Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 26 de junho

26.6.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 26.06.2014

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia 25.06

Nova Deic

O braço direito da Polícia Civil já merecia uma sede própria. O investimento de R$ 5,5 milhões anunciado pelo governador Raimundo Colombo para construir o novo prédio da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) agradou a cúpula da Polícia Civil. Crimes complicados, os quais as delegacias têm dificuldades em desvendar são investigados pela Deic. Por isso, o novo prédio de duas torres com quatro pavimentos deve estar bem equipado e oferecer infraestrutura adequada para a investigação policial. O delegado geral Aldo Pinheiro D’Ávila afirmou que não receberá mais reclamação de vizinhos sobre o barulho de tiros durante o treinamento dos policiais, porque agora a instituição terá um estande com tratamento acústico. O prédio será construído em terreno do governo, no bairro Areias, em São José. O orçamento de R$ 5,5 milhões está incluído no programa do Pacto por Santa Catarina. A previsão para entrega da obra é junho de 2016.

Segurança

A Polícia Militar ganhará um reforço de mais 623 policiais. No dia 1o de julho, eles receberão o diploma do curso de formação de soldados, no Centro Multiuso de São José, quando estarão prontos para proteger a sociedade. O quebra-cabeça agora é a forma de distribuição deste grupo nos quarteis da corporação. A prioridade deve ser para as cidades em que o índice de violência é maior.

 

COLUNISTA CARLOS DAMIÃO – Notícias do Dia 25.06

Descuido

Assaltos cinematográficos a supermercados (dois nos últimos dias) e lojas de shoppings mostram, para dizer o mínimo, que há grande fragilidade da segurança interna desses estabelecimentos. Para que serve aquela quantidade imensa de vigilantes e câmeras, se não é possível evitar os ataques dos bandidos?

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – Notícias do Dia 25.06

Oportunidades

Jovens que estão em abrigos espalhados pelo Estado, quando completam 18 anos, por lei, são obrigados a deixar as instituições. Muitos deles acabam chegando às ruas sem nenhuma atividade. Um projeto do deputado Valmir Comin, aprovado esta semana na Comissão de Constituição e Justiça, cria um programa de Inclusão Profissional Pós-Abrigo. Interessante e importante, porque oferta oportunidades para que esse jovens, a partir dos 14 anos, aprendam uma profissão. Uma forma de garantir o futuro fora dos abrigos. O deputado Comin baseou-se num levantamento da Associação dos Magistrados Catarinenses, segundo o qual, nos próximos anos, cerca de 600 jovens atingirão a maioridade e deixarão os abrigos no Estado.

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Reforço na PM

Julho começa com o ingresso de mais de mil policiais nas fileiras da PM de SC. A partir do dia 1o serão 854 policiais militares em cerimônias de formatura em São José, Caçador, Herval d’Oeste, Canoinhas, Chapecó, Concórdia e São Miguel d’Oeste. Em agosto está prevista a inclusão de mais de 200 policiais femininas.

Tela plana

Agente prisional que trabalha no complexo da Trindade, em Florianópolis, relata que os mais de mil detentos só fizeram um pedido durante a Copa: liberar televisão nas celas para assistir aos jogos.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

Fraude em Palhoça

Concluído o inquérito policial sobre denúncia de fraude no PSDB da Palhoça em 2012. O fato provocou a cassação do prefeito eleito, coronel Ivon de Souza. Sua assessoria diz que o inquérito apontou como autores dos atos ilícitos Carlos Alberto Fernandes Junior, Allan Pyetro de Melo Souza e Sandra Paula Gorre. Fernandes contestou e diz que aguarda decisão da Justiça.

Os candidatos

Bancada do PMDB na Assembleia continua conversações para decidir se fecha ou não aliança com o PSD na eleição proporcional. Os pessedistas já contam com uma chapa com 10 candidatos à Câmara Federal e 27 à Assembleia. A decisão oficial do PMDB será tomada na convenção de domingo.

 

ASSUNTO: CEL IVON DE SOUZA

VEÍCULO: Notícias do Dia 25.06

Polícia conclui inquérito sobre convenção

A Polícia Civil de Palhoça concluiu o inquérito aberto para investigar irregularidades na convenção do PSDB, realizada em 2011, que escolheu o nome de Ivon de Souza para ser candidato a prefeito. Souza foi eleito nas urnas, mas na época o secretário da sigla alegou que seu nome não havia sido homologado em convenção. A ata da reunião sumiu e o caso foi parar no MP (Ministério Público).

Há cerca de um ano, o MP acionou a Polícia Civil de Palhoça para participar das investigações. Ficou a cargo do delegado Marcelo Arruda a abertura do procedimento que ouviu integrantes do PSDB e pessoas envolvidas na campanha eleitoral do partido. No total, foram ouvidas cerca de 70 pessoas. A investigação policial apontou que há sinais de irregularidade. “Há indícios de falsidade, de adulteração de documentos, mas não houve nenhum indiciamento oficial”, salientou Arruda. De acordo com o delegado, o processo volta agora ao Ministério Público, que avalia o resultado e pode voltar a acionar a polícia. Não há prazo para a conclusão das investigações.

 

ASSUNTO: OPINIÃO DA RBS

VEÍCULO: Diário Catarinense

ORGIA PARTIDÁRIA

É perturbador o painel das alianças que mobilizam líderes partidários às vésperas da eleição, repetindo de forma ampliada uma prática consagrada pela política brasileira. Em todos os níveis, e envolvendo governistas e oposição, disseminam-se acordos que denunciam oportunismos, incoerência e posturas desrespeitosas em relação ao eleitor e às suas expectativas. Registre-se, como exemplo recente de movimento de acomodação de interesses, o afastamento do ministro dos Transportes, César Borges (PR), porque seu partido passou a desconsiderá-lo como representativo para ocupar cargo tão importante no Executivo. O ministro chegara ao posto como beneficiário de um acordo, e não necessariamente por sua habilitação para uma das mais importantes pastas do governo. Caiu, não porque passou a ter sua competência questionada, mas para que a agremiação a que pertence se aproprie de uma vaga que considera sua na Esplanada dos Ministérios.
Espaços políticos, como o citado, deixaram de ser compartilhados por afinidades programáticas. Negocia-se tudo e com os mais variados objetivos. Num primeiro momento, um acordo pode significar mais tempo na propaganda eleitoral na TV. Mais adiante, com as definições do poder, significa cargos, acesso à gestão de verbas, favorecimentos a apadrinhados nas chamadas bases partidárias e, com frequência, tráfico de influência e corrupção. Com 32 partidos em atividade, um exagero em qualquer democracia, o Brasil vem ampliando, ao invés de reduzir, o número de siglas.
Não há racionalidade política capaz de pôr ordem em tantos interesses, muitos dos quais sem nenhuma relação com as demandas do país. Registre-se que a orgia que se repete este ano não poupa os chamados grandes partidos e não distingue as práticas de situação e oposição. Em nome de um falso pragmatismo, o vale-tudo contagia a todos, com as exceções que apenas confirmam a prevalência de um comportamento condenável, sob todos os aspectos.
As combinações, dentro e fora do governo, por mais esdrúxulas que sejam, estão dentro da lei, o que apenas comprova que a inconsistência da representação política brasileira se sustenta num lastro legal. O que falta é base moral aos atos dos líderes, acentuados a três meses do pleito. Os brasileiros merecem, para fortalecimento da democracia, partidos que se sustentem em programas tornados públicos e postos em prática, e não em interesses imediatistas.
A incoerência chegou ao ponto de unir desiguais ideológicos em todos os níveis e de criar alianças regionais conflitantes com os conchavos nacionais. São distorções que poderiam ser pelo menos reduzidas com uma reforma política. Mas seria ingênuo demais pretender que os protagonistas dos acertos de ocasião conspirem contra o mercado de transações que os sustenta. Não há racionalidade política capaz de pôr ordem em tantos interesses, muitos dos quais sem nenhuma relação com as demandas do país.

 

ASSUNTO: COMBATE AO TRÁFICO

VEÍCULO: Diário Catarinense

Operação acaba em tiroteio e morte

Suspeitos entram em confronto com a polícia após operação realizada no Morro da Caixa, parte continental de Florianópolis

Em busca de fuzis e drogas, a polícia foi recebida a tiros no Morro da Caixa, parte continental de Florianópolis, na tarde de ontem, em operação que acabou com um suspeito morto e outro baleado.
Após a ação, dezenas de policiais civis e militares foram acionados em apoio e, à noite, ocuparam as vielas de entrada e saída da comunidade, que fica perto da pracinha da avenida Ivo Silveira.
As primeiras incursões aconteceram na manhã de ontem por policiais da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). Segundo o diretor da Deic, delegado Akira Sato, na primeira ação houve prisões e apreensões de drogas, mas os policiais retornaram ao morro à tarde, quando foram recebidos a tiros.
Akira, que esteve no local, disse que foram apreendidos maconha, cocaína, crack, drogas sintéticas e uma arma.
De acordo com o delegado da Delegacia de Homicídios, Adriano Almeida, o jovem morto reagiu à ação. O pedido de apoio da Deic levou policiais civis e militares ao local, com equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais, Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), Choque e o helicóptero da Polícia Militar.
O clima ficou tenso na comunidade. No meio do morro, pedras foram lançadas contra policiais e a imprensa.
O capitão do Batalhão de Aviação da PM, Igor Gonçalves de Castro, afirmou que do alto era possível observar moradores jogando pedras nas viaturas. A PM manteve policiais na região à noite, pois havia a informação que moradores fechariam a Ivo Silveira em protesto à ação policial.
As fotos divulgadas pela Deic mostram grande quantidade de droga sendo embalada, tijolos de maconha, balança, munição e celulares. Os fuzis procurados não foram localizados. Quatro pessoas foram presas. Adolescentes também estariam envolvidos.

 

ASSUNTO: SISTEMA PRISIONAL

VEÍCULO: Notícias do Dia 25.06

Presos que zombam da sociedade

O episódio dos sete detentos de um presídio do Norte do Estado que fizeram uma selfie e o compartilharam em rede social soa como uma afronta ao bom senso e uma rasteira nas autoridades da área de segurança em Santa Catarina. Tirar fotos e postar onde quer que seja se tornou uma febre que aos psicólogos cabe explicar, dado o caráter obsessivo que alcançou, mas é um direito de quem por vaidade ou impulso decide partilhar com o mundo a própria imagem, independente do cenário onde se encontre. Contudo, permitir que presos façam isso denuncia um mal que há muito se deseja eliminar: a entrada de telefones celulares nos presídios e as facilidades que eles oferecem ao crime de se articular, nas barbas do poder público.

A ousadia dos detentos citados só foi possível porque os presídios da região não contam com um bloqueador de chamadas. É por isso que, como informou um magistrado ao ND, a cada blitz realizada novos aparelhos são encontrados nas celas. Problemas com a licitação e contratação da empresa que prestaria o serviço de bloqueio de celulares são apontados pelas autoridades como causa da demora em instalar os equipamentos. Enquanto isso, os presos não só tiram fotos como têm caminho livre para falar com quem está fora dos muros que os isolam da sociedade.

Temos, aí, dois impasses: a suspeita de irregularidades na licitação e a entrada sem controle de telefones nos presídios. Um problema sério que gera outro, talvez ainda mais grave, embora sujeito, pelo absurdo da situação, à chacota e à zombaria de todos.

 

ASSUNTO: VIOLÊNCIA EM BALN CAMBORIÚ

VEÍCULO: Diário Catarinense

Estudante é agredido em escola

Adolescente de 14 anos levou uma facada no pescoço de outro aluno durante o recreio

Um adolescente de 14 anos levou uma facada no pescoço dentro da sala de aula de uma escola na manhã de ontem, em Balneário Camboriú. O caso ocorreu no colégio Unificado, da rede particular, por volta das 10h.
O autor da agressão seria outro aluno, de 15 anos, segundo a Polícia Militar. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital Ruth Cardoso, onde permanecia estável até o fim da tarde de ontem.
–Apesar de o ferimento ter sido profundo, o menino não corre risco de morrer – explicou o soldado do Corpo de Bombeiros, Marilson Adilson Siqueira.
Os bombeiros também relataram que, quando chegaram ao colégio, o estudante suspeito de ter cometido o crime estaria trancado no banheiro e saiu depois de ser convencido pelos professores. O capitão da PM, Ricardo Sartori, afirma que o agressor falou à polícia que era vítima de bullying e que teria sido ameaçado terça-feira pelo outro aluno.
O policial informou ainda que a agressão ocorreu durante o recreio. O adolescente foi encaminhado à delegacia especializada, onde foi registrado um auto de apreensão.
Após a internação do jovem ferido, o hospital acionou o Conselho Tutelar de Balneário Camboriú. A conselheira Jane de Oliveira relatou que, por se tratar de um ato infracional, o caso compete à polícia. Ela chegou a conversar com o menino, que teria dito estar parado com outros colegas quando sofreu o golpe.
– Eu vou notificar a mãe e o pai do agressor para que ele possa ser encaminhado à psicóloga – resumiu Jane de Oliveira.
O colégio informou que não irá se manifestar à imprensa e publicou no site institucional uma nota oficial. O documento diz que “o fato, isolado, surpreendeu a toda a comunidade escolar. Imediatamente, as providências cabíveis foram tomadas e os responsáveis legais pelos alunos, menores de idade, irão, de agora em diante, acompanhar o caso”.

 

ASSUNTO: Sequestro em maternidade

VEÍCULO: Diário Catarinense

FINAL FELIZ: Bebê sequestrado volta para o colo dos pais no RS

Polícia resgata recém-nascida 10 horas depois de ser levada de dentro de maternidade em Porto Alegre

A capital gaúcha foi cenário, entre a terça e a quarta-feira, de um celebrado final feliz para um crime que começou de forma hedionda. É que a maternidade há muito acalentada por Viviane Beatriz Casagrande, 35 anos, virou pesadelo quando ela teve a filha recém-nascida, Bárbara, arrancada dos braços por uma mulher desconhecida.
Foi por volta das 16h de terça-feira quando a sequestradora, Luciana Soares de Brito, 39 anos, levou o bebê. Ela entrou com uma roupa e depois a trocou, vestindo um jaleco branco, para simular ser funcionária do hospital. Disse à mãe do bebê que levaria a criança para um exame, que duraria de 20 a 25 minutos. O drama só teve fim pouco antes das 2h da madrugada de quarta, quando a menina foi encontrada na casa de um filho de Luciana, em um casebre em bairro da zona sul de Porto Alegre.
O delegado Hilton Müller Rodrigues, que esclareceu o caso, diz que a mídia teve papel fundamental, ao divulgar vídeos da suspeita levando a criança. Uma pessoa viu as imagens de Luciana e passou informações sobre a sua localização. Policiais da 17a Delegacia de Polícia, comandados por Hilton, localizaram familiares da sequestradora no bairro Glória e dali foram ao Lami, onde encontraram o bebê e prenderam a mulher.
Com voz infantilizada, chorando muito, Luciana Brito deu uma explicação confusa para ter sequestrado a filha de outra mulher.
– Eu queria cuidar ela, que eu também tinha um nenê na minha barriga. É Gabrieli, o nome dela – declarou Luciana ao ser presa, embora não seja perceptível qualquer sinal de gravidez.

 

ASSUNTO: FORAGIDO

VEÍCULO: Diário Catarinense

APÓS ACIDENTE: Sumiço de motorista intriga polícia

Um acidente entre dois veículos em que uma mulher morreu na madrugada desta quarta-feira, na zona Sul de Joinville, intriga a polícia. A vítima foi encontrada sozinha, já morta, ao lado de um Gol, que também foi abandonado no local, após se envolver na batida. Segundo a Polícia Civil, o motorista que acompanhava a vítima fugiu do local após a colisão.
O acidente entre o Gol e um Fiat Uno ocorreu na esquina das ruas Mário César Machado dos Santos e Miosótis, no bairro Fátima, por volta de meia-noite. Um poste chegou a ser derrubado por conta da colisão.
Conforme o delegado titular da Delegacia de Trânsito de Joinville, Abel Montovani, o motorista do Gol não respeitou a preferencial ao não parar no cruzamento, causando o acidente. Com a força do impacto, a mulher foi projetada para fora do veículo, caindo na rua.
Ainda segundo Abel, testemunhas relataram ter visto o motorista fugindo do local instantes após o acidente. Ele chegou a invadir terrenos de residências, ao pular muros, durante a fuga, informou o delegado.
Foi encontrado no Gol um documento com o nome de um homem, que pode ajudar a polícia a solucionar o caso.
– Vamos checar se o nome que consta no documento confere com o do proprietário do veículo e apurar se era ou não ele quem estava no volante – esclarece Abel.
Os sinais encontrados no corpo correspondem aos de vítimas de acidente de trânsito, de acordo com o Instituto Médico legal (IML). Ela sofreu traumatismo craniano, fratura nos membros inferiores, além de escoriações. Não foram encontrados sinais de violência no corpo.
Vítima tinha 26 anos e morava em Jaraguá do Sul
A mulher foi identificada como Aline Farias Pereira, de 24 anos. O corpo foi reconhecido pelos pais da jovem no Instituto Médico Legal.
Um inquérito policial apura as circunstâncias do acidente. O delegado responsável pelo caso, Abel Mantovani, da Delegacia de Delitos de Trânsito, ainda não pode afirmar uma data para conclusão da investigação. Trinta dias é o estabelecido em lei, mas, segundo Mantovani, o excesso de trabalho e o número reduzido de funcionários comprometem o cumprimento de prazos.
Aline era moradora de Jaraguá do Sul e visitava os pais que residem em Joinville. A Polícia não divulgou informações sobre ocupantes do Fiat Uno.

 

ASSUNTO: Progressão na Carreira

VEÍCULO: Portal da PMSC

Policiais se apresentam para frequentar o CFS

No dia 17 de junho, 58 policiais militares se apresentaram no Centro de Ensino da PM, em Florianópolis, para iniciarem o Curso de Formação de Sargentos (CFS). Oriundos de praticamente todas as regiões do Estado, os policiais foram recepcionados pelo diretor de Instrução e Ensino, coronel José Aroldo Schlichting, pela subdiretora de Instrução e Ensino, tenente-coronel Tércia Ferreira da Cruz, pelo comandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), tenente-coronel Renato José de Souza e subcomandante do CFAP, major Renato Abreu.

Aprovados no Edital n. 009 DIE 2014, o grupo é bastante eclético: possui sargentos, promovidos pelo Quadro Especial PM; cabos, que conquistaram as vagas a partir do bom desempenho na carreira policial militar, sendo chamados pelo critério de antiguidade; e cabos que, independente do tempo de serviço, conquistaram sua vaga pelo mérito intelectual, logrando êxito em uma disputadíssima seleção interna.

O Curso, que terá duração de aproximadamente 06 meses, conta com uma carga horária de 1.190 horas aulas de disciplinas teóricas e práticas, que buscarão preparar o policial para as funções de fiscalização e de execução específica da graduação. Desta forma, a Polícia Militar alia a renovação de seus quadros com a valorização do seu bem mais precioso: o policial militar.

 

ASSUNTO: NOVA ESPECIALIZAÇÃO

VEÍCULO: Portal da PMSC

PM realiza aula inaugural do Curso de Especialização em Atividade Física e Qualidade de Vida

A tarde da última segunda-feira (16) foi marcada pela aula inaugural do Curso de Especialização em Atividade Física e Qualidade de Vida, ministrada pelo professor Doutor Hudson Mafra Junior, no auditório do Centro de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina.

O Curso de Especialização em Atividade Física e Qualidade de Vida é parte de um projeto de capacitação em atividade física que se desenvolve no âmbito da Secretaria de Segurança Pública do Estado que além da Polícia Militar, beneficia também a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiro e o Instituto Geral de Pericias.

O curso com certificação em nível de Especialização Lato Sensu é uma das metas desse projeto, que tem por objetivo desenvolver um programa de condicionamento físico e capacitação de profissionais para incentivo à atividade física nas instituições que compõem essa Secretaria.

O projeto será operacionalizado com criação de cem núcleos de capacitação em atividade física em todo o Estado, no âmbito das Instituições que compõe a pasta da Segurança Pública, para isso outras metas foram estabelecidas, como a aquisição de computadores, software de treinamento e um Diagnóstico de Saúde Física dos servidores da Segurança Pública.

Ressalta-se que o programa de capacitação em atividade física é fruto de um convenio firmado entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina e seu projeto concorreu com inúmeras instituições da segurança pública de todo Brasil.

Na aula inaugural se fizeram presentes o gestor do Projeto, majorAurélio José Pelozato da Rosa, o diretor de Instrução e Ensino (DIE), coronel José Aroldo Schlichting, bem como representantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Instituto Geral de Pericias, além dos policiais militares, policiais civis bombeiros e peritos que estão cursando a Capacitação em Atividade Física e Qualidade de Vida no Centro de Ensino.

 

ASSUNTO: Diária dos Bombeiros

VEÍCULO: Portal do CBMSC

NOVO SISTEMA PARA PAGAMENTO DE DIÁRIAS AOS MILITARES É IMPLEMENTADO

     

 

Atualmente, para o pagamento de Diárias Militares (DM), as Unidades/Diretorias do CBMSC utilizam a sistemática de adiantamento para conta de um gestor (ou Ordenador Secundário) do respectivo quartel. Ou seja, o recurso sai da conta única do Fundo de Melhoria do CBMSC (FUMCBM) e credita na conta adiantamento do gestor, que também está vinculada ao FUMCBM. Ao final do período de utilização, o gestor deve apresentar à Diretoria de Logística e Finanças (DLF) a sua Prestação de Contas, que deve conter todas as movimentações e documentações comprobatórias das despesas.

Por exigência da Secretaria de Estado da Fazenda e do Tribunal de Contas, os órgãos e entidades de SC deverão utilizar em situações ordinárias uma nova sistemática para o pagamento de diárias, que consiste em abolir a figura do gestor do adiantamento, de forma que o recurso saia da conta única do FUMCBM e credite diretamente na conta pessoal do beneficiário (vinculada ao CPF do BM que recebe a diária).

Para subsidiar o planejamento, a organização, a direção, o controle e a transparência dos gastos com diárias militares na corporação, as equipes das Divisões de Finanças (DiF) e da Tecnologia da Informação (DiTI) desenvolveram um novo Sistema de Diárias Militares para o CBMSC. Este sistema permitirá a solicitação do recurso, o fornecimento automatizado de alguns documentos para prestação de contas, o controle das cotas, dos prazos e a geração de alarmes para eventuais inconformidades.

Os Batalhões e Diretorias serão contatados previamente e gradualmente pela DLF para aderirem ao novo sistema de diárias. Para os demais, permanece a sistemática convencional.

O acesso ao novo Sistema de Diárias Militares, ao ambiente de treinamento e ao manual de utilização estão disponíveis na Intranet da Corporação e na página da DLF (www.cbm.sc.gov.br/dlf).