Área do associado

Área do associado

Clipping dos dias 18 a 20 de agosto

20.8.2012

 

CLIPPING

18 a 20 de agosto de 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assuntos: Gerais

 

Corpo de idosa é achado em ribeirão

O corpo de uma idosa foi encontrado à margem de um afluente do Ribeirão Garcia, na manhã de sábado, nos fundos da casa onde ela morava, na Rua Manoel João Correa, Bairro Progresso, em Blumenau. De acordo com o laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) do município, Josefina Terra do Nascimento, 69 anos, morreu de causa natural. Não havia marcas de violência no corpo. Segundo relatos de vizinhos ao Corpo de Bombeiros, ela estava desaparecida desde sexta-feira à noite.

 

Último contato de jovem foi pelo celular

Uma ligação no celular registrou as últimas palavras do técnico em informática joinvilense Roberto Carlos da Silva, 24 anos, antes de ele bater o Celta que dirigia na traseira de um caminhão, por volta das 5h de sábado, na BR-101, em Araquari.

O jovem não resistiu ao impacto e morreu ainda no local do acidente. O caminhoneiro perdeu o controle da carreta e chegou a sair da pista, mas escapou ileso. Minutos antes, às 4h53min, Roberto Carlos falava com uma prima pelo celular. Falou que precisou trocar um pneu furado com a ajuda da concessionária da rodovia e já estava próximo de casa.

Ele havia passado a sexta-feira na região de Itajaí, fazendo trabalhos com um tio, e aproveitou a noite em Balneário Camboriú numa festa com amigos. A volta para a casa durante a madrugada foi decisão de última hora, diz o irmão dele, Sérgio Thadeu da Silva, 26 anos.

Roberto Carlos foi sepultado na manhã de ontem, no Cemitério Municipal de Joinville. Ele era solteiro e não tinha filhos.

 

Jovem atingido por galhos continua internado

O adolescente de 16 anos que caiu de um trem em movimento na sexta-feira continua internado no Hospital São José, em Jaraguá do Sul. Ele e um amigo de 25 anos pegaram carona no trem enquanto a locomotiva passava na Rua Luiz Sarti, no Bairro Nereu Ramos. Quando passaram perto de uma árvore, os galhos atingiram a dupla, que caiu no chão. O adolescente teve os ligamentos do braço esquerdo rompidos e corria o risco de ter o membro amputado, segundo os bombeiros.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assuntos: Efetivo policial da 1ª Delegacia de Polícia de Fpolis

                   Denúncia na Polícia Federal

                  

 

AINDA SOBRE EFETIVO

Delegado-geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D’Ávila, esclarece que o efetivo policial da 1ª Delegacia de Polícia de Florianópolis é de 42 policiais, entre agentes, escrivães e delegados. Para ele, o número é suficiente para atender a demanda daquela unidade. “Eu mesmo nunca trabalhei em delegacia com um efetivo tão grande quanto este”, disparou o chefão da Polícia Civil.

 

CRIME E POLÍTICA

Acabaram na Polícia Federal denúncias de suposta fraude eleitoral que acirram a disputa em São João Batista, na Grande Florianópolis. A confusão seria uma consequência do recente indiciamento pela Deic de um grupo que teria tentado armar contra o atual prefeito. Policiais dizem que o clima está fervendo na cidade e já não sabem onde tudo irá parar se continuar assim.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: BR 470

 

Mortes diminuem 36% em 2012

Com implantação de controle eletrônico de velocidade, rodovia federal já mostra redução de acidentes fatais frente a 2011A mudança na rotina no Corpo de Bombeiros Militar de Gaspar é perceptível. Antes, os chamados vindos da BR-470 eram quase diários, e 24 mortes foram registradas no último ano. No início de 2012 houve implantação de três lombadas eletrônicas, e o volume de acidentes fatais foi percebido pelos socorristas.

No trecho de 200 quilômetros entre Navegantes e Ponte Alta, foram instaladas 22 lombadas eletrônicas e oito radares fixos. No ano passado, 89 pessoas morreram em acidentes até 17 de agosto. A partir do controle de velocidade, houve redução de 36% no número de acidentes fatais: foram 57 no mesmo período.

– Sentimos essa diferença, principalmente nos finais de semana. Os motivos mais comuns de acidente era o trâfego em alta velocidade nos locais onde há muita entrada e saída de bairros – diz o soldado Luciano Rominhuk, do Corpo de Bombeiros de Gaspar.

– O resultado que temos é para comemorar. Porém, não podemos esquecer que o número ideal seria zero. A redução iniciou e vai continuar pelos próximos dias – destacou o engenheiro responsável pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Vale do Itajaí, Eliffas Marques.

Ele destaca o índice de atropelamentos, crítico em Indaial, que caiu 70% depois da instalação dos três redutores de velocidade. Entre 2000 e 2011, Indaial foi a cidade da região com mais mortes, 126 ao todo.

O inspetor-chefe da 4a Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, João Atadeu de Melo, diz que a fiscalização intensificada é a principal aliada do monitoramento eletrônico. De acordo com ele, os motoristas alteram mais seu comportamento a partir das abordagens.

– Estamos mudando nossa estrutura e colocando mais policiais nas ruas. Já percebemos uma grande redução – relatou o inspetor.

 

Serra de Pouso Redondo ainda traz riscos

Líder no número de mortes, o trecho de Pouso Redondo ainda tem pontos críticos em estudo. Neste ano, o trecho da rodovia teve 11 acidentes fatais, principalmente ao pé da Serra da Santa, onde há uma curva mais íngreme. É para o km 186.9 que o órgão procura por uma solução, onde cinco pessoas morreram apenas neste ano.

 

Respeito além da fiscalização

Corroboro com a opinião das entidades responsáveis: o respeito deve caminhar junto à fiscalização. Entendo que a fiscalização eletrônica tem influência direta nos resultados da BR-470, porém ela é pontual e tem conseguido agir apenas em alguns trechos da rodovia. Longe dos equipamentos, continuam as ultrapassagens perigosas que fazem com que os acidentes fiquem longe do zero. Para chegarmos ao ponto ideal, deveria haver um conjunto de respeito entre os condutores e fiscalização. Na maioria das vezes, os condutores envolvidos em acidentes morrem de graça. Temos de estar conscientes que, mesmo com a redução, 57 mortes ainda é um número alto. Para cada uma dessas vítimas, em média são mais cinco que ficam com sequelas irreversíveis dos acidentes em que se envolveram. Afinal, isso está longe de ser uma morte natural.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Zona Azul

 

Joinville começa a treinar agentes para fiscalização

Notificação para quem passar das duas horas permitidas em cada vaga pode virar multa de R$ 53O Instituto de Transporte e Trânsito (Ittran) de Joinville espera receber nesta semana os blocos de notificação que permitirão aos agentes fiscalizar a rotatividade nas vagas da Zona Azul, que têm limite de duas horas.

A necessidade da compra emergencial fez o Ittran adiar a fiscalização do estacionamento rotativo, antes prevista para começar no dia 6. O Ittran preferiu não divulgar o número de blocos comprados nem o custo da compra.

O treinamento dos 20 agentes será realizado hoje, afirma o presidente do órgão, Ivo Vanderlinde. Após um período em que a população será orientada – de dois a três dias – a expectativa é de começar a fiscalização.

O abuso na Zona Azul rende notificação que, se não regularizada em 15 dias, se torna multa de R$ 53 e soma três pontos à carteira de motorista do dono do veículo.

Vale lembrar que o uso das vagas especiais (carga e descarga, idosos e deficientes) permanece restrito. Para a tarefa, o Ittran destacou 20 dos seus cerca de 70 agentes – 10 por turno – para circular pelo Centro, onde há em torno de 1,7 mil vagas na Zona Azul.

 

Fim da concessão teve longa disputa judicial

O novo procedimento foi a maneira encontrada para não deixar o estacionamento sem qualquer monitoramento enquanto durar a fase gratuita da Zona Azul, que começou assim que o contrato com a concessionária foi rescindido após uma longa disputa na Justiça.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Soldado liberou motorista

 

Tudo errado

Vai e deve se incomodar com os seus superiores, porque o caso chegará a eles, o soldado da guarnição MMA 4699 da PM, que liberou um motorista visivelmente bêbado e sem carteira de habilitação que saiu do Scuna Bar, na Beira-Mar Norte, na madrugada de sábado, batendo num carro que passava pelo local. Aconteceu o seguinte: o dono do carro, que era dirigido pelo seu filho, foi ao local ver o estrago e quase recebeu voz de prisão porque perguntou se o responsável pela batida estava bêbado. Ao invés de prender o homem que causou o acidente, e que foi liberado sem qualquer problema, o policial ameaçou prender o pai da vítima.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Greves

 

Greves: o direito, o abuso e o escândalo

Escandalizado com o aumento das greves dos servidores federais, o presidente do PT, José Fritsch, solicitou a um ex-assessor no Ministério da Pesca informações atualizadas sobre os níveis salariais de categorias de grevistas. Estava preocupado com os prejuízos da paralisação em setores vitais da economia e os graves transtornos para a população mais pobre.

Ficou espantado com os números sobre os índices de reajuste salarial concedidos a vários segmentos. Além da reposição da inflação, os auditores da Receita Federal receberam, nos governos do PT, 59,4% de aumento real nos vencimentos. Querem, agora, R$ 24.323,26. Os delegados da Polícia Federal conquistaram 21% de elevação real. Reivindicam R$ 26,7 mil. Os fiscais agropecuários tiveram outros 71,7%; os gestores de nível superior, 52%; os técnicos do Banco Central, 90,3%; e os analistas, 33%.

Veio depois a garantia da ministra Ideli Salvatti de que nos últimos nove anos “todas as categorias do funcionalismo federal tiveram aumento real de salários”.

Fritsch e Ideli dizem que a presidente Dilma não pretende comprometer o orçamento de 2013.A prioridade continua na garantia de emprego aos trabalhadores da iniciativa privada. E a crise não dá opções.

A paralisação dos servidores federais está no limite, alertam líderes empresariais. Até o Hospital Albert Einstein fez apelos dramáticos ao governo catarinense para a liberação de remédios especiais para seus pacientes, que estavam retidos em Itajaí. Um direito que se tornou um abuso e virou um escândalo.

 

 

FÉRIAS

As greves atuais em setores estratégicos estão levando o funcionalismo a maior descrédito perante a população, constata o presidente José Fritsch. Os prejuízos e os transtornos levam a sociedade a aderir às teses de privatização.

Há outra discrepância que vai indignando ainda mais a cidadania. Trabalhador de empresa que faz greve tem o ponto e o salário cortados. Servidor público fica dois a três meses parado e recebe seu dinheirinho sagrado todo mês. Empregado privado cumpre jornadas mais pesadas do que os servidores públicos. Decretos de ponto facultativo beneficiam apenas o funcionalismo.

Assim, os trabalhadores que pagam os salários dos servidores, através dos impostos, são os mais penalizados. Pela ausência de serviços essenciais, omissões escandalosas de autoridades e protelações nos atendimentos agendados.

A lógica deste direito de greve, ilimitado e inconsequente, é de uma inconsistência irritante e de uma brutal injustiça contra a população.

– Presidente estadual do Democratas, Paulo Gouvêa da Costa, negou, de forma peremptória, que tivesse aprovado a decisão dos vereadores do DEM e do PSDB vetando a viagem do prefeito João Kleinübing aos Estados Unidos. Definiu a decisão como “uma maluquice”.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Adolescente é morto por PM após assalto

 

Adolescente é morto pela PM após assalto a posto

Eduardo da Luz, 16 anos, teria reagido à abordagem dos policiais depois de roubar estabelecimento com quatro comparsas

O adolescente de corpo franzino e tatuagem de cifrão no braço que teria sido executado por um policial militar durante assalto ontem de madrugada foi velado ontem à tarde na mesma capela em que foi batizado quando criança, a Nossa Senhora Aparecida, no alto do Morro da Penitenciária, na Capital.

Uma florzinha vermelha singela chamava a atenção entre as flores brancas do caixão que guardava o corpo de Eduardo Ferreira da Luz, 16 anos. Foi homenagem da sobrinha de 10 anos que adorava o tio Dudu.

Eduardo tinha pelo menos oito passagens pela polícia. Conforme o pai dele, José Maria Ferreira da Luz, montador de pré-fabricados, o adolescente era quieto, não era agressivo, mas usava drogas, “provavelmente maconha”. José Maria conta que quase não via Eduardo por causa do trabalho, mas que cansou de dar bons conselhos para o caçula de seis filhos.

– Ele adorava soltar pipa e jogar futebol. Depois abandonou tudo. Parou de estudar na 6a série e quase não ficava em casa. A gente segura filho até 12 anos, depois não segura mais – desabafou o pai, durante o velório.

– Meu filho não era bandido. Ele nunca matou ninguém. Pode ter servido de laranja para os traficantes. Se ele estava com arma, foi fornecida pelos traficantes. Eles (PM) podiam ter prendido meu filho ou até dar um tiro na perna, mas não matar. Acho que foi uma covardia – disse Luz.

A irmã de Eduardo, a copeira Gabriela Ferreira da Luz, 24 anos, tem convicção de que o irmão não estava armado. A certeza é baseada em uma conversa que ela diz ter tido com alguém do Instituto Médio Legal (IML), onde foi buscar informações sobre o irmão depois de percorrer hospitais e delegacias.

– A legista disse que eram cinco, e que quatro fugiram e deixaram o Eduardo para trás. Na hora que meu irmão foi correr para fugir, cercaram ele e encheram de tiro. Ela (legista) disse que meu irmão não estava armado. Acho essa história absurda. Queremos justiça – falou Gabriela.

A equipe do IML informou que apenas é acionada para recolher o corpo. No boletim de ocorrência, não está claro o que aconteceu. A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que se manifestará hoje à tarde. O caso foi registrado na 5a DP da Capital.

___________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Casal vira refém no Litoral Norte

A saída de um baile no Bairro São Paulo, em Navegantes, terminou em momentos de terror para um casal. Sônia Mara Alves dos Santos, 33 anos, e Anderson da Silva, 29, foram abordados por dois homens e sofreram um sequestro-relâmpago na madrugada de ontem. Para a polícia, o crescimento econômico ajuda a explicar o aumento dos casos.

Navegantes, o casal foi obrigado a entrar no próprio veículo, um Chevrolet Corsa. Os bandidos abandonaram o automóvel na entrada do Bairro São Paulo e, de lá, seguiram com as vítimas em outro carro, de modelo não informado pela Polícia Militar. Os quatro viajaram por cerca de 30 quilômetros até a cidade de Barra Velha, onde Sandra e Anderson foram libertados.

Os criminosos levaram dinheiro e alguns pertences do casal. Documentos pessoais das vítimas foram encontrados mais tarde em São João do Itaperiú, município vizinho de Barra Velha. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso pelo crime.

A polícia alerta para o crescimento deste tipo de ocorrência na região e orienta que as pessoas tomem cuidado para evitar a ação dos criminosos.

O subcomandante do 25o Batalhão de PM de Navegantes, major Hélio Puttkammer, destaca que o aumento desse tipo de crime, e da criminalidade em geral, é reflexo do crescimento de municípios menores:

– O sequestro-relâmpago tem se propagado de maneira mais constante nas grandes cidades. Navegantes é uma cidade em franca expansão econômica e, infelizmente, não está imune a esse tipo de ação dos bandidos.

O major sugere que, além de tomar medidas preventivas contra os sequestros-relâmpagos (veja box), a população busque sempre ajuda das forças de segurança.

___________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Trecho sul da BR-101

 

Sem policiamento no trecho Sul da BR-101, criminosos fazem falsa blitz

A PRF precisa ficar mais ligada no corredor Sul. Em apenas uma noite sequestradores, com reféns, usaram a rodovia como fuga

Corredor do crime organizado

A falta de policiamento no trecho Sul da BR-101 está abrindo a guarda para o crime organizado: caminhões  de carga são roubados em pátios de postos de gasolina; bandidos fazem falsa blitz e usam o corredor  da BR como rota para o tráfico de drogas.  É bem verdade que ocorrem algumas apreensões no Norte do estado, quando o traficante vem sendo catalogado desde a origem, no Mato Grosso Sul,  ou em Foz do Iguaçu. Porém no Sul, a guarda está aberta. Em apenas uma noite, na semana passada, sequestradores passaram livremente pela rodovia. Em Içara, uma família ficou refém mais de 13 horas. Em outra ocorrência, perto de Criciúma, bandidos fizeram falsa blitz e sequestraram a universitária Gabriela Gomes do Nascimento. Em pátios de postos de gasolina, entre os trevos de Imbituba e Vila Nova, quadrilhas já roubaram cinco caminhões com cargas em trânsito. Está na hora de a Polícia Rodoviária Federal ficar mais ligada no trecho do Sul do estado.

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

 

Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto: Tiroteio PMs

 

 

A investigação sobre um tiroteio no começo de julho que terminou com a morte de dois PMs e a prisão de outro ganhou um novo capítulo.

Um vídeo com imagens da rodovia onde ocorreu o crime –obtido pela Folha e em poder da Corregedoria da PM– e o depoimento do policial preso levantaram a suspeita de que os policiais militares que prenderam e acusaram outros colegas de extorsão não eram justamente os que estavam extorquindo.

 

Um grupo de policiais da Força Tática do 29º Batalhão, em São Miguel Paulista (zona leste de SP), trocou tiros com dois PMs da Rocam (ronda com motos) do 44º Batalhão, em Guarulhos (Grande SP). O saldo foi as mortes dos policiais Gilmar Matias dos Santos, da Rocam, e William Ruiz, da Força Tática.

O tiroteio, ainda segundo a corregedoria, foi motivado porque os PMs da Força Tática queriam impedir que os dois policiais da Rocam, vestidos à paisana, extorquissem R$ 1.000 de Gerson Freire de Oliveira e Ricardo Mariano Miranda, suspeitos de portar cinco pinos de cocaína e de traficar drogas em Guarulhos.

O tiroteio foi próximo ao km 25 da rodovia Ayrton Senna, em Guarulhos, na madrugada de 3 de julho.

O PM Anderson Roberto dos Santos, da Rocam e parceiro de Gilmar dos Santos, está preso acusado pela Corregedoria da PM de tentativa de extorsão e do homicídio contra um militar (Ruiz).

 

CLARÃO

No vídeo obtido pela Folha, a versão inicial para as duas mortes é colocada em dúvida porque é possível detectar dois clarões, provavelmente decorrentes de dois tiros, e que aconteceram depois do tiroteio. Os clarões podem ser os tiros contra o PM da Rocam, já rendido pela Força Tática, no chão.

No vídeo também é possível ver que, após os clarões, um carro da PM se afasta e o corpo de Gilmar dos Santos está no chão, ao lado de Anderson dos Santos, que está sentado na calçada, algemado com as mãos para trás.

À Justiça Militar o PM Anderson dos Santos disse que os dois clarões são dos tiros contra seu amigo, já rendido pelos PMs da Força Tática. Hoje, o soldado Anderson será interrogado novamente.

Ele sustenta que ele e o amigo, Gilmar dos Santos, eram os PMs que tentavam prender os policiais do 29º Batalhão quando estes iam extorquir os dois civis, e que foi por isso que seu amigo atirou contra o soldado Ruiz, quando ele desceu do carro dos civis, também atirando.

 

 

OUTRO LADO

A Folha solicitou entrevistas com um representante da Secretaria da Segurança Pública, com o chefe da PM, coronel Roberval Ferreira França, com a Corregedoria da corporação e também com o DHPP (departamento de homicídios), da Polícia Civil, sobre as mortes dos dois PMs, mas ninguém falou.

Segundo a Segurança Pública, a manifestação virá apenas após a reportagem.

O tenente Luan Guerreiro Pereira e o sargento Sérgio Alex Simões de Oliveira, do 29º Batalhão, responsáveis pela ação que culminou na morte dos dois PMs, foram procurados, mas não atenderam ao pedido de entrevista.

Luiz Moro Cavalcante, juiz-corregedor do Tribunal de Justiça Militar, disse ter impedido o soldado Anderson dos Santos de falar porque ele ainda responde o processo.