Área do associado

Área do associado

Clipping do dia 23 de abril

23.4.2012

CLIPPING

21 a 23 de abril 2012

 

MÍDIAS DE SANTA CATARINA

 

 

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Greve do magistério

                  

Movimento começa com dúvidas sobre a adesão

Governo garante que aulas serão normais, enquanto Sinte aposta que a maioria vai paralisarPor tempo indeterminado, começa hoje a greve do magistério estadual. A expectativa da Secretaria de Educação é de que a minoria de professores pare as atividades e, por isso, as aulas devem ser normais. Já o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) promete ampla adesão ao movimento.

O secretário de Educação, Eduardo Deschamps, informou, com base em informações repassadas pelas gerências regionais de Educação, de que a adesão será pequena e que os professores irão parar as atividades de maneira isolada.

– Não recebi informação de escolas parando completamente – ressaltou.

Na última sexta-feira, foi feita uma videoconferência com os diretores dos colégios. A orientação encaminhada a todos foi a de manter a normalidade das aulas e das atividades. Além disso, será feito o lançamento das faltas dos professores ausentes.

Como há a previsão de adesão baixa, o secretário acredita que os estudantes não terão apenas uma ou duas aulas, como acontecia no ano passado:

– Se confirmar o que estamos esperando, os pais podem encaminhar os filhos ao colégio porque eles terão atividades. Hoje, as aulas devem ser normais e, se não for em todas as escolas, é porque teremos alguns casos isolados.

As negociações continuam paradas. Deschamps voltou a afirmar que elas só voltarão a acontecer quando os professores retornarem para as salas de aula.

– Não vamos fazer isso, porque só estende a paralisação, gerando mais prejuízos aos alunos e aos familiares. Se houve uma interrupção das negociações foi por parte da categoria que entrou em greve – disse o secretário.

Neste final de semana, o governo veiculou na TV um comunicado oficial informando os reajustes dados ao magistério e pedindo aos professores que não paralisem as atividades.

 

Sindicato afirma que está aberto a negociar

Após o anúncio da greve, na última terça-feira, as regionais do Sinte começaram a mobilização em escolas e com os professores. Por isso, a coordenadora do sindicato, Alvete Bedin, afirma que o movimento terá uma adesão grande, com a maioria dos professores em greve.

Ela observa que, desde julho do ano passado, o governo teve tempo para negociar com a categoria em aula.

– Ficamos em estado de greve e poderíamos ter paralisado desde o início do ano letivo. Foi pedida uma proposta e o governo apresentou uma sem contemplar a nossa reivindicação. O governo que quis a greve, porque disse que essa era a última oferta. Estamos abertos a novas conversas – explicou.

 

Poucos estados cumprem a lei

De 16 estados pesquisados pela reportagem do DC, nove ainda não cumprem a lei do piso nacional do magistério, que reajustou, em fevereiro, o menor salário-base em 22,22%, passando de R$ 1.187 para R$ 1.451. Destes, cinco falaram que irão atualizar o piso em maio, sendo que o Paraná vai parcelar em três vezes o aumento. O Amapá informou que não conseguirá pagar o novo valor.

Apesar de já pagar R$ 1.451 aos 30 mil professores que ainda não recebiam isso, Santa Catarina não repassou o aumento aos demais docentes. Esta virou a reivindicação do magistério catarinense, que alega que, ao não dar o reajuste a todos, ele diminui as diferenças salariais entre um professor de nível médio e outro com especialização, por exemplo.

A presidente do Conselho de Secretários de Educação (Consed), Maria Nilene Badeca da Costa, do Mato Grosso do Sul, acredita que a lei é uma conquista do magistério público e vai refletir na melhoria da qualidade de ensino nas escolas de todo o Brasil.

– O que está acontecendo, no entanto, é que ela está gerando efeito contrário. A onda de paralisações e de greves reflete no aluno, que é a razão de ser do sistema educacional, mas acaba sendo o maior prejudicado – ponderou a secretária sulmatogrossense.

 

Entidade sindical diz faltar vontade política

Ela ainda ressalta que, ao mesmo tempo em que os estados precisam cumprir a lei do piso, também têm que respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal. De acordo com Maria Nilene, a complementação de recursos dos estados pela União, prevista na lei do piso, nunca saiu do papel e sequer está regulamentada.

– Há casos em que praticamente todos os recursos da educação estão comprometidos com a folha de pagamento – informou.

O secretário de assuntos educacionais do Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo Filho, rebate que falta vontade política para todos os estados cumprirem a lei. De acordo com ele, um levantamento feito pela entidade mostrou que 16 estados não pagam o piso. Araújo defende que o reajuste seja repassado, de maneira integral, para toda a categoria.

– O salário de um professor graduado, por exemplo, deve ser, no mínimo, 50% mais alto do que o do magistério. Não podemos aceitar o “achatamento” da tabela e é para isso que estamos lutando – argumentou.

____________________________________________________________________________

Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Trânsito

 

 

Acidentes matam oito no Estado

Pelo menos oito pessoas morreram nas rodovias de Santa Catarina no fim de semana. Cinco delas perderam suas vidas em estradas federais e outras duas nas estaduais.

A batida mais grave envolveu dois caminhões, que bateram de frente por volta das 3h, de sábado, no km 448,6 da BR-282, em Ponte Serrada, no Oeste do Estado.

Morreram no acidente o condutor do Volvo/FH com placas de Umuarama, no Paraná, José Dias do Nascimento, de 58 anos, e o condutor do Mercedes Benz/Axor com placas de Viana, no Espirito Santo, Luiz Fernando Santos da Silva, de 34 anos.

As vítimas eram naturais de Santa Catarina. José era de Treze Tílias e Luiz, de Santa Rosa do Sul. Outras pessoas ficaram feridas.

Nilceia Ralf do Nascimento e um jovem, que não teve o nome divulgado pela PRF, tiveram ferimentos leves. Eles estavam como passageiros do Mercedes Benz.

 

Colisões fatais

DOMINGO

– Robson Colossi, de 24 anos, morreu às 6h45min, no km 25,850, da SC-446, em Cocal do Sul, no Sul do Estado, ao bater o veículo VW/Saveiro 1.6 CIT contra uma árvore. O carro tinha placas do município onde ocorreu o acidente.

– Ao bater em uma pedra, no km 24.300, da SC-415, em Garuva, no Norte, Felipe da Silva Leandro de 19 anos teve ferimentos graves e foi encaminhado ao pronto de atendimento de Itapoá, onde morreu posteriormente.

SÁBADO

– Por volta das 4h10min, Celso Ary Migliorini, 49 anos, morreu ao perder o controle do caminhão e sair da pista no km 35,3 da BR-153, em Água Doce, no Meio-Oeste de Santa Catarina. Celso dirigia uma Scania com placas de Nova Bassano, no Rio Grande do Sul.

– Cláudio Rodrigues, de 39 anos, morreu por volta das 5h, depois que a caminhonete que ele dirigia bateu em um outro carro, no km 103,4 da BR-470, em Apiúna, no Vale do Itajaí. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista do outro veículo fugiu após a batida e ainda não tinha sido identificado até o encerramento da edição.

– Albeniro Ferreira da Silva, de 65 anos, morreu ao ser atingido por um veículo no km 121,9 da BR-101, em Itajaí. O acidente ocorreu por volta das 11h. Albeniro estava em uma bicicleta. A PRF informou que o motorista do outro veículo fugiu e também não tinha sido identificado.

– Por volta das 19h15min, Valério Dal Pont Zeferino, de 47 anos, morreu no km 13,7, da SC-485, em Sombrio, no Sul do Estado. A vítima pilotava uma moto com placas de Santa Rosa do Sul, que bateu contra a mureta de uma ponte da rodovia. ____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Moacir Pereira

Assunto: Greve do magistério

 

Greve: cenários novos

A greve dos professores, que começa hoje nas escolas públicas do Estado, tem características diferentes daquela realizada no ano passado. O governo está executando uma nova estratégia política e administrativa, desde o início das negociações. O Sinte, o interlocutor do magistério decidiu, também, agir em duas frentes: a política e a jurídica.

A paralisação será a marca da mobilização política. Na área jurídica, o comando já aprovou o ingresso de ação na Justiça para fazer valer a aplicação do piso em toda a carreira do magistério e para pagamento imediato. O pedido deverá ser protocolado esta semana. No final de semana, o governo divulgou um comunicado, enfatizando que já está pagando o piso, entendido como o mínimo imposto pela lei federal. E aí está o primeiro ponto de divergência com os líderes sindicais. Estes sustentam que a lei federal do piso aplica-se a toda a carreira do magistério. Pela versão oficial, os salários dos professores de níveis mais baixos tiveram reposição salarial em um ano de 130%. Reitera que a maioria dos Estados não paga o piso de R$ 1.451. Destaca, ainda, as demais categorias beneficiadas com a última proposta rejeitada na assembleia do magistério.

Os números da nova tabela constituem outro ponto de discórdia entre governo e Sinte. Os aumentos anunciados, no parcelamento até dezembro de 2013, não atingiriam os patamares anunciados pela Secretaria, na versão dos professores com especialização e doutorado.O terceiro item que não tem consenso é o das prestações na execução da tabela proposta. O governo antecipou realmente o prazo de 2014 para dezembro de 2013. Mas a lei federal manda pagar em janeiro de 2012 – e esta é outra argumentação forte dos professores para rejeição da proposta.

 

CENÁRIOS

A presidente do Sinte, Alvete Bedin, espera que a greve comece com adesão de 50%. Confirma assembleias regionais em 30 cidades nesta segunda-feira. Objetivo: eleger os representantes regionais que integrarão o comando estadual de greve. A primeira reunião será na quarta-feira, dia 25, a partir das 9h, na sede do Sintespe. Os líderes do movimento vão orientar os grevistas a esclarecerem os pais e alunos sobre as razões da paralisação.

O governo tem nesta greve diretrizes mais claras e unificadas para todas as escolas. Elas foram transmitidas pelo secretário Eduardo Deschamps, em videoconferência, e depois reiteradas em comunicados a todo o Estado.

Entre as diretrizes, duas são definitivas: 1. Os diretores que aderirem a greve serão imediatamente exonerados. Exercem cargos comissionados e estariam perdendo a confiança do governo; 2. Os professores que faltarem às atividades terão descontos dos salários, com anotações na ficha funcional.

Outra novidade para este ano: os diretores e comissionados foram orientados a manter os alunos em plena atividade nas escolas, mesmo que alguns professores não estejam em sala de aula. Uma tentativa de evitar ociosidade ou que os pais sejam mais onerados com os alunos fora das escolas.

A greve dos professores tem, este ano, outro componente. Ao contrário de 2011, quando os deputados estaduais adotaram uma postura firme no início ao lado do magistério, agora a maioria ficou solidária com o governador Raimundo Colombo. Finalmente, segundo o secretário Deschamps, enquanto houver greve não haverá negociações com o Sinte. E também não será enviado nenhum projeto à Assembleia sobre salários dos professores.

_________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Marcha contra corrupção

 

 

Marcha no Estado

Catarinenses de pelo menos cinco cidades foram as ruas no feriado de Tiradentes para protestar contra a corrupção. O movimento chamado Dia do Basta é nacional, teve origem nas redes sociais e está em seu segundo ano. Em Santa Catarina, as manifestações ocorreram em Florianópolis, Joinville (foto), Blumenau, Lages e Laguna. Na Capital, os organizadores distribuíram 660 camisetas da campanha O que você tem a ver com a corrupção? Na Serra, os lageanos lembraram do conterrâneo Nereu Ramos e pediram por uma cidade melhor. Em Joinville, Blumenau e Laguna, os moradores protestaram com apitos, faixas, cartazes e máscaras.

____________________________________________________________________________Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Geral

Assunto: Câmeras de monitoramento

             

Capital recebe 29 câmeras de monitoramento

A Bacia do Itacorubi, em Florianópolis, ganha hoje uma central de videomonitoramento. São 29 câmeras instaladas nos bairros Trindade, Pantanal, Serrinha, Santa Mônica, Córrego Grande, Itacorubi, João Paulo, Monte Verde e Saco Grande.

As imagens, usadas na prevenção, repressão e investigação de crimes, são compartilhadas entre as polícias Civil e Militar. O serviço é iniciativa da Secretaria da Segurança Pública (SSP), por meio do projeto Bem-Te-Vi – Segurança por Videomonitoramento. O investimento é de R$ 4,1 milhões da SSP e R$ 2,9 milhões das prefeituras. A inauguração é às 10h, na Base Operacional da PM do Bairro Santa Mônica.

A central da Bacia do Itacorubi é a 11a instalada na Capital. São 188 câmeras monitorando a cidade. Segundo a assessoria da SSP, até setembro serão 290. A ideia é ampliar o sistema para 54 municípios, com 1,4 mil pontos videomonitorados até o final do ano.

Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, também terá uma central e nove câmeras. A cidade também vai ganhar, hoje, uma viatura nova para atividades operacionais.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Informe Político

Assuntos: Curso de Formação de Soldados

            

 

MOMENTO DE CALMARIA

Depois de uma semana atribulada, o governador Raimundo Colombo teve momentos descontraídos no sábado, durante a formatura do Curso de Formação de 328 Soldados da Polícia Militar de Santa Catarina. Distribuiu apertos de mão e posou para fotos como esta, com duas belas formandas.

 

Teve de tudo

Nildão tem uma explicação interessante quando perguntado sobre os 88 presentes à tática de um total de 176 delegados escolhidos uma semana antes.

Além de compromissos pessoais, que afastaram alguns militantes reconhecidos, uma das delegadas entrou em trabalho de parto na véspera e outras três estavam com problemas de saúde.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Caixas eletrônicos

 

Polícias não se entendem e bandidos escapam no Vale

Ataque em Rio dos Cedros expôs falta de sintonia na Segurança Pública para combater ações de quadrilhas que agem em SCUm novo ataque a caixas eletrônicos com explosivos no fim de semana em Santa Catarina, na cidade de Rio dos Cedros, no Vale do Itajaí, revelou que policiais civis e militares não estão se entendendo para prender as quadrilhas. Muito menos de que há mobilização conjunta na segurança pública contra os assaltantes. Resultado: os bandidos conseguiram agir e escapar, mesmo com a forte presença policial na região.

A divergência envolveu policiais militares da região de Blumenau e policiais civis da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), de Florianópolis, a elite da Polícia Civil, em torno do ataque ao Banco do Brasil de Rio dos Cedros.

Por volta das 2h40min de sábado, bandidos entraram e explodiram dois caixas eletrônicos da agência. Depois, fugiram levando o dinheiro dos equipamentos. Logo após o assalto, o comando do 10o Batalhão da PM de Blumenau, que responde pelo município, foi chamado à cidade, que tem 10,2 mil habitantes.

No local, o comandante da unidade, tenente-coronel Cláudio Roberto Koglin, afirmou que ouviu dos PMs que estavam de plantão o relato de que policiais da Deic estiveram em Rio dos Cedros momentos antes do ataque. Segundo Koglin, os PMs foram orientados pelos agentes a ficarem afastados da área central, onde fica a unidade atacada, pois eles estariam fazendo uma operação para prender os bandidos que executariam a ação criminosa.

De acordo com Koglin, em quatro veículos, os ocupantes se identificaram como sendo da Deic. Logo depois de encontrarem os agentes, os PMs teriam acionado um oficial que estava de plantão em Pomerode. Enquanto a equipe estava reunida na sede da PM, no Centro da cidade, as explosões foram ouvidas e os policiais tentaram pegar os bandidos, mas não conseguiram. Conforme Koglin, dois policiais civis teriam aparecido no local depois da explosão, mas o restante dos componentes da Deic não foi mais localizado.

– Só tenho a lamentar profundamente esse fato. Tínhamos todo o aparato para fazermos uma operação conjunta e prendermos esses bandidos. Estou indignado com o que ocorreu – desabafou o comandante.

 

Koglin afirmou, ontem, que fará um relatório do que ocorreu e encaminhará, hoje, ao comando-geral da PM, em Florianópolis. Segundo ele, o comandante-geral, Nazareno Marcineiro, foi avisado sobre o ocorrido.

Procurado ontem, o diretor da Deic, delegado Laurito Akira Sato, negou os fatos e não quis polemizar. Houve cerco, também, no sábado, mas os ladrões conseguiram fugir.

Desde o final de 2011, a Deic concentra a investigação sobre a onda de ataques com explosivos a caixas eletrônicos. Houve prisões, mas os crimes não cessaram. Os caixas explodidos em Rio dos Cedros haviam sido recolocados na sexta-feira, pois os anteriores foram detonados num ataque em fevereiro.

Na madrugada de ontem, outro caixa eletrônico foi denificado, desta vez, em Navegantes, no Litoral Norte. O equipamento do Banco Itaú ficava dentro de uma indústria de alimentos no Bairro Machados. Segundo a PM, três homens invadiram o local às 4h20min e fugiram sem o dinheiro do caixa, mas levaram o colete à prova de balas e a arma usada pelo vigilante. Até o fechamento desta edição, nenhum deles havia sido localizado.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Fuga na central de triagem

 

 

Estado não explica a fuga

A Secretaria de Justiça e Cidadania (SJC) e o Departamento de Administração Prisional (Deap) não explicaram, até agora, as circunstâncias da fuga de 10 presos da central de triagem no Bairro Agronômica, na Capital, sábado pela manhã. Até o fechamento desta edição, nenhum havia sido recapturado.

As autoridades afirmaram apenas que houve erros de procedimento dos agentes, sem apontar quais foram ou a motivação. Numa atitude incomum, também não esclareceram de que forma os detentos abriram a cela, se serraram as grades ou se abriram um buraco.

Eles renderam pelo menos três agentes e teriam conseguido abrir a cela, onde havia 12 homens, com a ajuda de um preso-regalia – aquele de bom comportamento e que fica fora da cela para ajudar em serviços internos. Dois não quiseram escapar.

A corregedoria da SJC vai apurar as circunstâncias da fuga e o relatório deve basear uma manifestação oficial da secretaria. A resposta que o Estado promete dar é se houve facilitação. Os agentes trabalhariam em Itajaí e não estariam habituados à rotina do lugar. Quatro serão investigados.

Agentes do complexo afirmaram ao DC que chegou a ser emitido um alerta da inteligência sobre eventual fuga na quarta-feira. O Deap nega.

– Os indícios são de erros de procedimento. Mas não queremos tirar conclusões antes da apuração – declarou, ontem à tarde, o diretor interino do Deap, Euclides da Silva.

O Deap e a secretária, Ada de Luca, garantiram que falhas estruturais da central foram resolvidas e não servem como razões para a escapada. A muralha que cercaria todo o complexo prisional, prometida em fevereiro de 2011, ainda não foi construída. Os muros erguidos isolaram apenas cada unidade. Se escapar da barreira de sua prisão, o detento continua com fácil acesso ao matagal dos fundos, que leva às comunidades do Maciço do Morro da Cruz, como ocorreu na fuga deste sábado.

____________________________________________________________________________ Veículo: Diário Catarinense

Editoria: Polícia

Assunto: Crimes e ocorrências

 

Enfermeira é ferida a golpes de canivete

A enfermeira responsável por um posto de saúde de Tangará, no Meio-Oeste, foi atingida por golpes de canivete, na tarde de sexta-feira. O suspeito de cometer o crime, um homem de 46 anos, estaria descontente com o atendimento da unidade.

A vítima, de 58 anos, teve ferimentos nas mãos e nas pernas, mas passa bem. Segundo o delegado responsável pelo caso, Gustavo Madeira da Silveira, o suspeito havia registrado um boletim de ocorrência reclamando dos serviços do posto, momentos antes do crime.

Depois, ele teria ido para casa para buscar um canivete, um isqueiro e uma garrafa, que encheu com gasolina em um posto de combustíveis do município. Ele voltou à unidade de saúde e rendeu a enfermeira.

O suspeito colocou o canivete no rosto da vítima enquanto fazia as ameaças. O crime só não teve maiores consequências porque, ao lado do posto de saúde, existe uma base da Polícia Militar (PM).

Um comandante da PM teria negociado com o criminoso, por cerca de 10 minutos, até que ele liberasse a vítima. O suspeito não conseguiu atear fogo no local porque outra funcionária do posto afastou dele a garrafa de gasolina.

 

Suspeito tem antecedentes por tráfico de drogas

Conforme o delegado, o homem contou em depoimento que queria matar e enfermeira e depois incendiar a unidade de saúde. O suspeito já tem antecedentes criminais por tráfico de drogas.

Ele foi preso em flagrante e levado à Unidade Prisional de Videira, também no Meio-Oeste, e deve responder a processos por tentativa de homicídio e tentativa de incêndio contra patrimônio público.

 

Dois jovens são baleados em Joinville

Policiais militares encontraram dois jovens – um de 17 e outro de 19 anos – baleados no Jardim Edilene, Zona Sul de Joinville, na noite de sábado. Os dois estavam caídos e gravemente feridos. Eles foram resgatados por equipes dos bombeiros e Samu e levados ao Hospital Municipal São José. O jovem de 17 anos não resistiu e morreu logo após dar entrada no hospital. O outro, Fernando da Graça Antunes, 19 anos, continua internado em estado grave. A polícia, ainda não tem informações sobre os autores do crime.

 

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Formatura de novos policiais militares

 

Formatura de 328 novos policiais militares garante reforço na segurança em Santa Catarina

Solenidade no dia de Tiradentes, patrono da corporação, contou com presença de autoridades

 

Novos policiais vão reforçar segurança em 11 regiões catarinenses

O governador Raimundo Colombo participou, sábado (21), da formatura do Curso de Formação de Soldados da Polícia Militar de Santa Catarina. A solenidade, que fez parte das comemorações da PM em homenagem ao dia de Tiradentes, foi realizada no Centro de Ensino da instituição, em Florianópolis. “A partir de agora, 328 novos soldados estarão a serviço da sociedade, nas mais diversas missões do setor de Segurança Pública em 11 regiões do Estado”, informou o governador.

Raimundo Colombo desejou sucesso aos novos policiais e falou do quanto a sociedade catarinense respeita o trabalho deles. “Vocês estão todos muito bem preparados para proteger o nosso povo. Essa é uma missão que exige muita coragem. Vocês estão colocando a própria vida à disposição do bem de um estado inteiro. A partir de hoje, Santa Catarina está mais forte.”

O grupo conta com um número bastante expressivo de mulheres, são 65. Entre elas, está Daniela de Oliveira André, que recebeu o distintivo do curso por se destacar como a primeira colocada, alcançando média geral 9,78. A formanda admitiu que o treinamento exigiu muito esforço e sacrifício, mas que agora estava realizada. “Foram muitos finais de semana estudando sem poder visitar minha família, mas esse sempre foi meu sonho. Agora não vejo a hora de voltar para Braço do Norte e começar a trabalhar lá”, declarou.

Os novos policiais também receberam um kit de equipamentos de proteção individual composto de pistola ponto 40 com carregador, munição, algemas, spray de pimenta, colete balístico, cinto de guarnição e cassetete. O material é considerado essencial para que o policial possa executar suas funções com mais qualidade e segurança. A meta é que nos próximos anos todo o efetivo seja atendido, já que essa é uma iniciativa inédita em 176 anos de existência da Polícia Militar.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública, Cesar Grubba, a formatura dos novos policiais faz parte de uma das maiores ações de recrutamento de servidores para o setor dos últimos dez anos. Só em 2011, foram abertas 1.202 novas vagas para a Polícia Militar e outras 512 para a Polícia Civil, entre delegados, agentes, escrivães e psicólogos. “Estamos trabalhando com critério e responsabilidade para a recomposição da capacidade operacional das polícias. Nosso desafio é vencer essa defasagem de efetivo histórica, na grande maioria dos municípios.”

O comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro, reforçou que o trabalho continua desafiador. “Estamos felizes por poder contar com esses 328 novos policiais, mas até 2014 temos como meta um efetivo com 14.500 integrantes. A formação de novas turmas não pode parar.”

Os novos policiais serão distribuídos por regiões da seguinte forma: Florianópolis, 49; Lages, 65; Balneário Camboriú, 19; Chapecó, 46; Joinville, 31; Criciúma, 20; Blumenau, 23; Tubarão, 22; São Miguel do Oeste, 27; Joaçaba, 17; e São José, 12.

Durante a cerimônia, que foi acompanhada por autoridades e familiares dos formandos, ocorreu uma série de homenagens. A primeira foi à Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. O governador Raimundo Colombo e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Nazareno Marcineiro, acompanharam os alunos soldados que conduziram uma coroa de flores até o busto do também patrono da Polícia.

Depois, os policiais que se destacaram durante o curso foram agraciados com a medalha Feliciano Nunes Pires, concedida pelo governo do Estado, mediante proposta do comandante-geral. Receberam a premiação, o soldado Alexandre da Silva, categoria bronze; o cabo Bruno Alves de Moraes, categoria prata; e o sargento Marciano Lucio Panca, na categoria ouro.

A turma leva o nome do soldado Ilvânio Marcos Sehnem, uma homenagem ao colega de farda morto em serviço no dia 9 de outubro de 2007, quando prestava atendimento às vítimas de uma das maiores tragédias ocorridas em rodovias catarinenses, em Descanso, Extremo-Oeste de Santa Catarina. Na oportunidade, os pais do soldado também foram homenageados. “A saudade é enorme, mas estamos felizes e honrados por ele ter sido lembrado de forma tão carinhosa”, declarou emocionada Ilva Sehnem, mãe do militar.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Segurança

Assunto: Sindicância interna vai apurar detalhes da fuga, garante secretária

 

 

 

Sindicância interna vai apurar detalhes da fuga, garante secretária

A secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Ada De Luca, e o diretor do Dea (Departamento de Administração Prisional), Leandro Lima, informaram à imprensa neste sábado (21) que será aberta uma sindicância interna, por meio da Corregedoria da secretaria, para apurar as condições em que ocorreram a fuga de 10 presos da Central de Triagem, localizada no Complexo Penitenciário da Capital, na região da Agonômica, às 7h deste sábado.

“Não foi uma questão estrutural, a Central está plenamente adequada, pode ter ocorrido uma possível falha de procedimento e a corregedoria irá apurar, como todos os atos são apurados, e a sociedade não ficará sem uma resposta”, afirma a secretária Ada De Luca.

O diretor do Deap ressaltou ainda que a Central foi totalmente reestruturada e transformada conceitualmente no último semestre de 2011 com construção da muralha, de uma cobertura e a implantação da abertura pela parte superior. “Além de ser uma das melhores unidades do Estado, também estamos trabalhando com a capacitação dos agentes constantemente”, enfatiza o diretor do Deap.

A secretária da Justiça e Cidadania Ada De Luca também reafirmou a necessidade urgente de transferir a Penitenciária de local e anunciou a instalação do bloqueador de sinal de celular. “Até o final da próxima semana vamos acionar todo o sistema de bloqueio, o que irá contribuir ainda mais para a segurança dentro das unidades”, finalizou.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Contravenção

 

Contraventores paranaenses pretendem abrir casas clandestinas na Capital

A informação corre solta nos corredores da polícia. Com a grande quantidade de caça-níqueis apreendidos, os paranaenses supririam a falta

Contravenção

A polícia está jogando duro contra a contravenção que ainda teima em abrir casas clandestinas de bingo eletrônico na Capital.  As denúncias  da jogatina chegam para os agentes por meio dos netos que não suportam mais ver o avô ou a avó perderem o salário nos “caça-níqueis”. Semana passada, em menos de 48 horas, a polícia fechou três casas nas regiões do continente e Ilha. Apesar de ser proibida em todo o país em 2002, a jogatina eletrônica avança na ilegalidade. Pelos corredores das delegacias ouve-se comentários de que contraventores paranaenses estariam interessados em se instalar em Florianópolis e conquistar as aposentadas que estão sem jogar por causa das apreensões das máquinas.  Enquanto este jogo de gato e rato corre solto, lobistas dos contraventores tentam aprovar os bingo eletrônico no Congresso Nacional com o discurso de que a jogatina vai dar emprego para muita gente.

____________________________________________________________________________ Veículo: Notícias do Dia

Editoria: Hélio Costa

Assunto: Contravenção

 

 

 

BLOGS

 

 

Moacir Pereira

 

SC terá 331 novos Policiais Militares

A Polícia Militar realiza neste sábado, 21, a solenidade de formatura de 331 policiais militares que concluíram o Curso de Formação de Soldados. A cerimônia acontece no Centro de Ensino da Polícia Militar, na Trindade, a partir das 10 horas, com a presença do governador Raimundo Colombo, do secretário César Augusto Grubba; Comandante Geral da PM, Nazareno Marcineiro, autoridades e convidados. Os novos Soldados PMs serão designados para atuar nas 11 Regiões Policiais Militares – RPMs.

De acordo com nota da SSP “o curso de formação de soldados iniciou em 15 de agosto de 2011 e foi concluido em 13 de abril último. Neste período os policiais tievram aulas práticas e teóricas no Centro de Ensino da Polícia Militrar, na Capital. Os dois últimos meses de formação – período de estágio – foram cumpridos nas regiões onde os militares irão atuar O estágio abrange aulas teóricas de Polícia Comunitária, operações especiais, tiro terceiro nível (armas de maior potência), educação física militar e técnicas operacionais. Ainda há previsão de ingresso de 342 alunos para a próxima turma, que iniciará no dia 23 de abril próximo.”

Após a formatura os novos policiais receberão kits de proteção. O Governo do Estado, numa iniciativa pioneira, investiu R$ 14,7 milhões na aquisição de 3 mil kits de segurança individual. O material está sendo distribuído para as RPMs. A entrega dos kits faz parte da estratégia adotada pelo Comando Geral da PM, de proporcionar ao policial militar condições de estar melhor capacitado ao serviço policial. O kit de proteção individual contém uma pistola.40 com carregadores, munição, algemas, tonfa (cassetete) espargidor (spray) de pimenta, colete balístico e cinto de guarnição.

Confira abaixo como será a distribuição dos Soldados por RPM

 

1ª Região Policial Militar/Florianópolis – 50

2ª Região Policial Militar/Lages – 63

3ª Região Policial Militar/Balneário Camboriú – 20

4ª Região Policial Militar/Chapecó – 46

5ª Região Policial Militar/Joinville – 31

6ª Região Policial Militar/Criciúma – 21

7ª Região Policial Militar/Blumenau – 23

8ª Região Policial Militar/Tubarão – 21

9ª Região Polcial Militar/São Miguel D’Oeste – 27

10ª Região Policial Militar/Joaçaba = 17

11ª Região Policial Militar/São José – 12

.

 

Concursados da Policia Civil serão chamados

Delegado Geral de Policia, Aldo Pinheiro d’Ávila informou que o governo está concluindo os trâmites legais para convocação dos concursados da Policia Civil, remanescentes e que não foram chamados. Prevê alguns dias.