Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 4 de maio

4.5.2015

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 04 DE MAIO

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

Parabéns

Amanhã, a Polícia Militar de Santa Catarina comemora 180 anos de serviços prestados à população catarinense. O aniversário está recheado de boas atrações: apresentações, torneios, lançamentos, missa e baile de gala. O evento acontece em diversos dias e locais, na Grande Florianópolis. As comemorações vão se estender por todo o mês de maio. Hoje, ocorre o lançamentos de revista, carimbo e selo da PM, na rua Visconde de Ouro Preto, 549, bairro Trindade, Florianópolis.

 

COLUNISTA CARLOS DAMIÃO – Notícias do Dia

Mobilização no Sul

A médica Mirella Maccarini Peruchi não foi a única vítima da violência em Criciúma. Nem será a última. Além da covardia dos assassinos, o que mobilizou a comunidade foi a posição social e profissional da vítima, muito conhecida na cidade. Homicídios e outros crimes violentos tornaram-se banais em muitos municípios do Estado, como Chapecó, Florianópolis, Blumenau, para citar só alguns. E, sim, morre muita gente nas periferias dessas cidades, em geral por causa da guerra do tráfico de drogas.

 

ASSUNTO: INCÊNDIOS A ÔNIBUS

VEÍCULO: Diário Catarinense

Ataques isolados desafiam a polícia a ampliar táticas contra criminosos

MONITORAMENTO DE FACÇÕES não tem sido suficiente para frear atentados a coletivos pelo Estado. Ações registradas nos últimos meses foram organizadas de forma aleatória, sem salve-geral, e teriam sido represálias a ações policiais isoladas

Monitorar facções, integrar setores de inteligência, transferir presos líderes para penitenciárias federais são exemplos de sucesso de um passado recente que frearam ondas de violência espalhadas em Santa Catarina, principalmente ataques a ônibus.
Agora, sem comando único e ordem direta e cada vez mais enfraquecidos com as constantes ações policiais, os criminosos desafiam a polícia praticando atentados de forma aleatória e sem a sinalização orquestrada nos chamados “salve-geral” (ordem de ataque) que partem de presídios.
No intervalo de seis dias (22 a 28 de abril), bandidos levaram medo a passageiros de ônibus em três oportunidades na Grande Florianópolis e conseguiram incendiar dois dos alvos. Não há notícia que algum deles tenha sido preso ou apreendido – num dos casos, em São José, eram adolescentes à frente da ação.
A Polícia Militar (PM) se apressou em descartar a ligação dos casos e a associação com o crime organizado, não prevendo nada semelhante a outras quatro ondas de ataques a ônibus registradas no Estado desde 2012.
O DC apurou que há interpretações que podem explicar a retomada desse tipo de modalidade criminosa. Uma delas é a de que bandidos decidem queimar ônibus repentinamente e sem comando vindo de líderes que estão em presídios. Como motivação para os criminosos basta concluírem que alguma ação policial contra comparsas tenha sido desproporcional, ilegal ou de humilhação.

CRIMINOSOS ESTÃO COM MAIS AUTONOMIA
Hoje, os membros do Primeiro Grupo Catarinense (PGC) não dependem mais de ordens dos 1o e 2o ministério para cometer ataques. Eles identificam um alvo e agem para afrontar o Estado ou mesmo ganhar notoriedade entre gangues.
– Agem agora com autonomia e sem comandos de facções em represálias às ações policiais que interpretam como ilegais – afirma o delegado responsável pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Akira Sato.
Segundo a Deic, as informações policiais apontam que os incêndios foram antecedidos por prisões ou fatos envolvendo criminosos e o monitoramento às facções continua em SC. A exceção seria o ataque no Saco dos Limões, em Florianópolis, em que é investigada conexão com episódio dentro do sistema prisional.
Na noite do dia 20 de abril, presos da Agronômica bateram grades e deixaram o clima tenso no complexo por causa de uma suposta demora no atendimento de saúde a um detento. O Departamento de Administração Prisional (Deap) negou que tenha havido motim e muito menos que o preso deixou de ser atendido. Cinco dias depois, cerca de 30 detentos foram transferidos de Florianópolis para outras regiões.

PM tem dificuldades para prender

A Polícia Militar admite dificuldades para prender os envolvidos imediatamente aos ataques. Um dos motivos é que eles costumam agir de forma rápida e fugir em motos. Também há preocupação com a quantidade de armas em circulação e a participação de adolescentes.
– Houve intensificação das operações em pontos mapeados pela nossa inteligência como críticos. Também estamos agindo com agilidade com as equipes da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) – observa o tenente-coronel chefe da Comunicação Social, Sérgio Luís Sell.

 

ASSUNTO: Violência no trânsito

VEÍCULO: Diário Catarinense

Feriado tem trânsito violento nas rodovias de Santa Catarina

ATÉ ONTEM, ÀS 21h, polícia registrava seis mortes a mais em relação ao mesmo período de 2014, quando o feriadão teve quatro dias. Região com maior número de vítimas fatais é o Vale do Itajaí

O feriadão de 1o de maio foi mais violento nas estradas de Santa Catarina comparado com o mesmo período do ano passado. Foram 16 mortes, contra 10 do mesmo período em 2014, quando foram quatro dias de feriado (neste ano foram três). Nove delas foram em rodovias federais e sete nas estaduais.
Ao todo, foram contabilizados pela Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar Rodoviária 146 acidentes e 115 feridos no Estado. Mais da metade registrados no primeiro dia, sexta-feira.
A região com maior número de vítimas foi o Vale do Itajaí, com sete mortes entre sexta-feira e domingo. Três pessoas perderam a vida na BR-470. A SC-370, na região de Gravatal, também teve três mortes.
Uma das mortes registradas foi de um homem de 32 anos, vítima de atropelamento por um caminhão na BR-101, em Santa Rosa do Sul. Outras três pessoas que perderam a vida foram ciclistas, que transitavam em rodovias federais.
De acordo com o inspetor chefe da 3a delegacia da Polícia Rodoviária Federal de Joinville, André Ortega, a imprudência no trânsito ainda é a maior causa dos acidentes e mortes.
– Temos constatado que a imprudência tem sido o maior motivador. São ultrapassagens irregulares, excesso de velocidade, motoristas que não mantém a distância de segurança. Observamos que as multas nesse sentido tem aumentado – observa.
O balanço oficial da PRF/SC do feriadão de 1o de maio deve ser divulgado hoje pela manhã.

 

ASSUNTO: Tráfico de drogas

VEÍCULO: Diário Catarinense

Jovens são pegos com 300 pedras de crack

Quatro adolescentes foram apreendidos na madrugada de ontem por tráfico de drogas em Balneário Camboriú. A Polícia Militar informou que fazia o monitoramento de um ponto estratégico quando abordou os suspeitos. Com o grupo, foi encontrado um frasco de chocolates com 300 pedras de crack dentro. A abordagem ocorreu na Rua Campo Erê.

 

ASSUNTO: Novo quartel

VEÍCULO: Portal do CBMSC

INAUGURADA A PEDRA FUNDAMENTAL DO NOVO QUARTEL EM TROMBUDO CENTRAL

Mais um passo importante na história do Corpo de Bombeiros Militar de Trombudo Central: na última quinta-feira (30/04) foi lançada a pedra fundamental do novo quartel, a ser edificado próximo ao trevo de acesso ao município, ao lado da rodovia federal BR-470. A construção terá ao 640 metros quadrados, em dois pisos e com amplo espaço o acondicionamento dos equipamentos e viaturas para melhor receber a comunidade. Hoje o quartel funciona em instalações alugadas.

O Capitão BM Davi Pereira de Souza e o Subtenente BM Ailton José Albuquerque, acompanhados do Prefeito Sílvio Venture, receberam demais autoridades e representantes da sociedade civil organizada, para marcar comemorar a oportunidade.

Nessa etapa será construída o fundamento, a cerca da obra e a edícula para o ferramental. O custo licitado desta primeira fase está orçado em R$ 35.411,64.

 

ASSUNTO: BOA

VEÍCULO: Portal do CBMSC

OPERAÇÕES AÉREAS: NOVOS COPILOTOS REALIZAM NIVELAMENTO OPERACIONAL

O Batalhão de Operações Aéreas (BOA) do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina está concluindo nesta semana (entre 27 de abril até 04 de maio) o Treinamento de Comandante de Operações Aéreas.

O curso está previsto no Programa de Ascensão Técnica de Pilotos, conforme Portaria Nº 054/CBMSC/2009, e tem como foco a padronização e o nivelamento operacional dos novos copilotos que ingressam na unidade, a fim de ambientá-los as atividades que serão desenvolvidas pelas aeronaves.

As missões destes militares vão além da pilotagem, por isto a instrução visa capacitá-los também para conhecer is regulamentos e rotinas administrativas do BOA, ter noções de comunicação social e interação com a imprensa, interagir com o serviço de suporte avançado à vida, operar com as funções de fiel (sling, puçá, maca de ribanceira, rapel), abastecimento com o Caminhão Auto Tanque de Combustível-01 e uso de novas tecnologias.

Participam 10 novos copilotos de avião e helicóptero, que irão integrar o BOA-SC, o qual dispõe de 5 Comandantes e 4 Copilotos operando um helicóptero modelo Esquilo AS50 e um Avião Cessna Centúrion 210.