Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 19 de dezembro. A CLIPAGEM DIÁRIA DE SEGURANÇA PÚBLICA VOLTA A SER PUBLICADA EM 10.01.2015.

19.12.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 19 DE DEZEMBRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

DEFINIDO
O coronel bombeiro militar Onir Mocellin assume o cargo de comandante-geral no dia 12 de janeiro, em substituição ao coronel Marcos de Oliveira.

 

COLUNISTA HÉLIO COSTA – Notícias do Dia

Guarda Municipal

O delegado-geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D’Ávila, recebeu em seu gabinete uma comitiva de Rio do Sul para assinatura de um termo de convênio entre as polícias Civil e Militar e a Guarda Municipal. Ficou definido na reunião que a Guarda terá permissão para atender acidente de trânsito sem vítimas, além de inserir dados do boletim de ocorrência da colisão no Sistema Integrado de Segurança Pública, exclusivamente nos casos em que houver apenas danos materiais.

 

ASSUNTO: HOMICÍDIO NO VALE

VEÍCULO: Diário Catarinense

Laudo apontará causa exata da morte

ADOLESCENTE DE 16 ANOS assassinada em Pouso Redondo foi enterrada ontem. O jovem que confessou o crime teria dito que era pressionado para assumir a gravidez dela, que não foi confirmada pelo IML. Ele está detido no Presídio de Rio do Sul

O laudo que aponta oficialmente a causa da morte de Katlyn Dias, 16 anos, deve ser entregue hoje pelo Instituto Médico Legal (IML) à Polícia Civil, que investiga o caso. A moradora de Pouso Redondo, no Vale do Itajaí, foi morta na terça-feira e encontrada um dia depois, após Lucas Bornhausen, 19 anos, confessar o crime e indicar onde havia escondido a jovem.
O levantamento preliminar apontou traumatismo craniano como causa da morte e a própria defesa de Lucas afirmou que ele utilizou uma pedra no crime.
– Aguardamos a perícia para concluir o inquérito. A motivação do crime ainda está nebulosa, mas temos o instrumento do crime e as vestes com sangue da vítima. Esperamos as comparações da perícia para determinar se o sangue era dela – disse o delegado de Trombudo Central, Paulo Caixeta.
O jovem teria relatado em depoimento que a vítima estaria o cobrando para assumir uma possível gravidez. Os dois marcaram de se encontrar na terça-feira, quando teriam ido até um local distante cerca de oito quilômetros do centro de Pouso Redondo. O IML, porém, descartou a hipótese de Katlyn estar grávida.
Ontem, durante o velório de Katlyn, o pai dela Charlez Dias falou que a família foi “despedaçada”.
– É um absurdo. Tenho fé em Deus de que ele será condenado pelo crime que cometeu. Ele não deu chance nem para a minha filha se defender - disse Dias.
Lucas foi ouvido pela Polícia Civil e encaminhado ao Presídio Regional de Rio do Sul.

 

ASSUNTO: Novo Governo

VEÍCULO: Notícias do Dia

Entrevista com o governador reeleito Raimundo Colombo

Como acabar com os atentados criminosos, que estão sendo corriqueiros no Estado?

Estamos avançando muito. Quando falamos que tem 8.000 presos trabalhando, esse pessoal está aprendendo uma profissão, está ficando independente e vai ter condições de reconstruir sua vida. Para o crime organizado, isso é uma ameaça. Há quatro anos, o maior sonho de um presidiário era trabalhar na cozinha. Hoje ninguém quer isso, porque não é compatível com a oferta de trabalho. Nós estamos mudando o modelo para conseguirmos ganhos importantes. Temos que continuar esse trabalho, construir novas unidades prisionais, fazer um regime diferenciado e continuar o combate firme às drogas.

 

Até quando a Força Nacional ficará no Estado?

Essa é uma informação estratégica, eles estão cumprindo um papel importante, que é o de transferir tecnologia para nós e fazer o combate de entrada de drogas nas fronteiras. Estamos sendo muito firmes nisso e é importante para nós que eles fiquem muito mais tempo. Eu fiz esse pedido e fui atendido. Não há custos para o Estado.

 

A penitenciária sairá da Capital? Quando?

Sai, tem que sair. Ela não tem mais condições. Mas esta é uma luta jurídica. O modelo prisional de Joinville, com parceria público-privada, pode ser usado no Estado? Esse é um modelo que tem apresentado excelentes resultados. As novas unidades, quase todas, foram feitas dentro deste conceito. Mas, o inconveniente é o custo, bem maior.

 

ASSUNTO: Onda de assaltos

VEÍCULO: Notícias do Dia

Assaltos a casas e comércio, e sequestros relâmpagos que haviam dado uma trégua, retornaram com força total na Grande Florianópolis. Entre as 23h de quarta-feira e as 2h34 de ontem, assaltantes invadiram duas casas e uma pizzaria e fugiram no carro dos reféns. O primeiro assalto foi em uma pizzaria, na rua dos Chau-Chaus, no bairro São Sebastião, em Palhoça.

Segundo a PM, um idoso foi brutalmente agredido. Os criminosos roubaram dinheiro e um Uno Mille. Uma hora depois, na rua Irmãos Vieira, em Campinas, São José, uma família foi feita refém. Os bandidos “limparam a casa” e fugiram no Peugeot das vítimas. Às 2h34 de ontem, assaltantes entraram em uma casa da rua Doutor Wilson Laus, no Córrego Grande, em Florianópolis, de onde roubaram objetos pessoais e fugiram no Ford Ka do dono do imóvel. Nenhum suspeito foi capturado.

No último sábado, duas ocorrências de sequestro relâmpago em Florianópolis, movimentaram a PM. Um casal de namorados refém dos bandidos, solto no bairro Córrego Grande. Outra vítima, surpreendida por criminosos quando entrava no carro, foi liberada na Lagoa da Conceição. Os suspeitos continuam soltos.

A delegada da Repressão a Roubos, Michele Correa, disse que a especializada só atende ocorrências de roubo, já os casos de sequestros relâmpagos são investigados pelas delegacias da área. As DPs da Capital não têm equipe de investigação e as ocorrências se avolumam nas gavetas. Michele afirmou que a Delegacia de Repressão a Roubos só investiga assaltos. Mas ela desconhece as ocorrências de ontem à noite por falta de comunicação com a PM.

ASSUNTO: Museu dos Bombeiros

VEÍCULO: Portal do CBMSC

INAUGURADO EM FLORIANÓPOLIS O ACERVO HISTÓRICO MEMÓRIA DO CBMSC

     
 

Quando em outubro de 1926 o subinstrutor da Seção de Bombeiros da Força Pública de Santa Catarina (embrião do Corpo de Bombeiros Militar) 2º Tenente Domingos Maisonette transcrevia para o livro de registros o relato do 1º atendimento prestado pelo grupo recém-criado em Florianópolis, ele certamente concebia a importância daquela ocorrência para a história da Corporação.

O marco inicial da atividade Bombeiro Militar foi preservado e quase nove décadas depois de escrito ganhou lugar especial no espaço Acervo Histórico “Memória do CBMSC”, inaugurado nesta quinta-feira (18/12) - Dia Nacional do museólogo - em solenidade que reuniu autoridades civis e militares na Capital.

A sala construída nas dependências do Centro de Ensino Bombeiro Militar (CEBM) reúne viaturas, equipamentos, fotografias e documentos que materializam o desenvolvimento da Corporação desde seu surgimento no século passado. A fita de inauguração foi descerrada pelo Secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, acompanhado pelo Comandante-Geral da Corporação, Coronel BM Marcos de Oliveira.

“Há muito escutamos que se fazia necessário um espaço para reverenciarmos a memória daqueles que construíram esta Corporação militar, numa época onde as carências eram consideravelmente maiores e as coisas sempre mais difíceis”, destacou o Comandante-Geral no discurso de inauguração do acervo, um espaço erguido para o “resgate da história” antes da edificação do sonhado museu do CBMSC.

Junto com o manuscrito mais antigo do CBMSC, que conta detalhes da ação de combate ao incêndio iniciado pelo excesso de fuligem numa chaminé de ferro na casa do senhor Achilles Santos, está preservada a bomba a vapor da época, montada sobre um veículo de tração animal, utilizada nas primeiras décadas de atividade para pressurizar a água que extinguia incêndios pela cidade – até então a única guarnecida pelo serviço.

Parte dos objetos inicialmente expostos foram doados, alguns deles por militares da reserva pioneiros do serviço em municípios catarinenses. Com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Blumenau (ACIB), foi trazida para a Capital a réplica da primeira ambulância, da década de 1980. O serviço Atendimento Pré-Hospitalar (APH) foi implementado na cidade do Vale do Itajaí de forma pioneira, através da contribuição de médicos e comerciantes locais. A iniciativa deu tão certo que atualmente o CBMSC atende em todo o Estado e goza de especial prestígio junto a Sociedade justamente pela dedicação dispensada.

Em reconhecimento pelo apoio na manutenção da história da Corporação receberam homenagens durante a cerimônia o Cônsul honorário da Alemanha no Brasil, Hans Dieter Didjurgeit, e o presidente da ACIB, Carlos Tavares do Amaral. Ambos doaram e restauraram o automóvel transformado em réplica de ambulância.

Na área externa do acervo dois monumentos foram erguidos para, igualmente, homenagear personagens destacadas na história do Corpo de Bombeiro Militar: em evidência, no pátio do Centro de Ensino Bombeiro Militar, a escultura do busto de Dom Pedro II, patrono das Corporações de Bombeiro Militar no País; e na praça em frente ao prédio onde funciona a biblioteca foram lembrados os militares catarinenses que perderam suas vidas no exercício da atividade – verdadeiros herois da profissão.

Entrega de viaturas e homenagens

O Comandante-Geral entregou na solenidade aos quartéis de Xanxerê e São Miguel do Oeste dois novos caminhões-tanque e outras três motocicletas foram destinadas às unidade operacionais de Florianópolis, Itajaí e Tubarão.

Três Oficiais integrantes da Junta Médica da Polícia Militar de Santa Catarina receberam na cerimônia o título honorífico “Amigo do Corpo de Bombeiros Militar”, em razão dos serviços prestados em apoio à instituição co-irmã. Foram agraciados com o diploma os Majores Médicos PM Júlio César Vidal Verdi, Fábio Firmino Lopes e Antônio José Trombetta.