Área do associado

Área do associado

Nota do Comandante Geral da PM São Paulo

29.11.2012

 

Nota do Comandante Geral da PM São Paulo

 
 
 Caros amigos,
 
          O que o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo escreve abaixo é a mais pura verdade. Tive a grata oportunidade de, nesses 14 anos servindo à segurança pública do Estado do Ceará, conhecer diversas instituições policiais militares do país. PMDF, PMGO, PMSE, PMMG, PMPB, PMAM, PMERJ e PMESP. Sem querer desmerecer as demais, sem sombra de dúvida, a PM de São Paulo foi a mais profissional, a mais disciplinada, a mais honesta, a mais humana e a mais eficiente que tive oportunidade de conhecer.
          Fico triste de ver a imprensa, membros do Ministério público de São Paulo ou as famigeradas ONG`s tentarem convencer o povo brasileiro de que a Polícia Militar é truculenta e culpada das atrocidades que acontecem neste momento no Estado de São Paulo. Eu não sei que interesse existe por trás dessas instituições que defendem os Direitos Humanos no Brasil. Para mim e, por incrível que pareça, para a grande maioria das pessoas que conheço, não somente os policiais, essas instituições só servem pra defender bandido (todo mundo sabe disso). Nesses quase 15 anos de labuta perdi diversos amigos nessa árdua missão de policial. Alguns deles foram mortos de maneira cruel e covarde. Nunca vi um representante sequer desses defensores dos direitos humanos apoiando familiares desses policiais. Da mesma maneira, nunca encontrei um indivíduo desses na casa de um pobre que fora roubado ou de uma senhora que fora estuprada.
        Sabe o que mais me preocupa? É que esses grupos estão conseguindo o que desejam. Estão conseguindo frear os bons policiais. Por que no serviço de polícia somente erra quem trabalha e quem trabalha são os bons. Consequentemente, são eles que sofrem perseguição por parte desses grupos… Quem perde com recuo dos bons policiais? O cidadão. Prender bandido hoje é algo que não vale a pena, senão vejamos:
 
     – O policial não ganha por produção. Tanto faz ele prender 100 bandidos por mês como não prender nenhum. O salário que ele recebe é o mesmo! Se o policial prender 10 bandidos por mês, serão 10 audiências em que ele terá que comparecer ao Forum da cidade para ser ouvido pelo juiz. Isso geralmente acontece na folga do policial. Isto é, prender bandido significa folgar menos;
     – Por qualquer motivo, se durante a ocorrência o policial cometer algum excesso, ou alguém se achar ofendido e for à corregedoria, o policial vai ter que responder a processo disciplinar. E adivinha quem paga o advogado? Claro, o policial. Isto é, prender bandido significa ônus financeiro.
     – Se por algum motivo durante a ocorrência o policial se ferir ou se acidentar, ele será afastado e as custas do tratamento serão todas por conta dele. Olha aí a prisão doendo no bolso mais uma vez!
     – Se durante uma ocorrência o policial matar um bandido, por pior que seja o infrator, o policial vai responder a um processo judicial. Adivinha mais uma vez quem paga o advogado?
 
       É por essas e por outras que hoje a gente não vê mais os policiais trabalhando com tanta vontade. Os bons policiais que conheci durante a minha vida profissional estão todos se afastando do serviço operacional. Todos com medo de perder o emprego, todos postos contra a parede, todos trabalhando sob pressão. O resultado disso é que o bandido agora tá com “pescoço grosso”. Não teme a justiça por ela ser muito branda (já abordei bandido respondendo a 7 homicídios, solto por concessão da justiça). Não teme o cidadão por que sabe que ele está desarmado (a lei não permite que o cidadão conduza arma para se defender) e não teme mais a polícia por que ela está de mãos atadas. Que maravilha ser bandido no Brasil!
 
        A Polícia Militar do Estado de São Paulo, de maneira muito aguerrida e heróica, decidiu, apesar da falta de apoio da imprensa, apesar da benevolência das leis em relação aos bandidos, apesar da pressão dessas pústulas que se instalaram no Brasil denominadas ONG`s, das instituições de direitos humanos e dos baixos salários (a PM de São Paulo é uma das mais mal pagas do país), partir pra cima da bandidagem.
      A PMESP diminuiu índices de criminalidade e reduziu os números de ocorrências de maneira drástica. Desarticulou diversas quadrilhas de traficantes e colocou na cadeia ou no cemitério diversos líderes do PCC. Resultado: Em represália à legítima ação policial, o crime organizado começou a matar policiais. A maioria deles de folga ou já aposentados. A PMESP de maneira destemida não recuou  e continuou realizando seu trabalho de maneira brilhante. O resultado foram bandidos presos e aqueles que não se renderam  e reagiram no momento da abordagem, naturalmente mortos. Daí aparece um promotorzinho (que fosse um brinquedo seria o “teoricozinho da Estrela”), junto com essas imprensa covarde, vendida, tentar convencer a população de que a polícia é truculenta e que a Polícia Militar tem que ser extinta.
     Nobres amigos, vou lhes falar com toda sinceridade. A única intituição que resta neste país ainda capaz de trazer de volta a ordem se chama polícia militar. Mas ela está sendo minada, acuada, desvalorizada, destruída pouco a pouco… A quem interessa uma polícia fraca? A quem interessa leis benevolentes? Quem realmente são esses que defendem os direitos humanos e quais os seus reais  interesses?
     Vou guardar esta mensagem e pedir que Deus me dê a oportunidade de ainda estar vivo para ver o dia em que, sem ter mais a quem recorrer e cansada de tanta violência, de tanta injustiça e de tanta barbárie, o povo deste país nos dê valor. Esta mensagem será testemunha de que nós que hoje lutamos tínhamos razão.
     Aos amigos integrantes da PMESP, a quem também encaminho cópia desta mensagem, envio as minhas condolências em razão dos companheiros mortos. Ver o vosso comandante defender a  PMESP e seus integrantes me enche de orgulho e me faz voltar a sentir um imenso desvanecimento por ser policial militar. Me dá vontade de vestir o vosso uniforme e combater ao vosso lado!
 
 
Saudações militares!!!
 
 
Pedro Hawlison Alves Freire – CAP QOPM
Polícia Militar do Ceará
Mat. 125.369-1-7
 
 
“Carta ao Povo de São Paulo e do Brasil”
 

A Polícia Militar defende e protege 42 milhões de pessoas que residem no estado de São Paulo. Para quem pergunta se a população confia na Polícia, os números falam por si: no último ano, atendemos a mais de 43 milhões de chamados de pessoas pedindo ajuda, socorro e proteção; realizamos 35 milhões de intervenções policiais, 12 milhões de abordagens, 310 mil resgates e remoções de feridos e 128 mil prisões em flagrante (89 mil adultos e 39 mil “adolescentes infratores”); apreendemos 70 toneladas de drogas e mais de 12 mil armas ilegais; recuperamos 60 mil veículos roubados e furtados. De janeiro a junho, a população carcerária do estado cresceu de 180 mil para 190 mil presos, o que representa 40% de todos os presos do Brasil.
O estado de São Paulo ocupa o 25º lugar no Mapa da Violência 2012, publicado em maio pelo Instituto Sangari e registra hoje uma taxa de 10 homicídios/100 mil habitantes, uma das mais baixas do país. Só para ilustrar, o Rio de Janeiro registra a taxa de 30 homicídios/100 mil habitantes, e Alagoas chegou à impressionante taxa de 73 homicídios/100 mil habitantes. Tudo isso parece incomodar muito algumas pessoas, que tentam, por várias medidas, atacar e enfraquecer uma das mais bem preparadas e ativas polícias do nosso país. Essas pessoas ignoram muitos fatos e verdades. Neste ano, tivemos mais de 50 policiais militares assassinados covardemente e temos hoje mais de 5 mil policiais militares que ficaram inválidos na luta contra o crime.
Mesmo assim, não iremos nos acovardar. A Polícia Militar de São Paulo continuará sendo a força e a proteção das pessoas de bem que vivem em nosso Estado. Como policial, tenho orgulho de fazer parte dessa grande instituição e, como comandante, tenho orgulho dos 100 mil profissionais que trabalham comigo na luta contra o crime.
Peço a todas a pessoas de bem que acreditam em nosso trabalho que divulguem essa carta.
 
Muito obrigado!!!
 
Roberval Ferreira França
Coronel PM
Comandante Geral”
 
OB: O Cel PMSP ROBERVAL deixou o Cmdo Geral da PMSP esta semana.