Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 10 de julho

10.7.2013

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 10 DE JULHO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

A força das baixinhas

Valeu a pressão da bancada feminina e das mulheres em geral nas redes sociais para mudar a legislação, permitindo o ingresso na PM de candidatas com altura a partir de 1,60 metro. O governador Raimundo Colombo aceitou propor a mudança e enviou projeto à Assembleia Legislativa ontem mesmo. A expectativa é que vá à votação ainda hoje.

ALIÁS

Se fossem mantidas as atuais exigências da Polícia Militar para a entrada de mulheres na corporação, nenhuma das quatro deputadas estaduais teria chance: Luciane Carminatti (à direita do governador na foto acima) e Ana Paula Lima por terem menos de 1,65m; Dirce Heiderscheidt (de costas) por limitação na visão; e Angela Albino (D), com 1,74, poderia ser reprovada por conta de…uma tatuagem!

 

COLUNISTA CACAU MENEZES – Diário Catarinense

Mãos ao alto

Um restaurante foi assaltado sexta no Itacorubi. Os bandidos prometeram voltar porque, segundo as vítimas, acharam o crime fácil de ser feito. Até aí, nada de novo num bairro já habituado à violência não fosse um detalhe: o estabelecimento fica a uma quadra da casa do comandante-geral da PM, Nazareno Marcineiro. Ninguém mais está seguro hoje em dia.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

A polícia e a bomba

O Sindicato dos Policiais Civis realiza hoje assembleias regionais em sete municípios de Santa Catarina. Decidirá sobre proposta salarial do governo apresentada ontem. A mobilização é forte em todo o Estado. No site do Sinpol as manchetes são “Uma bomba relógio prestes a explodir!” e “Policiais civis preparam maior greve já vista no Estado”.

Poderes, com emenda

O deputado estadual Darci de Matos (PSD) deve apresentar hoje parecer sobre o projeto que dá poderes de polícia e fiscalização aos bombeiros. Antecipou que vai aprová-lo com emendas. Depois, vai pedir licença por dois meses na Assembleia, iniciando um rodízio na bancada governista para garantir a permanência do suplente Ciro Roza (PSD).

DIRETAS

Coronel da reserva da PM, Celso Duran de Oliveira é o novo diretor administrativo e financeiro da Fundação Estadual de Esportes, presidida por Erivaldo Caetano Junior. Marcelo Kowaski, de Lages, é o diretor de Esportes.

 

COLUNISTA PAULO ALCEU – Notícias do Dia

Foco

Para o presidente da Assembleia, Joares Ponticelli, existem algumas matérias que obrigatoriamente deverão ser votadas antes do recesso, dia 18. Entre elas o poder de polícia para os Bombeiros. E o fim do voto secreto em todas as instâncias.

 

ASSUNTO: Voto secreto

VEÍCULO: Diário Catarinense

NO EMBALO DAS RUAS: Assembleia propõe emenda sobre fim do voto secreto

Deputados vão apresentar proposta para mudar a Constituição e tornar todas as votações abertas

Embalada pelo debate no Congresso e pela pressão popular, a Assembleia Legislativa busca uma agenda positiva e coloca em pauta o fim do voto secreto. A proposta foi discutida em reunião de líderes ontem no gabinete do presidente da Casa Joares Ponticelli (PP).
O acordo é de que será apresentado um Projeto de Emenda Constitucional (PEC) com a assinatura dos 40 parlamentares – os detalhes serão discutidos em reunião da mesa diretora marcada para as 10h de hoje. A expectativa é de que a PEC seja protocolada antes do início do recesso (17 de julho), mas que a votação ocorra somente em agosto.
Hoje, o voto secreto ainda é usado em pelo menos três situações: indicação de conselheiros para agências reguladoras do Estado e Tribunal de Contas, nas discussões de vetos vindos do Executivo e quando a votação envolve a cassação de parlamentares. Uma vez aprovada a PEC todas as votações passam a ser abertas.
Outra pauta da reunião dos líderes foi o fim do recesso de 15 dias em julho. Sem consenso e com a insatisfação de vários parlamentares, o deputado Carlos Chiodini (PMDB), autor da proposta, e Ponticelli desistiram de levar a proposta adiante.
– Como não houve consenso, decidimos adiar a discussão – disse o deputado peemedebista.
Nos bastidores a possibilidade de acabar com o recesso gerou polêmica, com vários deputados reclamando que tem compromissos nas bases.

 

ASSUNTO: Deputado de Rondônia

VEÍCULO: Diário Catarinense

Deputado federal preso teve salário suspenso

O comando da Câmara decidiu ontem suspender o salário e fechar o gabinete do deputado Natan Donadon (ex-PMDB-RO), preso desde o fim do mês passado. Com isso, ele deixa de ter direito ao salário de R$ 26,7 mil, à verba de R$ 78 mil para pagar servidores de seu gabinete, além de R$ 36,9 mil para custear despesas com passagens aéreas, telefone, serviços postais, assinatura de publicações, divulgação de mandato, combustíveis e lubrificantes, entre outros.
Condenado pelo Supremo Tribunal Federal a 13 anos e quatro meses de prisão por formação de quadrilha e desvio de dinheiro público, Donadon foi o primeiro parlamentar preso no exercício do mandato desde a ditadura.

 

ASSUNTO: GREVE GERAL

VEÍCULO: Diário Catarinense

Centrais atrás do protagonismo

Sindicatos pretendem levar trabalhadores às ruas em todo o país amanhã

Depois de serem colocadas à margem nas manifestações que se alastraram pelo país na segunda quinzena de junho, as centrais sindicais tentam retomar o protagonismo. Marcada há 15 dias, durante o auge dos protestos populares, a paralisação nacional convocada para amanhã tenta organizar a variada pauta de reivindicações das ruas e aproveitar um momento em que o governo parece acuado e, por isso, mais disposto a ouvir e atender antigos pleitos.
Convocado por organizações tradicionais como Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, centrais menores e movimentos sociais, o chamado Dia Nacional de Lutas terá atos, greves e trabalhadores espalhados pelo país.
Embora a ideia da paralisação nacional tenha surgido em março, quando as centrais marcharam a Brasília com uma série de reivindicações para a presidente Dilma Rousseff (PT), o plano ganhou força no mês passado. Uma manifestação mais barulhenta e robusta é a forma vista pelas centrais de pressionar o governo federal para que atenda às reivindicações.
Para o sociólogo Adão Clóvis Martins dos Santos, professor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da PUCRS, a mobilização tem o caráter inédito de unir uma série de categorias, movimentos sociais e todas as centrais sindicais na tentativa de pressionar por uma pauta unificada.
Aparente união esconde divergências
Os atos de amanhã marcam a volta de mobilizações institucionalizadas, ao contrário da massa plural que saiu às ruas em junho sem mediação de partidos ou sindicatos. Antes hostilizados, os partidos também devem engrossar as mobilizações. Apesar da aparente união das centrais, há pontos de divergência. Mais alinhada ao governo federal, a CUT coloca o plebiscito para a reforma política como uma bandeira. A Força discorda do plebiscito.

 

ASSUNTO: ASSASSINATO EM LAGES

VEÍCULO: Diário Catarinense

Aposentado deixou carta justificando crime

O bancário aposentado que matou o advogado e depois se suicidou, na segunda-feira, em Lages, na Serra, deixou uma carta para a família da vítima justificando o crime. No texto, escrito com caneta preta e com data de 27 de junho, Aldori Tadeu Córdova, 64 anos, acusa o advogado Gilberto Xavier Antunes, 50 anos, de ter recebido propina da instituição financeira que era alvo de ação trabalhista movida por Córdova. A informação é do delegado que investiga o caso, Rafael Belinatti. O policial preferiu não revelar mais detalhes da carta para não expor as famílias. Belinatti informou que o aposentado havia pedido a Antunes para que este juntasse uma prova ao processo trabalhista, mas o advogado não teria anexado o documento. O processo contra o banco já estava arquivado e o aposentado teria ganho R$ 200 mil na ação, conforme Belinatti. As investigações continuam e a morte da mulher do atirador, Ivonete Córdova, encontrada sem vida em seu apartamento na segunda, parece ter sido ocasionada mesmo por um mal súbito.

 

ASSUNTO: Prisão de delegada

VEÍCULO: Diário Catarinense

SÃO BENTO DO SUL: Defesa de delegada solicita liberdade

A defesa da delegada Angela Teresa Bork Roesler entrou ontem à tarde com um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça. A delegada regional da Polícia Civil de São Bento do Sul está presa desde quinta-feira na Diretoria Estadual de Investigações Criminais, em Florianópolis. Ela e a policial Cintia Giovana Dutra Rodrigues foram presas numa operação do Ministério Público e são suspeitas de envolvimento em uma série de crimes, entre eles peculato, estelionato, formação de quadrilha e violação de sigilo de interceptações telefônicas.

 

ASSUNTO: Crime em Forquilhinhas

VEÍCULO: Diário Catarinense

AÇÃO À PAISANA: Família cobra que inquérito tenha isenção

A família do eletricista Douglas Milanez da Rocha, 22 anos, morto em abordagem policial na sexta-feira, em Forquilhinha, Sul do Estado, defende o afastamento da Polícia Civil dos três policiais envolvidos no caso. Por enquanto, a medida administrativa foi a de remover da cidade um delegado, um agente e um escrivão para uma delegacia de Criciúma, onde continuarão trabalhando. Também é de Criciúma o delegado designado para investigar a morte.
Douglas levou um tiro por não obedecer a ordem de parada dos policiais que estavam com viatura sem identificação da Polícia Civil e morreu, na noite de sexta-feira, no hospital. Ontem, familiares do jovem se mobilizaram e com a ajuda do ex-patrão da vítima contrataram o advogado Carlos Edmar Macedo para acompanhar a investigação policial.
– A família gostaria que eles fossem afastados das funções até para evitar comprometimento das provas. Se espera que o inquérito se desenrole da melhor forma possível e com isenção – disse Macedo.
Segundo a Polícia Civil, a ação dos policiais será investigada em sindicância interna. Os três envolvidos na abordagem relataram ao delegado regional de Criciúma, Jorge Koch, que Douglas empinava uma moto e não obedeceu a ordem de parada.
Defesa de delegado diz que foi fatalidade
A defesa do delegado Danilo Valdetaro, que efetuou o disparo contra Douglas, considera que houve fatalidade. Em entrevista coletiva ontem à tarde, o advogado Leandro Alfredo da Rosa disse que o delegado prestará depoimento nos próximos dias.
– O delegado Danilo não se sente em condições de falar neste momento e está extremamente abalado com o fato. Trata-se de um delegado competente, atuante e que se dedicou diuturnamente a Forquilhinha, em favor da comunidade. Ele sente muito pela família e pelo episódio – disse Rosa.
Questionado quanto à versão dada por Valdetaro, o advogado preferiu se resguardar porque o inquérito só deve ser concluído dentro de 30 dias.
– Eu não chamo de versão, eu chamo de realidade dos fatos, que está sendo transmitida ao inquérito, o que por ética profissional não transmitirei pois ainda não tive sequer cópia do inquérito – disse.

 

ASSUNTO: Atuação da PM em manifestações

VEÍCULO: Portal da PMSC

Subcomandante-geral participa de reunião no Ministério da Justiça

Na segunda-feira, 08 de julho, o subcomandante-geral da PM, coronel Valdemir Cabral, representou a PMSC em reunião promovida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em Brasília/DF, e que contou com a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo e da secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Mikki, além de comandantes-gerais e representantes das Policiais Militares de todos os Estados.

Durante a reunião foram tratados diversos assuntos, destacadamente a participação das Polícias Militares nas manifestações populares ocorridas no país nas últimas semanas, a realização do “Termo Circunstanciado – TC” pelas Polícias Militares, e a participação das Polícias Militares na Secretaria Nacional de Grandes Eventos, entre outros.

Ao final da reunião foi entregue a “Carta de Brasília”, subscrita pelo presidente do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais PM/CBM, dirigida à sociedade e às autoridades responsáveis pela manutenção da ordem pública, versando sobre a participação das Polícias Militares face as manifestações ocorridas por todo o país e reforçando o compromisso das Polícias Militares com a sociedade e a democracia brasileiras.

 

ASSUNTO: Ingresso na PM

VEÍCULO: Notícias do Dia

Concurso da PM: Colombo autoriza alteração na lei

Enfim, uma boa notícia para as 40 mulheres com menos de 1,65 m excluídas do concurso da Polícia Militar. O governador Raimundo Colombo atendeu ao pedido da bancada feminina da Assembleia Legislativa e vai encaminhar uma proposta de alteração à lei estadual, aprovada no início deste ano, que, entre os critérios, estabelece altura mínima de 1,65 m para homens e mulheres ingressarem na PM, por exemplo.

Depois de ouvir um parecer técnico dos comandantes da PM e do Corpo de Bombeiros, Colombo afirmou que será possível reduzir o limite para 1,60 m, como solicitou a bancada. “É uma mudança que não vai comprometer a qualidade e a eficiência do trabalho”, explicou o governador.A audiência com as deputadas Angela Albino, Dirce Heiderscheidt e Luciane Carminatti, presidente da bancada, ocorreu na tarde de ontem. A expectativa agora é de que o pedido de revisão da lei seja aprovado antes do recesso da Alesc, dia 18. Assim, as eliminadas poderiam fazer a segunda etapa da prova, no dia 25.