Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 18 de março

18.3.2015

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 18 DE MARÇO

 

ASSUNTO: Trânsito na ponte

VEÍCULO: Notícias do Dia

PM contabiliza entre seis e dez incidentes diários nas pontes

Conforme levantamento do Plamus (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis), cerca de 200 mil veículos cruzam as pontes Pedro Ivo e Colombo Salles todos os dias. São entre seis e dez incidentes diários, segundo a PM , sendo que a maioria é solucionada sem grandes problemas no trânsito. “Um ou outro evento desses são mais graves, mas não é comum”, afirmou o tenente-coronel Araújo Gomes.

Uma proposta de construir estacionamentos para abrigar caminhões na área central da cidade e evitar a circulação nos horários de pico também foi apresentada pela Prefeitura de Florianópolis. Segundo a Diretoria de Trânsito, a Guarda Municipal está fazendo levantamento das áreas. “Ainda não temos os locais definidos, estamos aguardando estudo da Guarda e também faremos um estudo com a Dom Parking, que tem levantamento das áreas de estacionamento da cidade”, disse o diretor de Operações do Ipuf, Leandro Marques. A promessa é abrigar caminhões no Saco dos Limões, Trindade e na passarela Nego Quirido.

 

ASSUNTO: Radiocomunicação

VEÍCULO: Notícias do Dia

Troca dos aparelhos analógicos no litoral do Estado custará R$ 27 milhões ao governo

A era do Sistema de Radiocomunicação da Segurança Pública com tecnologia analógica está com os dias contados em Santa Catarina. O governador Raimundo Colombo autorizou a SSP (Secretaria de Segurança Pública) a comprar um sistema digital para operar no litoral do Estado, na faixa de 380 MHz. O projeto consumirá R$ 27 milhões, recursos que virão do Pacto por Santa Catarina. O edital de licitação ainda não foi lançado porque falta fazer o termo de referência (especificações técnicas).

Na fronteira do Estado com a Argentina, o sistema de radiocomunicação também está migrando da tecnologia analógica para a digital. Como o processo na fronteira, denominado Enafron (Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras), está mais adiantado, o coordenador do Sistema de Radiocomunicação da SSP, tenente-coronel Laerte Lauro Marques, 51, acredita que a licitação para o litoral deve ocorrer ainda neste primeiro semestre.

No litoral, o atual sistema opera na faixa de 800 MHz e está obsoleto. O serviço é alugado da empresa Direta Telecomunicações, ao custo anual de R$ 3,4 milhões e mais R$ 1,1 milhão de manutenção. A migração do sistema foi acelerada após uma série de reportagens que o Notícias do Dia publicou, em junho e julho do ano passado, denunciando que a comunicação da segurança em Santa Catarina está atrasada. A precariedade do atual sistema é tão evidente que já causou danos à polícia e resultou em operações mal sucedidas e sem êxito, porque os criminosos ouvem tudo o que a polícia fala.

Desde 2002, a Direta aluga o serviço apoiado na sua infraestrutura de suporte (antenas e torres). Já os rádios são comprados pela polícia. A Direta venceu a única licitação durante o governo de Esperidião Amin, e nos governos seguintes a SSP sempre renovou o contrato, mantendo o velho serviço até os dias de hoje.

Comunicação policial mais segura

A nova frequência de 380 MHz é disponibilizada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e suportará o novo serviço digital, que é criptografado (mensagem em código) e tornará a comunicação policial de voz e de dados completamente segura e imune à interceptação de terceiros nas suas frequências. “Os rádios e a infraestrutura serão adquiridos pelo governo”, explicou Laerte Lauro Marques, coordenador do sistema de radiocomunicação da SSP . Marques disse que a Secretaria de Justiça e Cidadania será incluída neste sistema digital por meio de convênio de cooperação técnica, por se tratar de outra pasta.

 

ASSUNTO: Aniversário Proerd

VEÍCULO: Portal da PMSC

Proerd completa 17 anos de criação

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) é um programa institucional da Polícia Militar que interage com a população, por meio de atividades educacionais com foco na prevenção ao uso de drogas e violência. Por essa razão ele é estruturado e normatizado formalmente caracterizando-se como um importante trabalho desenvolvido pela Corporação no campo da preservação da ordem pública, especialmente nas ações de prevenção. No Plano Estratégico da Polícia Militar, o Proerd se encaixa como ação de prevenção, pois se caracteriza como uma prestação de serviço voltada diretamente ao cidadão e que busca evitar que a problemática das drogas e da violência venha a assolar ainda mais as comunidades.

Agora, com 17 anos de atuação em Santa Catarina, mais de um milhão de crianças já foram atingidas pelo programa. Considerado pelo governo do Estado o único programa preventivo oficial, conforme o Decreto nº 2817/2009, foi firmado o compromisso das Secretarias de Estado da Segurança, Saúde e Educação no fornecimento de crédito orçamentário para a aquisição dos materiais necessários a aplicação do programa.
Os princípios, filosofia e normas referentes à aplicação do programa demandam uma série de medidas que devem ser tomadas a fim de garantir que os resultados estabelecidos como meta pelo Plano Estratégico da Polícia Militar sejam alcançados, quais sejam: atender, no mínimo, 90% (oitenta por cento) dos alunos de 5º Ano e 40% (quarenta por cento) dos municípios sendo atendidos com o Proerd currículo para pais.

O comandante-geral, coronel Paulo Henrique Hemm deixou uma mensagem em comemoração a data e, em especial, aos instrutores: "Há 17 anos, exatamente no dia 16 de março de 1998, na Escola Municipal de Educação Básica Professor Pedro Cândido, em Lages, tinha início o Programa Educacional da Resistência às Drogas e à Violência - PROERD no Estado de Santa Catarina.Nesse período, o programa alcançou números e resultados muito superiores ao esperado no planejamento original.E dentre todos os resultados alcançados, merecem destaque o número de municípios atendidos pelo PROERD (265) e o número de crianças que foram capacitadas pelos nossos policiais militares (1.102.650). Nesta data especial, quero agradecer o empenho e a colaboração de todos os comandantes que jamais mediram esforços para apoiar os policiais militares instrutores, possibilitando que cumprissem a meta estadual estabelecida no Plano Estratégico da Corporação, pelo terceiro ano consecutivo. E finalmente, quero deixar registrado um agradecimento especial aos policiais militares instrutores PROERD.

Há 17 anos, os senhores e as senhoras vêm construindo essa história de sucesso do PROERD em Santa Catarina, e por isso, o meu muito obrigado!

ASSUNTO: Troca de Comando

VEÍCULO: Portal do CBMSC

12º BBM: SOLENIDADE DE PASSAGEM DE COMANDO EM SÃO JOSÉ DO CEDRO

     

 

O comando do Grupo Bombeiro Militar de São José do Cedro, na circunscrição do 12º Batalhão BM no Extremo-Oeste Catarinense, foi assumido pelo 3º Sargento BM Ivair Ganzer em cerimônia celebrada na sexta-feira (13/03). Ele passou a ocupar a função exercida nos últimos seis anos pelo 1º Sargento BM José Carlos Cândido, que passa a servir à 2ª Companhia BM de Dionísio Cerqueira.

A cerimônia realizada no Centro de Convivência dos Idosos do município de São José do Cedro foi prestigiada por autoridades civis dos três municípios atendidos pelo quartel em São José do Cedro (a cidade sede, Guarujá do Sul e Princesa), além do Comandante do 12º Batalhão BM, Major BM Marcelo Fiório e do comandante da 2ª Companhia do 12ºBBM, 2º Tenente BM Nolan Rafael Volkweis.

O ato da passagem de comando do quartel local foi complementado pela entrega de honrarias e homenagens à bombeiros militares que passaram para a reserva remunerada do CBMSC.

 

ASSUNTO: Operação Veraneio

VEÍCULO: Portal da SSP

 

Secretaria de Segurança Pública realizará ato de encerramento oficial da Operação Veraneio 2014/2015

PDF

Imprimir

E-mail

 

No próximo dia 25 de março, às 10 horas, o Governo do Estado reunirá as corporações que compõem a estrutura da Secretaria de Segurança Pública para a realização do ato oficial de encerramento da Operação Veraneio 2014/2015. A solenidade será realizada no Quartel do Centro de Ensino Bombeiro Militar, na Trindade, em Florianópolis, com a presença do Governador Raimundo Colombo e participação de representações de efetivos da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Civil e do Instituto Geral de Perícias. As demais instituições parceiras e colaboradoras em ações da Operação Veraneio - Marinha do Brasil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Guardas Municipais, Prefeituras e Secretarias de Turismo - também participarão como convidados especiais na cerimônia.

A Operação Veraneio 2014-2015

Trata-se da maior de todas as operações regulares executadas no âmbito da segurança pública de Santa Catarina, de calendário anual, somando já mais de 45 edições, que remontam ao início da década de 70. Objetiva receber, integrar e proteger um universo de aproximadamente 5 milhões de turistas de temporada de verão, oriundos do exterior, do Brasil e mesmo dos municípios do interior de Santa Catarina. A operação abrange toda a faixa litorânea e também as áreas de estâncias hidrominerais, desde o extremo oeste do Estado. Ao todo, é executada em 46 municípios catarinenses, sendo 1 de Aduana, 19 de estâncias hidrominerais e 26 de municípios litorâneos, abrangendo um total de 157 praias.

 

Conceitualmente, o calendário é desdobrado em três fases de operação:

·                  Pré-temporada, com participação ativa do Corpo de Bombeiros Militar;

·                  Temporada, com envolvimento direto das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Geral de Perícias;

·                  Pós-temporada, com continuidade das ações por parte do Corpo de Bombeiros Militar;

Na edição deste ano, 2014-2015, a fase principal e mais forte, denominada “Temporada”, teve início em 19 de dezembro e término em 2 de março último.

 Pessoal, Material e Recursos

Em termos de efetivos, foram aplicados diretamente na operação aproximadamente 8.700 profissionais da segurança pública, homens e mulheres, dentre policiais militares, policiais civis, bombeiros militares, guarda-vidas voluntários, peritos e auxiliares. Foram empregados 1.680 viaturas, 53 embarcações, 48 quadriciclos, 4 helicópteros e 2 aviões. Especificamente na atividade de salvamento aquático, foram ativados 277 postos permanentes e fixos de serviço salva-vidas, distribuídos em 157 praias, com regimes de turnos e escalas para 300 bombeiros militares e 1.236 guarda-vidas voluntários contratados. A operação envolveu um custo direto e indireto de aproximadamente R$ 26 milhões, considerando diárias de deslocamento, etapas de alimentação, combustível, manutenção e salários de profissionais voluntários contratados.