Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 31 de outubro

31.10.2012

 

Clipping do dia 31 de outubro

 

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assuntos: Defesa Civil

                   Greve da Polícia Federal

                   São Lucas

 

DESATUALIZADO

Por conta do furacão Sandy, um leitor, curioso que é, resolveu buscar informações detalhadas no site da Defesa Civil sobre prevenção de desastres naturais no Estado. Qual não foi sua surpresa ao ver que os principais ícones sobre o assunto, “percepção de risco” e “Atlas de Desastres Naturais de Santa Catarina”, aparecem apenas como… em atualização.

 

QUE VIAGEM

Sabe qual foi o impacto dos 70 dias de greve da Polícia Federal em SC? O aumento na emissão de passaportes de janeiro a outubro deste ano, no Estado, quando foram liberados 67.768 documentos, aumento de 9,93% em relação a 2011.

 

AGORA VAI?

Dezesseis meses depois da demolição do antigo São Lucas, a Secretaria de Justiça e Cidadania lança hoje o edital para construção da nova unidade do centro de atendimento socioeducativo para menores infratores, em São José.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Delegado pede exumação do corpo à Justiça

 

 

Modelo catarinense perde a vida durante cirurgia

Pâmela Baris do Nascimento, de 26 anos, de São Francisco do Sul, teve o fígado perfurado e não resistiu à hemorragia

Uma jovem sorridente, bastante vaidosa e batalhadora. Assim é descrita a modelo catarinense Pâmela Baris do Nascimento, 26 anos, pelo pai de criação dela, o pescador Adilson Alves, 47. – Foi uma filha 100% – disse, emocionado, ontem, o pescador humilde, que mora em São Francisco do Sul.

Ainda abalado pela perda, o pescador conta que ela era muito ligada à família, vinha a São Francisco sempre que podia e ajuda financeiramente a família. A última visita ocorreu uma semana antes do primeiro turno das eleições.

 

A catarinense morreu durante uma lipoaspiração no Hospital Green Hill, no dia 19 de outubro. A demora do cirurgião plástico em comunicar o fato à polícia causou estranheza na família. Um familiar registrou BO na capital paulista na segunda-feira.

A morte foi noticiada à família na sexta e o corpo sepultado no sábado, em São Francisco. O inquérito está a cargo da 17a Delegacia de Polícia de São Paulo. O laudo cadavérico aponta que Pâmela teve o fígado perfurado e não resistiu à hemorragia.

Caçula de quatro irmãos, Pâmela saiu de SC há cerca de seis anos para morar em Curitiba. Trabalhou como atendente em várias lojas, até que sua beleza marcante fez com que recebesse convites para trabalhar como modelo. Algum tempo depois, ela se mudou para São Paulo, onde foi assistente de palco em programas de TV e protagonizou ensaios sensuais e campanhas de lingerie.

Uma revista masculina que publicou as fotos de Pâmela de lingerie há dois anos a descrevia como um “mulherão” de 93 centímetros de busto, 67 de cintura e 102 de quadril, que adorava cinema, fazia aulas de teatro e malhava pesado.

A modelo já havia se submetido a outras cirurgias plásticas – duas no nariz e outra nos seios, para um implante de próteses de silicone.

Mas, apesar da preocupação com a beleza, Pâmela planejava um futuro bem diferente da carreira de modelo: fazia faculdade de biomedicina e estagiava como instrumentadora em uma clínica.

 

ADILSON ALVES, Pai adotivo de Pâmela:

“Ela foi uma filha 100%. Era muito ligada à família. Sempre que podia, vinha nos visitar e nos ajudava com dinheiro também.”

 

IBERÊ PIRES CONDEIXA, Secretário ajdunto da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica:

“Só os hospitais têm estrutura para salvar a vida do paciente caso ocorra problema.”

 

Delegado pede exumação do corpo à Justiça

O delegado Evandro Luiz de Melo Lemos, que conduz o inquérito em São Paulo, avalia haver irregularidade no fato de o médico não ter comunicado a morte de Pâmela Baris à polícia. Para confirmar detalhes da circunstâncias da morte, Lemos pediu a exumação do corpo em São Francisco. Hoje, a Justiça deve formalizar a autorização, já que o Ministério Público deu sinal positivo.

– Preciso comparar os documentos da perícia do IML (Instituto Médico Legal) e a análise da exumação para saber a ordem das coisas: se a cirurgia para conter a hemorragia ocorreu antes ou após a morte dela.

Segundo o delegado, o cirurgião plástico só será convocado para depor após a exumação. O Hospital Green Hill, onde Pâmela foi operada, informou em nota que os médicos que fazem cirurgias estéticas e reparadoras no local são contratados pelos pacientes. Somente após a comprovação de estarem habilitados, são autorizados a utilizar a estrutura.

A nota informa que a instituição abriu sindicância para apurar o fato e que o prontuário da paciente já foi entregue à polícia.

 

Estrutura de hospital aumenta segurança

O médico que operou a modelo catarinense é filiado à Sociedade Brasileira de Cirugia Plástica (SBPC). Apesar de não ser obrigatório, os especialistas aconselham a escolha por profissionais que fizeram a residência específica para cirurgia plástica.

Mas cirurgiões de Joinville listam outras precauções na hora de optar pela lipoaspiração. Uma é que a cirurgia, por menos extensa que seja, ocorra em espaço hospitalar.

– Só os hospitais têm estrutura para salvar a vida do paciente caso ocorra problema – afirma o cirurgião Iberê Pires Condeixa, secretário-adjunto da SBPC.

O hospital Green Hill não dispõe de leitos de UTI, por exemplo. A SPBC deve lançar até dezembro um novo manual de regras para pacientes e médicos, com base em recomendações do Ministério Público, Judiciário e Conselho Federal de Medicina.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Sai a licitação para o novo São Lucas

 

 

Sai a licitação para o novo São Lucas

A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) lançou, ontem, o edital de abertura do processo de licitação para a construção do Centro de Atendimento Socioeducativo da Grande Florianópolis (Case), que substituirá o antigo Centro Educacional São Lucas.

A unidade, que será construída em São José, terá 70 vagas para o adolescente sentenciado, 20 vagas para o provisório, além de um espaço de convivência. O edital prevê a entrega dos envelopes até às 14h30min do dia 30 de novembro deste ano. A abertura será a partir das 15h do mesmo dia.

– Cumprimos todos os trâmites administrativos junto à Secretaria de Direitos Humanos (SDH, do governo federal) pois o centro socioeducativo não utilizará só recursos do governo do Estado, mas também da União, e agora, finalmente, poderemos dar início ao processo – anunciou a secretária da Justiça e Cidadania, Ada De Luca.

A SDH recebeu o projeto e solicitou novas readequações em diferentes ocasiões à SJC, que respondeu tecnicamente de acordo com as novas diretrizes da Lei 12.594/12, a qual institui o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

O projeto do Case Grande Florianópolis também foi enviado ao Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do adolescente (CEDCA), órgão deliberativo e controlador da política de atendimento ao adolescente em conflito com a lei.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Assassinato de agente

 

Polícia começa a desvendar crime

Dois foram presos em operação no Bairro José Nitro, em São José. O outro foi reconhecido por policial no Fórum da Capital

Três homens suspeitos da morte da agente penitenciária Deise Alves foram presos, ontem, na Grande Florianópolis. Outros envolvidos continuavam foragidos até o fechamento desta edição. O assassinato, ocorrido na noite de sexta-feira, teria sido ordenado de dentro da cadeia. A polícia não divulgou os nomes dos presos.

O dia na Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Florianópolis, foi um dos mais movimentados dos últimos tempos. É lá que está a coordenação da força-tarefa responsável por elucidar a morte da agente penitenciária Deise Fernanda Melo Pereira Alves, executada a tiros em frente de casa.

Pelos corredores, salas, hall e em frente ao prédio, circularam cerca de 50 pessoas entre suspeitos, testemunha do crime, familiares dos suspeitos e da vítima, advogados, policiais civis e militares, jornalistas e agentes do Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) – órgão ao qual a vítima era vinculada. O acesso aos andares e salas era restrito às autoridades.

O motivo de tanta movimentação foi a prisão de três suspeitos da morte da agente Deise, casada com o diretor da Penitenciária São Pedro de Alcântara, Carlos Antônio Alves, que também esteve na Deic fortemente escoltado e com colete à prova de balas.

O ambiente na Deic era de informações desencontradas a todo momento, agentes fortemente armados, viaturas circulando, gente preocupada e comentando em pequenos grupos detalhes do homicídio e da captura dos suspeitos. Dois deles foram presos à tarde no Bairro José Nitro, em São José, pelo setor de inteligência do 7o Batalhão de Polícia Militar, em conjunto com policiais civis.

Um dos dois suspeitos está mancando porque levou um tiro praticamente no mesmo horário da morte de Deise. Segundo os pais dele – que estavam na Deic e mostraram a carteira de trabalho do filho – o rapaz foi atingido em outra situação e não tem envolvimento com a morte da agente, que teria revidado ao ataque e atirado num dos assassinos.

Alguns policiais confirmam informalmente esta versão. Outros afirmam que esse suspeito teve participação. O segundo preso no José Nitro seria o responsável por esconder os autores do crime.

O terceiro suspeito, segundo a polícia, é traficante do Morro do Horácio, na Capital. Ele teria fornecido a arma do crime, até agora não encontrada.

O rapaz foi preso após ser reconhecido por um PM de folga enquanto prestava depoimento no Fórum Eduardo Luz, na Capital. Ele ficou detido com mandado de prisão temporária.

 

Ainda falta pegar dois envolvidos

Os dois criminosos que estavam no carro e participaram diretamente da execução da agente penitenciária estavam foragidos até o fechamento desta edição. Eles já foram identificados pela polícia. Informação não oficial apontou que eles teriam fugido para São Paulo. A Polícia Rodoviária Federal estava em alerta.

Embora o governo estadual não reconheça, policiais e agentes de diversos setores não têm dúvidas de que o crime que chocou a sociedade foi praticado por integrantes da facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC), que teria integrantes fora e dentro das cadeias do sistema prisional catarinense.

O mandante seria o fundador e um dos líderes da facção, encarcerado na Penitenciária de São Pedro de Alcântara, dirigida por Carlos Alves, o marido da agente assassinada. Carlos seria o verdadeiro alvo do PGC. Pelo erro de matar a pessoa errada e esta pessoa ser a mulher do diretor, os dois executores deverão ser responsabilizados pela própria facção, que teria desaprovado a ação.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Três morrem após assalto no Norte

 

Três morrem após assalto no Norte

Três homens morreram e um foi preso após tiroteio com policiais da Divisão de Furtos e Roubos da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) em Itaiópolis, no Planalto Norte, na madrugada de ontem.

Eles tentaram explodir o caixa eletrônico de uma empresa da região, mas não tiveram sucesso. O estrago na máquina não foi suficiente para eles terem acesso ao dinheiro. A Deic investigava o grupo e abordou os ladrões na saída da empresa. Eles reagiram, provocando a troca de tiros.

A polícia suspeita que o bando seja experiente porque, antes do assalto, cortou o serviço de internet e telefonia fixa dos cerca de 19 mil habitantes da cidade. A investigação apura se há outros envolvidos no crime.

Christian Reiter, o único sobrevivente, foi preso e levado para a Deic, na Capital, e autuado em flagrante.

_____________________________________________________________________________

Veículo: A Notícia

Editoria: Geral

Assunto: Polícia Militar encontra munições abandonadas em Schroeder

 

Polícia Militar encontra munições abandonadas em Schroeder

Suspeita é que material pode ter sido abandonado pela quadrilha que assaltou um carro-forte na Serra Dona Francisca

A Polícia Militar apreendeu na manhã desta terça-feira, em Schroeder, dois carregadores e 40 munições calibre 7,62 que podem ter sido abandonadas pela quadrilha que assaltou um carro-forte na Serra Dona Francisca, em Joinville, no início deste mês.

O material, utilizado em fuzis de uso restrito das forças armadas, foi encontrado numa propriedade na localidade de Braço do Sul. Segundo a PM, um homem de 37 anos roçava uma pastagem na propriedade quando viu os objetos enterrados num barranco.

O local fica perto de onde foram abandonados três fuzis, uma submetralhadora e uma espingarda usada pelo bando, que se escondeu numa mata no bairro Bracinho. Dois suspeitos foram capturados após fazer dois reféns e trocar tiros com a polícia.

José Edemar Couto Machado, 38 anos, foi atingido na perna e no calcanhar e está numa ala de segurança máxima da Penitenciária Estadual de Florianópolis. Marcio de Aguiar Nunes, 33 anos, foi baleado nas costas e nas nádegas e continua na UTI do Hospital São José, em Jaraguá. Os dois respondem a processos por furto e roubo no Rio Grande do Sul.

_____________________________________________________________________________

Veículo: A Notícia

Editoria: Polícia

Assunto: Homem mata cunhado na tentativa de assassinar ex-companheira em Joinville

 

 

Homem mata cunhado na tentativa de assassinar ex-companheira em Joinville

Assassino conseguiu fugir e ainda não foi encontrado

Um crime abalou a vizinhança do bairro Fátima, em Joinville, na noite de terça-feira. Um homem de 49 anos teria sido morto pelo seu cunhado. O crime ocorreu na rua Passo Fundo, por volta de 19h30.

O suspeito do crime, um homem de 39 anos, seguiu até a casa de cunhado, onde estaria sua ex-companheira, de 24 anos. Segundo a PM, a mulher teria se mudado para a casa da irmã após a separação. A polícia investiga se os dois cunhados teriam brigado e se o suspeito já teria ameaçado a família em outra oportunidade. O assassino conseguiu fugir e ainda não foi encontrado.

De acordo ainda com a PM, o suspeito teria disparado três tiros, mas somente um atingiu a vítima, na região da cabeça. O corpo de Bueno foi encaminhado ainda pela noite ao Instituto Médio Legal (IML) de Joinville.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Geral

Assunto: MP vistoria imóveis abandonados em Florianópolis

 

MP vistoria imóveis abandonados em Florianópolis

 

Frase:

 “As casas abandonadas têm uma forte ligação com usuários de drogas e poquenos delitos no Centro. É preciso ações que revertam a situação dessas pessoas que invadem o espaço público”. Tenente-coronel Araújo Gomes.

 

Depois do adiamento da visita aos prédios abandonados no Centro da Capital, o Ministério Público, a PM e outros órgãos, como o Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) do Centro acompanharam visita em nove imóveis. A visita cadastrou os moradores de rua que invadem os locais para o uso de drogas e para dormir. Em um local, uma família já vive três anos na casa abandonada. Com a nova inspeção, o Ministério Público já diz que vai cobrar explicações da prefeitura de Florianópolis. Pois como no prédio da Casa de Câmara e Cadeia a responsabilidade pela manutenção daquele prédio histórico é de toda a sociedade, mas conforme o próprio Notícias do Dia e Jornal do Meio Dia vem mostrando, o local estava entregue aos craqueiros. Agora, é esperar as mudanças acontecerem.

 

 

 

BLOGS

 

Moacir Pereira

 

Sai edital do novo São Lucas

Aleluia, aleluia, aleluia… A Secretaria da Justiça e Cidadania lançará amanhã o edital de abertura do processo de licitação para a construção do Centro Administrativo Socioeducativo da Grande Florianópolis (Case), conhecido como o antigo São Lucas. A unidade, que será construída em São José, terá 70 vagas para o adolescente sentenciado, 20 vagas para o provisório, além de um espaço de convivência protetora.

 

Ministério Público nega registro ao cel. Ivon de Souza

O PSDB teve uma excelente vitória em Blumenau no segundo turno, mas recebeu uma péssima noticia de Brasilia. O Ministério Público Eleitoral emitiu parecer contrario ao registro da candidatura do cel. Ivon de Souza, o mais votado na Palhoça. Se a cassação for mantida, assumirá Camilo Martins, do PSD, o segundo colocado.

 

 

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

 

Veículo: Jornal do Brasil

Editoria: Geral

Assunto: Brasil tem um policial morto a cada 32 horas

 

 

Brasil tem um policial morto a cada 32 horas

Pelo menos 229 policiais civis e militares foram assassinados este ano em todo o Brasil, segundo levantamento obtido pelo jornal Folha de S. Paulo a partir de dados de secretarias estaduais de Segurança Pública.

A estatística aponta que um policial é assassinado a cada 32 horas no país.

Do total de mortos, 183 (79%) estavam de folga. Com 98 vítimas (apenas cinco trabalhando), o estado de São Paulo acumula quase metade dos crimes, apesar de concentrar 1/3 do efetivo nacional. Pará e Bahia aparecem empatados em segundo, cada um com 16 policiais mortos. O número pode ser ainda maior, uma vez que Rio de Janeiro e Distrito Federal não discriminam as causas das mortes de policiais fora do horário de expediente. O Maranhão não enviou dados.

___________________________________________________________________________

Veículo: Portal G1

Editoria: Geral

Assunto: Governo de SP admite que houve ordem de criminosos para matar PMs

 

 

Governo de SP admite que houve ordem de criminosos para matar PMs

Comandante da PM diz que 129 agressores de policiais foram presos.

20 suspeitos morreram em confronto e outros 20 são procurados.

 

Pela primeira vez após uma onda de violência que está assolando o estado, com recordes de assassinatos de cidadãos e de policiais militares, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o secretário da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, admitiram que criminosos ordenaram ataques a policiais militares.

Segundo o governo, os serviços de inteligência da Polícia Civil e da Polícia Militar estão identificando e prendendo os criminosos. A PM diz que 169 suspeitos foram indentificados, 129 agressores foram presos e 20 morreram em confronto com a PM.

“Prendemos em Ribeirão Preto um criminoso que fez atentados contra a polícia. Prendemos aqui na Zona Sul de São Paulo criminosos que tinham tentativa de ação contra a polícia. São vitórias importantes da polícia”, disse o governador Geraldo Alckmin nesta manhã durante inauguração de centrais de flagrante anexas à delegacias, na Zona Sul do município.

O secretário da Segurança, Antônio Ferreira Pinto, afirmou que o setor de inteligência tem informação de “que as primeiras mortes foram ordens emanadas de um marginal que tem o apelido Piauí”. Apesar de ter base na Favela de Paraisópolis, ele foi detido fora da cidade pela

 

PM encontra drogas e prende cinco suspeitos em Paraisópolis

De acordo com o comandante da PM no estado, coronel Roberval Ferreira França, 169 criminosos foram identificados por ataques contra policiais militares neste ano. Desse total,

“Esses criminosos são investigados pela Polícia Civil por atacar os policiais. Neste ano, 86 PMs foram mortos, sendo que 37 deles foram mortos com características de execução”, afirmou o comandante Roberval França.

Quando os ataques começaram, em agosto, após membros de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas divulgarem uma carta e serem pegos em grampos telefônicos autorizados pela Justiça ordenando ataques contra policiais militares, o governo estadual evitava confirmar a informação. Apesar disso, o Ministério Público estadual teve acesso ao conteúdo das ameaças, inclusive com uma lista com nomes de PMs marcados para morrer.

Em todo o estado de São Paulo foram seis PMs que registraram ocorrência de ameaça por se sentirem ameaçados por criminosos”

Roberval França,

comandante da PM

Questionado sobre o número de policiais militares que foram ameaçados, o comandante da PM informou que alguns registraram boletim de ocorrência. “Em todo o estado de São Paulo foram seis PMs que registraram ocorrência de ameaça por se sentirem ameaçados por criminosos”, disse Roberval França. Na segunda-feira (29), um policial militar conseguiu escapar de um ataque na Zona Sul da capital.

A Promotoria também apura se policiais militares estão envolvidos em outras mortes que foram registradas no estado. Há suspeitas de que agentes da lei descontentes com as mortes dos colegas formaram grupos de extermínio e milícias para revidar os ataques contra criminosos. “Até agora não temos confirmação de nenhum PM que tenha feito isso, mas a Corregedoria da PM está apurando e investigando juntamente com a Polícia Civil a suspeita sobre alguns policiais militares”, informou o comandante. O número de policiais investigados não foi divulgado.

Após cinco dias de violentos ataques, com homens em motocicletas passando atirando e matando quem estivesse nas ruas, em locais conhecidos por comércio de drogas, a capital paulista e a Grande SP teve menos casos semelhantes nesta terça, quando dois homens foram mortos em Franciso Morato. “Isso se deve a trabalhos como o da Operação Saturação, que começou na terça-feira na favela de Paraisópolis, na Zona Sul”, afirmou o coronel.

O secretário da Segurança Pública informou ainda que pretende expandir as ações de ocupação de locais com alto índice de homicídios e tráfico de drogas para outros pontos da capital e até cidades do interior do estado. “É a Segurança Pública respondendo a altura os ataques criminosos”, disse Antônio Ferreira Pinto.

Segundo balanço da Secretaria da Segurança Pública, a capital paulista registra aumento no total de homicídios dolosos. No mês passado, a cidade de São Paulo teve uma elevação de 27% nos casos de homicídios dolosos – passou de 106 em agosto para 135 em setembro.

De acordo com levantamento do SPTV, 92 pessoas foram mortas em 20 dias na Grande São Paulo e capital. Desde domingo, foram mais de 50 mortes.