Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 22 de outubro

22.10.2013

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 22 DE OUTUBRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Ameaça à revitalização

Sol, samba, feirinha de rua com objetos antigos. Sábado agradável no Centro da Capital não fosse a ação constrangedora de jovens flanelinhas à tarde na região. Alguns promoviam verdadeiras extorsões e ameaças perseguindo as pessoas até a entrada e saída de restaurantes na Tiradentes. E nem sequer um policial militar por perto.

 

COLUNISTA ROBERTO AZEVEDO – Notícias do Dia

Pontapé inicial da realiança

O governador Raimundo Colombo abriu, de forma oficial, o diálogo com a bancada estadual para que o PMDB esteja na aliança de sua reeleição. Na presença de todos os parlamentares da sigla, dos deputados secretários Valdir Cobalchini (Infraestrutura) e Ada de Luca (Justiça e Cidadania), e do vice-governador Eduardo Pinho Moreira, presidente licenciado do partido, Colombo explicou a importância do PMDB no processo em meio a um discurso sobre o bom momento da administração, embalado pelas obras do Pacto por Santa Catarina.

É prematuro considerar o cenário definitivo, já que os peemedebistas estão divididos, mais uma vez, entre manter aposição na coligação ou partir para a candidatura própria. Mas nem mesmo o líder do partido na Assembleia, Carlos Chiodini, esconde que o gesto de Colombo alimenta uma das hipóteses de PSD e PMDB estarem juntos mais uma vez e que o governador demonstra querer trabalhar para isso.

O futuro presidente da Assembleia, deputado Romildo Titon, qualificou a conversa, que durou mais de duas horas, como “afinada, muito boa, bem franca”, o que considera positivo na construção de uma coligação.

Nos detalhes do bate-papo, os peemedebistas relataram que, diferente de outras vezes, a reclamação e os pedidos dos deputados ficaram em um plano secundário, pois interessava mesmo o futuro.

Colombo também gostou do diálogo, algo bem mais construtivo do que esperava. Disse com, todas as letras, que não rejeita outras composições, porém não enxerga um projeto de reeleição sem o PMDB . Ele exemplificou a sua experiência política em Lages, onde, por várias vezes, os acenos de que determinado grupo não estaria junto na eleição, teve consequências desastrosas. Os peemedebistas escutaram atentos.

 

ASSUNTO: MORTE EM ASSALTO

VEÍCULO: Diário Catarinense

Polícia prende suspeitos

A Polícia Civil de São Bento do Sul prendeu ontem um suspeito de matar a mãe de comerciante durante assalto. O crime ocorreu na noite da quarta-feira em mercado no bairro Bela Aliança. Lidia Rodrigues, 55 anos, foi morta com um tiro no coração. As imagens das câmeras de segurança do local foram divulgadas ontem pela polícia e mostram a ação.
Lidia estava no caixa quando foi rendida com mais um casal de clientes. Todos deitaram no chão e não esboçaram reação. Quando já estava de saída, o homem virou e efetuou o disparo em direção de Lidia que não resistiu e morreu ainda no local.
De acordo com informações da RBS TV, a polícia prendeu Jeferson Auronir Fabiano, 23 anos, por meio de mandado de prisão temporária. Ele foi encontrado na casa da companheira em São Bento do Sul. Jeferson estava foragido do Presídio de Mafra, onde cumpria pena por roubo. Ele confessou o crime, mas negou intenção de matar. Um homem também foi preso como suposto comparsa.

 

ASSUNTO: Polícia ambiental

VEÍCULO: Notícias do Dia 20.10

Volta à Ilha: Patrulha ambiental fiscaliza atuneiros e pescaria de camarão nas baías Norte e Sul

Combater a pesca predatória de camarão, nas baías de Florianópolis, tem sido um desafio nem sempre superado com sucesso pelos tripulantes da Seap 1, a embarcação da 1ª Companhia da Polícia Militar Ambiental, com sede em capital e jurisdição entre Garopaba, ao Sul, e Piçarras, no litoral Norte do Estado. O problema é que a maioria dos pescadores ilegais age à noite, em barcos não rastreados pelo Preps (Programa Nacional de Embarcações Pesqueiras por Satélite).

“Nem sempre conseguimos fazer o flagrante”, diz o sargento Joel Braz da Rosa, comandante da guarnição que tirou serviço na sexta-feira com os soldados Orlando Espíndola e Saulo Sell. Em seis horas, foram navegadas 70 milhas náuticas (130 quilômetros), correspondentes a uma volta à Ilha e na Reserva Biológica do Arvoredo, e feitas três abordagens, duas aos camaroneiros Salmo 100 e Novo Salomão, de Paranaguá/PR, ao largo da Ilha do Campeche. Ambos estavam legalizados, com licenças para captura de camarão de sete barbas. Não é só a documentação do barco e dos tripulantes que deve estar em dia. “É preciso ver se a carga no porão corresponde à espécie licenciada para pesca”, explica o sargento Braz.

As baías, lembra o policial, são o complemento dos manguezais e funcionam como criadouro de peixes, moluscos e crustáceos. Inconfundíveis pelos tangones, os braços laterais que arrastam a prancha de madeira acoplada à rede no fundo do mar, os camaroneiros estão entre os mais predatórios dos equipamentos de pesca. Mesmo quando utilizados em áreas permitidas, fora dos limites baías Norte e Sul e da Reserva Biológica do Arvoredo. “Removem o fundo, e não levam apenas os camarões em crescimento. Arrastam as demais criações, até estrelas do mar”, diz Braz. O atuneiro Espada, de Rio Grande/RS, foi abordado ao lado das ilhas Três Irmãs, fora do entorno de Arvoredo. Sem irregularidades, o barco seguiu ao Sul em busca de iscas vivas (sardinhas), antes de ir ao altomar para fisgar mais uma carga de atuns.

 

ASSUNTO: Negligência

VEÍCULO: Notícias do Dia 20.10

Polícia Militar encontra criança perdida

A delegada da DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso) de Palhoça, Marcela Franca Goto, deve abrir inquérito policial para apurar a irresponsabilidade de um tio que não cuidou do sobrinho, de 3 anos, em uma festa de aniversário no bairro Pachecos. A criança saiu pelo portão, sem ninguém perceber e horas depois foi resgatada pela Polícia Militar, caminhando na rua Nelson Floriano Campos, a dois quarteirões da festa.

A guarnição levou a criança à DPCAMI na tentativa de o policial localizar a mãe, mas o menino só sabia falar o seu nome: Richer. A delegacia acionou o Conselho Tutelar do município e a conselheira de plantão Adriana levou a criança para o abrigo. “Em questão de minutos, a mãe entrou em contato comigo. Inicialmente Jacira ligou para a DPCAMI à procura do filho e depois telefonou para o conselho”, contou.

Jaciara chegou ao conselho no final da tarde de sábado, junto com o tio do menino, irmão dela. A mulher contou que autorizou o tio a levar o sobrinho à festa, mas jamais imaginou que ele não iria tomar conta do menino. Antes de entregar à criança aos familiares, Adriana advertiu o tio de Richer.

 

ASSUNTO: Polícia ambiental

VEÍCULO: Notícias do Dia 21.10

Polícia Ambiental desfalcada

Subordinado ao Comando de Policiamento Militar Especializado, o Batalhão Ambiental passa pela mesma deficiência dos demais setores da Polícia Militar: a falta de pessoal. São apenas 336 policiais em todo o Estado, divididos em sete companhias em 18 cidades consideradas estratégicas.

Em Florianópolis, são 37 policiais lotados. Fora os que estão em férias ou licença, sobram 28 para as atividades operacionais da 1ª Companhia. São eles os responsáveis por combater crimes ambientais em outros cinco municípios vizinhos – São José, São Pedro de Alcântara, Biguaçu, Antônio Carlos e Governador Celso Ramos. Pelo mar, a guarnição aquática cobre 190 quilômetros do Litoral entre Garopaba, ao Sul, e Piçarras, ao Norte.

Braço da 1ª Companhia, no grupamento de Tijucas, outros dez agentes são responsáveis pelo policiamento ambiental em Canelinha, São João Batista, Nova Trento, Brusque, Camboriú e Balneário Camboriú. Desmatamentos, mineração e poluição industrial são as denúncias mais comuns naquela região.

O subcomandante da Polícia Militar Ambiental, major Evandro Zavarizi, reconhece a falta de efetivo. Argumenta que há no interior do Estado outras unidades com áreas de jurisdição maiores que a do grupamento de Tijucas, por exemplo, e com número inferior de policiais.

Sem concurso público específico para reforço da frota, desde 1994, a Polícia Ambiental deve ficar com 30 vagas para aprovados no atual curso de formação de soldados. Segundo o major Zavarizi, 25 policiais foram incorporados no Batalhão Ambiental nos dois últimos anos.

Depois de concluir a etapa no Centro de Ensino da Polícia Militar, os candidatos serão submetidos, ainda, a cursos específicos de legislação ambiental e institucional, técnicas de abordagem, direito ambiental e licenciamento. A última etapa consiste em provas intelectuais, físicas e médicas, eliminatórias, antes da saída a campo.

Escala apertada complica atendimentos no Litoral

O corte de horas extras e da gratificação por atividades especiais apertou, ainda mais, a escala de serviço da Polícia Ambiental. Na maioria dos quartéis, a alternativa encontrada foi a redução do número de policiais por guarnições em plantão, que passaram a cumprir turnos de 12 horas por 24 horas e 12 horas por 48 horas.

Como é grande a demanda de denúncias, é comum a base ficar desguarnecida ou com apenas um policial de apoio, enquanto os que estão de plantão saem para operações externas. O trabalho do Batalhão Ambiental consiste em perícias requisitadas pelo Ministério Público de Santa Catarina e averiguação das denúncias de desmatamentos, aterros de manguezais, mineração, pesca predatória e caça ou criação em cativeiro de fauna silvestre, principalmente de pássaros.

No mar, a pesca predatória de camarão nas baías Norte e Sul é um dos desafios da guarnição aquática da Polícia Ambiental. A maior dificuldade, segundo o sargento Braz, é fazer a fiscalização à noite, quando é mais intensa a ação de barcos equipados com arrastão motorizado, abaixo de dez toneladas. Portanto, fora do Preps (Programa de Rastreamento de Embarcações Pesqueiras).

 

ASSUNTO: Assassinatos

VEÍCULO: Notícias do Dia

Presidiário e ex-funcionário da prefeitura foram mortos em Florianópolis

Em menos de 16 horas, dois homens foram assassinados em Florianópolis. O primeiro homicídio ocorreu no início da madrugada, à 1h, no bar “Dois Irmãos”, no morro do Tico, área central da Capital, quando Felipe Luiz Pereira, 24, o Pelanca, tombou com 14 tiros. Às 17h, o ex-servidor da Prefeitura de Florianópolis, Edígio Giós, foi baleado com três tiros no rosto  enquanto dormia na servidão Altos da Boa Vista, no Saco dos Limões.

Pelanca estava comprando fichas de cerveja no caixa do bar e esbarrou no cotovelo em um jovem. Houve desentendimento seguido de briga. Pelanca acertou um soco no rosto do jovem que ao cair no chão sacou a pistola que trazia escondida e descarregou a arma no corpo de Pelanca. Testemunhas ouvidas pela polícia disseram não conhecer o suspeito, que fugiu num carro escuro.

Pelanca cumpria pena por assalto na Colônia Penal Agrícola de Palhoça. Ele havia sido beneficiado por uma saída temporária de sete dias e deveria retornar à penitenciária hoje. A vítima já passou pelo complexo prisional da Trindade e participou de uma fuga em massa do Centro de Observação e Triagem, em 2011. Na ocasião, um preso rendeu o agente prisional, furtou as chaves e abriu as celas. Cerca de 60 presos provisórios escaparam.

 Egídio foi morto enquanto dormia

Na lamacenta servidão Altos da Boa Vista, encruzilhada no Saco dos Limões, o corpo do ex-servidor da Prefeitura de Florianópolis Edígio Giós foi carregado pela equipe da Delegacia de Homicídios da Capital e colocado dentro do camburão do Instituto Geral de Perícias, às 18h.

Edígio foi morto uma hora e trinta minutos antes da chegada da polícia. Quando o casebre com cinco passos de comprimento e três de largura foi invadido, ele não teve tempo para se levantar da cama. O homem foi baleado três vezes no rosto. O delegado Ênio Matos abrirá inquérito para investigar a morte. A equipe da Civil crê em roubo como motivação do crime. Os moradores da servidão não têm a mesma certeza. Segundo eles, Edígio tinha inimigos. Durante os porres, dizem os vizinhos, saía distribuindo impropérios. As garrafas vazias de vinho, cachaça e cerveja jogadas no pátio da casa comprovariam os hábitos do ex-servidor da Prefeitura. Edígio era operador de retroescavadeira.

 

ASSUNTO: Comissão da Verdade

VEÍCULO: Portal da Alesc

Comissão Estadual da Verdade ouve ex-presos da Operação Barriga Verde

A Comissão Estadual da Verdade Paulo Stuart Wright recebeu na tarde desta segunda-feira (21) ex-presos políticos da Operação Barriga Verde, que ocorreu em Santa Catarina em 1975. Na época, dezenas de líderes do Partido Comunista Brasileiro (PCB) foram detidos por quase um ano. Alguns deles participaram da oitiva da Comissão da Verdade realizada na Assembleia Legislativa e relataram as cenas vividas na época, que incluíram sessões de tortura.

Júlio Adelaido Serpa hoje tem 65 anos. Nas palavras, no semblante e na memória estão muito claras as consequências do período da repressão. “Nos primeiros 15 dias era porrada. As surras eram fortes. Depois, aliviou um pouco”, contou o ex-operário, preso em Joinville por duas vezes no ano de 1975. “Eu e meus companheiros não perdemos a vida, mas perdemos naquele momento o que tínhamos de melhor: a dignidade e a família”.

Serpa foi um dos dirigentes do PCB em Santa Catarina. “Diziam que esse partido era irregular. Nossos partidos de esquerda eram muitos pequenos. Tínhamos o poder do convencimento, mas não tínhamos capacidade logística para deflagrarmos uma revolução. A maioria de nós foi presa e não sabia o porquê da prisão”. Choques elétricos em todas as partes do corpo e muitos socos estavam no expediente dos torturadores.

“Era impossível aceitar a Ditadura”
Os presos eram levados de Joinville a Curitiba encapuçados, conforme contou Edgard Schuatzmann, também preso em Joinville, na Operação Barriga Verde. “Quando cheguei lá vi que era um centro de tortura. Os companheiros estavam em frangalhos. Era um clima de campo de concentração. Eles diziam: vocês vão ficar assim também”. De Curitiba, foram levados para Florianópolis onde ficaram presos por quase um ano.

Antes da Operação Barriga Verde, ele já havia sido preso duas vezes e cumprido pena por dois anos. “Meu pais perguntava se éramos loucos. E éramos. Para mim, era impossível aceitar a Ditadura”, disse o ex-operário, hoje aos 73 anos, ao lembrar dos tempos difíceis da repressão e dos métodos utilizados.

“Havia um padrão de tortura. Quem que não fala com arame debaixo da unha ou na gengiva. ‘Falo que matei meu pai e ainda fiz picadinho’. É uma dor insuportável. Um companheiro entregava o outro. Poucos que aguentavam”.

Comissão da Verdade
Schuatzmann fez questão de frisar a importância dos trabalhos da Comissão da Verdade. “Desde que vi pela imprensa a existência desta Comissão da Verdade, achei muito importante. As nossas memórias vão embora com a gente. E depois, quem vai contar para as futuras gerações? A Comissão tem um alcance maior, um alcance nacional e é muito importante”.

Segundo levantamento da Comissão da Verdade, 46 pessoas foram presas durante a Operação Barriga Verde promovida contra o Partido Comunista.Também prestaram depoimento Ciro Arnoldo Vicente, Marcio Campos, Marize Lippel (que falou do esposo falecido, Sergio Giovanella) e Nestor Habkost (que falou sobre o professor Marcos Cardoso Filho).

O presidente da Comissão, Naldi Teixeira, agradeceu a presença e a coragem dos voluntários. “A Comissão da Verdade depende da memória destes depoentes”. A cada semana, novos relatos são colhidos. As informações são reunidas num relatório a ser encaminhado à Comissão Nacional da Verdade.

 

ASSUNTO: Acidente com aeronave

VEÍCULO: Correio Braziliense

Avião cai na região metropolitana do Rio de Janeiro e duas pessoas morrem

Os dois mortos ainda não foram identificados. Os bombeiros também não sabem informar de onde partiu a aeronave

Um avião de médio porte caiu no final da tarde na Lagoa do Marine, perto da Praia da Amendoeira, em São José do Imbassaí, distrito de Maricá, na região metropolitana do Rio.
De acordo com os bombeiros do quartel da cidade, dois ocupantes do avião foram retirados da água sem vida. Os bombeiros tiveram ajuda de pescadores para retirar os corpos das vítimas da Lagoa do Marine.
Os dois mortos ainda não foram identificados. Os bombeiros também não sabem informar de onde partiu a aeronave. Mergulhadores do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS ), localizado na Barra da Tijuca, zona oeste da capital, também foram acionados para apoiar no resgate à terceira vítima do acidente, que está presa nas ferragens.

 

ASSUNTO: Vagas na PM

VEÍCULO: Portal da PMSC

PM abre inscrições para Agente Temporário do Serviço Administrativo

Entre os dia 18 de outubro e 16 de novembro de 2013, estarão abertas as inscrições para o processo seletivo de Agente Temporário de Serviço Administrativo da Polícia Militar de Santa Catarina.

O edital 087/CESIEP/2013 oferece 630 vagas para Agente Temporário de Serviço Administrativo, sendo que destas, poderão ser admitidos até 31 candidatos portadores de necessidades especiais.
Entre os requisitos, o candidato deve estar comprovadamente desempregado no ato da assinatura do contrato, ter no mínimo 18 e máximo de 23 anos incompletos até o último dia de inscrição, não ter antecedentes criminais, e ter concluído o Ensino Médio.
Os candidatos aprovados passarão por um curso de formação de 280 horas/aula, e farão jus a um auxílio mensal de natureza indenizatória no valor bruto de R$ 1.017,00. Caso haja renovação de contrato de ambas as partes, o valor indenizatório no segundo ano será de R$ 1.356,00.
Os agentes temporários prestarão serviços de fiscalização de vídeo monitoramento nas Centrais Regionais de Emergências e nos serviços administrativos nas unidades PM, em turnos de serviço de 06 horas, em sistema de rodízio.
A taxa de inscrição é de R$ 40,00.

Candidato: leia atentamente todo o edital. Em caso de dúvidas, entrar em contato com o Centro de Seleção, Ingresso e Estudos de Pessoal (Cesiep): (48) 3229-6793, das 13h às 19h, aou através do e-mail dpcesiepconc@pm.sc.gov.br

 

ASSUNTO: Formação nos Bombeiros

VEÍCULO: Portal do CBMSC

CBMSC ABRE 15 VAGAS PARA CURSO DE FORMAÇÃO DE CINOTÉCNICOS 2013

     

 

Prosseguindo com a série de cursos de capacitação disponibilizados à tropa, a Diretoria de Ensino (DE) do CBMSC está com inscrições abertas até o dia 25 de outubro para a seleção ao Curso de Formação de Cinotécnicos 2013.

São oferecidas 15 vagas (10 Praças e 5 Oficiais) para o treinamento de bombeiros que visa qualificar militares para que auxiliem nos processos de formação e treinamento do Serviço de Cães do CBMSC. A capacitação será realizada entre 07 e 19 de novembro na sede da 3ª Companhia do 6º Batalhão de Bombeiros Militar em Xanxerê, no Oeste.

ASSUNTO: Formação nos Bombeiros

VEÍCULO: Portal do CBMSC

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA CURSO DE CONDUTOR NAVAL (CFCN 2013)

     

 

A Diretoria de Ensino (DE) está com inscrições abertas entre esta sexta-feira (18/10) e o próximo dia 25 de Outubro para a seleção ao Curso de Formação de Condutor Naval (CFCN 2013) a ser realizado no mês de novembro na unidade do Grupo de Busca e Salvamento (GBS) em Florianópolis.

Além de proporcionar aos participantes do curso o desenvolvimento das competências necessárias para conduzir com segurança embarcações utilizadas em busca e salvamento, os participantes que concluírem o curso serão devidamente habilitados, com reconhecimento pela Capitania dos Portos, para conduzirem embarcações públicas.

São oferecidas 20 vagas para a capacitação que ocorre entre os dias 04 e 15/11. Antes, os candidatos serão submetidos a um teste de seleção a ser realizado no dia 29 de outubro na Capital. Os interessados deverão manifestar-se diretamente ao Coordenador do CFCN/2013, 2º Tenente BM Bruno de Azevedo Lisboa, através do correio-eletrônicogbscmt@cbm.sc.gov.br.