Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 04 de março

4.3.2011
CLIPPING
04 Março 2011
 
MÍDIAS DE SANTA CATARINA
 
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Visor
Assunto: Proerd para policias que são pais
 
EM CASA
A PM resolveu aplicar uma ação inovadora no curso de aperfeiçoamento de sargentos da corporação: o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) para policiais que também são pais. O objetivo é desenvolver técnicas para melhorar a convivência familiar e desmistificar o problema para o policial que, eventualmente, enfrente uma crise dentro da própria casa. Bela iniciativa da PM.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Segurança nas escolas
 
Segurança reforçada nas escolas
A partir de 9 de março, a segurança no entorno de 13 escolas do Centro e de outros cinco bairros de Florianópolis será reforçada. A Operação Volta às Aulas com Segurança vai integrar agentes da Guarda Municipal e da Polícia Militar.
A operação, que foi lançada no segundo semestre do ano passado, voltará a funcionar nos horários de entradas e saídas das aula, em todos os períodos. Além de reforçar a segurança, os agentes irão orientar o trânsito próximo dos colégios. Cerca de 32,5 mil alunos de escolas públicas e particulares serão atendidos.
Um mapa apontando os pontos mais críticos na cidade em relação ao fluxo de veículos e à insegurança foi elaborado por professores. Segundo o secretário de Segurança, coronel Hamilton Pacheco da Rosa, para fortalecer a operação, foram criados ainda Núcleos Escolares, formados por diretores, professores, alunos e associação de pais e professores.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: ANJ repudia ação da polícia contra jornal
 
ANJ repudia ação da polícia contra jornal
A Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudiou, ontem, os “atos intimidatórios” praticados contra o jornal O Popular pela Polícia Militar de Goiás, depois da publicação, ontem, de reportagem sobre uma investigação da Polícia Federal – Operação Sexto Mandamento, que aponta a existência de um grupo de extermínio envolvendo policiais das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), unidade da PM de Goiás. Pela manhã, carros da PM passaram na sede do jornal com sirenes ligadas com o claro objetivo de intimidar o jornal. Em nota assinada pelo vice-presidente da ANJ, Francisco Mesquita Neto, a entidade cobra que “as autoridades apurem o caso e ofereçam garantias de segurança ao jornal e seus profissionais, que nada mais fizeram do que cumprir seu dever de informar sobre a atuação de agentes que, conforme as evidências que já levaram à prisão de 19 PMs, vinham agindo de forma criminosa”.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Defensoria federal quer criar vagas
 
Defensoria federal quer criar vagas
A Defensoria Pública da União entrou com uma ação contra o Estado de SC para a criação de 4,5 mil vagas no sistema prisional. O objetivo é reduzir a superlotação dos presídios catarinenses e proteger os direitos dos condenados que obtiveram a progressão de pena para o regime semiaberto. A defensora Vanessa Almeida Moreira Barossi pede que sejam criadas 2.797 vagas no regime fechado e 1.747 vagas no semiaberto.
__________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Crimes e ocorrências
 
Quatro vão para a cadeia
Quatro pessoas foram presas, ontem, suspeitas de sequestros-relâmpagos em Balneário Camboriú, no Litoral Norte.
A polícia deteve o grupo quando dois homens e uma mulher foram vistos circulando com um carro roubado de turistas paulistas ainda na quarta-feira.
O assalto começou no Mirante das Laranjeiras, quando as vítimas foram rendidas e levadas até o camelô de Balneário Camboriú. No local, os assaltantes fizeram compras num valor aproximado de R$ 4 mil com os cartões de créditos dos turistas.
Na fuga, os ladrões levaram o Honda Civic das vítimas. Foi o que chamou a atenção dos policiais no momentos da prisão. A quadrilha estava novamente indo ao camelô fazer compras quando foram detidos pela PM. Uma quarta pessoa foi presa logo depois em outro apartamento, onde morava o grupo. Produtos que seriam fruto de assaltos foram encontrados no local.
Segundo a PM, vítimas de outras duas ações do bando reconheceram as pessoas detidas como autores dos roubos em que foram alvos. Quatro carros foram apreendidos: um dos turistas, um clonado e dois do grupo.
 
 
Casal detido por cárcere e tráfico
Tráfico de pessoas, cárcere privado, exploração sexual. Suspeito de todos esses crimes, o casal Jandersen Massolini e Luciana Martins foi preso em flagrante, ontem. Foi em Rodeio, no Vale do Itajaí
Massolini estava sendo investigado por tráfico de drogas e porte ilegal de armas desde dezembro. Quarta-feira, o delegado de Ascurra, Francisco Ribeiro Soares, apresentou o inquérito à Justiça, que expediu uma mandado de busca e apreensão para a casa do suspeito, no Km 84 da BR-470. Foi somente quando a equipe de investigação chegou ao local que descobriu as mulheres.
Nos depoimentos, as vítimas contaram ao delegado que os programas eram agendados pelo casal, mas fora da região. Normalmente, elas eram levadas de caminhonete para Blumenau. Depois de “trabalharem”, eram levadas de volta a Rodeio e trancadas dentro de casa, onde ficavam até a próxima noite.
Junto com Massolini foi encontrada uma caderneta, onde estavam anotadas todas as transações, inclusive as porcentagens que as mulheres deveriam dar ao casal e as cobranças de comida e roupa. Nenhuma delas era da região e, segundo as contas do suspeito, todas estavam devendo.
As cinco mulheres foram liberadas após o depoimento, pois todas são maiores de idade e não cometeram nenhum crime.
Massolini já cumpriu pena por homicídio na Comarca de Chapecó.
 
Homem é morto por adolescente
Thiago Costa Rabelo, de 25 anos, foi morto a tiros na noite de quarta-feira no Bairro Rio Grande, em Palhoça, na Grande Florianópolis. Segundo testemunhas, os assassinos dispararam contra a vítima e fugiram num Vectra.
O carro foi localizado com três ocupantes no Bairro Aririú Formiga momentos após o crime. Os suspeitos, entre eles dois adolescentes, foram levados pela Polícia Militar à delegacia. Um dos adolescentes teria confessado ser o autor dos disparos e ficou apreendido. A polícia liberou os outros envolvidos.
O assassinato ocorreu em frente à casa de Thiago por volta de 21h20min. Testemunhas relataram que o jovem levou um tiro quando estava no portão da residência. Neste momento, ele correu para dentro de casa, mas levou mais um tiro ainda no pátio.
De acordo com informações dos investigadores, o crime teria relação com disputa por um ponto de tráfico de drogas.
 
 
Polícia encontra arma e apreende rapaz
Após ser recebida a tiros, a Polícia Civil apreendeu uma arma ontem no Morro do Quilombo, na Capital. Policiais civis fizeram um cerco em torno de alguns suspeitos, que reagiram, atiraram e fugiram pelo mato. Os policiais os seguiram, tiveram até o apoio do helicóptero, mas encontraram apenas uma arma com cinco balas. Em outra operação, pouco depois, um adolescente de 17 anos foi apreendido com drogas e dinheiro.
 
 
Ladrões levam caixa eletrônico de posto de combustíveis em Blumenau
Funcionários e clientes foram obrigados a carregar a máquina
Ladrões roubaram o caixa eletrônico que ficava no Posto Isleb, na Rua Bahia, em Blumenau, na madrugada desta sexta-feira.
Segundo a Polícia Militar, quatro homens encapuzados, com roupas pretas e armados anunciaram o assalto. Eles trancaram alguns funcionários e clientes do posto em uma sala. Outros foram obrigados a ajudar a carregar o caixa eletrônico e colocá-lo em uma Pampa. Uma pessoa se feriu quando carregava a máquina. 
O veículo seguiu em direção a Indaial. Ninguém foi preso.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Polícia
Assunto: Mais um PM preso
 
Mais um PM preso suspeito de tráfico
Para Justiça Militar soldado com 27 anos de carreira facilitou esquema
A Justiça Militar de Santa Catarina decretou a prisão preventiva de um terceiro policial militar de Balneário Camboriú, que também estaria envolvido no esquema de facilitação do tráfico de drogas da cidade.
O soldado, com 27 anos de trabalho, que não teve o nome revelado pelo comando da Polícia Militar de Balneário Camboriú, foi preso em casa na quarta-feira à tarde. Junto com os outros dois colegas de profissão detidos no início de fevereiro, ele está preso no 4º Batalhão da PM, em Florianópolis.
De acordo com o tenente-coronel Claudio Roberto Koglin, comandante do batalhão de Balneário Camboriú, por falta de provas suficientes é que o soldado só foi preso nesta semana. Os três policiais ficarão detidos aguardando o julgamento. Neste período, a corregedoria da PM também analisa o caso para definir a punição interna. Existe a possibilidade de expulsão dos policiais.
– O Ministério Público vai continuar a investigação. Pode existir a participação de outros policiais no crime de omissão. Ou seja, sabiam do caso, mas não falaram – explicou Koglin.
 
Investigação durou meio ano
A investigação durou mais de meio ano. Seis PMs estariam dando proteção ao traficante Ademir da Luz Fernandes, o “Adi”, e a uma mulher, no Bairro Vila Real, em Balneário Camboriú. Ademir na época estava foragido da Penitenciária de Chapecó e foi preso. O processo contou com monitoramento e escutas telefônicas autorizadas pela Justiça.
____________________________________________________________________________
Veículo: Diário Catarinense
Editoria: Geral
Assunto: Fim do toque de proteger em Massaranduba
 
Justiça derruba toque de proteger para adolescentes em Massaranduba, no Norte de SC
Medida autorizava a polícia a recolher menores de 16 anos desacompanhados na rua durante a noite
O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) suspendeu a lei municipal que criou o toque de proteger em Massaranduba, no Norte de Santa Catarina. Desde junho de 2010, a medida autorizava as polícias Militar e Civil a recolher adolescentes com menos de 16 anos desacompanhados que estivessem nas ruas da cidades durante a noite. A Prefeitura pode recorrer da decisão.
O toque de proteger em Massaranduba, cidade com pouco mais de 14 mil habitantes, criou uma grande polêmica desde que a ideia foi lançada pelo prefeito Mário Fernando. A medida, no entanto, foi aprovada pela Câmara de Vereadores em junho e virou regra: nenhuma criança ou adolescente com menos de 16 anos poderia sair à rua sem os pais depois das 22h.
Em setembro, o promotor Belmiro Hanisch Júnior ingressou com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) para suspender a lei. Ele alegou que a norma fere o direito de ir e vir dos adolescentes, contrariando a Constituição Federal.
Outra questão diz respeito à participação da Polícia Civil e Militar para retirar os adolescentes da rua. Para o promotor, não cabe ao município definir quais as atribuições da polícia e, sim, ao Estado.
Na quarta-feira passada, por votação unânime, o TJSC suspendeu a lei até o julgamento final do pedido.
— É até compreensível a preocupação dos legisladores locais em face da violência que vivenciamos nas cidades, porém o trancafiamento de crianças em seus lares não me parece a solução, temos que chamar o Estado às suas responsabilidades de garantir a segurança da população — comentou o desembargador Eládio Torret Rocha sobre a Adin proposta pelo MP de Guaramirim.
Na visão de Rocha, a lei viola o direito de liberdade física dos jovens.
— Entre a liberdade e a clausura imposta por lei, fico com a liberdade — enfatizou.
Ele ainda confirmou a indagação do promotor Belmiro, de que a legislação municipal não pode conferir novas atribuições às polícias militar e civil. O prefeito de Massaranduba prefere não comentar o assunto enquanto não receber a decisão da Justiça.
 
 
BLOGS
 
Moacir Pereira
 
Campanha municipal já começou
O Brasil é o único país do mundo a registrar um fato político raro com este oneroso calendário eleitoral: mal termina uma eleição e os vitoriosos são empossados, e já começa uma nova campanha política. É o que vem ocorrendo neste momento em vários municípios catarinenses.
Entre as principais cidades do Estado operam-se mudanças no secretariado municipal justamente para consolidação de coalizões ou montagem de novas alianças, sempre na perspectiva da eleição do novo prefeito.       
Na maioria dos casos as alterações estão sendo pacíficas, construtivas. Mas em Balneário Camboriú, sem mudanças, a campanha teve início com um fato inusitado: um Boletim de Ocorrência na Delegacia da Policia, iniciativa do prefeito Edison Piriquito(PMDB). A queixa foi precedida de acusações do prefeito contra adversários do PSDB, disparos contra a juventude tucana e farpas contra Leonel Pavan e Dado Cherem.   Piriquito diz que seus familiares estão sendo alvo de ameaças anônimas e que ele sofre “caça” por fotógrafos clandestinos. O Diretório do PSDB emitiu nota contestando Piriquito e dizendo que vai a Justiça para provar que ele está lançando calúnias. Cobrou mais ação, condenando o fechamento da UTI neonatal do Hospital Santa Inês, a não abertura do Hospital Ruth Cardoso (220 leitos).   O prefeito sancionou ontem a lei aprovada pela Câmara que autoriza a contratação da Organização Social. Lamentou que a matéria tivesse ficado 440 dias tramitando no legislativo.
 
 
 
 
Aconteceu na ALESC
 
Reforma administrativa: líder do PT vai pedir convocação de secretário    
“Parece que usaram a falácia da economia para desviar o foco do custo de R$ 14,8 milhões que a minirreforma vai acarretar ao Estado?”.
O líder do PT na Assembleia Legislativa, deputado Dirceu Dresch, informa que a bancada petista vai propor a convocação do secretário da Fazenda, Ubiratan Rezende, para que explique o projeto de reforma administrativa em trâmite no Legislativo. A proposta vai criar 231 novos cargos comissionados no governo, com impacto financeiro de R$ 14,8 milhões. Além de aumentar custos, a reforma não aponta para a melhoria do atendimento à população.
Em uma análise preliminar, a assessoria técnica do PT aponta que o projeto enviado pelo Executivo não esclarece como será possível economizar R$ 30 milhões, conforme foi divulgado pelo governo. A proposta extingue 330 cargos, sendo que apenas 45 são comissionados. Outros 285 são cargos de provimento efetivo, via concurso público, dos quais 200 estão ocupados por funcionários de carreira e só poderão ser extintos quando vagarem, por motivo de aposentadoria, o que pode levar muito tempo; os outros 85 cargos estavam vagos quando o atual governo assumiu, portanto já não representavam despesa.
“Afinal, de onde virá essa economia milionária que compensará o custo de R$ 14,8 milhões que o Estado terá com a criação e o aumento do salário de cargos comissionados? Parece que usaram a falácia da economia para desviar o foco do custo que a reforma vai acarretar. Queremos que o secretário explique essa conta”, cobra o líder petista.
Mesmo com as contradições apontadas na proposta, Dresch reconhece que a minirreforma é algo admissível para que o governador Colombo possa adaptar a máquina pública ao seu projeto de governo. Mas lamenta que o projeto aponte apenas para o aumento da estrutura de cargos e não para a melhoria do atendimento na ponta. “A saúde e a educação estão em crise aguda, e a reforma administrativa não corrige esses problemas. Colombo elegeu-se dizendo que as pessoas estariam em primeiro lugar. Nós vamos cobrar isso dele.”
Entre os pontos positivos contidos na reforma, Dresch destaca a criação de diretorias voltadas às microempresas e à agricultura familiar.
 
 
Eskudlark: Projeto obriga adesivos pró-segurança em veículos de transporte        
 
O deputado Mauricio Eskudlark (PSDB) apresentou nesta quinta-feira, 3, na Assembleia, projeto de sua autoria determinando que os veículos de transporte urbano homologados pelo estado devem trazer estampados avisos, por meio de adesivos colocados na parte interna do vidro traseiro, constando os números de telefone 181 (Disque Denúncia), 190 (Polícia Militar) e 193 (Bombeiros). No caso do 181, ainda deverá constar a frase: Denuncie todo ato criminoso. “Esses serviços são de grande importância para a sociedade e, por isso, achamos fundamental disseminar os números de atendimento. Espero que a proposta ganhe o apoio dos colegas parlamentares”, defende.
 
DIA INTERNACIONAL DA MULHER
O Dia Internacional da Mulher, a ser comemorado no dia 8 de março (terça-feira de carnaval) foi o tema principal do pronunciamento do deputado Maurício Eskudlark nesta quinta-feira, 3, na tribuna da Assembleia Legislativa. O parlamentar enalteceu principalmente o trabalho realizado pelas mulheres nas áreas de educação e segurança. “Precisamos valorizar o importante trabalho que vem sendo feito por essas profissionais, sempre firmes, mas sem perder o carinho pelas pessoas”, disse. A homenagem oficial da AL pela passagem do Dia Internacional da Mulher está marcada para o dia 9 de março (quarta-feira de cinzas), a partir das 14h.
 
FÓRUM PERMANENTE DE COMBATE E PREVENÇÃO ÀS DROGAS
A Assembleia Legislativa instalou nesta semana o Fórum Permanente de Prevenção e Combate às Drogas. O deputado Mauricio Eskudlark integra o colegiado, indicado pelo PSDB, já que tem ampla experiência no setor da segurança pública. Ao participar da reunião de instalação, Eskudlark propôs como ação inicial um levantamento em todos os municípios do estado das ações, programas e centros de reabilitação de drogados existentes para que possa ser reformulada a política de ação pública estadual neste sentido, por meio de convênios e outras formas de apoio, incluindo o governo federal. Outra meta básica do Fórum será apurar em cada um dos municípios catarinenses a realidade da epidemia do crack e de outras substâncias ilegais.
O deputado Mauricio Eskudlark também já protocolou requerimento na Assembleia em que solicita à Secretaria de Estado da Saúde a implantação de um Centro de Tratamento e Reabilitação de Dependentes Químicos para atender a região Oeste, ainda carente neste setor. “Trata-se de uma questão de saúde pública e nenhum dos poderes, muito menos a sociedade, podem ficar omissos, neste caso”, avalia Eskudlark.
 
 
CORPO DE BOMBEIROS MILITAR PARA MONDAÍ
Mauricio Eskudlark apresentará indicação, na próxima semana, na Assembleia Legislativa, solicitando à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa do Cidadão a implantação de uma unidade do Corpo de Bombeiros Militar na sua modalidade comunitária e de prestação de serviços, no município de Mondaí, no Extremo-Oeste Catarinense. Eskudlark atende pleito da comunidade, manifestado oficialmente por meio de documento da Associação Comercial e Industrial do município.
O deputado justifica que o município de Mondai é um dos destaques em crescimento econômico na região e conta com expressivo número de indústrias, recentemente estabelecidas, principalmente no setor têxtil, madeireiro e de confecções, além de contar com um comércio pujante e um setor agrícola diversificado, o que rendeu ao município o título de Capital da Fruta. Eskudlark argumenta ainda que alguns municípios da região com menores indicadores econômicos e população, (menos de 5 mil habitantes, por exemplo) já possuem unidade do Corpo de Bombeiros, enquanto que Mondai, com população de 10.231 habitantes, ainda não possui uma unidade e pode correr riscos, já que atualmente é atendida pelos bombeiros da cidade vizinha de Iporã do Oeste.
 
 
MÍDIAS DO BRASIL
 
 
Veículo: Último Segundo
Editoria: Geral
Assunto: Policiais da Bahia entram em greve e Justiça a declara ilegal
 
Policiais da Bahia entram em greve e Justiça a declara ilegal
Categoria diz que não vai obedecer porque está “endiabrada”: ela protesta contra morte de um dos seus membros por outros policiais
A Justiça da Bahia declarou ilegal a greve da Polícia Civil da Bahia, anunciada nesta quinta-feira (3) após a morte de um investigador da corporação durante confronto entre policiais.
O sindicato da categoria, contudo, afirmou que não irá cumprir a decisão do juiz Ricardo D’Ávila, da 5ª Vara da Fazenda Pública, que atendeu pedido de liminar da Procuradoria Geral do Estado. “A categoria está endiabrada, está todo mundo nervoso, não há condições de trabalhar”, afirmou ao iG o presidente do Sindipoc-BA (Sindicato dos Policiais Civis da Bahia), Carlos Lima.
 
Carro atingido pela troca de tiros entre policiais em Salvador
 Segundo Lima, os policiais só voltarão ao trabalho após o governador Jaques Wagner (PT) “apresentar os assassinos presos na Corregedoria” e “afastar a cúpula da Secretaria da Segurança Pública”. “Infelizmente, quem manda na Justiça é o governo”, afirmou.
Um delegado que pediu para não ser identificado afirmou à reportagem que o clima na corporação é de “caos”. Segundo ele, apenas serviços essenciais, como registro de ocorrências, estão sendo mantidos. O policial afirmou ainda que ações de investigação estavam paradas e que a atuação da categoria no carnaval ficará comprometida.
 
Episódio deflagra crise na segurança na Bahia
A crise na segurança pública na Bahia, Estado que já enfrenta aumento nos índices de violência, começou na noite de quarta-feira (2), com a morte do investigador Valmir Gomes, 54 anos, da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos.
Gomes e outras duas pessoas são suspeitas de praticar extorsão contra um rapaz de 19 anos, flagrado ao tentar comprar lança-perfume. A família do rapaz acionou a Corregedoria da Polícia, que armou um flagrante no local em que o dinheiro supostamente seria entregue.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública, os três suspeitos foram abordados por volta das 20h, no bairro da Pituba, região de classe média alta de Salvador, por policiais da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes e do COE (Comando de Operações Especiais, grupo de elite) que apuravam a denúncia.
Os suspeitos, segundo o governo, reagiram à abordagem. Houve intenso tiroteio em meio a uma das avenidas mais movimentadas do bairro. Carros e fachadas de prédios foram atingidos. A troca de tiros terminou com a morte do investigador Gomes. Os outros dois suspeitos, que também seriam policiais, fugiram.
O carro usado por Gomes, uma viatura policial sem identificação, ficou com inúmeras marcas de tiros. Coletes a prova de balas foram encontrados no veículo.
Após o tiroteio, houve mobilização de policiais revoltados com o episódio e muita confusão em frente à Corregedoria. Policiais civis do COE que participaram da operação foram hostilizados e chamados de “assassinos” por colegas armados. Policiais que estavam menos exaltados contiveram colegas e evitaram novo conflito.
Para o sindicato, o policial foi “executado”. “Ele levou quatro tiros pelas costas. A arma dele estava oxidada, os pentes estavam intactos”, disse o presidente do Sindipoc-BA.
Pela manhã, o chefe da Polícia Civil, Hélio Jorge, confirmou as suspeitas sobre o policial morto e disse que o planejamento de segurança para o carnaval estava mantido. “Temos 3.000 servidores que são excelentes profissionais e têm respeito muito grande com a sociedade baiana e os turistas”, disse.
O governador Jaques Wagner está em Brasília para a posse do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux e não havia comentado o caso até a tarde desta quinta (3).
 
____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Geral
Assunto: PM do Rio terá efetivo de quase 50 mil nas ruas no carnaval
 
 
PM do Rio terá efetivo de quase 50 mil nas ruas no carnaval
Sambódromo, blocos, vias especiais e orla terão policiamento reforçado.
A Polícia Militar do Rio de Janeiro anunciou nesta quinta-feira (3) que vai empregar um efetivo de 49.785 policiais nas ruas durante o carnaval. Ao todo, a corporação utilizará 2.950 viaturas.
Só no entorno do sambódromo, onde serão realizados os desfiles das grandes escolas do carnaval carioca, o Batalhão de Choque contará com 320 policiais militares, além de 74 viaturas e 16 motocicletas por dia. O Grupo Tático em Motopatrulhamento terá 10 motocicletas por dia escoltando os cargos alegóricos e outras seis acompanhando autoridades.
Nas principais vias expressas e nas rodovias estaduais, o BPRV (Batalhão de Policiamento Rodoviário) contará com um efetivo de 500 PMs por dia, 220 rádios patrulha, oito motos patrulha e um caminhão. O Grupo Tático de Ações Rápidas utilizará seis carros com 24 policiais por dia na avenida Brasil e nas linhas Amarela e Vermelha.
O Grupamento Aeromarítimo (GAM) utilizará quatro aeronaves que sobrevoarão a orla, vias especiais e toda cidade. Somente na orla, 200 PMs farão o patrulhamento por dia.
A segurança será reforçada em todos os 445 blocos populares cadastrados pela prefeitura, O policiamento a pé e com cães será empregado em locais de grande concentração de foliões, incluindo os blocos e áreas externas de clubes.
O Aterro do Flamengo receberá reforço próximo ao Monumento dos Pracinhas com vistas à guarda de ônibus de turismo, além de garantir a segurança aos frequentadores do parque. Na Lapa, na região central da capital, serão utilizado grupos de PMs no Corredor Histórico Cultural e nos palcos montados dos Arcos da Lapa e da Cinelândia.
Áreas turísticas que receberão grande número de moradores do Rio de Janeiro também receberão atenção como a Região dos Lagos e a Ilha Grande.
____________________________________________________________________________
Veículo: Último Segundo
Editoria: Geral
Assunto: Prefeitura do Rio apresenta 30 novas câmeras de monitoramento
 
Prefeitura do Rio apresenta 30 novas câmeras de monitoramento
Até o final do ano, mais 370 serão instaladas na cidade
A Prefeitura do Rio apresentou nesta quinta-feira (3) as 30 novas câmeras que irão monitorar a cidade. A iniciativa faz parte do projeto de instalação de 400 câmeras até o final do ano.
 
Novas câmeras irão ajudar no monitoramento do carnaval do Rio de Janeiro
“Existe uma necessidade de se enxergar mais e melhor a cidade. Esses equipamentos são de tecnologia sem fio para evitar o furto de fibra ótica e serão instalados em locais mais altos para uma visão ainda mais panorâmica”, disse Cláudia Secin, presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (CET-Rio).
O lançamento das 30 novas câmeras foi antecipado para ajudar a manter a ordem pública no carnaval. Atualmente, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio trabalha com 200 câmeras da CET-Rio e concessionárias, além de contar com as imagens de 250 equipamentos da Polícia Militar.
“Essas [30] primeiras câmeras estarão voltadas para o carnaval para aumentar o poder de controle sobre o que acontece nas ruas da cidade”, afirmou Sávio Franco, chefe-executivo do Centro de Operações Rio.
Para Antonio Pedro Figueira de Mello, secretário municipal de Turismo e presidente da Riotur, a vigilância ajudará no combate aos foliões que costumam urinar na rua durante os quatro dias de folia. “Agora é: se vira, mijão”, brincou.