Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 24 a 26 de março

26.3.2012

CLIPPING

24 a 26 de março 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assuntos: Praças de Florianópolis

                  

 

Parque continua perigoso

Prefeitura de Florianópolis terá de provar à Justiça que começou reformas em praças da cidade

A prefeitura de Florianópolis pode ter de pagar uma multa diária de R$ 62,2 mil – cem salários mínimos – por dia de atraso se não provar que começou a reforma dos parquinhos públicos. Na semana passada, a juíza da Infância e Juventude, Brigitte Remor de Souza May, solicitou a confirmação.

Como a magistrada não deu prazo para o município encaminhar a justificativa, o Ministério Público de Santa Catarina (PMSC) vai pedir a imposição de um período de 10 dias para a resposta. Em fevereiro, a Justiça determinou que a prefeitura apresentasse um cronograma da manutenção e começasse a reforma até o dia 7 de março, mas a Secretaria de Obras apresentou um levantamento preliminar, com os principais problemas dos 26 playgrounds da Ilha.

No começo do mês, o secretário Luiz Américo Medeiros disse que a prefeitura iniciou o processo de licitação da empresa que fará a manutenção. A abertura das propostas deveria ocorrer até o dia 31 para começar o trabalho em abril. Para Medeiros, a iniciação da concorrência pública e a entrega do relatório já demonstrava a tomada de atitude da prefeitura. Desde sexta-feira, o DC tentou contato por telefone com o secretário, deixou recado, mas não houve retorno.

A decisão da Justiça saiu três anos depois que uma moradora da Capital fez uma denúncia ao MPSC. A promotora Cristiane Rosália Böell, responsável pela ação civil pública, diz que a reclamante foi motivada ao ver uma criança prender a perna no vão de uma passarela suspensa na Praça Getúlio Vargas, conhecida como Praça dos Bombeiros, no Centro.

O playground continua com problemas. Entre eles: o gira-gira está quebrado, o vão da passarela suspensa tem espaçamentos que cabem a perna de uma criança e falta corrimão em uma das escadas.

O funcionário público Edson Amorim levou a filha Lívia, de dois anos, à Praça dos Bombeiros, na sexta-feira, mas não permaneceu por muito tempo. Ficou preocupado com a sujeira e com os brinquedos quebrados:

– É uma vergonha o parque que temos na área central de Florianópolis está neste estado de abandono.

No ano passado, os representantes da prefeitura foram acionados para assinar um termo de ajustamento de conduta (TAC), só que os responsáveis não compareceram.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

PRF prende três por embriaguez em SC

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Catarina prendeu três pessoas por dirigirem embriagadas em rodovias federais no Estado no sábado. Em Mafra, no km 6,6 da BR-116, foi preso Leonardo Gomes da Silva, 21 anos. Ele dirigia um Golf e foi encaminhado à polícia da cidade. Em Indaial, no km 72,3 da BR-470, foi preso Juvenir Anesi, 43 anos, dirigindo um Vectra. Ele foi flagrado após envolver-se em um acidente com uma vítima, que teve lesões leves.Em Joinville, no km 26 da BR-101, foi preso Milton Jose Goldacher, 25 anos, conduzindo um Fiat Uno.

 

Pescadores encontram corpo no mar

O Grupo de Buscas e Salvamento (GBS) saiu ontem à noite para resgatar o corpo de um homem em alto mar, no Litoral Norte. Tripulantes de um barco pesqueiro que navegava entre Porto Belo e Balneário Camboriú avistaram o cadáver a oito milhas da costa catarinense.

Segundo o mestre do barco, José Carlos Soares, o corpo aparenta ser de um homem vestido com uma sunga preta e está em avançado estado de decomposição.

Com 17 homens na tripulação, o mestre estava nervoso, pois teria recebido a informação para seguir viagem, depois de ter esperado cinco horas pelo resgate. O Corpo de Bombeiros negou ter orientado Soares a se afastar do local sem resgatar o corpo. A equipe do GBS saiu de Florianópolis às 20h45min para ir até o ponto indicado pelo mestre da embarcação, na Praia das Taquaras, em Balneário Camboriú. Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) ficou responsável por recolher o cadáver no trapiche de Canasvieiras. Até o fechamento desta edição, o corpo ainda não havia chegado à Capital.

 

Acidente no PR mata dois catarinenses

Um acidente envolvendo quatro veículos matou duas pessoas e feriu outras três – todas da mesma família de Barra Velha, no Litoral Norte de SC – na madrugada de sábado, em Matelândia, Extremo-Oeste do Paraná. Os cinco passageiros do Citroën C3 seguiam viagem pela BR-277, com destino ao Paraguai, quando bateram de frente em uma caminhonete Sportage com placas do Paraguai. Richelle Torquato Ferreira, 25 anos, e Fabrício Schmit, 29, não resistiram aos ferimentos. Os outros três ocupantes do carro com placas de Joinville – pai, mãe e filha – estão internados em hospitais de Medianeira e Foz do Iguaçu. O corpo de Richelle foi enterrado em Barra Velha, ontem. Fabrício foi levado para Luís Alves, no Vale do Itajaí, onde morava.

___________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Cacau Menezes

Assunto: Roubo na procissão

 

Até na procissão

No sábado à noite, um amigo estava nos altos do Hospital de Caridade, aguardando a saída do Nosso Senhor dos Passos da capela para a tradicional procissão quando ouviu um senhor muito assustado dizendo que haviam roubado sua carteira há alguns minutos. A que ponto chegou a ousadia desses marginais. Não tem mais limite. Estão roubando até em procissão!

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Diário do Leitor

Assuntos: Segurança

                   Guarda municipal

 

Insatisfeito

Está chegando ao limite a região da Grande Florianópolis. Já não se pode andar à noite, passear ou pensar em paz. Todos os dias vimos nos jornais sequestros, estupros, latrocínios. E ainda o governo desarma a população. Polícia só aparece em bandos. E também acredito que nós, brasileiros, devemos nos revoltar com esses políticos que não servem para nada.

Anderson Correa

São José

 

Trânsito

Fiquei por quase meia hora na última semana acompanhando o monitoramento que duas soldados da Guarda Municipal fizeram no entroncamento das avenidas Almirante Tamandaré com Max de Souza, em Coqueiros. Parabéns às meninas pela paciência. Motoristas que paravam quando a ordem era seguir. Outros quase seguiam, arriscando os pedestres. Outros muito cavalheiros, mas na hora errada, paravam para os pedestres quando a vez era dos veículos. E os pedestres, mesmo com duas guardas, ainda se aventuravam pela faixa. Vi pelo menos duas broncas merecidas. Pena que as meninas ficam pouco tempo nesse cruzamento.

José Roberto Scarpetta Alves

Florianópolis

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Código Florestal

 

SC: a dupla ameaça

Santa Catarina aguarda duas votações do Congresso Nacional para continuar as atividades agropecuárias no setor privado e os investimentos no setor público. A primeira depende da presidente Dilma Rousseff e da votação do novo Código Florestal na Câmara. A segunda, da apreciação da Resolução 72 do Senado.

Parlamentares com larga experiência no Senado acham que só um milagre político poderá salvar o Estado do impacto sobre o fim dos incentivos fiscais estabelecidos pelo Pró-Emprego e objeto da resolução senatorial. A iniciativa do projeto é do ex-líder do governo Romero Jucá. Executa uma política defendida pela Federação das Indústrias de São Paulo e pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, representante paulista no governo. Santa Catarina está unida apenas ao Espírito Santo nesta disputa política.

Os prejuízos previstos são incalculáveis. O governo anuncia perdas na receita de R$ 950 milhões. Mas há a previsão de redução no movimento dos portos, na infraestrutura logística, no setor de serviços. Outro efeito será o aumento dos fretes para os exportadores. Atualmente, os navios que trazem produtos de outros países cobram taxas menores porque metade do percurso já foi percorrido com o que trouxeram. Se as importações forem afetadas, o preço dos fretes tende a aumentar porque os navios não terão o mesmo destino na carga de vinda.

A segunda ameaça é mais concreta e está mais próxima. Como o Código Florestal não foi aprovado, estão para perder efeito decretos da Presidência e do governo estadual, protelando a dispensa de averbação de reserva legal na matrícula de imóveis nos procedimentos que exigem cadastro ambiental. Se não houver novo decreto da presidente Dilma Rousseff e do governador Raimundo Colombo, o processo produtivo do agronegócio de carnes poderá ser afetado. É o que vem alertando o deputado Valdir Colatto (PMDB), em apelos veementes a Colombo e Dilma. Os dois decretos expiram no dia 11 de abril.

 

 

O CÓDIGO

Vice-presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, Valdir Colatto vem fazendo pronunciamentos na tribuna da Câmara e nos eventos de que participa no Oeste sobre as mudanças que ocorreram no projeto do novo Código Florestal durante sua tramitação no Senado. Elas prejudicam, principalmente, as pequenas propriedades de Santa Catarina.

Tem enfatizado que há muita desinformação sobre o novo texto. Ele mantém entre 30 e 500 metros a preservação ambiental nos rios, lagoas e encostas. E prevê uma alternativa para as áreas já consolidadas, em pequenas propriedades agrícolas. Há milhares destes casos em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, com famílias de agricultores que há 50, 70 e cem anos realizam atividades nestas áreas. Estas seriam melhoradas com o Plano de Regularização Ambiental, a ser executado com o órgão estadual do meio ambiente.

O deputado Esperidião Amin vai mais longe. Sustenta que as áreas consolidadas em pequenas propriedades, a menos de 30 metros, existem também em São Paulo, na expansão dos setores de horticultura e floricultura. Um grupo de parlamentares vai mostrar, esta semana, amplo material fotográfico sobre estas áreas consolidadas. O ex-governador tem exemplos até no exterior. Nas regiões de Alsácia, Renânia, Bordeaux e Stuttgart, o plantio de uva se dá a cinco metros dos rios, em especial do Reno. Portanto, os europeus não teriam autoridade para questionar a situação brasileira. Ele defende a supressão de dispositivos do código aprovados no Senado e razão da crise política atual.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Informe Político

Assunto: Delegados que participarão da tática eleitoral

 

Ordem

O PT tenta um equilíbrio na escolha dos delegados, no dia 14 de abril, que participarão da tática eleitoral na Capital, no emblemático dia 21, feriado nacional que lembra Tiradentes. Três chapas apresentaram nomes de delegados, que representam o vereador Márcio de Souza, o ex-deputado Milton Mendes de Oliveira e o ex-vereador Ricardo Baratieri

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Artigos

Assunto: Bombeiros voluntários

 

Bombeiros voluntários, por Moacir G. Thomazi *

A Sociedade Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville está prestes a completar 120 anos de existência. Os bombeiros voluntários constituem-se numa das mais sólidas instituições de Joinville e do Brasil. É referência nacional e tem prestígio internacional. Inspirada nas seculares instituições voluntárias da Europa, a corporação tem hoje, e já há muitas décadas, níveis de eficiência reconhecidos e desfruta de estrutura invejável, com 10 unidades operacionais no município.

Os bombeiros congregam 1,7 mil homens, mulheres e jovens que dedicam o melhor de seus esforços não apenas no combate ao fogo e no atendimento dos mais variados pedidos de socorro, mas também ao aprendizado de técnicas e ao cultivo de disciplinas auxiliares ao bom e eficiente exercício de suas funções.

É notável o trabalho desenvolvido pela instituição. No ano passado, mais de 131 mil horas foram dedicadas à proteção da população. O tempo de atendimento às chamadas é, na média, de cinco minutos, dando à corporação um dos melhores índices de eficiência no atendimento.

Mesmo assim, apesar desse notável desempenho, uma das acusações que fazem aos bombeiros voluntários é de que atuam de forma ilegal, ou seja, não estariam tecnicamente habilitados ao que fazem e estariam agindo à sombra da Constituição de SC. É a velha questão da inusitada disputa entre bombeiros militares e voluntários que, de novo, ameaça a manutenção e validade das poucas instituições voluntárias do Estado.

SC não dispõe de serviços de bombeiros em 177 dos seus atuais 293 municípios. Ainda assim, questiona-se a legitimidade dos voluntários e se deseja limitar de forma inaceitável suas funções de socorro à população e de vistorias em edificações. Como pode ser ilegal o nobre e exemplar gesto do ser humano em, voluntariamente, prestar serviços para a sua comunidade? Precisamos preservar o modelo do voluntariado num Estado que carece dos serviços de tais corporações e onde a população vive na insegurança em mais de 50% dos nossos municípios.

* Empresário e presidente dos bombeiros voluntários de Joinville lista | imprimir | enviar | letra A

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Grupo tenta arrombar um caixa eletrônico

Três homens tentaram arrombar um caixa eletrônico do Banco do Brasil localizado em frente ao prédio da empresa Tupy no Bairro Boa Vista, por volta das 6h30min de ontem. A Polícia Militar recebeu a denúncia de testemunhas que passavam pelo local e perceberam a ação do grupo, que fugiu sem conseguir levar o dinheiro. A polícia vai analisar as imagens das câmeras de segurança.

 

Polícia apreende 13 caça-níqueis no Norte

A Polícia Militar apreendeu 13 máquinas caça-níqueis, na noite de sábado, numa casa de Jaraguá do Sul, no Norte de SC. Foram apreendidos 13 monitores, 10 contadores de cédulas, 10 placas mãe, 10 conjuntos de caixas acústicas, um celular e R$ 90 em dinheiro. O dono da casa vai responder a termo circunstanciado.

 

Trio assalta padaria e leva R$ 200 do caixa

Três homens assaltaram uma padaria no Bairro Aventureiro, em Joinville, às 7h30min de ontem. Armados, os bandidos invadiram o estabelecimento, renderam os funcionários e levaram R$ 200 do caixa. A polícia prendeu dois suspeitos, um deles, um adolescente de 17 anos, e procura o terceiro.

 

Pedreiro é assassinado a tiros em bar

Um pedreiro de 25 anos foi assassinado, na madrugada de sábado, em Joinville. O crime foi às 2h, na Rua Antônio Wronsk, no Jardim Edilene. Por enquanto, os suspeitos de matar Eliandro Rodrigues Vieira ainda não foram encontrados.

Segundo o padrasto de Eliandro, o também pedreiro Sebastião dos Santos, 60 anos, o rapaz estaria em um bar da localidade.

Segundo a Polícia Militar, três homens podem estar envolvidos. Eles estavam em duas motocicletas, uma preta e outra vermelha, e atiraram quatro vezes contra a vítima, que morreu na hora. Um dos tiros teria atingido a cabeça de Eliandro, afirmou Sebastião.

– Nós não fazemos nem ideia de quem possa ter cometido este crime. O Eliandro era uma pessoa tranquila, que não tinha bronca com ninguém – contou o padrasto.

 

Jovem é morta em suposto seqüestro

Uma jovem de 18 anos foi assassinada após um suposto sequestro na manhã de sábado em Lebon Régis, no Meio-Oeste. Sabrina Pinto Alves dos Santos estava no carro com o marido, de 27, quando o casal teria sido abordado no Centro da cidade.

O corpo de Sabrina foi encontrado por populares, às 14h, no Bairro Abraão Maciel, na carroceria da picape do casal, coberto pela lona do veículo. Conforme o Instituto Geral de Perícias, Sabrina foi morta por esganadura, provavelmente provocada pela pressão de um calçado. Um tênis encontrado na picape está sendo analisado, para ver se o solado é compatível com as marcas da agressão.

O marido dela havia chegado à delegacia duas horas antes, após ser achado com as mãos amarradas, caído às margens da SC-457, a 15 quilômetros do Centro de Lebon Régis. À polícia, disse só lembrar que ele e a mulher foram abordados por dois homens, que estavam em outro veículo. Ele afirmou ter desmaiado após levar uma pancada na cabeça.

Como ele teria dado versões confusas à polícia, o delegado Fabiano Locatelli trabalha com a hipótese de crime passional. Segundo Locatelli, o casal teria uma relação conturbada, e Sabrina teria tentado terminar o relacionamento na semana passada.

A outra linha de investigação é de sequestro seguido de morte. No sábado, o casal teria saído de Videira, onde morava, e ido a Lebon Régis cobrar uma dívida. O marido da vítima já havia registrado um boletim de ocorrência de ameaça contra o devedor, no último dia 22.

O delegado não descarta a hipótese de sequestro, mas estranhou o fato de o carro ter sido abandonado em local movimentado, perto de casas. E o motorista teria saído do veículo e caminhado normalmente. A polícia já tem as características físicas do suspeito e trabalha para identificá-lo.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Homem morre ao receber disparos de pistola Taser

 

Homem morre ao receber disparos de pistola Taser

Vítima estava em casa, no Bairro Ingleses, na Capital, e teria consumido cocaína antes de ser atingidaConsiderada arma não letal, a pistola Taser tem despertado polêmica desde que um estudante brasileiro foi morto na Austrália, no último domingo, após ser atingido por eletrochoques disparados pela pistola. Em Florianópolis, um homem de 33 anos morreu ontem de madrugada depois de receber três disparos de Taser de um policial militar.

Por volta das 2h30min, dois PMs do 21o Batalhão foram atender a uma ocorrência de violência contra mulher num apartamento nos Ingleses, Norte da Ilha de SC. O chamado veio de uma administradora de empresas de 31 anos. Ela estava com medo do companheiro, um assistente de controladoria de 33 anos. Ela disse que ele havia consumido cocaína, mas não sabe dizer quanto.

– Ele estava muito alterado, com alucinações. Não me agrediu nem ameaçou, mas fiquei com medo. A polícia tentou conversar, algemar e segurar. Mas ele não parava de se debater. Daí dispararam aquele negócio (Taser) nele. A primeira vez não fez efeito. Só na terceira – contou a mulher, que pediu para os nomes não serem divulgados.

Segundo a Polícia Civil, no boletim de ocorrência consta que, após ser imobilizado, o homem ficou em pé, escorado na parede, sem reação, e que os PMs tentaram reanimá-lo.

Especialista em segurança, Eugênio Moretzohn afirmou que a Taser pode matar, dependendo das condições de saúde do alvo e do que ele consumiu. Ele explicou que a carga disparada pela arma é formada por voltagem e corrente elétrica. Segundo ele, a corrente é o que faz o coração parar.

O cardiologista Jean Fraiha disse que a cocaína e o álcool podem aumentar a chance de arritmias letais, mas que as pessoas podem morrer vítimas da taser mesmo sem consumir nada ou ter problema cardíaco.

No registro de óbito da vítima, consta parada cardiorrespiratória. O Instituto Médico Legal da Capital ainda vai entregar um laudo definitivo sobre a morte. O comandante interino do 21o BPM, tenente-coronel Almir Silva, só se manifestará depois do inquérito policial militar que será aberto para apurar se houve intenção ou não de matar ou negligência do PM.

A mulher da vítima dos Ingleses afirmou que não responsabiliza o policial nem pretende processar o Estado pela morte do companheiro.

– A culpa é da cocaína – concluiu a administradora, que levaria ontem o corpo para ser cremado no Paraná.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Entrevista com Secretário César Grubba

 

 

Secretário César Grubba aposta em mais tecnologia contra o crime

Responsável pela segurança no governo do Estado visitou os Estados Unidos para conhecer sistemas de monitoramento por raio-x

Modernizar a segurança pública, expandir a cobertura de sistemas de videomonitoramento urbano e, sobretudo, diminuir as ocorrências de homicídios são algumas das propostas do secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba. Ele chegou recentemente de Bostom (EUA), onde foi conhecer o sistema de inspeção por raios x móvel de alta energia acoplado sobre a plataforma de Vans que detecta a distância o transporte drogas, carros-bombas, armas e outros produtos ilegais.

Tudo isto é feito, disfarçadamente, até com o veículo em movimento, sem o motorista perceber. O governo do Estado, segundo Grubba, também está negociando em trazer para Santa Catarina a empresa American Science and Engineering que produz equipamento.

Na entrevista, Grubba sugeriu mudanças na legislação para punir com mais rigor responsáveis pelas explosões em caixas eletrônicos e uma diferenciação na aplicação de pena para adolescentes que praticam crimes considerados hediondos.

 

Qual o objetivo de sua viagem aos Estados Unidos?

Fomos conhecer a AS&E (American Science And Engineering) empresa que produz um equipamento que consegue scanear a distância o que um veículo suspeito está transportando, desde drogas, armas, contrabando, enfim, tudo o que é considerado ilegal. Estamos também negociando a vinda de AS&E para Santa Catarina.

 

Este equipamento substitui os cães farejadores treinados pela polícia?

Este sistema não vai entrar num edifício para procurar drogas, aí teria que ter o cachorro. O equipamento fica acoplado em vans.

 

Quantas vans devem operar no Estado?

 

Estamos estudando a possibilidade de trazer uma para a região Oeste, na fronteira; outra para a Grande Florianópolis e outra para o Vale do Itajaí. Temos uma mancha, no Vale do Itajaí, onde estão concentrados as explosões a caixas eletrônicos. Poderíamos fazer blitz permanente ali usando este tipo de veículo.

 

Sobre as explosões em caixas eletrônicos. Somente a repressão é suficiente ou teria que haver uma legisção mais rigorosa para  punir este tipo de crime?

Nossa legislação está cada vez mais bondosa para o criminoso. Deveria haver um enquadramento especifico para esse tipo de crime.

 

Existe alguma organização criminosa, tipo PCC, PGC, Comando Vermelho, por trás destas explosões?

Não, não. No entanto eles são devidamente organizados, praticam esse tipo de crime em Santa Catarina, no Paraná, no Rio Grande do Sul, São Paulo e em outros Estados. Eles têm planejamentos estratégicos, logística, forma de atuação, etc. Há um comando de quem faz o que, de quem atua. Então, temos que estudar formas e montar prova para colocar essas organizações criminosas no enquadramento como organização criminosa.

Esta modalidade começou no Nordeste em 2010 e rapidamente se espalhou pelo Brasil. Os secretários de Segurança do país se reúnem, trocam informações para combater estas gangues?

Os setores de inteligência têm se reunido com frequência e trocando informações. As prisões no Paraná foram efetuadas em relação às informações repassadas pela nossa inteligência.

 

Vocês pensam em uma maneira de inutilzar o dinheiro roubado?

Isto é um sistema dos bancos. Eles deveriam dar uma colaboração para que o dinheiro roubado fosse picotado, incinerado. Enfim, que fosse inutilizado para que os bandidos desistisse da ideia das explosões.

A maioria dos assaltos a residências são praticado por adolescentes. A situação ficou ainda mais grave com a implosão do São Lucas. Quando o governo vai construir outro centro de recuperação para adolescentes em conflito com a lei?

O governador mandou implodir o São Lucas porque ele estava interditado e sem possibilidade de reformas. A Secrearia da Justiça e Cidadania tem projetos para construir centros destinados a menores infratores. Mas quando se fala em construir ninguém quer perto de sua casa.

 

Qual sua opinião sobre a redução da idade penal?

A mera redução da idade penal não é a solução para o caso. O  Brasil poderia estabelecer regras relativas e não aobsolutas como existem em outros países. A menoridade continuaria aos 18 anos, mas dependendo da prática da ação criminosa deveria ser feito um estudo do caso para se relativizar a questão da maioridade penal.

 

Se o adolescente cometer crime ele não teria que pagar como um adulto?

Desde que na análise do crime praticado pelo adolescente ficasse compravado que ele teve a plena consciência da ilicitude voltada para a prática daquele crime.

 

Qual sua relação com o governo do Estado na política de segurança pública?

Excelente. Temos feitos grande investimentos. Estamos aplicando em tecnologia, com câmeras de videomonitoramento. São mais de 600 equipamentos. Como os crimes estão interiorisando também estamos estendendo o sistema de videomonitoramento para o interior do Estado.

 

Vai ter gente suficiente para monitorar estas câmeras?

Nós temos 250 agentes temporários e vamos contratar mais 500 agentes em substituição os policiais que vão para as atividades operacionais. 

E o efetivo está suficiente?

Desde que assumi estamos fazendo a recomposição do efetivo tanto da PM quanto da PC. Fizemos a recomposição, por exemplo, de 1.600 novos policiais. Estamos também renovando a frota da segurança pública, que é de 5.500 veículos. Em abril vamos entregar também o kit policial para todo o agente que sair da academia. Também estamos investindo na compra de armamementos de grosso calibre.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assuntos: PM em Palhoça

                   Roubos em Coqueiros (Fpolis)

 

 

Palhoça vai na contramão da segurança: munícipio cresce, mas a PM encolhe

Em 2007 a cidade contava com 200 PM e uma população de 28 mil habitantes. Hoje a população é estimada em 140 mil e o efetivo reduziu: 160

Enquanto a população de Palhoça aumenta, o efetivo encolhe. De acordo com PMs veteranos, em 1987 a cidade tinha 200 policiais militares para uma população de 28 mil habitantes. Em 2007 a população multiplicou-se, passou para 128 mil habitantes, mas a PM reduziu o efetivo para 190 homens. Desenvolvendo num crescimento desproporcional, comconcentração de grandes empreendimentos em determinadas áreas e um amontoado de favelas em outra ponta, a cidade está com cerca de 140 mil habitantes e apenas com efetivo de 160 homens. Até o final do ano, 17 PMs devem passar para a reserva remunerada. Enquanto isso a cidade vai crescendo e a violência tomando conta. Atualmente, Palhoça ocupa o ranking da quinta cidade mais violenta do Estado. A falta de policiamento é tanta que os moradores saem de suas casas e vão ao quartel pedir mais polícia. Neste sábado, quatro mulheres estiveram no 16º BPM implorando por mais polícia no centro da cidade e nas localidades de Ponta de Imaruí, São Sebastião e Barra do Aririú.

 

Moradores e comerciantes de Coqueiros começam a se preocupar com roubos

A PM precisa estar mais presente na ruas, não somente em Coqueiros,mas, em toda a cidade. Oficiais reclamam da falta de efetivo

Coqueiros em alerta!

Durante o verão foi uma calmaria, mas agora os roubos já começaram a preocupar  moradores do bairro de Coqueiros, Forianópolis,  em especial os  comerciantes da Via Gastronômica nas avenidas Engenheiro Max de Souza e Desembargador Pedro Silva. No ano passado, o bairro sofreu um inverno negro com uma onda de assaltos e até sequestros relâmpagos. Será que os suspeitos presos no ano passado foram beneficiados pela fragilidade da lei e retornaram a arrepiar no bairro? A liberdade destes fios desencapados é o terror das vítimas. A Polícia Militar precisa estar mais presente nas ruas, não somente no bairro de Coqueiros, mas em toda a cidade. Tenho conversado com comandantes de batalhões e todos se queixam da falta de efetivo. Tomara que os novos policiais que se formam no segundo semestre na academia da PM sejam deslocados para suprir a falta de efetivo em regiões mais necessitadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

ACONTECEU NA ALESC

 

 

Eskudlark relata projeto do adicional de permanência para policiais civis

Votação em plenário deve acontecer nesta quarta (21)

Policiais civis estão na expectativa em torno da aprovação do projeto de lei complementar do governo que instituiu o adicional de permanência 5 até 25% para categoria ao se aposentarem, incluindo os peritos oficiais e servidores do sistema prisional e sócio educativo. O deputado Maurício Eskudlark (PSD) será o relator nesta quarta-feira (21), na Comissão de Segurança Pública da Assembleia, e adiantou parecer favorável à matéria que já passou pelas comissões de Justiça e de Finanças. Vai pedir ainda que seja encaminhada ao plenário, para votação final ainda nesta quarta.

O adicional de salário havia sido objeto de Indicação do deputado no parlamento em setembro do ano passado, quando também sugeriu a adequação legal para implantar ainda o “adicional de equivalência”, de 25% sobre os vencimentos ao se aposentarem. Chegou a negociar emenda com o governo, mas por questão de urgência na tramitação do atual projeto ficará para discussão nos próximos meses. Mesmo assim, o adicional concedido pelo governo, segundo Eskudlark, representa um avanço e servirá de estímulo para que profissionais experientes permaneçam em serviço. “O governo finalmente esta corrigindo uma injustiça e uma desigualdade já que os policiais militares já gozam do beneficio há bastante tempo”, observou.

 

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Portal G1

Editoria: Geral

Assuntos: Briga de torcidas

 

 

Jovem morto em briga de torcidas será enterrado nesta segunda em SP

Rapaz de 21 anos foi baleado na cabeça e morreu na noite de domingo.

O estudante André Alves Lezo, de 21 anos, que morreu na noite deste domingo (25) após ser baleado durante uma briga entre palmeirenses e corintianos deve ser enterrado nesta segunda-feira (26) no Cemitério do Jaraguá, em São Paulo. O corpo do jovem deixou o Instituto Médico-Legal (IML) pouco antes das 6h, e chegou ao cemitério por volta das 6h30. André foi baleado na cabeça na manhã de domingo. A polícia não confirmou para qual time o jovem que morreu torcia, mas nas redes sociais há informações de que André era palmeirense.

Por volta das 7h10, apenas alguns amigos do jovem estavam no cemitério – a família dele ainda não havia chegado. O horário do enterro ainda não foi confirmado. A briga aconteceu na região da Avenida Inajar de Souza, na Zona Norte de São Paulo. O conflito deixou dois baleados e pelo menos cinco feridos por paus, barras de ferro e pedras.

O confronto, que reuniu quase 300 torcedores, entre corintianos e palmeirenses, de acordo com a Polícia Militar, ocorreu por volta das 10h. A PM interveio e deteve dois torcedores palmeirenses suspeitos de participar do conflito. Os policiais do 72º Distrito Policial, onde o caso foi registrado, informaram que os dois foram vistos armados pela PM, mas não carregavam mais as armas ao serem abordados. Por isso, passaram por um exame residuográfico – para detectar a presença de pólvora nas mãos – e foram liberados.

O conflito teria sido agendado pela internet, segundo torcedores que conversaram com o G1 sem se identificar. Nesta tarde, Corinthians e Palmeiras jogaram no estádio do Pacaembu pelo Campeonato Paulista de Futebol. Dentro do estádio, o clima também estava tenso, com embates de palmeirenses e corintianos com a PM.

Além do rapaz de 21 anos, outro torcedor, um jovem de 23 anos, também foi ferido por disparode arma de fogo na confusão. Ele foi atingido na bacia e acabou transferido, em estado estável, para o Hospital do Mandaqui. A terceira pessoa atendida nessa unidade médica é um torcedor de 27 anos, que teve traumatismo craniano após ser atingido por uma barra de ferro. Ele também sofreu outras fraturas e foi transferido para o Hospital Cruz Azul.

Na tarde deste domingo, uma mãe aguardava em frente ao Hospital da Vila Nova Cachoeirinha informações sobre o filho internado, que é corintiano. Segundo ela, dedos das mãos do jovem foram quebrados por rivais. “Eles só pararam porque um policial tinha uma calibre 12, que é uma arma pesada, então eles se assustaram”, disse Marina Cezarina de Lima em entrevista ao Fantástico.

Os outros quatro feridos seguiram para o Hospital São Camilo, na Pompéia, na Zona Oeste. Três deles foram liberados. Por volta das 20h, um ferido continuava internado.

 

Prisão de suspeitos

Os dois suspeitos presos estavam num carro abordado pela Polícia Militar. Outros três palmeirenses que estavam no veículo conseguiram fugir. “Por volta das 10h, a PM recebeu chamado de tumulto na Avenida Inajar de Souza. A PM foi para lá e 50 pessoas, entre corintianos e palmeirenses, se confrontavam perto do Terminal Vila Nova Cachoeirinha”, disse o major Soffner. “Foram deslocadas as forças da PM de toda a cidade para os principais corredores e antecipamos o policiamento na cidade, por conta do jogo, que começaria meio-dia”.