Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 04 de dezembro

4.12.2012

 

Clipping do dia 04 de dezembro

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Chacina SC

 

CHACINA SC

De janeiro a outubro deste ano, 337 pessoas morreram em 3.741 acidentes somente nas rodovias estaduais de SC, aumento de 13,83% no número de óbitos em relação ao mesmo período do ano passado. O mês mais violento foi maio, com 53 mortes. Representantes dos governos federal e estadual avaliarão, a partir de hoje, em Brasília, alternativas à prevenção no Ministério dos Transportes.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Acordo tira caminhões da estrada

Federação alerta que os veículos pesados devem deixar de circular nas sexta-feiras e domingos no horário entre 14h e 22h

Para os que já estão programando as férias no litoral catarinense, uma boa notícia: quem viajar de carro não precisará disputar o espaço da rodovia com os caminhões. A Federação das Empresas do Transporte de Carga e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc) emitiu recomendação para que os caminhoneiros não trafeguem pela BR-101 nos horários críticos da alta temporada.

A medida deve tirar, a cada dia, 20 mil veículos pesados de circulação das 14h às 22h de sextas-feiras e domingos, a partir de 15 de dezembro até 31 de janeiro de 2013.

Esse é um período em que até a pista duplicada deixa de ser privilégio, é quando o fluxo de veículos chega a seis vezes mais do que nas outras épocas do ano. O presidente da Fetrancesc, Pedro Lopes, explica a emissão do alerta aos caminhoneiros. Segundo ele, trata-se de uma ação de segurança discutida ontem com o secretário estadual de Infraestrutura, Valdir Cobalchini, e representantes da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar Rodoviária e do Dnit.

– Além de aumentar a segurança, diminui os prejuízos. Caminhão trancado em congestionamento gera mais perdas – argumenta Lopes, sugerindo o desvio pela BR-116 para os que não dispensarem a viagem.

Porém, a orientação não agradou a todos. Presidente da Federação dos Caminhoneiros Autônomos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, Eder Dal’lago, reclama que o horário recomendado é o mesmo que os motoristas costumam voltar para casa. Ele também discorda do desvio pela BR-116, diz que considera o trecho mais perigoso para veículos de carga.

– Em vez de preservar o trabalhador só pensam em medidas para beneficiar quem quer se divertir. Mas não posso negar que o risco de acidente tende a diminuir, nessa época de férias tem muito “domingueiro” pegando a estrada, são aquelas pessoas que estão acostumadas só com o trânsito da cidade, o que complica mais a vida de quem precisa dirigir carregado com 30 mil quilos de carga no caminhão – observa Eder Dal’lago.

Na alta temporada, está previsto o aumento de fiscalização e as obras de reparo na rodovia também deverão ser evitadas. No dia 15, deverá ser definido o pacote de medidas de segurança para as estradas durante o verão.

 

Prisão para quem pratica crime virtual

Sancionada lei que prevê até um ano de prisão e multa para quem obtém dados sem autorização

A presidente Dilma Rousseff sancionou ontem projeto de lei que tipifica no Código Penal delitos cometidos pela internet.

O texto prevê pena de detenção de três meses a um ano, além de multa, para quem invadir computadores alheios ou outro dispositivo de informática, com a finalidade de adulterar, destruir ou obter informações sem autorização do titular.

Dilma sancionou o texto sem vetos na última sexta-feira e a publicação ocorreu ontem no Diário Oficial. A lei entra em vigor em 120 dias após a data da publicação.

A sanção do projeto ocorre após roubo de 36 fotos íntimas da atriz Carolina Dieckmann, que foram parar na internet. A polícia identificou quatro suspeitos de terem roubado as fotos do computador da atriz. Como ainda não há definição no Código Penal de crimes cibernéticos, os envolvidos serão indiciados por furto, extorsão qualificada, e difamação.

O projeto de lei aprovado torna crime “devassar dispositivo informático alheio, conectado ou não a rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo, instalar vulnerabilidades ou obter vantagem ilícita.”

 

Ciclista é atropelado na rodovia SC-401

A sequência de 121 dias sem morte na SC-401 foi interrompida ontem quando um ciclista foi atropelado no km 13, no trecho onde houve o deslizamento na enchente de 2008. A vítima não foi identificada e o corpo do homem está no IML. A Polícia Militar Rodoviária informou que o acidente ocorreu por volta das 17h30min no sentido Norte da Ilha/Centro. A caminhonete Duster que atropelou o ciclista parou para prestar socorro, mas nada pode fazer. Houve filas porque, além de se tratar de horário de pico, o tráfego ficou parado por cerca de 15 minutos.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Reportagem Especial

Assunto: Tornado em Ponte Alta

 

15 minutos de fúria

Uma cidade devastada, um cenário de guerra. Assim estava ontem a pequena Ponte Alta, na Serra, depois do tornado que a atingiu no domingo. Os meteorologistas dizem que os sinais do fenômeno estão nos estragos. Praticamente todas as casas foram danificadas, e a população ficou sem água, luz e comunicação.

A última rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol estava quase no fim, no final da tarde de domingo, quando o tempo fechou repentinamente, o céu escureceu e os televisores desligaram por falta de energia elétrica. De repente, o sol, o calor e a alegria do futebol na TV deram lugar ao vento forte, à chuva e à preocupação.

Num tranquilo cantinho da região mais fria do Brasil, a natureza descarregou toda a sua fúria. Um tornado – um dos fenômenos mais assustadores e devastadores que o mundo conhece – precisou de não mais do que 15 minutos para destruir quase uma cidade inteira.

A pequena Ponte Alta, distante 45 quilômetros de Lages, na Serra, já havia enfrentado a fúria de outros tornados, o último deles em março de 2009, quando a prefeitura decretou situação de emergência, mas nenhum tão violento quanto o que aconteceu agora. O que se viu após o temporal bem que poderia ter sido um pesadelo, mas a população foi obrigada a acreditar. Por sorte, ninguém morreu ou se feriu.

– É trágico, mas é real. Vamos à luta, minha gente, e que Deus nos ajude – bradava repetidas vezes, na escuridão do quintal de casa, um morador do Bairro Vila Nova, um dos mais atingidos do município e onde o granizo acumulou quase meio metro em alguns pontos.

Pela vizinhança, o cenário era desolador. Várias residências tiveram a cobertura comprometida por conta das pedras de granizo, muitas delas do tamanho de bolas de sinuca. A impressão que se tinha logo após o tornado era de que uma grande nevasca acabara de cair, já que tudo, da grama ao teto, ficou coberto de gelo.

No único posto de combustível da cidade, localizado às margens da rodovia BR-116, em frente ao Aviário Moraes, metade da cobertura desabou sobre dois caminhões.

No mesmo bairro, pedestres e motoristas precisaram de muito cuidado ao transitar pelas ruas molhadas e lisas, pois qualquer descuido poderia resultar em acidente. Na manhã de ontem, ainda havia muito gelo na região.

 

Moradores ficaram sem banco, escolas e igreja

A mesma situação do Vila Nova se repetiu no Nossa Senhora Aparecida. Perto dali, no Centro, o que provocou estragos foi o vento. Na Rua Frei Rogério, a principal, sete postes caíram inteiros e bloquearam o trânsito. Toda a fiação e os pedaços de concreto e lâmpadas ficaram sobre a pista. Na mesma rua, a única agência bancária de Ponte Alta, a do Banco do Brasil, ficou totalmente destruída e, segundo funcionários, precisará ser reconstruída. Não há previsão de quando isso vai acontecer. A agência mais próxima fica em Correia Pinto, distante 15 quilômetros.

– Moro no interior e lá não aconteceu nada. E quando cheguei hoje de manhã para receber minha aposentadoria, me deparei com essa destruição. Meus parentes perderam tudo. Foi uma tragédia para a nossa cidade – lamentou o aposentado Antonio Paulino de Lima, de 65 anos.

Na Praça Santana, também no Centro, dezenas de árvores foram cortadas ao meio e tiveram os galhos retorcidos, condições que, juntamente com o granizo, caracterizam um tornado (leia mais na página 8).

O único centro de eventos, o único hospital, o salão paroquial, a igreja matriz, as três escolas, centros comunitários, pontos de ônibus, em praticamente tudo houve problemas.

– Eu, sinceramente, nunca vi nada parecido em toda a minha vida – exclamou o aposentado Wolmião Wollinger dos Santos, de 92 anos, que olhava incrédulo para os postes atirados ao chão em frente à sua casa.

 

Prejuízos chegam a R$ 30 milhões

A menos de um mês de entregar o cargo ao sucessor, o prefeito Luiz Paulo Farias (PT) obrigou-se a decretar situação de emergência. A prefeitura, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil realizaram um levantamento e não se descarta a necessidade de decretar estado de calamidade pública devido aos grandes estragos.

Sem considerar os danos na agricultura, que responde por cerca de 70% da economia do município, o prefeito estima um prejuízo de R$ 30 milhões só na parte urbana, onde vivem 90% dos 5 mil habitantes. O orçamento da prefeitura para o ano inteiro é de R$ 19 milhões.

– Todos estão sem água, luz e comunicação, pois 100% da cidade foi atingida – diz o prefeito.

Até o fim da tarde de ontem, a situação era a mesma. A expectativa é de que os serviços sejam restabelecidos aos poucos, mas o retorno total à normalidade deve demorar ainda alguns dias.

O sargento Osvaldo Dias, comandante dos bombeiros de Correia Pinto, distante 15 quilômetros, e que atende Ponte Alta, calculava entre 1,6 mil e 2 mil o número de casas atingidas. A quantidade é de três a quatro vezes maior que a registrada no último tornado que castigou Ponte Alta, em março de 2009.

– Praticamente todas as casas da cidade foram afetadas, mas ainda não há família desabrigada ou desalojada, pois os moradores tentam se abrigar em suas residências e resistem em deixá-las, com medo do vandalismo. Mas se alguém precisar, temos alojamento à disposição.

Para garantir a segurança, o policiamento foi reforçado na cidade. Pontos de alimentação coletiva foram montados nos bairros e uma central de atendimento aos atingidos foi improvisada na Escola São Tarcisio, no Centro. Para quem quiser fazer doação, a prioridade são água e comida.

 

Todos os sinais do fenômeno

Até o fim da tarde de ontem, não havia imagens do tornado que atingiu Ponte Alta no domingo, pois é possível que ninguém tenha fotografado ou filmado. Mesmo assim, o fenômeno foi confirmado por sinais típicos conhecidos dos especialistas.

A afirmação é de Leandro Puchalski, da Central RBS de Meteorologia, que ouviu relatos minuciosos e viu fotos da reportagem do Diário Catarinense. As informações apontam para algumas características comuns dos tornados: chuva de granizo, movimentos circulares sobre a área atingida, árvores quebradas ao meio e galhos retorcidos.

– O tornado causa apenas parte da destruição. A maioria dos estragos é por conta das rajadas de vento devido ao temporal muito forte.

Puchalski diz ainda que, por não haver estação meteorológica em Ponte Alta, não é possível precisar a velocidade dos ventos no município. Porém, ele acredita que o tornado foi de categoria F0, considerado leve e com ventos de 64 a 116 km/h.

A meteorologista da Epagri/Ciram Silvia Garcêz também observou as fotos produzidas pela reportagem e afirma que pode realmente ter sido um tornado.

– Ele se forma associado a tempestades severas, células que se formam no contraste entre massas de ar com diferença de pressão e temperatura, e que produzem fortes ventos, elevada precipitação e granizo frequentes – reforça.

Um trabalho do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas (Ceped) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apresentado em setembro no 17o Congresso Brasileiro de Meteorologia, em Gramado, aponta que as ocorrências são mais frequentes e intensas do que se imagina. A explicação está na posição geográfica do Estado, que no verão recebe o encontro do ar úmido do Amazonas com o ar seco dos Andes. Depois dos Estados Unidos, o Sul do Brasil é a região mais propícia do mundo para os tornados.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Santa Catarina tem queda nos homicídios em 2012

 

 

Santa Catarina tem queda nos homicídios em 2012

Florianópolis registrou, até ontem, 24 assassinatos a menos que no mesmo período do ano passado

Florianópolis registrou, este ano, queda de 31,1% no número de homicídios. Estudo divulgado ontem pela Secretaria de Estado da Segurança Pública mostra que 53 pessoas foram assassinadas de 1o de janeiro a 3 de dezembro na Capital, contra 77 homicídios no mesmo período do ano passado. A diferença de 24 é a maior no Estado.

O número do relatório – produzido pela Diretoria de Informação e Inteligência da SSP –, ajudou a melhorar o acumulado em 2012 em Santa catarina. O Estado registrou 654 homicídios, até ontem, contra 692 no mesmo período de 2011. A maioria envolve pessoas com passagens pela polícia por algum delito. No caso das vítimas, 66,06% tinham antecedentes, enquanto 81,05% dos autores dos crimes já tiveram passagens.

Não houve uma variação muito expressiva nas cidades mais importantes de cada região do Estado (veja tabela abaixo). Enquanto Joinville e Criciúma registraram aumento no número de homicídios, Florianópolis e Blumenau tiveram queda. Lages e Chapecó mantiveram o mesmo número assassinatos de 2011.

O comandante da 1a Região da PM, João Henrique Silva, acredita que o cidadão comum, na maioria das vezes, não é afetado por estes homicídios, porque geralmente não envolve o meio social dele.

– A sensação de segurança da população está mais ligada aos pequenos crimes. São os furtos, os arrombamentos, um assalto. É isso que incomoda as pessoas – acredita o comandante João Henrique.

Para o comandante a melhora é resultado das operações especiais, da melhoria na inteligência do comando da polícia, da mudança nas técnicas de abordagem e na intensificação de policiamento noturno.

– A Operação Veraneio 2011, quando o fluxo de pessoas na Capital aumentou, manteve o número de homicídios em relação à temporada anterior. No Carnaval, não tivemos nenhum caso registrado – destacou.

Para o diretor de Polícia da Grande Florianópolis, Ilson Silva, o resultado do balanço de homicídios é fruto de um conjunto de fatores, entre eles o aumento no número de policiais, que ele ainda acha que não é ideal.

– A população está segura, mas trabalhamos com o número de policiais que a gente tem. Não é o ideal. Com o que se tem, se faz muito.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Ataques a ônibus

 

 

Assaltantes de caixas são os suspeitos

Assaltantes especializados em ataques a caixa eletrônico com dinamite e a carro-forte também atuam em roubos a ônibus de passageiros. Uma dessas quadrilhas pode ser a que atacou o comboio do RS, no domingo, no Meio-Oeste de SC. A informação é de um dos setores de inteligência da Secretaria de Segurança Pública. A PM suspeita que o bando é do Paraná.

O perfil é o mesmo: homens muito organizados, com alto poder de fogo, preparo para confronto com a polícia, informação privilegiada e logística compartimentada. Há os que alugam ou emprestam as armas, o responsável pelo esconderijo pós-fuga, os que conseguem os carros para uso na ação e os carros de troca, aqueles que fazem o assalto e o que monitora o rádio da PM. Um departamento pode não conhecer o outro. Existe também o assaltante que tem acesso à informação privilegiada ou é infiltrado entre os passageiros.

Como parece ter acontecido no domingo, no assalto ao comboio com três ônibus do RS que seguia para São Paulo com 84 passageiros. Todos lojistas do RS com dinheiro vivo para renovar o estoque para o Natal. O comboio foi atacado em Campos Novos, no trevo de entroncamento da SC-282 com a BR-470 por pelo menos 10 homens vestidos com coletes da Polícia Civil, encapuzados e armados com pistolas e revólveres com silenciadores, fuzis e metralhadoras. Eles estavam em um Corsa branco e um Focus preto.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também acredita em facilitação. O assalto ocorreu às 16h30min, a cerca de 50 quilômetros do posto de combustíveis onde uma escolta aguardava o comboio para seguirem até SP.

– Eles sabiam onde estava a escolta. Se anteciparam e bem. Estavam muito bem informados e tranquilos. Imagina abordar três ônibus, à tarde, numa rodovia federal, vestindo colete da Polícia Civil, com tanto passageiro e ainda levar todos para uma estrada de terra. É uma situação de risco – observou o chefe da comunicação da PRF, inspetor Luiz Graziano.

O dono dos ônibus, Itelmar Ghiun, não acredita que a informação tenha saído da empresa.

– Coloco minhas duas mãos no fogo pelos meus funcionários – disse.

A investigação deverá ser conduzida pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Campos Novos. A PM acredita que é a mesma quadrilha investigada por quatro ações semelhantes na SC-282 e BR-116 este ano. A suspeita é que sejam do Paraná.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria:  Segurança

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Falso Neymar tem prisão prorrogada

A Justiça prorrogou a prisão de Higor Martins Lizardo, 28 anos, o homem que se passou pelo jogador Neymar para extorquir uma jovem catarinense de 23 anos pela internet.

O prazo da prisão temporária é por mais cinco dias. Nesse tempo, a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Florianópolis, seguirá o inquérito policial em busca de novas provas ou indícios para apresentar contra Higor.

A investigação está em sigilo judicial. Higor continua preso na carceragem da Deic. Ele foi preso na quarta-feira da semana passada em Volta Redonda (RJ), onde mora, por policiais da Deic catarinense e trazido a Santa Catarina.

Ele foi preso por ameaças que fazia a uma jovem de Florianópolis pela internet. Segundo mensagens apreendidas pela Deic, o rapaz exigia que ela fizesse fotos sensuais e lhe enviasse. Nas conversas, se passava pelo jogador para enganar a vítima.

No final, ele teria pedido R$ 50 mil a ela para não divulgar o material. Após a conclusão do inquérito, a polícia deverá indiciá-lo por extorsão, ameaça e constrangimento ilegal. O DC não teve acesso ao preso nem ao advogado dele.

 

Primeiro réu começa a ser julgado hoje

Quase um ano e quatro meses após o assassinato da juíza Patrícia Acioli, em Niterói, o primeiro dos 11 policiais militares acusados de envolvimento no crime será julgado hoje. O cabo Sérgio Costa Júnior confessou ter efetuado 18 dos 21 tiros que atingiram Patrícia. Ele pode pegar até 36 anos de cadeia, mas deve ter a pena reduzida devido ao mecanismo da delação premiada.

 

Polícia prende dupla suspeita de assalto

Dois suspeitos foram presos ontem após tentarem assaltar o funcionário de uma empresa de transportes bancários em Blumenau. A dupla abordou a vítima numa agência da Caixa Econômica Federal no Bairro Itoupava Norte e a levaram no veículo da empresa. Ao perceberem que não havia dinheiro no malote, amarraram a vítima e incendiaram o carro. Quando conseguiu se soltar, a vítima chamou a PM, que prendeu a dupla.

 

 

BLOGS

 

Moacir Pereira

 

Presos vão trabalhar nas margens das estradas estaduais

Presos vão trabalhar na limpeza das estradas estaduais. Essa é a ideia do programa que será lançado amanhã pelo governo do Estado. Se trata de uma cooperação entre as Secretarias da Infraestrutura e de Justiça e Cidadania.

 

Confira o texto da encaminhado pela assessoria do governo.

O governador Raimundo Colombo e os secretários Valdir Cobalchini (Infraestrutura) e Ada De Luca (Justiça e Cidadania) assinarão, nesta quarta-feira, 5, o termo de cooperação técnica para dar início ao programa Caminhos da Cidadania.

Desenvolvido pelas secretarias de Infraestrutura e de Justiça e Cidadania, o programa é uma oportunidade de trabalho e ressocialização de reeducandos das penitenciárias de Santa Catarina por meio da execução de trabalhos de conservação, manutenção, recuperação e pavimentação de rodovias estaduais.

O ato será às 14h, no Centro Integrado de Cultura – CIC, em Florianópolis.

O Caminhos da Cidadania tem a participação das secretarias regionais, superintendências regionais do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e direção dos presídios. Inicialmente, o programa deverá ter 40 presos do regime semi-aberto e já em final do cumprimento de pena trabalhando na limpeza de canaletas e roçadas das rodovias estaduais.

De acordo com o secretário Valdir Cobalchini, o programa une a necessidade de limpeza nas rodovias com o trabalho de reabilitação dos presos. “Os detentos, além da redução da pena, conforme prevê o Código Penal, também serão remunerados com um salário mínimo mensal. Sendo que 75% do dinheiro fica para o detento e 25% para o fundo penitenciário”, explica Cobalchini.

Além da remuneração, o programa beneficia o preso com a redução da pena de um dia para cada três dias trabalhados. A secretária Ada de Luca destaca que os programas de reabilitação são prioridade da pasta. “Nosso trabalho está sempre voltado para a ressocialização do reeducando.”