflagrados na semana passada pelo presidente do PT, José Fritsch, com o vice-governador Eduardo Moreira.

Como em Criciúma peemedebistas e petistas estão acertados em torno da dobradinha Romanna Remor-José Paulo Serafim, Ideli identifica em Moreira o interlocutor mais adequado para o PT evoluir nas negociações. Além de presidente estadual do PMDB, ele tem no principal município do Sul do Estado seu reduto eleitoral, cidade que inclusive já administrou.

Pinho Moreira definiu o encontro como “o início de um diálogo”, que pode estabelecer composições em muitas cidades, como na região Oeste, onde em muitos casos, já existe uma convivência próxima entre as siglas.

 

 

Moacir Pereira

 

PM: maior promoção da história

Hoje é dia de muita festa na Policia Militar. Acontecerá as 10 horas na Academia da PM a maior promoção da historia da corporação. Ganharão novos postos 32 oficiais e 1020 praças. A PM terá 968 novos cabos. Fruto da lei complementar aprovada em 21 de dezembro do ano passado e articulada pelo deputado Amauri Soares, do PDT.

Os soldados Edson Nilson Kunen e Alexandre Antônio Torres serão promovidos por ato de bravura. Também serão promovidos post-mortem, os soldados Mizael Ingre Gonçalves, Everton Rodrigues de Bastos e Luis Antônio Ricardo, mortos em serviço.

 

 

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

 

Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto: Rita Lee

 

Governo de Sergipe diz que polícia “agiu com sensatez” no caso Rita Lee

PUBLICIDADE

O governo de Sergipe divulgou uma nota oficial sobre a detenção da cantora Rita Lee após a confusão registrada em seu show em Aracaju no último sábado.

Rita Lee é liberada após prestar depoimento em Aracaju

Vídeos mostram confusão entre Rita Lee e a polícia; veja

Rita Lee, que fazia na cidade o último show de sua carreira, foi detida por desacato e apologia ao crime ou ao criminoso após chamar membros da Polícia Militar de “cavalo”, “cachorro” e “filho da puta”. A cantora afirma ter visto policiais agredindo membros de seu fã-clube.

Segundo a nota do governo de Sergipe, “não foi registrada nenhuma ação dos policiais militares presentes na festa que justificasse os insultos proferidos pela cantora”.

Além disso, o governo lamenta que a cantora tenha “provocado um mal-estar” durante sua apresentação e diz que a polícia “agiu com sensatez ao não interromper a apresentação de Rita Lee no momento em que foi insultada e desafiada pela artista”.

 

Confira abaixo a íntegra da nota:

Nota de esclarecimento sobre o show de Rita Lee no Verão Sergipe 2012

Sobre o episódio envolvendo a cantora Rita Lee, no último sábado, 28 de janeiro, na praia de Atalaia Nova, município de Barra dos Coqueiros, e o pedido da artista para que os policiais militares se retirassem do local, o Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), esclarece que:

1 – Um evento da dimensão do Verão Sergipe, em que ela se apresentou, gratuito e que atrai dezenas de milhares de pessoas, depende diretamente da Polícia Militar para que a segurança de quem participa da festa seja garantida. O comando da PM cumpriu seu papel com louvor, tanto é que o número de ocorrências nos dois primeiros dias do evento foi considerado muito baixo, e a instituição tem o reconhecimento do Governo pelos bons serviços prestados.

2 – Não foi registrada nenhuma ação dos policiais militares presentes na festa que justificasse os insultos proferidos pela cantora Rita Lee durante sua apresentação. Os profissionais da segurança pública cumpriram com seu papel, inclusive na escolta da artista em seu trajeto do hotel em que estava hospedada até o local do show, atendendo a uma solicitação da produção de Rita Lee.

3 – A Polícia Militar agiu com sensatez ao não interromper a apresentação de Rita Lee no momento em que foi insultada e desafiada pela artista, afinal, outra reação poderia provocar manifestações violentas na plateia, atrapalhando o clima de paz e tranquilidade registrado até então no evento.

4 – O Governo de Sergipe lamenta que em seu último show da carreira, como ela mesma anunciou, a cantora Rita Lee tenha provocado um mal-estar com uma instituição como a Polícia Militar de Sergipe, que ali estava presente para zelar pela segurança do público, dos profissionais envolvidos no evento e da própria Rita Lee.

____________________________________________________________________________ Veículo: Portal G1

Editoria: Brasil

Assunto: PM de SC apura imagens de policiais brincando com vaca do Cow Parade

 

PM de SC apura imagens de policiais brincando com vaca do Cow Parade

Em fotos, PMs supostamente fazem gesto obsceno com escultura.

Imagens seriam de novembro de 2011 e sindicância apura o caso, diz PM.

A Polícia Militar de Santa Catarina abriu uma sindicância para apurar uma imagem que repercutiu nas redes sociais na segunda-feira (30) em que soldados aparecem fazendo brincadeiras em Florianópolis com uma escultura da Cow Parade, que reúne vacas esculpidas em fibras de vidro espalhadas por diversos pontos da cidade.

As fotografias teriam sido feitas em novembro de 2011 no Mercado Público de Florianópolis e, segundo a assessoria de imprensa da PM, só vieram ao conhecimento do público agora.

Quatro PMs e dois carros oficiais aparecem nas imagens.  Segundo a corporação, os envolvidos já foram identificados e uma sindicância irá apurar as circunstâncias nas quais as imagens foram feitas. Durante a investigação, os soldados podem ser afastados das ruas.

A Polícia Militar de Santa Catarina informou que o fotógrafo foi chamado para ser ouvido pela Corregedoria e a sindicância irá verificar se eles infringiram normas do regulamento disciplinar.