Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 30 de março

30.3.2012

CLIPPING

30 de março 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

                  

Duas pessoas morrem na SC-283

Uma colisão frontal entre um Uno e um caminhão, no final da tarde de ontem, na SC- 283, tirou a vida Ivolnei Goulart de Souza, 59 anos e de uma mulher que até o começo da noite não havia sido identificada. Ambos estavam veículo, placas de Lages.

O motorista do caminhão, com placas de Planalto Alegre, Marcio Iohann, 30 anos, saiu ileso. Ele transportava pedras para uma obra no Aeroporto de Chapecó. Segundo o subtenente do Corpo de Bombeiros de Chapecó, Luiz Antonio Capeletti, as más condições da pista e o sol podem ter provocado o acidente, já que o veículo fazia o sentido Chapecó-Planalto Alegre.

– O sol baixa e pode ter ofuscado a visão do motorista do Uno.

A colisão foi próxima à entrada para o Autódromo Internacional de Chapecó. Iohann, contou que foi tudo muito rápido. Ele faz, há pelo menos dois meses, duas viagens por dia na rodovia e reclamou das más condições da pista.

A assistente social, Lenir Hermes, que passou pelo local minutos depois do acidente disse que já viu muitas mortes na rodovia.

– Será que vão precisar de mais mortes para que esse trecho seja recuperado e tenha a atenção devida das autoridades? – questionou.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Acaba greve dos servidores de São José

 

Acaba a greve em São JoséApós assembleia ontem à tarde, os servidores municipais de São José decidiram pelo fim da greve que já durava uma semana. De acordo com Valmor Paes, diretor administrativo do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de São José (Sintram), a categoria considerou as propostas da prefeitura fracas, mas em virtude do ano eleitoral, não tinha expectativas de que as propostas fossem atendidas.

– O ano eleitoral não deixa tempo hábil para que os projetos sejam entregues e votados na Câmara.

Ainda segundo Paes, todos os servidores retornam o trabalho hoje, mas ficarão em vigília, aguardando que o prefeito Djalma Berger entregue as propostas à Câmara de Vereadores na segunda-feira, conforme acordado, para encerrarem a greve

___________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Informe Político

Assunto: Deputado Marcos Vieira

 

Bombeiro

Quando não está na articulação tucana, o deputado Marcos Vieira encontra tempo para separar outras discussões mais acaloradas.

No camarote do show de Victor & Léo, em Florianópolis, afastou os brigões, dois policiais militares à paisana, e chamou a segurança em um ambiente lotado. Quem viu achou que era Vieira que estava envolvido.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Editorial

Assunto: Mobilização pela lei seca

 

MOBILIZAÇÃO PELA LEI SECA

Tão logo o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que apenas teste do bafômetro e exame de sangue podem ser usados para comprovar embriaguez de motorista em processos criminais, o Planalto e o Congresso deram início a uma mobilização para incluir outras provas no julgamento de infratores de trânsito. A Lei Seca firmou-se como um aliado importante para a redução do número de mortos por acidentes de veículos. Por isso, a sociedade precisa apoiar o posicionamento do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, já referendado pelo presidente da Câmara, Marco Maia, que pretende colocar logo em pauta um projeto alterando esse instrumento legal com o objetivo de torná-lo mais rigoroso.

Ao restringir as provas para crime de trânsito, o STJ fez com que excessos cometidos por motoristas, mesmo no caso de ingestão de álcool acima dos níveis permitidos por lei, serão passíveis somente de penas administrativas. Isso porque ninguém é obrigado a soprar o bafômetro ou ser submetido a exame de sangue, produzindo prova contra si. Na prática, o infrator ficará livre do risco de detenção de seis meses a três anos, pois outras provas não serão aceitas pelo Judiciário enquanto a legislação permanecer nos termos atuais. No máximo, o responsável pelo acidente receberá uma multa de R$ 957, terá o direito de dirigir suspenso e ficará com o veículo e a carteira de habilitação retidos. É pouco diante de tantos acidentes nos quais muitos autores se mostram visivelmente alterados pelo uso de álcool em excesso.

O mesmo Congresso que acaba de se omitir em relação à venda de bebidas alcoólicas nos estádios na Copa de 2014 precisa impor maior rigor para crimes de trânsito, reduzindo as margens para impunidade com a decisão do Judiciário. Não há qualquer contradição nisso. O dever da Câmara é aprovar logo projeto considerando crime dirigir depois da ingestão de bebida alcoólica. Aprovada no Senado no final do ano passado, a iniciativa acaba com a obrigatoriedade do teste do bafômetro para comprovar a embriaguez do condutor. O texto, em resumo, institui a política do álcool zero para motoristas e reforça as punições para quem for flagrado dirigindo embriagado.

 

Obviamente, é difícil imaginar que a Justiça possa condenar quem mata no trânsito baseada em meras suposições de embriaguez. Por isso mesmo, o Congresso precisa assegurar os meios legais para que também o exame clínico e o depoimento de autoridades policiais venham a ser considerados pelos tribunais. Sem processos criminais, com punições restritas às de âmbito administrativo, o que tende a acontecer é o enfraquecimento da Lei Seca, um instrumento que tem se revelado poderoso tanto para reforçar as campanhas educativas quanto para garantir maior rigor contra maus motoristas. Quem tem um mínimo de conscientização sobre os riscos do tráfego tem o dever de pressionar o Congresso a agir logo, fechando a porta para a impunidade.

O mesmo Congresso que acaba de se omitir em relação à venda de bebidas alcoólicas nos estádios na Copa de 2014 precisa impor maior rigor para crimes de trânsito, reduzindo as margens para impunidade com a decisão do Judiciário.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Dinamite em ônibus

 

Dinamite em ônibus é rotina

Segundo delegado, falta de fiscalização faz quadrilhas catarinenses optarem por levar e trazer artefatos por via rodoviáriaA prisão de três assaltantes na rodoviária Harold Nielson, em Joinville, anteontem, momentos antes de embarcarem rumo a São Paulo com sete bananas de dinamite na bagagem, revela um aspecto da logística dos caixeiros até então desconhecida. O transporte mais comum de explosivo é feito em ônibus de linha. A dinamite é levada e recebida no Estado por quadrilheiros que explodem caixas eletrônicos em SC, PR e SP. A prisão mostra também que a polícia está se antecipando às ações criminosas e que evitou uma possível tragédia.

Os quadrilheiros especialistas em dinamitar caixas eletrônicos transportam explosivo em pequenas quantidades para evitar perdas significativas em caso de apreensão. Preferem viajar de madrugada para burlar com mais facilidade a fiscalização nas estradas. E viajam em grupos pequenos, para não chamar a atenção.

– O transporte de dinamite em ônibus de linha é comum também entre quadrilhas de fora do Estado. Os daqui levam explosivo para fora de SC e trazem de outros estados nos ônibus. Eles preferem viajar de madrugada porque é mais fácil burlar a fiscalização. Dificilmente tem checagem de bagagem – disse o delegado da Divisão de Furtos e Roubos da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Diego Azevedo.

Os delegados Azevedo e Ana Ramos Pires, titular do Grupo de Diligências Especiais da Deic, e suas equipes, são os responsáveis pela primeira prisão de assaltantes prestes a viajar com dinamite em uma rodoviária do Estado.

Esta é a segunda vez que a Deic se antecipa à ações deste tipo de crime. Na primeira, em Penha, em 15 de fevereiro passado, três assaltantes foram presos e um, morto.

Os três detidos anteontem são os irmãos Alex e Luiz Fernando Heidrickson dos Santos, 29 e 20 anos, e Eglaison Albano Camilo, 28 anos. Eles conversavam na rodoviária, pouco antes das 22h, quando policiais da Deic e da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Joinville os abordaram. O ônibus, que partiu de Florianópolis, sairia às 22h10min, com 32 passageiros, com destino a São Caetano do Sul, na Grande SP. Eles estavam com três malas grandes – duas guardavam a dinamite, e a terceira, o equipamento detonante.

Grupo tem um filho de PMSegundo a Deic, os três homens fazem parte de uma quadrilha violenta, formada em Joinville, com cerca de 10 bandidos, alguns do Paraná, e que explode caixas em SC, PR, SP. Ações no Mato Grosso do Sul não são descartadas pela polícia. E é uma das seis quadrilhas com base em SC.

Eles são investigados pela Deic desde que tentaram explodir, no dia 13 de janeiro, um caixa em Navegantes. Um dos integrantes, Felipe de Sá Ribas, foi preso. Segundo a polícia, Felipe é filho de um oficial da PM do Paraná e foi preso com uma pistola .40 – exclusiva das forças policiais – com numeração raspada, colete à prova de balas, espingarda calibre 12 e quatro artefatos explosivos prontos para detonação.

 

A quadrilha não tem treinamento militar, mas usa armamento exclusivo das Forças Armadas, como a metralhadora 9mm usada na explosão em Garuva, em novembro de 2011.

 

Bando era vigiado há uma semana

Alex seria um dos cabeças do grupo e estava foragido. Ele cumpre pena de quatro anos e meio por tráfico de drogas. Eglaison estava em liberdade condicional por roubo e provisória por posse de munição. Luiz Fernando não tinha passagem pela polícia.

Há uma semana, a movimentação dos três era monitorada pela Deic. Na manhã da prisão, os policiais viram os bandidos comprando passagens.

Os três foram levados à Deic, na Capital, mas serão transferidos para o Presídio de Joinville e indiciados por posse de artefato explosivo. Alex responderá também por falsidade ideológica. Ele usava uma identidade com o nome Marcos da Silva Couto.

Os jornalistas não puderam entrevistar os três presos. Mas, de acordo com o delegado, eles negaram que a dinamite seria usada para explodir caixas eletrônicos.

– Eles disseram que compraram só por comprar – disse o delegado. (GR)

 

Perigo nas estradas

RISCOS PARA PASSAGEIROS

Os passageiros do ônibus correriam risco de vida caso os bandidos embarcassem e o material explodisse no bagageiro. Em uma das malas havia duas espoletas e mais de três metros de cordel detonante. De acordo com o especialista em explosivos da Deic, Fernando Barosa, o cordel é um tipo de explosivo e poderia detonar em contato com a espoleta deflagrada, sob pressão, calor ou impacto. O estrago seria pequeno, mas, se o material tivesse contato com a dinamite, mesmo com o tecido das malas entre os materiais, boa parte do ônibus poderia explodir. A dinamite apreendida é industrial e será encaminhada para o Instituto Geral de Perícias que vai rastrear sua procedência.

 

ÚLTIMA EXPLOSÃO EM SC

A 57ª e última explosão registrada em SC foi no dia 7 de março, em Pomerode. Na visão dos delegados Ana Pires Ramos e Diego Azevedo, o aumento no patrulhamento ostensivo e nas barreiras feitas pela Polícia Militar no Vale do Itajaí e Litoral Norte de SC contribuiu para a redução dos ataques. Para eles, o trabalho integrado entre as polícias está dando resultados e a ideia é antecipar as ações das quadrilhas.

 

CONTRAPONTO

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), por meio de sua assessoria, disse que a fiscalização em ônibus é intensa. Segundo a PRF, a maior parte de apreensão de drogas é neste tipo de veículo, e que a busca é minuciosa para a droga e, consequentemente, para outros delitos.

Segundo a PRF, a quantidade de barreiras nas estradas federais é sigilosa, mas acontece nos postos e fora deles. São cinco postos entre a Capital e o Paraná. A PRF não tem registro de apreensão de dinamite em ônibus de linha em Santa Catarina.

Policial 24 horas no localA segurança na rodoviária de Joinville foi alvo de discussões nos últimos meses, com mudanças no sistema de embarque e permanência definitiva de pelo menos um policial militar por 24 horas no local. Desde agosto, há uma área restrita a passageiros nas plataformas de embarque. Mas há apenas um fiscal por turno.

– Planejamos ter um serviço terceirizado a partir de abril, com pelo menos oito fiscais – disse o administrador da rodoviária, Waldir Schaefer.

Câmeras de vigilância também registram imagens nos trechos de embarque e desembarque. Mas, segundo Schaefer, o controle do que circula nas bagagens não é tarefa dos fiscais.

– As intervenções normalmente acontecem quando a polícia fez o acompanhamento. Com mais fiscais, acho que eles poderão comunicar qualquer situação suspeita – opina.

O presidente do Departamento de Transportes e Terminais de SC (Deter), Sandro Silva, afirma que o órgão não tem a atribuição de fiscalizar a segurança pública nos terminais.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Operação de vida

 

Flagrante de tráfico nas estradas

Suspeitos de vender cocaína para caminhoneiros em Palhoça e São José foram presos, ontem, na Grande Florianópolis. O comércio criminoso acontecia em postos de combustíveis e pontos de parada de caminhões próximos à BR-101.

Conforme a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), imagens comprovam que traficantes chegavam a atender mais de 40 motoristas de caminhão por dia. As gravações não foram liberadas pela polícia ontem.

Segundo o diretor da Deic, delegado Cláudio Monteiro, a quadrilha era a principal fornecedora de cocaína da estrada na região. Na operação, oito pessoas foram detidas, entre elas, dois adolescentes. A polícia também apreendeu cocaína num sítio de Santo Amaro da Imperatriz. A quantidade de droga não foi divulgada.

Dois carros – um Fiesta preto e um Peugeot 407, prata, furtado e usado pela quadrilha – também foram apreendidos. O delegado contou que motoristas de todos os tipos de caminhões, inclusive de cegonheiras, usados para transportar automóveis, compravam a droga.

– Recebemos a informação da chegada de um montante da droga hoje (ontem). Em vez de dar o flagrante em um usuário comprando pequena quantidade, fizemos um flagrante maior, no distribuidor – explicou.

Um dos suspeitos apontado pela polícia como chefe da organização, recebia e separava a droga. O filho dele, um adolescente, era quem vendia nos postos. Paulo foi preso separando a droga.

 

Policiais filmaram os suspeitos em ação

A investigação, batizada de Operação Vida, começou há cerca de um mês. Policiais instalaram câmeras em diversos pontos onde ocorria o comércio de drogas e filmaram a ação dos traficantes.

De acordo com o delegado, das oito pessoas presas, pelo menos quatro têm envolvimento com o esquema. As demais estão sob investigação. A polícia ainda quer confirmar se houve participação dos proprietários dos estabelecimentos no comércio ilegal.

Como a quadrilha atuava principalmente em pontos de venda próximo à BR-101, a equipe da Deic contou, também, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Na manhã de ontem, agentes se dividiram em pontos de São José e Palhoça.

– A quadrilha tinha os caminhoneiros como principais clientes – confirmou o policial rodoviário federal Gean Ferreira

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Política

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Preso mais um suspeito

O terceiro suspeito de participar da morte de Sabrina Pinto Alves dos Santos, 18 anos, em Lebon Régis, foi preso na terça-feira tentando ir para o Paraguai.

O homem, de 26 anos, pedia carona em São Miguel do Iguaçu (PR), a 20 quilômetros da fronteira. Ele foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal às 23h. Os policiais verificaram no sistema que o suspeito tinha prisão preventiva decretada.

– O pessoal do pedágio alertou que ele não podia pedir carona ali e, como ele não saiu, a polícia foi chamada – disse o delegado Fabiano Locatelli.

Estão no presídio de Caçador os outros dois suspeitos do crime, ocorrido no sábado. O corpo de Sabrina foi encontrado no veículo do companheiro dela, na SC-457. Ela foi morta por esganadura, de acordo com a perícia.

 

Matador de aluguel pego em Tijucas

Um matador de aluguel foi preso em Tijucas, ontem, por um duplo homicídio cometido há quatro anos em Curitiba. Wagner Cirino, 33 anos, trabalhava em uma criação de cavalos e estava foragido, com dois mandados de prisão preventiva abertos.

 

Ele é apontado como executor do empresário Luiz Silva Fidalgo, 42 anos, e da secretária dele, Gisele Cristina Duarte, 25, mortos a tiros em março de 2008. O mandante do crime – motivado por dívidas – foi preso há três semanas em Curitiba.

As investigações apontam que Wagner estava em SC desde 2010. Primeiro, morou por um ano em São João Batista e, desde o ano passado, vivia em Tijucas. A polícia apertou o cerco contra ele no fim de 2011, quando novas informações deram conta de que ele estava na cidade.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Segurança e trânsito em show do Paul Mccartney

 

Transporte coletivo será prioridade no esquema de trânsito para o show de Paul McCartney em Florianópolis

Serão disponibilizados linhas exclusivas de ônibus e oito bolsões de estacionamento

 

Alterações foram pensadas nos mínimos detalhes para não prejudicar os moradores da região

 Uma das maiores preocupações dos fãs que vão ao show de Paul McCartney é enfrentar congestionamento e não conseguir um bom lugar para assistir ao eterno beatle, no dia 25 de abril, na Ressacada. Conforme o esquema especial de trânsito, apresentado nesta quinta-feira pela Polícia Militar, o tráfego deve ficar tranquilo tanto para quem vai ao show, quanto para os moradores que moram nas redondezas.

Serão disponibilizados linhas exclusivas de ônibus e oito bolsões de estacionamento para agilizar a chegada e a saída de cerca de 32 mil pessoas. Os fãs podem ir direto para a Ressacada com os ônibus especiais, que serão disponibilizados durante todo o dia no Ticen, ou ir de carro, parar em nos bolsões de estacionamento e embarcar nos ônibus exclusivos.

A operação no trânsito deve começar cerca de 24 horas antes do show. As ruas no entorno do Estádio devem interditadas na manhã no dia 25. A previsão é que os portões abram por volta das 17h30min.

Conforme o comandante do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária do Estado, tenente-coronel José Norberto de Souza Filho, o esquema priorizou o transporte coletivo para manter facilitar a mobilidade na chegada e saída do show. Segundo ele, todas as alterações foram pensadas nos mínimos detalhes para não prejudicar os moradores da região.

 

Ônibus

Para evitar congestionamento e longas filas na Via Expressa Sul, cerca de 100 ônibus farão o trajeto ida e volta do show. O acesso ao trevo da Ressacada, na altura da lombada eletrônica, será restrito ao transporte coletivo credenciado. Ônibus de turismo ou vans devem estacionar em um dos bolsões na Costeira, com capacidade para dois mil veículos.

A avenida Diomício Freitas deve ficar sentido único após o show para facilitar o retorno dos ônibus que levarão os fãs aos bolsões ou ao Ticen. A PM estará no local monitorando o tráfego e sinalizando os pontos onde há alterações.

 

Bolsões

 

Serão oito pontos para estacionar ao longo da Via Expressa Sul, com capacidade de cerca de nove mil veículos, seis na rodovia e outros dois na Costeira. Conforme a produção do evento, os valores do estacionamento ainda não foram definidos, mas os veículos com mais de três passageiros terão desconto.

Os bolsões na Costeira serão destinados aos ônibus de turismo e vans, e a veículos vindos dos bairros Trindade, Pantanal e Sul da Ilha. A partir dali, o transporte por meio de vans ou ônibus até o local do show será gratuito.

 

 

Quem não vai no show

Os moradores da região devem ficar atentos às alterações. Quem segue em direção ao Campeche, Lagoa e outros bairros do Sul da Ilha terão as pistas da esquerda liberadas para o tráfego.

Já os moradores do Carianos podem acessar a Avenida Diomício Freitas e virar na rua Osvaldo Bittencourt para acesso/saída das suas residências. O tráfego permanece normal para quem segue para o aeroporto. O ideal é sair com antecedência para garantir um deslocamento seguro e tranquilo.

 

Em definição

Alguns pontos do esquema de trânsito ainda estão em discussão:

 

— Se a passagem pela Base Aérea será permitida aos moradores cadastrados

 

— Horários e linhas especiais no dia do show

 

— Onde os táxis devem fazer o desembarque de passageiros

 

— Se há bicicletário próximo a Ressacada

 

— Estacionamentos que vão funcionar no Centro no dia do show

 

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Briga em camelódromo de Balneário Camboriú

 

Promotoria vai investigar

Ministério Público quer apurar atitude de delegado de Balneário Camboriú em ação no CamelódromoO Ministério Público (MPSC) abriu investigação criminal para apurar se houve abuso de autoridade por parte do delegado de Balneário Camboriú Márcio Colatto e policiais militares que aparecem num vídeo amador feito no camelódromo da cidade, no Litoral Norte. As polícias Civil e Militar também anunciaram procedimentos internos para apurar a conduta dos policiais. Eles não foram afastados das funções.

As medidas saíram ontem, após o DC divulgar a gravação, feita por um cinegrafista amador. No vídeo, Colatto aparece chutando um dos três egípcios presos no camelódromo.

Colatto tinha uma pistola numa das mãos e um bastão – um equipamento chamado aspen – na outra. Os detidos estavam desarmados e dominados por policiais militares do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT).

A investigação no MPSC será feita pela promotora Maria Amélia Borges Moreira Abbad, que está num curso no Rio de Janeiro. A sua assessoria de comunicação disse que ela está ciente dos fatos e que a apuração não tem data para terminar. Ela não informou quando ouvirá os policiais.

Paralelamente à investigação da promotoria, as polícias Civil e Militar vão investigar em processos internos se os policiais agiram ou não corretamente. Na Polícia Civil, a sindicância na corregedoria foi aberta pelo delegado-geral, Aldo Pinheiro D’Ávila. Aldo afirmou que a abordagem feita por Colatto na detenção dos egípcios não é padrão da Polícia Civil, mas evitou comentar detalhes do episódio, por não saber o que aconteceu antes das imagens gravadas. Colatto e as partes envolvidas serão ouvidas. Durante a investigação, ele continuará a frente das atividades na delegacia de Balneário Camboriú.

O comandante do 12o Batalhão da PM, tenente-coronel Renato José Thiesen, disse que só falará sobre a ação dos PMs do PPT depois da conclusão da sindicância da corporação, para evitar injustiça aos policiais ou à possível vítima.

No MP, a investigação pode ser enviada à Justiça, se ficar constatado crime, ou ser arquivada. Quanto aos procedimentos internos das polícias, poderão resultar em ações disciplinares aos policiais.

 

Egípcios têm medo de represálias

Os comerciantes egípcios que aparecem no vídeo ajoelhados na frente do delegado Márcio Colatto temem represálias da polícia e decidiram deixar temporariamente o camelô.

Wallid Hassan, 21 anos, que levou um chute de Colatto, disse que desde o dia da briga não sai de casa. Ele conversou com o DC, ontem de manhã, no escritório do advogado da família. O outro irmão, Ahmed Hassan, tinha viajado para São Paulo.

– Não tínhamos arma, tava trabalhando. Não gosto de ninguém xingando minha mãe. O delegado me ameaçou – disse Wallid, ao comentar o flagrante de violência.

Além dele, o irmão e o pai foram presos no camelódromo. Dois dias depois, foram soltos pela Justiça. Wallid mora há um ano no Brasil, vai se casar com uma brasileira em Balneário Camboriú e, apesar da confusão com os libaneses e o medo da polícia, quer continuar na cidade. Para ele, o delegado agiu com abuso e de forma covarde, pois já tinha se rendido à polícia antes de levar o chute e não oferecia resistência.

 

Delegado nega ter cometido violência

Na terça-feira, o delegado negou ter cometido violência e garantiu que agiu com técnica para imobilizar e algemar os irmãos egípcios. Ele disse que agiu porque viu os libaneses sendo agredidos, e fez questão de dizer que eles foram indiciados numa série de crimes. O DC não encontrou o delegado ontem para comentar as declarações de Wallid. (DV)

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Polícia

Assunto: Presa quadrilha que explodia caixas eletrônicos

 

Presa quadrilha que explodia caixas eletrônicos em Santa Catarina

Criminosos presos em Joinville tinham planos para explodir caixas eletrônicos em São Paulo.

Janine Turco/ND

Alex Heindrickson, Eglaison Albano Camilo e Luiz FernandoOs três suspeitos presos quarta-feira na rodoviária de Joinville, com sete bananas de dinamite e espoletas para explodir caixas eletrônicos na cidade paulista de Santo André, foram interrogados quinta-feira de manhã na Diretoria Estadual de Investigações Criminais pelo delegado Diego Gonçalves.

De acordo com o delegado, Alex Heindrickson, 28 anos, seria o mentor intelecutal com participação em pelo menos duas ocorrências de explosão no Alto Vale do Itajaí, onde se concentra a maior parte dos crimes e no litoral Norte do Estado

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Cidade de Paulo Lopes

                 Furtos de carros

 

 

Leitor grita contra a violência e diz que todos os dias uma casa é “depenada”

Ladrões agem à solta na pacata cidade de Paulo Lopes. Bandidos esperam o dono ir para o trabalho,encostam uma camionete e roubam tudo

Leitor grita contra a violência

Atento à coluna, leitor denuncia a onda de assaltos em Paulo Lopes: “Todos os dias uma nova casa é ‘depenada’ à luz do dia. Os bandidos observam os hábitos dos moradores e quando percebem a casa vazia (normalmente quando os moradores saem para trabalhar) invadem e roubam tudo o que podem, inclusive nas comunidades mais retiradas, onde as residências ficam distantes de vizinhos. Eles levam tudo, mas tudo mesmo, desde geladeira, fogão, mesa, como se fosse mudança. Tente se imaginar chegando em casa e não encontrando nada, absolutamente nada. O que ouvimos falar é que a polícia prende os ladrões, que são levados a Palhoça, porém, lá são soltos  pela  ‘Justiça’. Não é possível viver nessa insegurança. Poxa, as pessoas escolhem Paulo Lopes para viver por ser cidade pequena e tranquila, ideal para criar os filhos. Eu tenho filhos, temo pela segurança deles na escola e agora em casa também!”

 

Furto de carro

A Polícia Militar tem que ficar mais ligada, ao fazer as tradicionais rondas de rotina nos arredores do Hospital Celso Ramos, Centro. Tem ladrão de carros agindo ali. Nas noites de segunda e terça-feira últimas, foram furtados dois Fiat Uno. Uma das vítimas foi José Lhon. Ele passou na 1ª DP da Capital, onde registrou boletim de ocorrência e ressaltou que nas laterais do carro há publicidade da Casa dos Parabrisas e  Jânio Telhas.

 

 

 

 

BLOGS

 

 

Moacir Pereira

 

 

Mantega não atende Colombo e promete compensação29 de março de 2012

Os resultados da audiência do governador Raimundo Colombo com o ministro Guido Mantega e equipe técnica da Fazenda sobre o projeto de resolução 72 do Senado não foram tão produtivos e positivos como informado pelo Centro Administrativo.

Na realidade, o governador Raimundo Colombo não conseguiu ser atendido em duas das principais reivindicações. A primeira, de redução gradativa da alíquota do ICMS. A segunda, de diminuição da alíquota para 6% e não 4% como prevê o projeto.

O governo federal oferece como compensação o aumento da capacidade de endividamento do governo catarinense junto ao Banco Mundial. O Brasil pagou todas as dívidas com o Banco Mundial, que ofereceu novos créditos. A presidente Dilma Rousseff disponibilizou estes recursos para financiamentos aos Estados. O total até agora é de 40 bilhões de dólares. Santa Catarina está em penúltimo lugar. Pediu apenas 241 milhões de dólares, segundo relato da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvati, que vem acompanhando as negociações com os Estados.

A recompensa viria com aumento da capacidade para faixa de 1,5 a 2 bilhões de dólares. Para obras rodoviárias, de saneamento e de infra-estrutura urbana.

A resolução poderá ser votada na Semana Santa ou, o que é mais provável, após a Páscoa.

Está decidido, contudo, que vai cair a politica de incentivos fiscais às importações do governo catarinense.

 

O Código Florestal e a autonomia dos Estados

A defesa da autonomia dos Estados para legislar questões ambientais relativas às áreas consolidadas por atividades agrícolas foi ponto de convergência entre o pronunciamento do líder do PMDB, Aldo Schneider, e seu colega de bancada, Romildo Titon. Aldo trouxe a debate a tramitação no Congresso do Código Florestal Brasileiro e lembrou que Santa Catarina serviu de espelho por discutir a exaustão o tema, até transformar em lei, em 2009, seu Código Ambiental. Titon, relator daquela matéria no âmbito da Assembleia Legislativa, disse que, agora, às vésperas da votação definitiva do Código Brasileiro na Câmara dos Deputados, em Brasília, “há uma grande expectativa da sociedade e inquietação na classe produtiva diante desse grande tema nacional da atualidade”.

O líder peemedebista entende que as questões ambientais precisam regras claras para balizar o setor primário, em especial o agronegócio. Aldo apontou questões como anistia aos desmatamentos consolidados até 2008, as reservas legais e as áreas de preservação permanente (APPs) como o centro dos debates finais sobre o Código Florestal na Câmara. E valorizou o trabalho desenvolvido na Assembleia de Santa Catarina, na legislatura passada, “pois o nosso parlamento saiu na frente e provocou o debate nacional”.

Em sua análise, Titon lembrou que o Estado tem autoridade para discutir o assunto, pois apesar de ser um dos menores da federação é o quinto em produção agrícola e mantém 42% de sua área com florestas nativas. Para ele, o Senado cedeu às pressões de grupos ambientalistas no debate sobre o Código Brasileiro, e na Câmara os deputados federais estão mais preocupados com a anistia a multas do que para a delegação de poder aos estados em legislar questões que dependem das características regionais. Aldo, por isso, encerrou conclamando aos colegas deputados estaduais, e aos catarinenses em geral, para que contatem com os deputados federais que representam suas regiões, pedindo para que, em Brasília, centrem o foco do debate nesta questão pontual: “Precisamos exercer pressão”, sugeriu o líder do PMDB.

 

 

MÍDIAS DE BRASIL

 

 

Veículo: Portal G1

Editoria: Geral

Assunto: Ministro diz que governo quer mudar lei para punir motorista embriagado

 

 

Ministro diz que governo quer mudar lei para punir motorista embriagado

STJ decidiu que só bafômetro ou exame de sangue comprovam embriaguez.

Tribunal rejeitou outros tipos de prova, como exame clínico e depoimentos.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta quinta-feira (29) que o governo e o Congresso Nacional discutem mudar a Lei Seca para incluir outras provas de embriaguez, além do uso do bafômetro e do exame de sangue. Segundo ele, o assunto ganhou urgência depois da decisão desta quarta do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que rejeitou outros tipos de prova (como exame clínico e depoimento de testemunhas) para comprovar que o motorista ingeriu álcool.

“Agora, já há uma decisão final, e isso faz com que nós tenhamos rapidamente que dialogar com o Poder Legislativo para mudarmos a lei. É necessário para que possamos continuar tendo uma ação muito dura em relação a pessoas que de forma irresponsável bebem e dirigem”, afirmou Cardozo.

O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), afirmou nesta quinta que “nos próximos dias” será colocado em votação um projeto que permitirá outros tipos de prova e endurecerá as regras da Lei Seca (leia ao final deste texto).

A intenção do governo é mudar a lei por meio de projetos que já tramitam no Congresso para que o motorista que dirige sob efeito de álcool possa ser processado criminalmente com base em outras provas como depoimentos de testemunhas, vídeos e exame clínico. Segundo a lei, um motorista pode ser responsabilizido criminalmente se for comprovada uma quantidade de álcool acima de seis decigramas por litro de sangue.

Estamos discutindo com o Congresso tirar da lei a dosagem alcoólica que faz com que exista o tipo criminal e permitir que uma pessoa em visível estado de embriaguez possa ser condenada, inclusive por outras provas, como prova testemunhal, filmes e outras provas que possam se dar”, explicou o ministro da Justiça.

De acordo com Cardozo, essa mudança na lei fará com que o motorista que for parado pela fiscalização queira usar o bafômetro para comprovar que não ingeriu álcool.

“Se a lei, da forma como está redigida, não tem condições de atingir a punibilidade que precisamos neste caso, temos que mudar a lei. O bafômetro que hoje é elemento necessário para condenação passará a ser um instrumento da defesa da pessoa que quer demonstrar que efetivamente não está em estado de embriaguez”, afirmou Cardozo.

 

Câmara

O presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou nesta quinta que, “em breve”, colocará em votação a proposta que dispensa o bafômetro como único meio de prova.

“Nós devemos votar nos próximos dias a alteração na Lei Seca endurecendo as regras da lei para que haja um controle efetivo, condições para os órgãos de fiscalização de trabalharem com mais eficiência na aplicação da Lei Seca”, afirmou.

Segundo ele, a proposta em discussão na Câmara aumenta as penalidades para quem comete delitos sob o efeito de álcool. “Eu acho que a decisão do STJ só nos demonstra a necessidade de votar com mais agilidade e mais rapidez a lei na Câmara. Essa lei vai orientar as próximas e futuras decisões que serão tomadas com os tribunais em relação a essa matéria. Eu sou da opinião que devemos endurecer as punições”, disse Maia.

Segundo o deputado há “acordo” para votar o projeto. “É um processo que já está em discussão na Câmara, já há um acordo acertado entre todos os atores envolvidos, o que nos permite dizer que a votação deve acontecer em breve na Câmara.”

Maia afirmou ainda que a proposta em discussão na Casa aumenta as penalidades para quem comete delitos sob o efeito de álcool.

“Eu acho que a decisão do STJ só nos demonstra a necessidade de votar com mais agilidade e mais rapidez a lei na Câmara. Essa lei vai orientar as próximas e futuras decisões que serão tomadas com os tribunais em relação a essa matéria. Eu sou da opinião que devemos endurecer as punições.”