Área do associado

Área do associado

Cel Roberto Rodrigues de Menezes tomará posse na Academia Catarinense de Letras

22.5.2022

 

Fundador da Academia de Letras dos Militares Estaduais (ALMESC) e da Academia de Letras dos Militares Estaduais do Brasil e Distrito Federal (ALMEBRAS), o Cel Roberto Rodrigues de Menezes toma posse nesta terça-feira, 24 de maio, como acadêmico da Academia Catarinense de Letras. O Oficial da Reserva da Polícia Militar vai ocupar a cadeira n. 17, que tem como patrono o jornalista e militar Jerônimo Coelho, e a solenidade de posse tem início às 19h, na Casa José Boiteux.

 

Presidente da ALMESC e da ALMEBRAS desde que as Academias foram fundadas, em 2013 e 2018, respectivamente, o Cel Roberto também integra a Academia São José de Letras e a Academia Desterrense de Literatura, além de ser membro emérito do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina. Entre os 19 livros que garantiram seu acesso a instituições tão relevantes para a literatura e a cultura está a biografia do Monsenhor Francisco de Sales Bianchini, “Vem e segue-me”. Além de integrar a coletânea Prêmio Buriti Literatura 2014, ao ser premiado com um conto, uma crônica e uma poesia, suas obras estão presentes em outras 32 antologias, no Brasil e em Portugal.

 

 

Com formação em pedagogia e comunicação social, o Cel Roberto serviu no Palácio do Governo e no Tribunal de Justiça, em Florianópolis, e no Oeste do Estado, em São Miguel d’Oeste e Chapecó, mas foi no Centro de Ensino que se realizou plenamente. Além de professor, foi diretor do Colégio Feliciano Nunes Pires, comandante do Centro de Formação de Praças, comandante da Academia de Polícia Militar e comandante interino do próprio Centro de Ensino.

 

Nacionalmente, o Cel Roberto liderou o processo para a criação de uma Academia de Letras de Militares, conquistando o apoio inconteste da ACORS e da FENEME. Com solenidade inaugural em Florianópolis, a ALMEBRAS aceita até três acadêmicos de um mesmo Estado, quando a unidade federativa dispõe de uma Academia de Letras. Caso contrário, podem ingressar dois membros, o que estimula a implantação de mais confrarias do gênero, que congreguem escritores interessados em registrar a cultura técnica da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, a história das corporações e outros gêneros literários como poesia, crônica, conto, ensaio, biografia, romance e genealogia.

 

  • Publicado em 22.05.2022.