Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 8 de outubro

8.10.2013

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 8 DE OUTUBRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Acordo fechado

Os delegados de polícia aprovaram a proposta salarial do governo, conforme informa o site da Adepol, por 239 votos a favor, oito rejeições e cinco abstenções. A nota não fala em valores. Na rede interna da PC, fala-se que um delegado em início de carreira passará a R$ 18 mil líquidos, enquanto os delegados especiais bateriam na casa dos R$ 28 mil. Enquanto isso, agentes, escrivães e psicólogos…

Água no chope

A Polícia Civil de Erval Velho, no Oeste, interditou uma festa rave que aconteceria no último sábado em um sítio localizado no Alagado do Rio Leão. No local com capacidade para 50 pessoas, foi constatada a presença de pelo menos 500 baladeiros.

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

 

 

COLUNISTA MARIO MOTTA – Hora de Santa Catarina

Seminário para Redução de riscos e desastres

Começou ontem e vai até quinta-feira, dia 10, o 1º Seminário Internacional para Redução de Riscos de Desastres. O evento é promovido pela Secretaria de Estado da Defesa Civil, no Acampamento Batista Catarinense, na BR-101, Km 191, em Biguaçu. Paralelo ao evento, o Corpo de Bombeiros fará um encontro sobre cães em operações de busca, resgate e salvamento. Integrantes de instituições militares e cinotécnicos vão compartilhar informações sobre o emprego dos animais. Entre os especialistas, estarão no evento membros do Grupo de Búsqueda y Rescate con Perros, do Chile, e do Corpo de Bombeiros de Portugal.

 

ASSUNTO: Cadeião

VEÍCULO: Diário Catarinense

FALTA DE VAGAS: Promotor pede a interdição de parte do cadeião

A superlotação das cadeias na Grande Florianópolis levou o Ministério Público de Santa Catarina a pedir ontem a interdição parcial da Central de Triagem, o chamado Cadeião do Estreito, no Continente.
O promotor Fabrício José Cavalcanti pediu a transferência de 80 presos – essa é a metade do total que ele afirma ter conhecimento, a partir do dia em que houve inspeção no local, em 26 de setembro.
Ele ingressou com o pedido na Vara de Execuções Penais de Florianópolis e a solicitação ainda não foi julgada. Segundo o promotor, a informação que o MP possui é de que há 160 detentos no lugar, que tem capacidade para apenas 64.
Cavalcanti disse também que não comunga com a ideia de soltar presos em razão da superlotação das prisões no Estado, medida que pode vir a ser adotada, como mostrou o DC ontem.
A declaração do promotor diverge da posição do juiz corregedor das varas de Execução Penal, Alexandre Takaschima. O magistrado afirmou que presos terão de ser soltos em razão da falta de vagas e a projeção de aumento das prisões no veraneio.

 

ASSUNTO: PL dos Bombeiros

VEÍCULO: Portal da ALESC

PL sobre normas de segurança e incêndio deve ser votado nesta semana

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina deve votar nesta semana o Projeto de Lei (PL) 65/13, de autoria do Poder Executivo, que dá poder de polícia aos bombeiros militares. A decisão foi tomada durante uma reunião de líderes, na tarde de quarta-feira (2), após a visita do comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), coronel Marcos de Oliveira ao presidente do Legislativo, deputado Joares Ponticelli (PP). O primeiro vice-presidente da Casa, deputado Romildo Titon (PMDB), também participou do encontro.

“Após a tramitação nas comissões de Trabalho, o projeto segue para a Comissão de Constituição e Justiça para ser analisada a constitucionalidade e legalidade técnica da emenda apresentada. Na sequência é encaminhada para a Comissão de Segurança para esta apta para ser votada em Plenário”, informou o presidente do Legislativo.

O PL 65/12 dispõe sobre normas de prevenção e segurança contra incêndio. Ele dá aos bombeiros o poder de interditar estabelecimentos em desconformidade com essas normas. Para o comandante-geral dos bombeiros, o projeto permitirá à corporação oferecer mais segurança a toda a comunidade catarinense. “Ser bombeiro é mais que uma profissão, uma vocação, um estilo de vida dedicado à proteção das pessoas”, destacou. 

De acordo com presidente do Legislativo, ainda não se sabe se o projeto será votado na integra ou terá emendas. O deputado Darci de Matos (PSD) já apresentou emenda, a qual permite que entidades conveniadas com municípios, como os corpos de Bombeiros Voluntários, interditem estabelecimentos em situação irregular. O texto original do projeto cita especificamente o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) como o responsável pelas interdições.

 

ASSUNTO: Incêndio em São Francisco

VEÍCULO: Jornal A Notícia

Estado de saúde de bombeiro ferido em São Francisco do Sul ainda é delicado

David Marcellino, de 59 anos, voltou para a UTI na última sexta-feira

O estado de saúde do bombeiro voluntário David Marcellino, de 59 anos, continua delicado. Ele está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt , em Joinville, desde o dia 25 de setembro. 
Ele trabalhava na linha de frente no combate d a fumaça química, no acidente que ocorreu no terminal portuário da empresa Global Logística, em São Francisco do Sul. 
De acordo com o filho do bombeiro, Alexandre César Marcellino, o pai continua intubado e internado na UTI. David respira com a ajuda de aparelhos e pode estar com uma infecção. Os cuidados aumentaram. 
— Nos momentos em que acorda da sedação, ele tenta arrancar os aparelhos, por isso , encontra-se com os pés e mãos amarrados — explicou o filho.
Na quarta, dia 2 de outubro, ele chegou a ser liberado e foi para o quarto. Na sexta, ele precisou voltar para a UTI.
Segundo Alexandre, a família ainda espera o apoio do Governo do Estado e da empresa para arcar com os custos financeiros, como transporte e estadia da família, que não mora em Joinville.

 

ASSUNTO: Negociação salarial

VEÍCULO: Portal da PMSC

Comando-Geral anuncia novas vagas para cabos e sargentos

Na tarde de hoje (02), o comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, recebeu representantes das associações representativas dos militares estaduais, oficiais e praças. A reunião também contou com a presença do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Marcos de Oliveira. No encontro, que ocorreu na Sala do Conselho Estratégico, no Comando-Geral, foram debatidos temas afetos à segurança pública e à Corporação, em especial a proposta salarial que vem sendo negociada com o Governo do Estado.

Um destes temas foi à alteração da Lei de Promoção do Quadro Especial (QE) de Praças, ficando definido e consolidado um novo desenho para o quadro especial de Praça “Quadro Juruna”, como é conhecido. Pela nova proposta, o soldado passa a ser promovido a cabo ao completar 15 anos de serviço. Da mesma forma, também de maneira inédita, o cabo será promovido a 3º sargento quando completar 25 anos de serviço. Dessa forma, um soldado, após ser promovido a cabo e a 3º Sargento pelo QE, ingressará na reserva remunerada com proventos de 2º Sargento. Esta proposta teve a concordância de todos os presentes, ficando o Estado-Maior Geral da Polícia Militar, encarregado da nova redação para posterior encaminhamento para aprovação da mesma.

Sobre as promoções de praças o comandante-geral destacou ainda que as promoções podem ainda ser antecipadas independentes da Promoção Especial, se o policial militar for aprovado nas seleções internas.Durante a reunião o comandante anunciou a criação de 1.000 novas vagas de Cabo. As vagas serão preenchidas da seguinte forma: 70% mediante seleção interna (concurso); os 30% restantes seguindo o critério de antiguidade. Destas 1000 vagas, 500 serão preenchidas ainda este ano. As outras 500 serão preenchidas em 2014.

Outra novidade foi o anúncio de 360 vagas para 3º Sargento, com preenchimento no mesmo formato das vagas de cabo. Sessenta serão preenchidas ainda este ano e as outras 300 em 2014.

Tal política de ascensão a carreira só pode ser possível graças a autorização do Governo do Estado, para a inclusão de 3021 vagas de soldados. Desde 2011, 1521 destas vagas já foram preenchidas (e outras 500 serão preenchidas em 2014). “Estes números, portanto, revelam mais do que a reposição dos policiais militares que ingressam na reserva remunerada. Na prática, eles comprovam a ampliação do efetivo a serviço da sociedade catarinense, algo que não se verifica há mais de duas décadas”, afirmou o comandante-geral.

 

ASSUNTO: Manifestações no Rio de Janeiro

VEÍCULO: Portal Globo.com

Após ato pacífico de professores no Rio, grupo tenta incendiar Câmara

Mascarados usaram gasolina e bombas, e ainda tentaram invadir a casa.

Ônibus foi queimado; antes do tumulto, protesto reuniu milhares, em paz.

Um grande protesto realizado no Centro do Rio, das 17h às 20h desta segunda-feira (7), começou com uma passeata pacífica que reuniu milhares de pessoas — 10 mil, segundo a Polícia Militar, e 50 mil, de acordo com o sindicato de professores. Entre as reivindicações, melhores salários para os docentes (entenda). Às 20h30, no entanto, começou mais uma noite repleta de cenas de vandalismo, causada por uma minoria de ativistas mascarados, após o fim do protesto em apoio aos profissionais da educação, em greve desde 8 de agosto.

Desta vez, um grupo com cerca de 200 jovens pichou, quebrou janelas e tentou invadir e incendiar o Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara Municipal, na Cinelândia, dando início a uma série de vandalismos. Até então, poucos policiais tinham sido vistos nos arredores do protesto. Um agente que não quis se identificar confidenciou: “Recebemos ordem para não fazer nada. Ficamos entrincheirados no QG [quartel-general] e, pela primeira vez, começamos a trabalhar depois que fomos atacados”, disse ao G1.

Um preso
Pelo menos 15 manifestantes foram detidos e levados para a 5ª DP (Mem de Sá). Um deles era menor de idade. Eles foram revistados e liberados porque nada que pudesse configurar o flagrante foi encontrado. Na mesma delegacia, um homem que se aproveitou do tumulto foi preso após ser achado com quatro aparelhos de televisão e pares de chinelo, em um ponto de ônibus próximo à Central do Brasil. A polícia investiga se ele furtou os produtos durante a confusão. Em depoimento, o preso negou o crime e disse que apenas recebeu o material. Ele foi autuado por receptação e, segundo a polícia, tem cinco passagens por furto na mesma região.

De acordo com advogados do Instituto de Defesa dos Direitos Humanos (DDH), outras duas delegacias receberam ativistas detidos. Um foi levado à 12ª DP (Copacabana), e outros três foram conduzidos à 17ª DP (São Cristóvão).

A violência dos ativistas dispersou o ato por volta das 20h30. Até então, seguia sem conflitos, apenas com palavras e faixas contra a política educacional do estado, em apoio à greve e contrário ao plano de cargos e salários aprovados pelos vereadores (entenda o impasse). As avenidas Presidente Vargas, onde a passeata começou, e Rio Branco, por onde seguiu até a Cinelândia, tiveram trechos interditados durante a noite, atrapalhando o trânsito.

A depredação chegou também ao Theatro Municipal, outro prédio centenário do Centro, ao lado da Câmara. Na sede do Legislativo, segundo a assessoria de imprensa da casa, agentes do grupamento especial da Guarda Municipal e o efetivo da Coordenadoria Militar conseguiram impedir a invasão. Os vândalos jogaram galões de gasolina e bombas caseiras pelas janelas, na tentativa de incendiar o prédio. A parte externa foi pichada com palavras contra o prefeito Eduardo Paes e o governador Sérgio Cabral.

Dispersos, os mascarados seguiram quebrando bancos, placas, pontos de ônibus e fazendo fogueiras com lixo e entulho por ruas do Centro, Glória e Lapa. Um ônibus foi incendiado próximo ao Cine Odeon, ainda na Cinelândia. Bombeiros controlaram o fogo. Ninguém ficou ferido. Outro coletivo, desta vez perto dos Arcos da Lapa, foi depredado. Segundo a Rio Ônibus, foram mais de dez veículos quebrados.

 

ASSUNTO: CBM em Corupá

VEÍCULO: PORTAL DO CBM

9ºBBM: CORUPÁ, NO NORTE, SERÁ BENEFICIADA COM SERVIÇOS BOMBEIRO MILITAR

 

 

 

A população de Corupá, no Norte de Santa Catarina, vai se somar aos moradores de mais de 110 municípios catarinenses que são beneficiados diretamente pelos serviços prestados pelo Corpo de Bombeiros Militar. No último dia 30 de setembro a Prefeitura Municipal firmou convênio com a Corporação para o início da execução dos serviços técnicos (vistorias e análises de projetos de Segurança Contra Incêndio).

A assinatura do documento pelo prefeito Luiz Carlos Tamanini e representantes do 9º Batalhão de Bombeiros Militar permitirá também que os recursos provenientes da prestação dos serviços pela Corporação sejam reinvestidos em melhorias na infraestrutura local do CBMSC e na ampliação dos serviços prestados à comunidade.