Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 22 de março

22.3.2013

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE 22.03

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

PM VAI RODAR FOLHA EXTRA

Raimundo Colombo autorizou a imediata rodagem de uma folha suplementar para o pagamento das horas extras, que não foram incluídas no contracheque dos policiais militares que trabalharam no combate à onda de atentados. Um problema administrativo na montagem da folha da corporação teria limitado o pagamento do benefício aos PMs.
A falha burocrática tirou o governador do sério, já que ele afirmou reiteradas vezes, durante a crise, em fevereiro, que os recursos estavam liberados para o combate ao crime organizado. Na ponta do lápis, cerca de R$ 1,6 mil policiais teriam deixado de receber, algo em torno de R$ 500 para cada 40 horas extras, no caso dos soldados da corporação.

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

Fantasma

O fantasma da PEC 37, aquela que prevê excluir o Ministério Público dos processos de investigação criminal, rondou rumoroso caso que envolveu autoridades policiais do Estado, envolvidas com o jogo do bicho e a exploração de máquinas caça-níqueis no Norte catarinense. A defesa dos réus pretendia absolvê-los a partir da anulação de toda a investigação realizada pelo MP. O desembargador Ricardo Roesler, com base em substancioso relatório com mais de 200 páginas, exposto aos colegas da 2ª Câmara Criminal do TJ durante quatro horas, manteve a legitimidade do trabalho realizado e confirmou as condenações aplicadas. Uma ex-delegada de Polícia, por exemplo, pegou mais de sete anos de prisão em regime fechado.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

Mutirão penal

Confirmada para o período de 9 a 20 de abril a atuação no sistema prisional e penitenciário catarinense da Força Nacional de Defensoria Pública em Execução Penal. Detalhes da operação foram analisados com o procurador-geral de Justiça, Lio Marin, pela assessora da Secretaria de Reforma do Judiciário, Estelamaris Postal, e pelo juiz corregedor do TJ, Alexandre Takashima. Todos os processos judiciais nas varas de Execução Penal serão analisados durante o mutirão.

 

COLUNISTA CLÁUDIO PRISCO – A Notícia

FOCO

A reunião entre os representantes das secretarias de Segurança Pública, da Administração e da Casa Civil deu mais um passo adiante para a implantação do Pacto da Segurança. Na próxima semana, deve ser publicado no “Diário Oficial” o edital de licitação de R$ 265 milhões em equipamentos para as polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Detran e IGP.
Os recursos serão aplicados na ampliação do sistema de vídeomonitoramento em mais de 100 municípios; 1,6 mil novas viaturas; kits de proteção ao profissional de segurança pública, beneficiando cerca de 11 mil policiais; na modernização do sistema de comunicação; e na construção de um moderno complexo de segurança que integre os órgãos.

PAUTA

Secretária de Justiça e Cidadania, Ada De Luca destacou o engajamento de Raimundo Colombo, responsável por colocar o sistema prisional na pauta do governo.

 

SEGURANÇA REFORÇADA

Proteção para todos os policiais

Pacote de investimentos do governo estadual prevê a compra de equipamentos individuais, viaturas e videomonitoramento

Em 30 anos, é a primeira vez que todo o efetivo de policiais civis e militares de SC (hoje em 14,5 mil) ganhará equipamentos de proteção pessoal. É um dos investimentos na Segurança anunciados pelo governo, num montante de R$ 100 milhões.
O lançamento dos editais para a compra dos kits, viaturas e aparelhos de videomonitoramento está previsto para abril. Em cerimônia no Centro Administrativo, o governador Raimundo Colombo assinou os editais que deverão ser lançados até o início do próximo mês em regime diferenciado de compras, ou seja, ganha quem apresentar o menor preço. O investimento faz parte do Pacto por Santa Catarina, que prevê recursos de R$ 265 milhões para a área até 2014.
Nessa primeira etapa, a verba será usada na renovação da frota, incremento no sistema de videomonitoramento e na compra dos equipamentos de proteção para as polícias Civil e Militar e ao Instituto Geral de Perícias (IGP). Cada kit contém um colete balístico, uma pistola calibre .40, uma tonfa (cassetete) e um par de algemas. O IGP vai receber 120 coletes balísticos para peritos que trabalham em locais de crime e 26 veículos.
– É um dia histórico para a segurança. Vencemos a burocracia e já temos o dinheiro. Santa Catarina pode ter orgulho do seu corpo de segurança – observou o governador.
Nesse cenário, Colombo citou como exemplo a prorrogação de 97 prisões dos suspeitos de envolvimento nos ataques criminosos ao Estado. Disse ter sido um processo de qualidade, que mostrou eficiência.
– Nenhum policial deixará de ter seus equipamentos de segurança individual. Isso é inédito no país. Conseguimos vencer todas as barreiras e em breve esses equipamentos estarão chegando às unidades policiais – disse o secretário da SSP, César Grubba
Não há ainda previsão de quais as regiões serão beneficiadas com os novos veículos nem com o sistema de videomonitoramento. A definição ocorrerá a partir dos índices de criminalidade e da disposição das prefeituras em fazer parcerias com o governo para instalação dos pontos.

 

SEGURANÇA REFORÇADA

Agente já vai sair de casa mais seguro

O comandante da Polícia Militar, coronel Nazareno Marcineiro lembrou que a corporação fez uma modernização muito importante em tecnologia de gestão e metodologia de trabalho. E um dos itens deste processo é a compra dos kits de proteção individual.
– Um policial, quando entra no serviço, traz de sua casa o colete e a arma. Significa que no trajeto ele já está seguro – destacou Marcineiro.
Delegado-Geral de Polícia Civil, Aldo Pinheiro D´Ávila contou que em 22 anos de carreira nunca viu um investimento de tal porte.
O diretor do IGP, Rodrigo Tasso também ressaltou o grande investimento no instituto.

– Estamos dando qualidade aos servidores – disse Tasso.

 

ASSUNTO: Crimes em Baln. Camboriú

VEÍCULO: O Sol Diário

EDITORIA: Geral

DIC prende suspeitos de tentativa de homicídio em Balneário Camboriú

Crime, relacionado ao tráfico de drogas, ocorreu no ano passado no Bairro Vila Real

A Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Balneário Camboriú apresentou nesta quinta-feira dois jovens presos por participação em uma tentativa de homicídio. Os suspeitos, de 20 e 23 anos, estavam foragidos e foram localizados ao voltarem para a cidade. 
De acordo com o delegado Osnei de Oliveira, a dupla é suspeita de ter participado da tentativa de assassinato contra Alexandre Roda Sanchez, 33 anos, em julho do ano passado, no Bairro Vila Real. Na ocasião, a vítima levou três tiros, sendo um deles na cabeça, mas sobreviveu. 
Alexandre era usuário de drogas e teria furtado seis pedras de crack da casa do suspeito de 23 anos. Conforme a investigação, o jovem armazenava drogas em casa para um traficante.
– É comum os traficantes maiores usarem essas pessoas para armazenarem drogas em pequenas porções para dificultar a ação da polícia. Assim, quando a polícia descobre um desses locais, o indivíduo acaba sendo preso como usuário, pela pequena quantidade – explica o delegado. 
Com o furto, o traficante que usava os serviços do suspeito ordenou que ele pagasse pela droga furtada ou matasse Alexandre, do contrário seria assassinado. Assim, no dia 28 de julho do ano passado, o jovem pegou uma arma fornecida pelo traficante e atirou seis vezes contra Alexandre. Após o crime, a arma foi escondida na casa do rapaz de 20 anos, que também acabou preso. 
Ele foi pego pela polícia no dia 4 deste mês, enquanto o mais velho foi localizado na última quinta-feira. Um deles estava foragido em Penha e o outro em Agrolândia, mas acabaram voltando para Balneário Camboriú. 

Prisão preventiva 
Os dois foram presos temporariamente, mas o delegado já adiantou que vai representar pela prisão preventiva de ambos. O suspeito de matar Alexandre foi autuado por tentativa de homicídio e o outro por participação no crime. Oliveira informou que o traficante que teria ordenado a tentativa de assassinato já foi identificado. 
Ele é suspeito de outros crimes relacionados ao tráfico de drogas e a polícia deve pedir sua prisão em breve. Apesar de ter sobrevivido à tentativa de homicídio, Alexandre Sanchez acabou assassinado no dia 17 de janeiro deste ano. O crime teria sido cometido por um adolescente e também teria relação com o tráfico de drogas.