Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 1º de julho

1.7.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 01.07.2014

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

Falta o chefão

Chama a mãe que o pai tá doido. A situação no Campeche, sul da Ilha, continua preocupante. É terra de ninguém. Família que foi rendida em casa e que perdeu tudo o que era possível ser levado, foi fazer boletim de ocorrência na delegacia da área e, pasmem, além de perder as esperanças na recuperação de seus bens e, diga-se de passagem, na prisão dos meliantes como forma de Justiça, ainda tiveram que escutar a seguinte pérola: Nada se pode fazer, porque no Campeche não existe um chefão do tráfico que controle a área, assim tudo que é Zé Mané, além de bandidos que vêm de fora, se acha livre para atacar a qualquer hora.
Ou seja, “polícia, pra que polícia”, no que completo, governo, pra que governo.

Ninguém vê

As violentas brigas entre torcedores nas fan fest e bairros boêmios da cidade, especialmente no Rio e Belo Horizonte, são coisa de impressionar pela brutalidade e número de participantes – verdadeiras praças de guerra entre argentinos, chilenos, brasileiros, uruguaios e colombianos, a TV aberta não está mostrando.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

Solidários

Todos os principais parlamentares, dirigentes, prefeitos e líderes do PMDB estão sendo convocados para um encontro com Raimundo Colombo quinta-feira, às 10h, na Casa d’Aronômica.
Vão levar solidariedade ao governador e traçar as principais diretrizes da campanha política.

Ponticelli é vice de Paulo Bauer

O principal fato político no encerramento do prazo para as convenções partidárias foi registrado no Centrosul, onde se reuniram os líderes e delegados do Partido Progressista.
A executiva estadual havia programado uma cédula com duas alternativas. Havia também uma proposta de apoio a Raimundo Colombo e candidatura própria de Joares Ponticelli. Este era o desejo do governador e do comando do PSD que reagiu contra a escolha de Dário Berger (PMDB) para o Senado.
A Convenção partia para o racha ou para um projeto suicida. Foi quando Esperidião Amin, sob os entusiásticos aplausos dos convencionais a seu nome e de Aécio Neves, colocou-se à disposição para coligação com o PSDB. Foi o sinal para tirar o PP do despenhadeiro. Depois, em longa conversação com o PSDB, foi escolhido o nome de Joares Ponticelli para vice de Paulo Bauer.
Na Convenção Estadual do PSD muitos balões coloridos, muito ruído da bateria e o auditório Antonieta de Barros superlotado. O governador voltou a pedir a unidade, elogiou os aliados e repetiu o discurso de que briga política não constrói hospitais e nem pontes. Fato inesperado: a ausência do maior aliado, o PMDB, seu presidente e candidato a vice, Eduardo Pinho Moreira, e de Dário Berger.
A convenção do PSB encerrou-se com a candidatura de Paulo Bornhausen ao Senado, aliado com o Paulo Bauer ao governo. O senador tucano compareceu na convenção e fez contundente discurso pelas mudanças no Brasil e em Santa Catarina.
Finalmente, o PT homologou Cláudio Vignatti ao governo e deixou vagas as candidaturas a vice e ao Senado, como sintoma de que concorrerá mais isolado nesta eleição.

Curtas

– 3o Sargento Carlos Roberto Garcia está completando 30 anos de PM. Zeloso e competente, atua há 10 anos na segurança da Assembleia.

 

ASSUNTO: MAIS PMS NAS RUAS

VEÍCULO: Diário Catarinense

Segurança reforçada em 32 cidades de SC

Formaturas nesta semana liberam 852 novos policiais para atuar em todas as regiões do Estado

A partir desta semana, a segurança passa a contar com o reforço de 852 novos policiais militares em 32 cidades do Estado. Considerado significativo, o incremento será distribuído na Capital e no interior, mas ainda não resolve o histórico problema de efetivo da corporação.
Haverá solenidade de formatura em São José hoje, em Caçador na quinta-feira e em Chapecó na sexta-feira. A turma de formandos ainda ganhará o reforço de mais 202 PMs em agosto, quando um grupo de mulheres encerrará o período de qualificação.
Florianópolis é a cidade que mais receberá PMs: 102. Juntos, quatro municípios da Grande Florianópolis, São José, Palhoça, Biguaçu e Santo Amaro da Imperatriz, constituem a região com o maior número de novos PMs, num total de 145.
A chefe da Comunicação Social da PM, tenente-coronel Claudete Lehmkuhl, diz que a distribuição obedece ao edital no início da inscrição e a critérios técnicos, como a necessidade dos municípios.
– As regiões de Chapecó e de Joinville receberam um número considerável, pois havia a necessidade com o aumento de ocorrências no ano – disse a tenente-coronel.
Com o ingresso dos 852 soldados agora, a corporação passa a contar com efetivo total de 11.265 policiais. Em agosto, haverá a formatura das 202 policiais femininas. Ainda neste mês, outros 335 alunos começarão o curso de PM, com duração de nove meses.
Ênfase no policiamento ostensivo é valorizada
O comandante-geral da PM, coronel Valdemir Cabral, diz que os novos PMs atuarão em contato com escolas, comerciantes e a população. Desde que assumiu o cargo, em maio, Cabral tirou PMs que atuavam no setor administrativo e os deslocou para as ruas, dando ênfase ao policiamento ostensivo e para a sensação de segurança.
O 4o Batalhão da Polícia Militar, em Florianópolis, receberá 40 PMs. O comandante, tenente-coronel Araújo Gomes, diz que o reforço dará continuidade ao esforço de colocar o máximo de policiais nas ruas.
– Temos câmeras, viaturas, armamento, mas o capital humano é o fator mais importante – avalia.
Os novos soldados concluíram 1.445 horas/aula de instruções ao longo de 35 semanas de curso, com aulas como legislação, técnicas de policiamento ostensivo, defesa pessoal, ética e relacionamento interpessoal. Cada um deles receberá o kit de proteção individual, que conta com colete de proteção balística, pistola, cinto de guarnição, algema e equipamento de gás de pimenta.

Cinco anos para acabar com déficit

Em um período de quatro a cinco anos, a Polícia Militar acredita que conseguirá chegar a um número efetivo ideal no Estado. Isso se a quantidade de reposição que vem sendo feita dos últimos anos for mantida.
O problema é que, se entram novos policiais, também saem outros que alcançaram aposentadoria. Segundo estimativa da Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc), 800 PMs deverão ir para a reserva remunerada até o final deste ano.
– Essa inserção de agora vem minimizar um problema histórico, mas não resolve o déficit – garante Elisandro Lotin de Souza, presidente licenciado da Aprasc, que calcula em 16 mil policiais militares o efetivo ideal para a corporação.
Conforme a entidade, ainda há deficiências graves em cidades do interior de Santa Catarina, que contariam com apenas um policial militar por turno de serviço. São esses pontos fracos, por exemplo, que acabam atraindo o crime organizado para cometer delitos nesses municípios, principalmente roubos a bancos e a caixas eletrônicos. A PM diz que há policiais militares em todas as 295 cidades catarinenses.

 

ASSUNTO: DROGAS

VEÍCULO: Diário Catarinense

CULTIVO EM ESTUFA: Polícia flagra pés de maconha

A Polícia Militar encontrou uma estufa para produção de maconha em uma residência no Bairro Sertão do Maruim, em São José, na tarde de domingo.
Policiais do 7o Batalhão da PM receberam uma denúncia e, assim que chegaram ao local, viram um pé de maconha no pátio e vasos semelhantes com forte cheiro da droga.
Dentro da casa os policiais encontraram 150 pés já colhidos, um vaso com certa quantidade de maconha em forma natural não prensada e um sistema para produção da erva para o comércio: luminárias, estufa, adubo entre outros, além de furto de energia para a estufa.
A dona da casa, Polyana Bednaski, 30, foi detida em flagrante e não soube explicar a procedência dos vasos. Ela teria admitido para os policiais que o marido e um outro homem saíram da casa com destino a Lages levando a droga na última sexta-feira. A 1a Delegacia de São José irá investigar o caso.

 

ASSUNTO: DESAPARECIDA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Menina é procurada há 41 dias

Hoje completam-se 41 dias do desaparecimento da menina Emili Miranda Anacleto, de dois anos, de Jaraguá do Sul. A angústia da família da garota começou quando o pai, Alexandre Anacleto, 31, levou a filha durante uma visita assistida da casa da mãe dela, Josenilda Miranda, 21. Até o momento, não há nenhuma nova informação sobre o paradeiro da garota.
Três dias após o sumiço, o carro de Alexandre foi encontrado queimado na praia de Itajuba, em Barra Velha, com um corpo carbonizado dentro. A perícia confirmou que o corpo encontrado era o do pai de Emili. Desde então, a polícia montou uma força-tarefa para desvendar o paradeiro da menina.
A delegada da DP de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso de Jaraguá, Milena de Fátima Rosa, afirma que não há novidade sobre o paradeiro da garota. Uma das possibilidades, como divulgado no início de junho, é de que Emili poderia estar com os assassinos do pai.

 

ASSUNTO: Mais PMs nas ruas

VEÍCULO: Portal da SSP

PM de SC forma 852 novos soldados nesta semana

 

 

 

 

A Polícia Militar de Santa Catarina realiza nesta semana três atos de formatura que, juntos, somam um reforço de 852 novos soldados atuando o Estado. O governador Raimundo Colombo; o secretário de Estado de Segurança Pública, César Augusto Grubba; e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Valdemir Cabral, participam de três atos, em São José, em Caçador e Chapecó (veja datas e locais abaixo).

“Os novos soldados deverão se apresentar às suas unidades dois dias depois da formatura para iniciarem o trabalho. São policiais que vão atuar mais próximos das comunidades, em contado com escolas, comerciantes e população em geral. Nosso Estado é o mais seguro, mas para as pessoas sentirem essa segurança, precisam ver os policiais nas ruas. A criminalidade não pode ser mais ostensiva do que a ostensividade da Polícia Militar”, destaca o coronel Cabral.

Os novos policiais se formaram após concluírem 1.445 horas/aula de instruções, distribuídas ao longo de 35 semanas de curso, onde tiveram aulas de Legislação, Técnicas de Policiamento Ostensivo, Defesa Pessoal, Ética e Relacionamento Interpessoal, entre outras. “Os alunos passaram por testes de inteligência, provas físicas e exames psicológicos”, acrescenta o coronel Cabral. As solenidades também marcarão a entrega do kit de proteção individual aos novos soldados, composto por equipamentos como colete de proteção balística, pistola, cinto de guarnição, algema e espargidor de gás de pimenta. 

Com as novas formaturas desta semana, o atual efetivo da Polícia Militar de Santa Catarina passa para 11.350 policiais. Em agosto, será realizada uma nova formatura, com um grupo de 202 mulheres que passarão a fazer parte da PM catarinense.

Distribuição dos soldados por cidade

DISTRIBUIÇÃO DOS ALUNOS SOLDADOS

 

1ª RPM

4º BPM

Florianópolis

42

102

21º BPM

Florianópolis (Norte ilha)

30

22º BPM

Florianópolis (Continente)

30

 

2ª RPM

3º BPM

Canoinhas

10

70

6º BPM

Lages

30

GECT

Curitibanos

15

GEMF

Mafra

15

 

3ª RPM

1º BPM

Itajaí

19

49

12º BPM

Balneário Camboriú

15

25º BPM

Navegantes

15

 

4ª RPM

2º BPM

Chapecó

70

100

20º BPM

Concórdia

30

 

5ª RPM

8º BPM

Joinville

25

82

17º BPM

Joinville

15

14º BPM

Jaraguá do Sul

20

23º BPM

São Bento do Sul

10

27º BPM

São Francisco do Sul

12

 

6ª RPM

9º BPM

Criciúma

31

81

GEIC

Içara

25

19º BPM

Araranguá

25

 

7ª RPM

10º BPM

Blumenau

25

50

13º BPM

Rio do Sul

10

18º BPM

Brusque

15

 

8ª RPM

5º BPM

Tubarão

30

80

GEBN

Braço do Norte

20

GELGN

Laguna

15

GEIMB

Imbituba

15

 

9ª RPM

11º BPM

São Miguel d’Oeste

20

40

2ª/11º BPM/Fron

Dionísio Cerqueira

20

 

10ª RPM

15º BPM

Caçador

25

53

26º BPM

Herval d’Oeste

28

 

11ª RPM

7º BPM

São José

60

145

16º BPM

Palhoça

40

24º BPM

Biguaçu

30

GESA

Sto Amaro da Imperatriz

15

 

 

 

 

 

TOTAL

852

Agenda das formaturas

São José
Formatura de soldados para as regiões de Florianópolis, Lages, Joinville, Criciúma, Blumenau, Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Brusque e Araranguá.
Quando: terça, 1º de julho, às 10h
Onde: Centro Multiuso de São José, Avenida Acioni Souza Filho, São José

Caçador
Formatura de soldados para as regiões de Caçador, Herval d’Oeste e Canoinhas.
Quando: quinta, 3 de julho, às 11h
Onde: Parque Central José Rossi Adami, Rua Benedito Ponciano, Centro, Caçador
Em caso de mau tempo, muda para o Ginásio de Esportes do Sesi, na Rua Honorino Moro, 610, Bairro Alto Bonito

Chapecó
Formatura de soldados para as regiões de Chapecó, Concórdia e São Miguel d’Oeste.
Quando: sexta, 4 de julho, às 11h
Onde: Parque de Exposições Tancredo de Almeirda Neves, Efapi, Avenida Senador Atilio Fontana, 1.080, Chapecó

 

ASSUNTO: Prevenção

VEÍCULO: Portal do CBMSC

OPERAÇÃO ALERTA VERMELHO É REALIZADA EM TODO O ESTADO

     

 

Em comemoração ao Dia Nacional do Bombeiro – 2 de Julho – é realizada a Semana de Prevenção Contra Incêndio. Atividades diversas acontecem em todos os quartéis, como a abertura dos portões para visitação e palestras, além da Operação Alerta Vermelho. Nela a população é instruída com relação ao uso de energia elétrica, gás liquefeito de petróleo (GLP), combustíveis, fogões e sistemas preventivos contra incêndio.

 Nesta semana Bombeiros Militares e Comunitários irão visitar residências unifamiliares, escolas e empresas para realizar uma análise de segurança das edificações, prestar esclarecimentos sobre os pontos vulneráveis e indicar o que pode ser feito para evitar acidentes. Serão distribuídos folders informativos e preenchidas fichas com questionários de avaliação sobre a segurança dos locais.

ASSUNTO: Sistema de rádios da segurança – EDITORIAL

VEÍCULO: Notícias do Dia

Mais tecnologia na segurança

É cada vez mais indefensável a insistência do governo em manter o sistema analógico de radiocomunicação na área da segurança pública. Além de defasados, os equipamentos em uso foram objeto da análise de uma comissão formada por quatro órgãos vinculados à SSP (Secretaria de Estado de Segurança Pública) em março de 2013, que sugeriu a troca por um modelo digital, mais eficiente e imune ao rastreamento por criminosos. Segundo apurou o ND, em reportagens publicadas desde a semana passada, o governo estadual gasta R$ 287 mil por mês com os serviços da empresa Direta Telecomunicações Ltda., sem obter os resultados desejados.

O mais intrigante é que o secretário César Grubba conhecia o problema, que deu muitas dores de cabeça ao governo – como nas investigações dos atentados de novembro de 2012 e fevereiro de 2013, que foram prejudicadas porque a frequência dos rádios permitia a interceptação das comunicações pelos líderes encarcerados nos presídios e penitenciárias do Estado. Há informações de que recursos foram levantados junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), mas não chegaram a ser utilizados no aperfeiçoamento do sistema de radiocomunicação da secretaria.

Não há sentido em manter o modelo atual também porque ele, mais que ineficiente, custa caro para o governo. Ainda que a Direta alegue que o problema não é o serviço, e sim os rádios sucateados, melhor seria fazer como os Estados que criaram seu próprio sistema, ganhando em agilidade e economia.

Relatório já apontava deficiências

O Secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, já sabia sobre a deficiência e as irregularidades do sistema de radiocomunicação da SSP (Secretaria de Segurança Pública). Grubba recebeu há mais de 15 meses um documento intitulado “Parecer sobre radiocomunicação digital”, com 21 páginas, elaborado e assinado pela Coordenadoria Estadual de Radiocomunicação da SSP, criada no dia 6 de julho de 2012, por portaria do próprio secretário. O parecer enuncia a precariedade do atual sistema e os vícios contratuais existentes, apontando para a aquisição de um sistema digital de missão crítica, em padrão aberto, Tetra ou APCO 25.

O documento também comprova a série de denúncias que o Notícias do Dia publica desde quinta-feira, de que o serviço de rádio da SSP é ultrapassado e permite que bandidos ouçam conversas da polícia. O parecer é demolidor para o serviço de radiocomunicação analógico fornecido pela Direta Telecomunicações Ltda. e questiona, na forma e no conteúdo, o contrato firmado entre o Estado e a empresa terceirizada. O parecer refere, sobre o contrato número 580/PMSC/SSPDCR/2009, “vícios materiais”, pois, segundo o relatório, não estipula adequadamente as obrigações entre o governo do Estado e a Direta, dando liberdade para que esta atue segundo seu exclusivo interesse, causando em mais de 13 anos grande prejuízo na atividade operacional dos órgãos da Segurança Pública.

A Coordenadoria recomendou a aplicação dos R$ 10 milhões financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), na aquisição pelo governo de estrutura e transceptores em tecnologia de “protocolo aberto” e de “missão crítica”, para os dez municípios da Grande Florianópolis, inviabilizando o atual contrato de SME (serviço móvel especializado) prestado pela Direta.

No relatório obtido com exclusividade pelo Notícias do Dia, Grubba consulta o comandante-geral da PM na época, e de próprio punho escreve no cabeçalho do documento: “Ao comandante-geral da PM para conhecimento e manifestação sobre ‘o parecer’ remetido à minha pessoa. Existe na SSP uma Coordenadoria de Radio Comunicação que discute a questão e todas as instituições estão devidamente representadas. Pergunto: Esta é a posição da PM?”. Assina com data de 12 de março de 2013.

O documento “se perdeu” e não há notícia sobre o destino dado aos R$ 10 milhões que seriam aplicados na melhoria e substituição do sistema de radiocomunicação do Litoral e da Grande Florianópolis. Apesar de não ter sido formalmente extinta, a Coordenadoria Estadual de Radicomunicação fez a sua última reunião em 11 de julho de 2013, e os criminosos continuam tranquilamente rastreando a polícia. Fazem parte da Coordenadoria, coronel Laerte Marques (coordenador e representante da SSP); capitão Woldemar Klaes (PM); delegado Antonio Alexandre Kale (Polícia Civil); major Eduardo Antonio da Rocha (Bombeiros); perito Miguel Acir Colzani (Instituto Geral de Perícias); e agente Juliano de Souza (Deap).

Serviço é inadequado para a segurança pública

Mesmo com a existência da coordenadoria que elaborou um parecer técnico, jurídico e financeiro minucioso, alertando sobre a gastança inútil no sistema arcaico oferecido pela Direta, o secretário César Grubba anunciou na semana passada a criação de uma comissão para trabalhar no projeto do sistema de radiocomunicação digital. O documento atesta que a terceirizada atua em toda a faixa litorânea do Estado, incluindo as regiões de Joinville, Blumenau, Jaraguá do Sul e parte do município de Lages, na faixa de 800 Mhz. A relação contratual do SME prestado pela Direta à SSP foi oriunda do pregão 196/SSPDC/2009, para Polícia Militar, Polícia Civil e Deap, ao custo anual de R$ 3,036 milhões.

Nas demais regiões do Estado, segundo o documento, a PM opera em rede de radiocomunicação própria, em VHF analógico (faixa de 148 Mhz a 174Mhz), garantida por contratos de manutenção das repetidoras e terminais, e licenciadas junto à Anatel até 2032. O documento ainda lembra que a Segurança Pública é uma atividade privativa da administração pública por força constitucional, e recomenda que a infraestrutura de radiocomunicação deve pertencer ao Estado, considerando-se equiparada à questão do armamento.

Nos últimos cinco anos, a SSP pagou à Direta cerca de R$ 24 milhões pelo aluguel do sistema analógico. Alagoas gastou menos de R$ 15 milhões para adquirir um sistema digital em padrão aberto, com 30 estações repetidoras e 3.500 rádios. Policiais militares evitam falar pelo rádio em missões especiais para não serem rastreados pela criminalidade. Nos episódios em que Santa Catarina foi sacudida por uma onda de atentados, ordenados de dentro dos presídios, com o agravante do aumento da violência e da criminalidade em determinadas regiões, o serviço prestado pela Direta Telecomunicações, pelas suas falhas e deficiências contumazes, prejudicou a atividade operacional, principalmente a da Polícia Militar.

O relatório constata que o SME (Serviço Móvel Especializado) fornecido pela Direta é baseado em tecnologia analógica convencional, “sendo que por suas características técnicas não oferece segurança nas comunicações, dada a falta de encriptação digital da voz e do sistema”. A Coordenadoria Estadual de Radiocomunicação da SSP atestou ainda que as transmissões podem facilmente ser monitoradas com rádios scanners de baixo custo ou outros receptores que operem na mesma faixa de 800 Mhz.

O documento também denuncia que algumas funcionalidades que constavam no primeiro contrato com a Direta nunca foram implementadas. Ele cita, por exemplo, o roaming automático, padrão LT Rnet, que nunca foi implementado. “No decorrer desta relação contratual, tais funcionalidades, estranhamente, foram supridas nos contratos advindos das licitações posteriores”.

O estudo da Coordenadoria de Radiocomunicação da SSP sobre o serviço da Direta Telecomunicações atestou que o protocolo dPMR (Digital Private Mobile Radio) Nexedge, da fabricante Kenwood, disponibilizado pela terceirizada em 800 Mhz como solução para a digitalização parcial no Litoral, é classificado como fechado ou proprietário, próprio para uso comercial, mas jamais para a segurança pública. “A produção da infraestrutura e transceptores é de sua inteira exclusividade, o que torna totalmente desaconselhável pela própria possibilidade de descontinuidade desta tecnologia a qualquer momento pelo fabricante [Kenwood] e pela prática de preço sem concorrência de mercado”, ressalta o documento.

O ideal, segundo o relatório, seria licitar a infraestrutura tecnológica em padrão aberto, Tetra ou APCO25, e em 380 MHz. O primeiro é utilizado na segurança pública em 120 países do mundo, como opção adequada para as missões policiais, militares, de salvamento, segurança, fiscalização e demais serviços de risco. Já o APCO 25 é amplamente utilizado nos EUA e Canadá para os mesmos fins. Outra vantagem dos protocolos como o Tetra ou APCO 25, sobre o dPMR Nexedge, da Kenwood, para além de serem de padrão aberto e de missão crítica, é que os primeiros comportam até 200 estações rádio-base por sistema, enquanto a infraestrutura que a Direta adota apenas pode contemplar 48 estações por sistema.

O relatório alerta o governo de que se a Direta permanecer prestando o serviço no atual sistema, o Estado terá que desembolsar até 2017 cerca de R$ 18 milhões. Por outro lado, se o Estado seguisse a orientação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para operar em modulação digital na frequência de 380 Mhz, em protocolo aberto, teria uma tecnologia de ponta bem mais econômica: R$ 13,4 milhões, com garantia de um ano e mais três de manutenção total de todos os equipamentos e transceptores, perfazendo um período de quatro anos sem qualquer dispêndio de recursos pela administração pública.

Pelos cálculos da Coordenadoria Estadual de Radiocomunicação, o financiamento do BNDES “parece adequado para atender esta demanda, com a complementação financeira e orçamentária de pequena monta que se resulte necessária, o que certamente pode ser sorvida pela SSP em conjunto com seus órgãos integrantes”.

Entenda o caso

Desde 2002, o governo de Santa Catarina mantém contrato com a empresa Direta Telecomunicações Ltda., que presta serviços de radiocomunicação para a SSP (Secretaria de Segurança Pública).

Os rádios analógicos são utilizados pelas polícias Militar, Civil e pelo Deap (Departamento Estadual de Administração Penal).

Com o avanço da tecnologia, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) recomendou em 2010 que os sistemas analógicos migrassem para o digital, na frequência de 380 MHZ.

O prazo para que a migração ocorresse terminou em 31 de dezembro de 2013. Desde então, a frequência em Santa Catarina passou a operar em caráter secundário, que é mais fácil de ser interceptado e na qual o sinal simplesmente se perde.

Em setembro deste ano termina o contrato com a Direta, obrigando o governo a fazer nova licitação. Todavia, a SSP pretende manter o sistema analógico, cujo serviço custa mais de R$ 3,4 milhões por ano e a manutenção cerca de R$ 1,1 milhão por ano.

Em média, a Direta recebe, por mês, R$ 287 mil pela prestação do serviço. A previsão é que, ao final de 2014, o governo desembolse R$ 3.454.683,96 para manter os rádios funcionando.

A Polícia Civil de Santa Catarina nem utiliza mais os rádios. A maioria está jogada nos cantos das delegacias. Enquanto Santa Catarina parou no tempo, outros estados já trabalham com a radiocomunicação digital em suas forças de segurança. Uma das justificativas do governo para não implantar o sistema é o dito alto custo do serviço e tempo para implantação.

O governador Raimundo Colombo e o secretário de Segurança Pública César Grubba, afirmaram ao ND que desejam migrar a comunicação da segurança para o digital. Porém, não sabem quando isso será possível. Nereu Amarante, um dos diretores da Direta Telecomunicações, afirmou que o serviço é o ideal para a SSP, e que são os rádios antigos que dificultam a comunicação.

 

ASSUNTO: ARTIGO DO CORONEL MARCOS DE OLIVEIRA, COMANDANTE-GERAL CBMSC

VEÍCULO: Notícias do Dia

Dia Nacional do Bombeiro

Desde 1954 comemora-se oficialmente em 2 de julho o Dia Nacional do Bombeiro, por força do decreto federal número 35.309, que instituiu a data comemorativa em função das demonstrações de gratidão do povo brasileiro pelas constantes provas de valor e bravura dos integrantes dessas Corporações Militares Estaduais.

A data escolhida relembra e homenageia o 2 de julho de 1856, data em que Dom Pedro II regulamentou pela primeira vez o Serviço de Extinção de Incêndios no Brasil e criou o Corpo de Bombeiros Provisório da Corte.

Nestes últimos 158 anos, as organizações de bombeiro de toda a nação se ampliaram e passaram de exclusivos combatentes de incêndio para grupos especializados que atuam de forma diversificada com foco na atuação preventiva.

Hoje, em Santa Catarina, oferecemos serviços de excelência na realização de atividades técnicas preventivas (análise de projetos e vistorias), bem como no combate a incêndios urbanos e rurais, no socorro pré-hospitalar, resgate veicular e salvamento aquático e em altura. Mais recentemente, ampliamos nossa atuação na área de resposta aos desastres extremos, com a criação de grupos de forças-tarefa que prestam socorro e ajuda humanitária, ao tempo que incrementamos nossa atuação preventiva por força da aprovação da Lei 16.157, em novembro de 2013, que estabeleceu os requisitos mínimos de segurança contra incêndio e pânico nas edificações construídas em municípios catarinenses e regulamentou o exercício do poder de polícia administrativa pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) .

Este último avanço, cujas consequências positivas e históricas neste momento talvez não pareçam suficientemente aclaradas, manterá Santa Catarina como um dos Estados mais avançados da Federação na prevenção de incêndios e pânico. Por meio da legislação moderna, que facilita a regularização de edificações pré-existentes exigindo itens de segurança de acordo ao risco que representam, o Estado permite o fortalecimento do trabalho preventivo que obrigatoriamente resultará no salvamento de muitas vidas.

Paralelamente, a norma potencializou a capacidade de intervenção dos bombeiros militares para que garantam a segurança dos catarinenses e ampliem a consciência pública para os riscos dos incêndios e a necessidade do esforço conjunto da sociedade para que tragédias sejam evitadas.

Na qualidade de comandante-geral e com base em mais de 32 anos de experiência na corporação posso afirmar que ser bombeiro é sobretudo, mais que uma profissão, é uma vocação, um sentido de vida dedicado à proteção e segurança das pessoas. Portanto, aproveito a oportunidade para cumprimentar a todos os bombeiros catarinenses que compõem esta nobre e digna Corporação.

A vocês nosso mais profundo respeito e votos de muita saúde e sucesso nas missões! CBMSC, 87 anos salvando vidas e construindo comunidades mais seguras!

 

ASSUNTO: Acidente de trânsito

VEÍCULO: Portal Globo.com

Dois estudantes de 16 anos morrem atropelados em Palhoça, SC

Adolescente de 17 anos também foi atingida e teve ferimentos graves.

Acidente ocorreu na BR-101; motorista de 21 anos teve lesões leves.

Dois estudantes de 16 anos morreram e uma de 17 anos ficou gravemente ferida após serem atropelados por uma caminhonete em Palhoça, na Grande Florianópolis. O acidente ocorreu na BR-101 na noite de segunda-feira (30) e motorista do carro teve lesões leves. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o grupo tentava atravessar pela rodovia, sem usar a passarela.

Por volta de 18h, no km 230, o grupo de estudantes, de um colégio próximo da Enseada do Brito, desceu de um ônibus e tentaram atravessar a estrada quando foram atropelados por uma caminhonete Courier com placas de Florianópolis, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Os bombeiros não souberam informar se os três adolescentes atingidos tentavam fazer a travessia sozinhos ou se mais alunos estavam com eles.

Ambas as vítimas fatais, Amanda Wagner Correa e Valmor Amaral Júnior, morreram na hora. A estudante de 17 anos e o motorista da caminhonete, que estava sozinho no veículo, foram atendidos e levados ao hospital.

 

ASSUNTO: Política

VEÍCULO: Portal Globo.com

Depois de reviravolta, PSDB lança Serra candidato ao Senado

A executiva estadual do PSDB acaba de definir que José Serra será o candidato do partido na disputa pelo Senado. Em reunião que terminou agora há pouco, ficou decidido ainda que o deputado federal José Aníbal será o 1º suplente da chapa de Serra. 
Segundo o presidente estadual do PSDB, deputado Duarte Nogueira, a candidatura de Serra foi possível depois que partidos que integram a coligação decidiram apoiar o nome do ex-governador. A única dúvida ainda é o PTB. Duarte Nogueira explicou ao blog, que se o PTB decidir manter uma candidatura própria ao Senado, o PSDB fará apenas uma aliança branca com os petebistas.
Segundo um interlocutor, Serra mudou várias vezes de opinião durante o dia sobre o seu futuro nas eleições deste ano. Até o início da noite estava decidido em concorrer à Câmara, mas logo depois comunicou ao governador Geraldo Alckmin que estaria disposto a concorrer ao Senado.