Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 15 de outubro

15.10.2013

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 15 DE OUTUBRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

Sistema em dia

Comunicação da PM envia nota para assegurar que todo o sistema de videomonitoramento está em pleno funcionamento, incluindo as câmeras das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles.

Porta dos fundos

O repórter Osvaldo Sagaz fez o registro destas viaturas num depósito improvisado no fundo de um almoxarifado do Estado, no Itacorubi, em Floripa. Alguns veículos estão aparentemente em boas condiçõess, mas…

 

COLUNA CACAU MENEZES – INTERINO FIFO LIMA – Diário Catarinense

Indolência

A turma que acompanha os trabalhos nas comissões e no plenário da Assembleia Legislativa sente falta de tempos mais agitados. Os únicos assuntos que renderam um pouco mais neste ano foram a CPI das Águas, que o governo não quer deixar sair, e a votação do projeto de lei que dá poder de polícia aos bombeiros voluntários. De resto, as sessões têm sido um marasmo por conta também da maioria esmagadora que o governo tem na Casa mas até a oposição anda pegando leve e parece meio sem vontade. É grande o número de saudosos dos embates espirituosos, quando não cômicos, dos deputados Joares Ponticelli (PP) e Manoel Mota (PMDB). O primeiro está na presidência. O segundo está apagado depois que deixou a liderança do partido, posto que defendia com unhas e dentes o governo Luiz Henrique.

 

ASSUNTO: Incêndio em São Francisco

VEÍCULO: Diário Catarinense

PEQUENO AVANÇO: Bombeiro está sem a sedação

Apesar de permanecer na UTI cardíaca do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, o bombeiro voluntário David Marcellino, 59 anos, passou o fim de semana sem sedação. Conforme a assessoria de imprensa do hospital, é o primeiro passo para retirar o paciente da intubação, que o faz respirar com o auxílio de aparelhos.
Marcellino está internado no Regional desde 26 de setembro. Ele sofreu uma intoxicação enquanto combatia a reação química no terminal portuário de São Francisco do Sul. A família comemora o pequeno avanço. O filho, Alexandre Marcellino, conta que conseguiu se comunicar com o pai, que respondeu a algumas perguntas com movimentos de cabeça.
– É bom ver o guerreiro se recuperando, e muito melhor saber que este cara é o meu pai – disse o jovem.

 

ASSUNTO: Incêndio em Palhoça

VEÍCULO: Diário Catarinense

PERDA BIOLÓGICA: Recuperação vai levar 10 anos

Características do incêndio que atingiu 22 hectares na Serra do Tabuleiro levantam suspeitas de que não foi natural

O incêndio ocorrido no domingo, no Parque da Serra do Tabuleiro, atingiu uma área de 22 hectares que deve levar 10 anos para ser recuperada, segundo a servidora da unidade de conservação, Morgana Eltz Henrich. Para ela, o incidente não ocorreu por causas naturais e o principal impacto é biológico. – Naquela área vivem uma séria de carcarás, lagartos, cobras e insetos – explica.
O local é área de restinga, que dificilmente sofreria um incêndio natural. Segundo Morgana, mesmo uma bituca de cigarro jogada acidentalmente na vegetação não teria capacidade de produzir chamas de grandes proporções. Diante da situação, a Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) informou que registrará um boletim de ocorrência e que deve aumentar a fiscalização na região.
A baixada do Maciambu, onde ocorreu o incidente, é descrita no site do parque como “monumento geológico”, dada a formação de cordões arenosos criados pelo movimento do mar. O local fica próximo ao foco do incêndio de 2012, considerado o maior da história da Serra do Tabuleiro. Entre 3 e 5 abril daquele ano, o fogo atingiu 840 hectares.
Segundo Morgana, não será feita nenhuma ação de recuperação da área atingida, sendo que todo o local deve se recuperar naturalmente.
– Ela só se recupera se ficar intocada. Caso haja ação humana, ela pode se deteriorar ainda mais – explica a servidora.

 

ASSUNTO: DE VOLTA À CADEIA

VEÍCULO: Diário Catarinense

Suspeita de crime passional é detida

Mulher teria ajudado a matar o marido no início de agosto em Biguaçu

Adriana Decker, 31 anos, mulher de Jean Carlos Decker, morto com um tiro na cabeça no dia 7 de agosto deste ano, foi presa preventivamente na manhã de ontem. Ela é suspeita de ter envolvimento na morte do marido, que era funcionário de uma emissora de TV em Florianópolis.
Segundo o delegado da 1a Delegacia de Biguaçu, Nilton César da Silva, responsável pelo caso, o mandado de prisão preventiva foi expedido na tarde da sexta-feira pela juíza criminal de Biguaçu e cumprido na manhã de ontem.
Adriana estava na casa dos pais no Bairro Ipiranga, em São José. Ela já havia sido presa temporariamente em agosto, mas no mês seguinte havia conseguido um habeas corpus e estava em liberdade. Ela foi encaminhada para a delegacia de Biguaçu e no começo da tarde foi levada para o Presídio Feminino de Florianópolis.
O delegado disse que a prisão ocorreu com tranquilidade.
– Ela disse que já imaginava que seria presa novamente, mas não sabia quando seria – contou o delegado.
O homem apontado como namorado de Adriana, Alan Rodrigues Nunes, 33 anos, suspeito de ter cometido o assassinato, estava preso temporariamente e também na manhã de ontem teve a detenção convertida em prisão preventiva. Ele estava na delegacia de Biguaçu e à tarde foi encaminhado para o presídio da cidade.
Na semana passada Adriana teria encaminhado uma carta para Alan na qual fazia juras de amor e mencionava que estaria grávida. Na manhã de ontem, no percurso entre a casa onde foi detida e a delegacia, a mulher negou para o delegado o envio da correspondência.
– Essa carta foi digitada, mas pela escrita à mão que está no envelope é perceptível que a letra seja a mesma de outra carta encaminhada anteriormente por ela – disse o delegado.
Jean Carlos Decker foi encontrado morto em casa com um tiro na cabeça. Segundo a Polícia Civil, ele foi morto assim que a mulher saiu, por volta de 6h. O crime só foi descoberto no começo da noite, quando Adriana voltou com os dois filhos do casal.

 

ASSUNTO: Formatura de Cabos

VEÍCULO: Portal da PMSC

Polícia Militar forma 621 cabos em todo Estado

Hoje (11), às 11h00, foi realizada no Centro de Ensino da Polícia Militar (CEPM) de Santa Catarina, a solenidade de Formatura do Curso de Cabos (CFC), cursado durante os meses de agosto a outubro na modalidade de ensino à distância. Foram 174 cabos promovidos na capital, representando a 1ª Região de Polícia Militar (RPM) e as Policias Especializadas, os quais passaram por mais de 183 horas/aula.

A solenidade contou com a presença do secretário de Segurança Pública (SSP), César Augusto Grubba, do comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, do deputado Amauri Soares, do assessor militar do Tribunal de Justiça, coronel Valmir Moreira Francisco, do diretor da DIE, coronel Benevenuto Chaves Neto, além de demais oficiais, praças e familiares.

As formaturas ocorreram simultaneamente nas demais regiões do Estado, totalizando 621 cabos formados. O curso foi realizado na modalidade à distância, o que possibilitou com isso, a permanência dos alunos em suas regiões e no convívio com seus familiares.

Foram realizadas diversas homenagens durante a formatura, como para o nome de turma, do cabo Oderli Schlichting, que faleceu durante uma ocorrência em 1997.

Durante a formatura foi entregue o Kit de Proteção Individual, composto por colete de proteção balística, pistola, munição, cinto de guarnição, algema, tonfa e espargidor de gás de pimenta.

Em seu discurso, o comandante-geral enfatizou a satisfação e sensação de dever cumprido ao ver os policiais militares da linha de frente melhores capacitados para exercerem sua missão social, seja nos dias quentes ou noites frias. O suporte para esta árdua missão se dá através do respeito da Corporação aos policiais da linha de frente dando-lhes a possibilidade de crescimento, além de equipamentos e um salário justo para que possam deixar seus familiares em conforto e comodidade enquanto realizam suas atividades profissionais.

Este ano haverá mais um curso de cabos, como divulgado pelo comandante esta semana.

 

ASSUNTO: Olimpíada de Bombeiros

VEÍCULO: Portal CBM

ABERTURA DA XIV OLIMPÍADA CATARINENSE DE BOMBEIROS EM SÃO MIGUEL DO OESTE

     

 

 

Com Bombeiros Militares e Comunitários de 57 municípios de Santa Catarina, teve início na manhã deste sábado (12/10) a XVI Olimpíada Catarinense de Bombeiros e Encontro Estadual. Esta edição é realizada pelo 12º Batalhão, em São Miguel do Oeste, no Parque de Exposições Rineu Gransotto. O evento de confraternização contempla provas que simulam diferentes atividades do Corpo de Bombeiros e visa a unificação e congraçamento das tropas. São seis modalidades: montagem de estabelecimento (mangueiras), combate a incêndio com extintores, subida em cabo de sisal, atendimento pré-hospitalar, natação e corrida rústica.

Na solenidade de abertura o Comandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Marcos de Oliveira, agradeceu ao prefeito de São Miguel do Oeste, Sr João Carlos Valar, pelo apoio aos eventos, e ao Secretário de Desenvolvimento Regional de São Miguel do Oeste, Sr Volmir Giumbeli. O Secretário deu as boas-vindas aos participantes e amigos, colocando-se à disposição para novas demandas na questão do apoio ao Corpo de Bombeiros Militar.

O anfitrião do evento, Major BM Aldo Franz, acompanhado de sua esposa, a Sra Maristela Franz, ressaltaram que o evento conta com mais de 200 colaboradores diretos e indiretos da organização e da arbitragem, “sem os quais esta competição não seria possível”, complementam.

Na ocasião foi assinado um termo de cooperação técnica entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e CBMSC, e a FECABOM (Federação Catarinense de Bombeiros Comunitários) para ampliar os serviços de prevenção dos Bombeiros Comunitários junto às comunidades. A intenção é produzir materiais educativos e oportunizar cursos de capacitação e prevenção, orientando sobre como proceder com um primeiro atendimento e minimizar conseqüências de possíveis sinistros. O Diretor Presidente da FECABOM, Tenente Coronel BM Altair Lacowicz, fazendo o uso da palavra, considerou o ato um incremento e valorização da atividade de Bombeiro Comunitário no estado.

Compareceram também o vice-prefeito municipal, Sr Wilson Trevisan; o Deputado Estadual Mauro de Nadal;  o Subcomandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Gladimir Murer; os Comandantes dos 12 Batalhões ativos do CBMSC; o Vice-Presidente da FECABOM, Sr Rudi José Nodare; o Comandante da 14º Regimento de Cavalaria Mecanizada do Exército (RCMec), Tenente Coronel EB Carlos Henrique Curado; o Delegado Regional, Sr Ricardo Newton Casagrande; Comandante da 9º Região da Polícia Militar, Coronel PM João Batista Martins;  prefeito municipal de Belmonte, Genésio Brassiani; além de vereadores municipais, representantes de entidades e associações, convidados e imprensa.

Apoiaram a realização a Seara Alimentos, SOS Sul, Móveis Henn, e TCA Transformações Veiculares, Centro de Educação Profissional Getúlio Vargas,  Centro de Treinamento da Epagri de São Miguel do Oeste (Cetresmo).

 

ASSUNTO: Policiais candidatos

VEÍCULO: Correio Braziliense

Segurança pública e interesse corporativo: bandeira de policiais candidatos

Policiais civis, militares, bombeiros e até o secretário Sandro Avelar devem disputar um mandato na Câmara Legislativa ou no Congresso Nacional

Promessas de melhoria na segurança pública aliadas a garantias de benefícios para categorias policiais são uma fórmula valiosa para angariar votos. De olho nesse nicho, delegados, agentes, policiais militares e bombeiros, além de servidores, já articulam candidaturas para a disputa proporcional do ano que vem.
Mais de 27 mil pessoas trabalham nas forças de segurança pública do Distrito Federal. Se forem somados familiares, amigos e servidores inativos, os potenciais eleitores dos candidatos ligados à área se multiplicam exponencialmente. Além de atrair o voto de pessoas interessadas no combate à violência, esses políticos conquistam o eleitorado principalmente com o discurso de defesa dos interesses corporativos das categorias.
A força dos representantes do setor tem crescido a cada eleição. Na atual legislatura, há quatro deputados ligados à Polícia Civil, um eleito pela Polícia Militar e outro que chegou à Câmara Legislativa com votos de bombeiros.

 

ASSUNTO: Suborno a PMs

VEÍCULO: Portal Globo.com

Escutas mostram que facção paga propina a policiais de SP

Em uma das gravações, criminoso diz que suborno chega a R$ 15 mil.

Outra mostra como faz para manter PMs longe do ponto de droga.

Novas escutas telefônicas feitas com a autorização da Justiça de São Paulo indicam que a quadrilha que age dentro e fora dos presídios paga propina a policiais. Em uma ligação, dois criminosos falam sobre subornar policiais civis do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) para se livrar do registro de crimes em boletins de ocorrência. Outra revela como eles fazem para manter os policiais militares longe do ponto de venda de drogas, como mostrou o Jornal da Globo nesta segunda-feira (14). 

Mude: Ele assinou o quê?
Mané: Assinou um 180 [crime de receptação]. Entrou lá dentro não tem como, é Deic, mano, [tem que pagar propina] R$ 15 mil só na Deic. Lá é 180. Vai no dia lá, paga uma cesta básica [propina] e já era.

Em outra ligação, um traficante diz como faz para deixar os policiais militares longe do ponto de venda de drogas.

Boy: O cara não entra na loja [ponto de venda] não, irmão, porque as ideia [acerto] que tem aqui é antiga, é com o tenente mesmo direto.

O Ministério Público de São Paulo preparou dois volumes de documentos que serão entregues ao governo do estado nesta terça-feira (15). Um contendo os casos de corrupção envolvendo policiais civis e outro com os casos de policiais militares.

Os dois são resultado da investigação sobre a quadrilha que, de dentro dos presídios, comanda um esquema de tráfico de drogas por todo o Brasil, com ramificações na Bolívia e no Paraguai.

Nesta segunda-feira, o governador de São Paulo anunciou uma força tarefa que vai trabalhar 24 horas por dia para combater o crime.

“Em relação às denúncias de policiais que possam estar envolvidos em corrupção, foi designada uma equipe especial da corregedoria para acompanhar e verificar esses casos”, disse o governador Geraldo Alckmin.