Área do associado

Área do associado

DC de 21/04/2004, pg 10.

21.4.2004

DC de 21/04/2004, pg 10.
Quem projetou o novo visual das viaturas da Polícia Militar de Santa Catarina deveria, primeiramente, encontrar respostas para três importantes indagações: 1) os 169 anos da Polícia Militar pesam na concepção de um design para as cores de seus veículos?; 2) a PM de Santa Catarina precisa, comoa do Rio de Janeiro, mudar sua aparência para recuperar credibilidade?; 3) para que servem as novas cores das viaturas?
Lembro-me que o jornal Time, com mais de um século de existência, precisou de um novo design de capa sem comprometer a sua história. De repente, os catarinenses se surpreenderam ao enxergar policiais dentro de viaturas maquiadas de forma aberrante. O autor do design procurou identificar as viaturas com as cores da bendeira do Estado e se esqueceu de que a corporação militar já completou, há 19 anos, o seu sesquicentenário, como se uma história pudesse ter uma nova ótica, um novo layout.
A história da Polícia não pode ser confundida com a história da Marlene. Alterar o visual da PM através de suas viaturas exige um estudo envolvendo não apenas layouteiros, mas especialistas capazes de mensurar o risco de se alterar cores. A pintura modernosa das viaturas parace romper com o passado, como que se tivesse modernidade a fachada do Palácio Cruz e Souza. Não que as viaturas não devessem ganhar uma nova pintura, mas não da forma extravagante, sem qualquer fundamentação de estudos que, com certeza, indicariam cores sóbrias capazes de refletir a dignidade e o respito que a PM merece.
Po telefone, informaram-me que o novo colorido das viaturas foi uma condição imposta pelo governo federal para liberar verbas. Não acredito que os inquilinos petistas de Brasília estejam tão extravagantes. E, mesmo que estivessem, caberia à PM exigir tratamento desigual, para não ser confundida com as polícias do RJ e de SP. No Rio, por exemplo, existem a Nova e a Polícia podre. A nova desfila com viaturas coloridas, enquanto a podre é fiel a nova pintura. Só que não se sabe qual das duas é a pior. Os 169 da PM de SC não precisam ser mascarados.
LAUDELINO JOSÉ SARDÁ
Jornalista e Professor