Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 26 de novembro

26.11.2012

 

Clipping do dia 23 de novembro

 

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assuntos: Complexo Prisional do Vale do Itajaí

                   Homicídios

                   Casa do Coronel Nazareno Marcineiro

 

BIG BROTHER

O juiz-corregedor Pedro Walicoski Carvalho, da Vara de Execução Penal de Itajaí, passa a contar nesta semana com uma ferramenta para acompanhar em tempo real a a situação no Complexo Prisional do Vale do Itajaí – Canhanduba. Ele tem acesso online às imagens das mais de 100 câmeras de monitoramento da penitenciária, do presídio e do anexo do regime semiaberto que integram o complexo, que abriga 367 detentos.

 

CRIME CONTIDO

No mês em que Santa Catarina assistiu aterrorizada a uma onda de ataques criminosos, a SSP registrou, no período de 1º a 23 de novembro, 38 homicídios, 18 a menos do que no mesmo período do ano passado. A taxa de assassinatos por 100 mil em SC é de 10,14 mortos. Neste ano são 173 municípios sem um único caso.

 

COMPLETE A FRASE

A residência do comandante-geral da PM, Nazareno Marcineiro, foi arrombada sábado à tarde, no Bairro Itacorubi, em Floripa. Aí você imagina: em casa de ferreiro, espeto de pau; e na casa de marcineiro…

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Colisão entre automóvel e caminhão mata mãe e filha

Outra passageira do Gol envolvido em acidente na BR-282 em Vargeão continua em estado grave

Até o fechamento desta edição, ainda era considerado grave o estado de saúde de Jussara de Ramos, 24 anos, que permanecia internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Chapecó. Passageira de um automóvel Gol envolvido num acidente, ela sobreviveu à colisão que matou mãe e filha, na manhã de sábado, no Oeste catarinense.

O carro era dirigido por Cleiza Margarete dos Santos, 30 anos. No veículo estava também a menina Iara dos Santos Oliveira, quatro anos, filha da motorista.

 

O acidente ocorreu às 10h10min de sábado, na BR-282, em Vargeão. A Polícia Rodoviária Federal foi chamada para socorrer as vítimas. Mas, quando o socorro chegou, a motorista e a menina estavam mortas. Jussara foi levada para o Hospital São Paulo, em Xanxerê, e mais tarde transferida para a UTI de Chapecó. Todas as vítimas são de Ponte Serrada. O motorista do caminhão, Valdir Marsani, 50 anos, não sofreu lesões.

Mãe e filha não foram as únicas vítimas do trânsito neste final de semana no Estado. Na SC-413, uma colisão lateral, por volta das 11h30min de sábado, entre Guaramirim e Massaranduba, matou duas pessoas. O choque ocorreu na Rodovia do Arroz. Os bombeiros informaram que o homem morreu no local, em decorrência de traumatismo craniano. A mulher chegou a ser colocada dentro da ambulância, mas morreu instantes depois. Os dois estavam em um Gol, cor prata, com placas de Joinville.

No outro veículo, um Gol preto, de Jaraguá do Sul, estava um jovem de 19 anos que foi encaminhado em estado grave para o Hospital São José, pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar. Ele apresentava fratura no rosto, no braço e na bacia. A moça que estava com ele, de 18 anos, teve trauma na face e foi de ambulância para o Hospital Padra Maria Mathias Stein, em Guaramirim, onde foi internada.

 

Adolescente de moto atropela duas meninas

Um acidente de trânsito, às 11h de ontem, revoltou a população do Bairro Morretes, em Itapema. Dois adolescentes em uma moto faziam manobras e empinavam o veículo na rua quando o piloto perdeu o controle e atingiu duas meninas.

Uma das vítimas, de 11 anos, teve apenas escoriações. A outra, de sete, bateu a cabeça e foi encaminhada ao hospital para ser submetida a uma tomografia. O caroneiro da moto, um adolescente de 16 anos, caiu no momento do atropelamento e foi agredido por populares.

O piloto, também de 16 anos, fugiu para casa, que fica a cerca de um quilômetro do local do acidente. Ao saber do acidente, o pai do jovem foi socorrer as vítimas. Ele contou à polícia que o adolescente pegou a moto sem autorização.

Os rapazes foram encaminhados para a delegacia da cidade. Segundo a Polícia Civil, o pai do condutor responderá a um termo circunstanciado por permitir que um menor dirigisse. Todos foram liberados em seguida.

 

Oficina prepara para desastres em Itajaí

Técnicos e gestores em Defesa Civil participam hoje e amanhã da oficina de preparação para desastres em Itajaí. O encontro, realizado na sede da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí-Açu (Amfri), ocorrerá em forma de treinamento. No primeiro semestre deste ano, nove estados do Nordeste sediaram os simulados para mais de 1,2 mil participantes. Os participantes farão exercícios simulados e receberão aulas sobre plano de contingência.

 

Veleiro de paulistas fica à deriva

Três paulistas passaram por um grande susto na madrugada de ontem em São Francisco do Sul. O veleiro em que eles viajavam de Itajaí para Joinville foi atingido por um objeto durante uma tempestade por volta das 5h30min e eles ficaram à deriva.

Segundo o Grupamento de Busca, Resgate Aquático e Subaquático de São Francisco do Sul, com a tempestade o mar ficou bastante revolto e um objeto não identificado que passou embaixo da embarcação atingiu a hélice e o eixo do veleiro, fazendo com que o barco parasse de funcionar.

Os tripulantes pediram socorro ao Corpo de Bombeiros Voluntários, por meio do rádio, e foram resgatados por volta das 8h na costa entre Guaratuba e São Francisco do Sul.

 

Internações custaram R$ 5,3 milhões

A violência contra mulheres no Brasil causou aos cofres públicos, em 2011, um gasto de R$ 5,3 milhões somente com internações, segundo levantamento realizado pelo Ministério da Saúde. Foram 5.496 mulheres internadas no Sistema Único de Saúde (SUS), no ano passado, em decorrência de agressões.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Reportagem Especial

Assunto: Naufrágio na noite

                 

Pesadelo em alto mar

Acidente com uma baleeira próximo à Ilha do Arvoredo, em Florianópolis, deixa dois desaparecidos. Um terceiro foi resgatado no sábado. Um dos desaparecidos já perdeu quatro irmãos para o mar. As buscas prosseguem hoje.

O que era para ser um momento de lazer acabou se tornando em pesadelo. Na sexta-feira, três homens saíram do litoral catarinense, da região de Porto Belo, rumo ao alto mar para pescar. Quando chegaram perto da Ilha do Arvoredo, foram surpreendidos por uma grande onda junto à embarcação – uma baleeira de 12 metros de comprimento.

Dos três tripulantes, um deles foi encontrado no sábado por volta das 6h. O mar revolto, a água fria e as mais de 24 horas após o acidente deixam aos demais poucas chances de serem encontrados com vida. Familiares ainda aguardam notícias na central do Corpo de Bombeiros, em Florianópolis. Equipes do Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Marinha fazem buscas pela região.

Os três tripulantes embarcaram na sexta-feira, às 18h na Praia de Canto Grande, em Bombinhas, para a pesca em alto mar. Quando a tripulação passava próxima a Ilha do Arvoredo, à direita da Ilha Deserta, foi surpreendida pela onda que inundou e virou a embarcação. Segundo informações dos familiares das vítimas, dos três homens, apenas dois usavam coletes salva-vidas: o contador Rui dos Santos, 50 anos, e o empresário Belarmino João Francisco, 53.

Eles haviam alugado a embarcação do pescador Dalmo Maurino de Maria, 52, que frequentemente faz pescas em alto mar. De acordo com familiares, os tripulantes costumavam pescar juntos nos finais de semana.

 

Sobrevivente passa bem e está em casa

Belarmino chegou às 13h na Delegacia da Capitania dos Portos, em Itajaí, sem ferimentos. O único sobrevivente até o momento relatou à familiares que por três horas ainda conseguiu ficar no mar perto de Rui.

Dalmo, que estava sem colete salva-vidas, não foi visto pelo grupo. Belarmino foi resgatado e está em casa, em Forquilhinha, em São José, onde passa bem. De acordo com familiares, Dalmo estava habituado a navegar e conhecia bem a região. A onda surgiu de repente e os pegou desprevenidos.

Destroços do barco e alguns coletes salva-vidas foram encontrados pela equipe aérea de busca na direção sul da Ilha do Arvoredo.

As equipes vasculharam a área no sábado e reiniciaram às 7h de domingo, seguindo até o anoitecer. Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros e comandante da aeronave que fez o patrulhamento no sábado, Giovanni Kemper, as chances de resgatar os tripulantes ainda com vida são remotas:

– Já passaram 23 horas do acidente (ontem), a água está fria e o mar agitado, isso nos deixa com 90% de chance de eles já estarem mortos.

De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiros, Ricardo Nildo Silva, as equipes vão continuar as buscas hoje. Duas aeronaves, três embarcações e uma lancha estão empenhadas nas buscas aos tripulantes desaparecidos.

 

“O que mais ele pensava era em não sentir sede ou fome”

Entrevista Catarina Belletti Francisco, Mulher de Belarmino

Na noite de ontem, Belarmino João Francisco, 53 anos, ainda tentava se recompor do susto, mas conseguiu contar à mulher, Catarina Belletti Francisco, como permaneceu sete horas em alto mar. Ela falou com o DC.

 

Diário Catarinense – Como foi o acidente segundo Belarmino?

Catarina Francisco – Eles saíram para pescar às 20h, como fazem há mais de 10 anos. Era para estarem de volta no sábado ao meio-dia. Como ele me disse, era muito escuro e não viram a onda. Só sentiram quando a embarcação virou. Primeiro veio uma onda bem forte que alagou o barco, e a segunda virou de vez. O Belarmino e o Rui estavam de colete. Por duas ou três horas ficaram se mexendo muito no mar, mas foram se distanciando um do outro porque a correnteza estava forte. O Dalmo não estava de colete e não foi mais visto depois da segunda onda.

 

DC – O que Belarmino fez para sobreviver?

Catarina – Ele contou que não parou de mexer os braços. Disse que tentou subir em uns pedaços de madeira do barco, mas eram muito finos e afundavam. Aí tentou se agarrar na caixa de isopor, mas ela quebrou. Falou que o que mais pensava era em não parar de se mexer, não sentir sede ou fome. Às vezes, parava por conta de cãimbra.

 

DC – Como foi o salvamento?

Catarina – Por volta das 6h da manhã ele disse que passou a ficar com medo de não suportar o frio. Foi aí que avistou um barco. Pegou o apito do colete, mas ele não funcionava. Aí gritou o que podia até o barco se aproximar e jogar uma boia. Cobriram ele, deram café bem quente. Mas só foi tomar água às 13h. Acho que ficou com a ideia fixa de não sentir sede.

 

DC – Ele já tinha passado por uma experiência semelhante?

Catarina – Sempre pescou à noite e nunca ocorreu nada. Não era uma pessoa esportiva, não sei nem como conseguiu fôlego para nadar tanto. Depois desta, disse que não quer mais voltar ao alto mar, tem pesadelos, sensações de como se estivesse com água nos ouvidos. Está muito abalado.

 

DC – Como você recebeu a notícia do acidente?

Catarina – Ele mesmo me ligou por volta das 9h. Disse que o barco tinha virado, que estava bem, mas que os amigos estavam desaparecidos. Quase não acreditei, fiquei aliviada por ter ouvido a voz dele, sinal de que estava vivo.

 

O mar já levou quatro filhos de Salma e Maurino

Não parece doce a vida da família de Maria. Dos 11 filhos do casal Maurino e Salma – seis homens e cinco mulheres – cinco desapareceram no mar. Um deles sem que o corpo tenha sido encontrado jamais. Na memória dos amigos, o caso de um que perdeu a vida ainda menino, aos 13 anos.

Dalmo Maurino de Maria é o quinto. O pescador casou-se duas vezes e teve quatro filhos. A dor dos de Maria, que deixa em luto a comunidade onde moram, ressurge pouco mais de um ano depois. Em 7 de setembro do ano passado, um irmão também desapareceu no mar. Por coincidência, na área próxima da Reserva do Arvoredo.

Mas o que leva as pessoas mesmo com tragédias próximas seguirem o mesmo destino? Perguntam-se moradores da Praia de Canto Grande, em Bombinhas, onde fica a casa do homem que até a noite de domingo não havia sido encontrado.

O fascínio pelo mar e o gosto pela atividade da pesca estão entre os motivos. O pai, Maurino, também foi pescador. Nativo, aprendeu com os antepassados e repassou a arte aos filhos. Ontem à noite, limitava-se a dizer que nada podia falar. A esposa, ao lado, está de cama, e também não mostrava forças para contar sobre mais uma fatalidade.

Entre os amigos, o sentimento de perda cresceu com o passar das horas. O pouco de esperansça sobre a possibilidade de que Dalmo estivesse vivo se esvaiu quando foi contado pelo sobrevivente do naufrágio que ele estaria sem colete salva-vidas. Pela internet, amigos reconheceram um pedaço da lancha que, sexta-feira, ajudaram a colocar na água.

Dalmo havia reformado a embarcação recentemente. Fez isso depois que, um tempo atrás, a lancha sofreu uma avaria. Na ocasião, ele teria tomado um susto. Mas não o suficiente para tirar da cabeça o gosto das travessias e de alugar embarcações para passeios.

Contam os amigos que esse foi o terceiro acidente grave que ele teve no mar. Alguém chegou a aconselhar a deixar a atividade de lado e ficar só com o táxi, no qual atende aos moradores. Mas ele não aceitou.

Ontem à noite, a segunda esposa de Dalmo e a filha caçula, de 14 anos, espiavam pela janela o movimento dos carros. E por essas tristes coincidências da vida, a mulher assim como os outros membro da família de Maria, revivia uma passagem dolorosa: seu primeiro marido também desapareceu no mar.

Também não parece doce a vida da mulher.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Celulares nas cadeias

 

DC testa sinal nas unidades

Avaliação feita em cinco locais que têm bloqueador mostra, em geral, bom funcionamento da barreira à telefonia móvel

Na última sexta-feira, um dia antes do prazo para entrada em vigor da lei estadual obrigando as operadores a instalarem bloqueador de celular nos presídios catarinenses, um teste mostrou a situação em algumas unidades do Estado. De modo geral, o sinal é detectado, mas, em caso de chamadas, não completa. O envio de mensagens também fica comprometido. As áreas com possibilidade de uso oscilam.

Em alguns pontos, como salas dos setores administrativos, ligações e envio de torpedos são liberados. Mas o sinal seria impedido nos locais onde estão os detentos. Onde há sinal eventual, somente presos do regime semiaberto e funcionários dos presídios têm acesso. Para impedir totalmente o sinal na unidade, seria necessário instalar mais bloqueadores, sugerem diretores.

Mas os bandidos têm suas estratégias para enviar recados a quem está fora: escrevem mensagens e entregam o chip dos celulares para visitas. A morte da agente prisional Deise Alves, em 26 de outubro, teria sido planejada assim, contou uma fonte ligada ao setor das inteligências das polícias. Familiares seriam os mensageiros. A mesma fonte contou ao DC que o chip com o plano de execução teria sido entregue a um advogado.

Atualmente, sete das 48 unidades prisionais de SC têm bloqueador de celular. O diretor do Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap), Leandro Lima, informou que está sendo feito um levantamento para instalar em todas as unidades.

A lei sobre os bloqueadores foi aprovada na Assembleia Legislativa e assinada pelo governador Raimundo Colombo em maio. Proposta pelo deputado Elizeu Mattos (PMDB), ela exige que as operadoras de celulares arquem com as despesas.

 

Operadoras aguardam por decisão do Supremo

Insatisfeita, a Associação Nacional das Operadoras Celulares (Acel) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma liminar que suspendesse a lei, o que foi negado, e aguarda o julgamento da ação. A Acel alega ser inconstitucional o Estado obrigar empresas privadas a prestarem e pagarem por uma obrigação pública, mas o argumento não convenceu o ministro Gilmar Mendes a determinar a suspensão da lei até que o mérito da ação seja julgado. O descumprimento da lei prevê multa de R$ 48 milhões às operadoras.

Em 2012, mais de 2 mil celulares ilegais foram rastreados pelo Ministério da Justiça em 21 presídios de SC. O número coloca o Estado no segundo lugar entre as unidades da federação, só atrás do DF.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Coronel Marcineiro

 

Comandante tem casa arrombada

A casa do comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Nazareno Marcineiro, foi arrombada no sábado, por volta das 17h. Uma viatura da PM e uma equipe da perícia foram à residência, no Bairro Itacorubi, para investigar se algo foi levado e tentar identificar possíveis suspeitos.

 

Tanto a Central de Plantão da Polícia Civil quanto o Centro de Operações da Polícia Militar afirmaram que o coronel estava fora de Florianópolis no momento do arrombamento. Nenhum suspeito foi identificado, porém os vizinhos indicam que viram um carro com três pessoas em frente ao local.

Por telefone, o coronel Marcineiro disse que voltou para a Capital depois do ocorrido, e que nada teria sido levado da residência.

– Houve uma tentativa de furto, mas o sistema de segurança funcionou e a polícia de imediato reagiu. A ação não teve maiores consequências – afirmou o comandante.

As investigações continuam, mas até o fechamento desta edição, nenhum suspeito de ter cometido o crime havia sido preso. A casa tem câmera de segurança. As imagens do circuito interno serão usadas para ajudar na investigação.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Ataque põe polícia em alerta na divisa

 

 

Ataque põe polícia em alerta na divisa

Forças de segurança do Litoral Norte do RS se mobilizam após ação em SC

Desde a madrugada de sábado, quando uma agência bancária em Sombrio, no Sul de Santa Catarina, foi destruída, policiais do Litoral Norte gaúcho estão em alerta para a possibilidade de novos ataques a banco com explosivos também no Rio Grande do Sul. Armados de fuzis, os bandidos usaram dinamite para abrir o cofre de agência do Banco do Brasil. Ninguém ficou ferido na ação criminosa.

A Polícia Militar de Sombrio informou que o ataque, por volta das 2h, foi realizado por pelo menos seis homens que chegaram em dois carros. Na ação, os bandidos trocaram tiros com policiais. Durante a fuga, um homem que estava em uma praça localizada próximo ao banco chegou a ser feito refém. Ele foi liberado minutos depois.

Testemunhas teriam visto os bandidos saindo do local com malotes de dinheiro. A polícia não informou a quantia roubada.

– Eu estava andando de skate na rua quando vi os bandidos se aproximarem. Me escondi e logo ouvi a explosão – contou João Garcia Junior, 17 anos, morador de Sombrio.

O ataque mobilizou os policiais do RS. Durante a madrugada, a polícia gaúcha fez barreiras na BR-101 para tentar localizar os assaltantes.

A polícia trabalha com a hipótese de que o grupo seja formado por assaltantes gaúchos e catarinenses e também esteja envolvido em ataques ocorridos no RS neste ano. Conforme o delegado Juliano Ferreira, titular da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) do RS, o caso é monitorado por agentes da delegacia especializada.

Conforme a Brigada Militar de Torres, o grupo fugiu em direção ao Rio Grande do Sul, cuja divisa fica a cerca de 30 quilômetros de Sombrio. Durante a madrugada, a polícia gaúcha fez barreiras na BR-101 para tentar localizar os assaltantes.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Segurança

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Ex-gerente responde por corrupção

A 2ª Vara Criminal de Joinville aceitou a denúncia do Ministério Público de SC contra o ex-gerente regional da Secretaria de Estado da Fazenda José Wilson Oliveira, suspeito de beneficiar 14 empresários que deviam impostos ao inserir informações falsas no sistema. Ele e os empresários, a maioria de transportadoras, responderão por corrupção. Oliveira nega as acusações.

 

Ladrões invadem banco

Um caixa eletrônico foi arrombado na manhã deste domingo no bairro Itaum, na zona Sul de Joinville. Homens invadiram o Banco Bradesco por volta das 6h, e abriram um dos caixas. A polícia ainda não tem informações sobre o valor levado. Além do dinheiro, os ladrões também teriam roubado um colete à prova de balas e dois revólveres dos seguranças do banco. No momento do crime não havia vigias. Segundo o tenente Ademir Schnekemberg, os homens entraram provavelmente após as 4h e ficaram cerca de duas horas dentro do banco até conseguirem arrombar. A polícia já tem suspeitos, mas ainda não confirmou a autoria.

 

Bope mata três em operação no Rio

Três pessoas foram mortas durante operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) realizada na manhã de ontem na favela KM 32, em Nova Iguaçu, na Grande RJ. Segundo a PM, os três entraram em confronto com os policiais. Três suspeitos foram presos, entre eles um homem apontado como gerente do tráfico. Foram apreendidas três submetralhadores, três pistolas e drogas.

 

 

Quadrilha rouba 291 armas de fórum

Uma quadrilha com cinco homens roubou, na madrugada de ontem, 291 armas do Fórum Regional de Colombo, município da Região Metropolitana de Curitiba. Os bandidos invadiram o prédio por volta da 0h40min, renderam o vigia, e ficaram no local até 3h. Os armamentos levados são acautelados – retidos por determinação judicial – e estavam fora de uso. Ninguém foi preso.

 

_____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Mais de mil documentos de veículos estão à espera dos donos no Detran

 

Mais de mil documentos de veículos estão à espera dos donos no Detran

Cerca de 70% são de veículos movido a GNV. Um dos motivos seria a não realização da inspeção anual feita em oficina credenciada pelo Detran

 

Detran

Mais de mil certificados de registro e licenciamento de veículo estão se avolumando no Detran (Departamento Nacional de Transito), em Florianópolis,  à espera dos donos. Quase 70% são de veículos movidos  a GNV (gás natural veicular). Todo veículo GNV é obrigado a ser submetido a uma inspeção anual em oficina credenciada pelo Detran. Talvez seja este um dos motivos para os donos de carros em débito com a vistoria não procurarem o Detran. Portanto, quem não está cumprindo as normas como manda o figurino pode se complicar ser for parado em uma blitz.  Já os proprietários de veículos à gasolina que pagaram o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) não foram buscar o documento talvez por esquecimento, ou por falta de tempo. Mas é bom trafegar sempre documentado para evitar dor de cabeça.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: PM de Sombrio busca assaltantes que explodiram caixas eletrônicos de banco da cidade

 

 

PM de Sombrio busca assaltantes que explodiram caixas eletrônicos de banco da cidade

Bandidos usaram pessoas como escudos para entrar no banco e relizar a ação. Há informações de que os quatro envolvidos fugiram para o RS

A Polícia Militar de Sombrio, com reforços de equipes de Araranguá e Criciúma, realiza buscas para a prisão de quatro homens que invadiram um banco da cidade e explodiram 10 caixas eletrônicos utilizando reféns. A ação ocorreu às 2h30 e a PM foi acionada logo no começo por vigilantes que trabalham na região. Os criminosos foram monitorados por meio de câmeras de vigilância do entorno, já que atiraram no equipamento localizado em frente ao banco.

_____________________________________________________________________________

Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Paulo Alceu

Assunto: Presídio de Imaruí

 

 

@ Está dependendo da liberação ambiental da Fatma para que comecem às obras do Presídio de Imaruí. A licitação já foi concluída e escolhida a empresa  responsável pela terraplenagem. É questão de dias, segundo o governo do Estado.

 

 

BLOGS

 

Moacir Pereira

 

Assaltada casa do comandante geral da Policia Militar

Residência do comandante da Policia Mlitar do Estado, coronel Nazareno Marceneiro, no Parque São Jorge, em Itacorobi, também foi vítima de assalto. O militar encontrava-se em Laguna quando sua casa foi violada. O comandante registrou Boletim de Ocorrência na Polícia.

Segundo a Policia, o produto do roubo não grande porque disparou o sistema de alarme e guarnições da Policia Militar ali compareceram.

As primeiras informações indicam que se trata de criminoso reincidente, tipo mais de 30 passagens pela Policia.

Aliás, está ficando mais preocupante esta prática na Grande Florianópolis, desestimulando as autoridades de segurança:

A Polícia prende, a Justiça solta.

 

Policiais Civis solidários com agentes prisionais

De Arilson Nazário, 2o. vice-presidente da Federação Interestadual de Policiais Civis,:

“Foi realizada na noite de ontem (21/11) na sede recreativa da Associação Recreativa dos Policiais Civis da Região Carbonífera – 6ª ARPOC, assembléia do Sindicato dos Policiais Civis de Santa Catarina – SINPOL/SC. Em pauta questões administrativas do sindicato, atualizações acerca das reivindicações dos policiais civis catarinenses e o contexto atual da segurança pública em Santa Catarina, em especial quanto aos recentes atentados contra agentes da área e prédios de segurança.

Durante a assembléia foi construída e aprovada pelos policiais civis, NOTA DE APOIO AOS SERVIDORES DO SISTEMA PRISIONAL DE SANTA CATARINA. Participaram da assembléia policiais civis de Criciúma, Forquilhinha, Treviso, Orleans, Içara (Balneário Rincão), Florianópolis, Antonio Carlos, Governador Celso Ramos e Florianópolis, bem como o presidente do SINPOL/SC.

Veja na íntegra:

 

“NOTA DE APOIO AOS SERVIDORES DO SISTEMA PRISIONAL DE SANTA CATARINA

Considerando os recentes episódios criminosos ocorridos no estado de Santa Catarina, os quais seriam articulados por presos recolhidos nas unidades prisionais do estado, restando então enorme pressão contra os servidores do sistema prisional estadual, os policiais civis da região Sul Catarinense são solidários a estes, bem como externam apoio incondicional às reivindicações pleiteadas.

Como servidores da segurança pública os policiais civis têm conhecimento da falta de estrutura do sistema prisional, da superlotação nas unidades prisionais à falta de efetivo, ocasionando assim a quebra dos direitos humanos dos reeducandos/apenados e dos próprios servidores do sistema prisional. Sendo assim TODOS são vítimas do descaso histórico dos governos.

As polícias cumprem seu “papel”, apesar das demandas, já o sistema prisional está REFÉM da falta de estrutura para cumprir seu “papel” na aplicação da Justiça. Tal condição está sendo compartilhada por toda sociedade catarinense.

Não podemos deixar de enfatizar que o tratamento principal frente aos conflitos sociais, deve ser a PREVENÇÃO em todos os sentidos, iniciando na família e chegando aos vários grupos sociais. Tal “papel”, com certeza, não é das polícias ou do sistema prisional, mais sim de TODA SOCIEDADE.

Criciúma, 21 de novembro de 2012.”

 

ARILSON CARLOS NAZARIO

Agente de Polícia Civil

2º Vice-presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores Policiais Civis da Região Sul – FEIPOL/Sul

 

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

Veículo: Portal G1

Editoria: Geral

Assunto: Secretaria da Segurança troca comando da Polícia Civil e PM

 

Secretaria da Segurança troca comando da Polícia Civil e PM

Pasta anunciou mudança no comando da Delegacia Geral da Polícia de SP.

Também foi divulgado o novo comandante-geral da Polícia Militar.

Após mais um fim de semana de violência, em que pelo menos 22 pessoas foram mortas na capital e na Grande São Paulo, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) anunciou oficialmente nesta segunda-feira (26) mudanças nos comandos das polícias Civil e Militar do estado. A decisão é do secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, que assumiu a pasta na quinta-feira (22) no lugar de Antonio Ferreira Pinto, exonerado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

O novo delegado-geral da Polícia Civil será Luiz Mauricio Blazeck, que assumirá o posto no lugar de Marcos Carneiro Lima. Já o novo comandante-geral da Polícia Militar será Benedito Roberto Meira, que entrará no lugar de Roberval França. Na sexta-feira (23), a jornalista  Renata Lo Prete, no Jornal das Dez, da Globo News, havia antecipado os novos nomes.

 

Grella defende conciliar respeito aos direitos humanos e combate ao crime

Mortos em SP tiveram ficha checada antes de ataques, diz delegado-geral

O coronel Benedito Meira ocupava o cargo de secretário-chefe da Casa Militar. Blazeck era  delegado Divisionário da Assistência Policial.

Grella manteve o diretor da Polícia Técnico-Científica, Celso Perioli, que chegou a ter seu trabalho questionado por pessoas ligadas à cúpula da Segurança.

As alterações no comando das polícias Civil e Militar são as primeiras anunciadas na gestão do novo secretário. De acordo com a SSP, a divulgação dos substitutos deverá ser publicada na edição de terça-feira (27) do Diário Oficial.

Polícia Militar

O novo comandante da PM, coronel da Benedito Roberto Meira, é paulistano e tem 50 anos, 31 dos quais dedicados à corporação – ele é coronel desde 2010. Ao longo da carreira, todas suas promoções foram efetivadas com base no critério de merecimento, segundo a SSP.

Meira tem formação superior em Ciências Jurídicas e, na Polícia Militar, frequentou cursos, destacando-se os de Formação de Oficiais, Aperfeiçoamento de Oficiais e Superior de Polícia, segundo a SSP.

Durante a carreira, trabalhou em diversas unidades da Polícia Militar, como a da região de Bauru, como coordenador operacional do 2º Batalhão de Polícia Rodoviária e comandante do 4º Batalhão de Policiamento do Interior.

Na capital, Meira foi comandante do Policiamento de Área Metropolitano Quatro, na Zona Leste. Em 6 de abril de 2012, a convite do governador Geraldo Alckmin, havia assumido o  cargo de secretário-chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Defesa Civil.

 

Polícia Civil

Luiz Maurício Blazeck, novo delegado-geral, é formado em direito pela Faculdade de Direito de Sorocaba, com pós-graduação em Gestão de Segurança Pública. Ele tem 49 anos, 26 dos quais dedicados à Polícia Civil paulista. Natural de Sorocaba, começou a carreira como delegado no Guarujá, onde ficou até 1995, chegando ao posto de delegado-titular.

De 2002 a 2005, assumiu a Delegacia Seccional de Sorocaba. Atuou, de 2007 a 2008, em várias funções no Decap, onde virou divisionário dos setores de Assistência Policial e Administração. Em 2009, foi delegado divisionário no DEIC e assistente no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), além de ter sido promovido, por merecimento, à classe especial.

No mesmo ano, foi diretor do Departamento de Administração da Polícia Civil (DAP). Desde 2011, atuava como delegado divisionário na Academia de Polícia Civil.

 

Polícia Técnico-Científica

O perito criminal Celso Perioli foi mantido no comando da Polícia Técnico-Científica, que responde pelo Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico-Legal (IML). Ele é formado em Ciências Jurídicas e Sociais, com pós-graduação em Criminalística. Perioli tem 61 anos, e está há 36 anos na carreira de perito. É chefe da Polícia Técnico-Científica desde 1998, depois de ter chefiado várias unidades do Instituto Criminalística.

Perioli também é professor de Criminalistica do Instituto Oscar Freire, da Faculdade de Medicina da USP, no curso de Especialização em Medicina Legal.

Na área policial, é instrutor internacional de CSI (Crime Scene Investigation) formado nos Estados Unidos e membro da Internacional Association os Chiefs of Police (Associação Internacional dos Chefes de Polícia).

 

Mudanças

Quando foi empossado no Palácio dos Bandeirantes, o novo secretário da Segurança havia dito que iria discutir eventuais mudanças nos setores responsáveis pela segurança no estado.

Outra secretaria importante que estaria sendo avaliada pelo governo é a da Administração Penitenciária (SAP), comandada por Lourival Gomes. Qualquer mudança nesta pasta terá que ser feita por Alckmin.