Área do associado

Área do associado

NOTA DE REPÚDIO

14.2.2017

A Associação de Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina vem a público manifestar seu descontentamento com a forma como Policiais Civis da DEIC trataram um Oficial da Polícia Militar, impingindo infração penal que não existiu e utilizando argumentos inverídicos.

Os aspectos que envolveram a prisão do Oficial da Polícia Militar serão solucionados rapidamente, pois o Oficial não cometeu crime algum. Sua postura foi tentar entender o porquê, como Comandante do Pelotão da Polícia Militar no município de São João Batista, não foi informado de que a DEIC faria uma operação naquele município para a captura de uma quadrilha de assaltantes de banco fortemente armados.

A ação da DEIC colocou em grande risco não somente pessoas daquela comunidade e os Policiais Militares que foram pegos de surpresa com a troca de tiros, mas principalmente os próprios Policiais Civis que participaram da operação, já que em dada situação não é possível diferenciar quem é o “mocinho” e quem é o “bandido”.

Infelizmente brigas e ranços pessoais estão interferindo na prestação do serviço à sociedade, e poderão gerar outros fatos desnecessários entre as instituições. A ACORS não coaduna com essa forma de agir da DEIC, pois a única prejudicada será a sociedade, a qual juramos servir, e buscará na Justiça os direitos do Oficial pelo constrangimento que passou.

A DIRETORIA