Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 30 de julho

30.7.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 30 DE JULHO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Migração da pedra

Comerciantes e moradores do centro de Florianópolis relatam aumento da quantidade de usuários de crack nos últimos dias pelas ruas. A suspeita deles é que o grupo veio da região da Chico Mendes, que desde a semana passada passa por ocupação da Polícia Militar.

Esquecida

Criada com pompa e grande destaque pela cúpula da Polícia Civil e da Secretaria de Segurança Pública, a Delegacia de Combate às Drogas de Florianópolis conta atualmente… com três policiais dando expediente.

Bico fechado

Policiais militares atuando nas horas de folga em estabelecimentos comerciais já é tão institucionalizado que um caso chegou ao Tribunal Superior de Trabalho, que reconheceu o vínculo empregatício de um agente da ativa a uma empresa. A advogada Liandra Nazário Nobrega, de Florianópolis, destaca a importância de uma análise criteriosa ao entrar com a ação na Justiça do Trabalho, para reduzir o risco de aplicação do Estatuto da Corporação.

 

ASSUNTO: Polícia Rodoviária

VEÍCULO: Diário Catarinense

FUTURO INCERTO: Concursados esperam em casa

Profissionais formados na academia da PRF em Florianópolis estão há dois meses aguardando homologação da contratação

Policiais rodoviários federais apontados como solução para sanar a falta de efetivo nas estradas de Santa Catarina e do país estão em casa, à espera para ocupar vagas e vivendo sob a insegurança de um futuro incerto.
Em 23 de maio deste ano, mil profissionais se formaram na Academia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com a promessa de que atuariam em apoio aos servidores que trabalharam na Copa do Mundo. Por isso também, as aulas teriam sido aceleradas. O curso iniciou três meses antes, em fevereiro. Sonhando com a possibilidade de atuar nas estradas, os alunos fizeram planos e mobilizaram-se para se dividir entre os 27 estados do Brasil.
Passados dois meses do término da preparação, os futuros policiais ainda aguardam a homologação das contratações. Enquanto isso, 10 mil PRFs que atuam nas estradas federais do país estão se desdobrando para cumprir o quadro que deveria ser de 13 mil. Segundo o Sindicato dos Policiais Rodoviários de Santa Catarina, há postos no Estado que precisam ficar fechados em determinados períodos devido a falta de pessoal.
Catarinense fechou empresa para se dedicar ao curso
Integrante da turma de mil alunos formada em maio, o morador de São José Marcelo de Ávila fechou a empresa de criação de sites para se dedicar ao curso de formação. Ao fim das aulas, quando se preparava para ir a Rondônia – onde começaria a atuar – teve de mudar os planos e ir morar na casa da mãe com a esposa.
– Eu estava me despedindo da família e procurando casa para morar. Ainda bem que a minha esposa não largou o emprego dela. A minha situação ainda não é das mais complicadas – relatou.

Decisão está nas mãos de ministério

Por meio da assessoria de imprensa, o Departamento Nacional da PRF informou que entregou a documentação necessária para o Ministério do Planejamento logo após o fim do curso em Florianópolis.
O órgão, inclusive, diz ter cumprido os prazos previstos pela legislação eleitoral, que impede a nomeação de servidores a partir de junho. O entrave agora, de acordo com a assessoria de imprensa, está no ministério:
– É uma decisão do Ministério do Planejamento. Estamos na expectativa também. É lógico que a PRF tem necessidade de preenchimentos desses quadro. É interesse da instituição – garantiu Diego Brandão, responsável pela comunicação da corporação em Brasília.
De acordo com o Ministério de Planejamento, via assessoria de imprensa por e-mail, os documentos para homologação dos profissionais estão na Pasta desde 30 de maio. Entretanto, eles “se encontram no aguardo de decisão, sem previsão de data”.
O ministério garante que as autorizações de nomeações são sempre concedidas dentro do período de validade do concurso. Neste caso, é um ano, prorrogável por mais um.
– Os concursos e nomeações são autorizados a partir de análises criteriosas, caso a caso, e sempre dentro das condições orçamentárias. O tempo de cada tramitação varia conforme essas condicionantes – explicou a assessoria.
Santa Catarina espera 93 policiais rodoviários
Com a inclusão dos mil policiais no quadro de efetivo brasileiro, o Sindicato dos Policiais Rodoviários de Santa Catarina diz que o Estado receberá 93 novos profissionais a partir dos formados e de servidores que serão remanejados.
Atualmente, há 530 policiais rodoviários federais no Estado, mas 60 deles terão possibilidade de aposentadoria no final deste ano, segundo o sindicato.
Enquanto aguarda a homologação do ministério, o ex-policial militar Cleomar Rodrigues da Luz está numa situação complicada.
Ele largou a corporação em que atuou por nove anos pelo cargo na Polícia Rodoviária Federal. Hoje, porém, vive sob a indefinição.
– Tenho uma filha de um ano e oito meses e estou parado sem trabalhar. Eu tinha recebido uma promoção na Polícia Militar e resolvi sair para a PRF. É muito complicado viver nessa incerteza – afirmou Luz.

 

ASSUNTO: CRIME NA VIA EXPRESSA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Juiz decreta prisão de suspeito

A Justiça decretou ontem a prisão preventiva de André Luiz Laurindo, o Digui, 33 anos, suspeito de matar Eifner Wesley Braga Chamorro. Eles estavam em um veículo que capotou na Via Expressa, domingo à noite, em Florianópolis.
O juiz da Vara do Tribunal do Júri, Marcelo Pons Meirelles, homologou a prisão em flagrante feita pela Polícia Civil e a converteu em prisão preventiva.
Laurindo nega ter matado o motorista da Sportage, Eifner Wesley Braga Chamorro, 28 anos, ou de ter atingido a facadas Bruna Laís Oliveira Arcanjo, 20, que também estava no carro e sobreviveu.
– A prisão em flagrante efetuada e as declarações testemunhais colhidas até o momento demonstram indícios suficientes da autoria atribuída ao indiciado do crime – diz o juiz no documento a que o DC teve acesso.
Os crimes na Via Expressa aconteceram por volta de 20h de domingo. Os bombeiros foram chamados para atender a capotagem de uma Sportage.
A equipe encontrou Chamorro morto a tiros e a namorada dele, Bruna, ferida a facadas no carro. Um segundo homem que estava no veículo com Laurindo ainda é procurado.
De acordo com a PC, Chamorro é de Mato Grosso do Sul e teria ido cobrar uma dívida de tráfico de drogas onde foi morto.

 

ASSUNTO: MORTE EM GUARAMIRIM

VEÍCULO: Diário Catarinense

Mãe e dois filhos são presos

Foram presos na segunda-feira três suspeitos do assassinato de Silvia Cisz, 31 anos, encontrada morta em um arrozal de Guaramirim, em março deste ano.
Uma ação simultânea da Polícia Civil em Jaraguá do Sul e em Campo Mourão (PR) resultou na prisão preventiva de Heloina Pires dos Santos Carvalho e dos dois filhos, Regis Aparecido de Carvalho, 25 anos, e Anderson dos Santos Soares, 20 anos.
O delegado da DIC, Eric Issao Uratani, afirma que havia uma desavença entre Heloina e Silvia, por causa de um veículo.
Segundo o delegado, testemunhas teriam visto Silvia pela última vez no dia 27 de março, acompanhada de Heloina e Regis.
– Heloina confessou o crime de homicídio. E os filhos teriam ajudado com o corpo – afirma Uratani.

 

ASSUNTO: Segurança no Itacorubi

VEÍCULO: Notícias do Dia

Polícia por perto

Penalizada pelo Ministério Público com uma notificação ambiental, a empresa Fontana compensou o conflito extrajudicial com uma base operacional para a Polícia Militar. A unidade está sendo construída entre a esquina da rodovia Amaro Antônio Vieira com a servidão das Palmeiras, no bairro Itacorubi. O terreno pertencia ao município e foi doado ao governo do Estado. De acordo com o engenheiro Rodrigo Franco, a obra deve ser concluída no final do ano.

A chefe de comunicação da Polícia Militar, tenente-coronel PM Claudete Lehmkuhl, 43, informou que, depois de pronto, o prédio vai abrigar uma base da Polícia Militar com central de videomonitoramento, além de servir de apoio para a distribuição do efetivo no local. Esta é a segunda base vinculada ao 4o BPM. “A primeira funciona muito bem no Jardim Santa Mônica, em sintonia com a comunidade. Vamos construir esta segunda unidade nos mesmos moldes da primeira”, ressaltou. A oficial disse também que Itacorubi se desenvolveu demograficamente e necessita de uma base para reforçar a segurança no bairro.

Moradores da região estão contentes com a nova unidade policial e comentam que a polícia por perto é sempre bem vinda. “Moro aqui há 46 anos. No início, havia poucas casas e todos se conheciam. Agora tem muita gente estranha e muita algazarra. Durante à noite os motoqueiros andam para cima e para baixo com a descarga aberta”, denunciou a aposentada Osmarina da Rocha.

Antigo abaixo-assinado já pedia um posto O vizinho de Osmarina da Rocha, Valdir Manoel Alexandre, 59, concorda com ela. O morador do Itacorubi acrescentou que há 15 anos correu um abaixo-assinado para a construção de um posto policial no bairro. O casal de engenheiros agrônomos Ângelo Loss, 36, e Michele, 35, que todas as manhãs passeia com filho Lucas de 1 ano e meio na praça Caiçara, em frente à construção da base operacional, ressalta que é sempre ótimo a presença da polícia, pelo menos para evitar pequenos furtos. “Certa manhã um carro estacionou na praça e o motorista furtou um cachorrinho de estimação de uma criança.”

Todas as pessoas ouvidas pelo jornal Notícias do Dia reclamaram de pequenos furtos na região e de algazarra na praça. “À noite, há muita movimentação de motos e de usuários de drogas”, denunciou Álbio Nunes, que passeava ontem com seu cão perto da construção da nova base. Com a polícia por perto, ele disse esperar que a tendência seja de diminuição dos pequenos furtos e da perturbação do sossego dos moradores.

 

ASSUNTO: POLÍCIA CIVIL

VEÍCULO: Notícias do Dia

Receptação: Chefe de quadrilha é preso em São José

A Polícia Civil de São José prendeu na noite de ontem o chefe de uma quadrilha de receptação de eletrônicos roubados na Grande Florianópolis. A abordagem aconteceu na avenida Presidente Kennedy, em Campinas.

De acordo com a Polícia Civil, o homem comprava equipamentos provenientes de furtos e os revendia em uma loja que funciona há pelo menos quatro anos no camelódromo de Florianópolis.

Conforme o delegado da 2ª Delegacia de Polícia de São José, Manoel Teixeira, as investigações apontam que a loja é financiada por um dos chefes do tráfico de drogas de Florianópolis, que também é cunhado do homem preso. O caso é acompanhado há meses, e após alguns dias de investigação no local, culminou em uma campana que as equipes da 2ª DP fizeram nas proximidades do ponto de venda.

O preso foi levado para a 2a DP de São José para interrogatório e, em seguida, orientará as equipes de buscas para a coleta dos equipamentos. Ele deverá responder pelo crime de receptação de produtos roubados. A Polícia Civil preferiu não informar o nome do suspeito para não atrapalhar as investigações.

 

ASSUNTO: PREVENÇÃO

VEÍCULO: Portal do CBM

1ºBBM REALIZA SIMULADOS DE EVACUAÇÃO DE EDIFICAÇÕES EM FLORIANÓPOLIS

     

 

O 1º Batalhão de Bombeiros Militar promoveu nos dias 23 e 28 de julho dois exercícios que simularam situações de emergência em edificações na região central de Florianópolis. Os treinamentos avaliaram a capacidade de resposta operacional da Corporação local e a execução do Plano de Evacuação dos locais que serviram de cenário para as atividades.

Os planos de evacuação ou abandono são estabelecidos em edificações verticalizadas, sejam residenciais ou comerciais, que concentram grande número de pessoas para padronizar as ações em situações de emergência, proporcionando o rápido escape da edificação e, com isso, a manutenção da vida.

Como numa situação real, os simulados tiveram início com uma fictícia ligação realizada ao telefone de emergência da Corporação, o 193. A partir dali, as operações foram gerenciadas como se real fossem.

“Mensuramos o tempo-resposta e aproveitamos para treinar a ação integrada das guarnições de combate a incêndio, atendimento pré-hospitalar e resgate e salvamento”, registrou o 1º Tenente BM Eduardo Silveira Peduzzi, que coordenou os treinamentos realizados em edifícios no Centro e bairro Itacorubi. Segundo o militar, além de reforçar a “presença” do Corpo de Bombeiros Militar, as atividades simuladas contribuem para difundir orientações preventivas, seja entre os participantes dos simulados (frequentadores das edificações que receberam o simulado) ou curiosos que acompanharam a movimentação dos militares.

Em ambas as simulações os trabalhadores/frequentadores e membros das brigadas de incêndio das edificações receberam orientações sobre os procedimentos pré-estabelecidos para evacuação do local e o trabalho de resposta oferecido pela Corporação para os diferentes tipos de situação de emergência.

Boa parte dos 550 participantes (350 pessoas no simulado no bairro Itacorubi e 200 no simulado no Centro) desconheciam a realização das simulações, o que aproximou as ações de uma situação real e contribuiu para a conscientização dos envolvidos sobre a importância do estabelecimento de planos de evacuação em ambientes de reunião de pessoas.