Área do associado

Área do associado

ACORS parabeniza o novo Subcomandante-geral da PMSC

28.4.2017

Cel Araujo Gomes Jr e Cel Sérgio Luís Sell

A ACORS deseja pleno êxito ao Cel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, que nesta sexta-feira, 28 de abril, substitui o Cel João Henrique Silva como Subcomandante-geral da PMSC.

 

Conheça melhor a trajetória como Oficial do Cel Araújo Gomes:

 

Com uma vocação herdada do bisavô, do avô, do tio e do pai, que chegou a Subcomandante-geral da PMSC, o Cel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior descobriu desde cedo a sensação de salvar. Aos 15 anos, já era entrevistado, em rede nacional, pela lendária apresentadora Hebe Camargo, após prestar com o irmão, também adolescente, os primeiros-socorros a um vizinho enfartado. Passados 35 anos da sua estreia no rol de heróis, ele garante que a emoção é a mesma, a cada vida salva, acidente evitado e dano prevenido.

 

Integrante da primeira turma de escoteiros do Grupo Anchieta, o Cel Araújo Gomes ingressou na Polícia Militar de Santa Catarina tão logo concluiu o Ensino Médio. Desde os tempos de Aspirante, em Joinville, é figura carimbada na imprensa, responsável por perseguições e prisões antológicas, feitas em serviço – como aquela mangue adentro, que rendeu capa em todos os jornais – ou na companhia da própria família, quando em pleno trânsito rendeu um dos líderes mais procurados do PGC. A impactante atuação nas ruas, no entanto, não passa de “ponta do iceberg” comparada à contínua e consistente produção acadêmica deste Oficial.

 

Com aperfeiçoamento em Patrulhamento Tático na famosa Rota de São Paulo, curso de Paramédico nos Estados Unidos e de Resgate em desastres na Colômbia, treinamentos em Atendimento Pré-hospitalar em países da América do Sul e América do Norte, e participação no Fórum Mundial de Desastre da ONU, no Japão, o Cel Araújo Gomes assina uma infinidade de programas, cartilhas e doutrinas adotadas em todo o país, e desde 2016 integra a Academia de Letras dos Militares Estaduais (Almesc).

 

Entre seus projetos inovadores estão a criação do Pelotão de Polícia de Choque de Joinville, um dos primeiros do gênero no Estado; a criação do Pelotão de Paramédicos de Joinville, que se mantém ativo e altivo até hoje pela particularidade de funcionar em uma unidade da Polícia Militar, e não junto ao Corpo de Bombeiros; a criação de uma doutrina para Resgate Veicular, adotada em todo o país; e a criação de Treinamentos que fizeram de Santa Catarina referência nacional em gestão de grandes desastres.

 

Lotado há quase 20 anos na Capital – a ponto de merecer o título de Cidadão Honorário de Florianópolis  e a Medalha Emílio Blum da Associação Comercial de Florianópolis -, o Cel Araújo Gomes considera-se privilegiado por ter comandado o Batalhão mais notório do Estado durante cinco anos: o 4º Batalhão, justamente o mesmo comandado por seu pai e seu tio na geração anterior. Ali, como de costume, não faltaram ocasiões para “mostrar serviço”, incluindo o Movimento Passe Livre e os atentados a ônibus a mando do crime organizado. Nos dois momentos, comparada aos desencadeamentos no Estado e no país, a situação em Florianópolis foi marcada pelos prejuízos restritos e pelo manejo pacífico das negociações.

 

A seu favor, contava com a experiência de quem foi “team leader” do tema Segurança Pública na construção da estratégia apresentada ao Comitê Olímpico Internacional para as Olimpíadas do Rio de Janeiro e coordenador da segurança do Fórum Social Mundial, em Belém, entre outras ações a serviço do Ministério da Justiça. Até assumir o Subcomando-geral da PMSC, o Oficial estava respondendo pela segurança em 12 cidades, como comandante da 11ª Região Policial Militar.