Área do associado

Área do associado

Clipagem dos dias 13 e 14 de janeiro

14.1.2015

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 13 DE JANEIRO

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – Notícias do Dia

Observe

Quantos policiais você já viu nas ruas no Norte da Ilha, que hoje recebe uma população superior a 600 mil turistas? É visível a falta de efetivo, apesar da Operação Verão. A situação mais crítica é ofertada pela delegacia da Polícia Civil que atende Canasvieiras, com não mais de cinco policiais. Na verdade, uma realidade que se repete faz anos...

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 14 DE JANEIRO

 

COLUNISTA CARLOS DAMIÃO – Notícias do Dia

Magrelas

A Polícia Militar está investigando os roubos de bicicletas que acontecem durante o dia na região da passarela de pedestres e ciclistas do CIC . Foram quatro bicicletas tomadas de assalto em apenas uma semana. Há registro também de ações semelhantes dos bandidos na região dos clubes de remo, onde há grande aglomeração de viciados em crack e moradores de rua

Bombeiros

Não tem sido fácil a vida dos bombeiros militares na atual temporada catarinense. Quedas de nível (cachoeiras), afogamentos, gente perdida em trilhas, acidentes graves e até, ontem, um fato inusitado – uma mulher que se atirou (ou caiu) da ponte Pedro Ivo. E isso que neste ano ainda não ocorreram incêndios em reservas florestais.

 

ASSUNTO: EMPRÉSTIMOS SUSPEITOS

VEÍCULO: Diário Catarinense

Polícia prende dois em Jurerê - HOMENS SÃO ACUSADOS de obter empréstimos em agências da Caixa Econômica com dados falsos

A Polícia Federal (PF) prendeu dois homens ontem, em Jurerê, suspeitos de obter empréstimos com dados falsos em pelo menos quatro agências da Caixa Econômica Federal em Florianópolis. A movimentação da dupla teria sido milionária e carros importados de luxo foram apreendidos.
Em uma entrevista coletiva à tarde, a PF apresentou dezenas de documentos falsos recolhidos nas buscas no apartamento em que a dupla foi presa, na Avenida dos Dourados, como carteiras de identidade e passaportes, além de cartões de créditos e cheques.
Um dos presos, conforme a PF, diz ser o representante legal da boate Confraria, na Lagoa da Conceição, o que está sendo apurado. De acordo com o superintendente da PF em exercício, delegado Paulo Cassiano Júnior, ainda não há a confirmação da identidade verdadeira dos presos, que são de Minas Gerais, em razão dos diferentes nomes que constam nos documentos, mas o principal investigado se apresenta como Domingos e o outro como Adriano.
As prisões fazem parte de uma investigação iniciada no final do ano passado, quando os policiais federais foram acionados pela Caixa Econômica, que desconfiou de dados pessoais diferentes apresentados pela dupla nos empréstimos e financiamentos bancários.
Segundo o delegado Gustavo Trevisan, houve o pedido de prisão preventiva de Domingos porque ele continuava tentando obter novos empréstimos com dados falsos na Caixa, mas a investigação ainda está em andamento.
ASSESSORIA DIZ QUE ACOMPANHA O CASO
Foram apreendidos um Porsche Boxster (placas de Vila Velha, no Espírito Santo), um BMW X6, um Audi A1, um HB20 e uma moto Yamaha R6.
Uma empresa de informática em Canasvieiras, que seria de Adriano, está sendo investigada. Os policiais suspeitam que ela seja fictícia e que receberia da dupla falsa movimentação financeira a fim de possibilitar novos empréstimos bancários.
Até agora, conforme o delegado Trevisan, a dupla conseguiu retirar R$ 320 mil de empréstimos de quatro agências da Caixa em Florianópolis.
O DC não teve acesso aos presos e não conseguiu contatar a advogada do Confraria. Em nota, a boate disse que a assessoria está acompanhando o caso e que no momento oportuno os representantes irão se manifestar.
Os dois presos seriam encaminhados ainda ontem à Penitenciária da Capital.

 

ASSUNTO: CUIDADOS AO PEDALAR

VEÍCULO: Diário Catarinense

ALERTA CONTRA ROUBOS DE BICICLETAS

SEIS CASOS EM uma semana e meia na Avenida Beira-Mar Norte, na Capital, geram preocupação aos ciclistas na hora do lazer e exigem cautela contra atitudes suspeitas

O ano começou com recorde de roubos de bicicletas em Florianópolis. Em uma semana e meia foram registrados seis casos só na ciclovia da Avenida Beira-Mar Norte, a maioria no mesmo local, a passarela para pedestres localizada no Elevado do CIC. A Polícia Militar (PM) já está monitorando a região e diz que ontem abordou dois suspeitos.
Para evitar mais roubos, a dica da polícia é antecipar a situação de perigo e acionar o 190 diante de qualquer suspeita. Além disso, recomenda-se procurar locais mais seguros para as pedaladas. Em Florianópolis, os ladrões usam a mesma tática: esperam o ciclista no final da subida da passarela, abrem os braços e pedem para parar. Tomam a bicicleta e outros pertences, pedem para a vítima voltar de onde veio e fogem pelo outro lado. Com o ciclista Gabriel Boehme, 15 anos, foi assim. No dia 6 de janeiro, ele pedalava no sentido UFSC-Centro quando passou pela passarela. Às 11h, foi abordado e o bandido fugiu em direção ao supermercado Angeloni.
CASOS OCORRERAM EM DIFERENTES HORÁRIOS
No dia seguinte, uma mulher foi roubada no mesmo lugar, às 13h30min. Meia-hora depois, ela achou seus documentos junto com a mochila do Gabriel num dos decks do mangue. Só nessa região, três mulheres, um senhor de idade e um adolescente foram roubados nos primeiros dias de janeiro. O pai do Gabriel, Ari Boehme, acredita que os ladrões não levam em consideração o valor da bicicleta, mas a oportunidade.
Na última segunda-feira, outro ciclista foi roubado num ponto diferente da Beira-Mar, em frente ao clube de remo Martinelli. Eram 8h20min quando Rogério Pinheiro da Silveira, 28 anos, passava pelo local para ir trabalhar e dois ladrões forjaram um acidente na ciclovia. Ele parou para ajudar e um deles roubou a bicicleta.
– Há seis meses tivemos uma onda de roubos parecida com essa. Tudo indica que sejam os mesmos ladrões – afirma o tenente-coronel Araújo Gomes, comandante do 4o Batalhão da Polícia Militar de Florianópolis.
A estratégia da PM é de intercalar policiamento ostensivo com policiais à paisana na região. A rede de ciclistas que se comunicam e compartilham fotos de suspeitos também contribui para localização e identificação dos ladrões.

 

ASSUNTO: Polícia Civil

VEÍCULO: Notícias do Dia

Novo delegado-geral fechará DPs e fortalecerá investigação e internet

Há uma semana no comando da Polícia Civil de Santa Catarina, o delegado-geral, Artur Nitz, anunciou medidas inovadoras que, segundo ele, vão resgatar a essência da instituição, que é a de investigar. Nitz fechará delegacias, aproveitando o efetivo das estruturas que serão extintas para reforçar outras DPs e expandir os serviços oferecidos pela delegacia virtual. Assim, o novo delegado-geral vai liberar os policiais que “batem B.O.” nas delegacias de comarca para a investigação.

Atualmente, só podem ser feitos boletins de ocorrência na delegacia eletrônica de acidentes de trânsito sem vítima, perda de documentos, furto de celular, denúncia anônima, ameaça e danos causados por fenômeno da natureza. “A ideia é registrar todos os tipos de boletins. Quando houver necessidades da presença da vítima na DP para fazer reconhecimento de suspeitos, o interessado receberá uma senha com agendamento”, explicou. A delegacia virtual está no site www.policiacivil.sc.gov.br, no link “delegacia eletrônica”.

O fechamento de delegacias, medida mais drástica de Nitz, começará por Florianópolis e será estendida para todo o Estado, onde há mais de uma DP em determinada região. Na Capital, a primeira a ser fechada será a 4ª DP, no bairro Coqueiros, com o efetivo transferido para a 3a DP de Capoeiras – a distância entre as duas delegacias é de aproximadamente dois quilômetros.

Depois da temporada de verão, Nitz pretende fazer o mesmo ajuste na Ilha. A 8a DP (Ingleses) e a 7a DP (Canasvieiras) funcionarão em um único prédio. Nitz disse que foi obrigado a fazer esta “engenharia” por causa do efetivo reduzido, reflexo de outras administrações. Ele lembrou que a Polícia Civil formou 800 policiais nos últimos quatro anos. No entanto, 600 se aposentaram e outros 240 policiais pediram a aposentadoria.

Para este ano, o delegado-geral, Artur Nitz, prevê a inclusão de pelo menos 700 agentes. Noventa e nove são do cadastro de reserva, aprovados no concurso público de 2010. Atualmente, o efetivo é de apenas 3.300. “O ideal deveria ser de 5.997”, afirmou. Outra inovação para reforçar a investigação será a criação da DIC (Divisão de Investigação Criminal) em São José. A unidade funcionará no prédio da 1a DP de Forquilhinhas, em São José, que também será desativada. “Não consigo entender como uma cidade do porte de São José ainda não tem uma DIC”, afirmou.

 

ASSUNTO: Novo Comando BM

VEÍCULO: Portal do CBMSC

CORONEL BM ONIR MOCELLIN ASSUME O COMANDO-GERAL DO CBMSC

     

 

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina está sob novo comando. Em solenidade realizada nesta segunda-feira (12/01) em Florianópolis o Coronel BM Onir Mocellin assumiu o posto maior da Corporação em substituição ao Coronel BM Marcos de Oliveira, que desempenhava a função desde agosto de 2012.

O comandante substituído deixa o cargo após dois anos e quatro meses e entra para a história da instituição como gestor exemplar, colecionando avanços para a Corporação como um todo. Os traços de sua personalidade diplomática o permitiram dar continuidade ao processo de expansão das unidades do CBMSC e, ao mesmo tempo, conquistar melhorias efetivas nos campos técnico e operacional.

Durante o comando do Coronel BM Oliveira fez-se o maior aporte de recursos das últimas três décadas para a compra de viaturas, equipamentos e a ampliação da infraestrutura Bombeiro Militar. Tais avanços proporcionaram melhores condições para a operacionalização do Serviço BM em todo o Estado, bem como do Centro de Ensino Bombeiro Militar, palco da solenidade de passagem do Comando-Geral na segunda-feira.

Evidenciam-se ainda os esforços do grupo de apoio ao Comando-Geral, durante sua gestão, que culminaram na aprovação da Nova Lei de Segurança Contra Incêndio e Pânico (legislação que estabeleceu critérios mínimos de segurança contra sinistros em edificações) e da nova Lei de Fixação do efetivo BM (possibilitou progressos na progressão de carreira), entre outras legislações.

Destaca-se também a instrumentalização do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) com uma aeronave de asa fixa a ser utilizada para ampliar a capacidade do serviço aeromédico e o transporte de tropa em situações emergenciais. Liderou com entusiasmo até os últimos atos, tornando-se credor do respeito e estima de seus subordinados.

No discurso de despedida, Coronel BM Oliveira agradeceu a oportunidade de ocupar a função de Comandante-Geral do CBMSC - o que considerou “um privilégio” - e o apoio de todos os envolvidos (tropa Bombeiro Militar, civis e demais servidores públicos dos diferentes órgãos) que contribuíram para que as metas de comando fossem alcançadas.

A cerimônia na Capital foi prestigiada pelo governador Raimundo Colombo, secretários de Estado, comandantes de unidades das Forças Armadas em Santa Catarina, além de militares estaduais e convidados.

O ato de passagem de comando, carregado de simbologia, foi presidido pelo governador Raimundo Colombo. Nele, o Coronel BM Onir Mocelin recebeu a espada símbolo do maior posto da Corporação, do comandante substituído, Coronel BM Marcos de Oliveira.

Natural de São Miguel do Oeste, no Extremo-Oeste do Estado, Coronel BM Mocellin é graduado em Direito, com pós-graduações em Segurança Pública e Administração Pública e mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental. Aos, 51 anos é casado com Daniela de Oliveira Mocellin, pai de Priscila Helen, Gabriela e Manuela Mocellin.

Construiu ao longo dos anos a reputação de Oficial referência institucional na área operacional, especialmente relacionado com as atividades de Salvamento Aquático e Mergulho - as quais atuava como coordenador estadual de forma acumulada com a função de Comandante da 1ª Região Bombeiro Militar antes da assunção do Comando-Geral.

Nos mais 30 anos de carreira militar exerceu funções destacadas como a de Comandante da 3ª Companhia em Itajaí entre 1997 e 2005; Comandante do Grupo de Busca e Salvamento entre 2005 e 2006; Comandante do 7º Batalhão de Bombeiros Militar entre 2006 e 2013; e Diretor de Ensino do CBMSC entre 2013 e 2014.

Respeitado instrutor e produtor de conteúdo técnico na área Bombeiro Militar, é membro da Academia de Letras dos Militares Estaduais e coleciona outros cursos de formação e especialização, além de medalhas de Mérito Bombeiro Militar e Por Tempo de Serviço nas categorias bronze, prata e ouro.

O Secretário de Estado da Segurança Pública, César Grubba, destacou aos presentes a série de investimentos estratégicos dirigidos ao Corpo de Bombeiros Militar nos últimos quatro anos e complementou informando que agora o governo entra na segunda fase do plano estratégico, readequando as metas e buscando a melhor gestão de processos e pessoas para a garantia de um serviço de excelência. Dito isso, reforçou a confiança no novo comandante e desejou-lhe sucesso em mais esta missão.

 Subcomando-Geral e Estado-Maior Geral

A cerimônia foi sucedida pelo ato de posse do novo Subcomandante-Geral, Coronel BM Marcos Antônio de Oliveira, que passou a ocupar a função exercida por mais de dois anos pelo Coronel BM Gladimir Murer. Já o Coronel BM Pedro Antônio da Silveira sucedeu o Coronel BM Carlos Augusto Knihs no posto de Chefe do Estado-Maior Geral. Ambos os recém-empossados compõem a estrutura do Comando-Geral do CBMSC e passam a - juntamente com o Comandante-Geral - ser os responsáveis pela gestão administrativa e operacional da instituição.

Galeria histórica

Na data, houve o descerramento do retrato do Coronel BM Marcos de Oliveira, comandante substituído, que passará a figurar na galeria de Ex-Comandantes no salão de reuniões do Quartel do Comando-Geral em Florianópolis.