Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 11 de outubro

11.10.2011
CLIPPING
11 de outubro 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assuntos: Visita diretora do Departamento de Polícia Rodoviária federal
                    Pliat agora é PAI
 
O ASTRO
O secretário de Segurança Pública, César Grubba, recebeu, ontem pela manhã, a vista da diretora do Departamento de Polícia Rodoviária federal, inspetora Maria Alice Nascimento Souza. No melhor estilo visionário de Herculano Quintanilha, de O Astro, ele a presenteou com o boneco símbolo do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd): um leão de pelúcia. Agradecida, Maria Alice confessou que é o seu signo. Não é uma simpatia?
 
 
PLIAT AGORA É PAI
A Secretaria da Justiça e Cidadania reabriu, no final da tarde de ontem, as 15 vagas para adolescentes masculinos do Plantão de Atendimento Inicial (PAI), na Agronômica, o antigo Pliat, único espaço para receber jovens infratores, em atendimento provisório, na Capital. A reforma acrescentou uma sala multiuso, um refeitório, uma sala de atendimento, adequações no espaço para recepcionar visitas e no sistema de ventilação.
A instituição foi fechada em junho pela Justiça e volta a funcionar após vistorias do Ministério Público e da Vara da Infância e da Juventude.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assuntos: Gerais
 
Homem morre na SC-401
Polo foi atingido duas vezes por uma carreta em um acidente no início da tarde de ontem na Capital
Um acidente entre uma carreta e um carro provocou a morte de uma pessoa, no início da tarde de ontem, no Km 3,4 da rodovia SC-401, próximo ao trevo de Canasvieiras, no sentido Norte da Ilha, em Florianópolis. O trânsito ficou complicado no local por uma hora e meia.
Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), os dois dirigiam no sentido Norte da Ilha. Por volta das 12h, o caminhão Mercedes, com placas de São José, bateu atrás de um Polo preto, com placas de Florianópolis. O carro se chocou em um barranco, rodou na pista e acabou ficando de frente para o caminhão, que o atingiu novamente.
O motorista do Polo, Saulo Machado Vieira, de 53 anos, levava a mulher de volta para casa, no Bairro Ingleses, quando aconteceu o acidente. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. A retirada do corpo só ocorreu por volta das 13h30min, depois que o teto do veículo foi cortado pelo Corpo de Bombeiros.
A mulher dele, Maria Celina Vieira, de 42 anos, que estava ao seu lado, sofreu ferimentos graves e foi encaminhada por helicóptero ao Hospital Celso Ramos. Eles voltavam de uma sessão de quimioterapia a que a mulher estava sendo submetida no Centro de Pesquisas Oncólogicas (Cepon). O irmão do motorista do Polo, Paulo Vieira, ficou transtornado quando chegou ao local e recebeu a notícia da morte de Saulo.
Motorista ficou em estado de choque
Em estado de choque, o motorista da carreta, Ivan da Costa, 58 anos, foi encaminhado ao posto da PMRv, onde fez o exame de bafômetro, que deu resultado negativo para a presença de álcool na corrente sanguínea.
 
59 flagras de embriaguez nas estradas
Nos primeiros quatro dias de Oktoberfest, três pessoas morreram em acidentes na BR-470, entre Navegantes e o trevo de acesso a Otacílio Costa. No mesmo período, 59 pessoas foram flagradas dirigindo embriagadas e 375 multas aplicadas por infrações como falta de documentação e ultrapassagem em local indevido.
Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que está desenvolvendo na região a Operação Festas de Outubro. A fiscalização foi intensificada com a vinda de policiais de Mafra, Florianópolis, Joinville e Lages. Com o feriado de amanhã, a previsão é de que a movimentação aumente ainda hoje na estrada.
Na Oktoberfest, a Escola Pública de Trânsito mostra aos festeiros os perigos de beber e dirigir com a Oktober Segura. No primeiro final de semana, 450 testes de bafômetro foram feitos diariamente. Quando o motorista está inapto a dirigir, um agente de trânsito dirige o veículo até na casa do condutor. O serviço é gratuito e fica dentro do Parque Vila Germânica.
 
Neblina pela frente
Fenômeno, que chegou a fechar, ontem, o aeroporto da Capital, deve se repetir
A neblina, fenômeno climático registrado na manhã de ontem em todo o Estado e que chegou a fechar o Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, por cerca de duas horas e meia, deve se repetir ao longo da semana.
Apesar da alta unidade registrada pela manhã, o calor levou muita gente às praias da Capital. O sol apareceu e as temperaturas chegaram a 25ºC. Para os próximos dias, a Epagri prevê também que haverá pancadas de chuva isoladas. De acordo com a meteorologista Gilsânia Cruz, a semana será caracterizada pela presença de nevoeiros e clima instável.
– A semana será mais úmida, com pancadas de chuva, principalmente nos finais de tarde até o início das madrugadas. Esta condição facilita a formação de nevoeiro ao amanhecer, que se dissipa ainda pela manhã – explica a meteorologista.
Segundo Gislânia, ventos soprando de sul e sudeste e temperaturas elevadas também serão registradas no decorrer da semana.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: PRF tem novo comando em SC
 
PRF tem novo comando em Santa Catarina
O novo superintendente da Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina, Silvinei Vasques, tomou posse oficial, ontem à tarde, em Florianópolis.
A cerimônia foi presidida pela diretora geral do departamento, Maria Alice do Nascimento Souza, no auditório da Justiça Federal, no Bairro Agronômica.
Desde que assumiu o cargo, em agosto, Silvinei iniciou um trabalho no combate ao tráfico de drogas e de armas, especialmente no Norte do Estado e Extremo-Oeste. Batizada de Operação Sentinela, a PRF passou a controlar e fiscalizar com mais rigor as estradas em regiões de fronteira e de divisa.
O novo gestor também deve enfrentar uma quadro alarmante nas rodovias federais: Santa Catarina ocupa o segundo lugar no ranking de Estados com mais mortes nas estradas, atrás de Minas Gerais.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Iprev abre investigação
 
Iprev abre investigação
O Instituto de Previdência de Santa Catarina (Iprev) deu largada aos processos administrativos que vão investigar indícios de irregularidade em 111 das 210 aposentadorias por invalidez da Assembleia Legislativa. Foram publicados na edição de 3 de outubro do Diário Oficial do Estado (DOE) os primeiros 35 processos, com prazo de 60 dias cada para conclusão.
A maior parte dos inválidos apresentados no DOE conquistou o benefício em 1982, o ano do chamado “surto de invalidez” na Assembleia. São 30 aposentados que vão precisar passar pelos processos do Iprev – cinco deles estão entre os 16 que foram convocados para voltar à Assembleia porque a Junta Médica do Estado considerou que estavam saudáveis. A volta ao trabalho foi suspensa por decisões liminares do Tribunal de Justiça (TJ), que alegou a necessidade de conclusão de processos no Iprev. Além dos inválidos de 1982, existem dois beneficiados em 1981 e um de 2000. Dois casos são de servidoras que se aposentaram antes de 1960. A maior parte dos processados eram técnicos ou analistas e apenas exerceram cargos de chefia. Todos têm isenção de IR.
As investigações foram prometidas em 12 de setembro, quando o presidente do Iprev, Adriano Zanotto (PMDB), anunciou os resultados preliminares das perícias médicas realizadas pela Junta Médica do Estado nos inválidos do Legislativo. Questões formais atrasaram o início dos processos. Segundo Zanotto, ao longo da semana devem ser publicados no Diário Oficial os outros processos.
 
A publicação do início das investigações preserva os nomes dos aposentados. Apenas as iniciais e os números de matrícula dos inválidos aparecem no informativo. Segundo o presidente do Iprev, a medida é uma orientação jurídica.
– Essas pessoas são suspeitas de terem cometido um crime muito grave e ainda não existe comprovação das irregularidade.s Se não forem confirmadas, o dano a elas é muito grande – alega.
O PMDB fez ontem uma homenagem ao prefeito da Capital Dário Berger. O evento foi no Clube Doze, na sede da Avenida Hercílio Luz. O partido reuniu líderes estaduais para prestar solidariedade e apoio à vitória de Dário no processo de prefeito itinerante, julgado na semana passada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além do prefeito, o vice João Batista Nunes (PSDB) também era citado no caso. A decisão do TSE foi pelo arquivamento da ação movida pelo PP.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Política
Assunto: Filiações
 
PMDB mantém comando em 111 cidades de SC
O DEM perdeu todas as 43 prefeituras para o PSD, que já larga com 55. O PP diminuiu e tem 53
O final do prazo para filiações provocou alterações no mapa político dos municípios catarinenses. O PMDB segue como o partido que comanda o maior número de prefeituras do Estado. A principal alteração foi provocada pelo PSD, que embora tenha sido legalmente criado há duas semanas, ocupa o segundo lugar em número de prefeitos.
Os números ainda não são oficiais, porque os partidos têm até o dia 14 para encaminhar os documentos de filiações para o Tribunal Regional Eleitoral (TRESC), mas um levantamento feito pelo Diário Catarinense na última semana mostra que o PMDB segue como a maior legenda em número de prefeitos, com 111. O número é igual ao que o partido tinha em 2009, quando os atuais prefeitos tomaram posse, apesar de algumas mudanças ocorridas no período, como prefeitos cassados e eleitos.
O PMDB perdeu a prefeitura de Braço do Norte, mas assumiu em Caçador – nos últimos dias a sigla perdeu a prefeitura de Santa Terezinha do Progresso, onde o prefeito Ilenir Pedrinho Secchi foi para o PSD, mas ganhou São José, o quarto maior colégio eleitoral, com a filiação de Djalma Berger ao partido.
O PSD surge no mapa político já contabilizando 55 prefeituras. Além de todos os 43 prefeitos eleitos pelo DEM (o prefeito de Timbé do Sul já havia sido cassado), a legenda ainda atraiu 13 prefeitos de outros partidos. O maior prejudicado foi o PPS, que dos cinco prefeitos eleitos, manteve apenas Alcino Pereira, de José Boiteux, no Vale do Itajaí.
O PSDB também sofreu um revés. Depois de perder prefeituras como Caçador e Cunha Porã – que tiveram os mandatários cassados – os tucanos ainda viram outros quatro prefeitos migrarem para o PSD.
O PP perdeu o segundo lugar em número de município justamente para o PSD, que atraiu três prefeitos pepistas. Nos demais partidos não houve alterações. O PT manteve as 35 prefeituras, assim como o PTB, que permaneceu com três, e o PR, que continua administrando dois municípios. O PDT ganhou uma prefeita com a posse de Ione Pressoto, que era vice em Anchieta. O PSB, que elegeu em 2008 somente um prefeito (Djalma Berger em São José), somou mais uma prefeitura com a posse do vice Claudemir Francisco em Barra Velha. Mas, com a ida de Djalma para o PMDB, o PSB volta a administrar apenas um município.
 
DEM vetará as alianças com o PSD
O senador José Agripino Maia (DEM-RN), presidente nacional do DEM, afirmou ontem que já está proibido o apoio do partido às candidaturas que tiverem o PSD como cabeça de chapa.
– Isso é um assunto decidido, tem apoio de 100% do partido. A votação é mera formalidade – afirmou o parlamentar.
O DEM pretende vetar a adesão dos diretórios municipais às chapas do PSD para prefeito, mas aceitará receber apoio do adversário.
Os dois também poderão estar do mesmo lado, na coligação de candidatos de outros partidos. A resolução será votada na próxima reunião da direção executiva nacional. Segundo Agripino, o veto será uma “manifestação clara de inexistência de afinidade”.
– Em toda parte, o PSD agrediu o DEM. Em Goiás, São Paulo, Santa Catarina. Não é dar o troco, é decisão marcar nossas diferenças – disse.
A resolução não impedirá chapas com o DEM como prefeito e o PSD como vice, mas o senador afirmou que isso é “pouco provável”.
– Não deve ocorrer porque são partidos que ficaram em antagonismo em toda parte – disse.
Ontem, o PSD começou a se destacar na Câmara. O líder do partido, Guilherme Campos (SP), participou pela primeira vez da reunião de líderes partidários que acontece uma vez por semana na Casa. Ele disse que participou “extra-oficialmente”.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Roberto Azevedo
Assunto: Uma viatura e dois policiais responsáveis pelo laudo
 
Para pensar
A colisão entre um ônibus e um automóvel na Avenida Beira-Mar Norte, na tarde de ontem, levantou mais uma questão interessante em Florianópolis. Havia uma viatura e dois policiais militares na ocorrência, responsáveis pelo laudo.
Faz pensar: quantas vezes a população fica sem um atendimento rápido quando precisa de policiamento ostensivo nos bairros. Não seria o caso da Guarda Municipal assumir o controle do trânsito, inclusive nessas situações?
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Menores x Crimes
 
Assassinatos e uso de drogas disparam
Mais jovens envolvidos em assassinatos, consumo e comércio de drogas. O que as repetidas notícias vêm mostrando nos últimos anos foi confirmado com dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).
Levantamento feito pelo governo do Estado mostra que a participação dos adolescentes em homicídios saltou de um em cada 10 casos, em 2009, para um em cada seis, neste ano. Número de apreensões por tráfico de drogas também subiu 190% no mesmo período.
Os homicídios cometidos por garotos de 12 a 17 anos aumentaram 61% em dois anos – entre os assassinatos esclarecidos pela polícia. Só em 2011, 58 adolescentes se envolveram em assassinatos.
Desses, pelo menos dois casos ganharam grande repercussão: o assassinato do turista argentino Raúl Baldo, no Norte da Ilha, em janeiro, e a morte do rapaz que saía de uma boate e foi espancado e esfaqueado por outros quatro rapazes – três deles menores de idade. O crime aconteceu em Jaraguá do Sul, Norte do Estado, em abril deste ano.
Só do ano passado para este ano, os assassinatos cometidos pelos adolescentes cresceram 20%, enquanto a quantidade total de homicídios reduziu 3%.
A quantidade de meninos envolvidos no tráfico de drogas ou no porte de armas também aumentou quase 171% desde 2009. De dois anos para cá, 4,9 mil meninos e meninas foram apreendidos portando ou traficando entorpecentes.
Também há preocupação com a participação de meninas no crime. Entre elas, o número das que foram encontradas com armas ou que praticaram tráfico de drogas subiu 145%.
São dados que não combinam com uma boa perspectiva de futuro para meninos e meninas, como prevê, por exemplo, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)
 
Sem cursos nem oficinas para jovens
Os especialistas na área são unânimes ao apontar as causas desse crescimento da criminalidade entre os menores.
– Não há políticas públicas, oferecendo-se oficinas e cursos profissionalizantes para esses jovens terem mais oportunidade – destaca a presidente da criança e do adolescente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ana Maria Blanco.
O professor de processo penal da Univali, Juliano do Vale, concorda e lembra que, a curto prazo, o aumento da criminalidade pode ter ocorrido também pela falta de locais adequados para os menores infratores, desde a demolição do São Lucas, em São José, no início deste ano.
Como destaca o professor, não há um acompanhamento para jovens responderem pelos atos na Grande Florianópolis, e falta, principalmente, um centro em que o menor infrator possa ser educado e reinserido na sociedade. Ele enumera os motivos que levam os jovens às práticas contra a lei.
– Os crimes geralmente são contra o patrimônio, como roubo e furto, tráfico de entorpecentes, em que trabalham para os traficantes; e homicídio, geralmente a dependência que os leva a matar outra pessoa – afirma.
Para Vale, a incidência de roubos e furtos costuma ser maior entre as classes baixas, pela falta de condições financeiras. O tráfico, nessas camadas da sociedade, ocorre pela própria necessidade de alienação, para fugir até das sensações de fome e frio. Os menores mais ricos se envolvem no uso e até no tráfico de drogas sintéticas, como ecstasy, até pelo status que eles acreditam que terão frente aos demais.
 
Falta chance para desenvolver valores
O padre Vilson Groh, do instituto de mesmo nome que desenvolve trabalhos comunitários, ressalta a ausência de políticas públicas focadas nas diferentes realidades dos jovens. Para ele, se houvesse projetos que trouxessem conhecimento aliado aos interesses dos jovens, eles poderiam perceber mais possibilidades de vida e ter outros valores.
– As consequências de não se olhar para esses jovens estão só se agravando – afirma o padre.
A análise, de janeiro a outubro, é com base nos boletins de ocorrência (BOs).
 
Mais foco na prevenção
Os números que indicam o aumento do envolvimento de crianças e adolescentes em homicídios e no tráfico de drogas não dão toda a dimensão do problema, indica a pesquisadora em educação e coordenadora do Núcleo Vida e Cuidado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Patrícia Moraes de Lima.
– Os dados não evidenciam a falta de programas socioeducativos e de projetos voltados aos jovens nas comunidades. Não mostram a falta de visibilidade desses jovens – destaca.
Para o padre Vilson Groh, conhecido pelos trabalhos sociais na Grande Florianópólis, os índices ressaltam um pedido de ajuda dos menores.
– Por trás do ato de violência existe um grito de socorro. Não se tem um sistema de garantia de direitos.
Para ele, caso se ofereçam, os serviços básicos – de educação à alimentação – e projetos para se conscientizar e formar, é possível reverter o crescimento da criminalidade.
– Temos experiências de jovens que tiveram oportunidade de educação, lazer, cultura e saíram desse meio – alega ele, que está à frente do Instituto Padre Vilson Groh.
O coordenador do curso de Direito da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Alceu de Oliveira Júnior, explica que, para reduzir a criminalidade, é preciso investir em prevenção, com programas que incentivem a ida à escola e o acompanhamento familiar.
 
Participação das meninas é menor
A ideia de que as mulheres são menos violentas do que os homens se confirma no levantamento divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). Foi registrado apenas um caso de homicídio praticado por garotas de 2009 a 2011, enquanto, entre os garotos, foram 142 no mesmo período. A explicação para essa disparidade é a própria questão de gênero, de acordo com a psicóloga da Delegacia de Proteção à Mulher, ao Menor e ao Adolescente da Capital, Maíra Marchi Gomes:
– Na formação da identidade masculina há componentes associados à virilidade, uso de força e agressividade, que não estão presentes nas mulheres, por isso a quantidade de garotas que praticam ato infracional, principalmente violento, é muito menor.
Para o coordenador do curso de Direito da Univali, professor Alceu de Oliveira Júnior, esse quadro se reflete também na vida adulta. Ele acredita que o machismo contribui para a maior participação dos homens no crime:
– A submissão das mulheres ainda predomina em classes menos favorecidas, por isso o homem é quem toma as decisões. A atuação da mulher fica relegada ao segundo plano. A maior parte das mulheres presas é mais esclarecida, tem maior índice de alfabetização do que os detentos homens – afirma.
No entanto, a influência masculina leva, frequentemente, as garotas a se envolverem com outro tipo de crime, o tráfico de drogas. Nos últimos dois anos, a participação feminina cresceu 218% no tráfico, segundo o relatório da SSP. Para o juiz Alexandre Karazawa Takashima, coordenador de Execução Penal e da Infância e Juventude, os homens têm papel importante na atuação das mulheres no tráfico.
– A maioria tem influência do companheiro. A mulher, com frequência, se associa ao homem no tráfico ou toma a frente do negócio quando ele é preso – explica.
A crescente participação dos adolescentes no tráfico de drogas – entre os garotos houve aumento de 185% – é decorrente do aumento do consumo e venda de entorpecentes, o que aquece o mercado e o torna mais atrativo para os jovens, de acordo com Takashima.
Entre as drogas, o crack foi o que mais se destacou no envolvimento feminino, subindo de 56 casos, em 2009, para 112 em 2011. Takashima explica que a maioria das apreensões ocorre por conta do crack, droga barata e que causa grande dependência.
 
Contraponto
O que diz o governo do Estado
A diretora de Administração Socioeducativa da Secretaria de Cidadania e Justiça, Bernadete Sant’anna, afirmou, em nota, que o aumento de homicídios praticados por adolescentes “não está separado do aumento da violência em termos gerais na sociedade”. De acordo com ela, 497 adolescentes passaram por medidas socioeducativas, a maioria, 25%, por roubo.
O secretário de Estado de Segurança Pública, César Grubba, admitiu, também por nota, a ligação entre a liberação do menor infrator e a reincidência no crime e destaca que é prioritária “uma forma emergencial e imediatamente aplicável de medida socioeducativa privativa de liberdade para a Grande Florianópolis”. O secretário informou que solicitou uma reunião de emergência para os órgãos responsáveis tratarem o assunto.
Deu no DC
Falta de locais para apreender e reeducar menores na Grande Florianópolis, sofrimento de vítimas e familiares foram destaque na reportagem especial publicada em 26/09/2011.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Presídio de Joinville
 
Governo troca o diretor
A cadeira na direção do Presídio Regional de Joinville mal havia esquentado quando uma intervenção às pressas pelo governo estadual forçou novas mudanças na unidade, ontem.
O diretor Simão Benício Marcellino, que estava havia apenas 20 dias no controle do presídio, foi afastado definitivamente do cargo. Ele ganhou férias e voltará à gerência da Unidade Prisional Avançada (UPA) de Barra Velha após o período de descanso. Apesar de garantir que a saída de Simão não é uma punição, o diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Leandro Antônio Soares Lima, reconhece que a tentativa de fuga no último sábado foi determinante para a mudança.
Presos de três celas na chamada cadeia velha serraram dois pedaços das grades das janelas, mas foram impedidos antes de escapar. Um dia antes, em plena tarde de sexta-feira, três internos fugiram – dois deles serraram a grade da cela cinco e pularam o muro com a ajuda de uma corda feita de lençol. Foi a sexta fuga deste ano. Na soma, 23 detentos continuam foragidos. Entre 15 ou 30 dias, o Presídio Regional de Joinville ficará sob o controle de Euclides da Silva, que estava na direção do presídio da Capital.
– Começamos o remanejamento do pessoal. Também passamos a fazer um orçamento para verificar tudo o que existe de estrutura fragilizada.
Marcellino conta que encarou com tranquilidade a conversa com o Deap.
– Entendi que era por causa das seis últimas fugas, e não pela única que ocorreu no meu comando.
Segundo ele, os agentes estão insatisfeitos com a falta de efetivo, que prejudica o trabalho. Ele ainda avalia que as alas instaladas em contêineres não oferecem a segurança.
 
Novo nome está indefinido
Outro nome novo no Presídio Regional de Joinville também vem da Capital. Erli Hildo Martins trabalhava na escolta de internos da penitenciária de Florianópolis e foi deslocado para ajudar Euclides.
Pelo menos nos próximos dias, os dois também devem contar com o apoio do atual chefe de segurança do presídio, Cristiano Teixeira. Segundo o interventor Euclides da Silva, a permanência de Teixeira é importante para que a nova gestão ganhe a confiança dos agentes.
Já o nome do futuro diretor do presídio ainda não é revelado. Segundo Euclides, o Deap tem preferência por uma pessoa que acompanhará o trabalho da equipe de intervenção.
Enquanto isso, as quatro guaritas por onde os agentes prisionais vigiam os detentos estão na lista de prioridades para o reforço no período de intervenção. Apenas um agente trabalha em cada guarita por plantão.
Como a volta dos policiais militares às guaritas está descartada pelo Deap – uma portaria do governo do Estado restringe o trabalho da Polícia Militar em presídios – pelo menos quatro ou cinco agentes de outras unidades do Estado devem ser deslocados para desempenhar a função em Joinville.
Já o processo licitatório para a contratação de uma empresa especializada em câmeras de monitoramento ainda está em aberto. As propostas das empresas interessadas só devem ser analisadas na próxima semana. Depois que uma delas for escolhida, as outras candidatas ainda terão outros 15 dias para entrar com recurso.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Bandidos levam R$ 30 mil de posto
Um posto de combustível e uma churrascaria que fica anexa ao estabelecimento foram assaltados na noite de domingo, na cidade de Monte Castelo, no Planalto Norte do Estado. Por volta de 23h45min, bandidos fortemente armados invadiram o local que fica às margens da rodovia BR-116.
 
De acordo com o que as vítimas relataram à Polícia Militar, os assaltantes usavam metralhadoras. O grupo levou aproximadamente R$ 30 mil do posto de combustível. Os bandidos conseguiram fugir, e até o fechamento desta edição ainda não haviam sido encontrados.
 
Polícia encontra sete quilos de maconha
Um homem foi preso em flagrante com sete quilos de maconha e 40 petecas da cocaína em Tijucas, na Grande Florianópolis. A polícia chegou ao suspeito após uma denúncia anônima. Agentes da delegacia de Tjucas e da Diretoria Estadual de Investigação Criminal (Deic) receberam informações que apontavam para um plano de Adeilson Francisco da Silva, conhecido como Ceará, para assaltar uma cerâmica na cidade.
A denúncia indicou que na casa do suspeito havia duas pistolas para serem usadas no crime. Os policiais foram até a casa de Adeilson, onde também encontraram a droga.
 
Recapturado foragido que cumpria 17 anos
A Polícia Civil, por meio da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Diretoria Estadual de Investigação criminal (Deic), prendeu em flagrante, por tráfico de drogas, o foragido Ederson Dimitry do Prado, 23 anos, na sexta-feira, em São José.Os policiais da Deic, que já investigavam o caso, após denúncia anônima, localizaram o paradeiro do criminoso, que estaria na Avenida das Torres, em São José. A equipe policial se dirigiu ao local indicado e recapturou Prado. Há cerca de 15 dias, Prado havia fugido da Colônia Agrícola de Palhoça, onde cumpria pena de 17 anos, por homicídio.
 
Localização de moto aponta para acidente
A localização da moto Biz no rio às margens da SC-401, na Capital, no início da tarde de ontem, reforça a suspeita de que a causa da morte do jovem Juliano Oliveira Soares, 26 anos, pode ter sido acidente de trânsito. O corpo dele foi encontrado na tarde de domingo no mesmo local. A princípio, a família pensou tratar-se de roubo, já que o veículo não havia sido localizado. Marcas de pneu e o capacete quebrado apontam para acidente. Juliano saiu de São José às 5h de sábado para levar a namorada ao Bairro Ponta das Canas.
 
Jogadores e artistas podem ser indiciados
O Ministério Público Federal pedirá esta semana o indiciamento por contrabando de alguns dos jogadores e artistas que compraram os carros importados apreendidos pela Polícia Federal (PF), na sexta-feira, durante a Operação Black Ops. Em alguns casos há evidências de que os clientes sabiam que os carros vendidos eram ilegais. Os contrabandistas conseguiam a entrada dos carros como novos com a falsificação de documentos e pagamento de propinas nos portos do Recife, de Vitória e do Rio. A quadrilha atuava em 15 Estados.
 
Explosão em agência no Vale do Itapocu
Ação dos criminosos desta vez foi no Bradesco em São João do Itaperiú
Mais um caixa eletrônico foi arrombado com dinamite no Estado. A explosão aconteceu por volta das 3h de domingo em São João do Itaperiú, no Vale do Itapocu, Norte do Estado.
Seis assaltantes fugiram de moto e trocaram tiros com a PM. Depois do 12º ataque com explosivos a bancos no Estado desde agosto, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) montou ontem uma força tarefa para cruzar os dados dos casos que podem ter autoria de duas quadrilhas. O forte temporal que caía na madrugada de domingo confundiu os moradores da cidade de 3,4 mil habitantes. Quando o dinamite explodiu no Posto de Atendimento do Banco Bradesco, no Centro, por volta das 3h, vizinhos pensaram que era trovão.
O posto, que funciona a cerca de 500 metros da pracinha principal, ficou destruído. Pedaços de parede caíram e partes do reboco foram parar do outro lado da rua.
– A explosão foi muito grande. A estrutura do posto ficou bastante abalada, dizem que o dinheiro foi todo queimado – contou uma moradora.
Esta é a segunda vez que um caixa eletrônico em São João do Itaperiú é atacado. Na primeira, dia 5 de agosto passado, o dinamite não explodiu.
– Estamos muito assustados. Não estamos acostumados com trânsito, barulho, roubo. É uma cidade pacata – contou a moradora.
A economia de São João de Itaperiú é baseada no Frigorífico São João e nas culturas de banana e arroz. O pagamento dos funcionários do frigorífico havia saído quatro dias antes do ataque. Uma testemunha teria visto os seis homens armados em três motos, e chamou a PM local.
A base da PM funciona junto à delegacia, a cerca de um quilômetro do Bradesco. Os dois policiais da base chamaram reforço em Barra Velha, Litoral Norte, distante oito quilômetros de São João. O reforço cruzou com os bandidos perto da BR-101, a cerca de um quilômetro de Barra Velha. Eles trocaram tiros. Nenhum policial ficou ferido. Os assaltantes fugiram pelo mato.
 
 
Homem confessa ter matado esposa
Maureci José da Silva Júnior não aceitava o fim do relacionamento
Maureci José da Silva Júnior, 38 anos, confessou, ontem, ter matado a mulher a facadas na frente do filho de 11 anos, em Florianópolis, no sábado. Motivo? Não aceitava o pedido de separação da mulher Patrícia Adad Silva, 33 anos. A Delegacia de Homicídios ainda investiga se o crime foi premeditado – o que aumentaria a pena.
Segundo o delegado Marcos Alessandro Vieira Assad, Maurice se apresentou por volta das 16h, junto com dois advogados.
Além de confessar, ele apontou onde estava a arma: em uma construção próxima ao local do crime, no Bairro Jardim Atlântico. A faca de cozinha, de cerca de 20 centímetros, já está em poder da polícia.
– Ele se diz bastante arrependido e chorou bastante. Ele só não confirma, e nega, que tenha premeditado e que a faca estava no carro com este objetivo. Ainda investigaremos isso. Mas quem foi, por que, como e onde estava a arma já sabemos. Ou seja, o crime está 100% esclarecido.
Maureci não vai ficar detido porque a prisão não foi feita em flagrante. Por se tratar de um crime passional, a polícia julgou que ele não causa riscos a outras pessoas e à comunidade. Mas um pedido para prendê-lo não está descartado.
O crime aconteceu no sábado, por volta de 0h30min. Segundo informações do irmão da vítima, Tiago Adad Silva, o homem assistia ao jogo Brasil contra Costa Rica, no Bairro Estreito, em Florianópolis.
Ao lado, na casa da sogra, a mulher e o filho esperavam. No intervalo da partida, Maurice se levantou, pegou a família e foi embora. Eles moravam em Bela Vista, São José.
No meio do caminho, no Bairro Jardim Atlântico, Maureci parou o carro na rua Zita Koerich. Segundo informações levantadas pelo delegado Assad, o garoto estava no colo da mãe enquanto ela recebia as facadas – quatro na barriga e uma no pescoço. A mulher ainda conseguiu telefonar para a mãe para pedir ajuda.
O menino está sob os cuidados dos avós maternos.
 
APREENSÃO
A Polícia Militar apreendeu na manhã de ontem, em Joinville, aproximadamente 12 quilos de maconha em uma quitinete no Bairro Comasa. A apreensão ocorreu após denúncia-anônima. Policiais foram até o endereço denunciado, na Rua Paranaense, e encontraram em frente ao local uma motocicleta Biz com com registro de furto. No apartamento, foram encontrados 12 quilos de maconha, um quilo de haxixe, meio quilo de crack e R$ 302. Um adolescente de 17 anos e um homem de 53 estavam foram encaminhados à Central de Polícia. O homem foi liberado e a Justiça ainda vai analisar qual procedimento será tomado em relação ao menor.
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Segurança
Assunto: Preso suspeito de assassinar policial em Florianópolis
 
 
Preso suspeito de assassinar policial em Florianópolis
Policiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) prenderam, nesta segunda-feira (10), Anderson Pereira de Carvalho, 25, principal suspeito de ter matado o policial militar Mizael Gonçalves, 33 anos, no dia 24 de junho deste ano, durante uma festa junina no bairro jardim Atlântico. Anderson, que já tinha um mandado de prisão em aberto pela morte do policial, foi preso em flagrante com um comparsa. Ele portavam documentos falsos e uma arma.
Os dois estavam entrando em um táxi, nas imediações da comunidade Chico Mendes, quando policiais fizeram a abordagem e encontraram com Anderson documentos falsos e com Robert Millian Xavier, 20, uma arma calibre 32 com cinco munições. Eles foram presos em flagrante. Segundo informações do comandante Cardoso, do Bope, Anderson não ofereceu ressitência a prisão e se entregou aos policiais. Os dois foram encaminhados para a 3ª Delegacia de Polícia da Capital.
Mizael Gonçalves era morador do bairro Jardim Atlântico e estaria na mesma festa que Anderson no dia do crime. Na corporação, o policial era chamado de Índio e tinha a fama de ser linha dura, e bastante atuante na luta contra o tráfico de drogas. Na época do crime, ele estava lotado no 22º Batalhão da Polícia Militar, mas estava afastado por motivos não divulgados. Pelas circunstâncias da morte, não foi descartada a possibilidade de execução do policial.
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Notícias do Dia
Editoria: Hélio Costa
Assunto: 26º Congresso Nacional de Delegados de Polícia
 
O guerreiro estará no 26º Congresso Nacional de Delegados de Polícia
Evento ocorre de quarta a sexta-feira no Costão do Santinho. Categoria debaterá a importância da função de delegado para a sociedade
Renatão
O guerreiro está de volta. Após alguns dias afastado dos amigos e do trabalho, o delegado Renato Hendges, o Renatão chegou nesta terça-feira do Hospital Sírio Libanês (SP) a Florianópolis. Na última quinta-feira ele foi submetido a uma cirurgia para retirar um câncer de próstata. Renatão afirmou que o pós-operatório foi excelente e que teve boa recuperação. O guerreiro também é presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina. Foi ele quem trouxe, pela primeira vez, o Congresso Nacional dos Delegados de Polícia do Brasil para Florianópolis. A 26ª edição do evento começa amanhã e se estende até sexta-feira, no Costão do Santinho. Talvez Renatão não participe da abertura, mas afirmou que no segundo dia estará presente com os amigos debatendo a importância da função de delegado à sociedade. Durante o encontro a categoria fará tour à Oktoberfest, em Blumenau.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Justiça aceita denúncia contra 11 PMs acusados de morte de juíza
 
 
Justiça aceita denúncia contra 11 PMs acusados de morte de juíza
Foi decretada a prisão preventiva de todos, entre eles do tenente-coronel Cláudio Luiz Oliveira, que cumpria prisão temporária
O juiz Peterson Barroso Simão, da 3ª Vara Criminal de Niterói, aceitou nesta segunda-feira (10) a denúncia do Ministério Público estadual contra os 11 policiais militares acusados de participação no assassinato da juíza Patrícia Acioli, ocorrido no dia 11 de agosto.
Além de acatar a denúncia, o magistrado também decretou a prisão preventiva dos acusados. Alguns deles, como o tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira, apontado como o mandante, estava cumprindo apenas prisão temporária de 15 dias.
Todos vão responder por homicídio triplamente qualificado, sendo que dez deles também responderão por formação de quadrilha armada. Na mesma decisão, o juiz decretou a prisão preventiva de todos os envolvidos, a fim de garantir a ordem pública, a conveniência da instrução processual e assegurar a aplicação da lei penal.
“A finalidade principal das prisões é viabilizar uma ação penal com êxito, concluindo sobre a autoria do crime e suas circunstâncias, buscando a verdade real e punindo os verdadeiros responsáveis pelo trágico evento. Que esta ação penal finalize com uma resposta penal justa, entendendo-se como tal aquela que absolve os inocentes e condena os culpados”, justificou.
 
Juíza tentava colher provas para incriminar ex-comandante
Na denúncia, o Ministério Público pediu ainda que Cláudio Luiz, ex-comandante do 7º Batalhão da Polícia Militar (São Gonçalo) e o tenente Daniel Santos Benitez Lopez, acusado de executar o plano para matar Acioli, sejam transferidos para um presídio federal, fora do Rio de Janeiro, em Regime Disciplinar Diferenciado, com restrição de comunicação e isolamento.
O juiz, no entanto, decidiu mantê-los, provisoriamente, nos lugares onde estão até a manifestação dos advogados dos réus sobre o pedido do MP.
“Em atenção ao Princípio do Contraditório, os patronos deverão se manifestar sobre o requerimento ministerial pertinente ao assunto, no prazo para alegações preliminares. Com as respostas defensivas juntadas aos autos, reexaminarei o pedido de transferência para outras unidades prisionais, dentro ou fora do Estado”, escreveu.
O juiz Peterson Barroso Simão negou ainda pedido da defesa do tenente-coronel Cláudio Luiz, para que ele fosse transferido para o Batalhão Especial Prisional.
“Fica prejudicado por ora, pois, a periculosidade é evidente, havendo vestígios de uma organização criminosa, bem estruturada, ramificada e articulada. A inconveniência da prisão no Batalhão Especial Prisional no caso concreto ficou demonstrada através de conversa telefônica de um dos acusados, ao mesmo tempo em que a imprensa noticiou recente fuga de terceiro”, destacou.
Além do ex-comandante e do tenente, foram denunciados os PMs Sérgio Costa Júnior, Jovanis Falcão Junior, Jefferson de Araújo Miranda, Charles Azevedo Tavares, Alex Ribeiro Pereira, Júnior Cezar de Medeiros, Carlos Adílio Maciel Santos, Sammy dos Santos Quintanilha e Handerson Lents Henriques da Silva. Este último ficou fora da acusação de formação de quadrilha.
____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Brasil
Assunto: Governo quer reter verbas de Estados que não informarem dados de crimes
 
 
Governo quer reter verbas de Estados que não informarem dados de crimes
Segundo o ministro da Justiça, a intenção é forçar os Estados a forneçer números confiáveis sobre a criminalidade em cada local
O governo federal deixará de repassar verbas destinadas à área de segurança pública aos Estados que não informarem corretamente as estatísticas sobre a criminalidade, disse nesta segunda-feira (10) o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Segundo ele, a decisão constará de medida provisória que será assinada pela presidenta Dilma Rousseff criando o sistema nacional de estatística e informação em segurança pública.
 “Obrigaremos os Estados a repassarem informações dentro de um padrão metodológico que nos permita termos ciência, o mais próximo do tempo real, da ocorrência da criminalidade. Os Estados que não repassarem essas informações não receberão do governo federal verbas da segurança pública”, disse Cardozo.
 
Políticas articuladas – passo fundamental para reduzir homicídios
Segundo o ministro, o País não dispõe hoje de dados nacionais confiáveis para saber “onde e com que intensidade” ocorrem os crimes. Por isso, o Ministério da Justiça precisa recorrer a estatísticas do Ministério da Saúde, que não são ideais para trabalhar em segurança pública – não distinguem, por exemplo, homicídios culposos e dolosos (quando há a intenção de matar) e não mostram roubos). Além disso, eles são divulgados com defasagem de mais de dois anos. Os dados consolidados mais recentes, por exemplo, são de 2008.
Em evento na cidade do Rio de Janeiro, o ministro disse ainda que é preciso investir nas polícias técnicas, para melhorar as investigações de homicídios e outros crimes. Ele também destacou a necessidade de combater a corrupção em todas as instâncias estatais, em especial na polícia e no Judiciário. Em relação à corrupção na polícia, Cardozo ressaltou que as corregedorias precisam perder seu “espírito corporativo” e punir os maus policiais.