Área do associado

Área do associado

Clipping de 31 de agosto a 2 de setembro

2.9.2013

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 31 DE AGOSTO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

AUTONOMIA

A Associação dos Procuradores do Estado de Santa Catarina (Aproesc) está mobilizada para apoiar a aprovação, pelo Congresso Nacional, da autonomia da advocacia pública. Em sua grande maioria formada por procuradores federais, estaduais e municipais, atua nas ações judiciais em que os entes públicos são réus ou autores, como na cobrança de impostos sonegados e na recuperação.

 

ASSUNTO: Júri popular

VEÍCULO: Diário Catarinense

AGRESSÃO: Confirmado júri popular de doceira

Margareth Marcondes é acusada de agredir o ex-marido com golpes de rolo de macarrão

Será levada a júri popular, em Joinville, a doceira Margareth Aparecida Marcondes, de 47 anos, presa em março de 2012 após fugir de Joinville e enquanto era investigada pela tentativa de homicídio do ex-companheiro, além do envenenamento de quatro jovens em Curitiba.
A decisão é da juíza da 1a Vara Criminal de Joinville, Karen Reimer, publicada nesta semana. Ainda não há data marcada para a sessão. Ela foi denunciada por agredir Nercival Cenedezi, de 50 anos, com golpes de rolo de macarrão.
Ele sofreu traumatismo craniano, fratura de face e hemorragia intracraniana, além de ter ficado com sequelas. Os dois moravam no bairro Santa Catarina, zona Sul de Joinville. O crime foi descoberto quando a polícia apurava a participação da doceira em um caso de repercussão nacional.
Acusada já responde por tentativa de homicídio
Contratada para organizar uma festa de aniversário em Curitiba, Margareth acabou gastando os R$ 7 mil que recebeu antecipadamente. Com a intenção de adiar a festa, enviou amostras de doces envenenados para a aniversariante no PR. A garota e mais três jovens comeram os bombons e foram parar no hospital. À Justiça, a acusada confessou que agrediu o marido para que ele não descobrisse sobre os envenenamentos.
Em Joinville, Margareth será julgada por tentativa de homicídio com agravante de uso de meio cruel, por tornar impossível qualquer reação da vítima e com o fim de assegurar a ocultação de outro crime. No Paraná, ela ainda responde a processo por tentativa de homicídio contra os quatro jovens que comeram os doces envenenados.

 

ASSUNTO: PM preso

VEÍCULO: Diário Catarinense

CELULAR DE MORTO: PM é preso por suspeita de furto

Um policial militar com 17 anos de carreira foi preso em flagrante em Itajaí. A prisão ocorreu por porte de munições que teriam sido furtadas da Força Nacional de Segurança e da PM, segundo a Divisão de Investigações Criminais (DIC). Além disso, o soldado é suspeito e está sendo indiciado por furto de celular de uma pessoa morta e de alteração de cena de crime.
O soldado Fabiano José Alves, 39 anos, foi preso em casa no Bairro São João na quinta-feira. Na sede da DIC ele se manteve no direito de permanecer calado e foi encaminhado no mesmo dia para o 1o Batalhão da PM, em Itajaí, onde está detido.
A prisão do soldado ocorreu devido a uma investigação de suposto homicídio. A morte do empresário Edson Luiz da Silva, 47 anos, com um tiro na cabeça, estava intrigando a polícia desde 17 de maio. As circunstâncias do crime levavam a investigação a crer em suicídio. Mas alguns detalhes, como o fato de a arma usada ter sido encontrada debaixo da perna do empresário e de o celular da vítima ter sumido fizeram familiares acreditarem que Edson pudesse ter sido vítima de assassinato.
De acordo com o delegado Osnei de Oliveira, a investigação descobriu que o celular do empresário estaria em posse da mulher do PM. Com um mandado de busca e apreensão em mãos, os policiais confirmaram a suspeita na quinta-feira. Durante as buscas na casa do soldado foram encontradas 27 munições de fuzil e munições de revólver calibre 38 e pistola .40, levadas da Polícia Militar e da Força Nacional, no caso do fuzil.
Por causa disso, o PM recebeu voz de prisão e foi autuado em flagrante por peculato. O celular estava com a mulher dele e seria usado por ela, segundo o delegado, desde a época da morte do empresário.
– Ela também será indiciada por receptação – explicou o delegado.
Soldado responderá por peculato e fraude processual
Além do furto do celular, a investigação percebeu que a cena do crime foi alterada. Fotos da própria PM, antes da chegada da perícia, mostram Fabiano Alves mexendo na vítima. O soldado será indiciado por peculato e fraude processual.
Segundo o comandante interino do 1o Batalhão da PM de Itajaí, a orientação repassada aos policiais é que eles não alterem a cena do crime, a não ser que seja preciso prestar algum tipo de socorro à vítima. Até o fechamento deste edição a Secretaria de Segurança Pública não havia informado que providências estão sendo tomadas.

 

ASSUNTO: Roubo em São José

VEÍCULO: Diário Catarinense

DUAS VEZES VÍTIMA: Homem persegue ladrão e acaba atropelado

Um homem foi atropleado na BR-101, em São José, por perseguir o assaltante que havia roubado o celular do filho. O acidente foi às 13h30min de ontem, próximo ao acesso do Bairro Bela Vista, na Avenida Brasil. Luiz Carlos Leandro, 46 anos, foi conduzido em estado grave para o Hospital Regional de São José. O criminoso não foi localizado.

 

ASSUNTO: FACEBOOK DO XADREZ

VEÍCULO: Diário Catarinense

Rede social prisional

Detentos atualizam o Facebook, postam fotos e vídeos em alusão ao PGC de dentro de presídio

Jonathan Sander usa o celular para atualizar o perfil no Facebook. A cada dois ou três dias, joga na rede social frases, fotos e vídeos. Fala da rotina, reclama, escreve sobre amor. Posta fotos em que aparece sozinho. No vídeo, publicado em março, canta rap junto de um amigo.– Desde 2003, agindo no Estado. Um P, um G e um C, o crime organizado, que, em 2013, comandou os atentados. O alvo principal é o Estado. É base, viatura, até busão já foi queimado – canta um deles.
O cenário da gravação? Uma cela do Presídio Regional de Blumenau. A incitação à violência no vídeo, por si só já seria motivo de preocupação às autoridades. Mas por trás disso há dois fatos mais graves: o preso ter celular dentro da cadeia e o uso de redes sociais por quem deveria estar sem comunicação.
Assim como Jonathan, o Grupo RBS monitorou nos últimos dias o perfil de outros dois detentos que atualizam o Facebook no presídio. Romário Varela de Souza, preso por roubo e tráfico de drogas, comemorou recentemente cinco saídas temporárias, de sete dias cada, que recebeu da Justiça. Uma delas foi concedida entre 10 e 17 de agosto. No dia 13, ele atualizou na rede social:
– Graças a Deus, estamos aí no mundão novamente.
Jhonny Koch, que quinta-feira foi transferido de Blumenau para Florianópolis, manteve o Facebook atualizado até 22 de agosto, quando deletou fotos e frases do status. Antes disso, tinha imagens fumando e deitado em uma cela no presídio. O rapaz foi preso junto com Souza, no fim do ano passado, por tráfico de drogas.
– Infelizmente, é mais um artifício que eles usam para se comunicar com o exterior. A fragilidade do sistema faz com que haja essa facilidade – disse o delegado da Central de Polícia Ronnie Esteves.
Sem dar detalhes, ele afirma que investiga o uso de redes sociais e aplicativos que facilitam a comunicação entre quem está dentro e fora dos muros da unidade. Para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a questão está na forma como os aparelhos entram no presídio.
– A simples posse do aparelho já constrói a irregularidade. A pessoa que leva o aparelho comete crime previsto no Código Penal. A OAB tem um posicionamento de que a estrutura do atual presídio é totalmente ineficaz – critica o coordenador da Comissão de Segurança Pública da OAB Blumenau, Rodrigo Novelli.

Especialista afirma que postura é uma afronta dos presos ao Estado

O uso de celular e, agora, das redes sociais por presidiários representa afronta à segurança pública. Para o especialista em Criminologia Sandro Sell, o maior problema na divulgação do vídeo e das fotos está no desafio que foi criado ao Estado.
– Detento postar vídeo é colocar o sistema em vexame. Mostra o tamanho do desafio ao poder público. É preciso ver de onde vem a sensação de impunidade – afirmou.
Segundo Sell, o Estado deve melhorar os equipamentos tecnológicos e não apenas achar que o problema de entrarem celulares no Presídio Regional de Blumenau está nos servidores, que são escassos.
– Não dá para confiar só no olho humano. É necessário um sistema de controle de acesso e de sinal.
Para o mestre e doutorando em Ciência Jurídica Alceu Pinto Junior, o celular está dentro de um ambiente em que deveria haver controle rigoroso.
– Não conseguimos nem entrar no banco com um celular, como passa um equipamento desse no presídio? – questiona o especialista.

 

O QUE DIZ A LEI

Usar aparelho eletrônico dentro do presídio:

– Comete falta grave o condenado à pena privativa de liberdade que: tiver em sua posse, utilizar ou fornecer aparelho telefônico, de rádio ou similar, que permita a comunicação com outros presos ou com o ambiente externo.

– Pena: detento pode ter suspensos ou restritos direitos como visita, contato com o mundo externo via carta, audiência com o diretor do estabelecimento, entre outros, e inclusão no regime disciplinar diferenciado, que é o atestado de pena a cumprir do detento.

Levar celular para dentro das prisões:

– Ingressar, promover, intermediar, auxiliar ou facilitar a entrada de aparelho telefônico de comunicação móvel, de rádio ou similar, sem autorização legal, em estabelecimento prisional.

– Pena: detenção de três meses a um ano

Fontes: Artigo 50, Inciso 7º, e artigo 349 do Código Penal

 

“Vou mandar investigar este material”

Presente em uma solenidade em Gaspar, ontem à tarde, o governador Raimundo Colombo assistiu, a pedido do Grupo RBS, ao vídeo em que dois detentos do Presídio Regional de Blumenau cantam um rap em apologia ao PGC e fazem críticas ao Estado. O material foi gravado dentro da unidade prisional. Colombo assistiu apenas a um dos dois minutos do vídeo. Na metade da gravação, levantou e se recusou a continuar assistindo. Logo depois, falou sobre o vídeo e providências a serem adotadas.

Grupo RBS – O que o senhor tem a dizer sobre o que acabou de ver?
Raimundo Colombo – O Estado tem os seus órgãos de inteligência e a Secretaria de Justiça e Cidadania está buscando a construção de um sistema prisional com melhor estrutura e mais justo. Temos a decisão de construir em Blumenau uma nova unidade, uma unidade industrial. Estamos esperando a licença ambiental. Melhoramos o atendimento, mas temos muitos desafios no sistema prisional. Saímos de 8 mil presos e fomos para 17 mil. Estamos construindo uma unidade em Chapecó e ampliando as de Itajaí e Joinville.

Grupo RBS – Como impedir que esses presos tenham acesso a aparelhos eletrônicos?
Colombo – Estamos instalando bloqueador de telefone nas unidades. Estamos com um processo de melhoria tecnológica e até com unidades blindadas para visitas. Vou mandar investigar este material que tive conhecimento agora.

Grupo RBS – Eles parecem ousados. Isso é um desafio para o Estado?
Colombo – Estamos trabalhando com pessoas que cometem crimes. Ousadia é a característica própria desse tipo de ação.

Grupo RBS – Os detentos chegam a ameaçar o Estado e falam na facção criminosa PGC…
Colombo – Recebo todo dia um relatório do serviço de inteligência. Estamos acompanhando de forma profissional e dedicada. Recebemos todo dia esse tipo de informação. O Estado não vai fraquejar e vai cumprir rigorosamente seu dever de proteger a sociedade.

Deap diz ter tomado medidas necessárias

A direção do Departamento de Administração Prisional (Deap) disse que o vídeo divulgado pelo Facebook por detentos do Presídio Regional de Blumenau é antigo, feito no mês de março, e que toda a situação foi devidamente apurada.
O diretor do Deap, Leandro Lima, disse que o sistema prisional identificou ainda naquele mês o vídeo e que conseguiu chegar aos autores depois de revista nas celas.
– Na época fizemos operação pente-fino no presídio e recolhemos os celulares. Esses presos foram identificados e demos os encaminhamentos judiciais ao caso – comentou ontem.
Ele reconheceu a dificuldade em evitar o uso de celulares no Presídio de Blumenau em razão da estrutura antiga e da localização urbana da unidade prisional, o que impede o uso dos bloqueadores, pois geraria transtorno à comunidade próxima.
– É por esses motivos que vamos construir uma nova cadeia em Blumenau e desativar a atual. O problema é que até agora cinco terrenos foram observados e nenhum deles foi aprovado por algum impedimento – ilustrou Lima sobre o atraso no começo da obra.
“Na época fizemos pente-fino no presídio e recolhemos os celulares. Os presos foram identificados e demos os encaminhamentos judiciais ao caso.”

LEANDRO LIMA, Diretor do Deap

CONTRAPONTOs

O QUE DIZ A DEFESA DE ROMÁRIO VARELA DE SOUZA:

– O advogado Vanderlei Kalbusch afirmou que ficou sabendo do caso pela reportagem. Ele desconhece que o detento use celular ou Facebook dentro do Presídio Regional de Blumenau.

– Não sabia nem que ele tinha perfil na rede social – justificou o advogado.

O QUE DIZ A DEFESA DE JOHNNY KOCH:

– A reportagem procurou por Franklin José de Assis e Marcelo José Lauer, advogados que aparecem no site do Tribunal de Justiça de Santa Catarina como defensores de Johnny em dois processos. Os dois disseram que não cuidam mais do caso. O defensor público Marcelo Scherer da Silva disse desconhecer se Johnny atualmente é atendido pela Defensoria Pública.

O QUE DIZ A DEFESA DE JONATHAN SANDER:

– Roseli Sardagna, advogada que consta do Tribunal de Justiça como defensora de Sander, não foi encontrada pela reportagem. No site da OAB, havia apenas um telefone fixo dela. Neste número, ninguém atendeu às chamadas feitas ontem.

 

ASSUNTO: Ciberespionagem

VEÍCULO: Diário Catarinense

INIMIGO ONLINE: Ataques evidenciam falta de leis

Crescimento de invasões na internet mostra vulnerabilidade dos computadores e dos dispositivos móveis mais seguros

A ciberespionagem tem acertado em cheio as empresas da América Latina. Dmitry Bestuzhev, diretor de pesquisa e análise da Kaspersky Lab para a região, traduziu em números o que os APTs (ou ataques avançados e persistentes) têm feito às grandes corporações.
Russo e falando em claro e bom espanhol, Dmitry contou durante a 3ª Conferência Latino-Americana de Analistas de Segurança em Cancún, no México, que, apenas na base avaliada pela empresa, mais de 17 mil ataques acontecem por dia, com 710 intenções de contaminação por hora. São 12 por minuto. Avaliando o cenário geral, o número pode ser até três ou quatro vezes maior. E o Brasil só perde para a Rússia e o México em ataques.
Outro problema é o fim do suporte ao Windows XP, programado para abril de 2014. O sistema, muito utilizado na América Latina, não receberá mais os updates de segurança da companhia. Os programas desatualizados dentro dos ambientes corporativos pioram ainda mais esse cenário. No ataque conhecido como waterhole, cibercriminosos infectam sites de provedores ou parceiros de empresas e estas, ao acessarem as páginas, têm seus sistemas destruídos ou invadidos.
A solução para tanto risco é dar para a segurança da informação a importância que ela precisa.
Risco em qualquer plataforma
Quem não cuida da segurança de seus tablets e smartphones também abre uma porta para que cibercriminosos tenham acesso a dados sigilosos corporativos e agendas de contatos para criarem ataques complexos de engenharia social. E o problema atinge até quem acha que está protegido com os sistemas iOS (da Apple). Nem mesmo o controle forte da Apple Store sobre os aplicativos garante segurança. O analista Fabio Assolini cita pelo menos quatro exemplos de aplicativos fraudulentos. Um prometia proteção de tela e outro bloqueio de ligações para o iPhone. E como os usuários de iOS compram mais pela internet que usuários Android, o risco de clonagem de cartão de crédito para donos de iPhones e iPads é maior.
– Já apareceu até um Microsoft Word 2012, que acabou retirado da App Store. Tudo isso visando ao roubo de informações do usuário e do seu trabalho. E há também muito phishing (fraude via e-mail para roubo de informações).
O mesmo acontece na loja para o sistema Android, que tem uma política de publicação de aplicativos bem mais permissiva que a da Apple Store. São 100 aplicativos maliciosos apenas na loja oficial. Os mais comuns para Android são os spyware (roubo e sequestro de dados), os adware (cobrança via SMS sem o usuário saber) e os exploit root (controle completo do aparelho).

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 01 DE SETEMBRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

CAVALO APOSENTADO

Publicado no Diário Oficial do Estado o decreto que oficializa a doação dos nove cavalos aposentados da Polícia Militar. As entidades Instituto Ambiental Ecosul e Orionópolis Catarinense devem assinar o termo de entrega na próxima quinta-feira, na cavalaria da PM, em São José. Os animais são os mesmos que foram retirados do leilão de bens em abril. O ato abre um precedente: nenhum outro animal deve ir a leilão, e sim entregue à doação para curtir a aposentadoria.

 

ASSUNTO: Jovens que deixam abrigos

VEÍCULO: Diário Catarinense

NOVOS CAMINHOS

A Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), o Tribunal de Justiça e o Sistema Fiesc assinaram sexta-feira, em Chapecó, o Termo de Cooperação que marca o início das atividades do projeto “Novos Caminhos” na região Oeste do Estado. O objetivo é capacitar profissionalmente os jovens que, ao completar 18 anos, deixam os abrigos sem perspectivas e inseri-los no mercado de trabalho.
Existem hoje 472 jovens de 14 a 18 anos abrigados em instituições. Cerca de 75 deles estão prestes a fazer 18 anos. A capacitação profissional será feita pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), ligado à Fiesc, de acordo com as afinidades ou as aptidões. Em seguida, os rapazes e as moças serão encaminhados para postos de trabalho na indústria.
Para o presidente da AMC, juiz Sérgio Luiz Junkes, o projeto terá um grande impacto social e contribuirá no desenvolvimento de crianças e adolescentes, que, por diversos motivos, passaram por algum tipo de violência e merecem um futuro melhor

 

ASSUNTO: Policiais Federais

VEÍCULO: Diário Catarinense

PESQUISA DA PF: Influência política em investigações

Resultados indicam alta percepção de que fatores políticos atingem o trabalho da polícia

Uma pesquisa divulgada na sexta-feira pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) aponta que 89,37% dos entrevistados disseram existir “controle político das investigações da Polícia Federal”. Apenas 10,6% afirmaram não haver esse controle.
Para a federação, a pesquisa é um “alerta sobre as interferências políticas nas investigações da PF”.
Os resultados indicam ainda que é alta a percepção de que há fatores políticos externos atingindo a investigação policial. Ao serem questionados se “no ambiente de trabalho, já presenciou ou ouviu algum relato sobre interferências no trabalho investigativo feito pelos policiais federais”, 75,2% disseram que sim.
O trabalho do atual diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra, nomeado pela presidente Dilma Rousseff em 2011, foi duramente avaliado pelos policiais. Nada menos que 69% avaliaram como “péssima” a sua gestão.
Corrupção atinge a falta de investimentos
Os entrevistados sugerem que tal quadro de desalento tem relação com investigações feitas pela PF nos últimos anos na área de combate à corrupção. Quando questionados sobre a “falta de investimento nos últimos anos na PF”, a maioria – ou 94,3% – disse ser um castigo pelas investigações sobre corrupção.
Uma das perguntas elaboradas pela federação afirma ainda que há “queda de produtividade, falhas dos gestores despreparados e desperdício de recursos públicos na Polícia Federal”. Sobre esse quadro apresentado pelo entrevistador, um total de 96% disse que ele não preocupa o governo.
A pesquisa contemplou 1.732 policiais federais divididos nas categorias: agentes, escrivães e papiloscopistas (peritos em impressões digitais), cargos essenciais em análises, ações de inteligência e estruturação das grandes operações do órgão. Os delegados da PF ficaram de fora.

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA 02 DE SETEMBRO

 

COLUNISTA RAFAEL MARTINI – Diário Catarinense

NA CALÇADA

Depois de denúncia já publicada pela coluna, tem mais gente reclamando da condução agressiva do motorista da Blazer 0283 da PM na Praça XV, em meio aos pedestres. A cena teria se repetido na última sexta-feira no coração de Floripa.

DR SALGADA

Uma cena inusitada chamou a atenção em Porto Belo, na tarde de sábado. Uma caminhonete Santa Fé, com placas de Jaraguá do Sul, foi parar dentro do mar, na Praia de Perequê. A PM foi acionada para a ocorrência. Segundo informações, o motorista do veículo teria discutido com a namorada e perdido o controle do veículo parando dentro da água. Os dois ocupantes saíram ilesos e o carro foi retirado por um caminhão-guincho.

 

COLUNISTA MOACIR PEREIRA – Diário Catarinense

PSDB: Novas perdas em SC

O deputado estadual Nilson Gonçalves, de Joinville, deverá formalizar nos próximos dias o cancelamento de sua filiação no PSDB. Confirmada a saída, vai se inscrever no PR, o Partido da República. Já tratou da transferência com o presidente estadual do PR, deputado Jorginho Melo. Jorginho também conversou com o presidente estadual do PSDB, senador Paulo Bauer, sobre a mudança de Gonçalves. Duas reuniões aconteceram em Brasília, há dias, entre Jorginho Melo e o deputado federal Marco Tebaldi, do PSDB, tratando do mesmo assunto.
O PSDB catarinense continua perdendo quadros. A saída do secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Beto Martins do PSDB também está confirmada. O ex-prefeito de Imbituba vai se filiar ao PP. Concorrerá a deputado estadual.
Há informações na Grande Florianópolis de que o ex-deputado federal Gervásio Silva também quer cancelar filiação no PSDB. Julga-se preterido na administração da prefeita Adeliana Dal Pont (PSD) em São José, depois de ter coordenado sua campanha e articulado a ampla aliança que a elegeu.
Na presidência do ex-governador Leonel Pavan, o ninho tucano ficou menor em Santa Catarina. Por desavenças com Pavan, Jorginho Melo deixou o PSDB e agora preside o PR no Estado. Vem estruturando o partido e conquistando adesões.
O deputado Mauricio Eskudlark também deixou o PSDB e se inscreveu no PSD de Raimundo Colombo. No Oeste, outra emagrecida com o cancelamento da filiação do empresário Daniel Tozzo, suplente com 24 mil votos, que chegou a exercer mandato na Assembleia. Está agora no PSD. O último foi Fabrício de Oliveira, 40 mil votos para a Câmara Federal, novo quadro do PSB em Santa Catarina.

DIRETAS!

Deputado Mauricio Eskudlark (PSD) declarou apoio ao projeto do deputado Onofre Agostini (PSD) de redução da idade penal para 16 anos: “A impunidade está sendo incentivo à criminalidade”.

 

ASSUNTO: Operação em raves

VEÍCULO: Diário Catarinense

FALTA DE SOSSEGO: PM recolhe seis carros em operação

Um abaixo-assinado feito por 110 moradores da Costa da Lagoa resultou em uma operação da Polícia Militar na madrugada de sábado, em Florianópolis. Os moradores reclamavam da música alta em festas raves no local, que pertence ao Parque Estadual do Rio Vermelho. Foram recolhidos seis veículos, os aparelhos de som e 13 autuações aplicadas aos participantes da festa.
No momento da operação, 40 policiais militares abordaram aproximadamente cem pessoas que estavam na rave. Os responsáveis pelos veículos com som alto foram autuados por contravenção penal de perturbação do sossego e, depois de assinarem termo circunstanciado, foram liberados. Os aparelhos de som e alto falantes dos carros foram apreendidos.
Como a região faz parte de uma área de preservação ambiental, a polícia também aplicou autos por infração ambiental, cujas multas podem variar de R$ 500 a R$ 5 mil. Além disso, durante a abordagem a PM encontrou porções de maconha.
Participaram da ação as guarnições do 4o Batalhão de Polícia Militar (BPM), 21o Batalhão de Polícia Militar e Polícia Militar Ambiental. Em nota, a PM afirma que as operações policiais no local continuarão. A corporação também afirma estar desenvolvendo, junto à Fatma, um estudo para ações que previnam festas no local como a de sábado.

 

ASSUNTO: Tráfico de drogas

VEÍCULO: Diário Catarinense

Polícia apreende 90 quilos de maconha

Um casal de paraguaios foi preso pela PRF transportando 90 quilos de maconha no porta-malas de um veículo. O flagrante ocorreu por volta de 1h20min de ontem, no km 53 da BR-470, em Blumenau. Os agentes chegaram ao veículo após denúncia. O Vectra Sedan, com placas de Santa Catarina, foi parado no posto da PRF.

 

ASSUNTO: Sistema prisional

VEÍCULO: Diário Catarinense

ESQUEMA INÉDITO: Justiça vai ouvir réus dos atentados em penitenciária

Audiências para escutar os 98 envolvidos acusados de associação ao tráfico e formação de quadrilha serão feitas em Itajaí

Barreiras policiais serão montadas na região de acesso ao Complexo Penitenciário da Canhanduba, em Itajaí, no Litoral Norte, entre os dias 9 a 18 deste mês. Dentro da prisão, salas serão adaptadas como se fossem um tribunal para realização das audiências dos 98 acusados da onda de atentados em Santa Catarina, em fevereiro deste ano.
A mobilização em que um juiz e um promotor irão à cadeia para ouvir presos é incomum em razão da complexidade, periculosidade e quantidade de réus envolvidos. Eles são ligados à facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC). O bando tem seus líderes dentro de cadeias, de onde comanda crimes como assassinatos, tráfico de drogas e ataques.
Os interrogatórios eram para ser realizados em Blumenau, cidade em que tramita o processo da Operação Salve Geral, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), porque partiu do presídio da cidade a ordem para início da segunda onda de atentados ao Estado. A transferência para uma unidade prisional – Itajaí foi a escolhida – aconteceu por medida de segurança, pois havia ameaça de novos ataques. A ala em que será montado o tribunal é um prédio novo dentro do complexo e que ainda não foi ocupado.
– No local haverá presença constante da tropa de choque, que permanecerá todas as noites dentro da prisão para garantir a segurança – ressalta o promotor Flávio Duarte de Souza.
Acusações pelos ataques correm em ações paralelas
Este é o principal processo judicial contra a facção PGC, por associação ao tráfico de drogas e formação de quadrilha. As acusações de incêndios e danos pelos atentados correm em outros processos nas cidades em que ocorreram os crimes. A ação está em segredo de Justiça e jornalistas não poderão acompanhar os depoimentos. O acesso será limitado aos réus, integrantes do Ministério Público, defensores, servidores da Justiça, policiais e agentes que farão a segurança. Todos serão cadastrados e deverão apresentar identidade na entrada.

“A expectativa é de que seja uma lição”

Entrevista: Leandro Lima/Diretor do Deap

A direção do Departamento de Administração Prisional afirma que a iniciativa será inédita e tem cautela em dar informações para evitar risco na segurança

Diário Catarinense – Como será a operação para as audiências?
Leandro Lima – A ação está sendo articulada em conjunto com o Judiciário, o Executivo e os setores estão devidamente acionados. O nosso departamento está trabalhando e irá responder às suas responsabilidades.

DC – A mobilização envolve grande aparato de agentes?
Lima – O Estado montará estrutura à altura da necessidade que a operação envolve.

DC – Qual a expectativa em relação ao sistema de videomonitoramento?
Lima – A expectativa é que seja uma lição e realizada em outras situações com presos que estão dentro do Estado. Hoje, para se ter ideia, são realizadas 4 mil escoltas ao mês e destas 90% são para os Fóruns. Tenho a expectativa de que represente avanço e otimização de recursos públicos, aumentando a sua eficiência.

DC – Já aconteceram audiências assim no Estado, com grande quantidade de presos sendo ouvidos por juiz e promotor numa prisão?
Lima – Algo deste porte é inédito no Estado. As audiências serão num novo espaço construído dentro do complexo antes de ele ser ocupado e onde por enquanto não há presos.

 

ASSUNTO: Menores infratores

VEÍCULO: Portal da Alesc

MP e Judiciário de Joinville apontam descaso do governo com menores infratores

O Ministério Público e o Judiciário de Joinville criticaram duramente o governo do Estado pelo descaso com o sistema socioeducativo voltado às crianças e adolescentes. “Há dez anos o sistema era referência para o Brasil e hoje está entre os piores. Por quê? Porque falta investimento”, denunciou o juiz Márcio Renê Rocha, da Vara da Infância e Juventude, durante audiência pública da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia Legislativa, realizada na manhã desta sexta-feira (30), no plenário da Câmara de Vereadores de Joinville.

Já para o representante do MP, Sergio Ricardo Joesting, o governo estadual não cumpre nada, não atende ninguém e ignora o problema. “Estou de saco cheio. A criança e adolescente não tem prioridade nenhuma”, desabafou. Segundo o promotor, apenas 10% dos R$ 280 milhões do Pacto da Segurança serão destinados ao sistema socioeducativo. “Só R$ 28 milhões, o que é isso, cadê a prevenção, precisa de infraestrutura”, ensinou.

Joesting exemplificou sua crítica citando o caso da construção do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Joinville, já construído, mas ainda inativo, e que terá capacidade para receber 70 internos. “Esse Case saiu do papel e não foi por vontade do governo. Em 2007, o  Judiciário mandou bloquear uma conta do Executivo, daí eles se coçaram. Mas a obra começou em 2010 e o lugar em que foi construído é o fim da picada”, criticou.

Segundo o juiz da Vara da Infância e da Juventude, dificilmente o Case de Joinville terá condições de abrigar 70 infratores. “Seriam necessários 100 funcionários, mas foram contratados apenas 50. Se o Case abrisse hoje, ofereceria só 40 vagas”, lamentou Rocha.

O titular da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, Luis Felipe Fuentes, corroborou as críticas do MP e do Judiciário. “Comungo da mesma frustração. Não conseguimos apurar os pequenos delitos e essas pequenas situações vão crescendo até ficarem gravíssimas”, explicou o delegado.

Serafim Venzon (PSDB), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, também lamentou a falta de investimentos. “Temos muita gente de boa vontade, mas o governo precisa expressar sua vontade no Orçamento”,  reconheceu Venzon, que ponderou a conexão entre o cometimento de crimes pelas crianças e adolescentes e a exclusão social.

Casa da Semiliberdade
O representante da Casa de Semiliberdade, Rodrigo de Souza Marques, contou que a casa foi interditada há oito meses e permaneceu fechada seis meses. “Não tinha estrutura, não tinha cama, não tinha roupa de cama, não tinha metodologia. O estado infelizmente não cedia material, nem capacitava os funcionários”, descreveu. Hoje a casa está funcionando e a equipe foi reformulada. “Graças a parceria com o Judiciário e a Rede de Joinville”, explicou Rodrigo.

A estrutura hoje
Joinville possui um Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) que atualmente abriga 19 adolescentes que cumprem medida socioeducativa, alguns por homicídio. O município conta também com uma Casa de Semiliberdade que oferece 19 vagas e possui nove internos. “Não temos mais onde colocar os adolescentes, temos de entregar para o pai ou a mãe”, informou o representante do MP.

Segundo dados de julho de 2013 da Secretaria da Justiça e Cidadania, Santa Catarina possui 299 jovens infratores internados em 26 unidades, além de outros 55 sentenciados aguardando vaga para internação e 42 aguardam sentença do Judiciário.

 

ASSUNTO: Valorem

VEÍCULO: Portal da PMSC

Desempenho técnico-profissional: destaques policiais são homenageados pelo Valorem

A valorização profissional tem sido um dos maiores desafios para os responsáveis pela gestão de pessoas em todas as organizações. E para a Polícia Militar não é diferente. Reconhecer o trabalho desenvolvido pelo policial militar é um objetivo que deve ser constantemente perseguido.
Ciente disso, o Comando-Geral da corporação idealizou a criação de um mecanismo que promovesse o reconhecimento e a valorização profissional dos policiais militares, mediante avaliação de desempenho pautada em critérios objetivos de aferição. Assim surgiu o Programa Institucional de Valorização e Reconhecimento Técnico-Profissional (Valorem), que chegou a sua terceira edição em solenidade realizada na tarde de ontem (29), no auditório da Banda de Música, quartel do Comando-Geral, em Florianópolis.

A solenidade contou com a presença do comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, do subcomandante-geral, coronel Valdemir Cabral, do chefe do Estado-Maior Geral, coronel João Schorne Amorim, do coordenador estadual de Polícia Comunicatéria e Segurança Cidadã, coronel Luiz Ricardo Duarte, do gestor estadual do Valorem, tenente-coronel Joel Alves, além dos coronéis comandantes das 11 Regiões de Polícia Militar (RPM’s), autoridades, policiais militares e familiares dos homenageados.

Na oportunidade, os policiais militares melhores classificados no primeiro semestre deste ano nas (RPM’s) do Estado foram homenageados nas categorias Pronta Resposta e Pró-atividade. Esta homenageia as ações pró-ativas do policial militar, como por exemplo a atuação nos conselhos comunitários de segurança, ou, por exemplo, a abordagem preventiva de pessoas suspeitas; já aquela reconhece a melhor atuação nas atividades de pronta resposta policial, como por exemplo a realização de prisões e os atendimentos de trânsito.

Foram os seguinte policiais militares, vencedores regionais do Valorem:
 

PRÓ-ATIVIDADE

Posição

RPM

Grad / Nome

1

8ª RPM

1º Sargento Valdir Machado Da Silva

2

7ª RPM

Sd Jose Ricardo Steinbach

3

6ª RPM

Sd Marcelo Picolo

4

10ª RPM

Sd Vitor Angelo Titon

5

1ª RPM

Sd Daniel Burigo Sampaio

6

2ª RPM

1º Sargento Alex Sandro Leal Padilha

7

11ª RPM

Sub Tenente PElias Matzembacher

8

5ª RPM

3º Sargento Edson Ferreira Da Cruz

9

4ª RPM

Sd Leodir Batista Christ

10

9ª RPM

2º Sargento Sandro Heinen

11

3ª RPM

Sd Flavio Alexandre Bento

 

Posição

RPM

Grad / Nome

1

4 ªRPM

Sd Alexandro Rigo

2

5 ªRPM

Sd Claudino Antoninho Roman Junior

3

7 ªRPM

Sd Guilherme Andre Sedrez

4

1 ªRPM

Cabo José Teodoro Goncalves

5

8 ªRPM

Sd Murilo Oenning Buss

6

10 ªRPM

Sd Everaldo De Lorenzi

7

11 ªRPM

Sd Marcos Rogerio Longo

8

3 ªRPM

Sd Júlio Amandio Gomes Filho

9

6 ªRPM

Sd Filip Tharles Bilhalva

10

9 ªRPM

Sd Francieli Baratto

11

2 ªRPM

Sd José Luciano Rodrigues Correia

 

A emoção tomou conta dos presentes na entrega da premiação aos grandes vencedores desta edição do Valorem, os policiais militares que mais pontuaram em cada uma das categorias em todo o Estado. O subcomandante-geral da PM, coronel Valdemir Cabral, anunciou os vencedores da 3ª edição do Valorem, que receberam a a estrela em cristal, típica homenagem do Comando-Geral a personalidades que se destacam frente à corporação, e o plano de viagem que materializa a oportunidade de conhecerem uma polícia militar de outro estado da federação. Nesta edição os vencedores conhecerão a Polícia Militar do Distrito Federal.

Em sua fala, o sargento Valdir Machado da Silva, representando os demais premiados, falou sobre a quebra de paradigmas e destacou a importância do reconhecimento e valorização na corporação. “É isso que nos move e nos estimula a melhorarmos e nos aprimorarmos, sempre, ofertando uma melhor segurança à população”, enfatizou.

O comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, parabenizou os homenageados e falou sobre a importância da valorização do capital humano. “Não são as novas tecnologias ou mecanismos que fazem uma corporação ser grande, servir de referência. A Polícia Militar é o que cada policial militar, diariamente, expressa à sociedade através do seu trabalho realizado”, falou.
“Sinto-me orgulhoso em perceber o comprometimento, empenho e profissionalismo de cada integrante do efetivo da nossa corporação, e mais ainda por hoje estar aqui manifestando o reconhecimento aos vencedores do Valarem”, finalizou o comandante-geral.

 

ASSUNTO: Incêndio

VEÍCULO: Jornal A Notícia

Bombeiros combatem incêndio de grandes proporções na Serra do Mar

Fogo está concentrado numa área entre Garuva, Campo Bombeiros trabalham desde o começo da tarde deste domingo na tentativa de combater um incêndio que se alastra numa área de vegetação entre Garuva, Campo Alegre e Tijucas do Sul (PR), na Serra do Mar. Segundo os Bombeiros Militares de Garuva, o fogo já consumiu aproximadamente 5 quilômetros quadrados da mata.

A preocupação dos socorristas é evitar que o incêndio atinja propriedades e antenas de comunicação instaladas na região. Cerca de 15 bombeiros trabalham com abafadores na área afetada. A expectativa é de que a chuva ajude no combate durante a noite. Se a situação não for controlada durante a madrugada, as equipes vão continuar o trabalho na segunda-feira.

 

ASSUNTO: Blitz

VEÍCULO: Jornal de Santa Catarina

Motociclista embriagado provoca polícia com manobras e é preso em Indaial

Um rapaz de 19 anos foi detido pela Polícia Militar na madrugada deste domingo, em Indaial. Ele pilotava uma motocicleta, com placas da cidade, e ao passar em frente ao quartel da Polícia Militar, por volta das 4h, acelerou o veículo e fez manobras perigosas.

Os policiais o perseguiram e o abordaram na Rua Dr. Blumenau. O teste do bafômetro apontou a presença de 0,50mg de álcool por litro de ar expelido. O motociclista foi detido e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil para o flagrante.