Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 7 de março

7.3.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 07.03.2014

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – Notícias do Dia 04.03

Humanização

Terminado o Carnaval, a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa colocará em prática um projeto que vem sendo analisado desde o ano passado que visa educação e conscientização no trânsito para estudantes secundários nas principais regiões do Estado. Segundo o deputado Mauricio Eskudlark, que preside a comissão, o projeto terá a participação dos Centros de Formação de Condutores, e a coordenação da Escola do Legislativo. “A saída está em educar as novas gerações contra os maus hábitos atuais”, defendeu o parlamentar.

 

COLUNISTA RICARDINHO MACHADO – Notícias do Dia 05.03

Segurança

No tocante à tranquilidade das festas de rua durante o Carnaval em Florianópolis, a Polícia Militar está de parabéns pela atuação e presença em todos os eventos. O que muito deve ter ajudado nos baixíssimos boletins de ocorrência durante os quatro dias de folia.

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Pá de cal

A 4a Câmara de Direito Público do TJ manteve a decisão da Comarca de Imaruí no processo que discutia a questão do alvará de construção do complexo prisional no Sul do Estado. Portanto, segue valendo a suspensão da licença para a obra, determinada pela prefeitura.

Hora extra

A cúpula da PC determinou aos delegados que não enviem relatórios de horas extras dos policiais com mais de 40 horas por mês. Diante do impasse, agentes têm buscado liminares judiciais que reconhecem o direito de receber pela jornada excedente efetivamente realizada.

 

ASSUNTO: TENTATIVA DE RAPTO

VEÍCULO: Diário Catarinense

Creches estão em alerta

Caso registrado ontem no bairro Rio Vermelho, em Florianópolis, preocupa prefeitura e polícia

Uma tentativa de rapto, ontem, no bairro Rio Vermelho, Norte da Ilha de SC, expôs a falta de segurança nas creches de Florianópolis. A prefeitura convocou uma reunião às pressas com as polícias e a Guarda Municipal, pois afirma ter relatos de que haveria outros seis casos semelhantes em escolas da Ilha e Continente nos últimos 15 dias.
As polícias Civil e Militar se concentram na investigação do caso que aconteceu na creche municipal Lausimar Maria Laus, no Norte da Ilha. Dizem ser a única tentativa de rapto em que houve a comunicação oficial via boletim de ocorrência na cidade nesse período.
Segundo a professora que fez a queixa na 8a Delegacia de Polícia, uma mulher tentou levar uma menina de três anos da secretaria da escola. Ela deu a mão para a garota e saiu, mas foi impedida pela professora antes que deixassem o portão. A suspeita aparentava ter 50 anos, era baixa, gorda, tinha cabelo escuro e o usava o cabelo preso em um coque e tinha pele morena clara. Ela estaria acompanhada de uma moça de 20 anos, negra, alta e magra. Hoje serão feitos os dois retratos falados.
Na DP, a professora foi objetiva: “A creche não possui funcionário responsável pela segurança na entrada/saída, bem como não possui sistema de videomonitoramento”, relatou.
O prefeito Cesar Souza Junior não estabeleceu prazo, mas disse que o assunto envolve sete mil crianças, que a prefeitura vai equipar as escolas com câmeras, telefone de contato direto com as polícias e um botão de acionamento imediato aos órgãos de segurança. Além disso, garantiu que serão intensificadas as rondas escolares pela Guarda Municipal e a PM.

“Pais devem ter cuidado”

DC – Os relatos das tentativas são estranhos. Seria uma quadrilha?
Bona – Não podemos falar em quadrilha. Com a divulgação da mídia, se houve outros casos, a pessoa vai certamente procurar a delegacia.

DC – Parece algo amador, de tentativas sem sucesso.
Bona – O nosso papel não é ver se é amador ou não. Qualquer ameaça envolvendo criança sob responsabilidade de uma escola é nosso papel averiguar. Por mais amadora que fosse, a criança chegou a sair com ela (com a raptora), a um passo de dar certo.

DC – Qual o perfil das crianças?
Bona – Todos relatos são de crianças de menos de quatro anos. Mas é de maneira oficiosa.

DC – Qual a orientação aos pais?
Bona – Devem ter cuidado quando saltam do carro com o filho. Se enxergar um suspeito, devem dar a volta na quadra, e ligar para a Guarda Municipal (153).

 

ASSUNTO: Polícia Rodoviária

VEÍCULO: Diário Catarinense

ESTADO PIONEIRO: SC treina policiais da Copa

Primeira Academia da Polícia Rodoviária Federal será inaugurada hoje

Tem novo inquilino o prédio que antes abrigava uma das unidades da Unisul, no Km 2,3 da SC-401, próximo ao elevado de acesso ao bairro Ingleses. Desde 19 de janeiro, 1,2 mil agentes treinam na primeira Academia Nacional da Polícia Rodoviária Federal (PRF), unidade que deve ser referência no país para formação de novos profissionais de segurança pública. A inauguração ocorre hoje, a partir das 9h30min.
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e a diretora geral da PRF, Maria Alice Nascimento Souza, estarão presentes na abertura oficial da estrutura, que tem 80 mil metros quadrados, 34 salas de aula, pista de corrida, quadra e estande de tiro. O atual curso de formação de novos policiais deve se estender até o fim de maio, quando os agentes serão nomeados em várias unidades pelo país, prontos para atuar durante a Copa do Mundo. Do total, cem devem ser incorporados ao patrulhamento catarinense.
Ainda neste semestre, as novas instalações devem receber uma capacitação de Motopoliciamento e Controle de Distúrbio Civil (choque), além de um curso de gestão, envolvendo superintendentes de todo Brasil. O chefe de Comunicação da PRF, inspetor Luiz Graziano, destaca que o Estado venceu uma concorrência até com Brasília para sediar o centro de formação.
– Sempre foi um desejo da direção geral ter uma academia própria. Antes os treinamentos eram feitos em quatro ou cinco centros emprestados. Agora temos estrutura de ponta para toda a PRF no país.
A ideia, segundo Graziano, é que o local seja utilizado também por outros órgãos federais, além de municipais e estaduais. Uma piscina e um ginásio coberto estão entre as obras a serem concluídas nos próximos meses.

 

ASSUNTO: Guarda Municipal

VEÍCULO: Diário Catarinense

Passarela do samba será sede da Guarda

A Passarela Nego Quirido será a nova sede da Guarda Municipal de Florianópolis. A mudança deve ocorrer em até seis meses, quando a prefeitura pretende concluir reformas no local. A área de treinamento da Guarda também será transferida. Em contrapartida, os arrancadões de veículos ficam proibidos desde já na passarela. O prédio da Guarda vai virar Portal Turístico de Florianópolis.

 

ASSUNTO: REDE DA DISCÓRDIA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Desacato no Facebook vira autuação

Uma autuação por desacato contra policiais militares de Joinville, que ocorreu na quarta-feira e ganhou divulgação ontem na página do Facebook do 8o Batalhão da PM, repercutiu nas redes sociais e dividiu opiniões. Isso porque o desacato, na avaliação da PM, ficou caracterizado justamente por uma manifestação publicada no Facebook.
O jovem, de 23 anos, escreveu mensagens com xingamentos contra a corporação no perfil dele após ter sido autuado por dirigir um carro rebaixado. Conforme a PM, ele também participava de um racha. Alguns internautas apoiaram a atitude da polícia, mas outros consideraram exagerada a reação policial.
– Era só o que faltava. Cadê os nossos direitos de expressão? O Brasil está cada vez pior. Se fosse alguém lá do Senado, iam fingir que não viram – escreveu um usuário da rede social.
– Uma coisa é ter livre arbítrio, outra é achar que pode xingar os outros e passar em branco – opinou outro.
O subcomandante do 8o Batalhão da Polícia Militar, major Jofrey Santos da Silva, defendeu a ação da PM. Segundo ele, o desacato ficou comprovado.
– O crime ocorre da mesma forma que se tivesse acontecido presencialmente. Foi assinado termo circunstanciado e o cidadão será intimado pela Justiça a dar satisfações – explicou.
Após a autuação, o jovem apagou as mensagens que havia escrito. A reportagem teve acesso às publicações e pôde comprovar o uso de palavras agressivas contra a PM e tentou contato telefônico com a família do rapaz quatro vezes ontem. Em duas, uma mulher atendeu e disse que ele não estava em casa. Mais tarde, o telefone apenas tocou e a ligação foi perdida.
Sargento diz que se sentiu ofendido
Sargento da PM de Joinville, Ivonei Polsin fez a autuação por desacato por considerar o texto publicado ofensivo. Ele esteve na casa do rapaz na manhã de ontem e o fez assinar um Termo Circunstanciado – crime de menor relevância. Polsin foi um dos três policiais que o abordaram na quarta-feira, no bairro Bom Retiro, em Joinville.
Segundo ele, o veículo de propriedade do jovem participava de um racha e o motorista estava com a carteira de habilitação vencida. Ao saber da publicação no Facebook, Polsin retornou à casa do internauta na manhã de ontem para notificá-lo novamente. Conforme o sargento, pelo menos outros dois casos, de igual teor e agressão pela web, ocorreram na última semana em Santa Catarina: em Piçarras e em Biguaçu.

 

ASSUNTO: Mobilização por salário

VEÍCULO: Notícias do Dia 03.03

Guarda-vidas vestem preto

Até o fim da Operação Veraneio, prevista para a segunda quinzena deste mês, as inconfundíveis camisetas vermelhas não farão mais parte do uniforme oficial dos 1.100 guarda-vidas civis que atuam no Litoral de Santa Catarina durante a temporada.

Elas serão substituídas por peças pretas, como mostraram ontem as equipes de plantão que trabalhavam na praia do Campeche, uma das mais movimentadas e perigosas do Sul da Ilha, em Florianópolis.

Os civis reivindicam, basicamente, o reajuste das diárias pagas atualmente pela SSP (Secretaria de Segurança Pública do) do Estado, de R$ 125 para R$ 150. Outra exigência da categoria é que o valor reajustado seja retroativo aos dois últimos anos. Além da questão financeira, os guarda-vidas civis de Santa Catarina querem o reconhecimento profissional da categoria por parte do governo do Estado.

“Não temos carteira assinada, tampouco os direitos trabalhistas comuns a todas as outras categorias de trabalhadores”, argumenta o presidente da Associação dos Profissionais Civis de Salvamento Aquático de Santa Catarina, Ataíde da Silva. Segundo ele, já foram feitos contatos com o comando do Corpo de Bombeiros e com a SSP, mas não há perspectiva de atendimento das reivindicações dos guarda vidas. “Lidamos com vida, mas, se não tivermos resposta, não está descartada a paralisação”, avisa.

 

ASSUNTO: Drogas

VEÍCULO: Notícias do Dia 05.03

Discussão no Congresso: Legalização da maconha

Após a mobilização social que motivou o início da discussão no Senado da legalização do consumo da maconha no país, o deputado Eurico Júnior (PV-RJ) apresentou um projeto na Câmara que trata da regulamentação do cultivo e comercialização da planta. A proposta deve ter que ser analisada por três comissões e ainda pelo plenário da Câmara.

Pelo texto, fica autorizada a plantação em residências, além da produção para uso medicinal e recreativo. A ideia do deputado é liberar o cultivo de até seis unidades da cannabis sativa, nome científico da maconha, em casa, obedecendo ao limite de 480 gramas anuais para a colheita. O consumo deve ser restrito a ambiente doméstico.

Fica a cargo do Ministério da Agricultura definir o uso da maconha em pesquisas científicas. O Senado decidiu começar a discutir o tema depois que mais de 20 mil pessoas apoiaram a iniciativa popular que sugere a regulação do seu uso recreativo, medicinal e industrial.

A proposta prevê regulamentar o consumo da maconha, como já ocorre com bebidas alcoólicas e cigarros. Também permitiria o cultivo caseiro, o registro de clubes de cultivadores e o licenciamento de estabelecimentos de cultivo e venda no “atacado e varejo”. A sugestão alcançou o apoio mínimo menos de uma semana depois de entrar no site do Senado.

 

ASSUNTO: Guarda Municipal

VEÍCULO: Notícias do Dia 05.03

Agentes da Guarda atacados por vândalos

Cinco agentes da Guarda Municipal de Balneário Camboriú foram atacados por vândalos na madrugada de segunda-feira, na praça Almirante Tamandaré, Centro, depois do show de Luan Santana, que foi realizado no Pontal Norte. A confusão teve início com uma briga entre algumas pessoas que estavam na praça, que foi inicialmente contida pelos guardas.

Minutos depois, a briga reiniciou e quando os agentes faziam uma nova intervenção foram atacados com pedras e garrafas por aproximadamente cem pessoas, segundo o relato de testemunhas.

Os objetos foram atirados contra os agentes, os automóveis e contra a base de segurança da Guarda, na praça. De acordo com o secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Dão Koeddermann, dois disparos de arma de fogo foram efetuados durante a confusão.

Os guardas pediram reforço da PM, que usou bombas de efeito moral, balas de borracha e spray de pimenta. Parte dos vândalos que conseguiu fugir do cerco da polícia seguiu pelas avenidas Atlântica e Central, destruindo placas e lixeiras. Uma loja teve a vitrine quebrada e foi saqueada pelos criminosos. Dez pessoas foram presas – três adultos e sete menores.

 

ASSUNTO: Assembleia Legislativa

VEÍCULO: Portal da Alesc

Parlamento catarinense inicia calendário especial na próxima semana

Os parlamentares aprovaram, na sessão ordinária desta quinta-feira (6), o calendário especial que vigorará no Legislativo Estadual até a primeira semana de outubro. O calendário acrescenta às atividades de plenário uma sessão ordinária a mais, por semana, para compensar a ausência dos deputados no período eleitoral. As sessões extras serão realizadas na terça ou na quarta-feira de manhã (das 10h ao meio dia), intercaladamente, a partir do dia 11 de março.

A decisão de antecipar o início do calendário especial e realizar apenas uma sessão extra por semana possibilitará o melhor andamento dos trabalhos das comissões de Constituição e Justiça e de Finanças e Tributação, que se reúnem às terças e quartas-feiras, respectivamente, conforme explica o diretor legislativo, José Alberto Braunsperger. Outra novidade é que não será permitida a realização de audiência pública fora da Casa nos dias em que houver sessão.

As sessões de terça e quarta-feira à tarde e de quinta-feira de manhã serão mantidas no horário regimental (terça e quarta-feira às 14 horas; quinta-feira às 9 horas). O Plenário se reunirá quatro vezes por semana até o dia 17 de julho.

Nos meses de agosto e setembro, as atividades em Plenário serão concentradas na primeira semana de cada mês. Na primeira semana de outubro não haverá sessões plenárias. As atividades voltam ao horário regimental a partir do dia 7 de outubro.

 

ASSUNTO: PM morto no Rio

VEÍCULO: Portal Globo.com

Soldado baleado no Alemão é o quarto PM morto em UPPs nos últimos cinco meses

Rodrigo de Souza Paes Leme, baleado no peito na noite desta quinta-feira, no Complexo do Alemão, é o quarto PM lotado em UPP morto em confronto com bandidos nos últimos cinco meses. Desse total, três PMs morreram em tiroteios nos Complexos do Alemão e da Penha. Todos os PMs mortos, desde outubro do ano passado, são soldados. Desde o início da criação das UPPs, em 2009, são dez PMs mortos.

Um mês antes de Rodrigo, a soldado Alda Rafael Castilho foi morta com um tiro na barriga durante ataque de criminosos à UPP Parque Proletário, no Complexo da Penha. Na ocasião,dois carros com bandidos armados de fuzis passaram pela base da UPP atirando. O soldado Marcelo Gilliard também foi baleado na coxa, mas conseguiu sobreviver.

Também no Complexo da Penha, em novembro do ano passado, o soldado Melquisedeque Basílio Santos, de 29 anos, foi baleado com um tiro nas costas dentro de um bar, na área conhecida como Vacaria, na Vila Cruzeiro. Um adolescente, de 16 anos, e um morador também foram atingidos durante o tiroteio. PMs que resgataram o soldado contaram que o grupo foi surpreendido por 30 homens com fuzis.

Já em outubro, o soldado Anderson Dias Brazuna, da UPP Cidade de Deus, morreu na Avenida Miguel Salazar Mendes de Moraes, dentro da favela, após ataque de bandidos. Na ocasião, uma guarnição da UPP deteve dois jovens. Antes que os detidos fossem levados para a delegacia, moradores da favela fizeram um protesto e tentaram impedir a entrada dos suspeitos na viatura. Nesse momento, bandidos passaram de moto e efetuaram disparos.

 

Encurralado

 

Duas equipes de policiais foram encurraladas, nesta quinta-feira, em favelas com UPPs. No Alemão, Rodrigo de Souza Paes Leme, de 33 anos, foi surpreendido por bandidos armados com fuzis quando patrulhava a área conhecida como Chuveirinho, na favela Nova Brasília, com outros sete colegas, por volta das 18h. Ele chegou morto à UPA do Alemão. Já no Pavão Pavãozinho, em Copacabana, uma guarnição de policiais civis ficou uma hora encurralada quando ia fazer a perícia do local onde bandidos e PMs haviam trocado tiros na quarta-feira.

De acordo com PMs que auxiliaram no socorro, Rodrigo mandou um recado para a família ao chegar na UPA: “Manda um beijo para minha filha, que não vai dar mais não, parceiro”, avisou. Rodrigo tinha o brasão da Polícia Militar e sua matrícula na corporação tatuados no braço direito. Ele era formado há cerca de dois anos e será enterrado às 15h30m desta sexta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio.

Segundo o major Glauco Schorcht, comandante da unidade, três equipes da Nova Brasília faziam um patrulhamento na região quando um dos militares passou mal. Neste momento, segundo o comandante, todos desceram para buscar socorro. Quando os PMs passaram por uma região conhecida como Inferno Verde, teriam sido recebidos a tiros e revidaram. Neste momento, Rodrigo foi atingido.

No último fim de semana, Rodrigo comemorou o aniversário de seu filho mais novo, Leonardo. Segundo Leni Machado, de 58 anos, vizinha do soldado, que morava no Parque União, em São João de Meriti, Rodrigo amava a corporação.

— Ele era um policial exemplar, que tinha orgulho de vestir a farda. Sempre saía de casa já fardado para ir ao trabalho — contou.

No Pavão-Pavãozinho, agentes da 13ª DP (Ipanema) e do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) chegaram, às 10h, num local próximo à quinta estação do plano inclinado, onde bandidos e policiais da UPP já tinham trocado tiros por volta das 17h do dia anterior. Neste momento, o grupo foi alvo de disparos de bandidos e pediu socorro via celular. A quinta estação do plano inclinado dá acesso à área conhecida como Vietnã, no topo da favela. Em novembro do ano passado, o EXTRA mostrou que o local foi invadido por bandidos, que proibiam o acesso de PMs.

Somente uma hora depois do início do tiroteio, com apoio de cerca de 50 homens das 11ª, 13ª e 14ª DPs (Rocinha, Ipanema e Copacabana), e da Core, os agentes foram resgatados. Não houve presos ou feridos na ação. A Polícia Civil informou que a 13ª DP abriu inquérito para investigar os autores dos disparos.