Área do associado

Área do associado

Clipagem do dia 1º de abril

1.4.2014

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 01.04.2014

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Pirotecnia

Será que o Corpo de Bombeiros vai exigir que se cumpra a legislação e evitar o show de fogos na apresentação do Guns N’ Roses hoje à noite?

Atentado em Palhoça

Criminosos dispararam três tiros contra o prédio do Fórum em Palhoça na sexta-feira. Um deles atingiu o vigilante, que foi salvo pelo colete. A tentativa era para intimidar um julgamento previsto para aquela data. As ameaças por telefone, porém, não param de chegar.

 

ASSUNTO: DEIC

VEÍCULO: Diário Catarinense

ESCONDIDOS NO FORRO: Polícia acha fuzis de alta precisão

Operação da Diretoria de Investigações Criminais prendeu uma mulher

Dois fuzis foram apreendidos em uma casa no bairro Forquilhinhas, em São José. As armas de fabricação canadense foram encontradas durante operação de policiais civis da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), que estavam em busca de um foragido na região.
Quatro pessoas foram encaminhadas à delegacia para prestar esclarecimentos. Uma mulher de 70 anos, a proprietária da residência, acabou presa e encaminhada ao Presídio Feminino de Florianópolis, enquanto os outros três do grupo, dois homens e um menor, foram liberados.
O trabalho dos policiais era baseado na informação de que havia um fugitivo da Justiça no bairro Forquilhinhas. De acordo com o delegado da Divisão de Roubos e Antissequestro da Deic, Anselmo Cruz, durante as diligências um rapaz mostrou-se muito nervoso com a presença dos agentes de segurança e ao ser abordado acabou entregando o esconderijo das armas.
Na casa apontada pelo sujeito estavam três pessoas, entre elas a proprietária da residência. Os dois fuzis novos, com número de série, estavam escondidos no forro do teto, junto com uma balança de precisão.
– Nenhum dos quatro esclareceu o motivo da arma estar ali. Ainda vamos investigar o destino delas, mas tudo indica que é vinculada ao tráfico de drogas – disse o delegado.
Durante interrogatório na Deic, a proprietária da residência disse não ter conhecimento sobre as armas. Segundo Cruz, a senhora é mãe de 12 filhos e alguns deles têm passagem pela polícia por diversos crimes. Ela vai responder por porte de arma de calibre restrito, que prevê pena de três a seis anos de reclusão.
Armas atingem alvo a até 1,4 mil metros
Usado por forças do exército, o fuzil de calibre 5,56 mm é mais leve e tem precisão para atingir um alvo a até 1,4 mil metros de distância. De acordo com o delegado Anselmo Cruz, a arma de grande potencial deve ter entrado no Brasil contrabandeada e tinha como destino reforçar os soldados do tráfico na região.
– Um tiro com uma dessas atravessa colete à prova de balas que nem manteiga – exemplificou Cruz.
Dois exemplares semelhantes foram encontrados no mesmo bairro, em São José, em junho do ano passado, durante operação da Deic que prendeu Maicon Cesar Ramp, o Cezão. As armas apreendidas na época serviriam para assaltos, sequestros e cobrança de dívidas pelo Primeiro Grupo Catarinense (PGC). A polícia ainda não faz relação entre as duas ocorrências.

 

ASSUNTO: TROCA DE TIROS

VEÍCULO: Diário Catarinense

Assalto termina em prisão e morte

Um assaltante foi morto na manhã de ontem em troca de tiros com policiais em Florianópolis. O confronto ocorreu após assalto no norte da Ilha de Santa Catarina. Foram apreendidos diversos itens, inclusive uma arma de fogo que havia sido roubada.
Por volta das 11h30min de ontem, dois assaltantes fugiram após roubarem vários objetos, entre eles um revolver calibre 380, em uma casa na Rua Manoel Leôncio de Souza, na estrada geral do bairro Vargem Pequena. A dupla se dividiu na fuga: enquanto um saiu em um Pálio cinza, o outro se escondeu no mato.
Ao conseguir prender o assaltante que fugiu de carro, a Polícia Militar (PM) partiu em busca do que estava no mato. Ele estava armado e trocou tiros com os policiais. Partindo em fuga, próximo ao local roubou uma moto de um vendedor de bebidas. Ainda em perseguição, trocou tiros com a polícia. Após vários disparos, o assaltante foi baleado na cabeça e morreu no local.
Segundo informações preliminares, a dupla era de Minas Gerais e estava morando na Barra da Lagoa, em Florianópolis. O assaltante capturado foi levado para a 7a Delegacia de Polícia, no norte da Ilha. Os pertences roubados foram recuperados.

 

ASSUNTO: ARMAS DE AR COMPRIMIDO

VEÍCULO: Diário Catarinense

PRF prende transportador

Um homem foi preso em flagrante com armas de ar comprimido na BR-470 ontem. Um ônibus que fazia a linha Assunção – Florianópolis foi parado por volta de 9h pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que revistou as bagagens dos passageiros. Em uma mala, foram encontradas 18 armas de ar comprimido, conhecidas como airsoft.
Os modelos são réplicas perfeitas das convencionais. Segundo a PRF, havia imitações dos modelos Beretta Block 380, Magnum .45, Glock .380, de revólver .38 e uma pistola .25, entre outros. A PRF informou que criminosos usam esse tipo de arma durante assaltos na região.
O transportador da bagagem informou à polícia que estava transportando o material para um terceiro e foi preso em flagrante pela Polícia Federal. Ele foi encaminhado a Itajaí.

 

ASSUNTO: Sistema prisional

VEÍCULO: Diário Catarinense

TENSÃO NAS CADEIAS: Estado prepara plano de ação

Secretaria de Segurança Pública mantém restrições para os presos e polícia observa possíveis crimes orquestrados nas ruas

A greve dos agentes prisionais aumenta a tensão nas cadeias do Estado. A Secretaria da Justiça e Cidadania admite preocupação e monta um plano de ação emergencial. As polícias também intensificaram o monitoramento para identificar possíveis delitos orquestrados das prisões para às ruas.
Há duas semanas, os detentos estão sem o horário de banho de sol. Ficam o tempo todo nas celas. Também estão sem visitas de advogados ou familiares. Não estão recebendo, ainda, o repasse de objetos pessoais, como o dinheiro do chamado pecúlio pelo trabalho prisional.
Haveria também revolta de detentos com a transferência de 200 deles da Grande Florianópolis para outras regiões do Estado, na semana passada, com a desativação do cadeião do Estreito.
No meio da tarde de ontem, no complexo da Agronômica, em Florianópolis, onde estão mais de 2 mil presos, houve um princípio de tumulto nas galerias. Eles bateram grades e gritaram em coro para chamar a atenção.
Mesmo em greve, os agentes mantém a segurança das prisões. O temor da secretaria é que haja rebelião ou mortes de presos. O DC apurou que, caso a situação fuja do controle, uma das medidas será entregar a segurança das prisões à Polícia Militar.
Presos em flagrante são levados para delegacias
Nas delegacias também há problemas. Como os agentes não recebem novos presos nos presídios, os detidos em flagrante estão sendo encaminhados para os distritos policiais, onde ficam irregularmente em condição de superlotação.

Agentes prisionais não recuam

Um raciocínio lógico de policiais é preocupante: que os problemas nas cadeias gerem ordens do crime organizado para crimes nas ruas em protesto. Setores de inteligência das polícias Civil e Militar responsáveis por investigações complexas sobre facções afirmam que nada foi detectado nesse sentido.
Até a noite de ontem não havia sequer alguma informação que ligasse a ação de assaltantes que atearam fogo a um ônibus, sábado à noite, no bairro Capoeiras, em Florianópolis, a uma ordem de dentro da cadeia.
Os agentes ligados ao sindicato dizem que não vão recuar da greve e esperam negociação com o governo. Está marcada uma assembleia geral da categoria às 14h, em Florianópolis seguida de uma caminhada.
As principais reivindicações dos agentes são reajustes salariais e ampliação do efetivo. A greve foi declarada ilegal pelo Tribunal de Justiça, que determinou o retorno ao trabalho e multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem.

“O movimento é insuflado por uma minoria radical”

Diário Catarinense – Os agentes relatam clima de tensão nas cadeias. Como o Estado avalia a situação?
Sady Beck Júnior – Essa situação acontece por culpa principal do movimento grevista. De alguns que insuflam a categoria de forma irresponsável.

DC – O que pode acontecer?
Sady – Houve no Cadeião do Estreito um princípio de rebelião controlado. Poderia ter consequências piores, como fuga em massa ou morte.

DC – Não seria mais prudente tentar negociar?
Sady – O Estado está completamente aberto a negociações e tem buscado o avanço junto ao sindicato. Mas há uma completa intransigência por parte das lideranças do movimento grevista.

DC – Há plano caso venham a acontecer problemas nas ruas?
Sady – O Estado tem uma ideia de como atuar, um plano, que eu vou manter restrito. Mas é importante deixar claro que esse movimento grevista é insuflado por uma minoria radical. Há uma grande parcela de agentes comprometidos.

DC – Há informação se os incêndios foram ordenados?
Sady – Numa primeira análise, a única forma – já que o acesso da comunicação está completamente cessado por conta da greve – seria por agentes mal intencionados. Advogado e visitas não podem entrar. Não acredito que um agente fosse capaz disso.

DC – Em Florianópolis não há mais bloqueadores e os presos, em tese, teriam como se comunicar…
Sady – É remoto porque, enquanto funcionou, esteve intensificado o trabalho de revista. Desde que iniciou a greve, esses aparelhos não teriam como ter entrado na unidade. A nossa expectativa é até meados de abril isso esteja reestabelecido.

DC – O que está sendo feito para evitar que isso se repita?
Sady – As mazelas do sistema se concentram em duas unidades: o cadeião do Estreito e o presídio de Blumenau. Nas outras unidades há completo respeito aos direitos humanos básicos.

Justiça libera preso que fez greve de fome

A juíza da vara criminal de Jaraguá do Sul, Anna Finke Suszek, emitiu no começo da noite de ontem o alvará de soltura para um dos presos da delegacia da cidade. O homem liberado estava com outros três presos que no domingo começaram uma greve de fome por causa da situação precária nas duas celas da delegacia. Os presos não estão sendo aceitos no Presídio Regional de Jaraguá do Sul por causa da greve dos agentes penitenciários.

 

ASSUNTO: Crime em Itajaí

VEÍCULO: Diário Catarinense

VIOLÊNCIA URBANA: Morte de surfista alerta Praia Brava

Assassinato de jovem de 28 anos provoca reação de moradores de Itajaí, que se unem para cobrar combate ao crime

A morte do surfista Bruno Rossato Santana, 28 anos, na madrugada de domingo, na Praia Brava, em Itajaí, reforçou a sensação de insegurança apontada por moradores e empresários do bairro. O jovem saía de uma festa. Ele teria sido assaltado e assassinado com um tiro na nuca. Foram levados a carteira, o celular e um relógio da vítima.
Preocupados com a falta de segurança, moradores da Praia Brava fizeram ontem à noite uma reunião para traçar reivindicações às autoridades e organizar um protesto.
O encontro foi marcado pelo Facebook, com o evento #PraiaBravaMaisSegura. Na rede social, dezenas de mensagens lamentavam a morte do jovem e pediam mais atenção ao bairro. A Associação de Surf de Praias de Itajaí publicou, além de mensagens de solidariedade, um histórico de crimes registrados na região, entre os quais homicídios, assaltos e tentativa de estupro.
A reunião de ontem tinha como finalidade discutir medidas que possam ser adotadas para reduzir principalmente o número de assaltos na região e os casos de perturbação.
Ainda antes do encontro o membro do Conselho de Segurança da Praia Brava Everton Soares explicou que a intenção é trabalhar a prevenção. Segundo ele, assaltos a estabelecimentos e contra pessoas têm sido frequentes no bairro de Itajaí.
Entre as reivindicações do conselho estão a instalação de mais câmeras de monitoramento, além do reforço das rondas. Atualmente há três câmeras para toda a região da Brava.
– O que percebemos também é que com a intensificação do trabalho da Guarda Municipal na Praia Central de Balneário Camboriú e o fechamento do Molhe do Atalaia, em Itajaí, o pessoal que frequentava esses locais migrou para a Praia Brava e fica com som alto na praia – acrescenta.
Apesar da responsabilidade da polícia, Soares entende também que talvez uma solução viável deva partir dos próprios moradores. Ele levanta a possibilidade de instalar guaritas de segurança privada, cujas despesas seriam pagas pela comunidade:
– Talvez seja a única maneira de ter um patrulhamento mais frequente.
A reportagem entrou em contato com a Polícia Militar, mas não conseguiu contato com o setor de comunicação para saber que medidas podem ser adotadas para a região.
A secretária de Segurança de Itajaí, Susi Bellini, informou que pode interceder politicamente, de acordo com as definições que forem acertadas. Mas lembrou que a falta de efetivo da PM é algo que dificulta o patrulhamento.

Jovem tinha acabado de se formar

O corpo de Bruno Rossato Santana, 28 anos, foi sepultado ontem, em Ibiporã, no interior do Paraná, cidade natal do jovem. O surfista morava havia oito anos no Estado.
O jovem foi morto numa transversal da Rua Delfim de Pádua Peixoto, na Praia Brava, domingo de madrugada. Um amigo contou que estava com Rossato na festa e que o surfista deixou o local por volta das 3h40min.
O corpo do jovem foi encontrado pouco antes das 5h. Ele teria sido abordado dentro do carro e estava sozinho, então não se sabe se teria reagido a um possível assalto. O suspeito teria fugido do local com a carteira, o celular e o relógio da vítima.
O carro de Rossato estava batido. As primeiras pessoas que chegaram ao local o encontraram com vida, mas o jovem morreu instantes depois. Um amigo compareceu à Central de Plantão Policial para registrar a ocorrência.
Rossato tinha acabado de se formar em Turismo e Hotelaria e havia começado uma pós-graduação. Também estava montando uma empresa.
O rapaz era bastante conhecido entre os surfistas da região. Victor Virgentin, amigo do jovem, não acredita que a morte tenha ocorrido por outro motivo que não um assalto.
O crime é investigado pela Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Itajaí, até que fique claro se o caso se tratou de homicídio ou latrocínio.

Policiamento faz falta

A falta de policiamento nas ruas da Praia Brava, em Itajaí, é a reclamação mais frequente entre os moradores, que estão assustados com os recentes assaltos e furtos ocorrido na região. Há quem aposte que uma das soluções seja a instalação de um posto da Polícia Militar no bairro para diminuir a insegurança da comunidade.
A empresária Andressa Custódio tem imóvel na Brava há 23 anos e teve o comércio arrombado há pouco mais de uma semana. Os bandidos levaram todo o estoque da loja, seis máquinas de costura e dois computadores.
A comerciante não sabe explicar o motivo do furto, porque, segundo ela, a loja trabalha com atacado e tem uma fachada simples, que não chamaria a atenção dos criminosos. Para Andressa, a situação do bairro é precária em relação à iluminação das ruas e à segurança.
– Acho que nunca teve segurança aqui, o que piorou foi a marginalidade. O ideal seria a instalação de câmeras, iluminação nas ruas e rondas mais frequentes – avalia.
Outra empresária do bairro, que não quis se identificar por medo de represálias, diz que a polícia só aparece quando acontece alguma coisa mais grave.
– Depois da temporada os policiais somem. Nos finais de semana os carros ficam com som alto e ninguém fiscaliza – reclama.
Outra comerciante da Praia Brava, que também não se idenficou, defende que é necessário um posto policial no bairro para controlar a criminalidade. Com a insegurança aumentando, os empresários optam por instalar câmeras de monitoramento e alarmes em nos estabelecimentos.

 

ASSUNTO: FARRA DO BOI

VEÍCULO: Diário Catarinense

Polícia Civil abre inquérito sobre morte

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar a morte de Gabriel Felício Rodrigues, 15 anos, no último sábado, em Navegantes. O garoto foi atingido por um tiro durante confronto entre participantes de uma farra do boi e policiais militares.
Apesar de o procedimento ter sido instaurado, as investigações sobre o caso não iniciaram, tampouco há previsão para isso. Conforme o delegado Daniel Weber, que abriu o inquérito, ainda não se sabe quem ficará responsável pela investigação. A delegacia de Navegantes está com policiais em férias e atualmente conta apenas com um delegado.
Gabriel, que completaria 16 anos ontem, morreu no Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí.

 

ASSUNTO: ROUBO A LOTÉRICA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Assaltantes são presos durante fuga de barco

Três suspeitos de roubarem uma motocicleta e assaltarem uma lotéria na praia de Enseada, em São Francisco do Sul, Norte de Santa Catarina, foram detidos pela Polícia Militar. Eles foram encontrados no mangue do rio Acaraí, por volta de meio-dia de ontem. Segundo a PM, dois homens roubaram uma motocicleta na Praia Grande, em São Francisco do Sul, e fugiram. Em seguida, assaltaram a lotérica. Os policiais iniciaram uma perseguição e os dois suspeitos abandoram a motocicleta roubada, pulando no rio Acaraí, onde um homem os aguardava com um barco. Os três ladrões acabaram presos.

 

ASSUNTO: FLAGRANTE

VEÍCULO: Diário Catarinense

Preso por tráfico de influência

O funcionário de um despachante de Jaguaruna, no Sul do Estado, foi preso em flagrante pela Polícia Civil e pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) enquanto recebia cerca de R$ 4 mil em dinheiro ontem à tarde.
As investigações começaram quando uma pessoa denunciou à polícia que o funcionário teria oferecido vantagens no pagamento de tributos. O valor recebido em flagrante foi em função de uma dívida de R$ 8 mil, que teria acertado com o devedor e o supervisor da Ciretran de Jaguaruna para quitar pela metade do valor.
– Recebemos a informação sobre o funcionário, que estaria solicitando um valor para um cidadão criar uma fragilidade no setor de trânsito. Começamos a investigação, que apontou indícios de que parte desse valor seria destinado ao supervisor – declarou o Delegado da Polícia Civil de Tubarão, Ulisses Gabriel.
Conforme a polícia, o detido confirmou que parte do valor seria dividido com o responsável pela Ciretran do município, um policial civil, que deve ser afastado do cargo. O funcionário do despachante deve responder pelo crime de tráfico de influências.
– Vamos continuar os trabalhos de investigação – salienta o delegado.

 

ASSUNTO: 1ºBBM

VEÍCULO: Portal do CBMSC

COMANDO REÚNE EFETIVO

Os 221 Bombeiros Militares lotados no 1º Batalhão de Bombeiros Militar, sediado em Florianópolis, foram reunidos nos dias 25 e 26 de março para a apresentação oficial do novo comando da unidade. O encontro ocorreu nas dependências do SEST/SENAT na Capital.

A apresentação foi conduzida pelo Tenente-Coronel BM Flávio Rogério Pereira Graff, comandante recém-empossado do 1ºBBM, com o apoio do Subcomandante da unidade, Major BM Helton de Souza Zefferino.

O comando do Batalhão expôs o planejamento para o ano corrente, abordando detalhes do plano de aplicação de recursos, da aplicação do “poder de polícia administrativa” pelos Bombeiros Militares, as metas e objetivos do novo comando, além de apresentar a nova equipe gestora.

Nos encontros foi proporcionado que os participantes esclarecessem dúvidas sobre a nova gestão do 1ºBBM e fizessem sugestões. Ao término das reuniões foi reforçado o agradecimento do comando pela participação dos militares e o compromisso com a valorização do profissional Bombeiro Militar.

 

ASSUNTO: Atendimento integrado

VEÍCULO: Portal da SSPSC

SC é o segundo estado brasileiro a ter atendimento integrado ao adolescente autor de ato infracional

Na tarde desta segunda-feira, 31, Santa Catarina dá um importante passo para tornar mais célere o atendimento prestado ao adolescente autor de ato infracional, com a implantação de uma central única, na sede da 6ª. Delegacia de Polícia, para receber e encaminhar os adolescentes em conflito com a lei. A padronização desta nova forma de atendimento, menos burocrática e muito mais ágil, é inédita em Santa Catarina e dá início a um modelo integrado de atendimento entre o Estado e o Município, na efetivação das medidas previstas no Estatuto da Criança e Adolescente. Um modelo semelhante foi adotado pela Capital mineira e tem dado resultados positivos na diminuição da reincidência dos atos infracionais praticados por menores.

 Agora, num mesmo lugar e na mesma data, o adolescente autor de ato infracional já sairá da delegacia com a medida socioeducativa determinada, seja em sistema aberto ou fechado. Para isso, receberá os encaminhamentos prestados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, (através das polícias Civil e Militar e Instituto Geral de Perícias), pelo Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e pela Prefeitura de Florianópolis, quando houver necessidade dos procedimentos prestados pela Assistência Social. 

A implantação deste novo modelo também é uma forma de otimizar recursos e garantir mais segurança à sociedade, pois evita o deslocamento dos adolescentes com escolta policial, entre todas as instituições onde será atendido.

Apesar da implantação de uma sede própria para o NAI Núcleo de Atendimento Integrado, estar prevista para 2015 no Estado, este modelo de atendimento já passa a ser realidade na sede da 6ª. Delegacia de Polícia, com a operacionalização das ações interinstitucionais, prestadas por Juízes de Direito, Promotores de Justiça, Defensores Públicos, Policiais,e funcionários da Secretaria de Assistência Social de Florianópolis.