Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 6 de março

6.3.2015

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 6 DE MARÇO

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

Rocam 1

O Comando Geral da PM criou, por meio da Portaria 114, de 4 de fevereiro de 2015, a Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas). O grupo é formado por 15 policiais militares e está sob a coordenação do comando do Grupamento de Choque da Polícia Militar de Santa Catarina. O policiamento consiste no emprego de policiais

militares devidamente treinados para o uso eficiente e seguro de motocicletas em ações policiais.

Rocam 2

A Rocam tem como missão apoiar as Unidades Policiais Militares de área nas atividades de policiamento ostensivo, principalmente em áreas com maiores índices de criminalidade, além de atividades de Operações de Polícia Militar de Choque e escoltas motorizadas. Os policiais selecionados para compor a Rocam foram submetidos a treinamento de táticas e técnicas policiais, pilotagens de alto risco e moto patrulhamento.

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

BEBIDA LIBERADA

A Justiça liberou a comercialização e o consumo de bebida alcoólica nas dependências e adjacências dos postos de combustível durante a madrugada em Florianópolis. A prática estava proibida por uma portaria da Polícia Civil desde 2010 no horário das 22h às 8h de domingo a quinta-feira e da 0h às 8h sexta, sábado e véspera de feriado. Dois estabelecimentos comerciais da área impetraram pedido de liminar questionando a portaria.

ALIÁS

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Florianópolis, Luiz Antônio Zanini Fornerolli, diz na sentença que a portaria não é o instrumento adequado para esse tipo de proibição, porque ela “atenta contra liberdades civis previstas na Carta da República como direitos fundamentais” e que a medida “incide contra o princípio da liberdade, da legalidade, da igualdade, da livre iniciativa e do livre comércio”.

ENQUANTO ISSO...

A decisão abre um precedente para que seja estendida a todos os demais postos que sofram restrições desse gênero, criadas por portarias da Polícia Civil em todo o Estado.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

GOVERNO SUSPENDE MUDANÇAS

O pacote da reforma administrativa que o governador anunciou no final do ano passado foi colocado no congelador. Por fatores políticos nacionais, pelo agravamento da crise econômica e por resistências políticas na Assembleia Legislativa até entre aliados, o Centro Administrativo decidiu colocar todos os estudos da reforma em stand by.
Raimundo Colombo fará apenas “ajustes na máquina administrativa”, segundo a assessoria. A prioridade do governador agora é tentar resolver os problemas no magistério. Anuncia que fará todo esforço para evitar uma nova greve na área educacional do Estado. A Secretaria da Educação atua em duas frentes distintas: explicações aos gestores e diretores de escolas sobre o novo plano de carreira e a tabela de descompactação de um lado, e negociações com os dirigentes do Sinte, de outro.
Até agora há apenas uma decisão sobre os anunciados ajustes. Na próxima terça-feira o secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, deverá enviar à Assembleia Legislativa o projeto de fusão da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Agesc) com a Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento Básico de Santa Catarina (Agesan). Será proposta a criação da Agência Reguladora do Estado de Santa Catarina (Aresc). Será uma nova agência estadual. Pelo que se informa, há consenso no legislativo em torno desta fusão.
Uma das matérias mais polêmicas — o futuro da Secretaria Regional da Grande Florianópolis — está indefinida. Há a ideia de extingui-la, mas a decisão não está tomada. Depende do projeto que transformará as Secretarias Regionais em Agências de Desenvolvimento.
Há resistências a estas mudanças, especialmente, no PMDB.

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – Notícias do Dia

Reação

Segundo a secretária da Justiça, Ada de Luca, é impraticável tirar o complexo penitenciário da Agronômica e construir um em Palhoça, pois o terreno em questão está em disputa judicial. O Estado poderia ser prejudicado.

 

ASSUNTO: PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO

VEÍCULO: Diário Catarinense

Fiscalização da Lei do Psiu começa após curso

A POLÍCIA VAI autuar e comprovar irregularidades. O objetivo é obter uma redução de 30% no atendimento de casos de incômodo de vizinhos

Após a assinatura de um convênio com a prefeitura hoje, a Polícia Militar (PM) de Blumenau estará apta a fiscalizar a Lei do Programa Silêncio Urbano (Psiu). A aplicação das penalidades previstas na nova legislação só não começa hoje porque, segundo a assessoria de comunicação da PM, os oficiais passarão por um treinamento sobre a lei na próxima semana.
A polícia também aguarda o recebimento dos blocos de infrações que precisam ser enviados pela prefeitura. Sem eles a fiscalização não será iniciada.
O termo de cooperação define as competências de cada instituição na fiscalização e controle de autuações e notificações de excesso de ruído. O único ponto ainda em aberto é como o cidadão poderá recorrer em caso de uma punição. 
Com o acordo torna-se responsabilidade da PM verificar denúncias de perturbação do trabalho ou do sossego feitos pelo 190. Caberá também à polícia autuar e comprovar a irregularidade. Assim como a lei, o convênio não exige uso de equipamento para medição sonora e comprovação da perturbação. 
PM ESPERA REDUÇÃO NO NÚMERO DE OCORRÊNCIAS
O diretor do gabinete do prefeito, Eder Antonio Boron, explica que a prefeitura tem dificuldade para fiscalizar este tipo de ocorrência, por isso entregou à Polícia Militar. 
O município administrará uma conta bancária onde serão creditados os valores arrecadados com as multas. Do total, 10% ficará com a prefeitura e 90% irá para o 100 Batalhão de Polícia Militar. 
O comandante da PM de Blumenau, tenente-coronel Carlos Alberto Fritz Bueno, conta que os recursos arrecadados com as multas serão usados na compra de equipamentos, viaturas e até na manutenção da estrutura do batalhão, conforme o valor a ser recebido. Mas o principal interesse do comando é reduzir o número deste tipo de ocorrência, considerada a prioridade em atendimentos em Blumenau.
– Queremos ter uma redução de 30% no atendimento de perturbação e até nas denúncias. Desta forma teremos mais tempo para fazer o policiamento na cidade e com isso é a comunidade que ganha – ressalta Bueno.
O comandante da Polícia Militar de Blumenau acredita que as pessoas pensarão duas vezes antes de perturbar os vizinhos diante da lei que entra em vigor na cidade.

 

ASSUNTO: TENSÃO EM CRICIÚMA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Suspeito no assassinato de agente penitenciário é detido

TRINTA E CINCO policiais militares participaram de ronda no bairro Pinheirinho, onde jovem de 19 anos foi pego com armas e munições

A s polícias Civil e Militar de Criciúma conduziram operações no bairro Pinheirinho, ontem, com o objetivo de localizar armas e suspeitos de terem participado das ações criminosas que ocorrem desde a última semana na cidade. Trinta e cinco policiais participaram da ação.
Após o cumprimento de mandados de busca e apreensão em cinco casas, um jovem de 19 anos foi detido. De acordo com o delegado Ulisses Gabriel, foi o terceiro preso suspeito de envolvimento com o assassinato do agente penitenciário Luiz Carlos Dal’Agnol, que aconteceu durante a série ataques que ocorreram por todo o Estado no ano passado.
Os criminosos teriam agido em trio e, segundo as investigações, o suspeito de ter efetuado o disparo é menor de idade.

Análise balística deve confirmar se arma encontrada é a do crime

Na casa do suspeito, foram apreendidos um revólver calibre 32 com um cartucho de munição e o número raspado, duas munições calibre 38, uma munição calibre 12, um colete a prova de balas e dinheiro. A análise balística deve confirmar se a arma apreendida na residência do suspeito foi a mesma utilizada no assassinato.

AÇÕES INICIARAM HÁ UMA SEMANA
A cidade, no Sul do Estado, vive clima de tensão desde quinta-feira da semana passada, quando dois criminosos resistiram à prisão e foram assassinados pela Polícia Militar durante perseguição. Sexta-feira as ações começaram como forma de retaliação, principalmente nos bairros Paraíso e Boa Vista. No sábado, as polícias do município receberam reforços do helicóptero da PM, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).
As operações continuam dia e noite e os moradores constantemente ouvem o helicóptero voando baixo em apoio às ações da polícia. Na noite de quarta-feira, dois carros foram incendiados e a Polícia Militar foi alvo de disparos. O tiroteio aconteceu em frente a uma escola, no bairro Vila Zuleima, por volta das 21h.

 

ASSUNTO: CRIME EM IÇARA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Polícia ouve testemunhas sobre assassinato de jovem

A Polícia Civil começa hoje a coletar depoimentos sobre o assassinato da jovem de 17 anos, que foi encontrada morta por volta das 18h quarta-feira, em Içara. O corpo de Vivian Laís Philippi estava em um depósito de construção civil, a 200 metros de onde ela morava, no Bairro Jardim Silvana. A moça foi enterrada no Cemitério de Içara na manhã de ontem. Hoje devem depor familiares e amigos de Vivian. O delegado Rafael Iasco, responsável pelo caso, informa que há dificuldade em identificar um suspeito.
– Não há testemunhas. Conversamos apenas com alguns vizinhos, que passaram algumas informações um tanto vagas sobre um indivíduo magro, com o cabelo cheio. É um crime difícil, não havia nenhuma câmera de segurança no local. Era um loteamento com poucas casas, com mato alto. A população está ajudando com várias denúncias, mas até o momento não chegamos a nenhum suspeito – disse.
O Instituto Geral de Perícias (IGP) fez análise no local e encontrou alguns indícios, como pedaços dos óculos de Vivian. A jovem foi encontrada seminua e morreu por asfixia, por volta das 15h. Seu corpo tinha marcas de violência na cabeça e nas mãos. Ainda não saiu o laudo oficial, mas tudo indica que ela sofreu violência sexual. Vivian cursava Farmácia na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) e tinha saído de casa para entregar currículos. Ela foi atacada em um trajeto que fazia todos os dias.

 

ASSUNTO: Polícia Civil

VEÍCULO: Notícias do Dia 05.03

Delegados e agente são demitidos

Dois delegados e um agente da Polícia Civil de Santa Catarina foram demitidos por corrupção. Os delegados Ademir Braz de Souza e Wilson Carvalho e o agente Roberto José Lídio, presos em 2009 na Operação Arrastão, da Polícia Federal, foram punidos com base no parecer da corregedoria, que considerou transgressão disciplinar grave o envolvimento deles com jogos de azar. A demissão dos servidores foi publicada no “Diário Oficial do Estado” de 27 de fevereiro.

Na época, os três foram acusados pelo Ministério Público de integrar um grupo formado por 22 pessoas, entre eles sete policiais militares, envolvidos em casas que exploravam caça-niqueis. A investigação apurou que a quadrilha atuava em Tijucas, São João Batista e Canelinha, na Grande Florianópolis; Itapema, no Litoral Norte; e Brusque, no Vale do Itajaí. Os federais iniciaram a investigação em 2008, com a suspeita de contrabando de peças de caça-níqueis pelos portos catarinenses.

Segundo consta nos autos do processo, o líder do esquema, Aleander Müller, pagava policiais militares e civis para manter casas de bingo em funcionamento. A Polícia Federal apurou na época que o líder da quadrilha fabricava os caça-níqueis em Brusque e distribuía na própria cidade, além de Tijucas, Canelinha e São João Batista. O inquérito foi presidido pelo delegado Cesar Souza, que não trabalha mais na Polícia Federal catarinense. A função dos policiais, segundo a PF, era fornecer informações privilegiadas sobre operações de repressão ao jogo ilegal e não combater o crime. Na ocasião, o delegado disse à imprensa que a ousadia chegou a um ponto em que placas das máquinas apreendidas eram retiradas e entregues ao grupo.

 

ASSUNTO: PM assaltado

VEÍCULO: Notícias do Dia

Major é assaltado

O major Silvio Roberto Lisboa, da Polícia Militar de Tubarão, foi assaltado por três ladrões na BR-101, próximo à ponte de Cabeçudas, em Laguna, por volta das 23h30 de terça-feira. Ele omitiu ser policial, para evitar a reação dos ladrões, e entregou a chave do Toyota Hilux. Um cerco foi feito nos postos policiais da BR-101. Bruno Muniz Alves e Douglas Vieira foram presos em Palhoça. Um menor, de 17 anos, foi apreendido.

 

ASSUNTO: Troca de comando

VEÍCULO: Portal do CBMSC

ARARANGUÁ: PASSAGEM DE COMANDO E ENTREGA DE VIATURAS NO SUL

     

 

O Comandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Onir Mocellin esteve na terça-feira (03/03) na circunscrição do 4º Batalhão BM no Sul do Estado para prestigiar a solenidade de entrega de viaturas e passagem de comando do Corpo de Bombeiros Militar de Araranguá.

Na presença de autoridades civis e militares locais, o 1º Tenente BM Vinicius Moura Marcolim assumiu o comando da 3ª Companhia, antes gerida pelo 1º Tenente BM Samuel Ambroso – que seguirá para o Comando do quartel no município de Içara.

Foram entregues na cerimônia três viaturas ao quartel em Araranguá, um caminhão de combate a incêndio e dois veículos administrativos que passam a reforçar a estrutura para o atendimento das diferentes demandas. O caminhão, tipo Auto Tanque (AT), foi revitalizado com recursos do convênio entre a Corporação e a prefeitura de Araranguá, com o apoio da empresa Alliance Brasil, que tem atua no mercado de exportação de tabaco e possui duas unidades na região.

Também foram apresentados os dois veículos administrativos a serem empregados no serviço de prevenção a incêndios (vistorias) nos municípios da circunscrição da 3ª Companhia.

Pelo apoio prestado ao Corpo de Bombeiros Militar de Araranguá para a melhor oferta de serviços à população, empresas e personalidades locais foram homenageadas durante o evento. Receberam mimos representantes das empresas Alliance One, Lunada, AM Formaturas, Edvaldt Produções, o Comandante do 28º Grupo de Artilharia de Campanha do Exército Brasilveiro, Tenente Coronel Sérgio Ricardo Curvêlo Lamellas e o Comandante do 19º Batalhão de Polícia Militar (com sede em Araranguá), Tenente-Coronel PM Antônio Carlos Mota Machado.

O comandante do 4º Batalhão BM, Tenente-Coronel BM Lázaro Santin, acompanhado do Coronel BM Mocellin e do novo comandante local, realizou a entrega das homenagens.

O evento foi encerrado com o tradicional batismo bombeiril, com o banho dos comandantes (substituto e substiduído).

 

ASSUNTO: Violência

VEÍCULO: Notícias do Dia

Em dois meses, Capital registra 378 boletins

O Instituto Saúde, Educação e Vida (antiga clínica Saint Patrick), localizado no Morro da Cruz, Centro de Florianópolis, foi alvo de ladrões por duas noites consecutivas. As ocorrências na unidade de saúde, no início desta semana, expõem o alto índice de ataques de bandidos na cidade este ano. Somente em janeiro e fevereiro a Delegacia de Repressão a Roubos da Capital recebeu 378 boletins de ocorrência.

“A maioria dos boletins é de assalto a pessoas na rua”, afirma o delegado Augusto Melo Brandão. Conforme Brandão, a incidência maior é no Centro, entre o Terminal Cidade de Florianópolis – passando pelo Mercado Público – e o Terminal Rodoviário Rita Maria.

Brandão ressaltou que a cobiça dos ladrões é por celular, aparelho facilmente trocado por drogas. Este tipo de ação criminosa se multiplica na Capital, tomando o tempo do policial que também tem que apurar assaltos a residências e roubos de carros, porque nas delegacias de comarca não existe equipe de investigação.

Os assaltos no Instituto Saúde, Educação e Vida ocorreram segunda e terça-feira. No primeiro, ladrões abordaram uma paciente na porta e roubaram a carteira contendo dinheiro e documentos. Na noite seguinte, um homem abordou uma enfermeira em frente ao prédio e a levou para dentro da unidade. Um enfermeiro reagiu e entrou em luta corporal com o assaltante. Alguns computadores ficaram danificados durante a briga. O ladrão foi expulso e na rua danificou carros de pacientes e de enfermeiros. O diretor do instituto não quis falar sobre o ocorrido.