Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 23 de maio

23.5.2012

CLIPPING

23 de maio de 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Visor

Assunto: Autoria de assassinato

 

SEM PISTAS

Mesmo com o reforço de policiais da DP de Homicídios, a Polícia Civil não conseguiu apontar a autoria do assassinato de Ivonete Mezari Genuíno, 24 anos, ex-namorada do delegado de Araranguá Jorge Giraldi. O inquérito foi enviado à Justiça sem indiciamento. O juiz determinou o encaminhamento dos autos ao MP para decidir sobre o prosseguimento da apuração.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Foco de morcegos na Serra

Um foco de morcegos hematófagos, conhecidos como vampiros, foi descoberto no interior de Lages, na Serra Catarinense. Os animais atacam rebanhos de gado e criações de porcos e cavalos, e os produtores temem prejuízos com a transmissão da raiva pelos morcegos.

Os morcegos foram encontrados em uma casa abandonada na localidade de Cadeados, a cinco quilômetros do centro da cidade. O proprietário da área informou à Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) que enviou uma equipe até o local para avaliar a situação e a periculosidade que representam os morcegos para os rebanhos.

Os animais são pequenos, medem 10 centímetros e pesam no máximo 200 gramas, mas se um deles estiver contaminado com o vírus da raiva, um rebanho inteiro pode ser perdido. Segundo Valmor Bagio, veterinário responsável da Cidasc de Lages, esta espécie de morcego se alimenta exclusivamente de sangue.

– Eles saem à noite para procurar alimento. E atacam no pescoço, que é um local de difícil defesa para os outros animais – explica o veterinário.

A Cidasc vai eliminar o foco de morcegos. Alguns deles foram capturados e, em seus dorsos foi aplicado um produto anticoagulante.

– Depois da alimentação, os morcegos têm o hábito de lamber uns aos outros. Com esse produto que passamos neles, os morcegos que lamberem o anticoagulante morrem asfixiados – afirma Bagio.

 

Nevoeiro encobre todas as regiões

O nevoeiro registrado nas primeiras horas de segunda-feira e ontem em todas as regiões do Estado, também deve ocorrer hoje no mesmo período, mas com menos força.

Segundo meteorologistas, o fenômeno é formado por minúsculas gotículas de água muito próximas do solo, e quando muito intensos podem até cancelar voos e dificultar a visão do motorista nas estradas.

Em função do nevoeiro, os aeroportos de Joinville e Navegantes cancelaram os voos pela manhã. A dica para quem irá viajar hoje é de, antes de sair do trabalho ou de casa, ligar para a companhia de aviação ou para o aeroporto para saber como estão as condições da pista. Pela estrada a recomendação é a mesma.

Neste caso, os motoristas que irão trafegar por rodovias federais podem ligar para o 191 da Polícia Rodoviária Federal. Como se trata de previsão meteorológica, tudo pode mudar a qualquer momento. Em Blumenau, o nevoeiro modifidificou a paisagem da da região central da cidade.

– Não há como prever onde estará mais fraco ou mais forte e em qual horário do dia – explica a meteorologista Noeli Brito do Epagri/Ciram.

Por convenção internacional, o fenômeno é conhecido como nevoeiro quando a visibilidade é inferior a um quilômetro, e quando ela é superior a isso o termo correto é neblina.

Segundo Noeli, durante a noite ele se forma quando a superfície do mar está quente e entra em contato com a atmosfera da costa, que está mais fria. Pela manhã a formação é diferente.

– O ar quente se choca com o solo mais frio e se condensa, formando o nevoeiro – explica Noeli.

De acordo com o meteorologista, Marcelo Martins, este fenômeno é mais comum até 8h e depois se dissipa. Segundo ele, o fenômeno é mais comum antes ou depois da passagem de uma frente fria.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Gerais

 

Acidente em corredor de ônibus de Blumenau

Dois adolescentes se envolveram, ontem à tarde, em um acidente no corredor de ônibus da Rua 7 de Setembro, em Blumenau. O rapaz de 14 anos e a menina de 15 anos estavam em uma bicicleta. Segundo o Corpo de Bombeiros, os dois tiveram ferimentos leves. De acordo com a Guarda de Trânsito, o acidente teria ocorrido depois que os adolescentes teriam se assustado com um ônibus que seguia na pista exclusiva e caíram na via

 

Alagamento e transtorno no trânsito

Um verdadeiro aguaceiro desabou no Distrito de Pirabeiraba durante a tarde de ontem.

A Rua Dona Francisca, no conhecido Centrinho, registrou um ponto de alagamento e poucos carros se arriscaram a passar pela água. A maioria dos motoristas optaram em retornar e não passar pelo alagamento, que chegava a bater na porta dos carros.

A frentista Josiane da Cruz, 34 anos, mora ao lado da Sociedade Guarani e praticamente na frente do ponto de alagamento. Segundo ela, não é de hoje que aquela “baixada” na rua enche de água.

– É sempre assim– reclamou.

Ela precisa encarar a “lagoa”, como costuma falar, em dias de chuva.

De acordo com a Defesa Civil, foram 32 milímetros de chuva entre às 12h e 18h, um volume considerado bastante alto pelos técnicos. A Defesa não registrou outros pontos de alagamentos em Joinville.

 

Acidente mata seis pessoas na SC-418

Duas crianças estavam entre as vítimas de batida em Pomerode, no ValeA tranquilidade de um domingo de chuva foi quebrada na SC-418, em Pomerode, no Vale do Itajaí, na tarde de ontem. Às 16h, uma batida entre dois veículos no Km 7 da rodovia, no Bairro Testo Central, deixou seis mortos, no mesmo trecho onde, há cinco meses, outras cinco pessoas perderam a vida. Com este acidente, chegou a 14 o número de mortes nas rodovias do Estado no fim de semana.

Uma caminhonete Tucson, com placas de Pomerode, e um Corsa, com placas de Joinville, bateram de frente. O condutor do Tucson, Marcos Konel, 39 anos, morreu no local do acidente. Os passageiros do Corsa, Angelita Aparecida Carneiro, 34 anos, Ademar Cardoso de Souza, 36, e duas crianças, que não haviam sido identificadas até o fechamento da edição, também morreram na batida.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRv), o Tucson seguia no sentido Pomerode-Blumenau quando rodou e atingiu o Corsa, que seguia na pista contrária. O motorista do Corsa, Adair Cardoso de Souza, 35 anos, foi encaminhado em estado grave ao Hospital e Maternidade Rio do Testo, em Pomerode, e morreu ainda ontem à noite.

Segundo o IML de Blumenau, Adair e Ademar eram irmãos e foram identificados pela família, de Jaraguá do Sul. Angelita foi identificada pelo IML por meio do RG, mas a família, que seria do Paraná, ainda não havia confirmado a identificação até o fechamento desta edição. Ela seria esposa de Adair, motorista do Corsa. As duas crianças seriam filhos de Ademar, mas também ainda não haviam sido identificadas.

O acidente ocorreu onde está instalado um redutor de velocidade na SC-418. O equipamento está desligado há pelo menos sete meses.

O aparelho é um dos 30 instalados em diferentes cidades catarinenses, que foram desligados por determinação do Ministério Público devido a problemas na licitação. Conforme o superintendente regional do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Magno Vinicius Uba de Andrade, não há previsão para os radares voltarem a funcionar.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Greve de ônibus

 

Três assembleias marcadas para hoje

Motoristas e cobradores da Grande Florianópolis decidem se vão pararOs usuários do transporte coletivo da Grande Florianópolis – aproximadamente 150 mil pessoas passam pelo Terminal Integrado do Centro (Ticen) diariamente – ainda não foram alertados oficialmente, mas poderão sofrer com a suspensão dos serviços nos próximos dias.

Três assembleias ocorrem hoje, às 9h, às 13h e às 18h, e serão decisivas para os motoristas e cobradores, representados pelo Sintraturb, resolver se iniciam uma paralisação no sistema na Capital.

O secretário de Transportes e Terminais da cidade, João Batista Nunes, deverá mediar as negociações:

– Farei de tudo para que não tenhamos greve. Irei buscar a ajuda da Justiça para oferecer aos passageiros o serviço de frota mínima, se os trabalhadores insistirem na paralisação.

Em protesto à luta frustrada por redução na jornada de trabalho, entre outros benefícios, o presidente do sindicato da categoria, Antonio Carlos Martins, afirma que haverá greve, mas isto será definido hoje.

Previsto por lei na Constituição Federal, o direito de greve prevê, no artigo 9, um prazo mínimo de 72 horas de antecedência para decretar a paralisação e comunicar à população.

O Tribunal Regional do Trabalho informou que o descumprimento do período previsto para divulgação da greve, poderá caracterizar ilegalidade à manifestação e trazer problemas aos trabalhadores, como desconto do salário e multa aplicada ao sindicato. O Ministério Público do Trabalho, em SC, só irá buscar os detalhes da greve se alguém oferecer denúncia contra os funcionários em greve.

O presidente do Setuf, que representa as empresas de transporte coletivo da Grande Florianópolis, Valdir Gomes da Silva, afirma que as propostas dos trabalhadores impactam diretamente os passageiros, que teriam que arcar com passagens mais caras

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Fatos alentadores

 

SC: fatos alentadores

Os últimos 11 dias foram marcados por decisões e fatos de grande frustração na esfera política, com destaque para a CPMI do Cachoeira, já remetida ao forno para se transformar na maior pizza do ano. Há outras decepções que hoje, contudo, ficam fora.

No balanço, projetam-se as notícias positivas que marcaram o período e que estão previstas para Santa Catarina. Durante minha ausência, a decisão do Tribunal de Justiça de aceitar a denúncia do Ministério Público Estadual contra o ex-governador Leonel Pavan, capitulado com outras seis pessoas em vários artigos do Código Penal. Mais do que a análise de mérito, indispensável enfatizar o elogiável esforço da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. O relator, desembargador Volnei Celso Tomazini, recebeu a denúncia logo após o prematuro falecimento do desembargador Solon d’Eça Neves. E não foram transcorridos nem 30 dias para que a matéria entrasse em pauta. Decisão unânime, com elogiáveis votos dos desembargadores Francisco José Oliveira Neto e Sérgio Izidoro Heil.

A ressaltar, portanto, a agilidade com que a matéria foi julgada e a determinação dos três magistrados, dando uma pronta resposta ao Ministério Público e à sociedade. Caso emblemático em que a Justiça não tardou. E não falhou.

Auspiciosa, também, é a notícia de que o Vale do Itajaí passará a contar com novas condições para a melhoria da segurança pública. Ato marcado para as 10h, no Batalhão da Polícia Militar, marcará a licitação para aumento do videomonitoramento com mais 54 câmeras, ingresso de agentes temporários, admissão de peritos criminais e novas viaturas e equipamentos. O secretário Cesar Grubba promete reforço de policiais civis e militares em Blumenau com as novas nomeações. A região foi a que mais sofreu com perdas na estrutura de segurança nos últimos anos.

 

 

SAÚDE

Outro fato animador acontecerá hoje às 20h, em Florianópolis, com a inauguração da unidade de atendimento da Unimed. Fica num prédio novo com 10 mil metros quadrados, na Trindade, que contará com os mais modernos aparelhos para exames clínicos e de imagem. A ressonância magnética, por exemplo, só tem similar no Rio de Janeiro. Tecnologia de ponta que trará dois benefícios diretos para a população. O primeiro, aos segurados da cooperativa e seus dependentes. E o segundo, aliviando a pressão sobre a rede hospitalar pública, que continua com inúmeras fragilidades.

No atual centro de atendimento da Unimed, que passa a ser apenas pediátrico, são atendidos 2,5 mil pacientes por mês. Na unidade, previsão de 5 mil atendimentos, entre exames e pronto-socorro.

Mais auspiciosa é a decisão da Unimed de construir um hospital próprio em Florianópolis.

 

– Mário Pereira, como sempre, com um texto primoroso, enriqueceu este espaço nobre durante 11 dias. Amigo, leal, talentoso e profissional, é orgulho para seus colegas. E um privilégio para o colunista tê-lo como colega há décadas.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Reportagem Especial

Assunto: Desastres naturais

 

SC entre os maiores alvos

Estudo feito entre 1991 e 2010 mostra que 12,2% dos casos no Brasil ocorreram em solo catarinense. Entre os fenômenos está a ressaca, que nos últimos dias mudou o cenário das cidades litorâneas do Estado

Tornados, enchentes, estiagens e ressacas. Santa Catarina registrou 12,2% de todos os desastres naturais ocorridos no Brasil entre 1991 e 2010, apesar de representar apenas 1,2% do território nacional. O Estado está no terceiro lugar do ranking (atrás do RS e MG) onde mais ocorrem estes fenômenos naturais.

A ressaca é um deles. Apesar de não ser o mais comum e devastador, sempre causa preocupação, e é neste mês que ele chega. Ontem e hoje, as ondas alcançaram três metro em algumas praias da Capital e 1,5 metro nas demais regiões. O alerta da Defesa Civil de SC é evitar pesca e navegação esta semana.

Os dados estão no Atlas Brasileiro de Desastres Naturais, estudo inédito feito por pesquisadores do Estado que marca o início do processo de avaliação das séries históricas de desastres naturais no Brasil. Os dados mostram que o registro de desastres cresceu 268% nos últimos 10 anos no país e 71,61% em SC (2000 a 2010). As ressacas de grandes proporções (que causaram algum tipo de dano à população) também cresceram no país, de duas em 1997 para 13 em 2010. No Sul do Brasil foram cinco casos nos últimos 19 anos (1991 a 2010), todos em SC, afetando 3.350 pessoas. Três foram em Florianópolis, e um em Garopaba (todos em 2010) e o quinto em Balneário Piçarras (1998).

 

Com data marcada, só em Santa Catarina

O estudo revelou que somente em SC as ressacas têm mês definido para aparecer. As mais fortes chegam em maio e se estendem até novembro. O atlas mostra que no Estado este fenômeno ocorre pelas características geológicas do litoral, relacionadas com a intensidade, duração e sentido dos ventos e das correntes marinhas. Como Santa Catarina, em todo o seu limite leste, faz divisa com o Oceano Atlântico, todos os municípios do Litoral estão suscetíveis à ocorrência de ressacas.

Segundo os documentos oficiais, os desastres ocorreram devido à presença de ciclones extratropicais no oceano com rajadas de vento de até 100 km/h em alto-mar. Esses ventos fortes provocaram agitação marítima, principalmente na costa, entre os municípios de Florianópolis e Passo de Torres (divisa de SC com RS), com ondas de dois a três metros, provocando avanço do mar em várias praias.

– O Sul do país, devido à sua posição geográfica, sempre será mais suscetível a desastres naturais. O clima também contribuiu para que estes fenômenos ocorressem. As ressacas, além das causas climáticas, também são causadas pela urbanização na zona costeira. Em SC, 68% de sua população estão assentados na costa – explica o diretor do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped), Antônio Edesio Jungles.

 

 

Regiões serão priorizadasA pesquisa para formar o Atlas Brasileiro dos Desastres Naturais pode ser visualizada na íntegra pelo site www.defesacivil.gov.br. O documento é resultado de um termo de cooperação técnica entre Ministério da Integração, Secretaria Nacional da Defesa Civil e UFSC. O atlas tem mapeadas todas as áreas de risco do país e se resume a uma análise da série histórica de fenômenos ocorridos entre 1991 e 2010.

 

De acordo com o diretor-geral do Ceped, Antônio Edesio Jungles, o atlas é a primeira fase do Plano Nacional de Gestão de Riscos de Desastres. Numa segunda fase, um sistema irá integrar as informações. Por último, vem a fase de capacitação de profissionais para a prevenção. A previsão é de que em 2013 todos os agentes de Defesa Civil do Estado já estejam treinados.

 

– Será possível priorizar as regiões que apresentam incidência de tragédias. Ainda não temos condições de evitá-los, mas há como prevenir perda de vidas e de patrimônio.

 

E para se preparar melhor na hora de enfrentar ressacas, enchentes ou estiagens, por exemplo, mais de 350 pessoas ligadas à Defesa Civil do Estado e de mais sete estados brasileiros se reuniram nesta segunda e terça-feira, em Florianópolis, no 1º Seminário de Gestão de Riscos Geológicos que ocorreu na Assembleia Legislativa. Com o lema “Munícipio preparado, população protegida”, a ideia é capacitar melhor os profissionais.

 

Defesa civil tem reforço na frota

Na abertura do evento, o governador Raimundo Colombo assinou o edital para a compra de veículos no valor de R$ 1 milhão para a Defesa Civil de SC. O secretário da pasta, Geraldo Althoff, explica que com este valor serão adquiridos 16 veículos, 13 para o interior e três para Florianópolis. O alto custo, segundo ele, se explica pelas características das caminhonetes utilizadas pela Defesa Civil, a maioria com tração nas quatro rodas e equipada para enfrentar enchentes e áreas de deslizamento.

– Vamos analisar os resultados dos últimos anos e identificar os principais desafios a serem vencidos, como preparar os municípios para situações de desastres – diz Althoff.

Quanto à ressaca que vem atingindo SC esta semana, o meteorologista Leandro Puchalski, da Central RBS de Meteorologia, afirma que ela já perdeu força. Mesmo assim, o alerta ainda continua, pois há risco de temporal a partir de amanhã.

As rajadas de vento podem passar de 60 km/h e até ocorrer queda de granizo em algumas regiões. Hoje, a chuva acontece no Oeste e Meio-Oeste. Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, pelo 199.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Tecnologia a serviço da PM

 

Tecnologia a serviço da PM

Mural eletrônico que exibe informações atualizadas, como imagens de procuradas, ajuda os policiais

Usar a tecnologia em favor da segurança pública pode ser simples e fazer a diferença. O 22o Batalhão de Polícia Militar (BPM) conseguiu otimizar o trabalho de 150 profissionais responsáveis por patrulhar a região continental da Capital com a instalação de um mural eletrônico de ocorrências.

Assim que assume o posto na sede do batalhão, no Bairro Monte Cristo, o policial pega seu armamento e se informa sobre o último plantão. Em frente à sala das munições, fica o quadro: uma televisão de LCD que exibe informações atualizadas constantemente, como placas de carros roubados, imagens de pessoas procuradas, alertas de monitoramento policial nas ruas ou redes sociais e avisos repassados pela comunidade.

Ontem, um dos destaques era o roubo de um Gol vermelho, com placas de Curitiba. Por volta das 12h, um policial passou por rádio que o carro havia sido recuperado na Coloninha.

Segundo o chefe da Agência de Inteligência do 22o BPM, Fabrício Truppel, o mural, instalado há três meses, já trouxe resultados.

– Para acessar os dados do plantão do dia ou da noite anterior, o policial tinha que puxar um relatório. É difícil um policial dispor de tempo para isso. Com o mural, as equipes conseguem conferir as principais ocorrências antes de irem para a rua – disse.

A ideia surgiu na Agência de Inteligência e foi inspirada nas televisões que passam notícias em terminais de ônibus e elevadores. A proposta não precisou de um alto investimento. Foi solicitada ao comando da PM uma televisão de 40 polegadas, que custa pouco mais de R$ 1 mil. Também foi aproveitado um computador que estava em desuso, e a disposição dos profissionais da inteligência, que alimentam o sistema.

– O agente até pode tirar a foto de uma placa ou indivíduo por celular e passar, por e-mail, para o sistema – explicou Truppel.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Caso ferro-velho

                                                                   

Solicitação de sigilo foi rejeitada

A Justiça rejeitou, em abril, pedido feito por um dos investigados de decretar sigilo no inquérito policial que apura o desvio de peças de veículos do complexo administrativo da Secretaria de Segurança Pública (SSP) em São José.

Para o juiz da 2a Vara Criminal de São José, Marcelo Pons Meirelles, responsável pela decisão, a gravidade dos fatos exige transparência da polícia. O pedido havia sido feito em abril pelo tenente-coronel José Theodósio de Souza Júnior, ex-presidente da Comissão de Veículos do Detran.

O militar alegou que a divulgação vinha lhe causando prejuízos irreversíveis e violando o princípio da presunção de inocência. O Ministério Público apoiou o pedido. Em despacho de 30 de abril, o juiz disse não ter visto violação de direitos e que a polícia apenas noticiava os fatos objetos de investigação. Theodósio não foi encontrado ontem para comentar.

Apesar do entendimento do juiz, os delegados da Diretoria Estadual de Investigações (Deic) decidiram resguardar as informações nas últimas semanas. Pelo menos seis pessoas figurariam na relação de indiciadas. Ontem, os delegados Alexandre Carvalho e Rodrigo Green adiaram o envio do inquérito à Justiça.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Pedófilos na internet

 

Pedófilos são identificados pela Interpol

Mais de 50 supostos pedófilos foram identificados pela polícia internacional Interpol, e vários deles foram detidos numa operação em 20 países contra grupos que utilizam redes sociais para trocar imagens pedófilas.

Durante a Operação Laminar, lançada pela Interpol em outubro de 2010 por iniciativa da Nova Zelândia, 12 crianças com menos de 13 anos foram colocadas fora de perigo, três delas em países da Grã-Bretanha e uma na Nova Zelândia.

Foram identificadas 55 pessoas suspeitas de pedofilia, mas a organização não informou o número exato de detenções, já que a operação continua em vários países.

– Afirmam que a internet não tem fronteiras, mas isto não significa que a lei não seja aplicada nem que as pessoas que cometem crimes na rede não sejam identificadas – disse Mick Moran, da Interpol, para quem não há meio seguro nem zonas anônimas para pedófilos na rede.

– Esta operação deve servir de advertência a outros – afirmou Moran.

 

 

Os países

África do Sul

Alemanha

Arábia Saudita

Austrália

Bósnia

Brasil

Chile

Costa Rica

Estados Unidos

Finlândia

França

Holanda

Indonésia

Inglaterra

Itália

México

Noruega

Tunísia

Turquia

Venezuela

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Acusada vai permanecer na cadeia

A 1a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJSC) negou o habeas-corpus pedido pela mulher de um empresário do Vale do Itajaí acusada de ter encomendado a morte do marido por vingança. Presa preventivamente desde 2011, este é o segundo hábeas impetrado pela mulher e negado pelo TJ.

O crime ocorreu em julho de 2010, na cidade de Rodeio, no Vale do Itajaí. O tabelião Humberto Silvio Scoz foi assassinado com três tiros – dois nas costas e um na cabeça.

Segundo a denúncia do Ministério Público, a mulher, desconfiada de traição conjugal, teria contratado um detetive particular para acompanhar a vida do marido. O flagrante ocorreu em 2008. A acusada e a vítima não se separaram. Além disso, continuaram vivendo na mesma casa.

A investigação apurou que, após o marido propor separação judicial, a mulher teria planejado a morte dele e contratado terceiros para realizar o assassinato. A mulher e o suposto assassino foram presos meses depois.

 

Gravidade do crime foi fator decisivo

Além da falta de fundamento e de provas, a acusada alega que é ré primária, não registra antecedentes criminais, tem trabalho lícito e residência fixa. No entendimento da defesa, a mulher preenche todos os requisitos para revogação da prisão preventiva.

Mas, na avaliação da desembargadora Marli Mosimann Vargas, relatora da decisão, a gravidade do crime – homicídio duplamente qualificado contra o marido –, juntamente com a necessidade de garantir a instrução do processo são fundamentos suficientes para manter a prisão.

Para sustentar a decisão unânime, a câmara também se valeu dos argumentos do juiz que atuou no caso em 1o grau. Para a relatora, por estar mais próximo, ele pôde avaliar melhor a situação. O nome da mulher não foi divulgado pelo TJSC.

 

Bandidos levam 374 quilos de dinamite

A Polícia Civil de MG informou, ontem, que 374 quilos de dinamite e 272 detonadores foram levados por ladrões que assaltaram, na segunda-feira, uma mineração em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. Com esse assalto, há cerca de uma tonelada de dinamite nas mãos de bandidos desde novembro, quando 420 quilos foram levados de uma mineradora em Uberaba. Mais cem quilos foram roubados neste ano. De janeiro a abril deste ano, houve 102 ataques a caixas em agências bancárias e supermercados de Minas.

 

Foram 127 armas roubadas

O Fórum de São José do Ouro, no Norte do RS, entregou ontem à Polícia Civil gaúcha a lista das armas levadas por ladrões de uma de suas salas na madrugada de sexta-feira. Parte do arsenal de 127 revólveres, pistolas e espingardas foi encontrada pela Polícia Militar de Santa Catarina, na manhã de sábado, em Lages, na Serra Catarinense.

Agnaldo Antônio Matias, 39 anos, tinha 45 revólveres e espingardas e cem munições. Ele alegou haver comprado o material por R$ 16 mil para revender em Santa Catarina. O delegado de Polícia Civil de São José do Ouro, Luís Carlos Rollsing, deve viajar a Lages para conferir se as armas são mesmo as do fórum. Mas as etiquetas e envelopes timbrados da Justiça gaúcha e números de processos penais do Fórum de São José do Ouro, encontrados na casa de Matias, atestariam a ligação entre os crimes.

Conforme Rollsing, o levantamento lista 94 revólveres, 12 pistolas e 21 armas de cano longo. Entre as pistolas roubadas está uma de propriedade da Brigada Militar, a PM gaúcha.

Rollsing ainda aguarda o resultado da perícia, já que várias digitais foram coletadas na sala de armas onde o roubo ocorreu.

 

 

Caixa é atacado pela segunda vez no mês

Um caixa eletrônico do banco Santander instalado perto da casa noturna El Divino, na Capital, foi arrombado no início da manhã de ontem. Segundo a Polícia Militar (PM), o ataque foi percebido por volta das 8h. No local, os policiais encontraram o equipamento danificado, notas de dinheiro soltas no chão – algumas delas queimadas – e o maçarico usado para abrir a máquina. A agência já havia sido alvo de criminosos no dia 3 de maio. Não há informações sobre suspeitos. Imagens de câmeras de segurança devem ser analisadas.

 

 

Corpos achados no mato

Dois corpos foram encontrados decapitados na noite de segunda-feira em uma plantação de pinus no interior de Lebon Régis, no Meio-Oeste. A Polícia Civil ainda não conseguiu identificar os homens, que aparentam ter entre 35 e 50 anos.

Uma das dificuldades de identificação é o estado avançado de decomposição dos corpos. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), as vítimas estavam no local havia pelo menos 20 dias.

Os cadáveres, que foram encontrados por um trabalhador rural que passava pelo local, estavam cobertos por galhos e sem as cabeças, que foram achadas a 40 metros dali. Os rostos estavam irreconhecíveis.

O delegado Fabiano Locatelli já fez um levantamento na região, mas nenhum homem com as mesmas características teria desaparecido nos últimos meses. Uma das hipóteses é de que asvítimas tenham sido utilizadas em algum ritual de magia negra, já que duas ovelhas também estavam mortas no mesmo local.

Outra desconfiança é de que os animais possam ter sido usados para despistar o cheiro dos corpos humanos, já que eles estavam próximos à estrada. O delegado também apura se as vítimas não teriam sido pegas roubando as ovelhas de alguma propriedade e, por isso, sido mortas.

Segundo Locatelli, um dos corpos tinha quatro facadas no abdômen. Uma das cabeças também tinha fraturas. O IGP deve confrontar o material genético das vítimas para saber se há algum grau de parentesco.

– É um caso bastante complexo. Vamos trabalhar na identificação dos corpos para depois saber o que teria motivado o crime e quem seriam os autores – diz o delegado.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: 21º BPM

 

 

21º BPM comemora três anos com bons serviços prestados à comunidade

Por esta unidade passaram bons oficiais: Valmir Moreira e atualmente Sílvio Ribeiro. Este último absorve críticas e soluciona problemas

Amigos do 21º BPM

Na última segunda-feira, o 21ºBPM comemorou três anos de funcionamento  com bons serviços prestados à comunidade do Norte e Sudoeste da Ilha.  Neste dia fui agraciado com a medalha “Amigos do 21ºBPM”. Quero deixar, publicamente, meus agradecimentos e falar que por esta unidade  passaram bons oficiais: tenente-coronel Valmir Moreira, que depois subiu de posto, passando a coronel; e o atual tenente-coronel Ribeiro. Confesso que ainda não tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, mas pelas matérias que meus repórteres (da Rádio Record e da emissora de TV RIC) fazem com o coronel Ribeiro tenho percebido que ele absorve bem as críticas e ainda se esforça para solucionar problemas apontados pela imprensa. Seu antecessor, Moreira, atualmente na chefia da Casa Militar do Tribunal de Justiça, também fez um excelente trabalho no 21ºBPM. Tanto Moreira quanto Ribeiro conseguiram baixar o índice de criminalidade na região.

 

 

 

 

 

ACONTECEU NA ALESC

 

Dos Gabinetes – Audiência com o Secretário da Segurança Pública será agendada

Quarto município a receber a comissão de Segurança Pública, presidida pelo deputado Gilmar Knaesel (PSDB), Joaçaba discutiu as dificuldades do setor e uma audiência deve ser agendada com o secretário da Segurança Pública, César Grubba, para buscar soluções no trajeto da BR153, um dos principais gargalos da segurança na região.

“Iremos marcar uma audiência com o secretário Grubba porque é necessária uma atenção especial a toda região circundada pela BR153. A rota é uma das principais vias do tráfico de drogas no estado e está descoberta de segurança”, avaliou Knaesel, conjuntamente com o deputado Sargento Amauri Soares (PDT), presente no encontro.

A região destacou como pontos positivos a instalação de dois postos da polícia rodoviária federal, em Água Doce e Joaçaba, além da estrutura física, do avanço nas câmaras de vigilância e de novos policiais incorporados às Polícias Civil e Militar. Mas, segundo o diagnóstico apresentado, as dificuldades continuam.

“Além da Rota 153, é preciso fortalecer os Consegs, verificar a abrangência da operação veraneio, que deixa a região desprotegida, avançar na parceria da instalação de delegacias da mulher e do menor infrator na região, criar políticas de prevenção para combater as drogas e novamente fazer a revisão das leis brasileiras”, constatou Knaesel, após ouvir os relatos da comunidade e das autoridades representativas da segurança.

O deputado disse que enquanto secretário do Turismo, Cultura e Esporte, o estado foi premiado como o título de melhor destino turístico do país por cinco anos consecutivos. “A segurança pública sempre foi um dos requisitos da premiação e queremos que Santa Catarina continue com essa realidade”.

 

União executa 67 obras de redução de riscos de desastres naturais em SC

Segundo Eliane Ferreira da Rocha, analista de infraestrutura do Ministério das Cidades, atualmente a União banca a execução de 67 obras de redução de riscos de desastres naturais no estado. São 36 em Florianópolis, 17 em Blumenau e 14 em Jaraguá do Sul. No caso da capital, os recursos totalizam R$ 9,8 milhões. Eliane reclamou das dificuldades para executar as obras, que vão desde problemas com licitações até falhas nos projetos básicos de engenharia. “Estamos executando obras de 2010”, declarou.

De acordo com a analista, a prioridade do Ministério das Cidades é a elaboração dos planos municipais de redução de riscos (PMRR) e a contenção e estabilização de taludes. “O ministério tem R$ 600 milhões para executar essas três ações”, revelou. Questionada sobre como os municípios podem acessar os recursos, Eliane respondeu que o Ministério aguarda a definição da metodologia que será utilizada no mapeamento de risco, atualmente em discussão na Universidade Federal de Pernambuco, para depois disponibilizar os recursos.

No país existem 286 municípios considerados áreas de risco, sendo que 41 deles estão localizados em Santa Catarina. Destes, apenas quatro (Florianópolis, Blumenau, Jaraguá do Sul e Brusque) têm projetos