Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 6 de janeiro

6.1.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 6 DE JANEIRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense 05.01

PAPO RÁPIDO

Gladimir Murer – Coronel subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina

As 50 mortes até agora por afogamentos na temporada chamam a atenção. Por que essa realidade?

As pessoas buscam lazer em locais sem aglomeração de público. São pontos isolados, como lagos ou açudes e rios que dividem propriedades privadas.

Não seria hora de rever os pontos de cobertura?

Ampliamos, nesta temporada, para 153 balneários. É a maior Operação Veraneio dos últimos 50 anos. Falta é a conscientização das pessoas.

Qual é a ação indevida mais comum dos banhistas?

Adentrar na praia em lugar com bandeira vermelha. Isso é proibido. A cada óbito, temos em média mil salvamentos efetuados.

Como se explica o grande número de mortes entre Bombinhas e Itajaí?

Provavelmente pelo aumento do número de pessoas no litoral. É como acidente de trânsito, sempre acabam acontecendo imprudências. As pessoas precisam se banhar perto do guarda-vidas e ser prudentes.

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Contra-ataques

Para tranquilizar a população diante das constantes ameaças das facções criminosas, o diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Akira Sato, garante que continuarão as investigações sobre os responsáveis pelas ondas de atentados em Santa Catarina. A ordem é manter os líderes isolados em prisões federais.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

PSDB fica

Presidente do PSDB, Paulo Bauer, negou de forma categórica que o comando tivesse cogitado de desembarcar do governo Colombo. Ou que tenha mudado os planos. Disse que os tucanos foram vitais para eleição de Colombo e que ficarão até o fim do governo.

– O PSDB só sairá do governo se Colombo nos dispensar – afirmou.

Sem reeleição

Paulo Bauer reiterou a disposição de disputar o governo com qualquer cenário:

– Nunca dissemos que iríamos apoiar a reeleição de Raimundo Colombo. Temos candidato a presidente da República e ele mudou, optando por Dilma Rousseff.

 

ASSUNTO: Presidência da Alesc

VEÍCULO: Diário Catarinense 04.01

TROCA DE COMANDO: Titon tem posse garantida

Apesar de ter tido o nome citado em denúncia do Ministério Público, parlamentar assume a presidência da AL em fevereiro

Daqui a exatamente um mês o deputado Romildo Titon (PMDB) atuará em sua primeira sessão como presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina. É o que garantem os deputados ouvidos pela reportagem do Diário Catarinense.

Os parlamentares asseguram que, mesmo com a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) que inclui o peemedebista como participante de um suposto esquema de corrupção, o acordo de dividir o mandato da presidência da Assembleia será cumprido. Um ano para Joares Ponticelli (PP) e outro ano para Titon.

O sentimento na Casa é de que nada deve impedir o acordo de ser ratificado e de que sua posse não irá gerar um clima negativo com a sociedade ou os outros poderes. A solenidade da renúncia de Ponticelli, que automaticamente eleva Titon ao posto, está agendada para o dia 3 de fevereiro, com a primeira sessão parlamentar no dia seguinte

– Não existe segundo nome. O nome é um só – defendeu o deputado peemedebista Aldo Schneider.

A única coisa que impediria tal posse seria uma decisão pessoal do deputado, de se defender das denúncias – relacionadas aos crimes de organização criminosa e corrupção passiva – fora de uma posição de destaque público como a presidência do Legislativo. Mas, nos bastidores, parlamentares admitem que hoje essa é uma decisão 100% do PMDB, partido de Titon, que oficialmente garante apoio incondicional.

Deputado aguarda mudança em sítio em Campos Novos

– Se nós abrirmos a possibilidade de plano B, aí começa o jogo de sacanagem. Essa possibilidade não existe – disse o presidente do PMDB e vice-governador, Eduardo Pinho Moreira.

Moreira se reuniu com Titon antes do final do ano, quando ele teria comentado que, apesar de emocionalmente abalado por ver seu nome envolvido nas denúncias, não estaria inclinado a abrir mão da presidência. A assessoria de imprensa do deputado afirmou que os planos seguem mantidos e que ele aguarda o dia da posse em um sítio no interior de Campos Novos.

 

ASSUNTO: Radares

VEÍCULO: Diário Catarinense

FISCALIZAÇÃO POLÊMICA: Entidades brigam contra radares

Empresários argumentam que controladores de velocidade são instrumentos para gerar mais arrecadação de impostos em Brusque

Letras maiúsculas em fundo negro formam o aviso em quatro linhas: “Radares geram corrupção + arrecadação. Não é educação. Brusque contra os radares”. Outdoors idênticos estão em pelo menos mais 12 pontos da região central e bairros de Brusque.

A divulgação é assinada por seis entidades de classe que são contra a instalação destes equipamentos: Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Empresarial de Brusque (Acibr), Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista (Sindilojas), Associação das Micro e Pequenas Empresas (Ampe), Sindicato das Indústrias de Vestuário (Sintrivest) e Sindicato dos Empregados do Comércio de Brusque.

A cidade que tem quase um veículo por habitante – são oito para cada 10 moradores –, nunca teve nenhum controlador de velocidade instalado no perímetro urbano. Entre os primeiros semestres de 2012 e 2013 houve uma redução de 17,4% no número de mortes em acidentes de trânsito. Mesmo assim a Secretaria de Trânsito e Mobilidade planeja lançar neste mês uma licitação para comprar 10 aparelhos que comprovem infrações como excesso de velocidade, avanço com sinal vermelho e licenciamento irregular.

As entidades autoras dos outdoors defendem que os controladores de velocidade são instrumentos para gerar mais arrecadação de impostos. O presidente da CDL, Altamir Schaadt, acredita que além de gerar mais um custo, os radares podem espantar turistas que visitam Brusque.

Maior receio é a instalação de equipamentos sem sinalização

O temor dos empresários é relacionado aos radares não sinalizados e que captam excesso de velocidade, que há alguns anos funcionavam nas rodovias de acesso à cidade.

O secretário de Trânsito e Mobilidade de Brusque, Paulo Sestrem, diz que o dinheiro arrecadado com as multas flagradas pelos equipamentos será reinvestido em ações de trânsito, como melhorias estruturais, sinalização e conscientização.

Os pontos onde os equipamentos serão instalados dependem de estudos. Por enquanto a Secretaria de Trânsito e Mobilidade só cita a possibilidade de instalar os equipamentos em ruas centrais como as avenidas Otto Renaux e Augusto Bauer.