Área do associado

Área do associado

Jornal Notícias do Dia destaca redução da violência em Florianópolis

23.5.2014

Violência diminui na Capital

Número de homicídios caiu 44% nos últimos quatro anos

Um dos principais parâmetros para medir a violência nas grandes cidades — o número de mortes violentas — tem apresentado dados otimistas para a segurança da Capital. Há quatro anos, Florianópolis liderava o ranking no Estado, quando registrou 92 casos. Atualmente, a cidade é a terceira na lista, com a expectativa de fechar o ano com uma redução de até 50% das mortes violentas em comparação com 2010. Os dados são da SSP (Secretaria de Estado de Segurança Pública), que fez um comparativo de todas as cidades com o ano de 2013. Joinville lidera a lista, com 32 homicídios só neste ano.

Se comparados os cinco primeiros meses desse ano com o mesmo período do ano passado, Florianópolis apresenta uma redução de quatro mortes, com 14 registros de homicídios até ontem.

Segundo o comandante do 4o Batalhão da Polícia Militar de Florianópolis, tenente-coronel Araújo Gomes, a redução das mortes violentas é reflexo de uma série de fatores, e não somente da repressão policial. “Nesses últimos anos, a redução vem sendo gradativa, o que demonstra que as ações sociais nas áreas carentes estão tendo reflexo”, disse.

Gomes destacou ainda a qualidade das escolas e trabalhos nas comunidades, como as ações do instituto Vilson Groh, têm colaborado para a queda da violência na Capital. O comandante lembrou também que neste período a ação policial contra o tráfico na cidade tirou grandes traficantes de circulação. “A ação policial aliada às políticas públicas de outras áreas traz esse reflexo para os números. Quanto melhor a qualidade urbana, menores os índices de criminalidade”, afirmou.

Outro fator destacado foi a apreensão de armas, que segundo o comandante, representa um golpe aos criminosos. “Prendemos uma arma a cada 40 horas, no último ano”, informou.

Resolução de crimes é fator importante

As resoluções dos homicídios e latrocínios também são apontadas como fator importante para impedir que os mesmos criminosos voltem a matar impunemente. Em todo o Estado, 52% dos homicídios cometidos em 2014 tiveram inquéritos concluídos. Na Capital, o índice é de 62,5% de resolutividade dos crimes.

O delegado Ênio Matos, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, revelou dados estatísticos diferentes dos oficiais apresentados pela SSP (Secretaria de Segurança Pública). Segundo o delegado, o número de mortes tem sim diminuído, mas ele diz que, se comparado com o mesmo período do ano passado, não houve redução. “Só nesse ano foram 20 casos investigados por nós e não 16. Mas a redução é visível, desde 2010 os homicídios vêm caindo na Capital”, afirmou.

Segundo a SSP, as estatísticas oficiais são checadas uma por uma e, diferente do que é apurado pelas delegacias especializadas, as mortes em confrontos e de latrocínios são separadas dos homicídios. Segundo os números da Delegacia de Homicídios, este ano foram 20 mortes violentas, enquanto no ano passado o registro foi de 54. Em 2012 foram apurados 61 casos.

* Extraído do jornal Notícias do Dia em 23.05.2014.