Área do associado

Área do associado

Entidades de Militares Estaduais reunidas nesta segunda-feira

20.1.2020

 

Porta-vozes do descontentamento que já impera nos quartéis, representantes de oito entidades de Militares Estaduais estiveram reunidos nesta segunda-feira, 20 de janeiro, data em que o Governador Moisés reassume o Executivo. Pressionados por seus associados, buscam uma solução para a defasagem salarial, que já supera os 40% desde a última reposição negociada em 2013. Enquanto aguardam a posição prometida pela Secretaria de Estado da Administração para meados de janeiro, as associações acordaram em solicitar novas audiências com os Comandantes-gerais PM e BM, a fim de reportar como os Praças e Oficiais, da Ativa e da Reserva, vêm sentindo os efeitos da falta de resposta do Governo sobre a reposição inflacionária.

 

Entenda o caso:

 

Em fevereiro de 2019, os representantes de entidades de Militares Estaduais passaram a se reunir para buscar, com transparência e consenso, uma resposta para a defasagem salarial dos Policiais Militares e Bombeiros Militares em Santa Catarina.

 

Em abril de 2019, as entidades formalizaram o pleito por meio de Ofício entregue de forma presencial aos Comandantes-gerais PM e BM e encaminhado ao Governador do Estado, Carlos Moisés da Silva, esclarecendo com argumentos concretos a necessidade de reposição da inflação.

 

Em agosto de 2019, os servidores civis da Segurança Pública ombrearam a causa dos Militares Estaduais, reconhecendo o mérito de se buscar, de forma coesa e coletiva, a devida reposição inflacionária.

 

A partir daí, a mobilização ganhou cada vez mais vulto, com a apresentação do pleito aos deputados estaduais ligados à Segurança Pública, no mês de agosto, e ao Secretário de Estado da Administração, Jorge Tasca, no mês de outubro.

 

Desde então, os Militares Estaduais aguardam uma posição do Governo do Estado. Pelo bem da Segurança. Pelo bem da Sociedade.

 

  • Publicado em 20.01.2020.