Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 29 de abril

29.4.2015

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 29 DE ABRIL

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense 28.04

FOGO AMIGO

Delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz, está sendo bombardeado por grupos descontentes com suas decisões. Do extra que recebeu no contracheque para se mudar para Florianópolis até a nomeação para seguir na Jari (que julga as multas de Balneário Camboriú), a mídia tem sido abastecida com supostas irregularidades. Mas basta um pouquinho de apuração para identificar que tudo não passa de interesses contrariados. O trabalho de Nitz está dentro dos conformes.

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

REAÇÃO TARDIA

O secretário de Segurança Pública, César Grubba, determinou à PM e à Polícia Civil que sejam realizadas mais operações de combate à criminalidade em Criciúma e região em razão do latrocínio da médica Mirella Maccarini Peruchi. Grubba lembrou que o Batalhão da PM recebeu 40 novos soldados formados recentemente.

 

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

Ação

O assassinato da médica Mirella Maccarini Peruchi, 35, em Criciúma, vítima da ação de um adolescente infrator, foi parar na reunião da cúpula da segurança de Santa Catarina. O secretário César Grubba, em reunião com o delegado-geral de Polícia Civil, Artur Nitz, e o comandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm, pediu para intensificar ações de repressão ao crime na maior cidade do Sul, e lembrou que 40 novos policiais militares foram destinados para o município. As pressões vieram de todos os lados, do prefeito Márcio Búrigo (PP ), do presidente da Câmara, Ricardo Fabris (PDT ) e até de Nova York, onde está o vice-governador licenciado Eduardo Pinho Moreira (PMDB ), garantem.

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

Projeto de lei

No próximo dia 5 de maio, na cerimônia comemorativa aos 180 anos da PM, o secretário da Segurança Pública, César Grubba, entrega ao governador Raimundo Colombo o anteprojeto de lei complementar para as novas LOBs (Leis de Organização Básica da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar). A LOB tem o objetivo de definir a estrutura organizacional da instituição, estabelecendo e disciplinando áreas de competência, organograma, articulação territorial e princípios gerais de governança, com a consolidação de sua organização política, jurídica e administrativa.

 

ASSUNTO: Latrocínio

VEÍCULO: Diário Catarinense

Morte de médica em assalto tem comoção e reações em Criciúma

MIRELLA MACCARINI PERUCHI, 35 anos, foi atingida por três tiros durante um assalto quandochegava em casa com o marido. Crime teve repercussão no município e no Estado, com nota oficial

A médica Mirella Maccarini Peruchi, 35 anos, voltava do curso de francês com o marido, o neuropediatra Jaime Lin, quando foi morta a tiros em uma tentativa de assalto em Criciúma, segunda-feira à noite. O casal pretendia viajar nos próximos dias para a França e estava estudando a língua local. O sonho de ambos, porém, foi interrompido quando dois jovens os abordaram na frente da residência do casal, no Bairro Michel. Mirella, que dirigia uma Pajero TR4 teria se assustado e tentou fugir. Os bandidos reagiram e atiraram nela. Um dos tiros atingiu a cabeça da médica.
Um adolescente de 17 anos foi detido logo após o crime. O segundo suspeito, de acordo com o delegado responsável pela investigação, Ulisses Gabriel, é Gabriel Alves Ferreira, 22 anos. Ele continua foragido, mas a Polícia Civil afirma que as buscas a ele permanecem. Ambos devem responder por latrocínio, que é roubo seguido de morte.
– Os dois (suspeitos) já possuem passagens pela polícia, mas até agora não tinham registro de nenhum crime grave – comentou o delegado.
ELA NÃO TERIA REAGIDO, SEGUNDO TIO DA VÍTIMA
Nilson Olivo, tio de Mirella que está falando com a imprensa em nome da família, conta que familiares e amigos sofrem com a indignação e a sensação de impotência diante do episódio. O casal não tinha filhos.
– Os pais, que são professores aposentados, e o marido estão muito abalados. Mirella era uma pessoa muito meiga. Ela não tentou reagir ao assalto, como estão falaram por aí. Ela apenas se assustou com a situação e tentou fugir – disse Olivo.
Mirella trabalhava no setor de radiologia do Hospital São João Batista, em Criciúma, e era formada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O velório da médica ocorreu até ontem à noite, quando o corpo foi cremado no Crematório Millenium, em Içara, em cerimônia reservada aos familiares. 

Estado diz que fará operações

O governo do Estado divulgou nota oficial ontem sobre a morte da médica Mirella Maccarini Peruchi. De acordo com o texto, o secretário de Segurança Pública, César Grubba determinou “a realização de mais operações de combate à criminalidade em Criciúma e região em razão do latrocínio”. O prefeito da cidade, Márcio Búrigo, emitiu uma carta com reivindicações ao Estado. o documento faz questionamentos e pedidos na segurança. A Regional Médica Carbonífera também se manifestou sobre o caso e lamentou a morte da colega e sócia da entidade, onde era conhecida por ser uma excelente profissional.

 

ASSUNTO: Prevenção

VEÍCULO: Notícias do Dia

Orientações para combater incêndios

Evitar acidentes e ter noções

de combate a incêndios. Esse

foi o principal foco da formação

dada nesta semana a algumas

unidades de educação infantil

de Florianópolis.

Já participaram da atividade

os núcleos de educação infantil

Gentil Mathias (Ingleses) e

Maria Salomé dos Santos (Sambaqui),

além da Creche Diamantina

Bertolina da Conceição,

que fica no Rio Tavares, no

Sul da Ilha.

O trabalho foi realizado pela

Gerência de Projetos Suplementares

da Secretaria de Educação

da Capital, em conjunto com o

Corpo de Bombeiros e o Samu

(Serviço de Atendimento Móvel

de Urgência).

Uma das ações foi o plano

de abandono em edificações

escolares. Professores, acompanhados

da criançada, foram

orientados a como proceder

para evacuar a unidade de ensino

com maior segurança.

De acordo com o professor

Charles Schnorr, especialista

em urgência e emergência, o

objetivo destas oficinas é transformar

os educadores e crianças

em potenciais multiplicadores

na redução dos riscos. A professora

Adriana Schein, também

especialista na área, igualmente

atua neste tipo de atividade.

Amanhã, Charles e Adriana

retornam às unidades escolares

para se concentrarem numa

conversa direcionada para as

crianças. Das 8h30 às 10h30,

a dupla estará no Núcleo de

Educação Infantil Gentil Mathias;

e das 10h30 às 11h30, no

Núcleo de Educação Infantil

Maria Salomé.

 

ASSUNTOS: Servidores do Judiciário

VEÍCULO: Notícias do Dia

Servidores discutem rumos da greve

Servidores do Judiciário catarinense

decidem em assembleia

hoje, a partir das 13h, se mantêm

a greve, que completa 19 dias. A

categoria reivindica a aprovação

do novo plano de cargos e salários,

além da reposição das perdas inflacionárias,

do auxílio-alimentação e

do reajuste de 16% como antecipação

do plano salarial.

Na tarde de ontem, servidores

fizeram um apitaço no estacionamento

do TJ-SC (Tribunal de Justiça)

para pressionar a diretoria a

atender as reivindicações. O protesto

aconteceu ao mesmo tempo

em que dirigentes do Tribunal e do

Sinjusc (Sindicato dos Servidores

do Poder Judiciário) participavam

de nova rodada de negociações.

Na semana passada, a direção

do TJ propôs três medidas aos servidores:

encaminhar o reajuste de

8,1% (6,5% em maio, mais 1,6%

em junho, retroativo a maio); 16%

de reajuste no vale-alimentação

(de R$ 1.000 passa para R$ 1.160);

e o compromisso da conclusão dos

estudos do novo plano de cargos e

salários em 45 dias após o fim da

greve. O Sinjusc não aceitou, alegando

que o reajuste apenas corrige

as perdas inflacionárias.

Ontem, o TJ-SC acrescentou

a garantia da reposição dos dias

parados, além de reduzir o prazo

de envio do novo plano para a Assembleia

para 15 dias após o fim da

greve.

 

ASSUNTO: Deslizamento na Bahia

VEÍCULO: Notícias do Dia

Bombeiros encerram buscas em Salvador

As equipes do Corpo de

Bombeiros encontraram a última

vítima dos deslizamentos

de terra ocorridos em Salvador

na segunda-feira e encerraram

as buscas com um saldo de

15 mortos. A última vítima identificada

foi uma adolescente de

14 anos, cujo corpo foi encaminhado

para o IML (Instituto

Médico Legal) de Salvador.

Ao todo, 11 pessoas morreram

na comunidade do Barro

Branco, na avenida San Martin,

periferia da capital baiana.

Quatro casas foram soterradas

após as fortes chuvas da madrugada

de segunda. Três vítimas

resgatadas no local ainda estão

hospitalizadas.

Na comunidade do Marotinho,

bairro de Bom Juá, também

na periferia, o saldo do

deslizamento foi de quatro pessoas

mortas, todas da mesma

família. Entre as vítimas, nove

eram adultos: três homens e seis

mulheres. As outras seis vítimas

eram crianças ou adolescentes

com idades entre 11 e 16 anos

 

ASSUNTO: Violência no Continente

VEÍCULO: Notícias do Dia

Assalto em plena luz do dia

A volta do trabalho foi tensa

para passageiros da linha Catarina

da empresa de transporte

urbano Biguaçu. Por volta de

16h30 de ontem, dois homens

embarcaram em um ponto da

rua Fúlvio Aducci, no bairro Estreito,

em Florianópolis, e cercaram

o motorista, Ademar Weber.

“Um deles sentou atrás de

mim e começou a falar alto no

meu ouvido. Logo anunciaram o

assalto”, contou o condutor.

Ameaçador, com a mão por

dentro da camisa, simulando ter

uma arma, um dos criminosos

obrigou a cobradora a recolher os

pertences de quem estava atrás

da catraca. Celulares, dinheiro

e carteiras eram coletados pelas

mãos trêmulas da funcionária,

enquanto um dos assaltantes

rendia uma passageira que estava

próximo da entrada.

A saladeira Janice Maria Veríssimo,

37 anos, tentou esconder

o aparelho celular e acabou

agredida. “Eu disse que não tinha

e eles encontraram. Um deles

me puxou pelo cabelo e me

deu tapas na cabeça”, contou

a mulher. Na direção, Ademar

seguia a ordem de continuar

guiando “sempre reto, até a rodovia

[BR-101]”.

Na altura da avenida Max

Schramm, a Polícia Militar iniciou

uma perseguição que seguiria

pelo bairro Barreiros, de

São José, até a rua Paulino Pedro

Hermes, uma marginal da BR-

101, próximo à Fundação Catarinense

de Educação Especial, no

Roçado. O trajeto foi percorrido

por duas motos e duas viaturas,

acionadas após ligação

de passageiros, que

perceberam a atitude

suspeita dos ladrões e

conseguiram descer antes

do assalto.

“Quando perceberam

a PM, um deles

me enforcou e me deu

socos na barriga. Pedia

a todo momento para

que eu ficasse na BR-101. Perguntava

se eu gostava da minha

família, se eu gostava da minha

mulher”, contou o motorista.

Foi o próprio Ademar que

colocou fim ao terror. Próximo

ao elevado da Via Expressa (BR-

282), o condutor jogou o veículo

para a marginal e parou, abrindo

a porta. Os assaltantes fugiram

para um terreno, mas logo

foram capturados pelos policiais

e conduzidos à Central de Plantão

Policial, em Barreiros.

Dorivaldo Gomes Chaves,

28 anos, e Julio Cesar Schmit

Pinheiro, 33, prestaram depoimento

à noite, após as

vítimas serem ouvidas,

e em seguida foram encaminhados

ao Presídio

Masculino de Florianópolis,

onde devem

aguardar julgamento.

Os pertences foram recuperados

e devem ser

devolvidos após a instauração

do inquérito.

Segundo caso em São José na mesma semana

O ônibus da linha Catarina foi

o segundo da Biguaçu assaltado

nesta semana. Na segunda-feira,

passageiros da linha Jardim

Zanelatto, em São José, foram

roubados por três homens, que

permaneceram no veículo ao

longo de seis paradas de ônibus,

antes de descerem com celulares e

uma razoável quantia de dinheiro.

Segundo o supervisor da empresa,

Jair João Cantalice, o assalto foi

semelhante e o veículo estava lotado.

“Os assaltantes diziam que

a culpa era do governo, que

quem ia pagar eram eles [os

passageiros]. No roubo de hoje

[terça-feira] eles chegaram a dizer

pro pessoal que iam queimar

o ônibus porque denunciamos

a ação de ontem”, disse.

Nem a PM e nem a Polícia Civil

associam Dorivaldo e Julio com

o assalto desta segunda-feira.

Adolescentes tentam incendiar veículo

Também na noite de ontem, um

outro ônibus da empresa Biguaçu

foi parcialmente incendiado na rua

Manoel Marques Junior, no bairro

Serraria, em São José. O coletivo fazia a

linha Dona Wanda quando foi invadido

por dois adolescentes armados. Eles

chegaram a jogar combustível em

poltronas, mas foram contidos pelo

cobrador e passageiros. Os bombeiros

foram chamados, mas ao chegarem ao

local, o incêndio havia sido controlado.

Os rapazes conseguiram fugir. A PM

vai investigar o caso para identificar

se há relação com os incêndios em

ônibus registrados na última semana.

 

ASSUNTO: Caso Ricardinho

VEÍCULO: Notícias do Dia

Defesa de PM solicita novos depoimentos

Após audiência de instrução

e julgamento do caso “Ricardinho”,

a juíza Carolina Ranzolin

Nerbassa Fretta, da 1a Vara

Criminal de Palhoça, deferiu o

pedido dos advogados de defesa

do policial militar Luis Paulo

Mota Brentano, acusado de assassinar

a tiros o surfista Ricardo

dos Santos, em janeiro, na

Guarda do Embaú, e solicitou

que o “sargento Valério”, do 16o

Batalhão da Polícia Militar, seja

convocado para depor. O pedido

surgiu após a Justiça ter ouvido

o policial militar Everton Assis

Martins e terá dez dias para ser

analisado.

Uma testemunha residente

em Porto Alegre deveria ter

prestado depoimento, mas não

o fez na audiência de segundafeira.

No despacho da juíza,

há também um pedido de celeridade

ao retorno das cartas

precatórias de inquirição expedidas

para que esta testemunha

preste esclarecimentos via

teleconferência. Com a decisão

publicada no “Diário Oficial”

do Tribunal de Justiça de Santa

Catarina, na noite de segundafeira,

o caso segue na fase de

instrução do processo até que

as partes entendam que todos

os envolvidos foram devidamente

ouvidos.

Encerrada a fase de instrução,

abre-se o prazo para alegações

finais, com as últimas

manifestações de acusação e defesa,

e, em seguida, o processo

vai para a sentença de pronúncia,

quando a juíza dará enquadramento

à acusação (legítima

defesa, homicídio, homicídio

qualificado, homicídio duplamente

qualificado, etc.) e poderá

encaminhar o caso para júri

popular. Depois da audiência

de instrução de segunda-feira, o

advogado da família de Ricardinho,

Adriano Salles Vani, afirmou

que, caso o soldado Mota

não recorra da decisão da juíza,

o julgamento poderá acontecer

ainda este ano.

O crime aconteceu no dia 19

de janeiro, na praia da Guarda

do Embaú, em Palhoça. As

investigações apontam que,

após breve discussão, Ricardinho

foi atingido por dois tiros,

um na lateral e outro nas costas,

disparados por Mota

 

ASSUNTO: Júri em Biguaçu

VEÍCULO: Notícias do Dia

Júri de acusada de mandar matar marido é adiado

O julgamento de Adriana da

Silva Decker, 33, acusada de mandar

matar o marido em 7 de agosto

de 2013 no bairro Vendaval, em

Biguaçu, foi adiado. O júri popular

seria hoje, mas a defesa entrou

com recurso no Tribunal de Justiça

pedindo para transferir a cidade da

audiência devido à comoção popular.

A apelação ainda não foi analisada

pelo TJ. Adriana era casada

com o supervisor de Tecnologia de

Informação da TV Bandeirantes de

Florianópolis, Jean Carlos Decker,

34, com quem tinha dois filhos. A

autoria do crime seria do amante

dela, o pagodeiro carioca Alan Rodrigues

Nunes, 35.

Segundo as investigações,

Adriana queria romper o vínculo

com o marido para viver com o pagodeiro,

mas não pretendia dividir

os bens. Preferiu mandar matá-lo,

deixando a missão para o amante.

Na manhã do crime, ela saiu de

casa mais cedo levando as crianças

no carro da família e deixou a porta

entreaberta, conforme combinado

com Nunes. Ambos foram denunciados

por homicídio doloso qualificado

por motivo fútil. Se condenados,

podem pegar de 12 a 30

anos de reclusão. Adriana está no

Presídio Feminino de Florianópolis,

e Alan, no Presídio de Biguaçu.

O recurso para mudança do local

de julgamento será analisado em 7

de maio.

 

ASSUNTO: Vídeo do homicídio

VEÍCULO: Notícias do Dia

Delegado diz que quem matou Calcinha teve treinamento militar

Nesta semana completa um

mês da execução do traficante Tiago

Cordeiro, 23, o Calcinha, braço

direito do narcotraficante Sérgio

de Souza, o Neném da Costeira.

Ele foi morto na Costeira do Pirajubaé,

em Florianópolis, e a polícia

ainda tenta descobrir a identidade

do homem que usou luvas e gorro

balaclava. Calcinha foi assassinado

com mais de dez tiros no interior

de um posto de combustível, por

volta das 22h. Apesar do delegado

da Homicídios, Ênio de Oliveira

Matos, não ter pistas sobre o autor

do crime, de um fato ele tem certeza:

“quem executou o traficante

sabe lidar muito bem com arma e

teve treinamento militar”.

O delegado chegou a esta conclusão

após analisar o vídeo que

circulou pelas redes sociais e que

mostra, perfeitamente, a maneira

como o matador deixa o local do

crime, empunhando a pistola até

chegar ao Gol, estacionado ao lado

do posto. O veículo foi abandonado

no bairro Serrinha e recuperado

pela Polícia Civil para ser periciado

no IGP (Instituto Geral de Perícia).

Um dia depois do crime, suspeitos

invadiram o prédio do IGP e atearam

fogo no carro para prejudicar

as investigações.

Uma das dificuldades apontadas

pelo delegado para esclarecer

o crime é o temor das testemunhas

em prestar depoimento. Além disso,

o assassino não deixou impressão

digital, pois usava luvas.

Calcinha aparece nas investigações

policiais como mandante de

homicídios. Há informações, ainda

não comprovadas, de que o assassinato

dele estaria ligado à perda

de um grande carregamento de

cocaína (apreendida pela polícia),

bancado por um pool de traficantes.

Calcinha seria o responsável

pelo trânsito da droga.

 

ASSUNTO: Comando Militar

VEÍCULO: Portal da PMSC

PM participa do encontro do CMS com comandantes-gerais das PM e CBM da região sul

Na quinta-feira, 23, o Exército Brasileiro, sediou na cidade de Porto Alegre o encontro do Comando Militar do Sul (CMS) com os comandantes-gerais das Polícias Militares do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Para representar o Estado de Santa Catarina, foi designado o subcomandante-geral da PM, coronel João Henrique Silva.

Além de fomentar parcerias, o evento teve o objetivo de tratar de assuntos de interesse comum a Polícia Militar e ao Exército Brasileiro. Temas com o “Poder de Polícia das Forças Armadas, “Interação do Exército com as PM/CBM para a Garantia da Lei e Ordem” e “As ações de Polícia nos crimes transfronteiriços e ambientais e o controle de manifestações violentas” foram debatidos.

Este último tema foi apresentado pelo coronel João Henrique, que expôs não só as ações de polícia nos crimes transfronteiriços/ambientais e as manifestações violentas, ampliando o tema para a visualizações das ações no combate ao tráfico de drogas, contrabando e apreensão de armas de fogo em todo Estado, através da Gestão Estratégica e Operacional, mensurados pelos indicadores do Business Intelligence, que é uma das ferramentas de gerenciamento estratégico que fazem parte do Plano de Comando que está em vigor hoje na corporação.

O desenvolvimento da apresentação contou com apoio das Unidades Operacionais de Fronteira, principalmente a 9ª Região de Polícia Militar de Fronteira (RPM/Fron), do Batalhão de Polícia Militar Ambiental e outras Unidades que enviaram à Seção Operacional vasto material sobre ações executadas pela PMSC em todo Estado de Santa Catarina.

A arte da apresentação foi arquitetada pelo major Sandro Nunes, sendo destaque entre as demais Organizaçãos Militares envolvidas.

 

ASSUNTO: Intercâmbio com Exército

VEÍCULO: Portal do CBMSC

GENERAL DE BRIGADA REALIZA VISITA DE INSPEÇÃO NO COMANDO-GERAL

     

 

Na manhã desta terça-feira (28/04) o Comandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Onir Mocellin, recebeu o General de Brigada Richard Fernandez Nunes, comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro, acompanhado de oficiais.

Na ocasião foi feita uma apresentação institucional sobre o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, demonstrando a estrutura de recursos humanos, materiais, as áreas de abrangência e atendimentos.

As visitas de inspeção de Comandantes de Unidades do Exército Brasileiro em instalações do CBMSC têm por objetivoavaliar as condições de resposta operacional da Corporação nas ações de Segurança Integrada e, em casos excepcionais, na Defesa Territorial, além de tomar conhecimento acerca do planejamento e operações do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, estreitando o relacionamento entre as instituições. Destacando, claro, que constitucionalmente os Corpos de Bombeiros Militares são consideradas Forças Auxiliares, independentes administrativamente porém subordinadas regimentalmente ao Exército Brasileiro.