Área do associado

Área do associado

Clipagem dos dias 21 e 22 de agosto

22.8.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 21 DE AGOSTO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – DIÁRIO CATARINENSE

TRANQUEIRA

As blitze que vêm sendo semanalmente realizadas pela Polícia Rodoviária Federal nos horários de pico na Via Expressa estão trazendo para aquela via um caos ainda maior. Normalmente o trânsito entre 7h30min e 9h30min já é complicado, agora com a fiscalização parou totalmente. Como sugestão, por que não desviam os veículos e motos suspeitas para o acesso lateral da Via Expressa, próximo à revenda Toyota, e fazem a conferência da documentação naquele acesso. Com certeza a fila será bem menor!

 

ASSUNTO: Incêndio em Blumenau

VEÍCULO: Diário Catarinense

PATRIMÔNIO EM CHAMAS: Fogo destrói casarão antigo

Prédio histórico incendiado, onde até 2012 funcionava um restaurante, era ponto turístico
Um incêndio atingiu a antiga sede do Restaurante Frohsinn, no Morro do Aipim, em Blumenau, por volta das 18h de ontem. Equipes do Corpo de Bombeiros com o apoio de três caminhões trabalharam para conter o incêndio do casarão, ponto turístico considerado patrimônio público da cidade. O Samae também foi acionado para transportar 10 mil litros de água para o local. De acordo com o capitão do Corpo de Bombeiros, Alcione de Fragas, 10 bombeiros participaram do combate ao fogo:
– A edificação tinha muitos cômodos de madeira e havia também compensado de madeira para isolar a área. Tudo isso facilitou para que o fogo se alastrasse rapidamente.
O capitão informou ainda que pelo fato de não haver residências próximas ao local, o acesso foi rápido. A área foi totalmente isolada e hoje a perícia vai trabalhar para apurar as causas do incêndio.
O fogo atingiu a parte do imóvel onde funcionava o salão do restaurante, mas o Corpo de Bombeiros estima que 50% da construção foi comprometida. O lado esquerdo e os fundos do imóvel, de alvenaria, foram preservados. Parte do telhado caiu e janelas e paredes foram comprometidas. A mata no entorno também foi atingida pelo fogo.
Prefeitura divulga uma nota oficial
Em maio deste ano, a prefeitura de Blumenau afirmou que a preferência do município é vender o imóvel. A decisão foi discutida com os conselhos municipais de Turismo, Política Cultural, Patrimônio Cultural Edificado e Planejamento.
Ontem, a prefeitura divulgou uma nota oficial onde afirma que havia um vigia durante o dia e monitoramento privada. Além disso, informa que já tinha registrado outro foco de incêndio no local na semana passada.
Secretário de turismo fala em ato criminoso
O secretário de Turismo de Blumenau, Ricardo Stodieck, juntamente com outras autoridades, visitaram o Frohsinn na noite de ontem para avaliar os estragos. Segundo ele, será feita uma investigação rigorosa:
— Aparentemente, houve um fator externo que causou este acidente. Aparentemente, o incêndio foi criminoso. Felizmente ninguém se machucou. Nós vamos esperar que uma investigação seja feita. Estamos comprometidos para achar uma solução para devolver este imóvel intacto a cidade de Blumenau.
O secretário ficou sabendo do incêndio pelas redes sociais logo depois das 18h. Segundo ele, um vigia trabalhou durante o dia no local. De manhã, funcionários da prefeitura também estiveram na antiga sede do restaurante.
Alerta também no último domingo
O imóvel é monitorado por um sistema de alarme. Conforme Stodieck, na madrugada de domingo, quatro vigilantes foram acionados porque houve um princípio de incêndio. Um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil.
_ Vamos achar um caminho para a melhor ocupação do imóvel. Lamentamos muito o ocorrido – finalizou Stodieck.

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 22 DE AGOSTO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – DIÁRIO CATARINENSE

GRITA NA SEGURANÇA

Policiais civis e militares reclamaram ontem que tiveram redução de salário líquido com o pagamento da primeira parcela do subsídio prevista para o dia 30 de agosto. Os valores dos contracheques estavam disponíveis para consulta no sistema do governo até o meio-dia de ontem, mas foram retirados da rede. Oficialmente, a retirada teria sido para corrigir uma dedução de imposto de renda.

ALIÁS

O Sinpol (PC) e a Associação dos Praças (Aprasc) confirmaram que foram procurados por inúmeros policiais para reclamar das perdas. O pagamento do subsídio para a Segurança Pública foi aprovado pela Assembleia Legislativa em novembro do ano passado. A intenção era reduzir o número de horas extras e penduricalhos nos salários dos policiais, uniformizando os reajustes.

ENQUANTO ISSO…

Um agente policial com 36 anos de serviço, por exemplo, estaria perdendo cerca de R$ 1,2 mil em seu salário do mês de julho para agosto. O Centro Administrativo informa que não houve redução de salário.
O fato é que as horas extras de julho estão sendo processadas e serão pagas em folha suplementar e estão analisando caso a caso apenas o contracheque da folha disponível.

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – CLICRBS

Policiais reclamam que subsídio reduziu o salário líquido em agosto

Policiais Civis e Militares estão reclamando que tiveram redução de salário líquido com o pagamento da primeira parcela do subsídio prevista para o dia 30 de agosto.

Os valores dos contracheques estavam disponíveis para consulta no sistema do governo nesta quinta-feira, mas a confusão foi tão grande que as informações com os salários foram retiradas do ar

Oficialmente, a retirada teria sido para corrigir uma dedução de imposto de renda que estaria errada.

O Sinpol (PC) e a Associação dos Praças (Aprasc) confirmaram que foram procurados por inúmeros policiais nesta quinta para reclamar da perda salarial.

A nova proposta salarial do governo para a área da Segurança Pública foi aprovada pela Assembleia Legislativa em novembro do ano passado e que começa a entrar em vigor a partir do final deste mês de agosto.

A intenção era reduzir o número de horas extras e penduricalhos nos salários dos policiais, uniformizando os reajustes

Na prática, não é o que se viu.

Um agente policial com 36 anos de serviço, por exemplo, esta perdendo cerca de R$ 1.200 em seu salário, do mês de julho passado para agosto.

A dúvida das entidades representativas é sobre o cálculo utilizado para o pagamento do subsídio. Há quem veja falhas no modelo.

CONTRAPONTO: O Centro Administrativo informa que não houve redução de salário.

O fato é que as horas extras de jnulho estão sendo processadas e serão pagas em folha suplementar e estão analisando apenas o contracheque da folha disponível.

A Secretaria de Estado da Administração, a Secretaria da Fazenda e a Secretaria de Segurança Pública estão analisando as variações dos contracheques individuais ocorridas com o novo modelo de remuneração por subsídio e irão tomas as medidas cabíveis visando a garantir a irredutibilidade  de salário garantida pela constituição federal.

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

POLÍCIA NAS RUAS

A sensação de segurança melhorou muito nos últimos três meses nas principais cidades catarinenses. Já virou rotina ver duplas de policiais militares caminhando por bairros como o Itacorubi, em Florianópolis.
A ordem do coronel Cabral, comandante-geral da Polícia Militar, é que os veículos da corporação fiquem em pontos fixos e os PMs façam o policiamento a pé. A população agradece.

 

ASSUNTO: Presidência da ALESC

VEÍCULO: Diário Catarinense

OPERAÇÃO FUNDO DO POÇO: Romildo Titon permanece fora da presidência da Assembleia

Afastado da presidência da Assembleia Legislativa por decisão judicial desde 26 de fevereiro, o deputado estadual Romildo Titon (PMDB) não deve reassumir o comando do Parlamento ao final do prazo de 180 dias imposto pelo desembargador José Trindade dos Santos, relator do inquérito da Operação Fundo do Poço.
Na sessão de quarta-feira, o Órgão Especial do TJ-SC começou a analisar se aceita a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina contra os 46 acusados de integrarem uma quadrilha especializada em fraudar licitações, que incluiria o parlamentar.
Como não houve pedido de prorrogação do afastamento, Titon estaria liberado para retomar o cargo a partir de 25 de agosto, quando se completam os 180 dias determinados pela liminar de fevereiro e confirmados pelo Órgão Especial por 11 votos a 10 em maio. A volta do peemedebista à presidência da Assembleia, no entanto, só poderia ser consumada em 18 de setembro, quando encerra o período de 60 dias de licença do mandato – solicitada por Titon como alternativa à renúncia.
ADVOGADO DIZ QUE PRIORIDADE É CAMPANHA
A licença fortaleceu o exercício da presidência por parte do interino Joares Ponticelli (PP). Os termos do acordo que levou à licença do mandato previam que Titon não retornaria ao cargo, mesmo que fosse derrubada a decisão que o impedia de exercê-lo. O advogado de defesa Claudio Gastão da Rosa Filho confirmou que o parlamentar não vai reassumir a presidência e que vai priorizar a campanha eleitoral para garantir seu sexto mandato consecutivo.
– O deputado não pretende reassumir a presidência agora. Ele está focado na campanha da reeleição, muito entusiasmado com os apoios e a solidariedade que tem recebido – disse Rosa Filho.

 

ASSUNTO: Novo Comando

VEÍCULO: Portal da PMSC

Batalhão de Polícia de Choque tem novo comandante

Desde o final da tarde de ontem (20), o Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) está com novo comandante. Após ficar a frente da unidade por quase três anos, o tenente-coronel Renato Cruz Júnior passou o comando do batalhão ao então subcomandante, tenente-coronel Izaías Otacílio da Rosa.

A solenidade foi presidida pela comandante-geral da PM, coronel Valdemir Cabral, e contou com a presença do secretário de Estado da Segurança Pública (SSP), César Augusto Grubba, do secretário adjunto da SSP, coronel RR Fernando Rodrigues de Menezes, do comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel BM Marcos oliveira, do delegado-geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D’Avilla, do subcomandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm, da procuradora de Justiça e presidente de honra da Associação Filantrópica de Amparo aos Militares Estaduais (Afapom), Heloísa Abdalla, do comandante da Capitania dos Portos de Santa Catarina, do comandante da 1ª região de Polícia Militar (RPM), coronel João Henrique Silva e do diretor de Instrução e Ensino (DIE), coronel José Aroldo Schlichting, além de outros convidados e da Banda de Música da corporação.

Na Polícia Militar, a cerimônia de passagem de comando se reveste de singular importância, pois simboliza mais que uma simples norma. Ela expressa o reconhecimento ao oficial que deixa o comando, e apresenta e deseja as boas vindas ao oficial que assume o comando.

O tenente-coronel Júnior destacou a gratidão pelo tempo que esteve no comando da unidade, enfatizando a atuação intensiva dos policiais do BPChoque na repressão e combate ao crime e, principalmente, em ações que exigiram, por parte do Comando da PM, ações mais específicas e especializadas.

O comandante-geral destacou a importância da unidade, que junto com outras unidades especializadas representa a pronta-resposta em situações de emergência e alta complexidade, podendo atuar em todo o território catarinense.

Ao final da solenidade foi realizado o descerramento do retrato do comandante substituído, que será afixado na galeria de ex-comandantes da unidade.

 

ASSUNTO: Lei Seca

VEÍCULO: Portal da PMSC

Comando Geral divulga dados da Operação Lei Seca

Esta semana, o comando-geral da Polícia Militar de Santa Catarina divulgou mais um relatório com o resultado da operação “Lei Seca”, iniciada no mês de Junho. Os dados mostram as barreiras realizadas no período de 8 a 18 de agosto. Como divulgado anteriormente, a redução do número de acidentes de trânsitos por embriaguez têm reduzido constantemente, devido à mudança no comportamento dos condutores dos veículos, que prevendo a fiscalização, evitam o consumo de álcool.

Em dez dias de operações, 6.700 pessoas foram abordadas, das quais 31 foram presas e/ou apreendidas. Quarenta e seis carteiras nacionais de habilitação foram recolhidas (CNH), 612 autos de infração de trânsito foram emitidos, dentre eles, 26 Boletins de Ocorrência – Prisão em Flagrante (BO-PF).

A operação foi realizada em 116 municípios, onde mais de mil policiais realizaram 429 barreiras, utilizando 532 viaturas.Em relação aos casos de embriaguez ao volante, a PM lavrou 36 AITs pelo artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), pela infração de dirigir veículo automotor “sob a influência do álcool ou outra substância”. As punições administrativas cabíveis para esse caso são: multa de R$ 1.915,40, suspensão do direito de dirigir por 12 meses, recolhimento da CNH, retenção do veículo e sete pontos na carteira em razão da infração gravíssima. A redução dessa ocorrência foi significativa, se comparada com o período de 25 de julho a 3 de agosto, a qual autuou 128 pessoas.

O comando da Polícia Militar continuará intensificando a fiscalização, com o objetivo de aumentar a sensação de segurança do cidadão, e assim, minimizar cada vez mais os números de acidentes causados por embriagues no volante.

 

ASSUNTO: Estado Maior-Geral

VEÍCULO: Portal do CBMSC

ESTADO MAIOR-GERAL PASSA A CONTAR COM EFETIVO COMPLETO

     
 

Oficiais que compõem o Estado-Maior Geral (EMG) do CBMSC reuniram-se nesta terça-feira (19/08) no Quartel do Comando-Geral em Florianópolis para debater questões de trabalho para o segundo semestre.

Esta foi a primeira vez, desde a independência administrativa em 2003, que o EMG pôde contar com todas as suas funções ocupadas de forma efetiva (sem o acúmulo de funções por seus membros). A partir de agora o grupo passará a se reunir mensalmente com o intuito de incrementar as ações de estudo e controle de ações coordenadas do CBMSC em busca da evolução institucional.

O Estado-Maior Geral é o órgão de assessoramento do Comandante-Geral no desempenho das atividades relacionadas com pessoal, informações, instrução, operações, ensino, assuntos administrativos, assuntos civis, planejamento administrativo, programação e orçamento.

Confira a relação dos Oficiais integrantes do EMG:

– Coronel BM Carlos Augusto Knhis – Chefe do Estado-Maior Geral

– Tenente-Coronel BM Altair Salésio – Subchefe do EMG

– Tenente-Coronel BM Carlos Charlie Campos Maia – Chefe BM1 (Pessoal)

– Major BM Marco Aurélio Gonçalves – Chefe BM2 (Inteligência)

– Tenente-Coronel BM Alexandre Corrêa Dutra – Chefe BM3 (Operações/Ensino)

– Tenente-Coronel BM José Machado Pereira – Chefe BM4 (Logística, Patrimônio e Orçamento)

– Major BM Sandro Martins – Chefe BM5 (Comunicação Social)

– Major BM Hilton de Souza Zeferino – Chefe BM6 (Planejamento)

– Capitão BM Sandro Fonseca – Auxiliar BM6

– Capitão BM Dárcio Arcelino Nunes Filho – Secretário EMG