Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 28 de janeiro

28.1.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 26 DE JANEIRO

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

Nível de tensão

O Sindicato dos Médicos (que vem sendo a principal oposição ao governo Raimundo Colombo) e a Associação Catarinense de Medicina querem a presença ostensiva da polícia armada nos hospitais. A emergência do recém-inaugurado Hospital Florianópolis foi palco de cenas estarrecedoras, de autêntico gangsterismo, dias atrás. Menores armados invadiram o local e mataram à queima-roupa um traficante que momentos antes havia dado entrada com graves ferimentos, vítima de espancamento e com o rosto desfigurado. Com arma da cabeça da médica de plantão, os invasores a obrigaram a identificar a vítima, que foi exterminada com seis tiros. Os assassinos, menores, já detidos, deixaram impunemente o hospital pela porta da frente.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

PMDB define futuro em 2014

M aior partido de Santa Catarina, o PMDB deverá definir o rumo das eleições deste ano nos próximos 60 dias. O prazo legal continua sendo o das convenções, em junho, mas a história tem revelado que em relação à política de alianças para viabilizar candidaturas as decisões são tomadas com mais antecedência.
No caso catarinense este ano, abril é o prazo. Se o PMDB optar por permanecer no governo estadual, seus líderes e filiados vão permanecer nos cargos que ocupam atualmente. Havendo opção por candidatura própria, porém, todos seus integrantes terão que desembarcar dentro de dois a três meses, precipitando uma profunda reforma política.
O PMDB tem, teoricamente, três alternativas mais viáveis: apoiar a reeleição de Raimundo Colombo, unir-se ao PT e formar uma forte chapa para concorrer ao governo ou disputar com chapa pura, respaldado por alguns nanicos. O PSDB e o PP estão fora deste jogo. Os tucanos porque têm candidatura própria à Presidência e ao governo. E os progressistas, por diversidades históricas.
A permanência do PMDB no governo fortalece o projeto de Colombo de buscar mais quatro anos de mandato, mas retira o PP da chapa majoritária. Até o senador Luiz Henrique já fixou a condição: PP só na suplência do Senado. Com a estrutura que possui, o PMDB não admite abrir mão da candidatura ao Senado, além da vice-governança. O grupo de Luiz Henrique terá ainda que vencer a campanha contra a candidatura própria.
Saindo o PMDB do governo, Colombo tende a se aliar ao PP e ao PSDB, para compensar as perdas. Negociações entre PSD, PSDB e PP ocorrem nos bastidores desde 2013 – e em Brasília e em Santa Catarina.

 

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

Briga no futebol

Um projeto de lei que tramitará na Assembleia Legislativa a partir de fevereiro, quando os trabalhos serão retomados, deverá cobrar o cumprimento ao Estatuto do Torcedor para a implantação de um sistema de identificação biométrica facial nos portões de acesso às arquibancadas dos estádios catarinenses. A proposta é do deputado Carlos Chiodini (PMDB). A medida é uma reação à briga entre as torcidas de Atlético-PR e Vasco, na última rodada do Campeonato Brasileiro 2013, em Joinville. “Não podemos mais ficar reféns de baderneiros que vão ao estádio com um único intuito: criar confusão”, ponderou Chiodini. A captação de imagens, ligada a um banco de dados, poderia inibir o ingresso de brigões nos estádios.

 

ASSUNTO: Assalto em Ingleses

VEÍCULO: Notícias do Dia

Eram 6h40 de ontem quando oito funcionários e o proprietário de um supermercado foram rendidos por dois assaltantes, na rodovia João Gualberto Soares, nos Ingleses, no Norte da Ilha. Os assaltantes chegaram com uma caixa e informaram que se tratava de uma entrega de mercadorias. “Um dos funcionários brincou que ainda era cedo e, de início, levou um tapa do assaltante.

Os criminosos mandaram todos se abaixarem e anunciaram que se tratava de um assalto”, contou Graziela Hendler, uma das funcionárias rendidas. Graziela estava nos fundos do supermercado, atrás do caixa da padaria e foi a última a ser rendida. “Se eu tivesse me abaixado, o assaltante não me veria, mas não consegui agir a tempo”, lamentou a funcionária, que ficou muito nervosa com a situação. O proprietário do estabelecimento, Valdeci Mannes, 46, disse aos assaltantes que não tinha dinheiro em caixa, já que ele faz os depósitos aos fins de semana.

Mas os ladrões foram insistentes. Enquanto um deles cuidava dos funcionários rendidos, o outro levou o proprietário até a casa dele, que fica no mesmo terreno, para pegar dinheiro. Nesse momento, o proprietário do mercado reagiu e conseguiu imobilizar um dos bandidos. Ao verificar a situação complicada que o comparsa estava, o outro bandido foi ao local e efetuou um disparo, que atingiu a cabeça do proprietário do supermercado.

“Nunca vou esquecer o bandido dizendo que precisava matar o Valdeci”, relatou Graziela. A vítima recebeu os primeiros socorros da equipe do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e foi encaminhada para o hospital Regional de São José, onde está em coma induzido. Os ladrões não conseguiram levar nada e fugiram em uma motocicleta. Moradores da região informaram que os ladrões teriam chegado a pé. A Delegacia de Repressão a roubos da Capital trabalha para identificar os bandidos.

 

ASSUNTO: Carro roubado

VEÍCULO: Notícias do Dia

Quadrilha presa na Capital com carro roubado

Cinco pessoas foram presas, ontem à tarde, pela Polícia Militar, na avenida Beira-Mar Norte, na área central de Florianópolis, na altura da avenida Mauro Ramos, com um Fiat Uno vermelho furtado na tarde de domingo no bairro Campinas, em São José.

Carlos Henrique dos Santos, 19, e Daniel de Souza Borges, 18, tinham passagem pela polícia. O terceiro suspeito, Roberto Bento Alves Júnior, 20, nunca havia passado por uma delegacia. Os demais são adolescentes de 17 anos.

Segundo policiais militares do 4º Batalhão, os homens estavam em atitude suspeita e foram parados pelos veículos da polícia. Eles seguiam para o Norte da Ilha. Os cinco são moradores de Barreiros, em São José.

Os adolescentes foram encaminhados para a Delegacia do Adolescente em Conflito com a Lei, no bairro Agronômica, e os três maiores de idade foram autuados em flagrante na 1a DP da Capital.

 

ASSUNTO: ARTIGO

VEÍCULO: Diário Catarinense

A questão da segurança nos estádios, por Clarissa Medeiros Cardoso*

O Estatuto do Torcedor dispõe que o torcedor tem direito à segurança nos estádios e afirma que é da entidade esportiva a responsabilidade de fornecê-la, devendo esta solicitar ao poder público competente a presença de agentes públicos de segurança (…) responsáveis pela segurança dos torcedores dentro e fora dos estádios. É nítida a relação de consumo estabelecida entre o torcedor e o time promotor da partida, sendo que qualquer dano sofrido pelo torcedor deverá ser indenizado pelo promotor, independentemente de a segurança ter sido feita pela Polícia Militar ou por empresa privada. Sobre este último ponto reside a discussão da legalidade da utilização da PM nos jogos, autorizada pelo estatuto.
Segundo a Lei Estadual 7.541/88, entidades privadas poderão solicitar ao Estado serviço de segurança em eventos particulares, mediante pagamento de taxa. Em que pese o embasamento legal para tal cobrança, o time paga aos cofres públicos míseros R$ 9,36 por hora trabalhada do policial, arrecadando numa partida cerca de R$ 22.464,00, à custa da redução da segurança coletiva! A discussão não existiria se uma das principais queixas da PM não fosse a insuficiência de efetivo. Como justificar o uso de efetivo militar para evento particular quando não há policiais suficientes para a coletividade?
Ressalta-se que a ação civil pública do Ministério Público de SC não pede a proibição da PM nos estádios, mas o fim do desvio de função, entendendo que a taxa não converte a atividade pública em privada, censurando sua atuação para a segurança de árbitros, revista de torcedores, entre outras funções que competem à segurança privada, cabendo à PM apenas a supervisão. Aliás, esse modus operandi é exigência do regulamento de segurança da Fifa para a Copa.

*ADVOGADA. MORADORA DE FLORIANÓPOLIS

 

ASSUNTO: Temporada

VEÍCULO: Diário Catarinense

ACIDENTE EM COSTÃO: Buscas por argentino serão retomadas hoje em Palhoça

Nahuel Aguero, 23 anos, desapareceu no domingo na Guarda do Embaú ao tentar salvar a companheira que morreu afogada

O Corpo de Bombeiros suspendeu as buscas pelo argentino Nahuel Aguero, 23 anos, por volta de 17h30min de ontem. Duas embarcações percorreram a área em torno do local onde o turista caiu no mar no domingo, no costão entre a Guarda do Embaú e a Praia da Pinheira, em Palhoça. Para o Corpo de Bombeiros, o novo acidente é mais um alerta para quem se arrisca em áreas repletas de pedras próximas ao mar.
O vento forte atrapalhou o trabalho do bote e o mergulho foi dificultado pelo difícil acesso e pela baixa visibilidade no final da tarde. Na manhã de hoje, a partir das 8h, mergulhadores devem voltar ao local para retomar as buscas, de acordo com o Corpo de Bombeiros. A equipe de salvamento inclui 10 homens, a pé pelos costões, mergulhando ou utilizando bote inflável, motos aquáticas e helicóptero.
O argentino Nahuel Aguero está desaparecido no mar desde que tentou salvar a companheira, Vanina Manel Soto, 25 anos, que se afogou e morreu na tarde de domingo. Os bombeiros realizaram buscas no mesmo dia, mas não o encontraram e por isso retomaram o trabalho ontem.
Segundo a Polícia Civil, quatro pessoas que conheceram o casal em um acampamento no local presenciaram o incidente e prestaram depoimento na delegacia da Pinheira. Eles contaram que Nahuel e Vanina estavam debruçados no costão quando uma onda forte derrubou a mulher. Ao tentar segurá-la, Nahuel também caiu. A polícia deve ouvir mais pessoas hoje.
O cônsul da Argentina em Florianópolis, Octavio La Croce, está em contato com as autoridades do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil para encaminhar os procedimentos necessários e buscar as famílias das vítimas no país vizinho.

Queda torna difícil a volta para as pedras

Os bombeiros trabalham com três hipóteses sobre o paradeiro do corpo do argentino. A primeira é que se o corpo ficou a meia água (submerso entre 30 e 50 centímetros, depois de a pessoa ter engolido muita água) ele pode ter sido arrastado por uma corrente. É a mais improvável. A segunda possibilidade é de que ele possa estar na turbulência do buraco que há no local. A terceira é de que o corpo esteja preso em alguma pedra.
Segundo o coronel César de Assunção Nunes, a suspeita é de que o casal tenha permanecido por um bom tempo dentro da água antes do socorro chegar, já que a comunicação é muito difícil atrás do costão.
– É um costão bonito para tirar fotos, mas é um local inseguro, sujeito às oscilações do mar. A mudança do vento pode causar quedas no mar e é complicado voltar à pedra – explicou.

Três morreram afogados ontem

Dois irmãos morreram afogados na tarde de ontem na praia Central, em Navegantes, no Litoral Norte. Kaleb Onorato, 13 anos, e Elias Onorato, 15, entraram no mar por volta das 17h. Três horas depois, na praia de Moçambique, em Florianópolis, o argentino Emanuel Orosco, 19, também perdeu a vida afogado.
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, os dois irmãos eram moradores do bairro São Paulo, em Navegantes, e estavam vendendo picolés no local quando decidiram tomar banho de mar entre os postos de salva-vidas três e quatro.
Segundo o tenente Alcântara, um senhor que também estava tomando banho de mar percebeu que os dois desapareceram por alguns minutos. Em seguida, ele conseguiu tirar um dos meninos da água e tentou reanimá-lo.
Os salva-vidas chegaram até o local, retiraram o outro irmão da água e também iniciaram os primeiros socorros nos dois adolescentes. Eles foram encaminhados ao Pronto Socorro do Hospital de Navegantes mas não resistiram.
– A praia Central de Navegantes é considerada uma das mais perigosas da região por ser mar aberto, e a condição do mar ontem não estava das melhores. Inclusive no local do afogamento estava sinalizado com bandeira amarela – explica o tenente Alcântara.

Argentino teria sido levado por repuxo

Em Florianópolis, a morte por afogamento foi na praia de Moçambique, por volta das 19h50min, quando o Arcanjo recebeu o chamado para salvar o argentino Emanuel Orosco, 19. O jovem teria sido levado por um repuxo do mar e foi encontrado a 500 metros da areia. Ele chegou a ser retirado da água pelos guarda-vidas e socorrido por um carro particular.
O helicóptero prestou o socorro na Barra da Lagoa, mas o argentino não resistiu e morreu às 20h35min. Segundo os bombeiros, o rapaz estava com outros cinco amigos.

COSTA DA LAGOA: Topo de cachoeira será isolado

A pedra da cachoeira da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, onde morreu a jovem Bruna Vergínia, 23 anos, em 19 de janeiro, será isolada nos próximos dias. A medida foi comunicada pelo secretário de Estado de Agricultura e Pesca, João Rodrigues, ontem em reunião com moradores da Costa da Lagoa.
Ponto turístico bastante visitado da Ilha, o terreno de 22 mil metros quadrados é propriedade da Secretaria de Estado de Agricultura e Pesca e, segundo Rodrigues, será cedido para a prefeitura de Florianópolis, que poderá investir na infraestrutura para visitação.
O próximo passo, conforme o secretário, é fazer um levantamento técnico para instalar uma cerca de contenção semelhante à existente em estádios de futebol, para impedir que as pessoas cheguem até o topo da cachoeira. Depois de cedida a área, a prefeitura poderá discutir com os moradores a transformação do espaço para turismo seguro.
– Essa cedência de uso deve passar pela aprovação da Assembleia, ou seja, estamos falando num prazo de cerca de três meses – explica o secretário, que visitou o local ontem.

 

ASSUNTO: Vandalismo em Blumenau

VEÍCULO: Diário Catarinense

Vândalos queimam píer de remo

Atletas de remo que chegaram para treinar no rio Itajaí-Açu ontem, em Blumenau, no Vale do Itajaí, encontraram o píer destruído pelo fogo. O prejuízo foi de R$ 12 mil, segundo o presidente do Clube Náutico América, Rafael Burgonovo. A ação dos vândalos ocorreu entre a noite de domingo e a manhã de ontem, já que atletas treinaram no fim de semana. Só sobrou um monte de ferro.
O novo local de treino ficará perto, mas a lama, as pedras e o contato com a água, uma das comodidades que o píer proporcionava, não poderão ser evitados.
– Vamos continuar, mas ainda não decidimos como ou de que forma será reconstruído o píer – lamenta Burgonovo.

 

ASSUNTO: BOATE KISS – 1 ANO DEPOIS

VEÍCULO: Diário Catarinense

Luz sobre uma dor que ainda se alastra

Pais de vítimas tiveram dia de sofrimento e militância contra o esquecimento

Natural de um país marcado pela guerra, o escritor moçambicano Mia Couto resumiu a dor da ausência em seis palavras. “Morto amado nunca para de morrer”. Em Santa Maria, um ano depois da tragédia na Kiss, é como se as 242 vítimas continuassem a morrer diante da boate.
No dia em que o incêndio completou o primeiro ano, neste 27 de janeiro de 2014, o ar se tornou mais denso na Rua dos Andradas. Pais, amigos e sobreviventes esperaram o amanhecer em vigília diante da Kiss para cobrar Justiça.
Com baldes de tinta branca nas mãos, jovens ligados ao movimento Santa Maria Do Luto à Luta pintaram 242 silhuetas no asfalto. Chegaram minutos antes da virada para o dia 27 – o mesmo horário em que, um ano atrás, os frequentadores formavam fila para entrar na Kiss. Em silêncio, dividiram-se em grupos para encharcar de realidade o chão onde tombaram as vítimas.
Num megafone, contavam em voz alta o luto convertido em estatística. Um! Dois! Três! Quatro! Cinco! Seis! Sete! Oito!…quase cinco minutos até o 242. Uma contagem que se repetiu ao longo do dia. Queriam mostrar que seus filhos não são números. Que as mortes não podem ser em vão.
– Acorda Santa Mariiiiiaaaa! – bradavam, enquanto sirenes ecoavam pelo ar, no horário da tragédia, iniciada às 3h15min.
Com um nariz pintado de vermelho, como palhaço, a feirante Lilian Xisto, 33 anos, contornava atordoada os corpos recém-desenhados no chão.
– Eu não consigo enxergar pintura. Eu enxergo a Luana, o João, a Jeniffer.
Em 27 de janeiro do ano passado, Lilian passara o dia no ginásio onde estavam enfileirados os corpos. Havia ido até lá procurar pelo marido de uma amiga, grávida de sete meses. Encontrou João e mais 17 pessoas próximas. Não conseguiu ir embora.
Voluntariamente, se dispôs a limpar e recompor cadáveres. Não queria que os pais recebessem os filhos naquele estado. Abalada, mudou-se depois com a família para Santa Catarina. Queria esquecer, mas Santa Maria foi junto e ela decidiu voltar.
– Vim pra lutar por Justiça. Estão nos fazendo de palhaços – explicou.
Após uma madrugada de vigília em frente ao prédio da boate Kiss, amigos e familiares das vítimas caminharam até a sede do Ministério Público. Em frente ao prédio, seguravam balões brancos e protestavam por falta de punição pela tragédia. Um culto e homenagens ao ar livre encerraram o dia.

 

ASSUNTO: Proteção aos índios

VEÍCULO: Diário Catarinense

TEMOR NA ALDEIA: Funai pede policiamento aos índios

Receio é de confronto após solicitação de anulação da demarcação de terras no Morro dos Cavalos

Representantes da Funai temem que o pedido de anulação do processo de demarcação da terra indígena do Morro dos Cavalos – protocolado pelo Estado de Santa Catarina no Supremo Tribunal Federal – possa incitar confrontos entre os índios e as famílias não indígenas que vivem no local. Por isso, a entidade encaminhará ainda nesta semana um relatório para a Polícia Federal, alertando sobre os riscos e pedindo a proteção dos índios.
–Já temos a informação de que as mangueiras de água que abastecem a comunidade foram cortadas. Não podemos esperar que o pior aconteça para agir. Se o Estado não concorda com a demarcação deveria mesmo recorrer à Justiça, mas não dá para jogar a população contra os índios, culpando-os por uma obra que está atrasada – diz o assistente da coordenação regional Litoral Sul da Funai Nuno Nunes.
A procuradoria Geral do Estado protocolou no fim da tarde de sexta-feira a ação, pedindo para anular a portaria 771/2008 do Ministério da Justiça – que reconhece uma área de 1,9 mil hectares como terra indígena. O Estado questiona a maneira como foi feito o processo de demarcação e intercede por 70 famílias não indígenas que vivem no local e não receberiam indenizações para deixar a área.
O problema seria a quantia das indenizações, que estaria em desacordo com os valores de mercado. De acordo com a Funai, há tentativa de acerto desde que a terra foi reconhecida pelo Ministério da Justiça como sendo tradicionalmente indígena, em 2008. Só que a Fundação Nacional do Índio, por entender que a União não pode pagar por uma terra que já seria de sua propriedade, diz que seriam avaliadas somente as benfeitorias e que o Estado é quem teria que pagar pelas terras hoje ocupadas pelos não indígenas.
Obras serão liberadas se área indígena for demarcada
A Funai se defende das críticas de que estaria se aproveitando da urgência das obras de duplicação da BR-101 Sul para pleitear a homologação da terra indígena. Apesar de reconhecida pelo Ministério da Justiça, a área no Morro dos Cavalos ainda não teve a anuência da presidente da República. A defesa é de que com a quarta pista, obra emergencial até a construção dos túneis, a rodovia ficaria muito próxima das casas dos índios.
Nunes argumenta que como o local ainda é dividido com as famílias não indígenas, falta espaço para que os índios mudem para um ponto mais afastado da pista. Hoje cerca de 200 índios vivem em uma área de quatro hectares. A Funai também declara que para analisar a proposta é necessário que o projeto da quarta faixa seja incluído no mesmo projeto dos túneis. Depois das pendências burocráticas, a obra dos túneis ainda levará três anos para ser concluída.

 

ASSUNTO: Ordem pública

VEÍCULO: Diário Catarinense

CONTRA A COPA: Dilma quer evitar armas letais em protestos de rua

Governo federal estuda plano de segurança para atuar nas ruas e aeroportos durante os jogos

Os últimos atos de vandalismo e repressão da polícia em protestos contra a realização da Copa do Mundo levaram o governo federal a acelerar convênios e parcerias com os governos estaduais para a segurança nas ruas. A ideia é também orientar as polícias para evitar confrontos letais.
A Secretaria de Segurança para Grandes Eventos, criada especialmente para a Copa, fechou convênios de atuação com os 12 Estados-sede da Copa e está trabalhando nas ruas. Um plano estratégico de atuação da Polícia Federal, Forças Armadas e Agência Brasileira de Inteligência (Abin) foi entregue à presidente Dilma Rousseff, que pretende convocar uma reunião sobre a segurança da Copa quando retornar de Cuba.
Segundo os ministérios envolvidos na segurança do evento, há hoje uma preocupação em evitar que as PMs usem armas letais na repressão às manifestações. A presidente Dilma Rousseff orientou o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência, a firmar um protocolo de intenções com as PMs, de forma a evitar a repressão violenta.
Os ministérios da Justiça, Defesa e Esporte, além do Gabinete de Segurança Institucional, informaram que estão aguardando o chamado da presidente para dar maiores informações sobre o plano estratégico para atuação nas ruas, nos aeroportos e nas fronteiras antes e durante a Copa. Dentro dos estádios de futebol, a própria Fifa terá um corpo particular de segurança.

 

ASSUNTO: INCÊNDIO NO MERCADO PÚBLICO

VEÍCULO: Diário Catarinense

Dois devem ser indiciados por incêndio

A Polícia Civil recebeu ontem o laudo conclusivo da perícia sobre as causas do incêndio no Mercado Público de Porto Alegre, em 2013.
O documento confirmou a avaliação dos peritos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) estimando que o fogo teria se iniciado em uma fritadeira esquecida ligada, em um restaurante, após o fechamento do estabelecimento. Dois responsáveis devem ser indiciados por incêndio culposo.

 

ASSUNTO: Sistema prisional

VEÍCULO: Diário Catarinense

SINAL VERMELHO: Morte de preso põe sistema em alerta

Marcos Aurélio de Souza foi encontrado morto em São Pedro de Alcântara

Um detento foi assassinado no quartel-general da facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC), ontem de madrugada. Marcos Aurélio de Souza foi encontrado às 7h, na cela B258 da Penitenciária de São Pedro de Alcântara. Nos bastidores do sistema prisional, a preocupação é de que a morte tenha relação com supostos novos ataques criminosos em SC.
A segurança das quatro torres da Penitenciária de São Pedro de Alcântara foi reforçada no fim do ano, assim que informações sobre novos ataques por parte do PGC começaram a circular.
– Os rumores não são de ataques contra ônibus ou contra a sociedade em geral como aconteceu (entre 2012 e 2013). São contra agentes da segurança pública, principalmente agentes penitenciários. Bastante gente acha que essa morte de hoje (ontem) tem relação com esses rumores. Se houver, é uma demonstração de força dos criminosos. Mas não podemos deixar que a massa carcerária tome conta – disse um profissional do primeiro escalão da Secretaria de Justiça e Cidadania (SJC), que preferiu o anonimato.
De acordo com fontes da SJC e da Secretaria de Segurança Pública, os rumores começaram em novembro passado. Profissionais das duas secretarias preparam-se para a possibilidade de supostos ataques acontecerem em março, mês do aniversário de fundação do PGC.
– O motivo passa pela superlotação, o descaso do judiciário e do governo, mas principalmente porque é a época em que os integrantes da facção que estão detidos nas penitenciárias federais retornarão ou não ao Estado. Estamos temendo os dois lados. Se não retornarem, pode haver ataque por revolta. E se eles voltarem, pode haver como forma de comemoração – observou.
Em fevereiro completa um ano da transferência de integrantes da facção para fora de SC. A permanência deles em penitenciárias federais pode ser renovada por mais um ano.
O corpo de Marcos Aurélio foi encontrado pendurado com lençol em sua cela, no raio 4. Os raios 3 e 4 abrigam integrantes do PGC. O comentário geral na unidade é assassinato. A perícia encontrou diversos hematomas no corpo de Marco Aurélio e pele embaixo das unhas, o que indica luta corporal. Autoridades do Deap e da SJC se reuniram ontem à noite para falar sobre a morte do detento. Até as 21h34min, nenhuma nota oficial havia sido divulgada.

 

ASSUNTO: Assalto em Joinville

VEÍCULO: Diário Catarinense

ABORDAGEM GRAVADA: Câmeras filmam assalto em Joinville

Câmeras de segurança liberadas ontem pela polícia registraram a ação de assaltantes no último sábado, no bairro América, na zona Norte de Joinville. As imagens filmadas de um prédio próximo ao local mostram momentos antes e depois da abordagem a um casal. A mulher, uma das vítimas, foi baleada no braço.
No vídeo, é possível ver dois assaltantes correndo para abordar o casal. Antes de desaparecerem da imagem, um deles saca a arma usada no assalto. Em seguida, aparece a mulher já baleada no canto superior da tela. Ela recebe ajuda de um homem que tira a camisa, provavelmente, para estancar o sangramento.
O casal foi assaltado após sair de uma casa da Rua João Pessoa, por volta de 22 horas de sábado.
De acordo com a Polícia Militar, os dois homens armados queriam levar o carro das vítimas, um Fox preto com placas de Mogi das Cruzes (SP). Quando a mulher, de 30 anos, saía do veículo, um dos assaltantes a atingiu com um tiro no braço. Ela foi atendida no Hospital Municipal São José.

 

ASSUNTO: Crime dentro do HF

VEÍCULO: Diário Catarinense

Polícia identifica os suspeitos de morte

A Polícia Civil identificou os suspeitos do assassinato ocorrido na emergência do Hospital Florianópolis, no dia 18. A vítima, André Luiz Minas Vieira, 21 anos, estava sendo atendida no setor de emergência da unidade hospitalar, quando três homens armados invadiram o local e efetuaram disparos. Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital identificaram três adolescentes da região do Morro da Caixa, no bairro Estreito depois de investigações e verificação das imagens de monitoramento.

 

ASSUNTO: Sistema prisional

VEÍCULO: Diário Catarinense

Governo do Estado desapropria área

Foi publicado no Diário Oficial do Estado de ontem o decreto do governador de SC, Raimundo Colombo, que desapropria uma área de 336 mil m2 no bairro Ponta Aguda, em Blumenau, para construção do Complexo Penitenciário do Médio Vale do Itajaí. O terreno da Rua Silvano Cândido da Silva Sênior foi adquirido ao valor de R$ 9,4 milhões. Os recursos são do Programa Pacto Por Santa Catarina. Do mesmo projeto deve sair o dinheiro que vai bancar a construção da área, orçada em R$ 26 milhões.

 

ASSUNTO: Código Estadual do Meio Ambiente

VEÍCULO: Portal da Alesc

Mais de 40 leis catarinenses entram em vigor em janeiro

Em janeiro, o governador Raimundo Colombo (PSD) sancionou 43 novas leis. Destaque para a Lei 16.342/2014, que trata da revisão do Código Estadual do Meio Ambiente, com base no Código Florestal Brasileiro (Lei 12.651/2012). Também foram publicadas 16 mensagens de veto do governador, que devem ser apreciadas pelos deputados a partir de fevereiro. As novas leis e vetos foram publicados nas edições 19.741 e 19.742 do Diário Oficial do Estado de Santa Catarina.

Segurança
A nova Lei 16.333/2014 estabelece a proibição do abastecimento de combustíveis em veículos após o acionamento da trava de segurança da bomba. Proposta pelo deputado Mauricio Eskudlark (PSD), a lei determina a aplicação de multa no valor de R$ 1 mil aos postos de combustíveis que descumprirem a norma, sendo o dobro em caso de reincidência.

Defesa Civil
A Lei 16.332/2014 inclui na estrutura do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil (SIEPDEC) os Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (NUPDECs). Conforme a legislação, eles são grupos comunitários, voluntários, organizados em distritos, vilas, povoados, bairros, quarteirões, edificações de grande porte, escolas e distritos industriais, que funcionam como elos entre a comunidade e o governo municipal, por intermédio das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil, com o objetivo de reduzir desastres e de promover a segurança da população. A nova legislação alterou a Lei 15.953/2013.

 

ASSUNTO: NOVO QUARTEL

VEÍCULO: Portal CBMSC

OBRAS NO MUNICÍPIO DE ANCHIETA SÃO INICIADAS

     

 

 

Na manha desta quinta-feira (23/10), na cidade de Anchieta, o Comandante da 2ª Cia do 12º BBM, 2º Tenente BM Nolan Rafael Volkweis, acompanhado do 2º Sargento BM Luizberto Hercílio da Costa e do 3º Sargento BM Jair José Rodrigues a Veiga (comandante da OBM de Palma Sola), reuniram-se com autoridades do município de Anchieta e da Secrtaria de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira, no gabinete do prefeito munícipal e posteriormente no local da construção, a fim de acertar os últimos detalhes e dar início as obras da construção do quartel de bombeiros. Na oportunidade, foi realizado ato simbólico, com o lançamento da pedra fundamental.

O prefeito, Ari Prestes, que acompanhou a reunião ao lado do prefeito em exercício, Pedro Pavan, lembrou que os anchietenses aguardam com ansiedade a vinda da corporação e agradeceu a contribuição dos munícipes, da indústria, das associações, entidades e do comércio local afirmando que a mobilização e a participação popular em todas as etapas do processo deu impulso ao projeto e viabilizou sua implantação.

Os trabalhos de adequação do terreno como nivelamento e terraplanagens já começaram e a construtora tem um prazo de seis meses para a entrega da edificação. A ordem de serviço foi assinada em 16 de dezembro do ano passado e o contrato prevê o investimento de R$ 200 mil do governo do estado na obra.

Participaram da reunião o secretário de Administração, Eduardo Scholtze, do Desenvolvimento Local, Nelson Duarte, o presidente da Câmara de Vereadores de Anchieta, Paulo Fusieger, responsável pela execução da obra, engenheiro Marcos Ortolan, o diretor-geral da SDR Dionísio Cerqueira, Valdomiro Rodrigues e a gerente de Infraestrutura, engenheira Greice Miguelão.

ASSUNTO: Troca de comando

VEÍCULO: Portal CBMSC

PORTO UNIÃO: SOLENIDADE DE PASSAGEM DE COMANDO E ENTREGA DE VIATURAS

 

 

 

 

 

Na tarde do dia 23/01 aconteceu a solenidade de Passagem de Comando da 3ª Companhia do 9º Batalhão de Bombeiros Militar, sediada em Porto União. Com a presença do Comandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Marcos de Oliveira, entre outras autoridades civis e militares, o 2º Tenente BM Fabio Luis Alves Pacheco assumiu o posto deixado pelo Major BM Richard Sass Braum.

Na ocasião também foram entregues duas viaturas, sendo um caminhão tipo Auto Tanque (AT), equipado com o que há de mais moderno para o serviço de Bombeiro e uma ambulância Auto Socorro de Urgência (ASU), que já estão disponíveis para o socorro, renovando assim a frota da OBM. Adquiridos através do Funrebom do municipio de Porto união/União da vitória, com um investimento de aproximadamente R$ 520 mil reais, os veículos darão uma melhor resposta no atendimento as ocorrências na região, trazendo para população mais segurança e agilidade.

Nos atos de passagem de comando o Major BM Sass foi homenageado pelos militares de Porto União, numa demonstração de apreço e agradecimento pelos serviços prestados a toda comunidade do município e região abrangida pela 3ª Companhia, a qual comandou por 6 anos e dois meses.

A solenidade de passagem de comando ocorreu o descerramento do retrato do Oficial do Comandante substituído, que agora passa a figurar na galeria dos ex-comandantes locais. O Major BM Sass passará a desempenhar suas funções no município de Joaçaba na função de Comandante. A solenidade encerrou-se com o tradicional banho de batismo dos Comandante substituído e substituto.

ASSUNTO: Cel PM passa para a Reserva

VEÍCULO: Portal PMSC

Coronel Renato José Thiesen passa para a reserva remunerada

No início da tarde (27), o comandante-geral, coronel Nazareno Marcineiro, o subcomandante-geral, coronel Valdemir Cabral juntamente com demais oficiais, praças e convidados prestigiaram a solenidade de passagem para a Reserva Remunerada do coronel Renato José Thiesen, exercendo como último cargo a chefia da Agência Central de Inteligência (ACI). O oficial em questão passa para a reserva remunerada (RR) após exercer mais de 31 anos do serviço militar. Esse é um momento inevitável, entretanto que abre novas perspectivas e novos desafios.

O coronel Nazareno agradeceu o trabalho e dedicação do coronel Renato e desejou felicidades nesta nova etapa de vida, enfatizando que os coronéis que passam para a reserva remunerada jamais devem se esquecer que fazem parte da Corporação. Como gesto de sua fala, entregou ao coronel Renato uma mini espada, para que o mesmo lembre-se de seus dias de oficialato.

Sua esposa e seu filho estiveram presentes na solenidade, além de colegas que o acompanharam durante os anos de trabalho na caserna. O agora coronel RR Renato disse que passa a reserva com a sensação de dever cumprido.