Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 31 de julho

31.7.2013

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 31 DE JULHO

 

COLUNA VISOR – Diário Catarinense

VISITA

Os Bombeiros Voluntários de Joinville receberam ontem o médico do trabalho Leonardo Sato, da BMW, e Karl Heinz Herbinger, gestor internacional de saúde da empresa alemã. O objetivo da visita foi conhecer a estrutura da corporação e analisar o que deve ser implantado na fábrica de Araquari.

AGENTES

Quarenta aprovados no concurso 2006 para agente penitenciário, e que já fizeram a Academia de Justiça e Cidadania, pagaram as despesas com recursos próprios.

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

Internação compulsória

Juízes e psiquiatras vão estar reunidos em evento neste final de semana para debater um dos temas mais polêmicos da atualidade: a internação compulsória de dependentes químicos. O assunto ganhou projeção, sobretudo com o avanço do crack em inúmeras cidades brasileiras. A 1ª Conferência Nacional sobre Saúde Mental e Direito será realizada sexta e sábado na sede da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), em Florianópolis.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

Policiais civis e a greve ilegal

O governo estadual recorreu à Justiça numa ação fulminante. Entrou com pedido de ilegalidade no TJ e obteve manifestação favorável do relator, desembargador Luiz Cesar Medeiros. O magistrado fixou uma posição forte, com multas diárias e a determinação de imediato retorno ao trabalho, alegando que devia prevalecer a segurança da população.

O clima entre governo e sindicalistas não mudou. De um lado, o secretário Antônio Gavazzoni, dizendo que o diálogo continua aberto e que a proposta do governo – que considera boa – está mantida para novas negociações. De outro, o sindicalista Anderson Amorim anunciando a divulgação de uma nota oficial e convocando uma reunião da diretoria para hoje, quando serão examinadas novas estratégias.

Os policiais civis continuam defendendo aplicação dos vencimentos para a carreira técnico-jurídica, alegando que 90% do quadro têm curso superior. Isto representaria, segundo o secretário, um reajuste diferenciado que repercutiria nas finanças do Estado e sobre a estrutura militar.
Nos bastidores, há informações de que os delegados tendem a um acordo e que há a mesma sinalização em relação aos praças e oficiais da Polícia Militar

Armado

Um dos policiais compareceu armado à reunião dos dirigentes do Sinpol com os secretários Antonio Gavazzoni (Fazenda) e Derly de Anunciação (Administração), no Centro Administrativo. E, a certa altura das conversações, fez questão de abrir a jaqueta para exigir o revólver que portava. Para quê, só ele sabe.

 

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

ATO PROVIDENCIAL

Decisão do desembargador Luiz César Medeiros, que atendeu o pedido da procuradoria Geral do estado e considerou ilegal a greve dos agentes da Polícia Civil, beneficia a sociedade catarinense. Mas não deve significar um freio nas negociações da categoria com o governo do estado. O pagamento de 100% de reajuste em três parcelas até 2016 não é desprezível e um bom ponto de partida para os policiais responsáveis pela investigação criminal

 

ASSUNTO: Greve da Polícia Civil

VEÍCULO: Diário Catarinense

FIM DA GREVE: Policiais civis voltam ao trabalho

A greve dos Policiais Civis, iniciada na segunda-feira, foi encerrada ontem, depois que o Tribunal de Justiça considerou a paralisação ilegal. As delegacias, os serviços do Detran e as operações de investigação, prisão e busca ficaram parcialmente interrompidos, durante dois dias, mas serão retomados hoje.

O desembargador Luiz Cézar Medeiros atendeu ao pedido da Procuradoria Geral do Estado. Na liminar concedida, ele afirmou que todas as premissas de greve foram respeitadas pelos trabalhadores, mas que a categoria é essencial para a sociedade. Por isso a greve foi considerada ilegal e, caso o sindicato não pedisse o retorno da categoria ao trabalho, seria estabelecida uma multa de R$ 50 mil por dia, além do desconto salarial dos dias parados.

Diante da decisão, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil, Anderson Amorim, divulgou ontem mesmo o retorno das atividades nesta quarta-feira. Segundo ele, a decisão do Tribunal de Justiça é justa.

– Eles afirmaram que somos essenciais. Vamos voltar ao trabalho e mostrar o reconhecimento também por parte do governo – disse.

 

ASSUNTO: Sistema prisional

VEÍCULO: Diário Catarinense

Governo volta atrás e anuncia nomeação de aprovados no concurso de 2006 para agente penitenciário

Há três anos lutando na Justiça, concursados protestaram em O governo voltou atrás e anunciou nesta terça-feira que vai suspender o recurso que entrou contra a decisão judicial determinando a nomeação imediata de todos os aprovados no concurso de 2006 para agente penitenciário.

Os 280 candidatos aprovados e que até hoje não foram nomeados protestaram em frente à Secretaria de Justiça e Cidadania (SJC), na Capital, na tarde desta terça-feira.

Desde 2010, ano em que terminou a validade do concurso, os aprovados lutam por meio de ajuizamento de ações e mandados de segurança para assumirem suas vagas.

Em 12 de junho passado, o Tribunal de Justiça determinou a nomeação imediata de todos os aprovados, mas o governo recorreu da decisão.

Os concursados aprovados estarão trabalhando em unidades prisionais em cerca de 60 dias, garantiu a Secretaria de Justiça e Cidadania (SJC).

Com este novo grupo, faltarão contratar aproximadamente 2.970 novos agentes para fechar o número ideal de 5 mil agentes penitenciários para o sistema prisional catarinense, conforme cálculo da SJC.

Contudo, este é um novo problema, já que por lei só é permitido ter 2.100 agentes penitenciários concursados em Santa Catarina.

Embora tenha garantido a abertura de um novo concurso até o final deste ano para mais 300 vagas, a SJC está com orçamento limitado.

Atualmente existem 1.750 agentes concursados para mais de 17 mil presos em SC. O Estado possui cerca de 8 mil vagas no sistema prisional e prometeu abrir mais 6 mil.

 

ASSUNTO: Cadela perdida

VEÍCULO: A Notícia

Cadela treinada para atuar em resgates está desaparecida em Joinville

A cadela Kataná, uma pastora belga malinois, treinada pela Associação Voluntaria de Busca e Resgate com Cães (Avbrec), está desaparecida. Segundo seu tutor,  o presidente da Avbrec, Andrey Cardoso, entraram no terreno e abriram o canil onde a cadela estava, no bairro Bom Retiro, em Joinville, nesta terça-feira.

— Pedimos a ajuda de todos, quem por acaso viu ela andando na rua, ou achou e está com ela, entre em contato conosco por favor! Essa cadela já realizou muitos trabalhos aqui em Joinville e pela região, creio que muitos a conhecem! — diz Andrey, apelando para a ajuda da população para encontrá-la.

Quem tiver notícias da Kataná por entrar em contato pelo telefone: (47) 8854-0181.