Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 21 de fevereiro

21.2.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 21.02.2014

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Relações perigosas

Presidente da OAB-SC, Tullo Cavallazzi Filho, participou ontem, em São Paulo, de workshop que debateu a violência nos estádios. E alertou que os clubes poderão ser penalizados pelo apoio às torcidas organizadas. A OAB é contra o vínculo entre clubes e torcidas, por entender que a relação estimula a violência nos estádios de futebol.

 

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

Senador Lindbergh Farias (PR-RJ), autor da PEC 51, é um dos participantes do fórum de segurança pública que o Sinpol de Santa Catarina, ainda sem data definida, e que marcará as comemorações do dia da categoria, 21 de abril.

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

Segurança no Norte da Ilha

O super aparato montado pelas polícias para receber o Congresso da Fifa teve um reflexo visível no Norte da Ilha. Segundo fontes policiais, o número de ocorrências diminuiu, e a população se sente mais segura. É que com muito tira na área, a malandragem também colocou o pé no freio. Apesar de os policiais não estarem ali procurando pés de chinelo, ninguém quer se arriscar a cair nas mãos dos federais. O aparato visava proteger, principalmente, a segurança do evento, para combater eventuais ataques terroristas ou até mesmo a ação dos black blocs, que eram menos de 15 e não chegaram nem perto de fazer barulho. Hoje acaba o congresso. E quiçá também a tranquilidade dos últimos dias naquela região.

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – Notícias do Dia

Forte

A delegada Tatiana Klein Samuel, expondo sobre crimes de roubo no Oeste, durante reunião na Secretaria da Segurança, destacou que chama a atenção o número de adolescentes envolvidos. “Em muitos casos, os menores já não são mais a mão de obra para o crime, eles são os mentores das ações criminosas”, explicou a delegada. Perigosamente essa realidade não se limita ao Oeste.

 

ASSUNTO: Polícia Ambiental

VEÍCULO: Diário Catarinense

ÓRFÃ: Filhote de puma espera novo lar

O felino pula e sobe no estreito muro para coçar as costas na grade. Até parece um gato, mas o tamanho das patas denuncia. Peralta como qualquer filhote, quer brincar e os grandes olhos azuis convencem qualquer um a se aproximar.
Parece inofensivo, mas quando o subtenente Marcelo Duarte, da Polícia Militar Ambiental, abre a porta para dar água, o animal mostra as garras e segura as pernas do policial, mordendo o joelho com os dentes afiados.
O nome é Puma. Nada criativo, já que se trata de uma fêmea de puma, felino comum na América, mas em extinção no país. Ela foi encontrada há cerca de um mês em Curitibanos, no Oeste, entregue por uma família à polícia, e trazida a Florianópolis na última semana. Duarte acredita que alguma coisa aconteceu com a mãe e que o filhote foi encontrado por alguém que cuidou dele e o domesticou. É considerado dócil, por isso não pode ser devolvido ao habitat natural.
– Às vezes alguém acha e pensa que é um gato do mato. Vê que vai crescendo e começa a se assustar, já que ela tem de três a quatro meses e já está desse tamanho – explica.
As fêmeas podem chegar a 50 quilos com 1 ano e meio. Não apresentam grande risco, mas ninguém está livre de arranhões. Duarte conta que raramente os filhotes vivem sem as mães e só três foram abrigados na sede da Polícia Ambiental, no Rio Vermelho.
– A Puma será doada a um criador conservacionista. Assim, quando for necessário, ela poderá ser usada para reprodução – diz Duarte.

 

ASSUNTO: Incêndio em São Francisco

VEÍCULO: Diário Catarinense

REAÇÃO QUÍMICA: Polícia conclui investigação sobre fumaça

A investigação da Polícia Civil que apura o incidente no galpão da empresa Global Logística, em setembro do ano passado, quando uma nuvem de fumaça química encobriu São Francisco do Sul, foi concluída e será entregue hoje ao Ministério Público.
O delegado responsável pelo inquérito, Leandro Lopes de Almeida, antecipou apenas que haverá três indiciamentos. Detalhes da investigação serão apresentados à imprensa somente hoje. Além de dezenas de depoimentos, o inquérito baseia-se também nos laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP).
Os peritos concluíram que a umidade do ar e substâncias contaminantes que não puderam ser identificadas no galpão foram os principais fatores da reação química. Os laudos não apontaram culpados diretamente, mas comprometem a prefeitura e a Global Logística, dona do galpão, pois o espaço não tinha projeto preventivo contra incêndio, vistoria para habite-se, nem atestado de vistoria. Conforme os bombeiros, a prefeitura não poderia ter autorizado o funcionamento.
A investigação da Polícia Civil que apura o incidente no galpão da empresa Global Logística, em setembro do ano passado, quando uma nuvem de fumaça química encobriu São Francisco do Sul, foi concluída e será entregue hoje ao Ministério Público.
O delegado responsável pelo inquérito, Leandro Lopes de Almeida, antecipou apenas que haverá três indiciamentos. Detalhes da investigação serão apresentados à imprensa somente hoje. Além de dezenas de depoimentos, o inquérito baseia-se também nos laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP).
Os peritos concluíram que a umidade do ar e substâncias contaminantes que não puderam ser identificadas no galpão foram os principais fatores da reação química. Os laudos não apontaram culpados diretamente, mas comprometem a prefeitura e a Global Logística, dona do galpão, pois o espaço não tinha projeto preventivo contra incêndio, vistoria para habite-se, nem atestado de vistoria. Conforme os bombeiros, a prefeitura não poderia ter autorizado o funcionamento.

 

ASSUNTO: Drogas

VEÍCULO: Diário Catarinense

NO ESGOTO DO CRACK: Cracolândia permanece viva mesmo após ação

Operação da polícia não coibiu o fluxo de usuários de drogas entre Florianópolis e São José

Horas após a polícia apreender drogas e fazer prisões, na manhã de ontem, a maior cracolândia da Grande Florianópolis, no limite entre Florianópolis e São José, continuava a todo vapor à tarde.
Ao percorrer o entorno do Bairro Monte Cristo, nas proximidades da Avenida Josué Di Bernardi, a comunidade Chico Mendes e a Vila Aparecida, o Diário Catarinense flagrou usuários consumindo crack e andando pelas ruas sob efeitos do entorpecente.
O aglomerado de pessoas, entre 16h e 17h, estava em pontos conhecidos: num terreno ao lado Via Expressa, embaixo de viadutos e também em galerias de esgoto entre a rodovia e a via marginal.
Pelo cenário observado ontem, conclui-se que, mesmo com a ação policial, o tráfico e o uso de drogas na parte Continental de Florianópolis e em São José dificilmente irão acabar sem um conjunto de medidas.
– O nosso foco é a repressão, mas não vamos resolver enquanto o Estado não entrar com ações sociais e de saúde – disse o delegado Cláudio Monteiro, que aponta a área da Chico Mendes como sendo a maior cracolândia da Grande Florianópolis.
Pela manhã, policiais da Divisão de Repressão a Entorpecentes da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) prenderam duas pessoas suspeitas de guardar drogas para traficantes da cracolândia.
Suspeito de ajudar facção é preso
A polícia afirma que na casa de Mário Sergio Pereira, o Vesgo, 36 anos, na Chico Mendes, foram apreendidos 500 gramas de crack e 500 gramas de maconha.
O delegado conta que tem depoimento apontando que Vesgo atuaria como disciplina (quem executa ordens da facção) do Primeiro Grupo Catarinense (PGC). Ele era foragido da Justiça de Lages, onde responde por assassinato. A mulher dele também foi presa.
Furtos, roubos, vandalismo, arruaça e prostituição estão interligados com a venda e consumo de crack na região. Moradores formalizaram queixas em delegacias. À noite aumenta o perigo de transitar pela área. Há relatos de que os usuários cruzam entre os carros e ameaçam praticar assaltos. Alguns atuam como flanelinhas e extorquem motoristas com ameaças.

Internação compulsória não avança

Prevista pela prefeitura de São José, a internação compulsória de usuários de crack que perambulam no limite com Florianópolis não saiu do projeto.
A mobilização anunciada no começo do ano atingiria dependentes químicos que moram nas ruas. Eles foram acompanhados em abordagens e não apresentam mais capacidade de discernimento. A proposta previa tratamento no Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina (IPQ).
A secretária de Segurança de São José, Andréa Pacheco, diz que a medida não evoluiu aos pedidos judiciais depois que a Secretaria Municipal de Assistência Social foi informada que a promotoria não teria concordado com a iniciativa.
– Deu uma esfriada agora, pois não queremos representar à Justiça sem a concordância de todos. Mas ainda pretendemos conversar com o Ministério Público – disse a secretária.
Viaturas no local reduziriam fluxo
Andréa não se surpreendeu ao ser informada que o movimento na cracolândia não diminuiu mesmo com a ação policial.
Para quebrar o fluxo, acrescentou, seria necessário manter permanentemente viaturas nas proximidades dos pontos de consumo. A secretária disse que o ideal seria também uma ação conjunta com a prefeitura de Florianópolis no local.
A reportagem observou pelas ruas ou terrenos em que os usuários transitam uma grande quantidade de lixo. O material é revirado em busca de objetos metálicos, que são vendidos na própria Chico Mendes. O dinheiro acaba nas mãos de traficantes.

 

ASSUNTO: Segurança no Carnaval

VEÍCULO: Notícias do Dia

Guarda e Polícia Civil vão distribuir pulseiras de identificação durante o Carnaval

Das praias para as festas de Carnaval. A ação que a Guarda Municipal e a Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas fez nas praias de Florianópolis será repetida a partir de hoje, quando começa a distribuição de pulseiras de identificação infantil. Com espaço para nome e telefone, as pulseiras evitam que crianças se percam dos pais em locais com alta concentração de pessoas.

O início da distribuição será no desfile do Berbigão do Boca, que abre o Carnaval de Florianópolis. Com apoio da ONG Portal da Esperança e do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), uma tenda está montada na avenida Paulo Fontes. A distribuição começa neste local, às 15h.

“Quem ama protege” é o slogan da campanha que promove a entrega da identificação para crianças nas praias. Apenas a Guarda Municipal distribuiu 3.650 unidades nos balneários. As novas remessas de pulseiras fazem parte do cronograma de eventos que a cidade terá este ano. A expectativa, tanto da Guarda quanto da Polícia Civil, é de entregar o material também em outros eventos que atraiam multidões.

 

ASSUNTO: Tiros em bar

VEÍCULO: Notícias do Dia

Morre homem baleado no Centro

Edson Luis Pereira, 36, tomava uma cerveja no bar Amarelinho, na esquina da rua Bulcão Viana com a avenida Mauro Ramos, a poucos metros da porta do IEE (Instituto Estadual de Educação), no Centro de Florianópolis, ontem, por volta das 17h, quando foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta.

Um deles chegou bem perto de Pereira e efetuou cinco disparos. Atingido na cabeça e no tórax, Pereira foi encaminhado para o hospital Governador Celso Ramos em estado grave. Por volta das 20h, foi confirmada a morte da vítima. Os atiradores fugiram sem serem reconhecidos. Câmeras de monitoramento flagraram o momento em que o veículo passou pela avenida Mauro Ramos. No local, policiais e técnicos do IGP (Instituto Geral de Perícias) recolheram cinco cápsulas de munição 380. O delegado Adriano Almeida, da Delegacia de Homicídios, disse logo após o crime que ainda era cedo para especular sobre as causas. “Precisamos levantar mais dados, saber quem era a vítima e o que fazia aqui”, disse. Pereira, que morava no Morro da Mariquinha, já havia cumprido pena por assassinato. Ele estava sozinho no bar quando foi atingido pelos tiros.

O dono do bar, que preferiu não se identificar, disse que conhecia Pereira de vista, e que ele passava ali de vez em quando. “Mas ele estava sumido, fazia tempo que não aparecia”, disse.

 

ASSUNTO: Tráfico de drogas

VEÍCULO: Notícias do Dia

Polícia Civil prende o ‘disciplina’ do PGC

São dois meses de investigações e ações das polícias no limite entre São José e Florianópolis para diminuir o uso de drogas, o tráfico e os pequenos furtos, principalmente na região na avenida Josué Di Bernardi. Ontem, a ação conjunta da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) com a 3ª Delegacia de Polícia de Florianópolis resultou na prisão de Mário Sérgio Pereira, 36, que segundo a polícia, além de comandar o tráfico na região, também pertenceria à facção criminosa PGC. Pereira foi detido em casa com sua companheira, em posse de 500 gramas de crack, 500 gramas de maconha e 16 munições de calibre .40 e .32. Além de ser responsável pelo comércio de crack, Pereira ainda foi apontado como disciplina do PGC. “O disciplina é responsável por executar as ordens da facção”, afirmou o delegado Claudio Monteiro, da Divisão de Repressão a Entorpecentes.

Segundo Monteiro, as investigações têm como objetivo impedir o crescimento do que ele chamou de “cracolândia”. “É uma região que concentra muitos usuários, que provocam uma roleta de criminalidade. Nosso papel é atacar o tráfico, com isso se diminui os usuários circulando pelo local”, disse.

 

ASSUNTO: Congresso da FIFA

VEÍCULO: Notícias do Dia

Segurança triplicada

O segundo dia do Congresso Técnico da Fifa no Costão do Santinho, em Florianópolis, foi destinado, basicamente, para tratar de segurança. Os representantes das 32 seleções que estarão na Copa do Mundo no Brasil passaram a manhã de ontem conhecendo os detalhes sobre a operação conjunta de todos os órgãos do setor. E ficaram sabendo que o Mundial terá três vezes mais seguranças do que na Copa das Confederações, realizada no meio do ano passado no Brasil.

“Na Copa das Confederações atuamos com 50 mil pessoas no esquema de segurança. No Mundial serão 150 mil profissionais da segurança pública”, anunciou André Rodrigues, do Ministério da Justiça, ao participar da entrevista coletiva concedida no início da tarde para falar só sobre segurança na Copa. “O nosso planejamento estratégico começou em 2011 e está na reta final”, contou o general Jamil Megid Júnior, do Ministério da Defesa, ao revelar que “o governo federal, com todos os envolvidos nessa operação, tem um orçamento de R$ 1,9 bilhão para cuidar do esquema de segurança ligado à Copa.”

Enquanto isso, segundo o diretor de segurança da Fifa, Ralf Mutschkc, “a Fifa redobrou os esforços e, em conjunto com a Interpol, está tomando as medidas necessárias para termos um jogo limpo, dentro e fora de campo, e construirmos um futuro melhor.” Ele considera que “no Brasil, há uma atmosfera singular, já que é um país de Copa e aqui o futebol é uma religião. Tenho certeza que será um evento inesquecível”, projetou.

Já o gerente geral de segurança do COL (Comitê Organizador Local), Hilário Medeiros, destacou que “todo o plano de segurança foi apresentado e aprovado pelos representantes das 32 seleções que estarão na Copa do Mundo.” Ele garantiu que “todo os homens do esquema de segurança falam, no mínimo, dois idiomas, para orientar as pessoas e atender às necessidades do evento”.

Congresso na Capital serve de modelo

“Em Florianópolis tivemos um modelo de como a segurança deve funcionar na Copa.” Esta afirmação é de André Rodrigues, do Ministério da Justiça, ao avaliar os reflexos do esquema dos órgãos do setor na operação conjunta montada para o evento no Costão do Santinho. Já Ralf Mutschkc, da Fifa, foi taxativo: “Estamos orgulhosos de termos participado deste evento, onde tudo funcionou. A integração entre os órgãos foi perfeita. Esse é o legado e o ensinamento que fica. Foi um encontro extremamente seguro e positivo. Santa Catarina e Florianópolis estão de parabéns pela segurança.”

Ele acredita que as manifestações ocorridas no Brasil, em junho do ano passado não foram por causa da Copa no país, mas por causa do aumento no preço da tarifa do transporte coletivo. “Usaram a Copa das Confederações como janela para mostrar a insatisfação do povo com a corrupção e com o dinheiro público mal gasto. O povo brasileiro sempre quis ter a Copa em seu país”, destacou.

Durante o workshop foram mostrados novos dispositivos de segurança, que serão usados na Copa, nos hotéis e nos deslocamentos das delegações. “O esquema montado aqui foi uma amostra perfeita de como deve funcionar no Mundial”, reforçou o general Jamil Megid Júnior. Veja, a seguir, os órgãos de segurança envolvidos no Congresso da Fifa em Florianópolis.

 

ASSUNTO: Segurança no Oeste

VEÍCULO: Portal da Alesc

Segurança pública e CPI das Águas: temas da sessão desta quinta-feira (20)

Parlamentares voltaram a cobrar do governo estadual, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (20), na Assembleia Legislativa, o aumento do efetivo das forças de segurança, de forma igualitária, em todas as regiões do estado. Apesar das recentes iniciativas neste sentido, afirmou o deputado Sargento Amauri Soares (PSOL) o problema ainda é grave, reflexo de duas décadas de baixo investimento no setor. “As estruturas estão sucateadas. É preciso a contratação de, no mínimo, mil novos policiais por ano ao longo de toda a próxima década para reverter essa situação”, defendeu.

Os deputados Mauro de Nadal (PMDB) e Luciane Carminatti (PT) reivindicaram a criação de novos grupamentos de policiais nos pequenos municípios da região Oeste. A parlamentar destacou que protocolou Projeto de Lei visando à criação de três guarnições especiais para a região, com pelotões de 100 efetivos cada. “Sou contra a ideia de megaoperações policiais. Precisamos é de políticas planejadas, articuladas e permanentes, discutidas com os conselhos de segurança dos municípios”, disse.

 

ASSUNTO: Novo Comandante

VEÍCULO: Portal do CBMSC

3ºBBM: PELOTÃO DE GASPAR, NO VALE DO ITAJAÍ, TEM NOVO COMANDANTE

     

 

 

Após seis anos a frente do 4º Pelotão da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros Militar em Gaspar, no Vale do Itajaí, o Capitão BM Alcione Amilton de Fragas deixou o comando da subunidade. Assumiu a função o 2º Tenente BM Rodolfo Silveira Rodrigues, em solenidade realizada na quarta-feira (19/02) no quartel do município.

Prestigiaram a solenidade diversas autoridades militares e civis, destacando-se a presença do Comandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Marcos de Oliveira, e da vice-prefeita de Gaspar, Mariluci Deschamps Rosa.

Em sua despedida, o Capitão BM Alcione Amilton de Fragas agradeceu ao Comando do 3º BBM, autoridades locais, empresários, e todos os bombeiros militares e comunitários de Gaspar, pela confiança e apoio dispensado ao longo do período em que esteve no Comando da OBM.

O Capitão BM foi homenageado com uma placa de Referência Elogiosa entregue pelo Comandante do 3ºBBM Major BM José Gamba Júnior, pelo excelente trabalho desenvolvido no comando local. Também recebeu um mimo (uma réplica de um machado de arrombamento) em nome de bombeiros militares e comunitários, como forma de homenagem e reconhecimento.

Da mesma forma, foi homenageado o novo comandante,2º Tenente BM Rodolfo Silveira Rodrigues, pelo trabalho desenvolvido na chefia da 1ª e 2ª Seções do 3ºBBM em 2013.

A cerimônia foi encerrada pelo tradicional batismo dos comandantes (substituto e substituído).