Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 27 de janeiro

27.1.2012

 

CLIPPING

25 de janeiro 2011

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Protesto de bombeiros no Oeste

 

PROTESTO DE BOMBEIROS NO OESTE

Representantes de associações de moradores e entidades como Associação Comercial e Industrial, Câmara de Dirigentes Lojistas e Ordem dos Advogados do Brasil estiveram em um ato em defesa dos Bombeiros Voluntários de Concórdia ontem à tarde.

A mobilização foi motivada por uma decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina suspendendo uma lei municipal que permitia a corporação de cobrar serviços técnicos, como vistorias. Esse serviço seria prestado a partir de agora por bombeiros militares.

Com isso essa determinação, os voluntários reclamam que a receita cairá pela metade, o que inviabiliza o atendimento. De acordo com o comandante dos Bombeiros de Concórdia, Rudimar Vitto, o objetivo é pressionar o governo do Estado a encaminhar uma emenda constitucional que permita aos voluntários a realização das vistorias.

Os bombeiros voluntários alegam que estão há 32 anos prestando serviço na cidade e contam com um quadro de 80 pessoas, com um orçamento anual de R$ 750 mil.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Deslizou mas não tem risco

 

DESLIZOU MAS NÃO TEM RISCO

Geólogos da prefeitura de Blumenau e técnicos da Defesa Civil vistoriam ontem o morro localizado atrás da Ilha do Sossego, no Bairro Nova Rússia. Com a chuva forte de quarta-feira à noite, pedras e árvores deslizaram e se acumularam nas margens do Ribeirão Garcia.

Ontem à tarde, a situação já era considerada fora de risco, porque a chuva não persistiu ao longo do dia. Nesta semana, os geólogos vão retornar à área para avaliar se o solo continua vulnerável e se será necessário intervir no local para impedir novos deslizamentos.

– A nossa equipe fez uma análise preliminar para ver se ainda havia risco aos moradores. Mas esta área já conhecemos e está sendo monitorada desde setembro – explica o consultor de Geologia Ambiental da Secretaria de Geologia, Maurício Pozzobon.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Incêndio

 

Três crianças são salvas de incêndio

Um incêndio destruiu uma casa de madeira, na manhã de ontem, perto do supermercado Bistek, no Bairro Costeira do Pirajubaé, em Florianópolis. No interior do imóvel havia duas crianças e um bebê, que foram retirados sem ferimentos com a ajuda de vizinhos.

No local moravam João Alves Filho, a mulher dele, Cissara Lidiana Gonçalves, e as três crianças. Ele trabalha nas obras de restauração da Ponte Hercílio Luz. Ela é balista no Aeroporto Hercílio Luz.

Os filhos Laura, 10 anos, Marinalva, três, e o bebê Márcio, de seis meses, estavam em casa sozinhos. Os pais saíram para trabalhar às 6h.

De acordo com o Corpo de Bombeiros – que usou três caminhões para atender à ocorrência –, o incêndio começou pouco antes das 8h. Laura sentiu cheiro de fumaça e foi para a casa do avô, que mora ao lado. Ainda não há informações sobre o que teria provocado o início das chamas. Uma perícia foi feita ainda ontem, assim que o trabalho de rescaldo terminou. O laudo deve ficar pronto nos próximos dias.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: SC Saúde

 

O acordo do SC Saúde

Está próximo do fim o impasse entre os médicos e o governo sobre a tabela de honorários para atendimento no SC Saúde, o plano de assistência médico-hospitalar dos servidores públicos estaduais, que começa a funcionar no próximo dia 1º de fevereiro. Uma excelente notícia que ajuda a distender as relações entre a classe médica e a administração estadual e dá tranquilidade às 180 mil pessoas que permanecem na expectativa do novo plano de saúde.

Os dirigentes da classe médica foram atendidos em quase todas as reivindicações. A última proposta do secretário da Administração, Milton Martini, representou uma melhoria significativa em relação à tabela de honorários da AMB, a CBHPM. O aumento real foi de 14%, nada desprezível. Os novos níveis são muito melhores do que aqueles constantes no contrato firmado com a Unimed, que remuneravam os médicos credenciados.

Feita a avaliação pelo Conselho Superior das Entidades Médicas, o Cosemesc, surgiram várias dúvidas de interpretação do documento oficial do governo. Cinco pontos das incertezas foram levantados. Transformados em ofício, foram enviados ao secretário Martini, a pedido deste, depois de uma reunião fria, em que prevaleceu mais o formalismo do que uma conversa franca para eliminar todos os obstáculos. A impressão do encontro deixada aos médicos foi frustrante. Os cinco líderes do movimento, falando em nome das três principais entidades, saíram meio desiludidos. Martini pediu-lhes que formalizassem as cinco questões duvidosas.

O presidente do Cosemesc, Aguinel Bastian Júnior, agilizou a providência e a remeteu logo ao Centro Administrativo. E, bela surpresa! O secretário Milton Martini deu resposta instantânea, concordando com os cinco pontos e enviando manifestação oficial.

 

A repercussão não poderia ter sido mais positiva entre os dirigentes do Cosemesc, que voltam a se reunir hoje, às 15h, na Associação Catarinense de Medicina. Ali, decidirão sobre a data e os procedimentos da assembleia estadual que deverá aprovar a proposta e a adesão ao SC Saúde.

 

 

EXPECTATIVA

Os cinco itens arguidos pelos médicos e que o secretário Martini atendeu plenamente: 1. Explicitou a atual tabela de honorários, com redutor da 20%, eliminando a referência anterior ao ano de 2012, para evitar futuras alegações de que prevaleceria em 2013; 2. Oficializou a intenção de aplicar a tabela da CBHPM plena até o final de 2014; 3. Definiu os valores das consultas em R$ 53,68 e R$ 62,15, com reajustes em fevereiro de cada ano; 4. Garantiu a participação da classe médica na Comissão de Acompanhamento do SC Saúde; 5. Confirmou a tabela da CBHPM com redutor de 20% em 2012, de 15% em 2013, 10% em 2014 e aplicação plena em dezembro de 2014.

O prazo para credenciamento dos médicos, clínicas e hospitais termina hoje. Há previsão de que a adesão dos profissionais da medicina possa ser ampliada, em função da receptividade do último oficio do secretário da Administração ao Cosemesc, dando todas as garantais pedidas pelos médicos.

O guia de atendimento médico-hospitalar, com a lista dos médicos, suas especialidades, e por município, deve ser publicado no site do SC Saúde na segunda-feira.

Apesar do provável acordo, o início da gestão própria poderá ter problemas. Muitos servidores e dependentes, atendidos hoje pelos médicos da Unimed, terão que fazer nova opção se estes especialistas não aderirem ao SC Saúde. Ou pagam as consultas ou terão que procurar outros profissionais.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Palhoça terá Delegacia Especializada

 

Palhoça terá delegacia especializada

O município de Palhoça ganhará uma delegacia de polícia especializada no atendimento à mulher vítima de violência, criança e adolescente. O compromisso foi firmado na manhã de ontem, durante audiência do secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, com a deputada Dirce Heiderscheidt.

Além de Grubba e da deputada, participaram da reunião o delegado-geral adjunto, Valério Alves de Brito, e o diretor de Polícia Metropolitana da Grande Florianópolis, Ilson Silva. SC tem 18 delegacias especializadas no atendimento à mulher, criança e adolescente.

A nova unidade da Polícia Civil começará a funcionar tão logo seja concluído o curso de formação profissional dos novos policiais civis, cuja nomeação será em fevereiro. De acordo com o secretário, o curso, com início previsto em março, terá duração de quatro meses, e a partir daí os novos policiais civis já estarão aptos a trabalhar em suas comarcas.

– Neste momento, não temos possibilidade de criar esta delegacia, mas tão logo os alunos concluam seus cursos de formação iremos ativar a especializada em Palhoça – confirmou o secretário.

Também ficou definido que a prefeitura municipal cederá funcionários para atuar na área administrativa da nova delegacia.

O secretário também mostrou interesse em manter a política de parceria com os municípios e anunciou que, concluída esta etapa, a próxima meta é a criação de uma delegacia de polícia para atendimento às comunidades da Praia do Sonho, Pinheira, Guarda do Embaú e Morretes.

Sobre o sistema de videomonitoramento de Palhoça, Grubba confirmou para o próximo mês o início da instalação das primeiras câmeras que irão operar na cidade.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes em Palhoça

 

Inquérito é concluído pela polícia

Está pronto o inquérito policial que investigou os homicídios do mestre de obras Gelson Aparecido da Silva, 32 anos, e de seus filhos Gean, de nove, e Victor, de cinco, no dia 9, em Palhoça, na Grande Florianópolis.

O delegado Attilio Guaspari Filho ainda aguarda dois laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP) para anexar ao inquérito. São os laudos da reconstituição do crime, realizada no último dia 18, e o da comparação de DNA. Este último servirá para a polícia saber se o sangue encontrado nas camisas de dois suspeitos é de alguma das três vítimas.

De acordo com o delegado Attilio, o inquérito deve ser encaminhado ao Ministério Público de SC na semana que vem, com pedido de prisão preventiva dos três suspeitos: Rogério Vas da Silva, 21 anos, Jeferson Nunes, 21, e Everaldo Rosa Nunes, o Lalau, 31, apontado como mandante dos crimes. A prisão temporária dos três vence dia 13 de fevereiro e pode ser prorrogada por mais 30 dias.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário do Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Idosos são assassinados a facadas dentro de casa

Casal foi encontrado morto pelos netos, na tarde de ontem. Uma das filhas também foi atacada

O cheiro de comida caseira, comum na residência da dona Maria José e sempre notado pelos vizinhos, não ultrapassou as janelas da casa da família Oliveira ontem. O dia marcará de forma triste e violenta a vida dos parentes e amigos de Maria José Vieira de Oliveira, de 69 anos, e Miguel de Sousa Oliveira, de 67, encontrados mortos a facadas, em uma cena de terror e brutalidade que há muito não se via em Joinville.

Uma das filhas do casal, Rosilei Vieira Oliveira, 34 anos, também foi agredida, mas sobreviveu e está no Hospital Municipal São José. Jonathan Rosa, 22 anos, e Jackson Lopes, 25, netos do casal, foram os primeiros a entrar no local do homicídio, que parou o Bairro Paranaguamirim na tarde de ontem. Desconsolados, eles acompanharam os procedimentos das polícias Militar e Civil e dos peritos, que ainda não identificaram o autor, ou autores, do crime.

Queridos pelos vizinhos, os idosos costumavam acordavam cedo, cumprimentar os amigos e almoçar em casa. A vizinha Mabel Balmant do Espírito Santo, 50 anos, conta que achou estranho os amigos não abrirem a casa, como de costume.

– Era exatamente três horas da manhã, quando ouvi uma briga na casa, que durou cerca de vinte minutos. Eu estranhei, mas era comum a família brigar – relata a vizinha.

A suspeita da polícia é que o duplo homicídio tenha ocorrido durante a madrugada, no momento em que a vizinha ouviu a briga. Os netos do casal só encontraram as vítimas por volta das 15h, depois de tentarem ligar várias vezes para os avós.

Miguel estava no corredor, quase nas escadas da casa, que fica no segundo andar. Maria José foi achada morta no quarto, junto da filha, Rosilei, que estava consciente, mas se debatia quando os familiares chegaram.

Segundo o delegado Paulo Campos, da divisão de homicídios da Polícia Civil, a casa estava toda revirada, mas ainda não é possível confirmar o motivo do crime. A maior hipótese é que tenha sido um assalto. Campos relata que, pelo estado dos corpos, o casal não teve chance de defesa.

A casa ficará fechada hoje, para a perícia finalizar o trabalho. Rosilei foi enviada para o Hospital São José com perfurações no corpo e traumatismo craniano. Segundo a assessoria do São José, até o início da noite de ontem, ela estava inconsciente, em estado crítico, e respira por meio de aparelhos.

 

 

Dono de relojoaria é morto em assalto

Edson Luiz Amorim, 45 anos, dono de uma relojoaria, foi morto durante um assalto pouco antes do meio-dia de ontem, no Bairro São Vicente, em Itajaí. Ele levou um tiro na altura do ombro e morreu a cerca de 60 metros de sua loja.

Três pessoas, entre elas uma mulher, foram apontadas por testemunhas como autoras do crime. O grupo fugiu em duas bicicletas e está sendo procurado pela polícia.

De acordo com a Polícia Militar (PM), Amorim trabalhava sozinho no estabelecimento. No momento em que o trio entrou no local, o comerciante estava na barbearia, que fica na porta ao lado da relojoaria. Ficou ali por poucos minutos. Quando voltou, encontrou os três assaltantes dentro da loja. O grupo teria se assustado com o retorno de Amorim e disparado duas vezes. Um dos tiros atingiu a parede da relojoaria e o outro, acertou o ombro da vítima.

Vítima ainda tentou perseguir bandidos

A vítima ainda tentou perseguir o grupo, mas morreu pouco depois. Morador de Itajaí, Amorim era casado e pai de duas crianças.

A câmera de segurança da PM instalada na avenida poderá ajudar na investigação para identificar os autores do crime. Ainda não se sabe o que foi levado da relojoaria.

 

Padre Antônio Maria feito refém por ladrões

Seis homens armados e encapuzados invadiram na noite de quarta-feira o mosteiro Karim, na cidade de Jacareí, a 84 km de São Paulo. Durante o assalto, 15 pessoas foram feitas reféns, entre freiras, jovens adotados, o caseiro do local e o padre Antônio Maria (foto acima), que também é cantor e escritor e já fez parceria com artistas como Roberto Carlos.

 

O grupo foi amarrado e trancado em um quarto. Segundo uma das freiras, o padre, o caseiro e três jovens foram rendidos em uma casa separada do mosteiro, e um dos rapazes foi obrigado a levar os suspeitos até o mosteiro, onde os outros reféns também foram rendidos.

O grupo levou dois carros, televisores, computadores, celulares e R$ 1,1 mil em dinheiro. Até fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

 

Presa jovem com rede de clientes

Na noite do Norte da Ilha, em Florianópolis, a cocaína chegava a garotas de programa, adultos e jovens viciados. Havia uma rede de contatos para abastecer a clientela da madrugada, principalmente mulheres envolvidas com a prostituição. Para a polícia, Elizandra Luciane de Oliveira, a Japa, 28 anos, era quem revendia a droga.

 

A jovem de Chapecó entrou ontem no Presídio Feminino, na Capital. Ela era procurada pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) em razão de uma mandado de prisão preventiva da 3a Vara Criminal por tráfico de drogas.

 

Na noite de quarta-feira, policiais civis da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Deic a localizaram numa casa de prostituição em Canasvieiras. Os investigadores afirmam que ela comprava drogas do grupo de Gabriel Schroeder, o Anão, em duas favelas e revendia para pequenos traficantes e clientes da noite do Norte da Ilha. Em outubro, a Deic encontrou cocaína no quarto da pousada em que ela pernoitava.

 

Além de vender, ela também seria usuária

A grande quantidade de pessoas que compravam a droga de Elizandra chamou a atenção da polícia. Ela tinha como ponto de venda casas de prostituição e boates. Além dos programas, os clientes buscavam cocaína e crack com ela, diz a Deic. Elizandra também seria usuária da droga.

– Ela atendia um ciclo de usuários de cocaína na noite. Eram prostitutas da região, clientes que vinham buscar de táxi e homens usuários de pó – contou um dos investigadores da Deic que a prenderam.

Em depoimento, Elizandra negou envolvimento com o tráfico e disse ser inocente. O Diário Catarinense não teve acesso à suspeita nem ao seu advogado. No dia 20 deste mês, o desembargador Roberto Lucas Pacheco, do Tribunal de Justiça de SC, negou habeas corpus ao grupo de Anão que também beneficiaria Elizandra. Os dois continuarão presos.

Além de líder do tráfico, a polícia afirma que Anão ordenava crimes com tortura e crueldade. De acordo com o diretor da Deic, delegado Cláudio Monteiro, 16 pessoas do grupo de Anão foram presas até agora na Operação Tentáculo.

 

Suspeitos são mortos no Sul de SC

Dois homens suspeitos de integrar uma quadrilha que assaltava e roubava bancos foram mortos ontem numa troca de tiros com policiais civis em Criciúma. A dupla se preparava para assaltar uma agência lotérica do Bairro Próspera.

A troca de tiros ocorreu por volta das 13h30min, quando a dupla chegou em um Pálio com placas de Joinville ao supermercado onde fica a agência lotérica visada. Ao ser abordada pelos policiais civis numa rua perto da entrada do estacionamento, a dupla sacou as armas e atirou, mas acabou baleada e morreu na hora.

O delegado Vitor Bianco, que na semana passada comandou a prisão de nove pessoas que praticavam roubos e furtos em caixas eletrônicos e lotéricas, disse que os dois seriam integrantes da quadrilha. No carro havia ferramentas para arrombamentos. A lotérica que seria assaltada é a mesma onde trabalhava uma funcionária presa por suspeita de repassar a comparsas informações sobre o movimento de dinheiro.

 

Jovem é suspeito de assassinato na Capital

A Delegacia de Homicídios da Capital já possui um suspeito para a morte de Cleiton Cristiano Gottert, 22, na última quarta-feira, no Bairro Monte Verde, em Florianópolis. A polícia acredita que o autor do crime seja um jovem de 17 anos que teria se envolvido com a namorada de Cleiton durante o tempo em que o casal ficou separado. De acordo com o delegado Marcos Assad, da Delegacia de Homicídios, o suspeito ainda não foi localizado, mas todos os depoimentos indicam que ele seria o autor dos disparos. O caso será encaminhado à 6a Delegacia de Polícia da Capital.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Construção do Bope em São José

 

Promessa da construção da nova sede do Bope em São José não é cumprida

Batalhão de Operações Policiais Especiais é a linha de frente da Polícia Militar e necessita de local estratégico para treinamentos

Bope merece mais atenção

A estrutura do Batalhão de Operações Policiais Especiais vai retornar para Barreiros, São José.  Atualmente está sediada num local apertado na rua Mathias Cabuchi, no bairro Procasa. O comandante, tenente-coronel Cardoso teve a autorização do comando geral da PM para processar a mudança à antiga sede, onde está alojada a Guarnição Especial de Polícia Militar Montada. O Bope saiu de Barreiros porque foi prometida, em 2010, uma sede ampla,  num local a ser definido na época, em São José. Como a promessa não foi concretizada o comandante da tropa de elite da PM solicitou o retorno para Barreiros. Acho justa a reivindicação porque lá existe local para treinamentos, além de ser mais confortável. No atual endereço as viaturas ficam “amontoadas” no pátio, além do desconforto dos policiais num sala apertada para assistir aulas teóricas. O Bope é linha de frente da PM e necessita de conforto e de localização estratégica para sair rápido às missões.

 

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

 

 

Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto: Um em cada cinco mortos em São Paulo é vítima de PM

 

 

Um em cada cinco mortos em São Paulo é vítima de PM

Uma a cada cinco pessoas assassinadas na cidade de São Paulo em 2011 foi morta por um policial militar, estivesse ele em serviço ou não. A informação é de reportagem de André Caramante, Afonso Benites e Evandro Spinelli, publicada na Folha desta quarta-feira (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Radar da Violência

Levantamento feito pela Folha, com base nos dados da Corregedoria da Polícia Militar, revela que, das 1.299 pessoas mortas na capital paulista nesse período do ano passado, 290 foram atingidas por PMs –22,3% do total.

As 290 mortes cometidas por PMs são casos de “resistência seguida de morte” (229) e homicídios dolosos fora do trabalho (61). Essa é a maior média de mortos por PMs desde 2005, proporcionalmente ao total de pessoas mortas na cidade.

____________________________________________________________________________ Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto: Sexto corpo é encontrado em escombros; 20 estão desaparecidos

 

 

 

Sexto corpo é encontrado em escombros; 20 estão desaparecidos

O corpo de uma mulher foi encontrado por volta das 3h desta sexta-feira durante a escavação dos escombros dos prédios que desabaram na quarta (25) no centro do Rio. É o sexto corpo a ser retirado. O número de desaparecidos agora é de 20, segundo a prefeitura.

Às 23h desta quinta, outro corpo de mulher havia sido encontrado. As buscas estão sendo realizadas nesta madrugada pelos bombeiros, com a ajuda de cães farejadores.

Estão envolvidos diretamente 80 profissionais da prefeitura e 60 homens do Corpo de Bombeiros que se revezam em turno no local. Ao todo, porém, 350 pessoas estão engajadas nos trabalhos.

Já foram removidos 17 mil toneladas de material –cerca de um quarto do total, pelos cálculos da Defesa Civil.

As informações sobre os desaparecidos estão sendo reunidas pela prefeitura em um posto instalado na Câmara Municipal, na Cinelândia, próxima do local do desabamento. No local, famílias de desaparecidos buscam informações.

Entre os mortos já levados ao IML (Instituto Médico Legal) e identificados estão o porteiro Cornélio Ribeiro Lopes, 73; Celso Renato Braga Cabral, 44; e o catador de papelão Moises Moraes da Silva (idade não revelada). As duas mulheres encontradas nos escombros ainda não foram identificadas.

 

DESABAMENTO

Os três prédios localizados ao lado do Theatro Municipal desabaram por volta das 20h30. O teatro não foi atingido, mas seu anexo, onde funciona a bilheteria, sofreu danos por causa dos escombros.

O ajudante de obras Alexandro Fonseca, 31, abraça a família após deixar o hospital Souza Aguiar, no Rio

Devido ao trabalhos no local do desabamento, a avenida Treze de Maio (onde ocorreu os desabamento) permanece interditada nesta quinta-feira. A avenida Almirante Barroso também foi bloqueada entre a rua Senador Dantas e a avenida Rio Branco. Já Senador Dantas funciona com mão invertida entre a Almirante Barroso e a rua Evaristo da Veiga.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), afirmou na manhã de hoje que os indícios apontam que é improvável que o desabamento dos três prédios tenham sido causado por uma explosão. A principal hipótese até o momento aponta para problema na estrutura de um dos prédios.

“Provavelmente, houve uma falha estrutural do prédio maior –de 18 andares– que levou ao desabamento dos outros dois prédios menores –de dez e quatro andares”, afirmou o prefeito. Ele acrescentou ainda que a resposta definitiva sobre as causas do desabamento será dada pela perícia.

Segundo o Crea (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) do Rio, não havia qualquer registro da obra que estava sendo realizada em dois andares de um dos prédios que desabou. De acordo com relatos de testemunhas, havia obras nos 3º e 9º andares do prédio.

A prefeitura informou que os três prédios estavam em situação regular e possuíam Habite-se –documento emitido pelo município.

Os prédios da região foram interditados. De acordo com os bombeiros, eles não foram comprometidos, mas foram evacuados por precaução. O prédio do Liceu Literário Português é um dos que foram esvaziados.

 

RESGATE

Ontem, pessoas que estavam em um edifício próximo usaram a luz de seus telefones celulares para chamar a atenção dos bombeiros e buscar socorro. Com as escadas cheias de escombros, não havia como sair. Um grupo de 30 pessoas foi resgatado.

Bombeiros fazem buscas por vítimas em escombros após desabamento de prédios no Rio, ao menos cinco morreram

Às 21h30 houve um princípio de incêndio. De acordo com bombeiros, havia forte cheiro de gás no local. Jornalistas e curiosos foram afastados. Um cordão de isolamento mantinha todos a cerca de um quarteirão do local do desabamento.

Fiscais da CEG (companhia de gás do Rio) foram chamados para fechar as tubulações de gás, por medida de segurança. A empresa informou que não havia registro de reclamações de vazamento de gás no prédio, nem vistoria agendada. A Light desligou o fornecimento de energia nos arredores para evitar incêndios.