Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 26 de abril

26.4.2012

CLIPPING

26 de abril 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Coronel Nazareno Marcineiro

                  

BARBA E CABELO

Por unanimidade, o coronel Nazareno Marcineiro foi eleito ontem, em São Paulo, o novo presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpo de Bombeiros do Brasil. Seu vice é comandante dos Bombeiros Militares de SC, coronel José Luis Masnik. O conselho é composto por 50 comandantes da PM e dos Bombeiros de todo o país.

.____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Greve do magistério

 

 

Paralisação ainda está sem força

Sindicato aposta em aumento da adesão na próxima semana, enquanto governo mobiliza diretores para manter normalidade

A greve na rede estadual de ensino chega hoje ao quarto dia, e os números de adesão seguem conflitantes. Enquanto o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) afirma que 60% da classe deve estar parada na próxima semana, o governo mobiliza diretores de escolas para seguir com as aulas, independente do número de professores.

Ontem, o Sinte passou o dia em reunião com os comandos regionais. A decisão é de manter a greve e aumentar a adesão dos professores, com manifestos marcados para a quinta-feira da semana que vem.

Para o diretor do sindicato Marcelo Serafim, com o término dos conselhos de classe, espera-se que mais professores parem. O Sinte diz não conseguir levantar o número de escolas paradas porque o governo estaria dificultando a entrada nos colégios.

– Muito professor está proibido de nos repassar informações, mas a tendência é a greve ganhar força. Só queremos negociar – diz Serafim.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação (SED), haverá conversa quando todos os professores retornarem às salas de aulas. A orientação aos diretores é manter o cronograma e as instituições em funcionamento. Aos pais, a SED pede que mandem os filhos às escolas, e que a confirmação de que se haverá aula deve partir da diretoria de cada estabelecimento.

O governo diz que apenas 3% dos professores pararam e que há mobilização para manter o calendário.

– Nossa expectativa é de que a greve não seja longa, porque estamos explicando os ganhos do magistério ao longo desses meses. Também vimos muita opinião contrária à greve, principalmente de pais dos estudantes – disse o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps.

 

Colégios têm aulas “picadas”

Colegas no último do ensino médio, Patrícia dos Santos e Camila Cabral, ambas de 17 anos, agarravam-se nas mochilas enquanto aguardavam o ônibus para voltar para casa, na Praia Comprida, em São José, na Grande Florianópolis, ontem pela manhã. Eram 9h45min e, dentro da Escola Maria José Barbosa Vieira, o recreio estava apenas começando.

– Hoje (ontem) tivemos três períodos, na terça, nenhum, e na segunda, todos. Alguns professores estão em greve, mas outros não, por isso as aulas estão assim, picadas – diz Patrícia.

Ela e a amiga almejam, juntas, uma vaga no curso de Medicina no fim do ano, quando farão vestibular. Embora estejam na contagem regressiva, elas não parecem ainda preocupadas.

– Esse ano, a greve começou fraca, bem diferente de 2011. Provavelmente não vai durar – acredita Camila.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Estiagem

 

Defesa Civil colhe pedidos no Meio-Oeste

Com a previsão de que a estiagem deve se prolongar por mais dois meses em Santa Catarina, uma equipe da Secretaria de Estado da Defesa Civil (SDC) esteve ontem em Joaçaba, no Meio-Oeste, para discutir demandas emergenciais da região.

Representantes de 15 municípios do Estado receberam orientações para darem continuidade às ações de enfrentamento à seca.

A principal preocupação é garantir água potável à população atingida, que passa das 700 mil pessoas nos 131 municípios em situação de emergência no Estado.

Conforme as necessidades, serão destinados aos municípios tanques de polietileno de 5 mil e 10 mil litros, purificador de água Clorin e água mineral em vasilhame de cinco litros.

Também serão disponibilizados caminhões-pipa, em um sistema de rodízio administrado pelas secretarias de Desenvolvimento Regional, para o transporte de água potável. Quanto aos prejuízos com a agricultura, ainda não há medidas de auxílio imediato para todos os atingidos.

_________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Cacau Menezes

Assunto: Segurança Paul McCartney

 

 

É sim

A forte segurança em torno do Ponta dos Ganchos, hotel em Governador Celso Ramos onde ficaram Paul McCartney e a mulher, se justifica. É dever do Estado dar segurança a uma personalidade do porte de um ex-beatle fora do seu país. Razão pela qual, para evitar qualquer imprevisto, o hotel contou com o reforço da PM, do Bope e de seguranças particulares.

Vai que acontece uma zebra com ele em nosso Estado, como ficaria depois nossa imagem no mundo? Segurança de personalidades, especialmente mundiais, é, sim, dever do Estado que o recebe.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Artigos

Assunto: Farra do boi

 

Farra do boi, por Casildo Maldaner*

Expectativa séria. Com esta definição, um grupo de soldados mergulhou, semanas atrás, na delicada tarefa de negociar o desmonte da polêmica farra do boi que se realizava em meio ao bulício geral na Praia do Santinho, Norte da Ilha, na última Sexta-Feira Santa. Tecnicamente, a ideia era bastante simples: como não é uma prática legal, bastaria a chegada dos soldados para fazer cessar a farra, certo? Errado!

O que se viu foi uma chiadeira geral. Dezenas de populares achincalhavam os homens de farda, que, constrangidos, se agitavam na tentativa de enlaçar o encurralado animal. Pode-se imaginar os sentimentos dos quais um pai, descendente de açorianos, é tomado quando se dá conta de que, com a arma na mão, seu rebento é um “estraga festa”. E lá estavam famílias inteiras, das quais vários daqueles homens da lei eram filhos, chamados para impedir a “comemoração”.

Os tempos são outros. Os campos deram lugar às cidades. O espaço urbano ficou reduzido e a farra do boi, que desde 1997 é considerada ilegal, se transformou numa discussão de dois polos. De um lado, os “farristas”, e, de outro, os “defensores dos direitos dos animais”. E o futuro?

As cenas na Praia do Santinho, transformada em “praça de guerra”, sem “feridos” ou “vitoriosos” – com o barulho ensurdecedor do helicóptero sobre os manifestantes, e o boi, ao final, capturado e transportado numa espécie de “papamóvel” – levam à conclusão de que o sucesso de qualquer iniciativa nesse assunto se baseia no diálogo.

 

*Senador (PMDB-SC)

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assuntos: Nova droga sintética

            

Nova droga sintética é identificada em SC

Pílulas vendidas como ecstasy eram 2CB, produzida nos EUA e na EuropaO universo das drogas sintéticas surpreende cada vez mais peritos e policiais em SC. A mais recente descoberta é a presença no Estado da droga estrangeira chamada de 2CB. O registro do alucinógeno, que seria inédito também no Brasil, foi possível com a compra, pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), de um equipamento que permite a identificação precisa das substâncias.

O 2CB é um droga alucinógena sintética produzida em laboratórios na Europa e Estados Unidos e vendida ilegalmente nestes lugares como se fosse ecstasy. Com a Polícia Federal (PF) em Brasília, o IGP catarinense apurou que até então não havia sido apreendida por aqui.

Após análises aprofundadas, os peritos de Florianópolis descobriram que nove supostos comprimidos de ecstasy apreendidos em Indaial, no Vale do Itajaí, no dia 18 de março deste ano, eram, na verdade, pílulas do 2CB. Os comprimidos estavam sendo comercializados numa casa noturna por um jovem paranaense de 18 anos, de Blumenau, que foi preso.

– O ecstasy clássico tem a substância MDMA. Mas há também uma série de comprimidos, vendidos como ecstasy, e que tem outras substâncias, caso do 2CB. Fizemos uma pesquisa e descobrimos que não tinha sido apreendida ainda no Brasil, o que nos foi confirmado pela Polícia Federal – ilustra o perito criminal bioquímico Jair Silveira Filho, do IGP de SC.

Jair comentou que a droga é muito parecida com outra substância sintética, a chamada “cápsula do vento”. Coincidentemente, as primeiras apreensões da cápsula também foram em Santa Catarina, no Litoral Norte.

Segundo o perito Jair, o 2CB não é substância ilegal no Brasil, mas é de uso controlado e só pode ser comercializado a partir de prescrição médica. Ela pode causar sérios danos à saúde, como alucinações, taquicardia, hipertensão e ansiedade.

O aparelho que permitiu a identificação chama-se Cromatografia Gasosa (CGMS). Custou R$ 820 mil e foi comprado por meio de um convênio entre o IGP e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Em 10 dias usando o equipamento, os peritos descobriram também dois tipos de piperazina, droga sintética que não havia sido encontrada aqui.

Para o delegado federal Ildo Rosa, o alto consumo deve-se a uma “cultura” criada do consumo em baladas eletrônicas e raves por jovens.

– Vão surgir muitas ainda com esses princípios ativos alucinógenos e estimulantes. Por isso é importante o exame aguçado sobre a substância, o que legitima até o auto de prisão por tráfico de drogas pela polícia – ressalta o delegado, que até então nunca tinha ouvido falar do 2CB.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Três jovens são fuzilados

 

 

Três jovens são fuzilados

Três jovens foram assassinados a tiros, por volta das 22h30min de ontem, na comunidade Vista Alegre, no Loteamento Los Angeles, na cidade de São José, e ainda não há supeitos da autoria do fuzilamento.

Testemunhas disseram que as vítimas teriam sido largadas numa área aberta, por homens em um carro escuro, que possivelmente fuzilaram os três quando eles desceram do veículo e tentavam correr para fugir.

As vítimas ainda não foram identificadas pela polícia, e nem o tipo de armamento que foi utilizado. Os três apresentavam inúmeros tiros espalhados por todas as partes dos corpos, segundo informações repassadas pelo comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar de São José, major Vinicius Bedretchuk.

A população ficou muito assustada com o crime. Suspeita-se que as vítimas residam em algum bairro próximo à comunidade Vista Alegre.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Onda de assaltos na Grande Florianópolis

 

Grande Florianópolis é sacudida por onda de assaltos

Famílias amarradas, homem armado de faca rouba motorista na Beira-mar, trabalhador assassinado e quatro carros tomados de assalto

Em Biguaçu, assaltantes invadiram casa e fizeram família de caseiros de refém

A região metropolitana da Grande Florianópolis foi sacudida na noite desta terça-feira (24) e madrugada de quarta-feira (25) por uma ebulição de assaltos num período de 12 horas. A violência nas cidades de Palhoça, Florianópolis, São José e Biguaçu começou com o assassinato de Guido Lückmann, 55 anos, a tiros, no bairro Caminho Novo (Palhoça) às 18h10 de ontem e terminou às 6h de hoje, quando a funcionária Débora abria a Academia Four, também em Palhoça. Ela foi rendida por ladrões que roubaram objetos de valores da academia.

Neste intervalo – 18h10 de ontem e de hoje – duas famílias foram rendidas em Biguaçu e Capital, um jovem foi ameaçado por um assaltante de pistola que roubou a mochila no bairro Saco dos Limões, um homem armado de faca atacou um motoristas embaixo de um semáforo na Beira-mar e outros quatro motoritas tiveram que entregar carros importados para assaltantes armados. Foram roubados Megane, Brava, Celta, Peugeot  e Capitiva

 

 

 

ACONTECEU NA ALESC

 

 

Aprovada matéria que determina a instalação de bloqueadores de sinais de celular nos presídios

Os parlamentares aprovaram na sessão ordinária desta quarta-feira (25) o Projeto de Lei 496/2011, de autoria do deputado Elizeu Mattos (PMDB), que determina que as empresas operadoras do serviço móvel pessoal instalem bloqueadores de sinais de radiocomunicações nos estabelecimentos penais do estado.

De acordo com o autor da proposta, o objetivo da matéria é evitar a atuação de criminosos dentro de presídios, cadeias e penitenciárias catarinenses. “Estamos perdendo a guerra para o crime organizado, que se apossou de uma arma poderosíssima: o aparelho celular. Estamos convencidos de que se deve impedir o uso desses aparelhos nos estabelecimentos penais estaduais”, disse Elizeu. O não cumprimento da lei, que ainda deve ser sancionada pelo governador, prevê multas entre R$ 50 mil e R$ 1 milhão. A fiscalização e a cobrança caberão à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania

 

 

 

 

Segurança

O deputado Maurício Eskudlark (PSDB) criticou as mudanças que estão sendo estudadas no Código Penal. Ele disse que a reforma do código vai dificultar ainda mais a atuação das forças de segurança e estimular a impunidade. A redução da pena pelo crime de furto foi um dos aspectos criticados pelo deputado. “O Brasil precisa endurecer o combate à criminalidade e não flexibilizar as penas. A sociedade quer mais rigor no combate ao crime”, cobrou.

Sobre esse assunto, o deputado Ismael dos Santos (PSD) afirmou que o Brasil tem mais encarcerados do que médicos. “São quase 500 mil presos, enquanto há 400 mil médicos no país.” Ismael pretende discutir na Assembleia Legislativa a proposta de emenda constitucional que tramita no Congresso Nacional, a qual prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. 

 

 

MÍDIAS DO BRASIL

 

 

 

Veículo: Folha Online

Editoria: Geral

Assunto: Código Florestal é aprovado

 

Com derrota do governo, Câmara aprova reforma do Código Florestal

Com apoio da bancada ruralista, a Câmara aprovou nesta quarta-feira (25) a reforma do Código Florestal impondo uma derrota ao governo e deixando para a presidente Dilma Rousseff a opção de veto à proposta.

Por 274 votos a favor, 189 contrários e 2 abstenções, os deputados acolheram o relatório do deputado Paulo Piau (PMDB-MG) com 21 modificações no texto aprovado pelo Senado em dezembro, que era defendido pelo Palácio do Planalto. Ainda serão analisados 13 destaques que podem modificar o texto.

Apesar da derrota e com uma manobra regimental, o governo conseguiu devolver ao texto a exigência de recomposição de 15 metros de APPs (Áreas de Preservação Permanente) em beira de rios pequenos. Os ruralistas rejeitavam qualquer obrigação de recuperação dessas áreas.

Ao apresentar seu relatório na manhã desta quarta-feira, o relator também suprimiu do projeto partes que obrigam a ocupação urbana em margens de rios a respeitar as regras gerais para APPs. A definição dos casos nas cidades ficará a cargo de planos diretores.

 

 

VOTAÇÕES

O novo texto do Código Florestal foi aprovado em maio do ano passado na Câmara e depois alterado no Senado em dezembro. O projeto voltou a ser discutido na Câmara na noite de ontem e, depois de todos os destaques serem votados, vai a sanção presidencial.

Piau disse esperar que não ocorram vetos ao projeto por parte de Dilma. “É uma prerrogativa dela, mas não há necessidade de veto.”

O líder do PT, deputado Jilmar Tatto (SP), disse que, diante de inseguranças jurídicas, uma ação na Justiça pode questionar e inviabilizar todo o texto aprovado. Ele minimizou a derrota do governo e afirmou que o apoio aos ruralistas foi menor do que esperado. “Eles estão com sorriso amarelo.”

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Portal G1

Editoria: Brasil

Assunto:  PM faz operação nos conjuntos de favelas do Alemão e da Penha

 

 

 

PM faz operação nos conjuntos de favelas do Alemão e da Penha

Policiais de vários batalhões estão nos morros do Adeus e da Baiana.

Objetivo é preparar a região para a chegada das próximas UPPs.

A Polícia Militar faz, nesta quinta-feira (26), uma operação nos conjuntos de favelas do Alemão e da Penha, no Rio. Homens do Batalhão de Choque (BPChq) e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) estão desde a madrugada nas comunidades do Morro do Adeus e Morro da Baiana.

De acordo com a polícia, a partir desta quinta, começam a ser feitas as ações de policiamento e revista à procura de criminosos que ainda possam estar atuando na área.  Agentes da Coordenadoria de Inteligência (CI) da PM vão cumprir mandados de prisão nas duas localidades.

O objetivo é preparar a chegada das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nas duas localidades. As datas de inaugurações dessas novas UPPs ainda não foram divulgadas. As duas primeiras unidades de Polícia Pacificadora da região, na Fazendinha e Nova Brasília, foram inauguradas no dia 18. Até junho, os soldados do exército serão substituídos por 2.300 PMs.

A ação nos morros do Adeus e da Baiana também conta com policiais militares do Batalhão de Ações com Cães (BAC), do Batalhão de Campanha, do Grupamento Aero-Marítimo (GAM) e

do 22º BPM (Maré).

Às escuras, PMs de UPP se reúnem com moradores no AlemãoPoliciamento é reforçado após troca de tiros no AlemãoCriminosos atiram contra carro da PM no Alemão, no RioPMs trocam tiros com criminosos no Alemão, menos de 7 dias após UPPInauguradas as duas primeiras UPPs do Alemão Com 750 homens no Alemão, PM diz que desafio é conquistar populaçãoBope inicia ocupação no Alemão para instalação de UPP na comunidadeApós operação, contêineres de UPP começam a ser instalados no AlemãoTiros no Adeus

Na manhã de quarta (25), os policiais passaram a fazer patrulhamento em vários pontos do Alemão, principalmente no Morro do Adeus, onde por volta das 22h de terça, houve tiroteio de cerca de 10 minutos. A suspeita é de que o tiroteio tenha sido entre traficantes rivais. Carros da PM ficaram posicionados na Estrada do Itararé e blindados do Exército passavam a todo momento.

A manhã desta quarta foi de aparente tranquilidade na região. O comércio abriu e o teleférico funciona normalmente. No entanto, o silêncio dos moradores é sinal de que a noite não foi fácil. Com medo, ninguém quis dar entrevistas. Em função dos tiroteios que aconteceram na região nas noites de segunda (23) e terça-feira (24), o patrulhamento foi reforçado na região.

 

Caso de violência não é o primeiro

No dia 27 de março, a polícia iniciou o processo de substituição dos homens da Força de Pacificação por policiais militares. Durante a operação, três pessoas foram presas e apreendidas 1.156 cápsulas de cocaína, 140 trouxinhas de maconha, 185 gramas de maconha, 110 pedras de crack, 30 tabletes de maconha. Naquela data, policiais do Bope também encontraram um campo ilegal de paintball, no Morro do Adeus.

Para impedir que criminosos fugissem dos conjuntos de favela do Alemão e da Penha, a Polícia Militar fez um grande trabalho de inteligência para localizar possíveis rotas de fuga. “Estamos falando de uma operação de grande envergadura, que tem envolvido todas as unidades da Polícia Militar na capital e Região Metropolitana. Está sendo feito esse monitoramento para que saibamos da saída de marginais, drogas e armas”, afirmou, na época, o capitão Ivan Blaz, relações-públicas da PM.